SlideShare uma empresa Scribd logo

Atenção farmacêutica aula i

a

1 de 26
Baixar para ler offline
Atenção Farmacêutica
Farmª Amanda Coutinho
Agosto / 2012
Fasi – Montes Claros
Atenção Farmacêutica:
Serviços orientados ao paciente
Atenção Farmacêutica:
Serviços orientados ao paciente
“Não há nada mais difícil de empreender, mais
perigoso de realizar ou mais incerto de
alcançar, que tomar a iniciativa de introduzir
uma nova ordem”
W.E.Deming
Atenção Farmacêutica:
Serviços orientados ao paciente
Aspectos Gerais:
Aumento da expectativa de vida dos seres
humanos:
Melhorias da nutrição e Higiene
Desenvolvimento tecnológico
Proteções sanitárias e sociais
A existência de medicamentos e o acesso a sua
utilização – maior contribuição.
Atenção Farmacêutica:
Serviços orientados ao paciente
Aspectos Gerais:
Nem sempre a utilização de um medicamento
produz um resultado ótimo, seja porque
apareçam efeitos adversos ou tóxicos, ou porque
não se consegue atingir os objetivos terapêuticos
buscados:
Autentico problema de saúde publica
Danos à saúde e recursos sanitários desperdiçados
Atenção Farmacêutica:
Serviços orientados ao paciente
Aspectos Gerais:
A existência de med.’s e o acesso a sua
utilização;
Produção de resultados:
. Efeitos tóxicos
. Efeitos adversos
. Objetivos terapêuticos buscados
. Iatrogenias terapêuticas

Recomendados

Introdução à Atenção Farmacêutica
Introdução à Atenção FarmacêuticaIntrodução à Atenção Farmacêutica
Introdução à Atenção FarmacêuticaCassyano Correr
 
Assistência Farmacêutica na Prática
Assistência Farmacêutica na PráticaAssistência Farmacêutica na Prática
Assistência Farmacêutica na PráticaFarmacêutico Digital
 
Assistência e Atenção Farmacêutica - Histórico, Conceitos e embasamento legal
Assistência e Atenção Farmacêutica - Histórico, Conceitos e embasamento legalAssistência e Atenção Farmacêutica - Histórico, Conceitos e embasamento legal
Assistência e Atenção Farmacêutica - Histórico, Conceitos e embasamento legalMarcelo Polacow Bisson
 
10 atendente de farmácia (dispensação de farmacia)
10   atendente de farmácia (dispensação de farmacia)10   atendente de farmácia (dispensação de farmacia)
10 atendente de farmácia (dispensação de farmacia)Elizeu Ferro
 
Medicamento Isento de Prescrição - Palestra Crf
Medicamento Isento de Prescrição -   Palestra CrfMedicamento Isento de Prescrição -   Palestra Crf
Medicamento Isento de Prescrição - Palestra CrfMarcelo Polacow Bisson
 
3ª aula conceitos básicos sobre medicamentos
3ª aula   conceitos básicos sobre medicamentos3ª aula   conceitos básicos sobre medicamentos
3ª aula conceitos básicos sobre medicamentosClaudio Luis Venturini
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Dispensação de medicamentos cepss
Dispensação de medicamentos cepssDispensação de medicamentos cepss
Dispensação de medicamentos cepssJulia Martins Ulhoa
 
Atendente de Farmácia - Origem e evolução da farmácia
Atendente de Farmácia - Origem e evolução da farmáciaAtendente de Farmácia - Origem e evolução da farmácia
Atendente de Farmácia - Origem e evolução da farmáciaLuis Antonio Cezar Junior
 
Atribuições clínicas do farmacêutico
Atribuições clínicas do farmacêuticoAtribuições clínicas do farmacêutico
Atribuições clínicas do farmacêuticoCassyano Correr
 
Aula 1 legislação aplicada a farmácia
Aula 1 legislação aplicada a farmáciaAula 1 legislação aplicada a farmácia
Aula 1 legislação aplicada a farmáciaPatrícia Lopes
 
Aula 04 farmacologia - prof. clara mota
Aula 04   farmacologia - prof. clara motaAula 04   farmacologia - prof. clara mota
Aula 04 farmacologia - prof. clara motaClara Mota Brum
 
