Intensive Smoking Cessation Intervention Reduces Mortality in High-Risk Smokers With Cardiovascular Disease* Syed M. Mohiu...
Introdução <ul><li>Tabagismo </li></ul><ul><li>   doença arterial coronariana </li></ul> 50% risco recorrência Risco = N...
Introdução <ul><li>Intervenção de cessação do tabagismo </li></ul><ul><ul><li>Varia com intensidade (freqüência e duração)...
Material e Métodos <ul><li>Pacientes </li></ul><ul><ul><li>30 - 75 anos </li></ul></ul><ul><ul><li>SCA ou IC descompensada...
Material e Métodos <ul><li>Protocolo </li></ul>Todos os pacientes Alta Hospitalar <ul><li>Aconselhamento por 30min </li></...
Material e Métodos <ul><li>Encontros semanais  (1h) por ≥3 meses </li></ul><ul><li>Grupos 3-6 fumantes </li></ul>Modificaç...
Material e Métodos <ul><li>Análise Estatística </li></ul><ul><ul><li>Características de Base </li></ul></ul><ul><ul><ul><l...
Resultados <ul><li>Janeiro 2001 – Dezembro 2002 </li></ul><ul><li>425 – tabagistas, SCA ou IC descompensada </li></ul><ul>...
 
Resultados <ul><li>Taxas de abstinência </li></ul><ul><ul><li>Intensivo > Usual </li></ul></ul><ul><ul><li>Em 2 anos </li>...
Resultados <ul><li>Sessões de aconselhamento - 8,3  ± 5,4 </li></ul><ul><li>Farmacoterapia </li></ul><ul><ul><li>Grupo Int...
Resultados <ul><li>Mortalidade </li></ul><ul><ul><li>Tratamento Usual (12%) </li></ul></ul><ul><ul><li>Tratamento Intensiv...
Resultados
Discussão <ul><li>Intervenção intensiva, estruturada, p/ o abandono do hábito de fumar em fumantes hospitalizados, de alto...
Discussão <ul><li>Estudos anteriores com fumantes hospitalizados revelaram que um tratamento, após a alta hospitalar, por ...
Discussão <ul><li>Aspecto único do estudo: fornecimento de farmacoterapia gratuita para os participantes da intervenção in...
Discussão <ul><li>O sucesso da intervenção em pacientes hospitalizados pode ser devido, em parte, à ocorrência de doenças ...
Discussão <ul><li>Limitações do estudo: </li></ul><ul><li>Tamanho relativamente pequeno da amostra. </li></ul><ul><li>O fo...
Discussão <ul><li>O tratamento para o abandono do hábito de fumar deve ser considerado em um contexto maior -> aproximação...
Conclusões <ul><li>O “American College of Cardiology/ American Heart Association” tem indicado uma intervenção composta po...
Obrigado!
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Intensive Smoking Cessation Intervention Reduces Mortality in High-Risk Smokers With Cardiovascular Disease

1.186 visualizações

Publicada em

Apresentação de Artigos do dia 9/10/08 sobre Tabagismo

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.186
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
225
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
16
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Intensive Smoking Cessation Intervention Reduces Mortality in High-Risk Smokers With Cardiovascular Disease

