SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 28
Baixar para ler offline
COMO FORMULAR UM
PROBLEMA DE PESQUISA?
Ms. Laércio Torres de Góes
Ciência e conhecimento
• Existem diferentes formas de conhecer e
interpretar o mundo.
• São exemplos destas diferentes formas de
conhecimento o senso comum, o conhecimento
mítico, religioso, filosófico e científico.
• Conhecimento científico (base real) X ficção (sem
base real)
• Conhecimento científico (verificação) X teologia
(dogma/fé)
• Conhecimento científico (organiza a informação)
X informação
Ciência e conhecimento
Conhecimento mítico
• O mito é uma história sagrada, ocorrida num tempo
primordial, que explica como uma realidade, total ou
parcial, passou a existir.
• Desejo de entender o mundo, para afugentar o medo
e a insegurança.
• Verdade intuída, que não precisa de comprovação,
onde a afetividade e a imaginação exercem um
importante papel.
• O mito é sempre coletivo e dogmático.
Conhecimento teológico
• É o conjunto de verdades que os homens
chegaram mediante a aceitação de dados da
revelação divina, da fé.
• O principal argumento é o da autoridade,
encontrada nos livros sagrados.
• É inspiracional, infalível, sistemático e
inverificável
Senso comum
• Conhecimento popular, empírico ou vulgar.
• Obtido ao acaso, na vivência do homem na
sociedade (tradicional).
• Vinculado à percepção e à ação.
• Superficial, sensitivo, subjetivo, assistemático e
não se preocupa com a validade da informação
• Grau médio de sistematização.
• Pragmatismo/preocupação imediata em resolver
problemas.
• Caráter pouco crítico.
• Geralmente preocupado com a capacitação
profissional.
Conhecimento técnico
Conhecimento Filosófico
• Postura crítica, de questionamento de si e da
realidade.
• Busca-se constantemente o sentido, a
justificação, as possibilidades de interpretação a
respeito do homem.
• Na filosofia as perguntas importam mais do que
as respostas.
Conhecimento científico
• Além do fenômeno, o conhecimento científico
permite conhecer as causas e as leis que o
regem.
• O método que garante a veracidade do
conhecimento.
• Só saber do fenômeno, sem explicá-lo não é
ciência.
• Sistematização de produção e transmissão:
método aceito pela comunidade científica.
• Possibilidade de verificação em circunstâncias
iguais.
• Contingência: passível de mudanças, com
limitações espaciais e temporais.
Características do conhecimento
científico (Welber Barral)
Características do conhecimento
científico (Welber Barral)
Antidogmatismo: questionamento contínuo.
Racionalidade: coerência interna entre
proposições e conclusões.
Base fática: deve poder ser demonstrável a partir
da realidade.
Definição de Problema
• Questão não resolvida e que é objeto de
discussão, em qualquer domínio do
conhecimento.
• É necessário inicialmente verificar se o problema
levantado se enquadra na categoria de científico.
Problemas de “engenharia” (Kerlinger)
• “Como fazer para melhorar os transportes
urbanos?”, “O que pode ser feito para melhorar a
distribuição de renda?”
• Não tem interesse em indagar a respeito de
causas e consequências, mas sobre como fazer
algo de forma eficiente.
Problemas de valor
• São aqueles que indagam se se uma coisa é boa,
má, indesejável, desejável, certa ou errada,
melhor ou pior do que outra.
• Ex: “A mulher deve realizar estudos
universitários?”
Problemas científicos
• O problema é científico quando envolve variáveis
que possam ser testadas.
• Ex:”A desnutrição determina o rebaixamento
intelectual?”
Por que formular um problema?
• Os problemas podem ser de ordem prática ou
intelectual.
• Razões de ordem prática podem determinar a
criação de um problema cuja a resposta seja
necessária para subsidiar uma ação.
• Ex: pesquisas eleitorais, propaganda, etc.
• Também são inúmeras as razões de ordem
intelectual que conduzem a formulação de
problemas.
• Ex: Interesse num objeto pouco conhecido,
exploração ou nova perspectiva sobre o já
conhecido, descrição de um fenômeno, etc.
• A escolha do problema sempre implica em algum
tipo de comprometimento, de subjetividade.
Por que formular um problema?
• Exemplos: “Qual a relação entre o vício em
entorpecentes e a estrutura da personalidade dos
viciados?”
• “Em que medida o vício em entorpecentes é
influenciado pelo nível de frustração dos anseios
sociais do indivíduo?
• Importantes fatores que determinam a escolha do
problema de pesquisa são os valores pessoais do
pesquisador e os incentivos sociais que ele recebe.
Por que formular um problema?
Como formular um problema?
• Não existem procedimentos rígidos e sistemáticos,
mas algumas condições tornam essa tarefa mais fácil:
• Imersão sistemática no objeto de estudo;
• Estudo da literatura existente;
• Discussão com pessoas que acumularam experiência
prática no campo de estudo.
1. O problema deve ser formulado como pergunta
• É a maneira mais fácil e direta de localizar e definir
o problema.
• Ex: Se alguém disser que vai pesquisar o problema
do divórcio, não estará dizendo muito. Mas se
propuser: “Que fatores provocam o divórcio?” Terá
um problema para pesquisar.
2. O problema deve ser claro e preciso
• Se os problemas forem apresentados de maneira
vaga ou desestruturada será impossível sua
resolução.
• Ex: “Como funciona a mente?”
• Reformulando: “Que mecanismos psicológicos
podem ser identificados no processo de
memorização?”
• Os termos não definidos de forma
adequada tornam o problema carente de
clareza.
• Ex: “Os animais possuem inteligência?”
• A resposta depende do conceito de
inteligência.
2. O problema deve ser claro e preciso
3. O problema deve ser empírico
• Os problemas que conduzem a julgamentos
morais devem ser evitados.
• As considerações subjetivas invalidam os
propósitos da investigação científica e impedem
a objetividade, uma das mais importantes
características da ciência.
• Os valores podem ser estudados, mas
objetivamente, como fatos ou coisas.
• Ex: “Por que existem maus professores?”
• Essa questão é possível ser estudada se
definirmos mau como aquele que segue uma
prática autoritária, não prepara aulas ou adota
critérios arbitrários de avaliação.
3. O problema deve ser empírico
4. O problema deve ser limitado
a uma dimensão viável
• Ex: “Em que pensam os jovens?”
• Necessário delimitar a população dos jovens
(faixa etária, localidade) e também quais os
aspectos do pensamento dos jovens se busca
analisar.
5. O problema deve ser
suscetível de solução
• Para formular adequadamente um problema,
é preciso ter o domínio da tecnologia
adequada para a sua solução.
• Caso contrário, o melhor será proceder a uma
investigação acerca das técnicas de pesquisa
necessárias.
a) O que determina o interesse dos psicólogos
brasileiros pela orientação psicanalítica?
b) Que fatores estão associados à intenção de voto em
candidatos conservadores?
c) Qual a melhor técnica para propaganda de um
refrigerante?
d) Qual o procedimento mais prático para o armazenamento
de milho em pequenas propriedades rurais?
e) É lícito fazer experiências com seres humanos?
Classifique os problemas a seguir segundo: problemas
científicos, de valor ou de ‘engenharia’:
Referências
• GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos
de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2010.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Pesquisa Científica
Pesquisa CientíficaPesquisa Científica
Pesquisa Científicasheilamayrink
 
