Trabalho de confoorto

1.505 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.505
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
55
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Trabalho de confoorto

  1. 1. Diretrizes Bioclimáticas para espaços arquitetônicos e urbanosna Rua Sqs, 308, Brasília - DistritoFederal Alâina do Vale Moura Conforto Ambiental I Faculdade de Arquitetura da UFBA Professora: Denise Vaz 2012.2
  2. 2. Diretrizes Bioclimáticaspara espaços arquitetônicos e urbanos A bioclimatologia é o estudo dos efeitos do ambiente físico sobre os organismos vivos; Tendo como objetivo utilizar-se desses estudos para trazer as construções melhor receptividade do clima externo, repassando para o meio interno de uma forma mais confortável. Principalmente em casos de climas extremos (excesso de calor ou frio). Além do conforto ao ambiente e as pessoas que o utilizam, as medidas bioclimáticas reduzem o uso de energia, pois de forma estratégica pode se beneficiar de fatores naturais (chuva, sol, calor, frio, vegetação) como instrumento para uma arquitetura com um ambiente mais confortável e agradável para se estar.
  3. 3. Brasília - espaços construídosIdealização • Desde a primeira constituição republicana, de 1891, havia um dispositivo que previa a mudança da Capital Federal do Rio de Janeiro para o interior do país, determinando como pertencente à União. • No ano de 1891, foi nomeada a Comissão Exploradora do Planalto Central do Brasil, liderada pelo astrônomo Luís Cruls e integrada por médicos, geólogos e botânicos, que fizeram um levantamento sobre topografia, o clima, a geologia, a flora, a fauna e os recursos materiais da região do Planalto Central. Esboço da cidade de Vera Cruz feito pela Comissão de Localização da Nova Capital Federal.
  4. 4. ... Brasília não possui prefeito ouvereadores, pois o artigo 32 da ConstituiçãoFederal de 1988 proíbe expressamente queo Distrito Federal seja divididoem municípios, sendo considerado uno.Apesar do crescimento desordenado após suaentrega Brasília ainda mantêm um pouco doseu padrão de organização emquadras, lotes, avenidas. Com abundância emvegetação.
  5. 5. Em destaque nacidade!Além de ser a capitalpolítica do Brasil, Brasíliaé famosa por seus prédiospúblicos que foramprojetados pelo arquitetoOscarNiemeyer, conhecido porinovar utilizando formascurvas dando um tom deleveza até mesmo emestruturas de concreto.
  6. 6. Clima A cidade de Brasília está localizada no Centro-Oeste do Brasil e possui clima Tropical de altitude, que se caracteriza por verão úmido e chuvoso e um inverno seco e relativamente frio. A latitude é de 15º 50’16 e a altitude de 1 000 a 1 2000 metros acima do nível do mar chamado planalto central. A temperatura média anual é de cerca de 21 °C. 12,5 °C de média das mínimas nas madrugadas de inverno em julho. A temperatura, porém, varia de forma significativa nas áreas menos urbanizadas, onde a média das mínimas de inverno cai para cerca de 10 °C a 5 °C. A umidade relativa do ar é deDados de temperatura média e umidade relativa no ano de 2012. Fonte: INMET aproximadamente 70%, podendo chegar aos 20% ou menos durante o inverno.
  7. 7. Brasília - Temperaturas máxima e mínima e dados pluviométricos Os dados climatológicos representam uma média do período entre 1961 e 1990. fonte: www.tempoagora.com.br
  8. 8. Brasília - Ventos A predominância dos ventos em Brasília é nordeste seguido de leste, com velocidade média anual que varia de 2,0 m/s a 4,0 m/s. Há maior oferta e velocidade nos ventos é nos meses quentes de agosto, fevereiro, novembro e dezembro, quando o sentido predominante é nordeste. O vento nordeste se mantém nos meses de verão até abril, quando começa a descer para leste até se aproximar da direção nordeste novamente nos meses de inverno.
  9. 9. Gráfico de distribuição dos ventos predominantes nos meses de dezembro e junho – solstício de verão e solstício de inverno, respectivamente. Fonte: windfinder.com
  10. 10. Rosa dos ventos Dados retirados do programa sol-ar.
  11. 11. Dados: Legenda: Primavera Verão Outono Inverno Dados retirados do programa sol-ar.
  12. 12. Percurso aparente do sol Brasília situa-se na latitude - 15,86. Por ser ‘planalto’, tem pouca variação de latitude.
