SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 10
Baixar para ler offline
Página 1 de 10
CÂMPUS DE AUGUSTINÓPOLIS
CURSO: DIREITO
QUESTIONÁRIO
KLEITON EDUARDO COSTA BARBOSA
AUGUSTINÓPOLIS – TO
OUTUBRO/2015
Página 2 de 10
KLEITON EDUARDO COSTA BARBOSA
QUESTIONÁRIO
Trabalho do curso de Direito da
Disciplina de Direito
Administrativo da Fundação
Universidade do Tocantins –
UNITINS, sob orientação do
Professor Elto Abreu, como
requisito de avaliação.
AUGUSTINÓPOLIS – TO
OUTUBRO/2015
Página 3 de 10
QUESTIONÁRIO SOBRE A LEI Nº 8666/93, DOS ARTIGOS 54 À 88
1. Os contratos administrativos tratados pela Lei 8666/93 se regulam pelas suas
cláusulas e pelos preceitos de direito público e seguem quais os princípios?
Os princípios da teoria geral dos contratos e as disposições de direito privado.
2. O que devem estabelecer os contratos administrativos?
Os contratos devem estabelecer com clareza e precisão as condições para sua
execução, expressas em cláusulas que definam os direitos, obrigações e
responsabilidades das partes, em conformidade com os termos da licitação e da
proposta a que se vinculam.
3. Quais são as cláusulas necessárias em todo contrato?
O objeto e seus elementos característicos;
O regime de execução ou a forma de fornecimento;
O preço e as condições de pagamento, os critérios, data-base e periodicidade do
reajustamento de preços, os critérios de atualização monetária entre a data do
adimplemento das obrigações e a do efetivo pagamento;
Os prazos de início de etapas de execução, de conclusão, de entrega, de
observação e de recebimento definitivo, conforme o caso;
O crédito pelo qual correrá a despesa, com a indicação da classificação funcional
programática e da categoria econômica;
As garantias oferecidas para assegurar sua plena execução, quando exigidas;
Os direitos e as responsabilidades das partes, as penalidades cabíveis e os
valores das multas;
Os casos de rescisão;
O reconhecimento dos direitos da Administração, em caso de rescisão
administrativa prevista no art. 77 desta Lei;
As condições de importação, a data e a taxa de câmbio para conversão, quando
for o caso;
A vinculação ao edital de licitação ou ao termo que a dispensou ou a inexigiu, ao
convite e à proposta do licitante vencedor;
Página 4 de 10
A legislação aplicável à execução do contrato e especialmente aos casos
omissos;
A obrigação do contratado de manter, durante toda a execução do contrato, em
compatibilidade com as obrigações por ele assumidas, todas as condições de
habilitação e qualificação exigidas na licitação.
Nos contratos celebrados pela Administração Pública com pessoas físicas ou
jurídicas, inclusive aquelas domiciliadas no estrangeiro, deverá constar
necessariamente cláusula que declare competente o foro da sede da Administração
para dirimir qualquer questão contratual, salvo o disposto no § 6o do art. 32 desta Lei.
4. O que são contratos administrativos?
Segundo a Lei de Licitações e Contratos, art. 2º, parágrafo único, contrato
administrativo é todo e qualquer ajuste entre órgãos ou entidades da Administração
Pública e particulares, em que haja um acordo de vontades para a formação de vínculo
e a estipulação de obrigações recíprocas.
Apesar da denominação de contrato, nos contratos administrativos não prevalece o
princípio da autonomia das vontades dos contratos em geral. Nos contratos
administrativos existem as chamadas cláusulas exorbitantes, que são prerrogativas
que o Poder Público detém perante o particular que com ele contrata. Esta é uma
característica marcante dos contratos administrativos, além da presença da
Administração Pública como uma das partes da relação contratual.
5. Quais são as garantias que poderão ser exigidas nas contratações de obras,
serviços e compras, desde que a critério da autoridade competente, e prevista
no instrumento convocatório?
Caberá ao contratado optar por uma das seguintes modalidades de garantia:
Caução em dinheiro ou em títulos da dívida pública, devendo estes ter sido
emitidos sob a forma escritural, mediante registro em sistema centralizado de
liquidação e de custódia autorizado pelo Banco Central do Brasil e avaliados pelos
seus valores econômicos, conforme definido pelo Ministério da Fazenda;
Seguro-garantia;
Fiança bancária.
A garantia a que se refere o caput deste artigo não excederá a cinco por cento do
valor do contrato e terá seu valor atualizado nas mesmas condições daquele,
ressalvado o previsto no parágrafo 3o deste artigo 56, da Lei 8666/93.
Página 5 de 10
Para obras, serviços e fornecimentos de grande vulto envolvendo alta
complexidade técnica e riscos financeiros consideráveis, demonstrados através de
parecer tecnicamente aprovado pela autoridade competente, o limite de garantia
previsto no parágrafo anterior poderá ser elevado para até dez por cento do valor do
contrato.
A garantia prestada pelo contratado será liberada ou restituída após a execução
do contrato e, quando em dinheiro, atualizada monetariamente.
Nos casos de contratos que importem na entrega de bens pela Administração,
dos quais o contratado ficará depositário, ao valor da garantia deverá ser acrescido o
valor desses bens.
6. A duração dos contratos regidos pela Lei 8666/93, ficará adstrita à vigência
dos respectivos créditos orçamentários, exceto quanto aos relativos?
Aos projetos cujos produtos estejam contemplados nas metas estabelecidas no
Plano Plurianual, os quais poderão ser prorrogados se houver interesse da
Administração e desde que isso tenha sido previsto no ato convocatório;
À prestação de serviços a serem executados de forma contínua, que poderão ter
a sua duração prorrogada por iguais e sucessivos períodos com vistas à obtenção de
preços e condições mais vantajosas para a administração, limitada a sessenta meses;
Ao aluguel de equipamentos e à utilização de programas de informática, podendo
a duração estender-se pelo prazo de até 48 (quarenta e oito) meses após o início da
