Saladevacina 130912210756-phpapp01

906 visualizações

Publicada em

Sala de vacinas

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
906
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
87
Comentários
0
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Saladevacina 130912210756-phpapp01

  1. 1. Sala de vacina Enf.ª Kelly Praxedes
  2. 2. O que faz uma vacina?
  3. 3.  Estimula o corpo a se defender contra os organismos (vírus e bactérias) que provocam doenças.  Antígeno: corpo estranho que provoca formação de anticorpo.  Anticorpo: agente de imunidade.
  4. 4.  Vacinas contêm antígenos que são alvos do sistema imunológico;  Vacinas devem produzir imunidade protetora;  Bom nível de proteção por pelo menos 1 ano;  Seguras: uma vacina não pode causar doença ou morte;  Considerações práticas: Baixo custo por dose. Fácil de administrar. Poucos ou nenhum efeito colateral.
  5. 5. Tipos de vacinas
  6. 6. BCG  liofilizada, bacilos vivos atenuados de Mycobacterium bovis e glutamato de sódio.  Contra as formas graves de tuberculose.  Idade de vacinação: ao nascer  Dose: Dose única  Volume da dose: 0,1 ml para qualquer idade.  Via de aplicação: intradérmica, inserção inferior do músculo deltóide; (agulha 13 x 3,8 ).
  7. 7.  Contra-indicações: em casos de afecções dermatológicas extensas e criança com peso inferior a 2.000g;  Evolução da reação vacinal: Nódulo – úlcera e crosta – com duração média de seis a dez semanas – cicatriz.  Conservação da Vacina: Deve ser conservada entre +2º e +8ºC  Prazo de validade: Frascos abertos – prazo de utilização de 6 horas após a reconstituição.
  8. 8. VHB – Hepatite B  Obtida por técnicas de engenharia genética, a partir de componentes do vírus da Hepatite B.  Idade para vacinação: - 1ª dose: Ao Nascer - Adolescente, adultos e Gestantes  Dose: - 0,5 ml – até 18 anos - 1,0 ml – acima de 19 anos
  9. 9.  Via de aplicação: - Intramuscular profunda na região do vasto lateral da coxa em crianças até 2 anos de idade; Em crianças acima de 2 anos pode ser usada a região do deltóide.(agulha 20 x 5,5 ou 25 x 7).  Contra-indicações: - A anafilaxia;  Conservação da Vacina: entre +2º e +8ºC  Prazo de validade: até o final do conteúdo da vacina.
  10. 10. Poliomielite- VOP e VIP  Produto: Vacina oral, trivalente, ou seja, contendo os três tipos de poliovírus(1, 2 e 3) atenuados. VIP inativa  Idade para vacinação: - 1ª dose: 2 meses VIP - 2ª dose: 4 meses VIP - 3ª dose: 6 meses VOP - 1º reforço: 1 ano e 3 meses (15 meses) VOP  Dose: Duas gotas 0,5 ml – agulha 20x5,5
  11. 11.  Via de aplicação: Oral.  Contra-indicações: - Diarréia grave ou vômitos intensos;  Conservação da Vacina: - Deve ser conservada entre +2º e +8ºC  Prazo de validade: - VOP - Bisnagas abertas – 5 dias. - VIP – 6h após aberta
  12. 12. Pentavalente DTP-Hib-VHB  Imunização contra tétano, difteria, coqueluche(DTP) e Haemophilus influenzae tipo b (Hib) e Hepatite B. Bactérias mortas.
  13. 13.  Idade para vacinação: - 1ª dose: 2 meses - 2ª dose: 4 meses - 3ª dose: 6 meses.  Dose: 0,5 ml  Via de aplicação: Intramuscular profunda na região do vasto lateral da coxa. (agulhas 20 x 5,5 )  Contra-indicações; - quando ocorrer reação anafilática sistêmica grave ou convulsões após 72h ;  Conservação da Vacina; - Deve ser conservada entre +2º e +8ºC  Prazo de validade; Frascos abertos – até 5 dias.
  14. 14. Febre Amarela- FA  Produto: Vacina de vírus vivo, atenuado  Idade para vacinação: 9 meses  Dose: – Dose única com reforço a cada 10 anos.  Volume da dose - 0,5 ml  Via de aplicação: subcutânea. (agulha 13x 4,5 )  Contra-indicações: Manifestações anafiláticas, ocorrendo habitualmente na primeira hora após ingestão de ovo ;  Conservação da Vacina: Deve ser conservada entre +2º e +8ºC  Prazo de validade: Frascos abertos – até 4 h
