Authority

267 visualizações

Publicada em

Authority no milho

Publicada em: Engenharia
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
267
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
62
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Authority

  1. 1. Milho
  2. 2. Milho Aplicações VS Alvos Dessecação (capim amargoso, buva e azevém), Lagartas e Percevejos Percevejos, Lagarta elasmo e Lagarta rosca Percevejos, Lagarta Elasmo e Lagarta Rosca Percevejos, Pulgões, Cigarrinhas e Corós Plantas Daninhas Lagarta Militar Lagarta Militar, Pulgões, Mancha de Diplodia. Turcicum e Ferrugem Lagarta da Espiga, Pulgões, Cercosporiose, Mancha de diplodia
  3. 3. Milho Portifólio Cheminova Nufos Authority* Paracap Difluchen Authority* Loop Nexide Difluchen Nexide (neonic.+piretróide) Nexide + (neonic.+piretróide) Nexide Picus Belure * Produto em fase de cadastro estadual
  4. 4. Doença Potencial de dano Ferrugem comum até 45% Ferrugem polysora até 45% Ferrugem tropical até 45% Cercosporiose até 80% Mancha branca até 60% Turcicum até 50% Doenças VS Pontencial de dano ao milho
  5. 5. Ferrugem comum Puccinia sorghi Foto: Rodrigo Véras da Costa Temperatura-C◦ 35 30 25 20 15 10 60 65 70 75 80 85 90 95 100 Umidade Relativa - % Baixa severidade Média severidade Alta severidade 40 35 30 25 20 15 10 60 65 70 75 80 85 90 95 100
  6. 6. Efeito do momento da aplicação do fungicida sobre a ferrugem comum do milho. Safra 2010/2011, Castro. Fundação abc. Ferrugem comum Puccinia sorghi 59 81 52 9 0 0 81 75 72 19 98 0 20 40 60 80 100 120 - - - - - x - - - - x - - - - x - x x x - x - - - x - - - - - - x - - x - - - x - - x x - x - - - - - x - - x x - - - - - - - x x x Controle(%) VT + 28d VT + 14d VT 120 cm 80 cm 50 cm
  7. 7. Ferrugem polysora Puccinia polysora Foto:RodrigoVérasdaCosta Temperatura-C◦ 35 30 25 20 15 10 60 65 70 75 80 85 90 95 100 Umidade Relativa - % Baixa severidade Média severidade Alta severidade 40 35 30 25 20 15 10 60 65 70 75 80 85 90 95 100
  8. 8. Efeito do momento da aplicação do fungicida sobre o controle da Ferrugem Polysora do milho. Safra 2009/2010, Castro. Fundação abc. Pré + 30d Pré + 20d Pré + 10d Pré/VT V8 Ferrugem polysora Puccinia polysora 9 57 88 56 17 73 99 0 20 40 60 80 100 120 x - - - - x - - x - - - - x - - x - - x - - - - x - - x - - - - x - - Controle(%)
  9. 9. Mancha foliar – Cescosporiose Cercospora zeae-maydis Foto:LucianoVianaCota Temperatura-C◦ 35 30 25 20 15 10 60 65 70 75 80 85 90 95 100 Umidade Relativa - % Baixa severidade Média severidade Alta severidade 40 35 30 25 20 15 10 60 65 70 75 80 85 90 95 100
  10. 10. Efeito do momento da aplicação do fungicida sobre o controle da cercosporiose do milho. Safra 2009/2010, Castro. Fundação abc. 11 66 92 72 21 83 100 0 20 40 60 80 100 120 x - - - - x - - x - - - - x - - x - - x - - - - x - - x - - - - x - - Controle(%) Pré + 30d Pré + 20d Pré + 10d Pré/VT V8 Mancha foliar – Cescosporiose Cercospora zeae-maydis
