SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 14
Baixar para ler offline
CONSERVAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA
                     Lauro R.D.Volaco
                         Sócio-diretor
CENÁRIO BRASIL


Ano 2000:




Elevado crescimento econômico
PIB: + 4,4%
CENÁRIO BRASIL


    Ano 2001:

Baixa oferta de energia
                  elétrica
   Avanço do consumo        Racionamento
           Baixo índice     de energia
            pluviométrico    elétrica
 Falta de investimentos
                  no setor
CENÁRIO BRASIL


Ano 2009:



            Níveis dos reservatórios
            baixos
            Dificuldade obter licenças
            ambientais para geração de
            energia
            Baixo índice pluviométrico
CENÁRIO BRASIL


Ano 2009:   (cont.)




              Falta de investimentos no
              setor (necessário investir
              17 bilhões de reais/ano)
              Falta gás natural para
              mover usinas térmicas
              (potencial 7.650MW e em
              operação 2.800MW)
CENÁRIO BRASIL


Ano 2009:   (cont.)



     Ampliado         Não havendo
consumo de gás         racionalização à
nas indústrias e       partir de agora,
       veículos        há risco de
   automotores         apagão
CENÁRIO BRASIL


    Simbologia:




          Fonte:
Revista VEJA – março 2009
MUDANÇA DE ATITUDE

Busca de conhecimento para
conservação de energia elétrica
Treinamento do Gerente Geral e
Chefe do Setor da Manutenção
Elétrica num programa do PROCEL
Geração de alternativas para
viabilização da prática do
aprendizado
Criação da CICE: Comissão
Interna de Conservação de Energia
Nomeado como líder da CICE, o
Chefe do Setor da Manutenção
MUDANÇA DE ATITUDE


Solução de baixo custo e alta eficácia:


         CICE: Comissão Interna de
          Conservação de Energia
MUDANÇA DE ATITUDE


            CICE: Comissão Interna de
             Conservação de Energia

Critério de escolha dos componentes
da CICE
Definição da metodologia a ser utilizada
Escolha dos indicadores de
desempenho
Histórico das sugestões apresentadas e
das implantadas
Quantificação dos resultados
CASE DE SUCESSO

Cimento Itaú do Paraná: trabalho
realizado pela CICE

Redução de 20% no consumo
específico de energia elétrica no
período de 1 ano (US$630.000,00)
BENEFÍCIOS


Redução de custo
Redução de consumo de energia elétrica
(124 para 98 Kwh/t)
Maior vida útil de máquinas e
equipamentos
Maior produtividade
Maior integração entre todas as áreas
da empresa
Geração de sentimento de “dono do
negócio” pelos colaboradores
Melhor limpeza e arrumação de toda a
empresa
BENEFÍCIOS



Redução do número de paradas de
máquinas e equipamentos
Maior disponibilidade das máquinas e
equipamentos
Maior competitividade do negócio
Baixo investimento
Maior realização pessoal e profissional
Menor risco de faltar energia para
operar a fábrica
Contato
                  CONTATO



           LAURO VOLACO


Fone: 041.8814.8122
Mail: volaco@ibc-competitividade.com.br
Skype: lauro.volaco
MSN: ibc-volaco@hotmail.com

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A Eficiência Energética para o aumento da competitividade das indústrias
A Eficiência Energética para o aumento da competitividade das indústriasA Eficiência Energética para o aumento da competitividade das indústrias
A Eficiência Energética para o aumento da competitividade das indústriassenaimais
 
Capacidades e limitações brasileiras para redução de emissões GE
Capacidades e limitações brasileiras para redução de emissões GECapacidades e limitações brasileiras para redução de emissões GE
Capacidades e limitações brasileiras para redução de emissões GEGilberto De Martino Jannuzzi
 
Iniciativas Européias para Fomento da Eficiência Energética
Iniciativas Européias para Fomento da Eficiência EnergéticaIniciativas Européias para Fomento da Eficiência Energética
Iniciativas Européias para Fomento da Eficiência Energéticaslides-mci
 
Mecanismos para Aplicação dos Recursos do PROCEL
Mecanismos para Aplicação dos Recursos do PROCELMecanismos para Aplicação dos Recursos do PROCEL
Mecanismos para Aplicação dos Recursos do PROCELslides-mci
 
