Corporeidade aula 3

2.308 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
1 comentário
1 gostou
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.308
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
146
Comentários
1
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Corporeidade aula 3

  1. 1. O CORPO MÁQUINA O CORPO DÓCIL: MERCADORIA E MERCADOR
  2. 2. CONTROLE DA CORPOREIDADE A forma de lidar com sua corporeidade: regulamentos e controle NÃO SÃO UNIVERSAIS E/OU CONSTANTE
  3. 3. HOMEM/CONTEXTO SOCIAL Ele vive num contexto social no qual interage de forma dinâmica atua na realidade:MODIFICANDO-A A realidade atua sobre ele: INFLUENCIANDO E DIRECIONANDO SUA FORMA DE PENSAR, AGIR E SENTIR
  4. 4. CONCEPÇÕES CORPORAIS SUAS CONCEPÇÕES SOBRE SUA CORPOREIDADE E SUAS FORMAS DE SE COMPORTAR ESTÃO DIRETAMENTE LIGADAS ACONDICIONAMENTOS CULTURAIS E SOCIAIS
  5. 5. CULTURA ELA IMPRIME SUA MARCAS SUAS MARCAS NO INDIVÍDUO DITANDO REGRAS E FIXANDO IDÉIAS NAS SUAS NAS DIMENSÕES INTELECTUAIS, AFETIVA, MORAL E FÍSICA
  6. 6. DESCORPORALIZAÇÃO No processo de civilização, na evolução contínua de RACIONALIZAÇÃO: “O HOMEM SE TORNOU CADA VEZ MAIS INDEPENDENTE POSSÍVEL DA COMUNICAÇÃO EMPÁTICA DO SEU CORPO COM O MUNDO, REDUZINDO SUA CAPACIDADE DE PERCEPÇÃO SENSORIAL E APRENDENDO A CONTROLAR SEUS AFETOS TRANSFORMANDO A LIVRE MANIFESTAÇÃO DE SEUS SENTIMENTOS EM EXPRESSÕES E GESTOS FORMALIZADOS” (FONTE: Gonçalves, M.A.S. Sentir, pensar, agir: corporeidade e educação. 4ºed.São Paulo: Papirus, 2000.)
  7. 7. SOCIEDADE INDUSTRIAL As relações entre as pessoas se tornam cada vez mais INSTITUCIONAIS E FUNCIONAIS Individuo sente-se ameaçado Precisa prever e calcular suas ações e reações sobre os outros. Aprendendo a controlar e reprimir seus afetos e postergar a satisfação de suas necessidades.
  8. 8. NA SOCIEDADE INDUSTRIAL ONDE AS NECESSIDADES CRESCEM CONSTANTEMENTE E SE EXPANDEM OS HOMENS PERDE VISTA O FIM DAS SUA AÇÕES DIANTE DAS CONSTANTES AMEAÇAS QUE ENFRENTA, REPRIME SUAS NECESSIDADES E COM ISSO SUAS CHANCES DE SATISFAÇÃO E GRATIFICAÇÃO
  9. 9. SOCIEDADE CAPITALISTA COM O DESENVOLVIMENTOS DAS TECNOLOGIAS MOVIMENTOS CORPORAIS TORNAM-SE INSTRUMENTALIZADOS (CORPO MÁQUINA) DISSOCIAR OS MOVIMENTOS CORPORAIS PARA AUMENTAR A PRODUTIVIDADE – REVOLUÇÃO INDUSTRIAL)
  10. 10. APARÊNCIA DO CORPO/HABILIDADES CORPORAIS A civilização (seu desenvolvimento), sua identidade, interação, hierarquia Tornaram independentes DAS HABILIDADES CORPORAIS E DA APARÊNCIA DO CORPO
  11. 11. RECORDANDO Nas sociedades pré-industrial (desde a idade média) Grande significação do corpo para identidade social e pessoal FORÇA/DESTREZA/AGILIDADE Eram importantes para vida social/militar e política Vencer um competição era muito mais que demonstrar força: significava o reconhecimento superior naquela sociedade.
  12. 12. SÉCULO XVII O HOMEM PASSOU A CONSIDERAR A RAZÃO COMO ÚNICO INSTRUMENTO VÁLIDO DE CONHECIMENTO. DISTANCIANDO-SE DO SEU CORPO, VISUALIZANDO- O COMO OBJETO QUE DEVE SER CONTROLADO E DISCIPLINADO
  13. 13. Sociedade industrial LEVOU O HOMEN À DIMENSÕES QUANTITATIVAS PASSOU DE GUERREIROS LIVRES PARA SUA PERMANÊNCIA EM CORTES, POR UMA CONSTANTE PRESSÃO, LIGADAS A FUNÇOES MAIS PACÍFICAS COMO DINHEIRO E PRESTÍGIO
  14. 14. Antes (recordando) OS SENTIMENTOS EXTERNOS: AMOR E ÓDIO DEPOIS REGRAS E PREVISÕES O CONTROLE EXTERIOR PASSOU A SER DE AUTO-CONTROLE E A AMEAÇA EXTERIOR PASSOU A CONSTITUIR A AMEAÇA DE FRACASSO DO AUTO-CONTROLE