  11. 11. Mancha branca Phaeosphaeria maydis / Pantoea ananas Foto:FabrícioLanza Temperatura-C◦ 35 30 25 20 15 10 60 65 70 75 80 85 90 95 100 Umidade Relativa - % Baixa severidade Média severidade Alta severidade 40 35 30 25 20 15 10 60 65 70 75 80 85 90 95 100
  12. 12. Efeito do momento da aplicação do fungicida sobre o controle da mancha branca do milho. Safra 2010/2011, Castro. Fundação abc. Mancha branca Phaeosphaeria maydis / Pantoea ananas 0 0 0 33 57 62 0 28 42 57 38 61 0 10 20 30 40 50 60 70 x - - - - - - - - - - - - x - - - - x x x x - x - - x - - - x - - - x - - - - x - - - x - - x x - - - - x - - - x - - - - - - - - x - - - x - x Controle(%) VT + 40d VT + 30d VT + 20 d VT + 10 d VT 80 cm
  13. 13. Mancha foliar – Diplódia Stenocarpella macrospora Foto:RodrigoVérasdaCosta Foto:LucianoVianaCota Temperatura-C◦ 35 30 25 20 15 10 60 65 70 75 80 85 90 95 100 Umidade Relativa - % Baixa severidade Média severidade Alta severidade 40 35 30 25 20 15 10 60 65 70 75 80 85 90 95 100
  14. 14. 18 81 77 38 19 90 0 10 20 30 40 50 60 70 80 90 100 - - X - - X - X X - - X X X X X X X - - - X X X - - - - X X Controle(%) VT + 35d VT + 21d VT V8 V4 Efeito do momento da aplicação do fungicida sobre o controle da mancha de Diplodia do milho. Safra 2010/2011, Castro. Fundação abc. Mancha foliar – Diplódia Stenocarpella macrospora
  15. 15. Mancha foliar de Turcicum Exserohilum turcicum Foto: Luciano Viana Cota Temperatura-C◦ 35 30 25 20 15 10 60 65 70 75 80 85 90 95 100 Umidade Relativa - % Baixa severidade Média severidade Alta severidade 40 35 30 25 20 15 10 60 65 70 75 80 85 90 95 100
  16. 16. Efeito do momento da aplicação do fungicida sobre o controle da mancha de Turcicum do milho. Safra 2010/2011, Castro. Fundação abc. 53 43 90 77 90 43 46 0 10 20 30 40 50 60 70 80 90 100 x - x - - - - - x x - - - - - - x - - - - - - - x - - - - - - - x - - - - - - - x Controle(%) V8 VT PS (V12) 10 daPS (V15) 20 daPS (VT) 30 daPS (R2) Primeiros sintomas Mancha foliar de Turcicum Exserohilum turcicum
  17. 17. Doença Observações T◦C ideal UR(%) Resposta a fungicida Potencial de dano Ferrugem comum Necessita de água livre para infecção 15-20 90-100 Boa Moderado (0,5% para cada 1,0% área foliar atacada) Ferrugem polysora Melhores resultados com aplicação no Vn 25-30 diurna >20 noturna 90-100 Boa Alto (até 45%) Ferrugem tropical Melhores resultados com aplicação no Vn 25-35 >90 Boa Alto (até 45%) Cercosporiose Melhores resultados com aplicações após o´pendoamento 25-30 diurna ±20 noturna >90 Boa Alto (Até 80%) (perda de 2,0 sc/há para cada 1,5% de severidade) Mancha branca Melhor resultado com aplicação sequencial com intervalo de 14 dias. 25-30 diurna ±15 noturna >70 Regular (±50% de eficiência) Alto (até 60%) Mancha de Diplódia Melhor resultado com aplicação no vegetativo 25-30 >80 ? Turcicum Logos períodos nublados favorecem a infecção 15-25 >90 Regular (±50% de eficiência) Alto (até 50%) Condições favoráveis a doenças no milho e resposta a aplicação de fungicidas