Métodos e tipos de pesquisa
Métodos e tipos de pesquisaMétodos e tipos de pesquisa
Métodos e tipos de pesquisaIsabella Marra
 
Problema de Pesquisa e Hipóteses Científicas - Profa.Rilva - GESME
Problema de Pesquisa e Hipóteses Científicas - Profa.Rilva - GESMEProblema de Pesquisa e Hipóteses Científicas - Profa.Rilva - GESME
Problema de Pesquisa e Hipóteses Científicas - Profa.Rilva - GESMERilva Lopes de Sousa Muñoz
 
Aula 04 - O Projeto de Pesquisa
Aula 04 - O Projeto de PesquisaAula 04 - O Projeto de Pesquisa
Aula 04 - O Projeto de PesquisaGhiordanno Bruno
 
Aula como elaborar um artigo científico
Aula   como elaborar um artigo científicoAula   como elaborar um artigo científico
Aula como elaborar um artigo científicoLudmila Moura
 
Apresentação metodologia do trabalho científico
Apresentação metodologia do trabalho científicoApresentação metodologia do trabalho científico
Apresentação metodologia do trabalho científicoLarissa Almada
 
1 método científico - power point
1  método científico - power point1  método científico - power point
1 método científico - power pointmargaridabt
 
Pesquisa Bibliografica
Pesquisa BibliograficaPesquisa Bibliografica
Pesquisa BibliograficaLeticia Strehl
 
Pesquisa Qualitativa
Pesquisa QualitativaPesquisa Qualitativa
Pesquisa QualitativaÉrica Rigo
 
Métodos e Técnicas de Pesquisa: O Estudo de Caso
Métodos e Técnicas de Pesquisa: O Estudo de CasoMétodos e Técnicas de Pesquisa: O Estudo de Caso
Métodos e Técnicas de Pesquisa: O Estudo de CasoJoão Uchôa
 
Como Elaborar Um Projeto De Pesquisa
Como Elaborar Um Projeto De PesquisaComo Elaborar Um Projeto De Pesquisa
Como Elaborar Um Projeto De Pesquisamauricio aquino
 
Estrutura de Projeto de Pesquisa
Estrutura de Projeto de PesquisaEstrutura de Projeto de Pesquisa
Estrutura de Projeto de PesquisaHumberto Serra
 

Mais procurados (20)

Pesquisa Científica
Pesquisa CientíficaPesquisa Científica
Pesquisa Científica
 
Método científico
Método científicoMétodo científico
Método científico
 
Slide sobre artigo cientifico
Slide sobre artigo cientificoSlide sobre artigo cientifico
Slide sobre artigo cientifico
 
