O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.
Social Cognitive Theory:  An Agentic Perspective ALBERT BANDURA Annu. Rev. Psychol. 2001. 52:1–26 Apresentação: KEITILINE ...
INTRODUÇÃO <ul><li>CONCEITO DE  “AGENTE” </li></ul><ul><li>Ser um agente é fazer as coisas acontecerem  intencionalmente  ...
MUDANÇAS DE PARADIGMA EM PSICOLOGIA <ul><li>Princípios Behavioristas  I  estímulo-resposta-reforço  I  Processos Automátic...
MUDANÇAS DE PARADIGMA EM PSICOLOGIA <ul><li>CONSCIÊNCIA </li></ul><ul><li>É uma importante substância da vida mental, que ...
TEORIA FISICALISTA DA AGÊNCIA HUMANA <ul><li>Os sistemas sensoriais, motor e cerebral são  ferramentas  que as pessoas usa...
TEORIA FISICALISTA DA AGÊNCIA HUMANA <ul><li>Pensamentos  não  são entidades imateriais que existem à parte de eventos neu...
DIFERENTES ROTAS DE PESQUISA <ul><li>MICRO ANALÍTICA </li></ul><ul><li>Foco nos Processos Psicológicos Básicos </li></ul><...
ASPECTOS CENTRAIS DA AGÊNCIA HUMANA <ul><li>A capacidade de exercer controle sobre a natureza e a qualidade de vida é a es...
GERENCIAMENTO ATIVO DE IMPREVISTOS <ul><li>Exercício Pessoal de Tentativa Controle </li></ul><ul><li>Auto-desenvolvimento ...
MODOS DE AGÊNCIA HUMANA:  Três Modos <ul><li>Pessoal </li></ul><ul><li>Proxy (Representante/Substituto) </li></ul><ul><li>...
<ul><li>CRENÇAS COMPARTILHADAS </li></ul><ul><li>PODER COLETIVO </li></ul><ul><li>RESULTADOS DESEJADOS </li></ul>MODOS DE ...
<ul><li>NO ENTANTO… </li></ul><ul><li>Não existe uma “entidade” à parte que opere independentemente das crenças e das açõe...
<ul><li>DUALISMOS REJEITADOS </li></ul><ul><li>Agência Pessoal x Estrutura Social </li></ul><ul><li>Agência Auto-centrada ...
<ul><li>Agência Pessoal  x  Estrutura Social </li></ul>MODOS DE AGÊNCIA HUMANA Conflitos Teóricos <ul><li>NÃO HÁ DUALIDADE...
<ul><li>TEORIA SOCIAL COGNITIVA </li></ul><ul><li>Fatores socioestruturais operam através de mecanismos psicológicos para ...
SUBESTIMADORES DA EFICÁCIA COLETIVA NAS MUDANÇAS DA SOCIEDADE Efeitos globais são produtos de ações locais.
PRIMAZIA EMERGENTE DA AGÊNCIA HUMANA NA COEVOLUÇÃO BIOSOCIAL <ul><li>Fragmentação Disciplinar </li></ul><ul><li>Absorção p...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Social Cognitive Theory: An Agentic Perspective

539 visualizações

Publicada em

Grupo de Estudos em Organizações - GESTOR, 2010

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Social Cognitive Theory: An Agentic Perspective