    1. 1. Intensive Smoking Cessation Intervention Reduces Mortality in High-Risk Smokers With Cardiovascular Disease* Syed M. Mohiuddin, Aryan N. Mooss, Claire B. Hunter, Timothy L. Grollmes, David A. Cloutier and Daniel E. Hilleman Apresentadoras: Marília Menezes Gusmão Lívia Maria Rios da Silva *Creighton University Cardiac Center, Omaha, NE Chest /131/ 2/ Fevereiro, 2007
    2. 2. Introdução <ul><li>Tabagismo </li></ul><ul><li> doença arterial coronariana </li></ul> 50% risco recorrência Risco = Não tabagistas 3 anos de abstinência
    3. 3. Introdução <ul><li>Intervenção de cessação do tabagismo </li></ul><ul><ul><li>Varia com intensidade (freqüência e duração) </li></ul></ul><ul><ul><li>Contato com o paciente  sucesso </li></ul></ul><ul><ul><li>Quanto maior o acompanhamento melhor os resultados na cessação do tabagismo </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Pelo menos 3 meses após alta hospitalar </li></ul></ul></ul><ul><li>Objetivos do Estudo </li></ul><ul><ul><li>Avaliar morbidade e mortalidade e seu impacto </li></ul></ul><ul><ul><li>Comparar intervenção intensiva com o tratamento usual em fumantes hospitalizados com doença cardiovascular aguda </li></ul></ul>
    4. 4. Material e Métodos <ul><li>Pacientes </li></ul><ul><ul><li>30 - 75 anos </li></ul></ul><ul><ul><li>SCA ou IC descompensada </li></ul></ul><ul><ul><li>Fumantes diários por pelo menos 5 anos </li></ul></ul><ul><ul><li>Fagerstrom >7 </li></ul></ul><ul><ul><li>Exclusão: não falantes da língua inglesa, viciados em álcool ou drogas ilícitas </li></ul></ul>
    5. 5. Material e Métodos <ul><li>Protocolo </li></ul>Todos os pacientes Alta Hospitalar <ul><li>Aconselhamento por 30min </li></ul><ul><li>Materiais auto-ajuda </li></ul>Tratamento Usual Tratamento Intensivo Follow-up 3º, 6º, 12º, 24º mês Dosagem CO SCA? AVC? RM? Hospitalização? Óbito?
    6. 6. Material e Métodos <ul><li>Encontros semanais (1h) por ≥3 meses </li></ul><ul><li>Grupos 3-6 fumantes </li></ul>Modificações Comportamentais <ul><ul><li>Técnicas de relaxamento </li></ul></ul><ul><ul><li>Contingency contracting </li></ul></ul><ul><ul><li>Apoio social </li></ul></ul><ul><ul><li>Coping skills training </li></ul></ul><ul><ul><li>Controle de estímulos </li></ul></ul><ul><ul><li>Nicotine fading </li></ul></ul>Dieta, exercício, fatores de risco Tratamento Intensivo Farmacoterapia adjuvante gratuita <ul><li>Bupropiona </li></ul><ul><li>Reposição de nicotina </li></ul>Recaída Re-tratamento
    7. 7. Material e Métodos <ul><li>Análise Estatística </li></ul><ul><ul><li>Características de Base </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Análise de Variância e Qui Quadrado </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Eficácia da Cessação do Tabagismo </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Análise de intenção de tratar </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Abstinência Pontual e de Abstinência Contínua </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>RRA, RRR (Teste Exato de Fisher), NNT </li></ul></ul><ul><ul><li>Mortalidade </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Kaplan Meier </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Hospitalização </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Log-rank </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Influência das características de base nos desfechos </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Regressão logística </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>P<0,05 foi considerado estatisticamente significante </li></ul></ul>
    8. 8. Resultados <ul><li>Janeiro 2001 – Dezembro 2002 </li></ul><ul><li>425 – tabagistas, SCA ou IC descompensada </li></ul><ul><ul><li>330 preencheram os critérios de inclusão/exclusão </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>209 concordaram em participar do estudo </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>109 – tratamento intensivo </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>100 – tratamento usual </li></ul></ul></ul></ul><ul><li>Características de base </li></ul><ul><ul><li>Bem pareadas </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Diagnóstico da admissão, antecedentes médicos, FEVE, e medicações na alta </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Diferenças </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Etnia </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Cigarros fumados por dia </li></ul></ul></ul>