Programa de Redução de Perdas e Eficiência Energética na SABESP
Programa de Redução de Perdas e Eficiência Energética na SABESPPrograma de Redução de Perdas e Eficiência Energética na SABESP
Programa de Redução de Perdas e Eficiência Energética na SABESPslides-mci
 
10% de ganho em eficiência no setor elétrico até 2030. O que ainda é possível?
10% de ganho em eficiência no setor elétrico até 2030. O que ainda é possível?10% de ganho em eficiência no setor elétrico até 2030. O que ainda é possível?
10% de ganho em eficiência no setor elétrico até 2030. O que ainda é possível?slides-mci
 
iNDC - Brasil (intended Nationally Determined Contribution) no contexto do Ac...
iNDC - Brasil (intended Nationally Determined Contribution) no contexto do Ac...iNDC - Brasil (intended Nationally Determined Contribution) no contexto do Ac...
iNDC - Brasil (intended Nationally Determined Contribution) no contexto do Ac...slides-mci
 
A visão do MME para Eficiência Energética
A visão do MME para Eficiência EnergéticaA visão do MME para Eficiência Energética
A visão do MME para Eficiência Energéticaslides-mci
 
Mercado Ibérico de Eletricidade - Junho 2021
Mercado Ibérico de Eletricidade - Junho 2021Mercado Ibérico de Eletricidade - Junho 2021
Mercado Ibérico de Eletricidade - Junho 2021Energia Simples
 
Rumo à Excelência em Eficiência Energética , Caso Triple E
Rumo à Excelência em Eficiência Energética , Caso Triple ERumo à Excelência em Eficiência Energética , Caso Triple E
Rumo à Excelência em Eficiência Energética , Caso Triple Eslides-mci
 
Lei 13.280/2016. O que muda no Programa de Eficiência Energética?
Lei 13.280/2016. O que muda no Programa de Eficiência Energética?Lei 13.280/2016. O que muda no Programa de Eficiência Energética?
Lei 13.280/2016. O que muda no Programa de Eficiência Energética?slides-mci
 
Mercado Ibérico de Eletricidade - Julho 2021
Mercado Ibérico de Eletricidade - Julho 2021Mercado Ibérico de Eletricidade - Julho 2021
Mercado Ibérico de Eletricidade - Julho 2021Energia Simples
 
Mercado Ibérico de Eletricidade - Maio 2021
Mercado Ibérico de Eletricidade - Maio 2021Mercado Ibérico de Eletricidade - Maio 2021
Mercado Ibérico de Eletricidade - Maio 2021Energia Simples
 
Apresentação da EDP no Brasil
Apresentação da EDP no BrasilApresentação da EDP no Brasil
Apresentação da EDP no BrasilAmbiente Energia
 

Mais procurados (20)

A Eficiência Energética para o aumento da competitividade das indústrias
A Eficiência Energética para o aumento da competitividade das indústriasA Eficiência Energética para o aumento da competitividade das indústrias
A Eficiência Energética para o aumento da competitividade das indústrias
 
Capacidades e limitações brasileiras para redução de emissões GE
Capacidades e limitações brasileiras para redução de emissões GECapacidades e limitações brasileiras para redução de emissões GE
Capacidades e limitações brasileiras para redução de emissões GE
 
Iniciativas Européias para Fomento da Eficiência Energética
Iniciativas Européias para Fomento da Eficiência EnergéticaIniciativas Européias para Fomento da Eficiência Energética
Iniciativas Européias para Fomento da Eficiência Energética
 
Mecanismos para Aplicação dos Recursos do PROCEL
Mecanismos para Aplicação dos Recursos do PROCELMecanismos para Aplicação dos Recursos do PROCEL
Mecanismos para Aplicação dos Recursos do PROCEL
 
Programa de Redução de Perdas e Eficiência Energética na SABESP
Programa de Redução de Perdas e Eficiência Energética na SABESPPrograma de Redução de Perdas e Eficiência Energética na SABESP
Programa de Redução de Perdas e Eficiência Energética na SABESP
 
Alexandre 14 30
Alexandre 14 30Alexandre 14 30
Alexandre 14 30
 
A comin
A cominA comin
A comin
 
12.2.11. #1 m_lopes et al
12.2.11. #1 m_lopes et al12.2.11. #1 m_lopes et al
12.2.11. #1 m_lopes et al
 
10% de ganho em eficiência no setor elétrico até 2030. O que ainda é possível?
10% de ganho em eficiência no setor elétrico até 2030. O que ainda é possível?10% de ganho em eficiência no setor elétrico até 2030. O que ainda é possível?
10% de ganho em eficiência no setor elétrico até 2030. O que ainda é possível?
 