Métodos e tipos de pesquisa
Métodos e tipos de pesquisaMétodos e tipos de pesquisa
Métodos e tipos de pesquisa
 
Problema de Pesquisa e Hipóteses Científicas - Profa.Rilva - GESME
Problema de Pesquisa e Hipóteses Científicas - Profa.Rilva - GESMEProblema de Pesquisa e Hipóteses Científicas - Profa.Rilva - GESME
Problema de Pesquisa e Hipóteses Científicas - Profa.Rilva - GESME
 
Coleta de dados
Coleta de dadosColeta de dados
Coleta de dados
 
Aula 04 - O Projeto de Pesquisa
Aula 04 - O Projeto de PesquisaAula 04 - O Projeto de Pesquisa
Aula 04 - O Projeto de Pesquisa
 
Etapas de um projeto de pesquisa
Etapas de um projeto de pesquisaEtapas de um projeto de pesquisa
Etapas de um projeto de pesquisa
 
Aula como elaborar um artigo científico
Aula   como elaborar um artigo científicoAula   como elaborar um artigo científico
Aula como elaborar um artigo científico
 
Apresentação metodologia do trabalho científico
Apresentação metodologia do trabalho científicoApresentação metodologia do trabalho científico
Apresentação metodologia do trabalho científico
 
1 método científico - power point
1  método científico - power point1  método científico - power point
1 método científico - power point
 
Tipos de pesquisa
Tipos de pesquisaTipos de pesquisa
Tipos de pesquisa
 
Pesquisa Bibliografica
Pesquisa BibliograficaPesquisa Bibliografica
Pesquisa Bibliografica
 
Como elaborar uma resenha
Como elaborar uma resenhaComo elaborar uma resenha
Como elaborar uma resenha
 
Pesquisa Qualitativa
Pesquisa QualitativaPesquisa Qualitativa
Pesquisa Qualitativa
 
Métodos e Técnicas de Pesquisa: O Estudo de Caso
Métodos e Técnicas de Pesquisa: O Estudo de CasoMétodos e Técnicas de Pesquisa: O Estudo de Caso
Métodos e Técnicas de Pesquisa: O Estudo de Caso
 
Análise de Dados
Análise de DadosAnálise de Dados
Análise de Dados
 
Como Elaborar Um Projeto De Pesquisa
Como Elaborar Um Projeto De PesquisaComo Elaborar Um Projeto De Pesquisa
Como Elaborar Um Projeto De Pesquisa
 
Estrutura de Projeto de Pesquisa
Estrutura de Projeto de PesquisaEstrutura de Projeto de Pesquisa
Estrutura de Projeto de Pesquisa
 
Pesquisa de campo
Pesquisa de campoPesquisa de campo
Pesquisa de campo
 

Destaque

Problemas e Hispóteses de Pesquisas
Problemas e Hispóteses de PesquisasProblemas e Hispóteses de Pesquisas
Problemas e Hispóteses de Pesquisasnaiararohling
 
Formulação de problemas de pesquisa em psicologia
Formulação de problemas de pesquisa em psicologiaFormulação de problemas de pesquisa em psicologia
Formulação de problemas de pesquisa em psicologiaDiego Fernandes Souza
 
Jornalismo especializado
Jornalismo especializadoJornalismo especializado
Jornalismo especializadoLaércio Góes
 
Aula - Mídia-educação aplicada na escola
Aula - Mídia-educação aplicada na escolaAula - Mídia-educação aplicada na escola
Aula - Mídia-educação aplicada na escolaLaércio Góes
 
Jornalismo científico
Jornalismo científicoJornalismo científico
Jornalismo científicoLaércio Góes
 
Manuais de Redação - Instruçoes gerais e vocabulário jornalístico
Manuais de Redação - Instruçoes gerais e vocabulário jornalísticoManuais de Redação - Instruçoes gerais e vocabulário jornalístico
Manuais de Redação - Instruçoes gerais e vocabulário jornalísticoLaércio Góes
 
Aula - Jornalismo Comunitário
Aula - Jornalismo ComunitárioAula - Jornalismo Comunitário
Aula - Jornalismo ComunitárioLaércio Góes
 
Ética na pós-modernidade
Ética na pós-modernidadeÉtica na pós-modernidade
Ética na pós-modernidadeLaércio Góes
 
Como redigir o projeto de pesquisa
Como redigir o projeto de pesquisaComo redigir o projeto de pesquisa
Como redigir o projeto de pesquisaLaércio Góes
 
FormacióN En Problemas
FormacióN En ProblemasFormacióN En Problemas
FormacióN En Problemasguest441266
 
Cómo definir el tema y problema de investigación
Cómo definir el tema y problema de investigaciónCómo definir el tema y problema de investigación
Cómo definir el tema y problema de investigaciónMoises Logroño
 
Como plantear el problema
Como plantear el problemaComo plantear el problema
Como plantear el problemataniarussian
 