    9. 10. Resultados <ul><li>Taxas de abstinência </li></ul><ul><ul><li>Intensivo > Usual </li></ul></ul><ul><ul><li>Em 2 anos </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>33% no GI </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>9% no GU </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>RRR = 75% </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>p < 0,0001 </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Estratificação – caract. Base </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Somente o grupo de tratamento teve efeito significante nos resultados. </li></ul></ul></ul>
    10. 11. Resultados <ul><li>Sessões de aconselhamento - 8,3 ± 5,4 </li></ul><ul><li>Farmacoterapia </li></ul><ul><ul><li>Grupo Intensivo – 75%  Bupropiona (7%), nicotina (28%), combinado (40%) </li></ul></ul><ul><ul><li>Grupo Usual – 17%  Bupropiona (1%), nicotina (5%), combinado (11%) </li></ul></ul><ul><li>Re-tratamento – 28 tabagistas </li></ul><ul><li>Hospitalização </li></ul><ul><ul><li>GI – 23%  80% causas cardiovasculares </li></ul></ul><ul><ul><li>GU – 41%  90% causas cardiovasculares </li></ul></ul><ul><ul><li>RRR – 44% </li></ul></ul>
    11. 12. Resultados <ul><li>Mortalidade </li></ul><ul><ul><li>Tratamento Usual (12%) </li></ul></ul><ul><ul><li>Tratamento Intensivo (2,8%) </li></ul></ul><ul><ul><li>RRR = 77% </li></ul></ul><ul><ul><li>RRA = 9,2% </li></ul></ul><ul><ul><li>NNT = 11 </li></ul></ul><ul><ul><li>Estratificação – caract. de base </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Idade </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Grupo de tratamento </li></ul></ul></ul>
    12. 13. Resultados
    13. 14. Discussão <ul><li>Intervenção intensiva, estruturada, p/ o abandono do hábito de fumar em fumantes hospitalizados, de alto risco, c/ DCV é efetiva na redução da morbi-mortalidade. </li></ul><ul><li>Nesse estudo, a intervenção englobou sessões de aconselhamento (período de 3 meses) -> previsão de retratamento, em caso de recaída. </li></ul><ul><li>A duração do tratamento inicial está intimamente ligada ao sucesso da intervenção -> curta duração = cuidado usual. </li></ul>
    14. 15. Discussão <ul><li>Estudos anteriores com fumantes hospitalizados revelaram que um tratamento, após a alta hospitalar, por um período > ou igual a 3 meses está associado a maiores taxas de sucesso em relação ao abandono do hábito de fumar. </li></ul><ul><li>Intervenções intensivas p/ o abandono do tabagismo são as + efetivas, mas são tb + caras e angariam um número menor de fumantes. </li></ul>
    15. 16. Discussão <ul><li>Aspecto único do estudo: fornecimento de farmacoterapia gratuita para os participantes da intervenção intensiva. </li></ul><ul><li>A farmacoterapia auxiliar foi usada por 75% dos fumantes sob tratamento intensivo (7% -> bupropiona; 28% substituto da nicotina; 40% -> combinação), contra apenas 17% dos fumantes sob cuidado usual (1% -> bupropiona; 5% -> substituto da nicotina; 11% -> combinação; p< 0,0001). </li></ul>
    16. 17. Discussão <ul><li>O sucesso da intervenção em pacientes hospitalizados pode ser devido, em parte, à ocorrência de doenças agudas -> busca por estilos de vida mais saudáveis. </li></ul>
    17. 18. Discussão <ul><li>Limitações do estudo: </li></ul><ul><li>Tamanho relativamente pequeno da amostra. </li></ul><ul><li>O fornecimento de uma farmacoterapia auxiliar sem custo não tinha sido previamente avaliado. </li></ul>
    18. 19. Discussão <ul><li>O tratamento para o abandono do hábito de fumar deve ser considerado em um contexto maior -> aproximação integrada = ↓ riscos à saúde em pcts com DCV. </li></ul><ul><li>Antiagregantes plaquetários, beta-bloqueadores, drogas moduladoras do SRAA e estatinas -> reduzem a mortalidade cardiovascular. </li></ul><ul><li>O abandono do hábito de fumar pode ser a + efetiva de todas as medidas de prevenção secundária. </li></ul>
    19. 20. Conclusões <ul><li>O “American College of Cardiology/ American Heart Association” tem indicado uma intervenção composta por aconselhamento + terapia farmacológica (substituto da nicotina e bupropiona) em fumantes que estão se recuperando de uma síndrome coronariana aguda. Os dados desse estudo dão suporte à essa recomendação (acrescentando o intervalo de 3 meses p/ o tratamento inicial). </li></ul>
    20. 21. Obrigado!

    ×