Estudos culturais

Disciplina: Teorias da Comunicação
Prof.: Ms. Laércio Torres de Góes
Estudos Culturais








Origem: Centro para Estudos Culturais
Contemporâneos: Escola de Birminghan,
Inglaterra – déc...
Princípios dos Estudos Culturais










A realidade é uma construção
social
A identidade é uma construção
social

...
Princípios dos Estudos Culturais








Real cotidiano: feito dos valores e das
rotinas vivenciadas diretamente pelas...
Princípios dos Estudos Culturais








Relações de cultura e poder, particularmente, as
desigualdades de poder relac...
Princípios dos Estudos Culturais










Textos e audiências:
Que significados possíveis que
podemos extrair dos (m...
Estudos Culturais




A cultura tem uma autonomia
relativa. Não é dependente das
relações econômicas, nem seu
reflexo, m...
Estudos Culturais






No âmbito popular não existe apenas
submissão, mas também resistência.
Sociedade é concebida co...
Estudos Culturais








Construção de uma tendência de questionar o
estabelecimento de hierarquias entre formas e pr...
Cultura popular










Sistema cultural que a maioria das
pessoas compartilha e conhece.

Que se tornou popular pe...
Estudos Culturais






Estrutura ideológica: o estudo dos meios de
comunicação caracterizava-se pelo foco na análise d...
Estudos Culturais






A sociedade não é harmônica e sim conflitiva que existe sim dominação, mas como processo
e disp...
Estudos Culturais






Premissa básica: os efeitos dos meios de
comunicação podiam ser deduzidos da análise
textual da...
Estudos Culturais






Parte de uma visão de que é necessário
antes de tudo reconhecer as
especificidades da constitui...
Estudos Culturais






Ver na ‘recepção’ um papel ativo e importante, que pode
alterar o resultante de todo o processo...
Referências
ESCOTEGUY, Ana Carolina. Os estudos culturais.
In: HOHLFELDT, Antonio; MARTINHO, Luiz C.;
FRANÇA, Vera Veiga (...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Estudos culturais - teorias da comunicação

6.664 visualizações

Publicada em

Estudos culturais - teorias da comunicação

Publicada em: Educação
0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.664
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
13
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
289
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Estudos culturais - teorias da comunicação