  18. 18. Doença T◦C ideal UR (%) Rotaçãode culturas Resistência Genética Nutrição Épocade semeadura Fugnicida RelaçãoN/K Ferrugem polysora 27-34 >85 ++ +++ ++++ +++ ++++ ++ Ferrugem tropical 24-35 >85 ++ +++ ++++ ++++ ++++ + Helmintosporiose 20-32 >75% ++++ +++ ++++ +++ ++ +++ Mancha de Turcicum 18-27 >85 ++++ ++++ ++++ ++ ++ ++++ Cercosporiose 25-32 >85 ++++ +++ +++ ++ ++++ ++ Mancha foliar de Diplodia 25-30 >90% ++++ +++ ++++ ++ ++++ +++ Mancha branca 20-30 >70 ++++ +++ ++++ +++ +++ ++++ Podridão da Espiga de Diplodia 25-30 >85 +++ +++ ++++ ++ +++ ++++ Podridão de Fusarium 25-30 >65% +++ +++ ++++ ++++ ++ ++++ Antracnose 20-27 >80 +++ ++++ ++++ +++ ++ ++++ Eficácia dos diferentes métodos de controle de doenças no milho
  19. 19. Momento de aplicações para controle de doenças no milho Limite do Pulverizador de Arrasto Limite do Auto- Propelido Aplicação Aérea
  20. 20. Momento de aplicações VS Respota de controle de doenças no milho Aplicação Doença alvo Ferrugem comum Mancha de Diplodia Mancha de Cercospora Mancha Branca Ferrugem Polysora Mancha de Turcicum Limite do trator (80-100 cm) X X - - - - Pré-Pendoamento - - X X - - Pós-Pendoamento X X - X X - Limite do trator + Pré ou Pós- Pendoamento X X X X X X
  21. 21. Reação aos Fungicidas Adapatado de André Chipansk (2001) Doença Triazóis Triazóis + Estrubilurina Benzimidaz ol Mancozeb Cúpricos Observações Mancha branca o ++ o ++ ++ Diminuem a severidade da mesma. Doença de dificil controle, necessitando, na maioria das vezes, 3 ou mais aplicações, com adição de mais de um produto. Cercosporiose ++ +++ ++ o o Iniciar as aplicações com 2% de severidade da doença e em condições ambientais favoráveis e em híbrídos suscetíveis. Helmintosporiose ++ + o +++ o As aplicações para controle desta doença geralmente ocorrem na fase de desenvolvimento vegetativo (em geral V8 a V10) Ferrugens +++ +++ + ++ o Iniciar as aplicações com baixa severidade da doença (< 2%) e quando as condições ambientais forem favoráveis. Curvularia ++ +++ ? ++ o Em geral, quando se mantém o mesmo programa de aplicações para Cercospora, se controla estas doenças Kabatiela ++ +++ ? ++ o Mancha Parda o o o o o Não se faz controle químico desta doença. Observações Residual15-20dias Produtosdemaisamplo espectrodecontrole. Residuralde15-25dias Residualde15-20dias. SEMREGISTROPARA APLICAÇÃOFOLIAR. Fungicida com efeito protetor. Aplicar antes do aparecimento da doença ou com baixíssima severidadde. Baixo residual (5-7 dias). Em geral, são necessárias mais de 1 aplicação para controle satisfatório. SEM REGISTRO NO MAPA PARA A CULTURA DO MILHO. Podemcausar fitoxicidadeemmilho. Aplicaçõesembateriade 3aplicaçõesmedianteo usodepivôcentra.