  13. 13. Carta bioclimática Estratégias recomendadas:B – Zona de aquecimento solar da edificaçãoC – Zona de massa térmica para aquecimentoD – Zona de Conforto Térmico (baixa umidade)F – Zona de desumidificação (renovação do ar)I – Zona de massa térmica de refrigeração
  14. 14. Zona bioclimática 4 Recomendações da NBR 15220-3 para a ZB4 Aberturas para ventilação médias, com sombreamento Vedação externa pesada Cobertura leve isolada No verão resfriamento evaporativo e massa térmica para resfriamento Ventilação seletiva (nos períodos quentes em que a temperatura seja superior a externa). No inverno: aquecimento solar da edificação com vedações internas pesadas(inércia térmica).
  15. 15. Zona bioclimática 4 DF – Brasília - Zona 4 - BCDFIEstratégias:B - A forma, a orientação e a implantação da edificação, além da correta orientaçãode superfícies envidraçadas, podem contribuir para otimizar o seu aquecimento noperíodo frio através da incidência de radiação solar. A cor externa doscomponentes também desempenha papel importante no aquecimento dosambientes através do aproveitamento da radiação solar.C- A adoção de paredes internas pesadas pode contribuir para manter o interior daedificação aquecido.D - Caracteriza a zona de conforto térmico (a baixas umidades).F - As sensações térmicas são melhoradas através da desumidificação dosambientes. Esta estratégiapode ser obtida através da renovação do ar interno por ar externo através daventilação dosambientes.I - Temperaturas internas mais agradáveis também podem ser obtidas através douso de paredes(externas e internas) e coberturas com maior massa térmica, de forma que o calorarmazenado emseu interior durante o dia seja devolvido ao exterior durante a noite, quando astemperaturasexternas diminuem.
  16. 16. Estudo de casoRua Sqs, 308, Brasília - DistritoFederalO estudo de caso é a Rua Sqs, 308, em Brasília -DF, A via se desenvolve no sentido sudeste comlotes dispostos esquematicamente.Os lotes têm suas fachadas principais orientadaspara xoSE. A fachada posterior tem orientaçãoXXoNO e as laterais são xxoNE e xxoSO.
  17. 17. Estratégias bioclimáticas para Brasília Zona 4 / clima tropical de altitude Nas zonas frias precisamos esquentar as casas, e por isto os projetos das casas nestas zonas apresentam várias mudanças. Para esquentar a casa é importante: • Não deixar entrar o frio que vem de fora. • Não deixar sair o calor da casa
  18. 18. Estudo de casoRua Sqs, 308, Brasília - Distrito Federal
  19. 19. Estudo de casoRua Sqs, 308, Brasília - Distrito FederalVentilação:Nas zonas quentes, com brisa, as paredesdeixam entrar a corrente de ar, para refrescar ointerior da casa. Nas zonas frias, pelo contrário,as paredes devem resistir aos ventos frios.O vento frio e forte não entra só nos cômodos,mas também tira o calor ao passar pelas frestas.Portanto, é importante que todas as portas ejanelas fechem bem, para que o ar quente nãoescape.
  20. 20. ...É importante proteger a casa dos ventos frios, como os ventos frios do sulIsto é possível construindo a casa atrás de:
  21. 21. MedidasaquecedorasÉ adequada a utilização dasparedes grossas no lado sul esobre as janelas, que devem serpoucas e pequenas
  22. 22. Janela cegaFeita com uma placa de vidro epedras de preferência escuras; seforem claras, podendo pintá-las depreto fosco. A entrada e saída de aré controlada através de painéis.
  23. 23. DiretrizesBioclimáticasPara a necessidade de Brasília éimportante a retenção do calor, para ainércia térmica.É viável o posicionamento das paredes, depreferência sem abertura de janelas paranão haver entrada direta do calor, mas sima inércia dele.É sempre bem vindo o posicionamento daparede para a direção do recebimento dosraios solares para que esse processoocorra.
  24. 24. Estudo de casoRua Sqs, 308, Brasília - Distrito Federal Não vemos muitos sombreamentos na área estudada, nem na cidade, pois o tipo climático, despensa muita utilização de proteção na janela, pois nesta área é necessário o contato do sol com a estrutura (paredes), não diretamente dentro do ambiente. Porém isto ocorrerá com pouca frequência se o projeto for desenvolvido corretamente, pois com esquadrias tão pequenas, nem se faz necessária a utilização de sombreamentos.