  1. 1. Social Cognitive Theory: An Agentic Perspective ALBERT BANDURA Annu. Rev. Psychol. 2001. 52:1–26 Apresentação: KEITILINE R. VIACAVA Setembro 2010 GRUPO DE ESTUDOS EM ORGANIZAÇÕES - GESTOR
  2. 2. INTRODUÇÃO <ul><li>CONCEITO DE “AGENTE” </li></ul><ul><li>Ser um agente é fazer as coisas acontecerem intencionalmente através das próprias ações. </li></ul><ul><li>Tal característica “materializa” talentos, sistemas de crenças, capacidade de auto-regulação e distribui estruturas e funções por meio do qual as pessoas influenciam o ambiente, ao invés de se manterem passivas a ele. </li></ul>Controlada Consciente Processos Explícitos Processos Cognitivos Superiores ... MUDANÇAS DE PARADIGMA EM TEORIAS PSICOLÓGICAS
  3. 3. MUDANÇAS DE PARADIGMA EM PSICOLOGIA <ul><li>Princípios Behavioristas I estímulo-resposta-reforço I Processos Automáticos </li></ul><ul><li>Foco nas reações objetivas e observáveis </li></ul><ul><li>Ênfase nos estímulos ambientais que determinam o comportamento </li></ul><ul><li>Os radicais (ortodoxos) rejeitavam especulações sobre processos mentais </li></ul><ul><li>Mente como Computador Digital I Processos Lineares I + Cognitivos </li></ul><ul><li>Abordagem de Processamento de Informação. […] Contribuições de Simon!? </li></ul><ul><li>Modelo Linear I Modelo Dinâmico (em rede) I Redes Neurais </li></ul><ul><li>Sistemas sensoriais projetam para o sistema neural que atuam como uma “máquina” de processamento de informação. </li></ul>
  4. 4. MUDANÇAS DE PARADIGMA EM PSICOLOGIA <ul><li>CONSCIÊNCIA </li></ul><ul><li>É uma importante substância da vida mental, que não apenas torna a vida pessoal gerenciável, mas também worth living . </li></ul><ul><li>Existência de esforços no sentido de reduzir a consciência a um produto de atividades de nível sub-pessoais . </li></ul><ul><li>Aconsciência não pode ser reduzida a processos mentais não-conscientes . </li></ul><ul><li>Sem uma função consciente as pessoas são essencialmente autômatas, sem subjetividade ou controle consciente. </li></ul><ul><li>Em tais visões as pessoas não agem de acordo com crenças, objetivos, aspirações e expectativas. Elas fazem as coisas em função da ativação de estruturas em nível sub-pessoais . </li></ul>
  5. 5. TEORIA FISICALISTA DA AGÊNCIA HUMANA <ul><li>Os sistemas sensoriais, motor e cerebral são ferramentas que as pessoas usam para resolver tarefas e atingir objetivos, dão direção e satisfação em suas vidas. </li></ul><ul><li>Pesquisas em desenvolvimento cerebral desvalorizam a influência do agente da ação na modelagem das estruturas e das funções neurais. </li></ul><ul><li>Não é apenas a exposição ao estímulo, mas a ação do agente de explorar, manipular e influenciar o ambiente é que conta. </li></ul><ul><li>Através da regulação de motivações e atividades, as pessoas produzem experiências que formam substratos neurobiológicos funcionais simbólicos, sociais, psicomotores, entre outros. </li></ul><ul><li>A natureza dessas experiências é, obviamente, altamente dependente dos tipos de ambientes físicos e sociais selecionados e construídos. </li></ul>
  6. 6. TEORIA FISICALISTA DA AGÊNCIA HUMANA <ul><li>Pensamentos não são entidades imateriais que existem à parte de eventos neurais. No entanto, a interação dos pensamentos com o ambiente gera novos fenômenos. </li></ul><ul><li>Precisa-se estabelecer distinções entre as “bases físicas” do pensamento e suas “construções práticas” e “funções deliberativas”. </li></ul><ul><li>PERGUNTAS SEM RESPOSTAS </li></ul><ul><li>Como as pessoas operam como pensadores de idéias que influenciam suas ações? </li></ul><ul><li>Quais são os circuitos neurais da prudência, do planejamento pró-ativo, da aspiração, da auto-estima, da auto-imagem? </li></ul><ul><li>Ainda mais importante, como a intencionalidade é recrutada? </li></ul>
  7. 7. DIFERENTES ROTAS DE PESQUISA <ul><li>MICRO ANALÍTICA </li></ul><ul><li>Foco nos Processos Psicológicos Básicos </li></ul><ul><li>Problema de Validade Ecológica </li></ul><ul><li>MACRO ANALÍTICA </li></ul><ul><li>Foco na Interdependênica Social </li></ul><ul><li>Problemas na Ligação entre fatores socioestruturais e ações </li></ul><ul><li>Uma teoria compreensiva deve integrar “ pessoal ” e “ social ” dentro de uma estrutura causal unificada. Na TSC, as influências socioestruturais operam através de mecanismos psicológicos para produzir efeitos comportamentais. </li></ul>