vigência do contrato.
Às hipóteses previstas nos incisos IX, XIX, XXVIII e XXXI do art. 24, cujos
contratos poderão ter vigência por até 120 (cento e vinte) meses, caso haja interesse
da administração.
Os prazos de início de etapas de execução, de conclusão e de entrega admitem
prorrogação, mantidas as demais cláusulas do contrato e assegurada a manutenção
de seu equilíbrio econômico-financeiro, desde que ocorra algum dos seguintes
motivos, devidamente autuados em processo:
Alteração do projeto ou especificações, pela Administração;
Superveniência de fato excepcional ou imprevisível, estranho à vontade das
partes, que altere fundamentalmente as condições de execução do contrato;
Interrupção da execução do contrato ou diminuição do ritmo de trabalho por ordem
e no interesse da Administração;
Aumento das quantidades inicialmente previstas no contrato, nos limites
permitidos por esta Lei;
Impedimento de execução do contrato por fato ou ato de terceiro reconhecido pela
Administração em documento contemporâneo à sua ocorrência;
Página 6 de 10
Omissão ou atraso de providências a cargo da Administração, inclusive quanto
aos pagamentos previstos de que resulte, diretamente, impedimento ou retardamento
na execução do contrato, sem prejuízo das sanções legais aplicáveis aos
responsáveis.
Toda prorrogação de prazo deverá ser justificada por escrito e previamente
autorizada pela autoridade competente para celebrar o contrato.
É vedado o contrato com prazo de vigência indeterminado.
Em caráter excepcional, devidamente justificado e mediante autorização da
autoridade superior, o prazo de que trata o inciso II do caput deste artigo poderá ser
prorrogado por até doze meses.
7. O regime jurídico dos contratos administrativos instituído pela Lei 8666/93
confere à Administração, em relação a eles, a prerrogativa de?
Modificá-los, unilateralmente, para melhor adequação às finalidades de interesse
público, respeitados os direitos do contratado;
Rescindi-los, unilateralmente, nos casos especificados no inciso I do art. 79 desta
Lei;
Fiscalizar-lhes a execução;
Aplicar sanções motivadas pela inexecução total ou parcial do ajuste;
Nos casos de serviços essenciais, ocupar provisoriamente bens móveis, imóveis,
pessoal e serviços vinculados ao objeto do contrato, na hipótese da necessidade de
acautelar apuração administrativa de faltas contratuais pelo contratado, bem como na
hipótese de rescisão do contrato administrativo.
As cláusulas econômico-financeiras e monetárias dos contratos administrativos
não poderão ser alteradas sem prévia concordância do contratado.
Na hipótese do inciso I deste artigo, as cláusulas econômico-financeiras do
contrato deverão ser revistas para que se mantenha o equilíbrio contratual.
8. A declaração de nulidade do contrato administrativo implica em quê?
Opera retroativamente impedindo os efeitos jurídicos que ele, ordinariamente,
deveria produzir, além de desconstituir os já produzidos.
9. A nulidade exonera a Administração do dever de indenizar o contratado pelo
que este houver executado até a data em que ela for declarada a nulidade?
A nulidade não exonera a Administração do dever de indenizar o contratado pelo
que este houver executado até a data em que ela for declarada e por outros prejuízos
regularmente comprovados, contanto que não lhe seja imputável, promovendo-se a
responsabilidade de quem lhe deu causa.
Página 7 de 10
10. Os contratos e seus aditamentos serão registrados em cartórios?
Serão lavrados nas repartições interessadas, as quais manterão arquivo cronológico
dos seus autógrafos e registro sistemático do seu extrato, salvo os relativos a direitos
reais sobre imóveis, que se formalizam por instrumento lavrado em cartório de notas,
de tudo juntando-se cópia no processo que lhe deu origem.
11. Os contratos verbais serão válidos?
É nulo e de nenhum efeito o contrato verbal com a Administração, salvo o de
pequenas compras de pronto pagamento, assim entendidas aquelas de valor não
superior a 5% (cinco por cento) do limite estabelecido no art. 23, inciso II, alínea "a"
desta Lei, feitas em regime de adiantamento.
12. Todo contrato deve conter e mencionar?
Os nomes das partes e os de seus representantes, a finalidade, o ato que
autorizou a sua lavratura, o número do processo da licitação, da dispensa ou da
inexigibilidade, a sujeição dos contratantes às normas desta Lei e às cláusulas
contratuais.
13. A publicação resumida do instrumento de contrato ou de seus aditamentos
na imprensa oficial, é condição indispensável para quê?
Para sua eficácia, será providenciada pela Administração até o quinto dia útil do
mês seguinte ao de sua assinatura, para ocorrer no prazo de vinte dias daquela data,
qualquer que seja o seu valor, ainda que sem ônus, ressalvado o disposto no art. 26
desta Lei.
14. O instrumento de contrato é obrigatório em quais casos?
Nos casos de concorrência e de tomada de preços, bem como nas dispensas e
inexigibilidades cujos preços estejam compreendidos nos limites destas duas
modalidades de licitação, e facultativo nos demais em que a Administração puder
substituí-lo por outros instrumentos hábeis, tais como carta-contrato, nota de empenho
de despesa, autorização de compra ou ordem de execução de serviço.
15. É permitido a qualquer licitante o conhecimento dos termos do contrato e do
respectivo processo licitatório e, a qualquer interessado, a obtenção de cópia
autenticada, mediante o pagamento dos emolumentos devidos?
Sim, conforme preceitua o art. 63, da Lei 8666/93.
16. A administração convocará regularmente o interessado para assinar o termo
de contrato, para ele?
Página 8 de 10
Aceitar ou retirar o instrumento equivalente, dentro do prazo e condições
estabelecidos, sob pena de decair o direito à contratação, sem prejuízo das sanções
previstas no art. 81 da Lei 8666/93.
17. O prazo de convocação para assinatura do termo de contrato poderá ser