Introdução a Farmacologia - Curso Técnico de Enfermagem
Introdução a Farmacologia - Curso Técnico de EnfermagemIntrodução a Farmacologia - Curso Técnico de Enfermagem
Introdução a Farmacologia - Curso Técnico de EnfermagemRAYANE DORNELAS
 
Noções de farmacologia
Noções de farmacologiaNoções de farmacologia
Noções de farmacologiaSheilla Sandes
 
Introdução a farmacologia (tec. enfermagem)
Introdução a farmacologia (tec. enfermagem)Introdução a farmacologia (tec. enfermagem)
Introdução a farmacologia (tec. enfermagem)Renato Santos
 
Atendente de Farmácia - Classificação dos Fármacos
Atendente de Farmácia - Classificação dos FármacosAtendente de Farmácia - Classificação dos Fármacos
Atendente de Farmácia - Classificação dos FármacosLuis Antonio Cezar Junior
 
Uso racional de medicamentos
Uso racional de medicamentosUso racional de medicamentos
Uso racional de medicamentosPedro Azevedo
 

Mais procurados (20)

Medicamentos
MedicamentosMedicamentos
Medicamentos
 
RDC 44/09 - ANVISA
RDC 44/09 - ANVISARDC 44/09 - ANVISA
RDC 44/09 - ANVISA
 
Dispensação de medicamentos cepss
Dispensação de medicamentos cepssDispensação de medicamentos cepss
Dispensação de medicamentos cepss
 
Atendente de Farmácia - Origem e evolução da farmácia
Atendente de Farmácia - Origem e evolução da farmáciaAtendente de Farmácia - Origem e evolução da farmácia
Atendente de Farmácia - Origem e evolução da farmácia
 
Aula 2 prm
Aula 2   prmAula 2   prm
Aula 2 prm
 
Atribuições clínicas do farmacêutico
Atribuições clínicas do farmacêuticoAtribuições clínicas do farmacêutico
Atribuições clínicas do farmacêutico
 
1ª aula atendente de farmácia
1ª aula atendente de farmácia1ª aula atendente de farmácia
1ª aula atendente de farmácia
 
Aula 1 legislação aplicada a farmácia
Aula 1 legislação aplicada a farmáciaAula 1 legislação aplicada a farmácia
Aula 1 legislação aplicada a farmácia
 
Aula 04 farmacologia - prof. clara mota
Aula 04   farmacologia - prof. clara motaAula 04   farmacologia - prof. clara mota
Aula 04 farmacologia - prof. clara mota
 
Introdução a Farmacologia - Curso Técnico de Enfermagem
Introdução a Farmacologia - Curso Técnico de EnfermagemIntrodução a Farmacologia - Curso Técnico de Enfermagem
Introdução a Farmacologia - Curso Técnico de Enfermagem
 
Noções de farmacologia
Noções de farmacologiaNoções de farmacologia
Noções de farmacologia
 
Atendente de Farmácia - portaria 344
Atendente de Farmácia - portaria 344Atendente de Farmácia - portaria 344
Atendente de Farmácia - portaria 344
 
Introdução a farmacologia (tec. enfermagem)
Introdução a farmacologia (tec. enfermagem)Introdução a farmacologia (tec. enfermagem)
Introdução a farmacologia (tec. enfermagem)
 
Apresentação - Uso Racional de Medicamentos e Educação Continuada Multiprofis...
Apresentação - Uso Racional de Medicamentos e Educação Continuada Multiprofis...Apresentação - Uso Racional de Medicamentos e Educação Continuada Multiprofis...
Apresentação - Uso Racional de Medicamentos e Educação Continuada Multiprofis...
 
Atendente de Farmácia - Classificação dos Fármacos
Atendente de Farmácia - Classificação dos FármacosAtendente de Farmácia - Classificação dos Fármacos
Atendente de Farmácia - Classificação dos Fármacos
 
Uso racional de medicamentos
Uso racional de medicamentosUso racional de medicamentos
Uso racional de medicamentos
 
INTERAÇ
INTERAÇINTERAÇ
INTERAÇ
 
Introdução à Farmacologia
Introdução à FarmacologiaIntrodução à Farmacologia
Introdução à Farmacologia
 
Farmacologia e definicões
Farmacologia e definicõesFarmacologia e definicões
Farmacologia e definicões
 