  8. 8. ASPECTOS CENTRAIS DA AGÊNCIA HUMANA <ul><li>A capacidade de exercer controle sobre a natureza e a qualidade de vida é a essência da humanidade. Ser HUMANO pressupõe a existência de um número de funções chave (mecanismos psicológicos) que operam conscientemente. </li></ul><ul><li>Esses mecanismos, incluem a extensão temporal do agente através de: </li></ul><ul><li>Intencionalidade </li></ul><ul><li>Premeditação – Auto-direção </li></ul><ul><li>Auto-regulação </li></ul><ul><li>Auto-reflexão </li></ul>
  9. 9. GERENCIAMENTO ATIVO DE IMPREVISTOS <ul><li>Exercício Pessoal de Tentativa Controle </li></ul><ul><li>Auto-desenvolvimento </li></ul><ul><li>Circunstâncias da vida </li></ul><ul><li>Imprevistos </li></ul><ul><li>Vida Pessoal </li></ul><ul><li>Carreira </li></ul><ul><li>... </li></ul><ul><li>Poder dos imprevistos não está na qualidade dos eventos em si, mas na contelação das transações entre o “pessoal” e o “social”. </li></ul><ul><li>Exige uma expansão da capacidade de Auto-regulação . </li></ul>+ Fraco ou + Forte
  10. 10. MODOS DE AGÊNCIA HUMANA: Três Modos <ul><li>Pessoal </li></ul><ul><li>Proxy (Representante/Substituto) </li></ul><ul><li>Coletiva </li></ul><ul><li>As pessoas não vivem isoladas. </li></ul><ul><li>Muitas das coisas que elas buscam são alcançadas através de esforços sociais (interdependentes). </li></ul>Coordenação com outros TEORIA SOCIAL COGNITIVA Concepção de Agência Humana Concepção de Agência Coletiva Ponto de Extensão
  11. 11. <ul><li>CRENÇAS COMPARTILHADAS </li></ul><ul><li>PODER COLETIVO </li></ul><ul><li>RESULTADOS DESEJADOS </li></ul>MODOS DE AGÊNCIA HUMANA: A Agência Coletiva AGÊNCIA COLETIVA <ul><li>Não é apenas produto das intenções compartilhadas, do conhecimento e das competencias dos membr os. </li></ul><ul><li>Também é produto d a interação, da coordenação e da sinergia dinâmica existente nas transações . </li></ul>ELEMENTO CHAVE
  12. 12. <ul><li>NO ENTANTO… </li></ul><ul><li>Não existe uma “entidade” à parte que opere independentemente das crenças e das ações individuais que criam o sistema social. </li></ul><ul><li>Trata-se de pessoas agindo conjuntamente a partir de crenças compartilhadas. Não se trata, portanto, de uma mente coletiva, desprovida de corpo, que cogniza, aspira, motiva e regula. </li></ul>MODOS DE AGÊNCIA HUMANA Agência Coletiva
  13. 13. <ul><li>DUALISMOS REJEITADOS </li></ul><ul><li>Agência Pessoal x Estrutura Social </li></ul><ul><li>Agência Auto-centrada x Coletivismo </li></ul>MODOS DE AGÊNCIA HUMANA Conflitos Teóricos <ul><li>Rivais na Concepção de Comportamento Humano </li></ul><ul><li>Diferentes na representação de níveis envolvidos, de proximidade temporal e de relação causal. </li></ul><ul><li>O senso de auto-eficácia não é necessariamente individualista ou egoísta. A eficácia da ação é validada na medida que ela contribui para o resultado desejado, seja ele atingido individual ou coletivamente. </li></ul>
  14. 14. <ul><li>Agência Pessoal x Estrutura Social </li></ul>MODOS DE AGÊNCIA HUMANA Conflitos Teóricos <ul><li>NÃO HÁ DUALIDADE! </li></ul><ul><li>Mas, interações dinâmicas entre pessoas e aqueles que presidem operações institucionalizadas de sistemas sociais. </li></ul>No modelo de Bandura, fatores pessoais (cognitivos, afetivos, biológicos e comportamentais) e fatores ambientais operam num fluxo de influência bidirecional. <ul><li>Ambiente Imposto </li></ul><ul><li>Ambiente Selecionado </li></ul><ul><li>Ambiente Construído </li></ul>Estruturas Ambientais
  15. 15. <ul><li>TEORIA SOCIAL COGNITIVA </li></ul><ul><li>Fatores socioestruturais operam através de mecanismos psicológicos para produzir efeitos comportamentais. </li></ul>MODOS DE AGÊNCIA HUMANA <ul><li>Condição Econômica </li></ul><ul><li>Status Socioeconômico </li></ul><ul><li>Educação </li></ul><ul><li>Estrutura Familiar </li></ul>Afetam o Comportamento Aspirações Senso de Eficácia Padrões Pessoais Estados Afetivos ... É a percepção de eficácia (pessoal ou coletiva) que promove o ação. CULTURA: UNIDADE X DIVERSIDADE
  16. 16. SUBESTIMADORES DA EFICÁCIA COLETIVA NAS MUDANÇAS DA SOCIEDADE Efeitos globais são produtos de ações locais.
  17. 17. PRIMAZIA EMERGENTE DA AGÊNCIA HUMANA NA COEVOLUÇÃO BIOSOCIAL <ul><li>Fragmentação Disciplinar </li></ul><ul><li>Absorção pelas Neurosciências </li></ul><ul><li>Psicologia = integração (intrapessoal, biológico, interpessoal e socioestrutural) </li></ul><ul><li>A psicologia deveria estar articulando uma visão ampla dos seres humanos </li></ul><ul><li>Dualidade inato-adquirido </li></ul><ul><li>One-side Evolucionismo </li></ul>CO-EVOLUÇÃO Biologia-cultura <ul><li>Através de suas ações, as pessoas redesenham e constroem a “vida” como elas querem. </li></ul><ul><li>E isso tem causado mudanças adaptativas muito mais rápidas do que a seleção natural... </li></ul>

×