O FACEBOOK NO ENSINOO FACEBOOK NO ENSINO
aplicações e análises do uso
Lafayette B. MeloLafayette B. Melo
Tópicos
uma metodologia de ensino que integra material gratuito, plano de
postagem e uso de grupos
estudo das metáforas ut...
“
Uma metodologia de ensino baseada no Facebook: integrando material
. In: Computer on the beach 2012, 2012, Florianópolis...
Desenvolvimento em GRUPO
...
AULA
Plano de postagem
 Há material para postar?
 Postar antes, durante ou
depois da aula?
...
...
Abertura da disciplina e
postagens de aula
Postagem de alunos com link para atividade de um seminário
gravado em vídeo
Postagem de material
usado como exercício na
Internet
Postagem de material –
um link de jogo do RUP –
e comentários dos alunos
Postagem de material de
um exercício (link) feito
pelo professor no
ExeLearning e
comentários dos alunos
Página com exercício feito
no ExeLearning
Postagem de objeto de
aprendizagem (link) feito
pelo professor no Udutu
Tela de objeto de aprendizagem feito no Udutu
Tela de objeto de aprendizagem feito no Udutu
Tela de objeto de aprendizagem feito no Udutu
Avaliação da metodologia com os alunos
estudo das metáforas utilizadas por professor e alunos
Interação humano-computador e as metáforas em uso. In: IV
Congresso...
Metáforas na interação humano-computador ligadas a estilos de interação.
Manipulação direta - “O DADO É UM OBJETO FÍSICO”....
Criar Grupo – foram criados grupos fechados de pessoas que podem inserir outras
pessoas no grupo e não são necessariamente...
aspectos contextuais e funções do link “Curtir”
“CURTIR”: ASPECTOS CONTEXTUAIS DE UM LINK COMO METÁFORA EM
. In: 4o. Simpó...
Verificação de satisfação do aluno com conteúdo extra colocado pelo
professor
Identificar acompanhamento de atividades por...
Correção de conteúdo/ aprovação de respostas a exercícios
Aviso rápido sobre administração das aulas e notificação imediat...
Alunos expressarem certas vontades/desejos sobre o desenvolvimento da
disciplina (em grupo)
Aprovação de eventos extraordi...
estrutura e natureza contextual das interações em atividades
pedagógicas no Facebook
Análise de Redes Sociais e Contexto: ...
1 – coleta de termos
2 – enquadre
3 – pistas de contextualização
4 – identificação de recursos
da interface
5 – construção...
humor como estratégia de ensino nos grupos de aula
O Humor como Estratégia de Ensino na Disciplina de Análise e
Projeto de...
1) o texto é compatível com dois scripts;
2) os dois scripts opõem-se de forma especial (no caso de textos que
envolvam pr...
uso de aplicativos e do Facebook mobile na educação
como estratégia de ensino nos grupos de aula
Avaliando gêneros digitai...
conclusões
há sempre novos aspectos a serem avaliados com as diferentes estrátégias
pesquisas em áreas e faixas diferentes...
OBRIGADO!!!!!!!!!!!!!
http://www.facebook.com/lafayettemelo
lafagoo@gmail.com
Lafayette B. Melo
Facebooknoensino mesa-enilli-vs2
Facebooknoensino mesa-enilli-vs2
Facebooknoensino mesa-enilli-vs2
Facebooknoensino mesa-enilli-vs2
Facebooknoensino mesa-enilli-vs2
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Facebooknoensino mesa-enilli-vs2

258 visualizações

Publicada em

Apresentação de mesa redonda do ENILLI 2015

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
258
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Facebooknoensino mesa-enilli-vs2