Básico de farmacologia
Básico de farmacologiaBásico de farmacologia
Básico de farmacologia
 

Destaque

Ciclo da assistência farmacêutica1
Ciclo da assistência farmacêutica1Ciclo da assistência farmacêutica1
Ciclo da assistência farmacêutica1Suzana Zaba Walczak
 
Entendendo a Assistência Farmacêutica no Brasil
Entendendo a Assistência Farmacêutica no BrasilEntendendo a Assistência Farmacêutica no Brasil
Entendendo a Assistência Farmacêutica no BrasilThalles Peixoto
 
Método Clínico para os Cuidados Farmacêuticos
Método Clínico para os Cuidados FarmacêuticosMétodo Clínico para os Cuidados Farmacêuticos
Método Clínico para os Cuidados FarmacêuticosCassyano Correr
 
7 passos para a implementação de serviços farmacêuticos na farmácia comunitária
7 passos para a implementação de serviços farmacêuticos na farmácia comunitária7 passos para a implementação de serviços farmacêuticos na farmácia comunitária
7 passos para a implementação de serviços farmacêuticos na farmácia comunitáriaCassyano Correr
 
Programa de Atenção Farmacêutica
Programa de Atenção FarmacêuticaPrograma de Atenção Farmacêutica
Programa de Atenção Farmacêuticagislaynev
 
Atuação clínica do farmacêutico - Congresso Riopharma 2015
Atuação clínica do farmacêutico - Congresso Riopharma 2015Atuação clínica do farmacêutico - Congresso Riopharma 2015
Atuação clínica do farmacêutico - Congresso Riopharma 2015Cassyano Correr
 
A Importância do Farmacêutico Clínico
A Importância do Farmacêutico ClínicoA Importância do Farmacêutico Clínico
A Importância do Farmacêutico ClínicoMarcelo Polacow Bisson
 
Revisão sobre Adesão ao Tratamento
Revisão sobre Adesão ao TratamentoRevisão sobre Adesão ao Tratamento
Revisão sobre Adesão ao TratamentoCassyano Correr
 
Palestra - Profissão Farmacêutica
Palestra - Profissão FarmacêuticaPalestra - Profissão Farmacêutica
Palestra - Profissão FarmacêuticaThalles Peixoto
 
ATENÇÃO FARMACÊUTICA NA HIPERTENSÃO ARTERIAL
ATENÇÃO FARMACÊUTICA NA HIPERTENSÃO ARTERIALATENÇÃO FARMACÊUTICA NA HIPERTENSÃO ARTERIAL
ATENÇÃO FARMACÊUTICA NA HIPERTENSÃO ARTERIALMarcelo Sacavem
 
Farmacia Hospitalar
Farmacia HospitalarFarmacia Hospitalar
Farmacia HospitalarSafia Naser
 
Revisão sobre Hipertensão Arterial
Revisão sobre Hipertensão ArterialRevisão sobre Hipertensão Arterial
Revisão sobre Hipertensão ArterialCassyano Correr
 
Farmácia Militar - Como ingressar como farmacêutico na carreira militar
Farmácia Militar - Como ingressar como farmacêutico na carreira militarFarmácia Militar - Como ingressar como farmacêutico na carreira militar
Farmácia Militar - Como ingressar como farmacêutico na carreira militarMarcelo Polacow Bisson
 
Guias de pratica clínica e prescrição farmacêutica
Guias de pratica clínica e prescrição farmacêuticaGuias de pratica clínica e prescrição farmacêutica
Guias de pratica clínica e prescrição farmacêuticaangelitamelo
 
Noções de semiologia e cuidado farmacêutico crfmg 2015_final
Noções de semiologia e cuidado farmacêutico crfmg 2015_finalNoções de semiologia e cuidado farmacêutico crfmg 2015_final
Noções de semiologia e cuidado farmacêutico crfmg 2015_finalangelitamelo
 
Uso racional de medicamentos
Uso racional de medicamentosUso racional de medicamentos
Uso racional de medicamentosFrancisco José
 
Aula 9 Riscos da automedicação
Aula 9 Riscos da automedicaçãoAula 9 Riscos da automedicação
Aula 9 Riscos da automedicaçãoAna Filadelfi
 

Destaque (20)