  15. 15. Tríplice viral- SRC  Produto: Vacina combinada de vírus vivos atenuados do sarampo, caxumba e rubéola (SCR – tríplice viral)  Idade para vacinação: 12 meses e 15 meses  Dose: Dose única  Volume da dose: 0,5 ml
  16. 16.  Via de aplicação: Subcutânea. (Agulha 13 x 4,5)  Contra-indicações: quando ocorrer reação anafilática, gravidez ;  Conservação da Vacina: Deve ser conservada entre +2º e +8ºC  Prazo de validade: Frascos abertos – até 8 horas.
  17. 17. Tríplice Bacteriana- DTP  Produto:Vacina tríplice bacteriana: associação do toxóide diftérico, com a Bordetella pertussis inativada e o toxóide tetânico.  Idade para vacinação: - 1º reforço – 1 ano e três meses (15 meses) - 2º reforço – 4 a 6 anos  Dose: 0,5 ml
  18. 18.  Via de aplicação: Intramuscular profunda na região vasto lateral da coxa o 1º reforço e na região glútea no 2º reforço. (Agulha 25 x 7 )  Contra-indicações: quando ocorrer reação anafilática, convulsões até 72 h, choque.  Conservação da Vacina: Deve ser conservada entre +2º e +8ºC  Prazo de validade: Frascos abertos – até o final do conteúdo do frasco.
  19. 19. Rota vírus- VORH  Produto: é uma vacina elaborada com vírus isolados de humanos e atenuados para manter a capacidade imunogênica, porém não patogênica  Idade para vacinação: - 1ª dose: 1 mês e 15 dias a 3 meses e 7 dias. - 2ª dose: dose: 3 meses e 7 dias a 5 meses e 15 dias.  Dose: 1,0 ml
  20. 20.  Via de aplicação: oral  Contra-indicações: quando ocorrer reação anafilática, imunodeficiência  Conservação da Vacina: Deve ser conservada entre +2º e +8ºC  Prazo de validade: Frascos abertos – aplicar imediatamente
  21. 21. Meningocócica C conjugada  Produto: Vacina inativada a partir de frações de meningococo.  Idade para vacinação: 3 meses de idade  Dose: 1ª dose: aos 3 meses de idade. 2ª dose: aos 5 meses de idade. Reforço – aos 15 meses  Volume da dose: 0,5 ml
  22. 22.  Via de aplicação: exclusivamente pela via intramuscular profunda, de preferência na área ântero-lateral da coxa direita da criança.  Contra-indicações: Estado febril grave e agudo  Conservação da Vacina: Deve ser conservada entre +2º e +8ºC  Prazo de validade: Frascos abertos – aplicar imediatamente.
  23. 23. Pneumocócica 10 valente  Produto: É composta pela combinação de 10 sorotipos de Pneumococos (inativados), causadores de doenças como Pneumonia, Otite, Meningite etc.;  Idade para vacinação: 2 meses de idade  Dose: 1ª dose: aos 2 meses de idade. 2ª dose:aos 4 meses de idade. 3ª dose: aos 6 meses de idade. Reforço – aos 12 meses  Volume da dose: 0,5 ml
  24. 24.  Via de aplicação:exclusivamente pela via intramuscular profunda, de preferência na área ântero- lateral da coxa direita da criança  Conservação da Vacina: Deve ser conservada entre +2º e +8ºC  Prazo de validade;; Frascos abertos – aplicar imediatamente.
  25. 25. Vacina dT adulto  Produto: contra tétano e difteria, dT, fabricada com produtos de bactérias (toxinas).  Idade para vacinação: adolescentes, adultos e gestantes  Dose: três doses (com intervalo de dois meses entre as doses), se vacinado com DTP apenas vacina com dT reforço a cada 10 anos.  Volume da dose: o,5ml agulha 25 x 7  Via de aplicação: intramuscular profunda, deltóide  Conservação da vacina: Deve ser conservada entre +2º e +8ºC  Prazo de validade: até acabar o conteúdo