prorrogado por quantas vez?
O prazo de convocação poderá ser prorrogado uma vez, por igual período,
quando solicitado pela parte durante o seu transcurso e desde que ocorra motivo
justificado aceito pela Administração.
18. O que administração deve fazer quando o convocado não assinar o termo
do contrato ou não aceitar ou retirar o instrumento equivalente?
Será facultado à Administração, quando o convocado não assinar o termo de
contrato ou não aceitar ou retirar o instrumento equivalente no prazo e condições
estabelecidos, convocar os licitantes remanescentes, na ordem de classificação, para
fazê-lo em igual prazo e nas mesmas condições propostas pelo primeiro classificado,
inclusive quanto aos preços atualizados de conformidade com o ato convocatório, ou
revogar a licitação independentemente da cominação prevista no art. 81 da Lei
8666/93.
19. Depois de qual prazo os licitantes ficam liberados dos compromissos
assumidos?
Decorridos 60 (sessenta) dias da data da entrega das propostas, sem convocação
para a contratação, ficam os licitantes liberados dos compromissos assumidos.
20. Os contratos regidos por esta Lei poderão ser alterados, com as devidas
justificativas, nos seguintes casos?
Unilateralmente pela Administração:
a) quando houver modificação do projeto ou das especificações, para melhor
adequação técnica aos seus objetivos;
b) quando necessária a modificação do valor contratual em decorrência de
acréscimo ou diminuição quantitativa de seu objeto, nos limites permitidos por esta
Lei;
Por acordo das partes:
a) quando conveniente a substituição da garantia de execução;
b) quando necessária a modificação do regime de execução da obra ou serviço,
bem como do modo de fornecimento, em face de verificação técnica da
inaplicabilidade dos termos contratuais originários;
c) quando necessária a modificação da forma de pagamento, por imposição de
circunstâncias supervenientes, mantido o valor inicial atualizado, vedada a
Página 9 de 10
antecipação do pagamento, com relação ao cronograma financeiro fixado, sem a
correspondente contraprestação de fornecimento de bens ou execução de obra ou
serviço;
d) para restabelecer a relação que as partes pactuaram inicialmente entre os
encargos do contratado e a retribuição da administração para a justa remuneração da
obra, serviço ou fornecimento, objetivando a manutenção do equilíbrio econômico-
financeiro inicial do contrato, na hipótese de sobrevirem fatos imprevisíveis, ou
previsíveis porém de consequências incalculáveis, retardadores ou impeditivos da
execução do ajustado, ou, ainda, em caso de força maior, caso fortuito ou fato do
príncipe, configurando álea econômica extraordinária e extracontratual.
21. O contratado fica obrigado a aceitar, nas mesmas condições contratuais, os
acréscimos ou supressões que se fizerem nas obras, serviços ou compras, até?
25% (vinte e cinco por cento) do valor inicial atualizado do contrato, e, no caso
particular de reforma de edifício ou de equipamento, até o limite de 50% (cinquenta
por cento) para os seus acréscimos.
22. O contrato deverá ser executado fielmente pelas partes, de acordo?
Com as cláusulas avençadas e as normas desta Lei, respondendo cada uma
pelas consequências de sua inexecução total ou parcial.
23. Quem deverá acompanhara e fiscalizar os contratos?
A execução do contrato deverá ser acompanhada e fiscalizada por um
representante da Administração especialmente designado, permitida a contratação de
terceiros para assisti-lo e subsidiá-lo de informações pertinentes a essa atribuição.
24. Diante de faltas e ocorrências na execução do contrato, o que o
representante da administração deverá fazer?
O representante da Administração anotará em registro próprio todas as
ocorrências relacionadas com a execução do contrato, determinando o que for
necessário à regularização das faltas ou defeitos observados.
25. O contratado deverá manter no local da obra ou serviço, representante aceito
ou não pela Administração?
O contratado deverá manter preposto, aceito pela Administração, no local da obra ou
serviço, para representá-lo na execução do contrato.
26. Quem deverá ser responsabilizado pelos vícios, defeitos ou incorreções
resultantes da execução ou de materiais empregados na obra ou serviço?
O contratado é obrigado a reparar, corrigir, remover, reconstruir ou substituir, às suas
expensas, no total ou em parte, o objeto do contrato em que se verificarem vícios,
defeitos ou incorreções resultantes da execução ou de materiais empregados.
Página 10 de 10
28. Quem são os responsáveis pelos danos causados diretamente à
Administração ou a terceiros?
O contratado é responsável pelos danos causados diretamente à Administração ou a
terceiros, decorrentes de sua culpa ou dolo na execução do contrato, não excluindo
ou reduzindo essa responsabilidade a fiscalização ou o acompanhamento pelo órgão
interessado.
29. Quem são os responsáveis pelos encargos trabalhistas, previdenciários,
fiscais e comercias resultantes da execução do contrato?
O contratado é responsável pelos encargos trabalhistas, previdenciários, fiscais e
comerciais resultantes da execução do contrato.
30. A Administração Pública poderá ser responsabilizada pelo pagamento dos
encargos inadimplentes trabalhistas, fiscais e comerciais, referente a execução
do contrato?
A inadimplência do contratado, com referência aos encargos trabalhistas, fiscais
e comerciais não transfere à Administração Pública a responsabilidade por seu
pagamento, nem poderá onerar o objeto do contrato ou restringir a regularização e o
uso das obras e edificações, inclusive perante o Registro de Imóveis.
A Administração Pública responde solidariamente com o contratado pelos
encargos previdenciários resultantes da execução do contrato, nos termos do art. 31
da Lei nº 8.212, de 24 de julho de 1991.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