Ciclo da assistência farmacêutica1
Ciclo da assistência farmacêutica1Ciclo da assistência farmacêutica1
Ciclo da assistência farmacêutica1
 
Entendendo a Assistência Farmacêutica no Brasil
Entendendo a Assistência Farmacêutica no BrasilEntendendo a Assistência Farmacêutica no Brasil
Entendendo a Assistência Farmacêutica no Brasil
 
Método Clínico para os Cuidados Farmacêuticos
Método Clínico para os Cuidados FarmacêuticosMétodo Clínico para os Cuidados Farmacêuticos
Método Clínico para os Cuidados Farmacêuticos
 
Conceitos de Atenção Farmacêutica
Conceitos de  Atenção FarmacêuticaConceitos de  Atenção Farmacêutica
Conceitos de Atenção Farmacêutica
 
Artigo
ArtigoArtigo
Artigo
 
7 passos para a implementação de serviços farmacêuticos na farmácia comunitária
7 passos para a implementação de serviços farmacêuticos na farmácia comunitária7 passos para a implementação de serviços farmacêuticos na farmácia comunitária
7 passos para a implementação de serviços farmacêuticos na farmácia comunitária
 
Programa de Atenção Farmacêutica
Programa de Atenção FarmacêuticaPrograma de Atenção Farmacêutica
Programa de Atenção Farmacêutica
 
Atuação clínica do farmacêutico - Congresso Riopharma 2015
Atuação clínica do farmacêutico - Congresso Riopharma 2015Atuação clínica do farmacêutico - Congresso Riopharma 2015
Atuação clínica do farmacêutico - Congresso Riopharma 2015
 
A Importância do Farmacêutico Clínico
A Importância do Farmacêutico ClínicoA Importância do Farmacêutico Clínico
A Importância do Farmacêutico Clínico
 
Revisão sobre Adesão ao Tratamento
Revisão sobre Adesão ao TratamentoRevisão sobre Adesão ao Tratamento
Revisão sobre Adesão ao Tratamento
 
Palestra - Profissão Farmacêutica
Palestra - Profissão FarmacêuticaPalestra - Profissão Farmacêutica
Palestra - Profissão Farmacêutica
 
ATENÇÃO FARMACÊUTICA NA HIPERTENSÃO ARTERIAL
ATENÇÃO FARMACÊUTICA NA HIPERTENSÃO ARTERIALATENÇÃO FARMACÊUTICA NA HIPERTENSÃO ARTERIAL
ATENÇÃO FARMACÊUTICA NA HIPERTENSÃO ARTERIAL
 
Farmacia Hospitalar
Farmacia HospitalarFarmacia Hospitalar
Farmacia Hospitalar
 
Revisão sobre Hipertensão Arterial
Revisão sobre Hipertensão ArterialRevisão sobre Hipertensão Arterial
Revisão sobre Hipertensão Arterial
 
Farmácia Militar - Como ingressar como farmacêutico na carreira militar
Farmácia Militar - Como ingressar como farmacêutico na carreira militarFarmácia Militar - Como ingressar como farmacêutico na carreira militar
Farmácia Militar - Como ingressar como farmacêutico na carreira militar
 
Guias de pratica clínica e prescrição farmacêutica
Guias de pratica clínica e prescrição farmacêuticaGuias de pratica clínica e prescrição farmacêutica
Guias de pratica clínica e prescrição farmacêutica
 
Semiologia farmaceutica
Semiologia farmaceuticaSemiologia farmaceutica
Semiologia farmaceutica
 
Noções de semiologia e cuidado farmacêutico crfmg 2015_final
Noções de semiologia e cuidado farmacêutico crfmg 2015_finalNoções de semiologia e cuidado farmacêutico crfmg 2015_final
Noções de semiologia e cuidado farmacêutico crfmg 2015_final
 
Uso racional de medicamentos
Uso racional de medicamentosUso racional de medicamentos
Uso racional de medicamentos
 
Aula 9 Riscos da automedicação
Aula 9 Riscos da automedicaçãoAula 9 Riscos da automedicação
Aula 9 Riscos da automedicação
 