  1. 1. O FACEBOOK NO ENSINOO FACEBOOK NO ENSINO aplicações e análises do uso Lafayette B. MeloLafayette B. Melo
  2. 2. Tópicos uma metodologia de ensino que integra material gratuito, plano de postagem e uso de grupos estudo das metáforas utilizadas por professor e alunos aspectos contextuais e funções do link “Curtir” estrutura e natureza contextual das interações em atividades pedagógicas no Facebook humor como estratégia de ensino nos grupos de aula uso de aplicativos e do Facebook mobile na educação conclusões
  3. 3. “ Uma metodologia de ensino baseada no Facebook: integrando material . In: Computer on the beach 2012, 2012, Florianópolis. Computer on the Beach 2012: Anais do Evento, 2012. Como usar uma rede social em sua aula: recursos e aplicações o Facebo – IV Encontro Nacional de Hipertextos e Tecnologias Digitais – 2011 “Redes Sociais em Educação: Limites e Alcances com o Facebook” – Congresso Internacional de Educação, Recife, Setembro de 2013. (Mini-curso) NOVAS ESTRATÉGIAS DE ENSINO E INTERAÇÃO EM REDES SOCIAIS: APLI . In: 4o. Simpósio Hipertexto e Tecnologias na Educação, 2012, Recife. Anais do 4o. Simpósio Hipertexto e Tecnologias na Educação, 2012. uma metodologia de ensino que integra material gratuito, plano de postagem e uso de grupos
  4. 4. Desenvolvimento em GRUPO ... AULA Plano de postagem  Há material para postar?  Postar antes, durante ou depois da aula?  Há necessidade de pedir aos alunos comentários ou outros tipos de envio em reposta a exercício? Se sim, explicitar na postagem  Há dúvidas de alunos ou observações em forma de comentários ou postagem? Planejamento do material gratuito  Há material ou página Web disponível?  Se não houver, planejar tempo para desenvolver.  Se for desenvolvido, vai ser feito em qual ferramenta? (Udutu, ExeLearning etc)  Há como integrar o material desenvolvido com outros existentes?  Postar material Página de repositório do material ... atualização
  5. 5. ... Abertura da disciplina e postagens de aula
  6. 6. Postagem de alunos com link para atividade de um seminário gravado em vídeo
  7. 7. Postagem de material usado como exercício na Internet
  8. 8. Postagem de material – um link de jogo do RUP – e comentários dos alunos
  9. 9. Postagem de material de um exercício (link) feito pelo professor no ExeLearning e comentários dos alunos
  10. 10. Página com exercício feito no ExeLearning
  11. 11. Postagem de objeto de aprendizagem (link) feito pelo professor no Udutu
  12. 12. Tela de objeto de aprendizagem feito no Udutu
  13. 13. Tela de objeto de aprendizagem feito no Udutu
  14. 14. Tela de objeto de aprendizagem feito no Udutu
  15. 15. Avaliação da metodologia com os alunos
  16. 16. estudo das metáforas utilizadas por professor e alunos Interação humano-computador e as metáforas em uso. In: IV Congresso Internacional sobre Metáfora, 2012, Porto Alegre. Anais do IV Congresso Internacional sobre Metáfora, 2011.
  17. 17. Metáforas na interação humano-computador ligadas a estilos de interação. Manipulação direta - “O DADO É UM OBJETO FÍSICO”. O objeto é arrastado e manipulado (uso do mouse). Exemplos: janelas, pastas, arquivos, ícones. Navegação – pode ser expressa como “O DADO ESTÁ NO ESPAÇO”. O objeto é um lugar. Exemplos: World Wide Web, sites, redes sociais. Interação humana – “COMPUTADORES SÃO PESSOAS”. Exemplos: enviamos e recebemos mensagens, recebemos avisos, perguntamos para obter ajuda. Proposta da pesquisa (quarto nível metafórico): Suporte à interação humana – poderia ser expressa por “OBJETOS DA INTERFACE ABREM ESPAÇO PARA A COMUNICAÇÃO”. Formas de acesso antes da comunicação efetiva. Exemplos: botões e links de publicar mensagem, de Tweet, Reply, enviar mensagem, Seguir.
