SUPLEMENTAÇÃO E ATIVIDADE FÍSICA

1.896 visualizações

Publicada em

slides sobre suplementação e atividade fisica.

Publicada em: Esportes
0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.896
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
155
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

SUPLEMENTAÇÃO E ATIVIDADE FÍSICA

  1. 1. SUPLEMENTAÇÃO E ATIVIDADE FÍSICA CENTRO UNIVERSITARIO UNINOVAFAPI CURSO: BACHARELADO EM EDUCAÇÃO FÍSICA DISCIPLINA: TÓPICOS GERAIS II PROFESSORA: ÂNGELA VASCONCELOS TURNO: NOITE ANTONIO JULIANO DIANA VENÇÃO JOYCE EVANGELIST JOCELANDRA LOPE LAERSON SOARES
  2. 2. Por definição, suplementos nutricionais são alimentos que servem para complementar com calorias e ou nutrientes a dieta diária de uma pessoa saudável, nos casos em que sua ingestão, a partir da alimentação, seja insuficiente, ou quando a dieta requer suplementação (RESOLUÇÃO CFN N° 380/2005).
  3. 3. Ação ou efeito de suplementar, de complementar, de suprir o que está em falta: SUPLEMENTAÇÃO  Suplementação alimentar;  Suplementação de verba;  Suplementação de vitaminas.
  4. 4. NUTRIÇÃO, ALIMENTOS E NUTRIENTES  Alimento é tudo aquilo que é ingerido com o intuito de saciar a fome.  Nutrição é um processo biológico em que os organismos, utilizando-se de alimentos, assimilam nutrientes para a realização de suas funções vitais.
  5. 5. NUTRIÇÃO, ALIMENTOS E NUTRIENTES  O alimento, além de necessidade biológica, é também sistema de sentidos e significados políticos, religiosos, éticos e estéticos.
  6. 6. NUTRIÇÃO, ALIMENTOS E NUTRIENTES  Os apetites, distintos da fome, expressam os variados desejos humanos cuja satisfação não se restringe ao trajeto do alimento do prato à boca, mas se materializa em hábitos, costumes, tradições, rituais, etiquetas - enfim, em cultura. (BOURDIEU, 1979; LÉVI- STRAUSS, 1991; CARNEIRO, 2003; LUZ, 2008).
  7. 7. MACRONUTRIENTES: carboidratos, proteínas e lipídios; MICRONUTRIENTES: vitaminas e minerais. NUTRIÇÃO, ALIMENTOS E NUTRIENTES Nutrientes são substâncias contidas nos alimentos e que desempenham funções específicas no organismo, sendo divididos em:
  8. 8. “...suplementos vitamínicos e/ou de minerais são definidos como alimentos que servem para complementar com nutrientes a dieta diária de uma pessoa saudável, em casos onde a sua ingestão, a partir da alimentação, seja insuficiente ou quando a dieta requerer suplementação...” PORTARIA 32/98- MINISTÉRIO DA SAÚDE MAS, AFINAL, PARA QUE SERVEM OS SUPLEMENTOS ALIMENTARES?
  9. 9. MAS, AFINAL, O QUE SÃO SUPLEMENTOS ALIMENTARES? 1 – HIDROELETROLÍTICOS 2 – ENERGÉTICOS 3 – PROTEICOS 4 – COMPLEMENTOS DE CREATINA 5 – SUPLEMENTOS PARA SUBSTITUIÇÃO PARCIAL DE REFEIÇÕES 6 – BEBIDAS COM CAFEÍNA
  10. 10. CRITÉRIOS PARA ESCOLHA “Se existe validade científica na área da Nutrição Esportiva Se as pesquisas desenvolvidas com o produto foram de qualidade realmente científica  Se existe conseqüências para a saúde do indivíduo ” (ACSM, ADA, DIETITIANS OF CANADA, 2000)
  11. 11.  preparações destinadas a complementar a dieta e que podem estar faltando em nosso organismo ou não podem ser consumida em quantidade suficiente na dieta de uma pessoa. MAS, AFINAL, O QUE SÃO SUPLEMENTOS ALIMENTARES?