El Proyecto de investigación. El Planteamiento del problema
El Proyecto de investigación. El Planteamiento del problemaEl Proyecto de investigación. El Planteamiento del problema
El Proyecto de investigación. El Planteamiento del problemaCésar Calizaya
 
La formulacion de un problema en un Proyecto de Investigacion
 La formulacion de un problema en un Proyecto de Investigacion La formulacion de un problema en un Proyecto de Investigacion
La formulacion de un problema en un Proyecto de Investigacioncarmencordones2013
 

Destaque (16)

Problemas e Hispóteses de Pesquisas
Problemas e Hispóteses de PesquisasProblemas e Hispóteses de Pesquisas
Problemas e Hispóteses de Pesquisas
 
Formulação de problemas de pesquisa em psicologia
Formulação de problemas de pesquisa em psicologiaFormulação de problemas de pesquisa em psicologia
Formulação de problemas de pesquisa em psicologia
 
Jornalismo especializado
Jornalismo especializadoJornalismo especializado
Jornalismo especializado
 
Aula - Mídia-educação aplicada na escola
Aula - Mídia-educação aplicada na escolaAula - Mídia-educação aplicada na escola
Aula - Mídia-educação aplicada na escola
 
Jornalismo científico
Jornalismo científicoJornalismo científico
Jornalismo científico
 
Manuais de Redação - Instruçoes gerais e vocabulário jornalístico
Manuais de Redação - Instruçoes gerais e vocabulário jornalísticoManuais de Redação - Instruçoes gerais e vocabulário jornalístico
Manuais de Redação - Instruçoes gerais e vocabulário jornalístico
 
Aula - Jornalismo Comunitário
Aula - Jornalismo ComunitárioAula - Jornalismo Comunitário
Aula - Jornalismo Comunitário
 
Ética na pós-modernidade
Ética na pós-modernidadeÉtica na pós-modernidade
Ética na pós-modernidade
 
Como redigir o projeto de pesquisa
Como redigir o projeto de pesquisaComo redigir o projeto de pesquisa
Como redigir o projeto de pesquisa
 
FormacióN En Problemas
FormacióN En ProblemasFormacióN En Problemas
FormacióN En Problemas
 
Jornalismo cultural
Jornalismo culturalJornalismo cultural
Jornalismo cultural
 
Jornalismo político
Jornalismo políticoJornalismo político
Jornalismo político
 
Cómo definir el tema y problema de investigación
Cómo definir el tema y problema de investigaciónCómo definir el tema y problema de investigación
Cómo definir el tema y problema de investigación
 
Como plantear el problema
Como plantear el problemaComo plantear el problema
Como plantear el problema
 
El Proyecto de investigación. El Planteamiento del problema
El Proyecto de investigación. El Planteamiento del problemaEl Proyecto de investigación. El Planteamiento del problema
El Proyecto de investigación. El Planteamiento del problema
 
La formulacion de un problema en un Proyecto de Investigacion
 La formulacion de un problema en un Proyecto de Investigacion La formulacion de un problema en un Proyecto de Investigacion
La formulacion de un problema en un Proyecto de Investigacion
 

Semelhante a Como formular um problema de pesquisa

1 metodostec- aula-01-- o conhecimento científico
1 metodostec- aula-01-- o conhecimento científico1 metodostec- aula-01-- o conhecimento científico
1 metodostec- aula-01-- o conhecimento científicoMaria Luiza Morais
 
Manual de investigação em ciências sociais
Manual de investigação em ciências sociaisManual de investigação em ciências sociais
Manual de investigação em ciências sociaisViviane Grimm
 
Métodos e técnicas de pesquisa
Métodos e técnicas de pesquisaMétodos e técnicas de pesquisa
Métodos e técnicas de pesquisaFelipe Hiago
 
slides-aula2-CONHECIMENTO CIENTÍFICO E CIÊNCIA (1).pptx
slides-aula2-CONHECIMENTO CIENTÍFICO E CIÊNCIA (1).pptxslides-aula2-CONHECIMENTO CIENTÍFICO E CIÊNCIA (1).pptx
slides-aula2-CONHECIMENTO CIENTÍFICO E CIÊNCIA (1).pptxRosaCarvalho50
 
apresentao-metodologiadapesquisa-161126010107_1.pptx
apresentao-metodologiadapesquisa-161126010107_1.pptxapresentao-metodologiadapesquisa-161126010107_1.pptx
apresentao-metodologiadapesquisa-161126010107_1.pptxAllas Jony da Silva Oliveira
 
Como elaborar um projeto de pesquisa
Como elaborar um projeto de pesquisaComo elaborar um projeto de pesquisa
Como elaborar um projeto de pesquisaAcesso Consultoria
 
Sueli deslandes os elementos constitutivos do projeto de pesquisa
Sueli deslandes   os elementos constitutivos do projeto de pesquisaSueli deslandes   os elementos constitutivos do projeto de pesquisa
Sueli deslandes os elementos constitutivos do projeto de pesquisaGeovane Junior
 