  18. 18. Criar Grupo – foram criados grupos fechados de pessoas que podem inserir outras pessoas no grupo e não são necessariamente amigos (os que têm autorizações para comunicação maior além do grupo). Uso: professor e alunos compartilhando material (de conteúdo e exercícios) e discutindo assuntos da aula durante o período. Escrever mensagem – colocar texto na página do grupo. Uso: professor delimita as aulas (exemplo “AULA 1 – Apresentação da turma”) e professor e alunos colocam links para páginas, vídeos e imagens relacionados com os conteúdos da aula, escrevem sobre o conteúdo da aula, relatam e tiram dúvidas, avisam sobre o cancelamento de aulas. Adicionar foto – acrescentar foto ou vídeo à página do grupo. Uso: professor enviando vídeo de aulas e alunos enviando vídeo de seminários das disciplinas. Perguntar – geração de enquetes. Uso: o professor utilizou para fazer questionário e avaliar o nível e a expectativa da turma, bem como para identificar dificuldades na disciplina.
  19. 19. aspectos contextuais e funções do link “Curtir” “CURTIR”: ASPECTOS CONTEXTUAIS DE UM LINK COMO METÁFORA EM . In: 4o. Simpósio Hipertexto e Tecnologias na Educação, 2012, Recife. Anais do 4o. Simpósio Hipertexto e Tecnologias na Educação, 2012.
  20. 20. Verificação de satisfação do aluno com conteúdo extra colocado pelo professor Identificar acompanhamento de atividades por parte dos alunos (hoje há a opção “visualizada por”) Aprovação de conteúdo extra sugerido por aluno
  21. 21. Correção de conteúdo/ aprovação de respostas a exercícios Aviso rápido sobre administração das aulas e notificação imediata de quem recebeu o aviso
  22. 22. Alunos expressarem certas vontades/desejos sobre o desenvolvimento da disciplina (em grupo) Aprovação de eventos extraordinários
  23. 23. estrutura e natureza contextual das interações em atividades pedagógicas no Facebook Análise de Redes Sociais e Contexto: avaliando estrutura e natureza das interações em atividades pedagógicas no Facebook. In: Congresso da Sociedade Brasileira de Computação - V Wavalia, 2012, Rio de Janeiro. Anais do CBIE 2012, 2012.
  24. 24. 1 – coleta de termos 2 – enquadre 3 – pistas de contextualização 4 – identificação de recursos da interface 5 – construção de tabelas para geração de grafos 6 – análise dos grafos
  25. 25. humor como estratégia de ensino nos grupos de aula O Humor como Estratégia de Ensino na Disciplina de Análise e Projeto de Sistemas – CSBC – WEI - 2013
  26. 26. 1) o texto é compatível com dois scripts; 2) os dois scripts opõem-se de forma especial (no caso de textos que envolvam profissionais de informática, estados de coisas normais/esperados e estados de coisas anormais/inesperados acontecem muito em função do conhecimento/desconhecimento do assunto de informática em pauta) e 3) não é uma comunicação bona fide (não seria uma estória real tratando de indivíduos reais) e 4) inclui um “gatilho” que dispara a passagem de um para outro script.
  27. 27. uso de aplicativos e do Facebook mobile na educação como estratégia de ensino nos grupos de aula Avaliando gêneros digitais e contexto interacional em atividades pedagógicas para aprendizagem móvel no Facebook – 5º. Simpósio Hipertexto e Tecnologias na Educação
  28. 28. conclusões há sempre novos aspectos a serem avaliados com as diferentes estrátégias pesquisas em áreas e faixas diferentes têm diferentes tipos de aplicação há boa interação entre professor e alunos, mas ainda precisa se usar melhor a rede para maior interação entre diferentes grupos e profissionais na Web a timeline em um grupo é um recurso importante da interface para esta interação, mas que, ao mesmo tempo, dispersa e dificulta o acompanhamento da disciplina isso é superado por estratégias diferenciadas de uso da interface: marcações textuais, sistemas de busca e modos de organizar informações já postadas muitos trabalhos podem perder sua continuidade se não tiverem uma associação dos relatos de experiência com formas adequadas de análise
  29. 29. OBRIGADO!!!!!!!!!!!!! http://www.facebook.com/lafayettemelo lafagoo@gmail.com Lafayette B. Melo

×