  22. 22. Manejo de doenças no milho Cuidado com aplicações muito antecipadas ≈ 90% da produção Presença da doença na folha abaixo da folha da espiga Doenças
  23. 23. R1 Florescimento R6 Maturação Fisiológica 60 diasPeríodo residual dos fungicidas = Máximo 20 dias Manejo de doenças no milho Cuidado com aplicações muito antecipadas
  24. 24. Segurança contra a ferrugem e contra as manchas foliares Produto em fase de registro
  25. 25. Ficha Técnica  Classe: Fungicida sistêmico  Grupo Químico: Triazol + Estribirulina  Ingrediente Ativo: Flutriafol + Azoxistrobina  Formulação: Suspensão concentrada (SC)  Concentração: Flutriafol 125 g/L + Azoxistrobina 125 g/L  Alvos: Ferrugens e Mancha Foliar de Cercospora  Dose: 0,5 a 0,6 L/ha + 0,25% v/v de Oleo Mineral
  26. 26. Indicações de dose Híbridos Momento da aplicação Dose Observação MENOS susceptíveis a doenças V8 a V10 R1 0,6 L/ha 0,25% O. M. Aplicação única Híbridos Momento da aplicação Dose Observação MAIS susceptíveis a doenças V8 e no R1 0,5 L/ha 0,25% O. M. 2 aplicações
  27. 27. Evolução da ferrugem comum no milho P30R50H. Castro/PR, safra 2011/2012. Fundação abc 1 68 75 100 100 100 100 100 100 0 15 18 23 26,8 27,75 25,5 24,8 25,8 0 10 20 30 40 50 60 70 80 90 100 V0 V8 V12 VT R1 R2 R3 R4 R5 (%) Estádios Evolução da Ferrugem na Testemunha Incidência Severidade
  28. 28. Aplicação em V8 Avaliação de fungicidas no R1 para controle de Ferrugem Comum em milho. P30R50H. Castro/PR, safra 2011/2012. Fundação abc Sev. Test.: 29,3 % 171.2 164.5 179.9 175 165.8 188.4 169.4 177.3 179.6 176 155.4 88 91 88 93 95 94 85 85 91 82 75 80 85 90 95 100 120 130 140 150 160 170 180 190 200 Controle(%) sc/há sc/há Controle
  29. 29. Evolução da cercosporiose no milho DKB 240 YG. Castro/PR, safra 2011/2012. Fundação abc
  30. 30. Aplicação após o pleno pendoamento Controle da cercosporiose em R4 (53 dias após a aplicação) no milho DKB 240 YG. Castro/PR, safra 2011/2012. Fundação abc Sev. Test.: 87,0 % 176.5 187.3 175.2 181.7 176.1 179.5 179.4 186 179.9 178.9 188.4 162 76 63 45 57 48 64 49 75 73 52 72 0 10 20 30 40 50 60 70 80 90 100 120 130 140 150 160 170 180 190 200 Controle(%) sc/há sc/há Controle
  31. 31. Aplicação após o pleno pendoamento Controle da cercosporiose em R4 (53 dias após a aplicação) no milho DKB 240 YG. Castro/PR, safra 2011/2012. Fundação abc Sev. Test.: 87,0 % 162 176.5 188.5 187.3 175.2 184 181.7 166.4 176.1 179.6 187.8 171.4 186 179.9 180.8 178.9 188.4 76 88 63 45 66 57 45 48 64 80 49 75 73 70 52 70 0 10 20 30 40 50 60 70 80 90 100 145 150 155 160 165 170 175 180 185 190 195 Controle(%) sc/há sc/há Controle (%)
  32. 32. Evolução da ferrugem comum no milho P30R50H. Castro/PR, safra 2012/2013. Fundação abc
