Novos

77 visualizações

Publicada em

Arquitectura Literatura Pintura Artes Portuguesa

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
77
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Novos

  1. 1. 2013CesaeÉlson Penelas nº6TDM [NOVOS MODELOS CULTURAIS] Literatura; Arquitetura; Pintura Século XIX
  2. 2. ÍndiceHistória ......................................................................................................................................... 2 A Literatura ............................................................................................................................ 2 A Arquitetura ......................................................................................................................... 22ª Metade do Século XIX ........................................................................................................ 3Mudanças em Portugal ........................................................................................................... 4Literatura ..................................................................................................................................... 5Arquitetura do Ferro ............................................................................................................... 6Pintura........................................................................................................................................... 7Portugal Futurista .................................................................................................................... 8ORFISMO ...................................................................................................................................... 9O FUTURISMO ......................................................................................................................... 10Webgrafia .................................................................................................................................. 11 1
  3. 3. História A Literatura A literatura do século XIX caracteriza-se pelo Romantismo e Realismo. O primeiro está ligado aos sentimentos, emoções, fantasia,imaginação, Natureza e defesa da liberdade, O segundo inspira-se na vida real, no quotidiano e na mentalidadeburguesa. Caracteriza-se pelo espírito crítico e positivista. São escritoresrealistas Flaubert, Émile Zola, Charles Dickens, Tolstoi, Ramalho Ortigão eEça de Queirós. A Arquitetura A Revolução Industrial obrigou a mudanças na arquitetura, motivadaspelas novas necessidades e exigências na construção e novos materiais comoo ferro, cimento armado e vidro. São obras arquitetónicas do século XIX oPalácio de Cristal (Londres e Porto), Torre Eiffel (Paris) e Pontes D. Maria eD. Luís (Porto). 2
  4. 4. 2ª Metade do Século XIX Portugal estava a passar por um período de grande instabilidade. Depois daguerra civil os liberais puderam finalmente tomar medidas para desenvolver oreino, tornando assim a 2ª metade do séc. XIX um tempo de regeneração. Aestabilidade política permitiu um melhor aproveitamento dos recursos do país(minas e atividades económicas), a utilização de inovações tecnológicas nessetempo descobertas, a melhoria nas comunicações, dando tempo às pessoas para sededicarem a outras coisas (educação, arte, literatura). 3
  5. 5. Mudanças em Portugal Na cidade surgiram novos serviços públicos como: Transportes públicos(americano, chora, comboio …); Iluminação pública a gás que é feita pelo “homempirilampo”; Rede de esgotos; Recolha de lixo; Telefone público; Ruas pavimentadase passeios calcetados.Para diminuir o analfabetismo, criaram-se medidas para garantir a instruçãopública de todos os cidadãos: Ensino primário obrigatório e gratuito;Criação deescolas normais para formar professores primários; Alargamento do ensino liceal;Criação de escolas de ensino técnico.Os governos liberais criaram medidas para a defesa dos direitos humanos queforam, a abolição da pena de morte e acabaram com escravatura em todos osterritórios portugueses.Na literatura distinguiram-se Almeida Garrett e Eça de Queirós.A arquitetura do século XIX utilizou-se, ferro, vidro e azulejo. 4
  6. 6. Literatura Eça de Queirós: Escritor português, José Maria Eça de Queirósnasceu a 25 de novembro de 1845, na Póvoa de Varzim, filho de ummagistrado, também escritor, e morreu a 16 de agosto de 1900, em Paris. É considerado um dos maiores romancistas de toda a literaturaportuguesa, o primeiro e principal escritor realista português, renovadorprofundo e perspicaz da nossa prosa literária, escreveu O Primo Basílio(1878), O Crime do Padre Amaro (2.ª edição em livro, 1880), A Relíquia(1887) e Os Maias (1888), este último considerado a sua obra-prima. Almeida Garrett: Nasceu em 1799 no Porto, e morreu a 09 de dezembro de1854 Iniciador do Romantismo, criador da prosa moderna, jornalista, político,legislador, Garrett é um exemplo de aliança inseparável entre o homem político e oescritor, o cidadão e o poeta. É considerado, por muitos autores, como o escritor português mais completode todo o século XIX, porquanto nos deixou obras-primas na poesia, no teatro e naprosa, inovando a escrita e a composição em cada um destes géneros literários. 5
  7. 7. Arquitetura do FerroUma arquitetura com caráter estruturalista.Uma arquitetura funcional, mas utilizando elementos decorativos.Preponderância da engenharia relativamente à arquitetura, devido à preparaçãotécnica dos engenheiros, mais adequada às novas realidades. 6
  8. 8. PinturaVanguardismoNa primeira década do século XX começa a surgir em Portugal a pinturavanguardista, do experimentalismo ao cubismo. Amadeo apresenta inúmeras telasem cores vivas, com pinceladas paralelas de tipo cubista. Veja-se “CIGANOS”(1909/19 10). A maior revelação desta pintura vanguardista vai notar-se, entrenós, após a 2a Guerra Mundial (1939-1945) com as escolas neorrealistas,surrealistas e abstratas.Sem pintores da época realista - impressionista, não gostaríamos de deixar delembrar o maior caricaturista português, Rafael Bordalo Pinheiro (1846-1905),com o seu Zé Povinho e na tela um Abel Salazar, com Correjolas e ainda um JoséMalhoa (1855-1933 com FADO (1910)) 7
  9. 9. Portugal FuturistaAmadeo de Souza Cardoso, da freguesia de Manhufe, Amarante, (1887-1918)depois do estudo e do primeiro treino pictórico, abala para Lisboa e Paris e tomacontacto com os pintores do tempo, e realiza diversas pinturas abstratas em querevela as suas qualidades decorativas e surpreendentes, sempre em contacto comos literatos do Orpheu e do Portugal Futurista. São muitas as suas telas espalhadaspor museus e particulares. 8
  10. 10. ORFISMOOutros pintores, como Robert Delaunai, Marcel Duchamp e Fernando Légre, após asua experiência cubista derivaram para estilos pessoais de grande interesse, nosquais ainda estão patentes as soluções geométricas e analíticas da realidadepalpável” 9
  11. 11. O FUTURISMOO FUTURISMO, impulsionado pelo italiano Marinetti, ideólogo do movimento“exalta a audácia, o perigo e a energia” e anuncia um novo conceito de beleza naliteratura e nas artes e a exaltação mecânica a industrialização simbolizada namáquina.Na pintura futurista estariam patentes, “o dinamismo universal, aspiração máximado movimento”, representado na pintura como sensação dinâmica, pois” omovimento e a luz que destroi a materialidade dos corpos. 10
  12. 12. Webgrafiahttps://estudogeral.sib.uc.pt/handle/10316/783http://chuvavasco.com/50anos.pdfhttp://oegodequeiros.blogs.sapo.pt/5436.htmlhttp://analisesocial.ics.ul.pt/documentos/1223994524N9lJB7nv6Hr24WW6.pdfhttp://www.museudochiado-ipmuseus.pt/pt/node/918http://pt.wikipedia.org/wiki/Pintura_de_Portugalhttp://pt.wikipedia.org/wiki/Naturalismo_em_Portugal 11

×