Mercado Brasileiro Fotovoltaico
Mercado Brasileiro FotovoltaicoMercado Brasileiro Fotovoltaico
Mercado Brasileiro Fotovoltaico
 
iNDC - Brasil (intended Nationally Determined Contribution) no contexto do Ac...
iNDC - Brasil (intended Nationally Determined Contribution) no contexto do Ac...iNDC - Brasil (intended Nationally Determined Contribution) no contexto do Ac...
iNDC - Brasil (intended Nationally Determined Contribution) no contexto do Ac...
 
A visão do MME para Eficiência Energética
A visão do MME para Eficiência EnergéticaA visão do MME para Eficiência Energética
A visão do MME para Eficiência Energética
 
Mercado Ibérico de Eletricidade - Junho 2021
Mercado Ibérico de Eletricidade - Junho 2021Mercado Ibérico de Eletricidade - Junho 2021
Mercado Ibérico de Eletricidade - Junho 2021
 
Rumo à Excelência em Eficiência Energética , Caso Triple E
Rumo à Excelência em Eficiência Energética , Caso Triple ERumo à Excelência em Eficiência Energética , Caso Triple E
Rumo à Excelência em Eficiência Energética , Caso Triple E
 
Eficiencia energetica apresentação
Eficiencia energetica apresentaçãoEficiencia energetica apresentação
Eficiencia energetica apresentação
 
Lei 13.280/2016. O que muda no Programa de Eficiência Energética?
Lei 13.280/2016. O que muda no Programa de Eficiência Energética?Lei 13.280/2016. O que muda no Programa de Eficiência Energética?
Lei 13.280/2016. O que muda no Programa de Eficiência Energética?
 
Mercado Ibérico de Eletricidade - Julho 2021
Mercado Ibérico de Eletricidade - Julho 2021Mercado Ibérico de Eletricidade - Julho 2021
Mercado Ibérico de Eletricidade - Julho 2021
 
Mercado Ibérico de Eletricidade - Maio 2021
Mercado Ibérico de Eletricidade - Maio 2021Mercado Ibérico de Eletricidade - Maio 2021
Mercado Ibérico de Eletricidade - Maio 2021
 
Apresentação da EDP no Brasil
Apresentação da EDP no BrasilApresentação da EDP no Brasil
Apresentação da EDP no Brasil
 
20151110 sj campos
20151110 sj campos20151110 sj campos
20151110 sj campos
 

Destaque

Planejamento Estratégico: a alma da empresa
Planejamento Estratégico: a alma da empresaPlanejamento Estratégico: a alma da empresa
Planejamento Estratégico: a alma da empresaLauro Volaco
 
Estratégia de Resultados
Estratégia de ResultadosEstratégia de Resultados
Estratégia de ResultadosLauro Volaco
 
Análise de Problema Potencial - APP
Análise de Problema Potencial - APPAnálise de Problema Potencial - APP
Análise de Problema Potencial - APPLauro Volaco
 
IBC - Instituto Brasileiro para a Competitividade
IBC - Instituto Brasileiro para a CompetitividadeIBC - Instituto Brasileiro para a Competitividade
IBC - Instituto Brasileiro para a CompetitividadeLauro Volaco
 
Introdução à metodologia 5R
Introdução à metodologia 5RIntrodução à metodologia 5R
Introdução à metodologia 5RLauro Volaco
 
Anti gerenciamento
Anti gerenciamentoAnti gerenciamento
Anti gerenciamentoLauro Volaco
 
Direção Defensiva Eficaz
Direção Defensiva EficazDireção Defensiva Eficaz
Direção Defensiva EficazLauro Volaco
 
Desenvolvimento Pessoal
Desenvolvimento PessoalDesenvolvimento Pessoal
Desenvolvimento PessoalLauro Volaco
 