AULA 1 METODOLOGIA CIENTÍFICA.pptx
AULA 1 METODOLOGIA CIENTÍFICA.pptxAULA 1 METODOLOGIA CIENTÍFICA.pptx
AULA 1 METODOLOGIA CIENTÍFICA.pptxMariluseLeite1
 
Tecnicas de Pesquisa em Psicologia 2
Tecnicas de Pesquisa em Psicologia 2Tecnicas de Pesquisa em Psicologia 2
Tecnicas de Pesquisa em Psicologia 2Alex Rilie
 
apresentao-metodologiadapesquisa-161126010107.pptx
apresentao-metodologiadapesquisa-161126010107.pptxapresentao-metodologiadapesquisa-161126010107.pptx
apresentao-metodologiadapesquisa-161126010107.pptxMayaraPereira87
 
Metolodogia daniela cartoni - slides - parte 05 - cientificidade
Metolodogia   daniela cartoni - slides - parte 05 - cientificidadeMetolodogia   daniela cartoni - slides - parte 05 - cientificidade
Metolodogia daniela cartoni - slides - parte 05 - cientificidadeDaniela Cartoni
 
Unidade i tópicos discutidos com exemplos na prática.
Unidade  i     tópicos discutidos com exemplos na prática.Unidade  i     tópicos discutidos com exemplos na prática.
Unidade i tópicos discutidos com exemplos na prática.Marta Carolina Santos
 
Pesquisa e Metodologia Científica / Science Methods and Research
Pesquisa e Metodologia Científica / Science Methods and ResearchPesquisa e Metodologia Científica / Science Methods and Research
Pesquisa e Metodologia Científica / Science Methods and ResearchDiego Salcedo
 
2.3. fundamento epistemológicos da medicna - problemas fundamentais do conh...
2.3. fundamento epistemológicos da medicna -   problemas fundamentais do conh...2.3. fundamento epistemológicos da medicna -   problemas fundamentais do conh...
2.3. fundamento epistemológicos da medicna - problemas fundamentais do conh...Luiz-Salvador Miranda-Sa
 

Semelhante a Como formular um problema de pesquisa (20)

1 metodostec- aula-01-- o conhecimento científico
1 metodostec- aula-01-- o conhecimento científico1 metodostec- aula-01-- o conhecimento científico
1 metodostec- aula-01-- o conhecimento científico
 
Manual de investigação em ciências sociais
Manual de investigação em ciências sociaisManual de investigação em ciências sociais
Manual de investigação em ciências sociais
 
Métodos e técnicas de pesquisa
Métodos e técnicas de pesquisaMétodos e técnicas de pesquisa
Métodos e técnicas de pesquisa
 
slides-aula2-CONHECIMENTO CIENTÍFICO E CIÊNCIA (1).pptx
slides-aula2-CONHECIMENTO CIENTÍFICO E CIÊNCIA (1).pptxslides-aula2-CONHECIMENTO CIENTÍFICO E CIÊNCIA (1).pptx
slides-aula2-CONHECIMENTO CIENTÍFICO E CIÊNCIA (1).pptx
 
apresentao-metodologiadapesquisa-161126010107_1.pptx
apresentao-metodologiadapesquisa-161126010107_1.pptxapresentao-metodologiadapesquisa-161126010107_1.pptx
apresentao-metodologiadapesquisa-161126010107_1.pptx
 
Como fazer pesquisa
Como fazer  pesquisaComo fazer  pesquisa
Como fazer pesquisa
 
O que é pesquisa
O que é pesquisaO que é pesquisa
O que é pesquisa
 
Como elaborar um projeto de pesquisa
Como elaborar um projeto de pesquisaComo elaborar um projeto de pesquisa
Como elaborar um projeto de pesquisa
 
Apresentação metodologia científica
Apresentação metodologia científicaApresentação metodologia científica
Apresentação metodologia científica
 
Sueli deslandes os elementos constitutivos do projeto de pesquisa
Sueli deslandes   os elementos constitutivos do projeto de pesquisaSueli deslandes   os elementos constitutivos do projeto de pesquisa
Sueli deslandes os elementos constitutivos do projeto de pesquisa
 
AULA 1 METODOLOGIA CIENTÍFICA.pptx
AULA 1 METODOLOGIA CIENTÍFICA.pptxAULA 1 METODOLOGIA CIENTÍFICA.pptx
AULA 1 METODOLOGIA CIENTÍFICA.pptx
 
Tecnicas de Pesquisa em Psicologia 2
Tecnicas de Pesquisa em Psicologia 2Tecnicas de Pesquisa em Psicologia 2
Tecnicas de Pesquisa em Psicologia 2
 
apresentao-metodologiadapesquisa-161126010107.pptx
apresentao-metodologiadapesquisa-161126010107.pptxapresentao-metodologiadapesquisa-161126010107.pptx
apresentao-metodologiadapesquisa-161126010107.pptx
 
Metolodogia daniela cartoni - slides - parte 05 - cientificidade
Metolodogia   daniela cartoni - slides - parte 05 - cientificidadeMetolodogia   daniela cartoni - slides - parte 05 - cientificidade
Metolodogia daniela cartoni - slides - parte 05 - cientificidade
 
Unidade i tópicos discutidos com exemplos na prática.
Unidade  i     tópicos discutidos com exemplos na prática.Unidade  i     tópicos discutidos com exemplos na prática.
Unidade i tópicos discutidos com exemplos na prática.
 
