Danças da região norte

8.421 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
8.421
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
74
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Danças da região norte

  1. 1. DANÇAS DA REGIÃO NORTE Amazonas(AM) Camaleão Essa dança utiliza pares separados, que fazem uma coreografia com passos distintos, chamados de jornadas. São duas fileiras de mulheres e homens, realizando diversos passos, os quais terminam no passo inicial. As roupas também são importantes; os homens usam fraque de abas, colete, meias longas, gravata e sapato preto. Já para as mulheres, a vestimenta é composta por saias longas, meias brancas, sapatos e blusas folgadas. A música que embala os dançarinos utiliza o violão, cavaquinho e rabeca. DançadoMaçarico Essa dança é constituída de dançarinos em duplas que fazem cinco movimentos durante a Dança do Maçarico: Charola, Roca-roca, Repini-co, Maçaricado e 'Geleia de Mocotó'. Os passos variam entre lentos e ligeiros e a umbigada. As músicas que embalam os dançarinos são tocadas com a ajuda da viola, tambores, rabeca e sanfonas. Desfeitera Essa dança é constituída de pares que dançam de forma livre e os dançarinos devem apenas passar pelo menos uma vez na frente do grupo musical. Caso a banda encerre a música no momento em que um casal estiver passando, é feita a escolha do homem ou da mulher para que declame versos. Caso ele não consiga esse feito, a pessoa será vaiada e terá que pagar uma prenda, ou seja, será 'desfeitado'. Pará(PA) Carimbó O nome da dança é de origem indígena com os nomes Curi, que significa pau oco, e M'bó que significa furado. Os homens devem trajar uma calça curta no
  2. 2. estilo pescador e uma camisa que contenha estampas. As mulheres utilizam uma saia rodada e com estampas, uma blusa, colares e flores presas aos cabelos. Os dançarinos a executam com os pés no chão. Os homens batem palmas para as dançarinas e isso é o indício de que elas estão sendo chamadas para dançar também. Em forma de roda, as mulheres balançam a saia para que ela atinja a cabeça de seu parceiro. O ato é realizado no intuito de humilhar o homem para que ele saia da dança. Um dos momentos mais importantes ocorre quando cada casal vai para o centro da roda e o homem deve apanhar um lenço com a boca, que foi jogado no chão pelo seu par. Se o feito for satisfatório, ele recebe aplausos. Caso ele não consiga, a mulher joga a saia em seu rosto e ele deve sair da dança. Marambiré Essa dança é considerada uma representante da alegria dos negros no Brasil após a Abolição da Escravidão. Ela é caracterizada por uma marcha que mescla a religião e o profano. Ela é realizada por duplas e sempre aparece durante os festivais no estado. LunduMarajoara Essa dança tem origem africana e é muito sensual, pois a intenção dela é mostrar o convite do homem para ter um encontro sexual com a mulher. Primeiro, há uma recusa; porém, ele insiste e ela aceita. A Lundu Marajoara mostra o ato com o passo da umbigada, quando acontecem movimentos de dança mais sensuais. As mulheres utilizam saias coloridas e blusas rendadas. Já os homens vestem calças de preferência na cor branca. Essa dança também recebe a ajuda de instrumentos como o banjo, cavaquinho e clarinete. Marujada A dança é uma homenagem a São Benedito e acontece em três ocasiões: Natal, dia de São Benedito e no dia 1º de janeiro. Os homens e mulheres que participam recebem o nome de marujos e marujas. Eles bailam pela cidade, reproduzindo o gesto de um barco na água. As mulheres ordenam a dança e os homens participam com os instrumentos musicais, como tambores e violinos.
  3. 3. DANÇAS DA REGIÃO NORDESTE Bahia (BA) Maculelê Dança executada por homens que dançam e cantam sob o comando de um mestre chamado 'macota'. Surgiu no período colonial para comemorar a boa fase de colheita. Essa dança também usa bastão e os instrumentos utilizados são os atabaques, pandeiros e violas. As músicas começam com o mestre e os outros respondem em coro. Piauí (PI) Marajuda A dança representa uma história onde uma nau fica perdida e consegue ser encontrada com a ajuda de Nossa Senhora. Além disso, aparecem na Marajuda informações sobre a Península Ibérica. São dois cordões de dançarinos que seguem o ritmo como se estivessem no balanço do mar e durante a quebra das ondas. Todos se vestem de marinheiro e batem em uma espécie de lata enquanto dançam. Reisado Dança típica de todo o estado do Piauí, é festejada a partir do Natal até o dia de Reis. São cerca de seis pessoas mascaradas que deixam a dança mais animada e alegre. Todos cantam ao som de uma música para chegada e despedida. São vários personagens como a Caipora, o Jaraguá, a Burrinha e a Cigana que vão dançando e se apresentado durante o Reisado. Além disso, ela é acompanhada de instrumentos (violão, sanfona, banjos, etc.) Cavalo Piancó