IDPP - Licitação
IDPP - LicitaçãoIDPP - Licitação
IDPP - LicitaçãoRajiv Nery
 
Curso de Licitação e Breves Considerações Sobre Contrato
Curso de Licitação e Breves Considerações Sobre ContratoCurso de Licitação e Breves Considerações Sobre Contrato
Curso de Licitação e Breves Considerações Sobre ContratoIMAP Bahia
 
Lei das licitações comentada
Lei das licitações comentadaLei das licitações comentada
Lei das licitações comentadaDaniel Gadê
 
Lei 8.666 comentada manual de licitações e contratos administrativos
Lei 8.666 comentada  manual de licitações e contratos administrativosLei 8.666 comentada  manual de licitações e contratos administrativos
Lei 8.666 comentada manual de licitações e contratos administrativosLidiane Mourão
 
Licitacao conceitos principios
Licitacao conceitos principiosLicitacao conceitos principios
Licitacao conceitos principiosAline Resende
 
Direito Administrativo - Aula 4 - Licitações
Direito Administrativo - Aula 4 - Licitações Direito Administrativo - Aula 4 - Licitações
Direito Administrativo - Aula 4 - Licitações Daniel Oliveira
 
Direito Administrativo - Aula 5 - Licitações II
Direito Administrativo - Aula 5 - Licitações IIDireito Administrativo - Aula 5 - Licitações II
Direito Administrativo - Aula 5 - Licitações IIDaniel Oliveira
 
Compras Públicas - Parte III - Licitação Dispensada, Dispensável e Inexigível
Compras Públicas - Parte III - Licitação Dispensada, Dispensável e InexigívelCompras Públicas - Parte III - Licitação Dispensada, Dispensável e Inexigível
Compras Públicas - Parte III - Licitação Dispensada, Dispensável e InexigívelRafael Lisboa
 
Modalidades de licitação
Modalidades de licitaçãoModalidades de licitação
Modalidades de licitaçãoLiliane França
 
Princípos das licitações públicas
Princípos das licitações públicasPrincípos das licitações públicas
Princípos das licitações públicasLicitações Publicas
 
Trabalho do carlao licitação
Trabalho do carlao   licitaçãoTrabalho do carlao   licitação
Trabalho do carlao licitaçãoJOANA OVIEDO
 
Aula04atualizada 130821134358-phpapp01
Aula04atualizada 130821134358-phpapp01Aula04atualizada 130821134358-phpapp01
Aula04atualizada 130821134358-phpapp01Margaret Gonçalves
 

Mais procurados (19)

IDPP - Licitação
IDPP - LicitaçãoIDPP - Licitação
IDPP - Licitação
 
Curso de Licitação e Breves Considerações Sobre Contrato
Curso de Licitação e Breves Considerações Sobre ContratoCurso de Licitação e Breves Considerações Sobre Contrato
Curso de Licitação e Breves Considerações Sobre Contrato
 
Lei das licitações comentada
Lei das licitações comentadaLei das licitações comentada
Lei das licitações comentada
 
Licitações
LicitaçõesLicitações
Licitações
 
Lei 8.666 comentada manual de licitações e contratos administrativos
Lei 8.666 comentada  manual de licitações e contratos administrativosLei 8.666 comentada  manual de licitações e contratos administrativos
Lei 8.666 comentada manual de licitações e contratos administrativos
 
Licitacao conceitos principios
Licitacao conceitos principiosLicitacao conceitos principios
Licitacao conceitos principios
 
Direito Administrativo - Aula 4 - Licitações
Direito Administrativo - Aula 4 - Licitações Direito Administrativo - Aula 4 - Licitações
Direito Administrativo - Aula 4 - Licitações
 
licitação
licitaçãolicitação
licitação
 
Direito Administrativo - Aula 5 - Licitações II
Direito Administrativo - Aula 5 - Licitações IIDireito Administrativo - Aula 5 - Licitações II
Direito Administrativo - Aula 5 - Licitações II
 