Pesquisa e Metodologia Científica / Science Methods and Research
Pesquisa e Metodologia Científica / Science Methods and ResearchPesquisa e Metodologia Científica / Science Methods and Research
Pesquisa e Metodologia Científica / Science Methods and Research
 
Aula 08 remota
Aula 08 remotaAula 08 remota
Aula 08 remota
 
Manual de investigação
Manual de investigaçãoManual de investigação
Manual de investigação
 
1 ciência e conhecimento
1 ciência e conhecimento1 ciência e conhecimento
1 ciência e conhecimento
 
2.3. fundamento epistemológicos da medicna - problemas fundamentais do conh...
2.3. fundamento epistemológicos da medicna -   problemas fundamentais do conh...2.3. fundamento epistemológicos da medicna -   problemas fundamentais do conh...
2.3. fundamento epistemológicos da medicna - problemas fundamentais do conh...
 

Mais de Laércio Góes

Ecologia da comunicação e iconofagia
Ecologia da comunicação e iconofagiaEcologia da comunicação e iconofagia
Ecologia da comunicação e iconofagiaLaércio Góes
 
Ferramentas para reportagem multimídia
Ferramentas para reportagem multimídiaFerramentas para reportagem multimídia
Ferramentas para reportagem multimídiaLaércio Góes
 
Modelos de negócio no jornalismo digital
Modelos de negócio no jornalismo digitalModelos de negócio no jornalismo digital
Modelos de negócio no jornalismo digitalLaércio Góes
 
Paradigma midiológico
Paradigma midiológicoParadigma midiológico
Paradigma midiológicoLaércio Góes
 
Comunicação e linguagem
Comunicação e linguagemComunicação e linguagem
Comunicação e linguagemLaércio Góes
 
Infográfico Multimídia
Infográfico MultimídiaInfográfico Multimídia
Infográfico MultimídiaLaércio Góes
 
Jornalismo e fake news
Jornalismo e fake newsJornalismo e fake news
Jornalismo e fake newsLaércio Góes
 
Jornalismo e aplicativos móveis
Jornalismo e aplicativos móveisJornalismo e aplicativos móveis
Jornalismo e aplicativos móveisLaércio Góes
 
Pesquisa norte-americana - Teorias da comunicação
Pesquisa norte-americana - Teorias da comunicaçãoPesquisa norte-americana - Teorias da comunicação
Pesquisa norte-americana - Teorias da comunicaçãoLaércio Góes
 
Características do jornalismo digital
Características do jornalismo digitalCaracterísticas do jornalismo digital
Características do jornalismo digitalLaércio Góes
 
Reportagem multimídia
Reportagem multimídiaReportagem multimídia
Reportagem multimídiaLaércio Góes
 
Jornalismo e redes sociais
Jornalismo e redes sociaisJornalismo e redes sociais
Jornalismo e redes sociaisLaércio Góes
 
Teoria Crítica - Escola Frankfurt
Teoria Crítica - Escola FrankfurtTeoria Crítica - Escola Frankfurt
Teoria Crítica - Escola FrankfurtLaércio Góes
 
Multimidialidade no jornalismo
Multimidialidade no jornalismoMultimidialidade no jornalismo
Multimidialidade no jornalismoLaércio Góes
 
Aula - Movimentos sociais em rede
Aula - Movimentos sociais em redeAula - Movimentos sociais em rede
Aula - Movimentos sociais em redeLaércio Góes
 
Aula - Jornalismo sindical
Aula - Jornalismo sindicalAula - Jornalismo sindical
Aula - Jornalismo sindicalLaércio Góes
 
Aula - Comunicação popular, alternativa e comunitária
Aula - Comunicação popular, alternativa e comunitáriaAula - Comunicação popular, alternativa e comunitária
Aula - Comunicação popular, alternativa e comunitáriaLaércio Góes
 
Aula - Jornalismo ambiental
Aula - Jornalismo ambientalAula - Jornalismo ambiental
Aula - Jornalismo ambientalLaércio Góes
 

Mais de Laércio Góes (20)

Ecologia da comunicação e iconofagia
Ecologia da comunicação e iconofagiaEcologia da comunicação e iconofagia
Ecologia da comunicação e iconofagia
 
Semiótica
SemióticaSemiótica
Semiótica
 
Ferramentas para reportagem multimídia
Ferramentas para reportagem multimídiaFerramentas para reportagem multimídia
Ferramentas para reportagem multimídia
 
Modelos de negócio no jornalismo digital
Modelos de negócio no jornalismo digitalModelos de negócio no jornalismo digital
Modelos de negócio no jornalismo digital
 