  12. 12.  Só podem ser recomendados por médicos ou nutricionistas. QUEM PODE TOMAR ? QUEM PRESCREVE?  O profissional de educação física não deve prescrever nada, senão se torna um desvio de função.
  13. 13. E dever do nutricionista utilizar, todos os recursos disponíveis cientificamente comprovados de diagnostico e tratamento nutricionais a seu alcance em favor dos indivíduos e coletividade sob sua responsabilidade profissional. RESOLUÇÃO CFN N° 390/2006 ART 1º: Essa resolução regulamenta a prescrição dietética, pelo nutricionista, de suplementos nutricionais.
  14. 14. RESOLUÇÃO CFN N° 390/2006 Art .2º. Respeitados os níveis máximos de segurança, regulamentados pela ANVISA ...como “Tolerable Upper Intake Levels(UL)”, ou seja, Limite de Ingestão Máxima Tolerável,... poderá ser realizada nos seguintes casos: I-estados fisiológicos específicos; II- estados patológicos; e III- alterações metabólicas .
  15. 15. RESOLUÇÃO CFN N° 390/2006 Art. 4º. O nutricionista, ao realizar a prescrição dietética de suplementos nutricionais deverá: I- considerar o individuo globalmente, respeitando suas condições clínicas, sócio- econômicas, culturais e religiosas; III- avaliar quais nutrientes possam eventualmente estar em falta no organismo por deficiência de consumo ou distúrbios na biodisponibilidade;
  16. 16.  Os suplementos são indicados para pessoas que necessitam de mais nutrientes como, carboidratos, proteínas e vitaminas, além das que são consumidas nas refeições diárias. SUPLEMENTAÇÃO E ATIVIDADE FÍSICA
  17. 17.  Suplementos são indicados a praticantes de atividade física como, atletas ou pessoas que desejam ganhar massa muscular, perder peso ou que simplesmente necessitam de uma dieta específica para melhorar seu estado de saúde. SUPLEMENTAÇÃO E ATIVIDADE FÍSICA
  18. 18. OS SUPLEMENTOS PODEM E DEVEM SER UTILIZADOS QUANDO:  Há uma dificuldade em ingerir as calorias suficientes para repor o que o atleta gasta durante o treino ou competição;  Primeiramente o nutricionista deve investigar o hábito alimentar do esportista;  Após este levantamento é feito o cálculo de quanto o atleta consome de nutrientes e qual o gasto estimado diário contando com o exercício.
  19. 19. OS SUPLEMENTOS PODEM E DEVEM SER UTILIZADOS QUANDO:  Na hora de determinar o que e quanto uma pessoa vai tomar de suplemento:  é fundamental saber se ela está desprovida de algum nutriente, se a atividade que desempenha envolve força, e qual o tempo e a intensidade do exercício.
  20. 20.  Siga orientação de um nutricionista e só use suplementos que são registrados no Ministério da Saúde e seguem um rígido controle de qualidade. Todas as embalagens devem conter a descrição detalhada do produto, bem como sugestões de uso e eventuais restrições. Todos os produtos devem conter o contato do fornecedor. Que cuidados devo ter ao fazer o uso de suplementos?  O suplemento alimentar é um reforço à sua dieta, enquanto anabolizantes esteróides sintéticos são substâncias cujo uso está restrito à prescrição médica e impacta no nível hormonal do nosso organismo,trazendo diversas consequências a nossa saúde.  Suplemento apenas fornece o que não temos tempo para obter na alimentação completa,rica e balanceada.Suplemento não faz milagres. Qual é a diferença de anabolizante sintéticos e suplementos?
  21. 21. DIFERENÇAS ENTRE SUPLEMENTOS E ANABOLIZANTES