Semelhante a Atenção farmacêutica aula i

Atenção Farmacêutica e Farmácia Clínica em cronologia
Atenção Farmacêutica e Farmácia Clínica em cronologiaAtenção Farmacêutica e Farmácia Clínica em cronologia
Atenção Farmacêutica e Farmácia Clínica em cronologiafarmwaine
 
atencao-farmaceutica farmacia clinica.pdf
atencao-farmaceutica farmacia clinica.pdfatencao-farmaceutica farmacia clinica.pdf
atencao-farmaceutica farmacia clinica.pdfNaidilene Aguilar
 
atenofarmacutica-111020152517-phpapp01.pdf
atenofarmacutica-111020152517-phpapp01.pdfatenofarmacutica-111020152517-phpapp01.pdf
atenofarmacutica-111020152517-phpapp01.pdfProfYasminBlanco
 
metodo clinicopara atencao farmaceutica
 metodo clinicopara atencao farmaceutica metodo clinicopara atencao farmaceutica
metodo clinicopara atencao farmaceuticaARNON ANDRADE
 
Método Clínico para Atenção Farmacêutica
Método Clínico para Atenção FarmacêuticaMétodo Clínico para Atenção Farmacêutica
Método Clínico para Atenção FarmacêuticaBruna Bernardi
 
Atenção farmacêutica a grupos de risco
Atenção farmacêutica a grupos de riscoAtenção farmacêutica a grupos de risco
Atenção farmacêutica a grupos de riscoNemesio Silva
 
Dia do farmacêutico
Dia do farmacêuticoDia do farmacêutico
Dia do farmacêuticoBruno Pereira
 
Metododaderpdf1 20141026175011
Metododaderpdf1 20141026175011Metododaderpdf1 20141026175011
Metododaderpdf1 20141026175011Mabi Almeida
 
Assistencia farmaceutica
Assistencia farmaceuticaAssistencia farmaceutica
Assistencia farmaceuticajlpgemeinder
 
Prescricoes de-medicamentos-para-gestantes
Prescricoes de-medicamentos-para-gestantesPrescricoes de-medicamentos-para-gestantes
Prescricoes de-medicamentos-para-gestantesvancuentro
 
atenofarmacutica-111020152517-phpapp01.pptx
atenofarmacutica-111020152517-phpapp01.pptxatenofarmacutica-111020152517-phpapp01.pptx
atenofarmacutica-111020152517-phpapp01.pptxProfYasminBlanco
 
Praticas em farmacia clinica apostila
Praticas em farmacia clinica   apostilaPraticas em farmacia clinica   apostila
Praticas em farmacia clinica apostilaDaiane Santos
 
Cd f v5_n1_2_p09_23_1989
Cd f v5_n1_2_p09_23_1989Cd f v5_n1_2_p09_23_1989
Cd f v5_n1_2_p09_23_1989SilviaZZ
 

Semelhante a Atenção farmacêutica aula i (20)

Aula 1 - AF
Aula 1 - AFAula 1 - AF
Aula 1 - AF
 
Big Cim
Big CimBig Cim
Big Cim
 
Atenção Farmacêutica e Farmácia Clínica em cronologia
Atenção Farmacêutica e Farmácia Clínica em cronologiaAtenção Farmacêutica e Farmácia Clínica em cronologia
Atenção Farmacêutica e Farmácia Clínica em cronologia
 
atencao-farmaceutica farmacia clinica.pdf
atencao-farmaceutica farmacia clinica.pdfatencao-farmaceutica farmacia clinica.pdf
atencao-farmaceutica farmacia clinica.pdf
 
Af
AfAf
Af
 
Farmacoté..
Farmacoté..Farmacoté..
Farmacoté..
 
Metododader
MetododaderMetododader
Metododader
 
Metododader
MetododaderMetododader
Metododader
 
atenofarmacutica-111020152517-phpapp01.pdf
atenofarmacutica-111020152517-phpapp01.pdfatenofarmacutica-111020152517-phpapp01.pdf
atenofarmacutica-111020152517-phpapp01.pdf
 
metodo clinicopara atencao farmaceutica
 metodo clinicopara atencao farmaceutica metodo clinicopara atencao farmaceutica
metodo clinicopara atencao farmaceutica
 
Método Clínico para Atenção Farmacêutica
Método Clínico para Atenção FarmacêuticaMétodo Clínico para Atenção Farmacêutica
Método Clínico para Atenção Farmacêutica
 
Farmácia Integrada 2009
Farmácia Integrada 2009Farmácia Integrada 2009
Farmácia Integrada 2009
 