Paradigma midiológico
Paradigma midiológicoParadigma midiológico
Paradigma midiológico
 
Comunicação e linguagem
Comunicação e linguagemComunicação e linguagem
Comunicação e linguagem
 
Infográfico Multimídia
Infográfico MultimídiaInfográfico Multimídia
Infográfico Multimídia
 
Jornalismo e fake news
Jornalismo e fake newsJornalismo e fake news
Jornalismo e fake news
 
Jornalismo e aplicativos móveis
Jornalismo e aplicativos móveisJornalismo e aplicativos móveis
Jornalismo e aplicativos móveis
 
Pesquisa norte-americana - Teorias da comunicação
Pesquisa norte-americana - Teorias da comunicaçãoPesquisa norte-americana - Teorias da comunicação
Pesquisa norte-americana - Teorias da comunicação
 
Características do jornalismo digital
Características do jornalismo digitalCaracterísticas do jornalismo digital
Características do jornalismo digital
 
Reportagem multimídia
Reportagem multimídiaReportagem multimídia
Reportagem multimídia
 
Jornalismo e redes sociais
Jornalismo e redes sociaisJornalismo e redes sociais
Jornalismo e redes sociais
 
Teoria Crítica - Escola Frankfurt
Teoria Crítica - Escola FrankfurtTeoria Crítica - Escola Frankfurt
Teoria Crítica - Escola Frankfurt
 
Multimidialidade no jornalismo
Multimidialidade no jornalismoMultimidialidade no jornalismo
Multimidialidade no jornalismo
 
Aula - Movimentos sociais em rede
Aula - Movimentos sociais em redeAula - Movimentos sociais em rede
Aula - Movimentos sociais em rede
 
Aula - Jornalismo sindical
Aula - Jornalismo sindicalAula - Jornalismo sindical
Aula - Jornalismo sindical
 
Aula - Comunicação popular, alternativa e comunitária
Aula - Comunicação popular, alternativa e comunitáriaAula - Comunicação popular, alternativa e comunitária
Aula - Comunicação popular, alternativa e comunitária
 
Aula - Jornalismo ambiental
Aula - Jornalismo ambientalAula - Jornalismo ambiental
Aula - Jornalismo ambiental
 
Aula - Perfil
Aula - PerfilAula - Perfil
Aula - Perfil
 

Último

A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...azulassessoria9
 
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º BimestreLer e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º BimestreProfaCintiaDosSantos
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsxGilbraz Aragão
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptxRomero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptxLuisCarlosAlves10
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...MANUELJESUSVENTURASA
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evoluçãoprofleticiasantosbio
 
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTECAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTEJoaquim Colôa
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdfHORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdfSandra Pratas
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoJayaneSales1
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 

Último (20)

A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
 
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º BimestreLer e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptxRomero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
 
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTECAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdfHORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdf
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 