Direção Econômica e Eficaz
Direção Econômica e EficazDireção Econômica e Eficaz
Direção Econômica e EficazLauro Volaco
 

Destaque (16)

Planejamento Estratégico: a alma da empresa
Planejamento Estratégico: a alma da empresaPlanejamento Estratégico: a alma da empresa
Planejamento Estratégico: a alma da empresa
 
Estratégia de Resultados
Estratégia de ResultadosEstratégia de Resultados
Estratégia de Resultados
 
Análise de Problema Potencial - APP
Análise de Problema Potencial - APPAnálise de Problema Potencial - APP
Análise de Problema Potencial - APP
 
IBC - Instituto Brasileiro para a Competitividade
IBC - Instituto Brasileiro para a CompetitividadeIBC - Instituto Brasileiro para a Competitividade
IBC - Instituto Brasileiro para a Competitividade
 
Atitude vencedora
Atitude vencedoraAtitude vencedora
Atitude vencedora
 
Introdução à metodologia 5R
Introdução à metodologia 5RIntrodução à metodologia 5R
Introdução à metodologia 5R
 
Anti gerenciamento
Anti gerenciamentoAnti gerenciamento
Anti gerenciamento
 
Direção Defensiva Eficaz
Direção Defensiva EficazDireção Defensiva Eficaz
Direção Defensiva Eficaz
 
Desenvolvimento Pessoal
Desenvolvimento PessoalDesenvolvimento Pessoal
Desenvolvimento Pessoal
 
8 S ou 5S ?
8 S ou 5S ?8 S ou 5S ?
8 S ou 5S ?
 
Direção Econômica e Eficaz
Direção Econômica e EficazDireção Econômica e Eficaz
Direção Econômica e Eficaz
 
8S
8S8S
8S
 
5R
5R5R
5R
 
Trabalho 7 r´s
Trabalho 7 r´sTrabalho 7 r´s
Trabalho 7 r´s
 
Reduzir
ReduzirReduzir
Reduzir
 
Ergonomia
ErgonomiaErgonomia
Ergonomia
 

Semelhante a Case CICE

Análise da viabilidade técnico-econômica da utilização de bio-óleo na geração...
Análise da viabilidade técnico-econômica da utilização de bio-óleo na geração...Análise da viabilidade técnico-econômica da utilização de bio-óleo na geração...
Análise da viabilidade técnico-econômica da utilização de bio-óleo na geração...Alexandre Otto Schwieder
 
Abeeólica - Pedro Cavalcanti - Energias Renováveis como o vetor do desenvolv...
Abeeólica  - Pedro Cavalcanti - Energias Renováveis como o vetor do desenvolv...Abeeólica  - Pedro Cavalcanti - Energias Renováveis como o vetor do desenvolv...
Abeeólica - Pedro Cavalcanti - Energias Renováveis como o vetor do desenvolv...Pe Business
 
Desoneração Tarifária - Apresentação à Comissão de Minas e Energia da Câmara ...
Desoneração Tarifária - Apresentação à Comissão de Minas e Energia da Câmara ...Desoneração Tarifária - Apresentação à Comissão de Minas e Energia da Câmara ...
Desoneração Tarifária - Apresentação à Comissão de Minas e Energia da Câmara ...ANEEL - Agência Nacional de Energia Elétrica
 
Desafios e oportunidades para as energias renováveis no Brasil - Filipe Domin...
Desafios e oportunidades para as energias renováveis no Brasil - Filipe Domin...Desafios e oportunidades para as energias renováveis no Brasil - Filipe Domin...
Desafios e oportunidades para as energias renováveis no Brasil - Filipe Domin...Fundação Fernando Henrique Cardoso
 
Painel 3 – Desempenho Energético Operacional em Edificações
Painel 3 – Desempenho Energético Operacional em EdificaçõesPainel 3 – Desempenho Energético Operacional em Edificações
Painel 3 – Desempenho Energético Operacional em EdificaçõesUKinBrazilNetwork
 
Sessão Temática - Infra-estrutura - Eduardo Carlos Spalding - 2007
Sessão Temática - Infra-estrutura -   Eduardo Carlos Spalding - 2007Sessão Temática - Infra-estrutura -   Eduardo Carlos Spalding - 2007
Sessão Temática - Infra-estrutura - Eduardo Carlos Spalding - 2007Confederação Nacional da Indústria
 
Procel (Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica) e Eletrobrás
Procel (Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica) e EletrobrásProcel (Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica) e Eletrobrás
Procel (Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica) e EletrobrásAmpla Energia S.A.
 