Atenção farmacêutica a grupos de risco
Atenção farmacêutica a grupos de riscoAtenção farmacêutica a grupos de risco
Atenção farmacêutica a grupos de risco
 
Dia do farmacêutico
Dia do farmacêuticoDia do farmacêutico
Dia do farmacêutico
 
Metododaderpdf1 20141026175011
Metododaderpdf1 20141026175011Metododaderpdf1 20141026175011
Metododaderpdf1 20141026175011
 
Assistencia farmaceutica
Assistencia farmaceuticaAssistencia farmaceutica
Assistencia farmaceutica
 
Prescricoes de-medicamentos-para-gestantes
Prescricoes de-medicamentos-para-gestantesPrescricoes de-medicamentos-para-gestantes
Prescricoes de-medicamentos-para-gestantes
 
atenofarmacutica-111020152517-phpapp01.pptx
atenofarmacutica-111020152517-phpapp01.pptxatenofarmacutica-111020152517-phpapp01.pptx
atenofarmacutica-111020152517-phpapp01.pptx
 
Praticas em farmacia clinica apostila
Praticas em farmacia clinica   apostilaPraticas em farmacia clinica   apostila
Praticas em farmacia clinica apostila
 
Cd f v5_n1_2_p09_23_1989
Cd f v5_n1_2_p09_23_1989Cd f v5_n1_2_p09_23_1989
Cd f v5_n1_2_p09_23_1989
 

Último

NR-10-RECICLAGEM-de-Eletricidade-Basica-pptx.pdf
NR-10-RECICLAGEM-de-Eletricidade-Basica-pptx.pdfNR-10-RECICLAGEM-de-Eletricidade-Basica-pptx.pdf
NR-10-RECICLAGEM-de-Eletricidade-Basica-pptx.pdfMariadeFtimaUchoas
 
DESCUBRA O SEGREDOE PARE DE VEZ DE FUMAR...
DESCUBRA O SEGREDOE PARE DE VEZ DE FUMAR...DESCUBRA O SEGREDOE PARE DE VEZ DE FUMAR...
DESCUBRA O SEGREDOE PARE DE VEZ DE FUMAR...bibygmachadodesouza
 
amazonicarosa-com-br-pv2-pvlippgkvlafafi3vjd86d1-240107103257-661a7832.pdf
amazonicarosa-com-br-pv2-pvlippgkvlafafi3vjd86d1-240107103257-661a7832.pdfamazonicarosa-com-br-pv2-pvlippgkvlafafi3vjd86d1-240107103257-661a7832.pdf
amazonicarosa-com-br-pv2-pvlippgkvlafafi3vjd86d1-240107103257-661a7832.pdfdaianebarbosaribeiro
 
Guia de Vigilância em Saúde 6 ed. vol.1
Guia de Vigilância em  Saúde 6 ed. vol.1Guia de Vigilância em  Saúde 6 ed. vol.1
Guia de Vigilância em Saúde 6 ed. vol.1MarciaFigueiredodeSo
 
Vencendo a Depressão: Um Guia para a Recuperação
Vencendo a Depressão: Um Guia para a RecuperaçãoVencendo a Depressão: Um Guia para a Recuperação
Vencendo a Depressão: Um Guia para a Recuperaçãodouglasmeira456
 
Segurança com Explosivos na Mineração.ppt
Segurança com Explosivos na Mineração.pptSegurança com Explosivos na Mineração.ppt
Segurança com Explosivos na Mineração.pptRodineiGoncalves
 

Último (6)

NR-10-RECICLAGEM-de-Eletricidade-Basica-pptx.pdf
NR-10-RECICLAGEM-de-Eletricidade-Basica-pptx.pdfNR-10-RECICLAGEM-de-Eletricidade-Basica-pptx.pdf
NR-10-RECICLAGEM-de-Eletricidade-Basica-pptx.pdf
 
DESCUBRA O SEGREDOE PARE DE VEZ DE FUMAR...
DESCUBRA O SEGREDOE PARE DE VEZ DE FUMAR...DESCUBRA O SEGREDOE PARE DE VEZ DE FUMAR...
DESCUBRA O SEGREDOE PARE DE VEZ DE FUMAR...
 
