A narrativa

4.099 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

A narrativa

  1. 1. “A NARRATIVA NA BIBLIOTECA” Maria Flora Guimarães
  2. 2. “ O mundo deixa de serinexplicável,quando se narra o mundo” Barthes
  3. 3. Apropriamo-nos do mundo, narrando-o, organizando aexistência por meio de uma estrutura encadeada com começo, meio e fim.
  4. 4. O que dá valor à narrativa e atransforma em literatura é amaneira pela qual a matéria é construída.  
  5. 5. Fábula é a “matéria narrada” eEnredo, intriga ou trama é o “como se narra”
  6. 6. A relaçãoenredo/narrativa é indissolúvel.
  7. 7. Elementos característicos das narrativas:• sucessão das ações com transformação•causalidade•personagens•narrador e foco narrativo•tempo•espaço
  8. 8. 1.Sucessão de acontecimentos Não basta a sucessão de acontecimentos, épreciso que o nó desequilibre a estabilidade da situação inicial e desencadeie o processo de transformação : l_______l__________________________________lsituação inicial nó transformação situação final  
  9. 9. O Cão e a Gata Eva Furnari
  10. 10. Atividade: Identificação do nó na sequência narrativa Eva Furnari
  11. 11. 2. Causalidade: O nó desencadeia um processo de ações, que devem, necessariamente, estar logicamente encadeadas e direcionadas para aresolução do problema ou reequilíbrio final: Sequência Narrativa l_______________________l________________________lsit inicial l--------- ações-----------------l sit.fin complicação resolução
  12. 12. Atividade: A Bela Adormecida Sequência Narrativa l_______________________l________________________l sit inicial l-----l---- ações------l-----l------l sit.fin complicação resoluçãoEncadear as sequências:( ) princesinha se fura com fuso( ) aniversário de 15 anos( ) nascimento da herdeira( ) temor no reino( ) maldição( ) príncipe encontra a Bela Adormecida( ) casam-se e são felizes( )princesinha cresce super protegida
  13. 13. Atividade com sequências:Montar mural com uma ou duas ilustrações da sequência narrativa de um conto de fadas :• Que momento é esse?• O que vem antes?• O que vem depois?
  14. 14. 3. Personagem• É essencial a presença de ao menos um ator ou personagem para ser o agente da transformação.• Sem implicação de interesse humano não há narrativa.
  15. 15. Personagens Construção:Importância:• Protagonista • Personagem-tipo• Secundário • Personagem- caráter• Figurante • Personagem- individualidade
  16. 16. Atividade: mudança de personagem-tipo para caráter• Imaginar um outro final para a Branca e Neve, de forma que ela se recuse a casar com o príncipe.
  17. 17. Branca de Neve A primeira reação foi de consentimento, mas, agora,que recuperara a vida, decidira ir atrás de um antigodesejo. Queria viver longe da corte, de reis, rainhas eintrigas. Ia continuar na floresta, junto dos amigos anões,mas, principalmente, junto da natureza. Sabia que teriadificuldades, mas queria desenvolver a arte da cura comas ervas. Já ouvira falar disso. Era jovem e tinha todo otempo para começar seus estudos. Era isso. Estavadecidido.
  18. 18. Atividade: salada de fábulas• Misture as fábulas “O Pequeno Polegar” e “Branca de Neve”, de modo que o Pequeno Polegar e seus irmãos peçam abrigo na casa dos anõezinhos e sejam acolhidos pela bela Branca e Neve.
  19. 19. 4. Narrador e Foco Narrativo O narrador é a voz que conta a história, na 1ª ou 3ª pessoa.Ele pertence ao texto e não se confunde com o autor.
  20. 20. Narrador-protagonista -testemunha -observador -onisciente
  21. 21. A mudança do foco narrativo muda o olhar pelo qual as personagens e os fatos são apresentados.
  22. 22. Atividade: diferentes focos narrativos• Trabalhar com o livro de Ricardo Azevedo “ Uma velhinha de óculos, chinelos e vestido azul de bolinhas brancas” 
  23. 23. “ Uma velhinha de óculos, chinelos e vestido azul de bolinhas brancas”  Escritora Feiticeira• criativa, inventiva • velhinha• distraída • falsa• flexível • não confiável• Incomum • estranha• persistente • secaFoco: olhar que exalta, Foco: olhar que desconfia, que enaltece e valoriza que denuncia e despreza
  24. 24. “ Uma velhinha de óculos, chinelos e vestido azul de bolinhas brancas”  Viúva Artista de teatro• dedicada • profissional apaixonada• mãe zelosa • experiente• solitária • competente• triste • estudiosa• metódica • realizada• MedrosaFoco: olhar complacente, Foco: olhar empolgante, compreensivo, crítico, que reconhece e elogia mas afetivo
  25. 25. 5. Tempo cronológico psicológico físico memória objetivo subjetivoRitmo: a passagem do tempo pode ser detalhada, pode saltar ou ser condensada, o que retarda ou acelera o ritmo da ação narrativa.
  26. 26. 6. Espaço O espaço é o que dá apoio à ação narrativa.Ele contextualiza a ação e dá verossimilhança aos fatos. Enquanto o espaço é explícito a ambientação, criada para provocar uma certa atmosfera, é implícita e subjacente.
  27. 27. Atividade: elementos da narrativa• Ler os textos de Ruth Rocha, “Uns Pelos Outros” e de Bartolomeu Campos de Queirós, “Sem Palmeira Ou Sabiá”.• Comparar quanto: - ao assunto tratado - ao narrador e foco narrativo - às personagens - ao tempo e espaço
  28. 28. • Texto 1 • Texto 2Assunto tratado Assunto tratadoProblemas de uma cidade Cidade lembrada pela infância congestionada, com se contrapõe à cidade do difícil mobilidade progressoNarrador e foco narrativo Narrador e foco narrativoNarrador-protagonista, em Narrador-protagonista, em 1ª 1ª pessoa, com olhar pessoa, com olhar afetivo e cheio de humor e crítico nostálgico, mas também crítico
  29. 29. Texto 1 Texto 2Personagem PersonagemPersonagem-protagonista, Personagem-protagonista testemunha, quando é também personagem- jovem, os fatos individualidade, que narrados. rememora a cidade dosPersonagem avalia fatos tempos da infância, segundo a ética. lembrando seus questionamentos, dúvidas e temores diante da vida.
  30. 30. Texto 1 Texto 2Tempo e espaço Tempo e espaçoCidade do passado ( 1996), Cidade da infância só tem com 20 milhões de três ruas, mas abre-se habitantes. São Paulo às inquietações e ficava totalmente imaginação da congestionada apesar das personagem. A limitação 27 linhas de metrô e física da cidade se avenidas auxiliares com 18 contrapõe ao mundo faixas de rodagem. O interior da criança, que congestionamento durava quer tocar o céu, até 6 horas. alcançar a imensidão do mar e tudo o que vai além, inclusive das distinções sociais.
  31. 31. Nas narrativas ficcionais cabemtodos os assuntos e vivências, todosos tipos de gente, todos os espaços e tempos, todos os questionamentos. Mas a significação dessasrepresentações só vai acontecer na relação leitor/texto.

×