Licitação
LicitaçãoLicitação
Licitação
 
Compras Públicas - Parte III - Licitação Dispensada, Dispensável e Inexigível
Compras Públicas - Parte III - Licitação Dispensada, Dispensável e InexigívelCompras Públicas - Parte III - Licitação Dispensada, Dispensável e Inexigível
Compras Públicas - Parte III - Licitação Dispensada, Dispensável e Inexigível
 
Lei 86666 -_comentada
Lei 86666 -_comentadaLei 86666 -_comentada
Lei 86666 -_comentada
 
Licitações curso módulos_i_e_ii
Licitações curso módulos_i_e_iiLicitações curso módulos_i_e_ii
Licitações curso módulos_i_e_ii
 
Modalidades de licitação
Modalidades de licitaçãoModalidades de licitação
Modalidades de licitação
 
Princípos das licitações públicas
Princípos das licitações públicasPrincípos das licitações públicas
Princípos das licitações públicas
 
LICITAÇÃO
LICITAÇÃOLICITAÇÃO
LICITAÇÃO
 
Trabalho do carlao licitação
Trabalho do carlao   licitaçãoTrabalho do carlao   licitação
Trabalho do carlao licitação
 
Aula04atualizada 130821134358-phpapp01
Aula04atualizada 130821134358-phpapp01Aula04atualizada 130821134358-phpapp01
Aula04atualizada 130821134358-phpapp01
 
Complemento dispensa licitações
Complemento dispensa licitaçõesComplemento dispensa licitações
Complemento dispensa licitações
 

Destaque

Questões+8.112 90+cespe
Questões+8.112 90+cespeQuestões+8.112 90+cespe
Questões+8.112 90+cespelucasjatem
 
Exerccios lei 8112
Exerccios lei 8112Exerccios lei 8112
Exerccios lei 8112lucasjatem
 
Resumo muito bom_eu_avaliei_lei 8.112_dir_adm
Resumo muito bom_eu_avaliei_lei 8.112_dir_admResumo muito bom_eu_avaliei_lei 8.112_dir_adm
Resumo muito bom_eu_avaliei_lei 8.112_dir_admFernando Beltrao
 
8112 90 questões
8112 90 questões8112 90 questões
8112 90 questõeslucasjatem
 
8.112 demissão x exoneração
8.112   demissão x exoneração8.112   demissão x exoneração
8.112 demissão x exoneraçãoWellington Lima
 
Provas da cesgranrio resolvidas e comentadas, petrobrás, 2010, superior
Provas da cesgranrio resolvidas e comentadas, petrobrás, 2010, superiorProvas da cesgranrio resolvidas e comentadas, petrobrás, 2010, superior
Provas da cesgranrio resolvidas e comentadas, petrobrás, 2010, superiorma.no.el.ne.ves
 
Lei 8112 resumida
Lei 8112 resumidaLei 8112 resumida
Lei 8112 resumidawepaulista
 
Caderno de questoes-lei-8112-90-
Caderno de questoes-lei-8112-90-Caderno de questoes-lei-8112-90-
Caderno de questoes-lei-8112-90-Fernando Beltrao
 
230 questões lei 8112
230 questões   lei 8112230 questões   lei 8112
230 questões lei 8112Rose Benites
 
500 Exercícios da Lei 8112 Comentadas - PROF. PAULO LUSTOSA
500 Exercícios da Lei 8112 Comentadas - PROF. PAULO LUSTOSA500 Exercícios da Lei 8112 Comentadas - PROF. PAULO LUSTOSA
500 Exercícios da Lei 8112 Comentadas - PROF. PAULO LUSTOSANa Silva
 
Apostila redação oficial
Apostila redação oficialApostila redação oficial
Apostila redação oficialJeferson S. J.
 
Exercicio redação oficial
Exercicio redação oficialExercicio redação oficial
Exercicio redação oficialRogerio Andrade
 
Resumo de redação oficial
Resumo de redação oficialResumo de redação oficial
Resumo de redação oficialfelipe luccas
 
Noções de Administração de Recursos Materiais p/ Concurso TRF 2
Noções de Administração de Recursos Materiais p/ Concurso TRF 2Noções de Administração de Recursos Materiais p/ Concurso TRF 2
Noções de Administração de Recursos Materiais p/ Concurso TRF 2Estratégia Concursos
 

Destaque (20)

Questões+8.112 90+cespe
Questões+8.112 90+cespeQuestões+8.112 90+cespe
Questões+8.112 90+cespe
 
Exerccios lei 8112
Exerccios lei 8112Exerccios lei 8112
Exerccios lei 8112
 
Resumo muito bom_eu_avaliei_lei 8.112_dir_adm
Resumo muito bom_eu_avaliei_lei 8.112_dir_admResumo muito bom_eu_avaliei_lei 8.112_dir_adm
Resumo muito bom_eu_avaliei_lei 8.112_dir_adm
 
8112 90 questões
8112 90 questões8112 90 questões
8112 90 questões
 
Simulado Lei 8112 E 8666
Simulado Lei 8112 E 8666Simulado Lei 8112 E 8666
Simulado Lei 8112 E 8666
 
8.112 demissão x exoneração
8.112   demissão x exoneração8.112   demissão x exoneração
8.112 demissão x exoneração
 
Provas da cesgranrio resolvidas e comentadas, petrobrás, 2010, superior
Provas da cesgranrio resolvidas e comentadas, petrobrás, 2010, superiorProvas da cesgranrio resolvidas e comentadas, petrobrás, 2010, superior
Provas da cesgranrio resolvidas e comentadas, petrobrás, 2010, superior
 