amazonicarosa-com-br-pv2-pvlippgkvlafafi3vjd86d1-240107103257-661a7832.pdf
amazonicarosa-com-br-pv2-pvlippgkvlafafi3vjd86d1-240107103257-661a7832.pdfamazonicarosa-com-br-pv2-pvlippgkvlafafi3vjd86d1-240107103257-661a7832.pdf
amazonicarosa-com-br-pv2-pvlippgkvlafafi3vjd86d1-240107103257-661a7832.pdf
 
Guia de Vigilância em Saúde 6 ed. vol.1
Guia de Vigilância em  Saúde 6 ed. vol.1Guia de Vigilância em  Saúde 6 ed. vol.1
Guia de Vigilância em Saúde 6 ed. vol.1
 
Vencendo a Depressão: Um Guia para a Recuperação
Vencendo a Depressão: Um Guia para a RecuperaçãoVencendo a Depressão: Um Guia para a Recuperação
Vencendo a Depressão: Um Guia para a Recuperação
 
Segurança com Explosivos na Mineração.ppt
Segurança com Explosivos na Mineração.pptSegurança com Explosivos na Mineração.ppt
Segurança com Explosivos na Mineração.ppt
 

Atenção farmacêutica aula i

  • 1. Atenção Farmacêutica Farmª Amanda Coutinho Agosto / 2012 Fasi – Montes Claros
  • 3. Atenção Farmacêutica: Serviços orientados ao paciente “Não há nada mais difícil de empreender, mais perigoso de realizar ou mais incerto de alcançar, que tomar a iniciativa de introduzir uma nova ordem” W.E.Deming
  • 4. Atenção Farmacêutica: Serviços orientados ao paciente Aspectos Gerais: Aumento da expectativa de vida dos seres humanos: Melhorias da nutrição e Higiene Desenvolvimento tecnológico Proteções sanitárias e sociais A existência de medicamentos e o acesso a sua utilização – maior contribuição.
  • 5. Atenção Farmacêutica: Serviços orientados ao paciente Aspectos Gerais: Nem sempre a utilização de um medicamento produz um resultado ótimo, seja porque apareçam efeitos adversos ou tóxicos, ou porque não se consegue atingir os objetivos terapêuticos buscados: Autentico problema de saúde publica Danos à saúde e recursos sanitários desperdiçados
  • 6. Atenção Farmacêutica: Serviços orientados ao paciente Aspectos Gerais: A existência de med.’s e o acesso a sua utilização; Produção de resultados: . Efeitos tóxicos . Efeitos adversos . Objetivos terapêuticos buscados . Iatrogenias terapêuticas
  • 9. Atenção Farmacêutica: Quando os medicamentos provocam danos? A farmacoterapia falha: Por não conseguir resultados desejados Falha na efetividade para os quais foi prescrita ou indicada
  • 12. Atenção Farmacêutica: Para garantir resultados positivos Seja pesquisado e tenha utilidade terapêutica; Seja prescrito (médico) ou indicado (farmacêutico) Utilizar a melhor evidência científica disponível; O medicamento requer que: Os resultados obtidos sejam seguidos e avaliados. Seja acondiciona do e utilizado e pelo paciente. Seja dispensado pelo farmacêutico ou supervisão; Para o Paciente concreto;
  • 13. Atenção Farmacêutica: Atividades de AtenFar no trabalho habitual do farmacêutico Orientadas ao medicamento Orientadas ao paciente • Aquisição, • guarda, • armazenamento, • conservação de MP, • especialidades farmacêuticas e • produtos sanitários. Seguimento Farmacoterapêutico •Dispensação, •formulação magistral, •consulta ou indicação farmacêutica, •educação em URM, educação sanitária, •Farmacovigilância.
  • 14. Atenção Farmacêutica: Conceito: “Consiste na provisão responsável da farmacoterapia com o propósito de alcançar resultados concretos que melhorem a qualidade de vida do paciente. Busca, encontrar e resolver de maneira sistematizada e documentada todos os problemas relacionados com os medicamentos que apareçam no transcorrer do tratamento do paciente”.
  • 15. Atenção Farmacêutica: Histórico: Definido pela primeira vez em 1975: “OS CUIDADOS QUE UM PACIENTE CONCRETO REQUER E RECEBE E QUE GARANTEM UM USO SEGURO E RACIONAL DO MEDICAMENTO” (primeira vez que o paciente é apontado como objeto da atuação do farmacêutico); 1980 – “O FARMACEUTICO DEVE SER O RESPONSÁVEL PELO RESULTADO DA TERAPIA COM MEDICAMENTOS” – Primeiro autor que estabelece responsabilidades sobre o resultado ao farmacêutico;