  33. 33. Eficiência de fungicidas no controle de Ferrugem Comum em milho. P30R50H. Castro/PR, safra 2012/2013. Fundação abc 226 232.3 229 240.9 230.5 235.6 226.6 230 230.2 239.5 246.4 91 90 91 89 89 91 90 91 91 88 0 10 20 30 40 50 60 70 80 90 0 50 100 150 200 250 300 Controle–AACPD(%) sc/há sc/há Controle (%) Aplicação em V8
  34. 34. Evolução da cercosporiose no milho DKB 240 YG. Castro/PR, safra 2012/2013. Fundação abc
  35. 35. Controle da cercosporiose em R4 (49 dias após a aplicação) no milho DKB 240 PRO. Castro/PR, safra 2012/2013. Fundação abc 206.7 230 235.6 223.5 230.5 231.4 232.9 229.2 239.7 223.9 228.3 239.9 222.3 238.7 224.3 241.2 76 81 32 82 68 70 69 82 70 70 96 45 92 90 96 0 20 40 60 80 100 120 180 190 200 210 220 230 240 250 Controle(%) sc/há sc/há Controle (%) Sev. Test.: 91,25 %Aplicação após o pleno pendoamento
  36. 36. Avaliação de fungicidas no R1 para controle de Ferrugem Comum em milho. P30R50H. Castro/PR, safra 2013/2014. Fundação abc 184.7 204.6 202.2 206.9 212.6 208.2 202.4 208.7 209.4 209.3 215.7 0 62 59 73 71 66 70 73 57 60 69 0 10 20 30 40 50 60 70 80 165 170 175 180 185 190 195 200 205 210 215 220 Controle(%) sc/há sc/há Controle (%)Aplicação em V8 Sev. Test.: 43,0 %
  37. 37. Assist Consultoria – Campo Verde/MT Milho Safrinha 2014 8.4 40.7 82.7 0 0.5 14.7 3.4 8.9 57.1 1.9 1.8 21.8 0 20 40 60 80 100 15 da2a 28 da2a 43 da2a Severidade(%) Folha da espiga 14.3 49.8 94.3 0.1 0.5 16.1 0 0.6 14.76.8 14.9 64.7 2.5 2.9 21.9 0 20 40 60 80 100 15 da2a 28 da2a 43 da2a Severiade(%) Folha abaixo da espiga 5.3 30.5 73.2 0 0.3 23.8 2 4.9 45.8 1.3 26 0 10 20 30 40 50 60 70 80 15 da2a 28 da2a 43 da2a Severidade(%) Folha acima da espiga Testemunha Authority 0,6 L/ha (V8) Authority 0,5 L/ha (V8 e PP) Authority 0,6 L/ha (V8 e PP) Abacus 0,3 L/ha (V8 e PP) Priori Xtra 0,3 L/ha (V8 e PP) FerrugemPolysora
  38. 38. Assist Consultoria – Campo Verde/MT Milho Safrinha 2014 FOLHA ABAIXO DA ESPIGA
  39. 39. Assist Consultoria – Campo Verde/MT Milho Safrinha 2014 FOLHA ABAIXO DA ESPIGA
  40. 40. Assist Consultoria – Campo Verde/MT Milho Safrinha 2014 FOLHA DA ESPIGA
  41. 41. Assist Consultoria – Campo Verde/MT Milho Safrinha 2014 FOLHA DA ESPIGA
  42. 42. Assist Consultoria – Campo Verde/MT Milho Safrinha 2014 FOLHA ACIMA DA ESPIGA
  43. 43. Assist Consultoria – Campo Verde/MT Milho Safrinha 2014 Assist Consultoria – Campo Verde/MT
  44. 44. Assist Consultoria – Campo Verde/MT Milho Safrinha 2014 68.7 119.3 128.9 134.8 94.4 116.3 0 20 40 60 80 100 120 140 160 Testemunha Authority 0,6 L/ha (V8) Authority 0,5 L/ha (V8 e PP) Authority 0,6 L/ha (V8 e PP) Abacus 0,3 L/ha (V8 e PP) Priori Xtra 0,3 L/ha (V8 e PP) sc/há V8 - Authority (0,6) Authority (0,5) Authority (0,6) Abacus (0,3) Priori Xtra (0,3) Pré-Pendoamento (PP) - - Authority (0,5) Authority (0,6) Abacus (0,3) Priori Xtra (0,3)