Alexandre Fernandes - ADENE
Alexandre Fernandes - ADENEAlexandre Fernandes - ADENE
Alexandre Fernandes - ADENEken.nunes
 
Jania akamatsu eficiencia
Jania akamatsu eficienciaJania akamatsu eficiencia
Jania akamatsu eficienciaEvandro Calisto
 
2009 04 24 Ngdc Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.02009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24 Ngdc Projeto E Gestao Vrs 7.0rcaixeta
 
Apresentação credit suisse - v brazil equity ideas conference
Apresentação   credit suisse - v brazil equity ideas conferenceApresentação   credit suisse - v brazil equity ideas conference
Apresentação credit suisse - v brazil equity ideas conferenceAES Tietê
 
Presentation barclays capital latin america regulated industries conference
Presentation   barclays capital latin america regulated industries conferencePresentation   barclays capital latin america regulated industries conference
Presentation barclays capital latin america regulated industries conferenceAES Tietê
 
Apresentação barclays capital latin america regulated industries conference
Apresentação   barclays capital latin america regulated industries conferenceApresentação   barclays capital latin america regulated industries conference
Apresentação barclays capital latin america regulated industries conferenceAES Tietê
 
03 APA ICS Alexandre Fernandes ADENE 17 02 09.ppt
03 APA ICS Alexandre Fernandes ADENE 17 02 09.ppt03 APA ICS Alexandre Fernandes ADENE 17 02 09.ppt
03 APA ICS Alexandre Fernandes ADENE 17 02 09.pptken.nunes
 
Indicadores indústria-motores
Indicadores indústria-motoresIndicadores indústria-motores
Indicadores indústria-motoresJim Naturesa
 

Semelhante a Case CICE (20)

Análise da viabilidade técnico-econômica da utilização de bio-óleo na geração...
Análise da viabilidade técnico-econômica da utilização de bio-óleo na geração...Análise da viabilidade técnico-econômica da utilização de bio-óleo na geração...
Análise da viabilidade técnico-econômica da utilização de bio-óleo na geração...
 
Abeeólica - Pedro Cavalcanti - Energias Renováveis como o vetor do desenvolv...
Abeeólica  - Pedro Cavalcanti - Energias Renováveis como o vetor do desenvolv...Abeeólica  - Pedro Cavalcanti - Energias Renováveis como o vetor do desenvolv...
Abeeólica - Pedro Cavalcanti - Energias Renováveis como o vetor do desenvolv...
 
White certificates: um mercado de títulos de eficiência energética para o Brasil
White certificates: um mercado de títulos de eficiência energética para o BrasilWhite certificates: um mercado de títulos de eficiência energética para o Brasil
White certificates: um mercado de títulos de eficiência energética para o Brasil
 
Desoneração Tarifária - Apresentação à Comissão de Minas e Energia da Câmara ...
Desoneração Tarifária - Apresentação à Comissão de Minas e Energia da Câmara ...Desoneração Tarifária - Apresentação à Comissão de Minas e Energia da Câmara ...
Desoneração Tarifária - Apresentação à Comissão de Minas e Energia da Câmara ...
 
Pedro Mateus - ADENE
Pedro Mateus - ADENEPedro Mateus - ADENE
Pedro Mateus - ADENE
 
Desafios e oportunidades para as energias renováveis no Brasil - Filipe Domin...
Desafios e oportunidades para as energias renováveis no Brasil - Filipe Domin...Desafios e oportunidades para as energias renováveis no Brasil - Filipe Domin...
Desafios e oportunidades para as energias renováveis no Brasil - Filipe Domin...
 
