Revolução verde

2.908 visualizações

Publicada em

Fala sobre a Revolução Verde

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.908
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
107
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Revolução verde

  1. 1. Colégio Estadual Sargento Wolff Data: 12/09/2014 Turma: 2003 Turno: Manhã Profª: Cristina Alunos: Amanda Duarte (03), Jhennifer Lopes (13), Jhonatan Martins (14), Juliana Correia (16), Ramon Mesquita (31), Sabrina Silva (33), Junior Mello (43) Disciplina: Geografia
  2. 2.  As inovações tecnológicas na agricultura para a obtenção de maior produtividade através do desenvolvimento de pesquisas em sementes, fertilização do solo, utilização de agrotóxicos e mecanização no campo que aumentassem a produtividade, ficou denominada de Revolução Verde.  A expressão Revolução Verde foi criada em 1966, em uma conferência em Washington, por William Gown, que disse a um pequeno grupo de pessoas interessadas no desenvolvimento dos países com déficit de alimentos “é a Revolução Verde, feita à base de tecnologia, e não do sofrimento do povo”.  A revolução Verde proporcionou tecnologias que atingiram maior eficiência na produção agrícola, entretanto, vários problemas sociais não foram solucionado, como é o caso da fome mundial, além de expulsão do pequeno produtor de sua propriedade.
  3. 3.  O processo de modernização na campa alterou a estrutura agrária. Pequenos produtores que não conseguiram se adaptar ás novas técnicas de produção, não atingiram produtividade suficiente para manter na atividade, consequentemente, muitos se endividaram devido a empréstimos bancários solicitando para a mecanização das atividades agrícolas, tendo como única forma de pagamento da divida a venda da propriedade para outros produtores.
  4. 4. AS ORIGENS DA REVOLUÇÃO VERDE  Dr. Borlaug é considerado o “Pai da Revolução Verde” é um dos cientistas que mais salvou vidas no mundo, aplicando pesquisa e conhecimento para multiplicar a produtividade da agricultura em países como México, Índia e China.  Nos últimos 40 anos, usando ciências e inovação, o Brasil se transformou em importador de um dos maiores exportadores de alimentos, preservando mais de 60% de suas florestas nativas.
  5. 5. COMO A REVOLUÇÃO VERDE CHEGOU AO BRASIL  Essa revolução foi introduzida no país na época da ditadura militar, nos anos 60 e 70, com as mesmas características do restante do mundo, uma vez que o modelo sustenta a premissa de que a agricultura pode ser industrializada. Um dos impactos marcantes dessa modernização do setor está na incidência de monoculturas com plantas híbridas, além de ser fortemente apoiada em energias não renováveis como os agrotóxicos, os adubos e na intensa mecanização e na alteração genética dos alimentos, o que é bastante questionado em debates sobre segurança alimentar.  Na época em que foi introduzida, foram criadas políticas públicas para adoção do novo modelo por parte dos agricultores. Entre elas, pode-se citar o crédito subsidiado atrelado à compra de insumos como agrotóxicos e adubos. A criação de órgãos de pesquisas nacionais e estaduais para dar suporte ao modelo também é considerada como um incentivo, junto ao treinamento, no exterior, dos professores das faculdades de agronomia e a criação de um serviço de extensão rural para levar a tecnologia até o agricultor.
  6. 6. A DISCUSSÃO SOBRE OS ALIMENTOS GENETICAMENTE MODIFICADOS  Sem dúvida, uma das mais acaloradas discussões sobre as consequências da Revolução Verde reside nos alimentos transgênicos ou geneticamente modificados. Ainda não se chegou a um consenso sobre o assunto, que divide a opinião de especialistas e da sociedade civil. Há quem defenda que os transgênicos possam acabar com a fome no mundo. Contudo, há quem afirme que eles podem acarretar inúmeros danos à saúde humana e animal e também ao meio ambiente.

×