O slideshow foi denunciado.

Direito sao bernardo tgdp - acordao transfusao - 110304

1.079 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Direito sao bernardo tgdp - acordao transfusao - 110304

  1. 1. PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO TRIBUNAL DE juirira nr- „~# ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos de AGRA- VO DE INSTRUMENTO 990.10.414217-2, da Comarca de SÃO CA- ETANO DO SUL, em que é AGRAVANTE HOSPITAL ALVORADA TAGUATINGA LTDA. (nome de fantasia HOSPITAL ITACO- LOMY UNIDADE HSB) e AGRAVADO CLAUDIONOR FRAN- CISCO BARBIERI. ACORDAM, em Nona Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça, por votação unânime, em julgar prejudicado o recur- so, em conformidade com o voto do relator. Participaram do julgamento os desembargadores JO- SÉ LUIZ GAVIÃO DE ALMEIDA e GRAVA BRAZIL, que o presi- diu. São Paulo, 09 de novembro de 2010. AR4KOS GARCIA LATOR Agravo de Instrumento - 990.10.414217-2 - SÃO CAETANO DO SUL - VOTO 19431 P 1
  2. 2. PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO VOTO EMENTA - Cautelar inominada - Testemunha de Jeová que, por motivo de crença, se recusa a realizar transfusão de sangue - Pretensão da instituição hospitalar à obtenção de autorização judicial para submeter o paciente a tratamento reputado indispensável para preservar a vida do paciente - Liminar denegada - Agravo interposto pelo autor - Ven- turosa especificidade do caso concreto, em que, na Sessão de Julga- mento, subsequente à interposição do recurso, o próprio paciente compareceu pessoalmente, acompanhado por seu patrono, pedindo prazo para se manifestar nos autos - Comprovação, por meio de rela- tório médico, da evolução positiva da moléstia e desnecessidade da transfusão de sangue - Perda superveniente do objeto - Recurso pre- judicado. 1. Trata-se de agravo de instrumento interposto contra a inter-locutóría de fls. 36/38 e 43 que, no curso da cautelar inominada intentada pelo HOS-PITAL ALVORADA TAGUATINGA LTDA. em face de CLAUDIONORFRANCISCO BARBIERI, indeferiu medida liminar para autorizar a equipe médicado nosocômio a submeter o réu a transfusão sangüínea, medida tida por indispensávelpara a estabilização do quadro clínico do paciente. O HOSPITAL ALVORADA sustenta que, em 16.08.2010,Claudionor foi internado em suas dependências para tratamento de trauma crânio-encefálico decorrente de queda da própria altura; desde então, o paciente permaneceuestável do ponto de vista neurológico; visto que apresentava como antecedente mór-bido um quadro de hepatite C crônica, Claudionor foi submetido a exames laboratori-ais; até então, por indicação do médico particular do paciente, o quadro vinha sendotratado com Interferon Peguilado associado a Ribavirina (fls. 29); o laudo do hemo-grama completo evidenciou intensa pancitopenia com aplasia de medula óssea (fls.31/33); diante desse resultado, a médica hematologista da equipe, Dra. Elaine Maza-rá, indicou a realização de hemotransfusão; ocorre que Claudionor é Testemunha deJeová e, por motivo de credo, opõe-se à transfusão de sangue total ou de hemoderiva-dos; na data em que Claudionor deu entrada no HOSPITAL ALVORADA, seu filho e Agravo de Instrumento - 990.10.414217-2 - SAO CAETANO DO SUL - VOTO 19431 P 2
  3. 3. PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULOrepresentante, Claudemir, preencheu "termo de ciência e consentimento" referente àanestesia/sedação (fls. 27 e 29/30); nesse documento, Claudemir apôs a observaçãode que não autorizava transfusão de sangue "por razões de consciência" (fl. 27); alémdisso, Claudemir recusou-se assinar o "termo de conhecimento, ciência e consenti-mento informado para transfusão de sangue" apresentado pelo nosocômio, nos termosda procuração que lhe foi outorgada pelo pai em 11.08.2010 (fls. 28/30); diante doeminente risco à vida de Claudionor, o HOSPITAL ALVORADA não teve alternativasenão intentar cautelar inominada visando a obter, inclusive liminarmente, autoriza-ção para realizar a transfusão necessária à estabilização do quadro clínico do paciente(fls. 12/17); a decisão de fls. 36/38 indeferiu a liminar requerida, consignando que, arigor, o nosocômio careceria de interesse processual; os embargos opostos pelo reque-rente contra essa interlocutória foram rejeitados sob o argumento de que o recursocabível contra error injudicando seria o agravo de instrumento (fls. 40/43); o HOS-PITAL ALVORADA então manejou este agravo para reiterar a pretensão à obtençãode liminar, com a reforma da decisão de fls. 36/38 e 43; o risco de vida de Claudionoré patente; o relatório médico que instruiu a inicial evidencia que o caso evoluirá paraóbito caso não se proceda à transfusão (fls. 25/26); o intenso estresse emocional