Soneto: SaudadeAutor: Luiz Gonzaga Pinheiro   Música: Doce amargura               Saudades
Sinto saudade quando estou contigo
Levo saudade quando me ausento
Sentir saudade é o meu castigo
Sentir saudade a qualquer momento
Em qualquer caminho, se tu vais eu sigo
Tanta saudade já não aguento
A tua ausência é para mim castigo
Um mau presságio a infligir tormento
Como curar essa doença estranha
Que combatida tanto mais se entranha
Cortando a carne como adaga fria?
Como matar esse desejo insano
De ter saudade que cabe em um ano
Em um segundo em tua companhia?
Saudade Sinto saudade quando estou contigo  Levo saudade quando me ausento    Sentir saudade é o meu castigo Sentir saudad...
Formatação: o caçador de imagens
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Saudade

323 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
323
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Saudade

  1. 1. Soneto: SaudadeAutor: Luiz Gonzaga Pinheiro Música: Doce amargura Saudades
  2. 2. Sinto saudade quando estou contigo
  3. 3. Levo saudade quando me ausento
  4. 4. Sentir saudade é o meu castigo
  5. 5. Sentir saudade a qualquer momento
  6. 6. Em qualquer caminho, se tu vais eu sigo
  7. 7. Tanta saudade já não aguento
  8. 8. A tua ausência é para mim castigo
  9. 9. Um mau presságio a infligir tormento
  10. 10. Como curar essa doença estranha
  11. 11. Que combatida tanto mais se entranha
  12. 12. Cortando a carne como adaga fria?
  13. 13. Como matar esse desejo insano
  14. 14. De ter saudade que cabe em um ano
  15. 15. Em um segundo em tua companhia?
  16. 16. Saudade Sinto saudade quando estou contigo Levo saudade quando me ausento Sentir saudade é o meu castigo Sentir saudade a qualquer momentoEm qualquer caminho se tu vais eu sigo Tanta saudade já não aguento A tua ausência é para mim castigoUm mau presságio a infligir tormento Como curar essa doença estranhaQue combatida tanto mais se entranha Cortando a carne como adaga fria? Como matar esse desejo insano De ter saudade que cabe em um ano Em um segundo em tua companhia?
  17. 17. Formatação: o caçador de imagens

×