Poema: Luz sem fim Autor: Luiz Gonzaga Pinheiro Música: Piste 9 Prélude nº 1
h@ Maria cuja presença a dor acalma
r <ul><li>r </li></ul>Diante de ti cansado me detenho
Eu que de tão escura noite venho
r <ul><li>r </li></ul>Atraído pelo perfume da tua alma
Oh mãe que acolhe o moribundo
r <ul><li>r </li></ul>O teu amor, esperança dos aflitos
Limpa, cura, ergue, abafa gritos
r <ul><li>r </li></ul>És luz na escuridão do mundo
Noto às vezes pelo olhar cansado
r <ul><li>r </li></ul>Que ao fitar-me vês o filho amado
r <ul><li>r </li></ul>E a ele oras por meu peito em brasa
E se pergunto por que fazes isto
r <ul><li>r </li></ul>Respondes por amor a Cristo
Que te aguarda meigo em nossa casa
Luz sem fim Maria cuja presença a dor acalma Diante de ti cansado me detenho  Eu que de tão escura noite venho Atraído pel...
Formatação: o caçador de imagens
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Luz sem fim

472 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Luz sem fim

  1. 1. Poema: Luz sem fim Autor: Luiz Gonzaga Pinheiro Música: Piste 9 Prélude nº 1
  2. 2. h@ Maria cuja presença a dor acalma
  3. 3. r <ul><li>r </li></ul>Diante de ti cansado me detenho
  4. 4. Eu que de tão escura noite venho
  5. 5. r <ul><li>r </li></ul>Atraído pelo perfume da tua alma
  6. 6. Oh mãe que acolhe o moribundo
  7. 7. r <ul><li>r </li></ul>O teu amor, esperança dos aflitos
  8. 8. Limpa, cura, ergue, abafa gritos
  9. 9. r <ul><li>r </li></ul>És luz na escuridão do mundo
  10. 10. Noto às vezes pelo olhar cansado
  11. 11. r <ul><li>r </li></ul>Que ao fitar-me vês o filho amado
  12. 12. r <ul><li>r </li></ul>E a ele oras por meu peito em brasa
  13. 13. E se pergunto por que fazes isto
  14. 14. r <ul><li>r </li></ul>Respondes por amor a Cristo
  15. 15. Que te aguarda meigo em nossa casa
  16. 16. Luz sem fim Maria cuja presença a dor acalma Diante de ti cansado me detenho Eu que de tão escura noite venho Atraído pelo perfume da tua alma Oh mãe que acolhe o moribundo O teu amor, esperança dos aflitos Limpa, cura, ergue, abafa gritos És luz na escuridão do mundo Noto às vezes pelo olhar cansado Que ao fitar-me vês o filho amado E a ele oras por meu peito em brasa E se pergunto por que fazes isto Respondes por amor a Cristo Que te aguarda meigo em nossa casa
  17. 17. Formatação: o caçador de imagens

×