cau-sado pela proximidade da morte prejudicou a capacidade de discernimento do pacien-te e de seus familiares, que já não conseguem distinguir entre razão e emoção/crençareligiosa; o direito à vida é inviolável e deve prevalecer sobre a liberdade de crença;sem a garantia da vida, todos os outros direitos fundamentais perdem a razão de ser,inclusive a liberdade religiosa; o quadro de Claudionor é tão grave que ele tem depermanecer em repouso absoluto no leito de internação; o médico particular de Clau-dionor, Dr. Igor Alexandre de Souza, CRM 49.247, foi chamado pela equipe médicado HOSPITAL ALVORADA para assumir o caso de seu cliente, mas declinou dessaatribuição não obstante seja, também ele, Testemunha de Jeová (fls. 04/08). Dispensou-se a apreciação do pedido de antecipação dos efei-tos da tutela recursal em razão do encaminhamento imediato do agravo à mesa dejulgamento (fl. 45). Agravo de Instrumento - 990.10.414217-2 - SÃO CAETANO DO SUL - VOTO 19431 P 3
  4. 4. PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO Por solicitação do requerido, que compareceu pessoalmente àsessão de 21.09.2010, o recurso foi retirado de pauta pelo relator (fls. 46/47 e 49/52). Em contraminuta, Claudionor requereu prioridade de tramita-ção em razão da idade e concessão do benefício de assistência judiciária (fls. 61/81). É o relatório. 2. De início, defere-se prioridade na tramitação pretendida pelorequerido, nos termos do art. 71, §1°, da Lei °. 10.741/2003. O pedido de gratuidade processual deverá ser formulado peran-te o juízo de origem, para evitar supressão de instância. No mérito, o agravo perdeu o objeto. O quadro clínico de Claudionor evoluiu positivamente desde adata de ajuizamento da cautelar inominada. O relatório médico de fl. 25/26 refletiu asituação do paciente na data de propositura da demanda (25.08.2010): RELATÓRIO MÉDICO O paciente Claudionor Francisco Barbieri, 67 anos, é portador de hepati- te C e foi tentado tratamento com Interferon por médico externo. Tratou por 1 mês, última dose em 02/08/10. Evoluiu com aplasia de medula ós- sea, com pancitopenia grave. Está com Hb [hemoglobina] < 4,0 plaque- tas <5000. Evoluindo com ICC [insuficiência cardíaca congestiva], e- dema agudo de pulmão e risco de morte em horas ou dias. E testemunha de Jeová, assim como sua família, e recusa-se firmemente a tomar transfusão. Está consciente da gravidade do caso, assim como sua família, e está orientado. Já está recebendo eritropoietina + trombopoietina + reposição vitamíni- ca, sem resposta. Se não receber transfusão, a evolução será para óbito. Dra. Elaine Mazará CRM 60.738 24/08/10 No lapso de tempo decorrido entre o indeferimento da liminar eo encaminhamento do agravo à mesa de julgamento, Claudionor recobrou progressi- AgravodcInstiumento-990.I0.4142I7-2-SAOCAETANODOSUL-VOTO 19431 P 4
  5. 5. PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULOvãmente a saúde e recebeu alta hospitalar em 15.09.2010 (fl. 204). O relatório médicojuntado com a contraminuta dá conta do restabelecimento do paciente (fl. 106): Paciente: Claudionor Francisco Barbieri Diagnóstico de internação: trauma craniano leve Data de internação: 16/08/2010 Data da alta: 15/09/2010 Paciente admitido em UTI, com história de queda da própria altura com trauma palpebral à esquerda, com plaquetopenia importante (1.000/ml) e níveis alterados de hemoglobina (7,3 g/dl), feito [sic] hipótese diagnos- tica de Aplasia Medular devido a uso de Interferon. Referindo ser Tes- temunha de Jeová, com recusa de transfusão de hemoderivados. Teve al- ta da UTI para continuidade de tratamento na Enfermaria em 17/08/2010, recebeu Eprex 10.000 UI e Trompopoietina como alternati- va à hemotransfusão. Evoluiu com piora de níveis laboratoriais de He- moglobina, Plaquetas e Neutrófílos, sendo readmitido na UTI em 23/10/2010 por risco de sangramento fatal. Seguiu em repouso absoluto e em observação de parâmetros hemodinâmicos, ainda com recusa de hemotransfusão. Recebeu alta da UTI para Enfermaria em 27.08.2010, em uso de Noripurum e Eprex, evoluiu com melhora dos níveis de pla- quetas e série branca, assim como melhora parcial dos níveis de Hemo- globina, recebendo alta hospitalar com orientações, indicação de uso de Eritropoietina 3 vezes por semana e seguimento ambulatorial com He- matologia. São Bernardo do Campo, 08 de outubro de 2010. Dra. Cláudia de Araújo da Rocha Benevides Gerente Médica CRM-SP: 117.369 Com a alta hospitalar e o restabelecimento do paciente, a trans-fusão sangüínea pretendida pelo agravante perdeu o propósito. 3. Ante o exposto, julga-se prejudicado o agravo. < J O A O P í í R L O S GARCIA ^^RELATOR Agravo de Instrumento - 990.10.414217-2 - SÀO CAETANO DO SUL - VOTO 19431 P 5

×