  4. 4. É realizada com casais que ficam em círculos para imitar o trote do cavalo. São diversos passos que alternam a velocidade entre moderado e rápido. Como as músicas podem ser improvisadas, a coreografia pode ser alterada por isso. Ceará (CE) Torém É uma dança de origem indígena, composta por 20 pessoas, homens e mulheres, que se movimentam sob o ritmo aguaim. É designado também um chefe para o grupo. Caninha Verde Com origem em Portugal, esse ritmo chegou ao Brasil no período dos engenhos de açúcar. Essa dança é muito comum nas colônias de pescadores e tem entre seus passos a figura do casamento dos sertanejos, os cordões e os mestres. Coco Também podem ser chamada de pagode, bambelô e zambê. Os homens e mulheres que participam fazem uma roda e apenas uma pessoa fica no centro. A dança utiliza instrumentos musicais como os ganzás, pandeiros e caixas. Os dançarinos realizam passos ritmados e utilizam batidas e umbigadas durante a dança. As pessoas dançam e cantam músicas como as emboladas e as sextilhas. Maneiro-Pau
  5. 5. Essa dança surgiu no interior do Ceará, provavelmente por influência dos cangaceiros. Os dançarinos portam pedaços de madeira que são batidos no chão seguindo o ritmo das músicas que são cantadas pelos participantes. Maranhão (MA) Bambaê de Caixa Essa dança é mais encontrada nas cidades de Guimarães, São Bento, Cajapió e Penalva. Acredita-se que ela exista desde a época da escravidão dançarinos.jpge, atualmente, ela é executada durante a festa do Divino Espírito Santo e para pagamentos de promessas. Na dança, há casais de dançarinas, de preferência 12 casais, que fazem uma roda com um deles dançando no meio. A dança pode ser executada por meio de vários passos e ritmos. Além disso, há passos conhecidos como siriri, mariquinha e catarina. Os casais podem estar de frente para o outro ou de costas. Cacuriá Essa dança surgiu nas comemorações do Divino Espírito Santo. Em duplas, é feita a formação de um círculo e são acrescentados instrumentos chamados caixas do Divino (pequenos tambores). A música é feita com versos improvisados no ritmo do carimbó do Maranhão. Além das caixas, a dança utiliza outros instrumentos como a flauta, o violão e o clarinete. Tambor de Criola Essa dança é de origem africana e é realizada em prol de São Benedito, que é um santo bastante popular entre os negros. Os passos são descontraídos e além da devoção ao santo, a dança pode ser feita para comemorar uma festa de aniversário, a chegada de parentes, reunião de pessoas e nascimento de um bebê. Ela pode ser executada ao ar livre e os grupos têm passado a dançar o tambor de criola principalmente durante o Carnaval no Brasil e as festas
  6. 6. juninas. As dançarinas buscam estar de saias rodadas e coloridas, blusas rendadas e com decotes e colares e pulseiras coloridas. Já os homens utilizam camisas com estampas e calça mais escura. Dança do Caroço Essa dança é de origem indígena e se concentra no Delta do Parnaíba. Pode ser realizada por qualquer pessoa e é acompanhada com tambores, cuícas e cabaça. Há os cantores e os dançarinos participam cantando o refrão. Os componentes do grupo dançam em forma de cordão e as mulheres utilizam vestidos brancos. Outras danças típicas do Maranhão -Dança do Lelê; -Dança do Coco; -Dança de São Gonçalo. Cavalo Marinho É uma dança de descendência portuguesa, que representa nos seus passos o cotidiano e os problemas enfrentados pelos trabalhadores dos engenhos de açúcar no Pernambuco e na Paraíba. Ela é realizada com a ajuda de instrumentos musicais como o pandeiro, a rabeca e o ganzá. Caboclinhos Muito tradicional no estado, Caboclinhosé de origem indígena e há indícios de que é dançada desde o século XV. A música que acompanha os dançarinos é leve com o uso de instrumentos como o ganzá. Os passos de dança exigem rapidez, pois são bem elaborados e representam caçadas e colheitas.
  7. 7. Maracatu rural Outra dança de origem indígena que surgiu em engenhos de açúcar e canaviais. Ela representa os homens que plantam açúcar com a mistura de vários ritmos. Eles usam uma fantasia pesada e antes de começarem tomam uma bebida para animá-los que leva pólvora, cachaça e limão. As músicas entoadas durante a dança são improvisadas muitas vezes. Mamulengo Influenciada pela religião católica e pelos costumes europeus, essa dança buscava representar os personagens do presépio. Utiliza bonecos vazios por dentro sem a utilização de cordas, como acontece nos bonecos mais comuns. Como ele é movimentado com a mão recebeu o nome de mamulengo. Frevo Essa dança pode ser encontrada em muitos estados do nordeste; porém, é mais significante em Pernambuco. O frevo surgiu da união de vários estilos brasileiros como a quadrilha, o maxixe e o galope. Ele pode ser executado por qualquer pessoa de idades distintas. As coreografias são variadas e exigem que o dançarino execute passinhos, rodopios, malabarismos e gingados. As mais executadas são: tesoura, dobradiça, pernada, carrossel, parafuso, dentre outras. O frevo é considerado Patrimônio Nacional Imaterial. Outras danças típicas de Pernambuco -Ciranda; -Pastoril; -Coco. Rio Grande do Norte (RN)
  8. 8. Espontão Dança executada por homens que utilizam lanças e fazem uma coreografia que lembra as guerras. São utilizados tambores marciais, responsáveis pela musicalidade do Espontão. As coreografias mais usadas são recuos de defesa, saltos de ataque, acenos de guerreiro e ainda há os passos improvisados.
  9. 9. TRABALHO DE EDUCAÇÃO FISICA
  10. 10. DANÇAS DAS REGIOES NORTE E NORDESTE EQUIPE : LAYLA FERNANDA JULIANA BRUNO GEANDESON

×