  • 17. Atenção Farmacêutica: Histórico: • 1989-1990 – Hepler e Strand consolidam os três pontos chave da Pharmaceutical Care: 1. Responsabilizar-se do resultado do tratamento farmacológico que se dispensa; 2. Seguimento do curso da farmacoterapia para poder conhecer esses resultados; 3. Compromisso direto com pacientes para conseguir melhorar sua qualidade de vida com o uso dos medicamentos; • 1993 – A atenção farmacêutica recebe o aval da OMS no informe de Tókio sobre “O papel do farmacêutico no sistema de atenção a saúde”;
  • 18. Atenção Farmacêutica: Atividades de AtenFar no trabalho habitual do farmacêutico: Dispensação: Atividade de maior demanda. “ É a atuação profissional de um farmacêutico pela qual este proporciona, a um paciente ou a seus cuidadores, além do medicamento e /ou produto sanitário, os serviços clínicos que acompanham a entrega do mesmo, com o objetivo de melhorar seu processo de uso e proteger o paciente de possíveis RNM, causados por PRM”.  Serviço mais demandado pelas pessoas que procuram uma farmácia;  Discrimina a possível existência de problemas potenciais  Instruções sobre a sua adequada utilização.
  • 19. Atenção Farmacêutica: Atividades de AtenFar no trabalho habitual do farmacêutico: Consulta ou Indicação Farmacêutica: “Ato profissional pelo qual o farmacêutico se responsabiliza pela seleção de um medicamento que não necessita receita médica, com o objetivo de aliviar ou resolver um problema” “O que você teria para?”
  • 20. Atenção Farmacêutica: Atividades de AtenFar no trabalho habitual do farmacêutico: Seguimento Farmacoterapêutico: “É a prática profissional na qual o farmacêutico se responsabiliza pelas necessidades do paciente relacionadas com os medicamentos mediante a detecção de PRM’S e a prevenção e resolução de RNM’s”
  • 21. Atenção Farmacêutica: Atividades de AtenFar no trabalho habitual do farmacêutico: Objetivo real da AtenFar é trabalhar com o paciente:  O paciente na dispensação de med’s.  O paciente na indicação farmacêutica.  O paciente no seguimento farmacotécnico.  Saúde do paciente.  O contexto social do paciente.
  • 22. Atenção Farmacêutica: Atividades de AtenFar no trabalho habitual do farmacêutico: 8.Farmacovigilância 9.Formulação Magistral 10. Educação em Uso Racional de Medicamentos
  • 23. Atenção Farmacêutica: Atividades de AtenFar no trabalho habitual do farmacêutico: Educação em uso racional de medicamentos: “É a formação em uso racional de medicamentos na atenção primária e na atenção hospitalar e especializada, onde se reforça o principio da igualdade territorial, se desenvolve o procedimento para o financiamento público, as obrigações dos pacientes, a avaliação da prescrição, etc.” Mas o que é uso racional de medicamentos?
  • 24. Atenção Farmacêutica: Atividades de AtenFar no trabalho habitual do farmacêutico: Segundo a OMS o USO RACIONAL DE MEDICAMENTOS: “Implica que o paciente receba o medicamento apropriado à sua necessidade clínica, na dose correta correspondente a seu requerimento individual, por um período adequado de tempo e ao menor custo”
  • 25. Atenção Farmacêutica: Atividades de AtenFar no trabalho habitual do farmacêutico: Desafio e deveres pendentes como farmacêuticos:  “A provisão ou entrega de medicamentos é responsabilidade técnica e requer pouco preparo”  “Os farmacêuticos mudam os nomes de suas atividades mas continuam fazendo o mesmo”  Os farmacêuticos tem limitações na aplicação de uma prática de trabalho no serviço de atenção ao paciente, de acordo com os padrões que têm outros profissionais da saúde, como:  Pratica de atenção direta ao paciente  Sistema de documentação da atenção ao paciente  Sistema de avaliação e de cobrança.