  26. 26. Vacina Influenza  Produto: Composta por vírus mortos. Por ser um vírus que muda muito (mutante), a cada ano, uma nova vacina é desenvolvida, pois são levados em consideração os tipos de vírus que estão circulando no momento.  Idade para vacinação: idosos, gestantes e crianças menores de 2 anos, trabalhadores da saúde, povos indígenas, puérperas e portadores de doenças crônicas  Dose: anual  Volume da dose: 0,5 ml adulto, agulha 25x7 0,25ml em 2 doses em crianças, agulha 20x5,5
  27. 27.  Via de aplicação: intramuscular profunda, deltóide  Contra indicação: crianças menores de 6 meses de idade, para pessoas com história de reação anafilática prévia ou alergia grave relacionada ao ovo de galinha  Conservação da vacina: Deve ser conservada entre +2º e +8ºC  Prazo de validade: depois de aberta, 7 dias
  28. 28. Organização da Sala de vacina  Em 1973 foi formulado o Programa Nacional de Imunizações - PNI, por determinação do Ministério da Saúde.  Equipe: 02 técnicos de enfermagem 01 enfermeiro  A sala de imunobiológicos deverá ser utilizada somente para conservação e aplicação dos mesmos. Não é permitido que nesta mesma sala se realizem outros procedimentos como curativos, inalações, etc.
  29. 29. Sala de vacina deve ter:  Uma pia preferencialmente em aço inox , em mármore ou granito para facilitar a limpeza;  um balcão para preparo dos imunobiológicos;  piso lavável, preferencialmente granilite por ser um piso de fácil limpeza.  A sala deverá ter preferencialmente paredes azulejadas na cor branca o que facilita a desinfecção das mesmas. O uso de tinta acrílica lavável também é aceitável.  Refrigerador do tipo doméstico com capacidade mínima para 280 litros
  30. 30.  Impressos e manuais básicos Cartões para registro da vacina; Ficha controle; Mapa diário de Vacinação; Boletim mensal; Mapa de temperatura; Ficha de investigação de Eventos adversos; Manuais (vacinação, evento adverso e rede de frio); Quadro com esquemas básicos de vacinação.
  31. 31. Funcionamento da Sala  Início do trabalho diário: Limpeza Verificação e anotação da temperatura do refrigerador; Verificar prazo de validade; Retirar e arrumar nas caixas térmicas os imunobiológicos utilizados no dia.
  32. 32. Arrumação do refrigerador  Fora do alcance dos raios solares, janelas;  Deixar o refrigerador perfeitamente nivelado  Afastar o refrigerador da parede, pelo menos 20cm a 30 cm, de modo a permitir a livre circulação do ar no condensador  Usar tomada ou conexão com a fonte de energia elétrica exclusiva para o refrigerador  Regular termostato para que a temperatura interna permaneça entre +2ºC e +8ºC.  Retirar todas as bandejas, retirar as gavetas plásticas caso existam e, em seu lugar, colocar garrafas com água e corante.  Fazer o degelo a cada 15 dias ou se o gelo estiver superior à 0.5 cm
  33. 33.  limpar o refrigerador com um pano umedecido em solução de água com sabão neutro e enxugar com pano limpo e seco.  após a limpeza, ligar o refrigerador e manter a porta fechada por mais ou menos 3 horas verificando a temperatura neste período. Quando essa estiver entre +4 e +8°C deve-se recolocar as vacinas, os diluentes, as garrafas e os recipientes para gelo.  Arrumar os imunobiológicos em bandejas plásticas perfuradas ou em porta-talher de plástico adaptado;  O congelador deve conter gelo reciclável ou recipiente de plástico.  colocar o termômetro de máxima e de mínima na prateleira central, em pé, e verificar a temperatura duas vezes ao dia, registrar no mapa de controle
  34. 34. Arrumação dos imunobiológico  1ª Prateleira: as vacinas virais que podem ser congeladas, vírus vivos; Ex. TV, FA, VOP, DV, Rota vírus;  2ª Prateleira: vacinas bacterianas, os soros e as vacinas virais que não podem ser congeladas. Ex.: VHB, DTP, BCG, dT, vacina contra Haemophilus influenzae, meningococos e pneumococos.  3ª Prateleira: os diluentes e soros
  35. 35. Obrigada!

×