Lei 8112 resumida
Lei 8112 resumidaLei 8112 resumida
Lei 8112 resumida
 
Caderno de questoes-lei-8112-90-
Caderno de questoes-lei-8112-90-Caderno de questoes-lei-8112-90-
Caderno de questoes-lei-8112-90-
 
Prazos lei 8112
Prazos lei 8112Prazos lei 8112
Prazos lei 8112
 
230 questões lei 8112
230 questões   lei 8112230 questões   lei 8112
230 questões lei 8112
 
500 Exercícios da Lei 8112 Comentadas - PROF. PAULO LUSTOSA
500 Exercícios da Lei 8112 Comentadas - PROF. PAULO LUSTOSA500 Exercícios da Lei 8112 Comentadas - PROF. PAULO LUSTOSA
500 Exercícios da Lei 8112 Comentadas - PROF. PAULO LUSTOSA
 
Apostila redação oficial
Apostila redação oficialApostila redação oficial
Apostila redação oficial
 
Exercicio redação oficial
Exercicio redação oficialExercicio redação oficial
Exercicio redação oficial
 
Redação oficial
Redação oficialRedação oficial
Redação oficial
 
Resumo de redação oficial
Resumo de redação oficialResumo de redação oficial
Resumo de redação oficial
 
Mapas mentais lei 8.666/93
Mapas mentais lei 8.666/93Mapas mentais lei 8.666/93
Mapas mentais lei 8.666/93
 
Lei 8.112 90 2012 1000 questões
Lei 8.112 90 2012 1000 questõesLei 8.112 90 2012 1000 questões
Lei 8.112 90 2012 1000 questões
 
Noções de Administração de Recursos Materiais p/ Concurso TRF 2
Noções de Administração de Recursos Materiais p/ Concurso TRF 2Noções de Administração de Recursos Materiais p/ Concurso TRF 2
Noções de Administração de Recursos Materiais p/ Concurso TRF 2
 
Informática Básica para Concurso
Informática Básica para ConcursoInformática Básica para Concurso
Informática Básica para Concurso
 

Semelhante a Questionário sobre contratos administrativos

Entendeu direito ou quer que desenhe parcerias administrativas
Entendeu direito ou quer que desenhe   parcerias administrativasEntendeu direito ou quer que desenhe   parcerias administrativas
Entendeu direito ou quer que desenhe parcerias administrativasGenani Kovalski
 
Convocação Saúde - Diário Oficial
Convocação Saúde - Diário OficialConvocação Saúde - Diário Oficial
Convocação Saúde - Diário OficialJliaGalvo7
 
Contratos Administrativos
Contratos AdministrativosContratos Administrativos
Contratos AdministrativosJunior Ozono
 
Caderno logistica mpog sancoes admin
Caderno logistica mpog sancoes adminCaderno logistica mpog sancoes admin
Caderno logistica mpog sancoes adminThalitaCury
 
Adm - Contratos administrativos
Adm - Contratos administrativosAdm - Contratos administrativos
Adm - Contratos administrativosdireitoturmamanha
 
Compras Públicas - Parte IV - Contratos Administrativos
Compras Públicas - Parte IV - Contratos AdministrativosCompras Públicas - Parte IV - Contratos Administrativos
Compras Públicas - Parte IV - Contratos AdministrativosRafael Lisboa
 
Coleção provas discursivas respondidas e comentadas - Direito Administrativo ...
Coleção provas discursivas respondidas e comentadas - Direito Administrativo ...Coleção provas discursivas respondidas e comentadas - Direito Administrativo ...
Coleção provas discursivas respondidas e comentadas - Direito Administrativo ...Editora Juspodivm
 
TCU admite dispensa de contrato para aquisições com entrega imediata
TCU admite dispensa de contrato para aquisições com entrega imediataTCU admite dispensa de contrato para aquisições com entrega imediata
TCU admite dispensa de contrato para aquisições com entrega imediataAlveni Lisboa
 
Atribuições e competências gestor e fiscal de contrato-com as demais funçoes-#
Atribuições e competências gestor e fiscal de contrato-com as demais funçoes-#Atribuições e competências gestor e fiscal de contrato-com as demais funçoes-#
Atribuições e competências gestor e fiscal de contrato-com as demais funçoes-#Jose llIMA
 
Lei no 11.079, de 30 de dezembro de 2004 contratação de parceria público-pr...
Lei no 11.079, de 30 de dezembro de 2004   contratação de parceria público-pr...Lei no 11.079, de 30 de dezembro de 2004   contratação de parceria público-pr...
Lei no 11.079, de 30 de dezembro de 2004 contratação de parceria público-pr...Gabriel Reis
 
Contratos Administrativos | Prof. João Paulo Oliveira
Contratos Administrativos | Prof. João Paulo OliveiraContratos Administrativos | Prof. João Paulo Oliveira
Contratos Administrativos | Prof. João Paulo OliveiraIsabelly Sarmento
 
PROJETO DE LEI DA CÂMARA - PLC 30/2015 de 28/04/2015
PROJETO DE LEI DA CÂMARA - PLC 30/2015 de 28/04/2015PROJETO DE LEI DA CÂMARA - PLC 30/2015 de 28/04/2015
PROJETO DE LEI DA CÂMARA - PLC 30/2015 de 28/04/2015Marcelo Bancalero
 