Painel 3 – Desempenho Energético Operacional em Edificações
Painel 3 – Desempenho Energético Operacional em EdificaçõesPainel 3 – Desempenho Energético Operacional em Edificações
Painel 3 – Desempenho Energético Operacional em Edificações
 
Sessão Temática - Infra-estrutura - Eduardo Carlos Spalding - 2007
Sessão Temática - Infra-estrutura -   Eduardo Carlos Spalding - 2007Sessão Temática - Infra-estrutura -   Eduardo Carlos Spalding - 2007
Sessão Temática - Infra-estrutura - Eduardo Carlos Spalding - 2007
 
Prorrogação da Reserva Global de Reversão (RGR) e do Programa de Incentivo...
Prorrogação da Reserva Global de Reversão (RGR) e do Programa de Incentivo...Prorrogação da Reserva Global de Reversão (RGR) e do Programa de Incentivo...
Prorrogação da Reserva Global de Reversão (RGR) e do Programa de Incentivo...
 
Procel (Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica) e Eletrobrás
Procel (Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica) e EletrobrásProcel (Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica) e Eletrobrás
Procel (Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica) e Eletrobrás
 
Alexandre Fernandes - ADENE
Alexandre Fernandes - ADENEAlexandre Fernandes - ADENE
Alexandre Fernandes - ADENE
 
Artigo cilca jim
Artigo cilca jimArtigo cilca jim
Artigo cilca jim
 
Jania akamatsu eficiencia
Jania akamatsu eficienciaJania akamatsu eficiencia
Jania akamatsu eficiencia
 
2009 04 24 Ngdc Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.02009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24 Ngdc Projeto E Gestao Vrs 7.0
 
An.2012.a.. (1)
An.2012.a.. (1)An.2012.a.. (1)
An.2012.a.. (1)
 
Apresentação credit suisse - v brazil equity ideas conference
Apresentação   credit suisse - v brazil equity ideas conferenceApresentação   credit suisse - v brazil equity ideas conference
Apresentação credit suisse - v brazil equity ideas conference
 
Presentation barclays capital latin america regulated industries conference
Presentation   barclays capital latin america regulated industries conferencePresentation   barclays capital latin america regulated industries conference
Presentation barclays capital latin america regulated industries conference
 
Apresentação barclays capital latin america regulated industries conference
Apresentação   barclays capital latin america regulated industries conferenceApresentação   barclays capital latin america regulated industries conference
Apresentação barclays capital latin america regulated industries conference
 
03 APA ICS Alexandre Fernandes ADENE 17 02 09.ppt
03 APA ICS Alexandre Fernandes ADENE 17 02 09.ppt03 APA ICS Alexandre Fernandes ADENE 17 02 09.ppt
03 APA ICS Alexandre Fernandes ADENE 17 02 09.ppt
 
Indicadores indústria-motores
Indicadores indústria-motoresIndicadores indústria-motores
Indicadores indústria-motores
 

Mais de Lauro Volaco

Apresentação Competitividade Na Era Da Avaliação
Apresentação Competitividade Na Era Da AvaliaçãoApresentação Competitividade Na Era Da Avaliação
Apresentação Competitividade Na Era Da AvaliaçãoLauro Volaco
 
SEJA O MAIS COMPETITIVO
SEJA O MAIS COMPETITIVOSEJA O MAIS COMPETITIVO
SEJA O MAIS COMPETITIVOLauro Volaco
 
Slideshare Objetivos Pessoais
Slideshare Objetivos PessoaisSlideshare Objetivos Pessoais
Slideshare Objetivos PessoaisLauro Volaco
 
Administraçao do Tempo
Administraçao do TempoAdministraçao do Tempo
Administraçao do TempoLauro Volaco
 
DireçãO Defensiva Compacto Ppt
DireçãO Defensiva Compacto PptDireçãO Defensiva Compacto Ppt
DireçãO Defensiva Compacto PptLauro Volaco
 
Hotmail Swot Analysis
Hotmail Swot AnalysisHotmail Swot Analysis
Hotmail Swot AnalysisLauro Volaco
 
APRESENTAÇÃO IBC
APRESENTAÇÃO IBCAPRESENTAÇÃO IBC
APRESENTAÇÃO IBCLauro Volaco
 

Mais de Lauro Volaco (11)

Apresentação Competitividade Na Era Da Avaliação
Apresentação Competitividade Na Era Da AvaliaçãoApresentação Competitividade Na Era Da Avaliação
Apresentação Competitividade Na Era Da Avaliação
 
lixo (garbage)
lixo (garbage)lixo (garbage)
lixo (garbage)
 