Como formular um problema de pesquisa

  • 1. COMO FORMULAR UM PROBLEMA DE PESQUISA? Ms. Laércio Torres de Góes
  • 2. Ciência e conhecimento • Existem diferentes formas de conhecer e interpretar o mundo. • São exemplos destas diferentes formas de conhecimento o senso comum, o conhecimento mítico, religioso, filosófico e científico.
  • 3. • Conhecimento científico (base real) X ficção (sem base real) • Conhecimento científico (verificação) X teologia (dogma/fé) • Conhecimento científico (organiza a informação) X informação Ciência e conhecimento
  • 4. Conhecimento mítico • O mito é uma história sagrada, ocorrida num tempo primordial, que explica como uma realidade, total ou parcial, passou a existir. • Desejo de entender o mundo, para afugentar o medo e a insegurança. • Verdade intuída, que não precisa de comprovação, onde a afetividade e a imaginação exercem um importante papel. • O mito é sempre coletivo e dogmático.
  • 5. Conhecimento teológico • É o conjunto de verdades que os homens chegaram mediante a aceitação de dados da revelação divina, da fé. • O principal argumento é o da autoridade, encontrada nos livros sagrados. • É inspiracional, infalível, sistemático e inverificável
  • 6. Senso comum • Conhecimento popular, empírico ou vulgar. • Obtido ao acaso, na vivência do homem na sociedade (tradicional). • Vinculado à percepção e à ação. • Superficial, sensitivo, subjetivo, assistemático e não se preocupa com a validade da informação
  • 7. • Grau médio de sistematização. • Pragmatismo/preocupação imediata em resolver problemas. • Caráter pouco crítico. • Geralmente preocupado com a capacitação profissional. Conhecimento técnico
  • 8. Conhecimento Filosófico • Postura crítica, de questionamento de si e da realidade. • Busca-se constantemente o sentido, a justificação, as possibilidades de interpretação a respeito do homem. • Na filosofia as perguntas importam mais do que as respostas.
  • 9. Conhecimento científico • Além do fenômeno, o conhecimento científico permite conhecer as causas e as leis que o regem. • O método que garante a veracidade do conhecimento. • Só saber do fenômeno, sem explicá-lo não é ciência.
  • 10. • Sistematização de produção e transmissão: método aceito pela comunidade científica. • Possibilidade de verificação em circunstâncias iguais. • Contingência: passível de mudanças, com limitações espaciais e temporais. Características do conhecimento científico (Welber Barral)
  • 11. Características do conhecimento científico (Welber Barral) Antidogmatismo: questionamento contínuo. Racionalidade: coerência interna entre proposições e conclusões. Base fática: deve poder ser demonstrável a partir da realidade.
  • 12. Definição de Problema • Questão não resolvida e que é objeto de discussão, em qualquer domínio do conhecimento. • É necessário inicialmente verificar se o problema levantado se enquadra na categoria de científico.
  • 13. Problemas de “engenharia” (Kerlinger) • “Como fazer para melhorar os transportes urbanos?”, “O que pode ser feito para melhorar a distribuição de renda?” • Não tem interesse em indagar a respeito de causas e consequências, mas sobre como fazer algo de forma eficiente.
  • 14. Problemas de valor • São aqueles que indagam se se uma coisa é boa, má, indesejável, desejável, certa ou errada, melhor ou pior do que outra. • Ex: “A mulher deve realizar estudos universitários?”
  • 15. Problemas científicos • O problema é científico quando envolve variáveis que possam ser testadas. • Ex:”A desnutrição determina o rebaixamento intelectual?”
  • 16. Por que formular um problema? • Os problemas podem ser de ordem prática ou intelectual. • Razões de ordem prática podem determinar a criação de um problema cuja a resposta seja necessária para subsidiar uma ação. • Ex: pesquisas eleitorais, propaganda, etc.
  • 17. • Também são inúmeras as razões de ordem intelectual que conduzem a formulação de problemas. • Ex: Interesse num objeto pouco conhecido, exploração ou nova perspectiva sobre o já conhecido, descrição de um fenômeno, etc. • A escolha do problema sempre implica em algum tipo de comprometimento, de subjetividade. Por que formular um problema?
  • 18. • Exemplos: “Qual a relação entre o vício em entorpecentes e a estrutura da personalidade dos viciados?” • “Em que medida o vício em entorpecentes é influenciado pelo nível de frustração dos anseios sociais do indivíduo? • Importantes fatores que determinam a escolha do problema de pesquisa são os valores pessoais do pesquisador e os incentivos sociais que ele recebe. Por que formular um problema?
  • 19. Como formular um problema? • Não existem procedimentos rígidos e sistemáticos, mas algumas condições tornam essa tarefa mais fácil: • Imersão sistemática no objeto de estudo; • Estudo da literatura existente; • Discussão com pessoas que acumularam experiência prática no campo de estudo.
  • 20. 1. O problema deve ser formulado como pergunta • É a maneira mais fácil e direta de localizar e definir o problema. • Ex: Se alguém disser que vai pesquisar o problema do divórcio, não estará dizendo muito. Mas se propuser: “Que fatores provocam o divórcio?” Terá um problema para pesquisar.
  • 21. 2. O problema deve ser claro e preciso • Se os problemas forem apresentados de maneira vaga ou desestruturada será impossível sua resolução. • Ex: “Como funciona a mente?” • Reformulando: “Que mecanismos psicológicos podem ser identificados no processo de memorização?”
  • 22. • Os termos não definidos de forma adequada tornam o problema carente de clareza. • Ex: “Os animais possuem inteligência?” • A resposta depende do conceito de inteligência. 2. O problema deve ser claro e preciso
  • 23. 3. O problema deve ser empírico • Os problemas que conduzem a julgamentos morais devem ser evitados. • As considerações subjetivas invalidam os propósitos da investigação científica e impedem a objetividade, uma das mais importantes características da ciência. • Os valores podem ser estudados, mas objetivamente, como fatos ou coisas.
  • 24. • Ex: “Por que existem maus professores?” • Essa questão é possível ser estudada se definirmos mau como aquele que segue uma prática autoritária, não prepara aulas ou adota critérios arbitrários de avaliação. 3. O problema deve ser empírico
  • 25. 4. O problema deve ser limitado a uma dimensão viável • Ex: “Em que pensam os jovens?” • Necessário delimitar a população dos jovens (faixa etária, localidade) e também quais os aspectos do pensamento dos jovens se busca analisar.
  • 26. 5. O problema deve ser suscetível de solução • Para formular adequadamente um problema, é preciso ter o domínio da tecnologia adequada para a sua solução. • Caso contrário, o melhor será proceder a uma investigação acerca das técnicas de pesquisa necessárias.
  • 27. a) O que determina o interesse dos psicólogos brasileiros pela orientação psicanalítica? b) Que fatores estão associados à intenção de voto em candidatos conservadores? c) Qual a melhor técnica para propaganda de um refrigerante? d) Qual o procedimento mais prático para o armazenamento de milho em pequenas propriedades rurais? e) É lícito fazer experiências com seres humanos? Classifique os problemas a seguir segundo: problemas científicos, de valor ou de ‘engenharia’:
  • 28. Referências • GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2010.