  15. 15. AS TENSÕES E AS PAIXÕES QUE ANTES ERAM DESCARREGADAS NAS LUTAS CORPORAIS FORAM COLOCADAS “DENTRO” DO INDIVÍDUO, TRANSFORMANDO EM TENSÕES INTERNAS CONSTANTES LEVANDO ANSIEDADE DIFUSA, INSATISFAÇÃO E DOENÇAS PSICOSSOMÁTICAS.
  16. 16. FOUCAULT (PESQUISAR) CHAMA ISSO DE PODER DISCIPLINADO, QUE AGE NOS CORPOS DOS INDIVÍDUOS, OPRIMINDO-OS PRISÕES, HOSPITAIS, ESCOLAS, FÁBRICAS, QUARTÉIS SUBMETER O CORPO E O CONTROLE SOBRE ELE ELE DIZ QUE ESTE PODER ERA EXERCICIDO SOBRE O PROCESSO DE ATIVIDADE E NÃO SOBRE O RESULTADO MECÂNICO
  17. 17. FOUCAULT AINDA DIZ: Esta forma de poder tem como objetivo tornar os homens eficientes como forma de trabalho , utilizando o máximo de suas forças em favor da UTILIDADE ECONOMICA “PADRÃO”: DIMINUI A CAPACIDADE DE REVOLTA E RESISTÊNCIA, em termos políticos. Exemplo: regime militar no Brasil
  18. 18. Poder/tecnologia/vida De uma lado temos o poder atuando sobre o corpo Do outro os avanços das ciências e da tecnologia abrindo poder de aperfeiçoamento - QUASE QUE ILIMITADO- de suas habilidades (esporte, por exemplo) de conservação da saúde e prolongamento da vida
  19. 19. Destruição irreversíveis do meio ambiente Assim como insatisfação da suas necessidades vitais devido as condições SOCIOPOLÍTICAS existentes. Tornou-se dependente das comodidades que os aparatos tecnológicos proporcionam.
  20. 20. Ameaças saúde físicas e mental Inúmeros outros problemas sociais como fome, violência, o uso de drogas, superpopulações, guerras.
  21. 21. Na corporeidade: Enraizados nestas condições sociais, políticas e econômicas, reflete em sentimentos de: INADEQUAÇÃO PERPLEXIDADE DESPERSONALIZAÇÃO TRAZEM A SI A: RACIONALIZAÇÃO
  22. 22. Corpo/poder/tecnologia PORÉM ADIQUIRIU UM ENORME PODER SOBRE SEU CORPO COMBATENDO AS DOENÇAS E PROLONGANDO A VIDA
  23. 23. LOCOMOÇÃO/COMUNICAÇÃO Estes avanços permitiram inúmeras formas de LOCOMOÇÃO/COMUNICAÇÃO (para minoria) Que permitem ultrapassar os LIMITES DE SUA CORPOREIDADE, criando novas concepções de espaço e tempo. CONSEQUENCIA: ESTRESSE FALTA DE MOVIMENTO DOENÇAS PSICOSSOMÁTICAS
  24. 24. CORPO – INSTRUMENTO MAIS PRÓXIMO DA MECANIZAÇÃO DO QUE DA HUMANIZAÇÃO VOLTADO PARA PRODUTIVIDADE
  25. 25. CORPO/PROPAGANDA ASSOCIAM CORPO SAUDÁVEL – PRÓXIMO A NATUREZA OU COMO OBJETO SEXUAL – CORPO AO PRAZER DO CONSUMO PARA “TENTAR” APROXIMAR DA REALIDADE QUE ESTÁ TÃO DISTANTES, TENTATIVA DE HUMANIZAR A PRODUÇÃO E INCENTIVANDO O CONSUMO
  26. 26. CUIDAR DO CORPO A PREOCUPAÇÃO EXCESSIVA DO CORPO NA SOCIEDADE MODERNA PROLIFERAM ACADEMIAS, MUSCULAÇÃO, GINÁSTICAS, IOGA, PSICOTERAPIAS CENTRADAS NO CORPO: BIOENÉRGETICA, PSICODANÇA, EXPRESSÃO CORPORAL, ANTIGINÁTICA. MULTIPLICA-SE NA LITERATURA LIVROS A RESPEITO DE SAÚDE, SEXUALIDADE DA BELEZA, ESTÉTICA DO CORPO, AUTO-AJUDA.
  27. 27. CORPO: TANTO SUBMETIDO AO CONTROLE, REGRAS, RACIONALISMOS DOMINANTE; AGORA SE REVELA COMO FOCO DAS ATENÇÕES PORÉM REVELA A INTENÇÃO MANIPULATIVA, REDUZINDO O CORPO A UMA MATERIALIDADE DESVINCULADA DO SUBJETIVIDADE INTERNA (QUE O ANIMA).
  28. 28. DESLIGANDO A ESPIRITUALIDADE O CORPO TORNA-SE INDEPENDENTE AUMENTANDO A DISSOCIAÇÃO ENTRE RAZÃO E EFETIVIDADE
  29. 29. ENTRE: EFETIVIDADE SEXUALIDADE
  30. 30. ENTRE INDIVIDUALIDADE E ALTERIDADE
  31. 31. SEMINÁRIOS OS DISTÚRBIOS DA CORPOREIDADE: CORPOLATRIA ANOREXIA VIGOREXIA DROGAs LIVRO REFERÊNCIA: CORPOS MODIFICADOS: O SAUDÁVEL E O DOENTE NA CIBERCULTURA (E.S.COUTO)

×