SEJA O MAIS COMPETITIVO
SEJA O MAIS COMPETITIVOSEJA O MAIS COMPETITIVO
SEJA O MAIS COMPETITIVO
 
Crise
CriseCrise
Crise
 
Slideshare Objetivos Pessoais
Slideshare Objetivos PessoaisSlideshare Objetivos Pessoais
Slideshare Objetivos Pessoais
 
Delegação
DelegaçãoDelegação
Delegação
 
Administraçao do Tempo
Administraçao do TempoAdministraçao do Tempo
Administraçao do Tempo
 
DireçãO Defensiva Compacto Ppt
DireçãO Defensiva Compacto PptDireçãO Defensiva Compacto Ppt
DireçãO Defensiva Compacto Ppt
 
Swot Compacto
Swot CompactoSwot Compacto
Swot Compacto
 
Hotmail Swot Analysis
Hotmail Swot AnalysisHotmail Swot Analysis
Hotmail Swot Analysis
 
APRESENTAÇÃO IBC
APRESENTAÇÃO IBCAPRESENTAÇÃO IBC
APRESENTAÇÃO IBC
 

Case CICE

  • 1. CONSERVAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA Lauro R.D.Volaco Sócio-diretor
  • 2. CENÁRIO BRASIL Ano 2000: Elevado crescimento econômico PIB: + 4,4%
  • 3. CENÁRIO BRASIL Ano 2001: Baixa oferta de energia elétrica Avanço do consumo Racionamento Baixo índice de energia pluviométrico elétrica Falta de investimentos no setor
  • 4. CENÁRIO BRASIL Ano 2009: Níveis dos reservatórios baixos Dificuldade obter licenças ambientais para geração de energia Baixo índice pluviométrico
  • 5. CENÁRIO BRASIL Ano 2009: (cont.) Falta de investimentos no setor (necessário investir 17 bilhões de reais/ano) Falta gás natural para mover usinas térmicas (potencial 7.650MW e em operação 2.800MW)
  • 6. CENÁRIO BRASIL Ano 2009: (cont.) Ampliado Não havendo consumo de gás racionalização à nas indústrias e partir de agora, veículos há risco de automotores apagão
  • 7. CENÁRIO BRASIL Simbologia: Fonte: Revista VEJA – março 2009
  • 8. MUDANÇA DE ATITUDE Busca de conhecimento para conservação de energia elétrica Treinamento do Gerente Geral e Chefe do Setor da Manutenção Elétrica num programa do PROCEL Geração de alternativas para viabilização da prática do aprendizado Criação da CICE: Comissão Interna de Conservação de Energia Nomeado como líder da CICE, o Chefe do Setor da Manutenção
  • 9. MUDANÇA DE ATITUDE Solução de baixo custo e alta eficácia: CICE: Comissão Interna de Conservação de Energia
  • 10. MUDANÇA DE ATITUDE CICE: Comissão Interna de Conservação de Energia Critério de escolha dos componentes da CICE Definição da metodologia a ser utilizada Escolha dos indicadores de desempenho Histórico das sugestões apresentadas e das implantadas Quantificação dos resultados
  • 11. CASE DE SUCESSO Cimento Itaú do Paraná: trabalho realizado pela CICE Redução de 20% no consumo específico de energia elétrica no período de 1 ano (US$630.000,00)
  • 12. BENEFÍCIOS Redução de custo Redução de consumo de energia elétrica (124 para 98 Kwh/t) Maior vida útil de máquinas e equipamentos Maior produtividade Maior integração entre todas as áreas da empresa Geração de sentimento de “dono do negócio” pelos colaboradores Melhor limpeza e arrumação de toda a empresa
  • 13. BENEFÍCIOS Redução do número de paradas de máquinas e equipamentos Maior disponibilidade das máquinas e equipamentos Maior competitividade do negócio Baixo investimento Maior realização pessoal e profissional Menor risco de faltar energia para operar a fábrica
  • 14. Contato CONTATO LAURO VOLACO Fone: 041.8814.8122 Mail: volaco@ibc-competitividade.com.br Skype: lauro.volaco MSN: ibc-volaco@hotmail.com