  45. 45. Fundação Chapadão – Chapadão do Sul/MS Milho Verão 2013/2014 V8 Authority (0,6) Authority (0,5) Authority (0,6) Authority (0,5) Authority (0,6) Abacus (0,3) Priori Xtra (0,3) - Pré- Pendoamento (PP) - Authority (0,5) Authority (0,6) Authority (0,5) Authority (0,6) Abacus (0,3) Priori Xtra (0,3) - 15 dias após o PP - - - Authority (0,5) Authority (0,6) - - - 175.3 174.8 176.3 182.3 183.1 181 169.8 157.5 20.1 33.3 26.7 23 28.3 20.1 19.5 0 5 10 15 20 25 30 35 0 20 40 60 80 100 120 140 160 180 200 1 2 3 4 5 6 7 8 Controle(AACPD)em% sc/há sc/há Controle de Phaeosphareia (%)Sev. Test.: 16,9%
  46. 46. Fundação Chapadão – Chapadão do Sul/MS Milho Verão 2013/2014 V8 Authority (0,6) Authority (0,5) Authority (0,6) Authority (0,5) Authority (0,6) Abacus (0,3) Priori Xtra (0,3) - Pré- Pendoamento (PP) - Authority (0,5) Authority (0,6) Authority (0,5) Authority (0,6) Abacus (0,3) Priori Xtra (0,3) - 15 dias após o PP - - - Authority (0,5) Authority (0,6) - - - 175.3 174.8 176.3 182.3 183.1 181 169.8 157.5 62.5 70 68.3 83.8 78.1 88.3 58.6 0 10 20 30 40 50 60 70 80 90 100 0 20 40 60 80 100 120 140 160 180 200 1 2 3 4 5 6 7 8 Controle(AACPD)em% sc/há sc/há Controle de Cercosporiose (%)Sev. Test.: 6,3%
  47. 47. Fundação Chapadão – Chapadão do Sul/MS Milho Verão 2013/2014 V8 Authority (0,6) Authority (0,5) Authority (0,6) Authority (0,5) Authority (0,6) Abacus (0,3) Priori Xtra (0,3) - Pré- Pendoamento (PP) - Authority (0,5) Authority (0,6) Authority (0,5) Authority (0,6) Abacus (0,3) Priori Xtra (0,3) - 15 dias após o PP - - - Authority (0,5) Authority (0,6) - - - 175.3 174.8 176.3 182.3 183.1 181 169.8 157.5 61 68.3 63.4 70.7 78 46.3 61 0 10 20 30 40 50 60 70 80 90 0 20 40 60 80 100 120 140 160 180 200 1 2 3 4 5 6 7 8 Controledeferrugens(AACP)em% sc/há sc/há Controle de Ferrugens (%)Sev. Test.: 17,0%
  48. 48. Crop Solution – São Gabriel do Oeste/MS Milho Safrinha 2014 118.6 112.5 115.6 112.7 122.9 109.5 113.4 92.3 3.7 3.2 2.8 3.1 2.7 3.4 4.5 6.5 0 1 2 3 4 5 6 7 0 20 40 60 80 100 120 1 2 3 4 5 6 7 8 Severidade(%) sc/há sc/há Severidade de Cercospora (%) aos 43 da3a V8 Authority (0,6) Authority (0,5) Authority (0,6) Authority (0,5) Authority (0,6) Priori Xtra (0,3) Nativo (0,6) - Pré- Pendoamento (PP) - Authority (0,5) Authority (0,6) Authority (0,5) Authority (0,6) Priori Xtra (0,3) Nativo (0,6) - 15 dias após o PP - - - Authority (0,5) Authority (0,6) - - -