  22. 22. EFEITOS COLATERAIS
  23. 23. PESQUISAS EM SUPLEMENTAÇÃO - RIO DE JANEIRO 88 do sexo masculino ; 72 do sexo feminino -160 indivíduos • 13 e 47 anos, sendo 89,4% menores de 30 anos.
  24. 24. PESQUISAS EM SUPLEMENTAÇÃO - RIO DE JANEIRO  O objetivo da prática do exercício era principalmente “a busca do condicionamento físico” e a “hipertrofia muscular”. Em menor freqüência foram citados “o emagrecimento”, “prazer” e “necessidade da profissão”.
  25. 25. PESQUISAS EM SUPLEMENTAÇÃO - RIO DE JANEIRO Cento e vinte e cinco indivíduos (78%) nunca receberam orientação de um nutricionista;
  26. 26. PESQUISAS EM SUPLEMENTAÇÃO - RIO DE JANEIRO  51 indivíduos, ou seja, 32% faziam uso de algum tipo de suplemento e 109 não (68%).  125 ou (78%) nunca receberam orientação de um nutricionista .  35 já foram atendidos alguma vez.
  27. 27. PESQUISAS EM SUPLEMENTAÇÃO - RIO DE JANEIRO  34 disseram que alcançaram o efeito desejado; 15 disseram que não;  2 que ainda não.
  28. 28. ‘ PESQUISAS EM SUPLEMENTAÇÃO - RIO DE JANEIRO Dos 51 usuários de suplementos:32 disseram ter recebido alguma orientação para esta prática; 13 receberam de profissionais de saúde (9 de médicos e 4 de nutricionistas). os demais de “instrutores”, “amigos.
  29. 29. Alguns indivíduos relataram que além do efeito desejado obtiveram também outros resultados: mais disposição e resistência; mais saúde e confiança em si mesmos; problemas renais e hepáticos; diminuição do desempenho sexual; tonteira, enjôos; irritação ; insônia ;  acne. PESQUISAS EM SUPLEMENTAÇÃO - RIO DE JANEIRO
  30. 30. PESQUISAS EM SUPLEMENTAÇÃO - SÃO PAULO 201 jovens entre 15 e 25 anos.84 do sexo masculino – 64 usuários- 20 não- usuários; 117 do feminino – 59 usuárias - 58 não-usuárias; 106 são adolescentes de 15 a 19 anos (71 usuários e 35 não-usuários). 95 adultos jovens de 20 a 25 anos (52 usuários e 43 não-usuários)
  31. 31. Homens consomem mais suplementos que as mulheres. 61,2% usam suplementos; Os adolescentes tendem a utilizar mais que os adultos jovens  59% responderam que não consumiriam um suplemento; PESQUISAS EM SUPLEMENTAÇÃO - SÃO PAULO
  32. 32. O mercado dos suplementos alimentares, segundo a revista Época movimentou no ano 2000 em torno de 500 milhões de dólares e atualmente no Brasil já chega a 1,5 bilhões de dólares.
  33. 33. SAIBA MAIS Assista agora o vídeo com a nutricionista especialista em Nutrição do Esporte: https://www.youtube.com/watch?v=zXG F3josEOw
  34. 34. REFERÊNCIAS ROCHA, L. P. da; PEREIRA, M. V. L.; Consumo de suplementos Nutricionais por praticantes de exercícios físicos em academias. Rev. Nutri., Campinas, 11(1): 76- 82, jan./jun., 1998. BRAGGION, G. F.; Suplementação alimentar na atividade física e no esporte – Aspectos legais na conduta do Nutricionista. BARBOSA, C. V. da S. et al. Suplementação nutricional para atletas: Conhecimentos de estudantes de graduação de nutrição. FIEP BULLETIN- Paraíba. Vol. 81,2011. Resolução CFN No. 390/2006: http://www.crn2.org.br/pdf/resolucoes/resolucoes1283539192.pdf
  35. 35. Professor de educação física não deve prescrever nada, senão se torna um desvio de função. Nós trabalhamos com prevenção, o nutricionista atua com alimentos e o fisioterapeuta, com patologias" Flavio Delmanto, presidente do Cref/SP
  36. 36. SAIBA MAI

×