  25. 25. EsquadriasUtilização de esquadrias pequenaspara pouca entrada de ar frio epouca saída de ar quente.
  26. 26. Comentário... Soluções... Segundo as análises da carta bioclimática da cidade de Brasília, conforme literatura mencionada, as estratégias indicadas para as edificações são a ventilação e oaquecimento solar. Para Brasília, alerta-se sobre a importância das áreas verdes, visto que a região é muito seca e a vegetação contribui para aumentar a umidade do ar. Por isso, éimportante projetar espaços que promovam a integração entre os ambientes construídos e os naturais.Esses são apenas alguns exemplos básicos das soluções mais indicadas para as cidades referidas. Adotar soluções arquitetônicas que respeitem o clima local melhora a vida dos seus usuários e pode minimizar o uso de ar-condicionado durante todo o ano, sendo este um dos requisitos de qualidade dos empreendimentos imobiliários.
  27. 27. 0bservações ... Foto de um dos prédios da quadra estudada. OBS: utilização mínima de ar condicionados , o que nos indica que esta construção esta bem adequada ao bioclima da cidade.
  28. 28. 0bservações ... Foto aérea área estudada. Obs.: abundância de vegetação em volta dos edificios.
  29. 29. + Rua Sqs, 308, Brasília - Distrito Federal Diretrizes Bioclimáticas para o espaço urbano Por ser uma cidade planejada Brasília dispensa uma série de mudanças, porém com a popularização e as novas construções pede cuidado com as novas arquiteturas e cada vez mais arborização para melhoramento da qualidade do ar e da vida de seus habitantes.
  30. 30. + Rua Sqs, 308, Brasília - Distrito Federal Considerações Finais Este trabalho fez uma análise bioclimática para subsidiar projetos arquitetônicos e urbanos na rua Sqs, 308, -, na cidade de Brasília, Estado Distrito Federal. As principais estratégias bioclimáticas que devem ser adotadas pela edificação são: preparação da estrutura da arquitetura de inércia térmica, armazenando o calor nas paredes para o período de inverno e áreas úmidas (ex:espelhos d’água) e vegetação bem localizada, para o período de verão, por ocasião da baixa umidade nesses período. Quanto ao insolejamento, as orientações dos lotes são: 55ºNE, 145ºSE, 240ºSO e 320ºNO, sendo que as fachadas Nordeste e Sudoeste deve permitir a adoção das estratégias: receberá sol, portanto paredes espessas quer armazenem o calor. Já as fachadas Noroeste e sudeste, que recebem sol no verão, devem ter pequenas janelas que possibilitem entrada de ar. Quanto à ventilação, deve-se criar aberturas pequenas para que nos períodos mais quentes tenha-se um ar no mínimo confortável. Nos espaços públicos, deve-se implantar arvores e espelhos d’água, ou áreas aquáticas (ex: chafaris). Aproveitar o Maximo do período de insolejamento principalmente no inverno. As fachadas devem prezar por cores mais escuras, evitando o branco, para assim não refletir o calor e seus raios, ventilação boa, pois além de bem arborizado a cidade fica no planalto, quanto aos ruídos são absorvidos por paredes tão espessas com finalidade de absorver o calor, acaba barrando também o som e ruídos externos.
  31. 31. +Referências:1) http://www.labeee.ufsc.br/sites/default/files/publicacoes/dissertacoes/DISSERTACAO_Alexandra_M aciel.pdf2) Manual do Arquiteto descalço – Johan Van Lengen3) http://www.labeee.ufsc.br/sites/default/files/publicacoes/dissertacoes/DISSERTACAO_Alexandra_M aciel.pdf4) http://www.labeee.ufsc.br/sites/default/files/publicacoes/livros/dados_climaticos_para_projetos_e_a valiacao_energetica_de_edificacoes_para_14_cidades_brasileiras.pdf5) https://dl.dropbox.com/u/3698549/janelas.pdf6) https://dl.dropbox.com/u/3698549/ABNT%20NBR%2015220- 3%20Desempenho%20T%C3%A9rmico.pdf7) http://www.ufpel.edu.br/faurb/labcee/site/adm_/content/home/arquivos/UNIDADE_III_DIMENSIONA MENTO_BRISES.pdf8) http://www.cimentoeareia.com.br/orientacoes.htm

×