  49. 49. Crop Solution – São Gabriel do Oeste/MS Milho Safrinha 2014 V8 Authority (0,6) Authority (0,5) Authority (0,6) Authority (0,5) Authority (0,6) Priori Xtra (0,3) Nativo (0,6) - Pré- Pendoamento (PP) - Authority (0,5) Authority (0,6) Authority (0,5) Authority (0,6) Priori Xtra (0,3) Nativo (0,6) - 15 dias após o PP - - - Authority (0,5) Authority (0,6) - - - 118.6 112.5 115.6 112.7 122.9 109.5 113.4 92.3 5.7 4.5 4.5 3.2 2.5 5.7 4.5 8 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 0 20 40 60 80 100 120 140 1 2 3 4 5 6 7 8 Controle(%) sc/há sc/há Severidade de Ferrugem Polysora (%) aos 43 da3a
  50. 50. Crop Solution – São Gabriel do Oeste/MS Milho Safrinha 2014 V8 Authority (0,6) Authority (0,5) Authority (0,6) Authority (0,5) Authority (0,6) Priori Xtra (0,3) Nativo (0,6) - Pré- Pendoamento (PP) - Authority (0,5) Authority (0,6) Authority (0,5) Authority (0,6) Priori Xtra (0,3) Nativo (0,6) - 15 dias após o PP - - - Authority (0,5) Authority (0,6) - - - 118.6 112.5 115.6 112.7 122.9 109.5 113.4 92.3 3.7 3.7 3.2 2.5 2.5 3.7 5.2 6.5 0 1 2 3 4 5 6 7 0 20 40 60 80 100 120 140 1 2 3 4 5 6 7 8 Severidade(%) sc/há sc/há Severidade de Ferrugem Comum (%) aos 43 da3a
  51. 51. Univ. de Rio Verde – Rio Verde/GO Milho Verão 2014 165.7 186.0 190.2 207.1 207.5 185.2 20.7 28.8 40.0 44.3 12.1 0.0 5.0 10.0 15.0 20.0 25.0 30.0 35.0 40.0 45.0 50.0 150.0 160.0 170.0 180.0 190.0 200.0 210.0 1 2 3 4 5 6 Controle(%) sc/há sc/há Controle de Phaeosphaeria (%) V8 - - - Authority (0,5) Authority (0,6) - Pré- Pendoamento (PP) - Authority (0,5) Authority (0,6) - - Priori Xtra (0,3) Pós- Pendoamento - - - Authority (0,5) Authority (0,6) - Sev. Test.: 43,0% Sev. Ferrugem Test.: 6,7% Sev. Cercosporiose Test.: 1,6%
  52. 52. Resultados com 2 aplicações 5.382,8 7.743,0 + 2.360,2 7.760,0 +2.377,2 7.545,6 +2.162,8 * Nimbus 0,5% v/v Kg/ha
  53. 53. Resultados com 1 aplicação 176 168 130 135 140 145 150 155 160 165 170 175 180 Authority (0,75) Nativo (0,75) sc/há Marcos Batista Nicolodi - Ibiruba/RS - Híbrido P30F53 - Safra Verão 2012/2013 Aplicação em V8
  54. 54. 218.9 210.1 217.7 204 206 208 210 212 214 216 218 220 2x Authority (500) 2x Alterne (1000) 1x Fox (400) seq. 1x Aproach Prima (400) sc/há Milho - Matheus Fittkau - Tibagi, PR. verão 2012/2013 Resultados com 2 aplicações (2x) (500) Aplicações: V8 e Pós-Pendoamento
  55. 55. Resultados com 2 aplicações 209 203 180 185 190 195 200 205 210 215 Authority (600) Aproach Prima (400) sc/há Flavio Shadek - Eugenio de Castro/RS - Híbrido P1630 HX - Safra Verão 2014/2015 Aplicações: V8 e Pós-Pendoamento
  56. 56. Material para uso interno Cheminova Brasil Wilbert Janz Londrina – PR Safrinha 2012
  57. 57. Material para uso interno Cheminova Brasil Ciproconazole + Azoxytrobin 105,41 sc/ha114,17 sc/ha
  58. 58. Material para uso interno Cheminova Brasil Ciproconazole + Azoxytrobin Sem fungicida
  59. 59. Obrigado Sergio Fadelli Desenvolvimento de Mercado Cheminova Brasil Sergio.fadelli@cheminova.com.br (43) 9171 1200

×