  1. 1. Estudos culturais Disciplina: Teorias da Comunicação Prof.: Ms. Laércio Torres de Góes
  2. 2. Estudos Culturais     Origem: Centro para Estudos Culturais Contemporâneos: Escola de Birminghan, Inglaterra – década de 60. Principais nomes: Raymond Williams, E.P. Thompson, Stuart Hall. Teoria multidisciplinar: multiplicidade de objetos de investigação. Cultura: como manifestação heterogênea e diferenciada, que não significa simplesmente sabedoria recebida ou experiência passiva, mas um grande número de intervenções ativas.
  3. 3. Princípios dos Estudos Culturais      A realidade é uma construção social A identidade é uma construção social Crenças são baseadas em percepções da realidade. A sociedade é marcada pela luta pelo poder. Códigos Culturais criam identidades para o produtor e receptor.
  4. 4. Princípios dos Estudos Culturais     Real cotidiano: feito dos valores e das rotinas vivenciadas diretamente pelas pessoas. Real midiático: dimensão relacionada a tudo que se produz de simbólico através dos meios massivos de comunicação. Em suas diferenças, conflitos e contradições, mas também em suas intersecções e identidades, essas realidades constituem o que podemos chamar de real social. Identidade: O papel dos meios de comunicação na constituição de identidades de gênero, de classe, geracionais e culturais.
  5. 5. Princípios dos Estudos Culturais     Relações de cultura e poder, particularmente, as desigualdades de poder relacionado à raça, classe, gênero, colonialismo. Papel dos símbolos (linguagem, imagens visuais) na criação de significado, particularmente, em relação a questões de poder. Representação como formas de comunicação (língua falada e escrita, música, TV, mídia impressa, etc.) apresenta, representa, forma e distorce o significado cultural. Como a propriedade da produção cultural afeta os produtos e interpretações. 5
  6. 6. Princípios dos Estudos Culturais      Textos e audiências: Que significados possíveis que podemos extrair dos (mídia) textos? Como as audiências interpretam os textos de forma diferente e por quê? Identidade cultural: Como podemos identificar-nos e os outros? Como os "produtos“ culturais ou da mídia contribuem para a identificação? 6
  7. 7. Estudos Culturais   A cultura tem uma autonomia relativa. Não é dependente das relações econômicas, nem seu reflexo, mas tem influências e sofre consequências das relações políticoeconômicas. Através da análise da cultura de uma sociedade – as formas textuais e as práticas documentadas de uma cultura – é possível reconstituir o comportamento padronizado e as ideias compartilhadas pelos homens e mulheres que produzem e consomem os textos e as práticas culturais daquela sociedade.
  8. 8. Estudos Culturais    No âmbito popular não existe apenas submissão, mas também resistência. Sociedade é concebida como um conjunto hierárquico e antagonista de relações sociais caracterizadas pela opressão das classes, sexos, raças, etnias e estratos sociais. A cultura popular alcança legitimidade, transformando num lugar de atividade crítica e de intervenção.
  9. 9. Estudos Culturais     Construção de uma tendência de questionar o estabelecimento de hierarquias entre formas e práticas culturais (cultura alta/baixa, superior/inferior). A emergência dos Estudos Culturais e sua análise dos meios de comunicação de massa rompem esta polarização e procuram oferecer uma visão mais ampla e mediada para o entendimento do papel dos meios de comunicação. Alta: atividades culturais dos ricos ou elite: a ópera, a arte do ballet, sinfonia, boa literatura, arte fina. Baixa: todos os outros. Em outras palavras, as atividades que não são da elite: vídeos musicais, programas de TV, grafite, filmes de Jackie Chan.
  10. 10. Cultura popular      Sistema cultural que a maioria das pessoas compartilha e conhece. Que se tornou popular pelo e para o povo, mas não é normalmente criado pelo povo. Produzidos por grandes conglomerados midiáticos para consumo. Através da cultura popular tentamos entender a dinâmica de outras culturas e outras nações. Para muitos de nós, o mundo existe através da cultura popular.
  11. 11. Estudos Culturais    Estrutura ideológica: o estudo dos meios de comunicação caracterizava-se pelo foco na análise da estrutura ideológica, principalmente, da cobertura jornalística. Questões fundamentais dos Estudos Culturais, em divergência tanto com o Funcionalismo quanto com a Teoria Crítica: Onde o Funcionalismo via um grande organismo vivo, tendendo ao equilíbrio, no qual os conflitos eram tratados como anomalia ou, onde a Teoria Crítica via uma sociedade dominada, submetida completamente ao poder do capitalismo e da mídia, os Estudos Culturais vão ver o conflito, a luta, a disputa da hegemonia por classes, setores e blocos diferenciados.
  12. 12. Estudos Culturais    A sociedade não é harmônica e sim conflitiva que existe sim dominação, mas como processo e disputa, não como algo dado, plasmado, imutável. A análise de que o campo da cultura e da comunicação se constitui numa arena decisiva para a luta social e política na sociedade contemporânea. Os Estudos Culturais reconhecem que existem intencionalidades de dominação por parte da Indústria Cultural. No entanto, partem de uma visão de que existem muitos elementos intervenientes que fazem com que estas intencionalidades se realizem ou não, em partes ou integralmente.
  13. 13. Estudos Culturais    Premissa básica: os efeitos dos meios de comunicação podiam ser deduzidos da análise textual das mensagens emitidas pelos próprios meios. Reconhecer que os emissores não são os todopoderosos do processo de comunicação não pressupõe desconsiderar que eles detêm um poder no conflito e na disputa existente na sociedade. Relativizar seu poder de mando não quer dizer subestimá-lo. As mediações sociais são decisivas para determinar como se realiza o processo comunicacional em cada sociedade.
  14. 14. Estudos Culturais    Parte de uma visão de que é necessário antes de tudo reconhecer as especificidades da constituição de dada sociedade, seus dados de configuração histórica, para, a partir deles, buscar entender como os meios atuam. Pesquisa da recepção: nos anos 80, vãose definindo novas modalidades de análise dos meios de comunicação. Realização de investigações que combinam análise de texto com pesquisa de audiência. Implementados estudos de recepção dos meios massivos, especialmente, no que diz respeito aos programas televisivos.
  15. 15. Estudos Culturais    Ver na ‘recepção’ um papel ativo e importante, que pode alterar o resultante de todo o processo de comunicação. A partir das mediações sociais, as pessoas se ‘relacionam’ com a comunicação de massa, estabelecendo negociações simbólicas a partir da oferta proposta pelos veículos, mas também de sua visão de mundo, de seus hábitos e crenças, ou seja, de sua cultura. Sem idealizações desse público e de suas capacidades, fica clara a visão de que ele se constitui por ação ou omissão em sujeito do processo, ator que determina o desfecho da trama em questão.
  16. 16. Referências ESCOTEGUY, Ana Carolina. Os estudos culturais. In: HOHLFELDT, Antonio; MARTINHO, Luiz C.; FRANÇA, Vera Veiga (Orgs.). Teorias da comunicação – Conceitos, escolas e tendências. Petrópolis: Vozes, 2008. BRITTO, Rovilson Robbi. As teorias da comunicação. FAPCOM, 2006.

×