Como fornecer produtos e serviços para a prefeitura de São Pedro
Como fornecer produtos e serviços para a prefeitura de São PedroComo fornecer produtos e serviços para a prefeitura de São Pedro
Como fornecer produtos e serviços para a prefeitura de São PedroOfficina Digital
 
L14133 (NOVA LICITAÇÕES).pdf
L14133 (NOVA LICITAÇÕES).pdfL14133 (NOVA LICITAÇÕES).pdf
L14133 (NOVA LICITAÇÕES).pdfHugoGuerreiro14
 
Procedimentos contratuais
Procedimentos contratuaisProcedimentos contratuais
Procedimentos contratuaisFabiane Novaes
 

Semelhante a Questionário sobre contratos administrativos (20)

Entendeu direito ou quer que desenhe parcerias administrativas
Entendeu direito ou quer que desenhe   parcerias administrativasEntendeu direito ou quer que desenhe   parcerias administrativas
Entendeu direito ou quer que desenhe parcerias administrativas
 
Convocação Saúde - Diário Oficial
Convocação Saúde - Diário OficialConvocação Saúde - Diário Oficial
Convocação Saúde - Diário Oficial
 
Contratos Administrativos
Contratos AdministrativosContratos Administrativos
Contratos Administrativos
 
Caderno logistica mpog sancoes admin
Caderno logistica mpog sancoes adminCaderno logistica mpog sancoes admin
Caderno logistica mpog sancoes admin
 
Adm - Contratos administrativos
Adm - Contratos administrativosAdm - Contratos administrativos
Adm - Contratos administrativos
 
Contrato de aluguel de carros.pdf
Contrato de aluguel de carros.pdfContrato de aluguel de carros.pdf
Contrato de aluguel de carros.pdf
 
Compras Públicas - Parte IV - Contratos Administrativos
Compras Públicas - Parte IV - Contratos AdministrativosCompras Públicas - Parte IV - Contratos Administrativos
Compras Públicas - Parte IV - Contratos Administrativos
 
Coleção provas discursivas respondidas e comentadas - Direito Administrativo ...
Coleção provas discursivas respondidas e comentadas - Direito Administrativo ...Coleção provas discursivas respondidas e comentadas - Direito Administrativo ...
Coleção provas discursivas respondidas e comentadas - Direito Administrativo ...
 
866 questões
866 questões866 questões
866 questões
 
TCU admite dispensa de contrato para aquisições com entrega imediata
TCU admite dispensa de contrato para aquisições com entrega imediataTCU admite dispensa de contrato para aquisições com entrega imediata
TCU admite dispensa de contrato para aquisições com entrega imediata
 
11 contratos
11 contratos11 contratos
11 contratos
 
Atribuições e competências gestor e fiscal de contrato-com as demais funçoes-#
Atribuições e competências gestor e fiscal de contrato-com as demais funçoes-#Atribuições e competências gestor e fiscal de contrato-com as demais funçoes-#
Atribuições e competências gestor e fiscal de contrato-com as demais funçoes-#
 
Lei no 11.079, de 30 de dezembro de 2004 contratação de parceria público-pr...
Lei no 11.079, de 30 de dezembro de 2004   contratação de parceria público-pr...Lei no 11.079, de 30 de dezembro de 2004   contratação de parceria público-pr...
Lei no 11.079, de 30 de dezembro de 2004 contratação de parceria público-pr...
 
Contratos Administrativos | Prof. João Paulo Oliveira
Contratos Administrativos | Prof. João Paulo OliveiraContratos Administrativos | Prof. João Paulo Oliveira
Contratos Administrativos | Prof. João Paulo Oliveira
 
PROJETO DE LEI DA CÂMARA - PLC 30/2015 de 28/04/2015
PROJETO DE LEI DA CÂMARA - PLC 30/2015 de 28/04/2015PROJETO DE LEI DA CÂMARA - PLC 30/2015 de 28/04/2015
PROJETO DE LEI DA CÂMARA - PLC 30/2015 de 28/04/2015
 
Como fornecer produtos e serviços para a prefeitura de São Pedro
Como fornecer produtos e serviços para a prefeitura de São PedroComo fornecer produtos e serviços para a prefeitura de São Pedro
Como fornecer produtos e serviços para a prefeitura de São Pedro
 
L14133 (NOVA LICITAÇÕES).pdf
L14133 (NOVA LICITAÇÕES).pdfL14133 (NOVA LICITAÇÕES).pdf
L14133 (NOVA LICITAÇÕES).pdf
 
Lei 14133_2021.pdf
Lei 14133_2021.pdfLei 14133_2021.pdf
Lei 14133_2021.pdf
 
Procedimentos contratuais
Procedimentos contratuaisProcedimentos contratuais
Procedimentos contratuais
 
IBMAP - Fiscalização de Contratos Públicos
IBMAP - Fiscalização de Contratos PúblicosIBMAP - Fiscalização de Contratos Públicos
IBMAP - Fiscalização de Contratos Públicos
 

Mais de Kleiton Barbosa

Embargos infrigentes e de nulidade agravo em execução - ok
Embargos infrigentes e de nulidade   agravo em execução - okEmbargos infrigentes e de nulidade   agravo em execução - ok
Embargos infrigentes e de nulidade agravo em execução - okKleiton Barbosa
 
Lei Geral das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte
Lei Geral das Microempresas e Empresas de Pequeno PorteLei Geral das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte
Lei Geral das Microempresas e Empresas de Pequeno PorteKleiton Barbosa
 
Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental - ADPF
Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental - ADPFArguição de Descumprimento de Preceito Fundamental - ADPF
Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental - ADPFKleiton Barbosa
 
Tutela provisória CPC/2015
Tutela provisória   CPC/2015Tutela provisória   CPC/2015
Tutela provisória CPC/2015Kleiton Barbosa
 
Tutela Provisória - CPC/2015
Tutela Provisória - CPC/2015Tutela Provisória - CPC/2015
Tutela Provisória - CPC/2015Kleiton Barbosa
 
Psicologia Jurídica - Bases para uma Psicologia do Testemunho
Psicologia Jurídica - Bases para uma Psicologia do TestemunhoPsicologia Jurídica - Bases para uma Psicologia do Testemunho
Psicologia Jurídica - Bases para uma Psicologia do TestemunhoKleiton Barbosa
 
Trabalho de extinção dos contratos Direito Civil III
Trabalho de extinção dos contratos   Direito Civil IIITrabalho de extinção dos contratos   Direito Civil III
Trabalho de extinção dos contratos Direito Civil IIIKleiton Barbosa
 
DIREITO À SAÚDE NO BRASIL: Uma análise à luz da Constituição Federal de 1988
DIREITO À SAÚDE NO BRASIL: Uma análise à luz da Constituição Federal de 1988DIREITO À SAÚDE NO BRASIL: Uma análise à luz da Constituição Federal de 1988
DIREITO À SAÚDE NO BRASIL: Uma análise à luz da Constituição Federal de 1988Kleiton Barbosa
 
Trabalho estrito cumprimento do dever legal ok2.docx
Trabalho   estrito cumprimento do dever legal   ok2.docxTrabalho   estrito cumprimento do dever legal   ok2.docx
Trabalho estrito cumprimento do dever legal ok2.docxKleiton Barbosa
 
Sociedade de economia m ista direito administrativo trabalho
Sociedade de economia m ista   direito administrativo   trabalhoSociedade de economia m ista   direito administrativo   trabalho
Sociedade de economia m ista direito administrativo trabalhoKleiton Barbosa
 
Trabalho de previdência social e assistência social - Direito Constitucional III
Trabalho de previdência social e assistência social - Direito Constitucional IIITrabalho de previdência social e assistência social - Direito Constitucional III
Trabalho de previdência social e assistência social - Direito Constitucional IIIKleiton Barbosa
 
Política e Poder - Filosofia
Política e Poder - FilosofiaPolítica e Poder - Filosofia
Política e Poder - FilosofiaKleiton Barbosa
 
Teoria Geral da Prova Penal - Processo Penal
Teoria Geral da Prova Penal - Processo PenalTeoria Geral da Prova Penal - Processo Penal
Teoria Geral da Prova Penal - Processo PenalKleiton Barbosa
 
Trabalho de direito civil extinção dos contratos nov 2015
Trabalho de direito civil   extinção dos contratos   nov 2015Trabalho de direito civil   extinção dos contratos   nov 2015
Trabalho de direito civil extinção dos contratos nov 2015Kleiton Barbosa
 
Trabalho de direito administrativo controle administrativo nov 2015
Trabalho de direito administrativo   controle administrativo   nov 2015Trabalho de direito administrativo   controle administrativo   nov 2015
Trabalho de direito administrativo controle administrativo nov 2015Kleiton Barbosa
 
Trabalho de direito penal extinção da punabilidade nov 2015
Trabalho de direito penal  extinção da punabilidade   nov 2015Trabalho de direito penal  extinção da punabilidade   nov 2015
Trabalho de direito penal extinção da punabilidade nov 2015Kleiton Barbosa
 
Trabalho de calculo da dosimetria da pena - Kleiton Barbosa
Trabalho  de calculo da dosimetria da pena - Kleiton BarbosaTrabalho  de calculo da dosimetria da pena - Kleiton Barbosa
Trabalho de calculo da dosimetria da pena - Kleiton BarbosaKleiton Barbosa
 

Mais de Kleiton Barbosa (20)

Contrato de fiança ok
Contrato de fiança   okContrato de fiança   ok
Contrato de fiança ok
 
Furto
FurtoFurto
Furto
 
Embargos infrigentes e de nulidade agravo em execução - ok
Embargos infrigentes e de nulidade   agravo em execução - okEmbargos infrigentes e de nulidade   agravo em execução - ok
Embargos infrigentes e de nulidade agravo em execução - ok
 
Lei Geral das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte
Lei Geral das Microempresas e Empresas de Pequeno PorteLei Geral das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte
Lei Geral das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte
 
Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental - ADPF
Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental - ADPFArguição de Descumprimento de Preceito Fundamental - ADPF
Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental - ADPF
 
Tutela provisória CPC/2015
Tutela provisória   CPC/2015Tutela provisória   CPC/2015
Tutela provisória CPC/2015
 
Tutela Provisória - CPC/2015
Tutela Provisória - CPC/2015Tutela Provisória - CPC/2015
Tutela Provisória - CPC/2015
 
Psicologia Jurídica - Bases para uma Psicologia do Testemunho
Psicologia Jurídica - Bases para uma Psicologia do TestemunhoPsicologia Jurídica - Bases para uma Psicologia do Testemunho
Psicologia Jurídica - Bases para uma Psicologia do Testemunho
 
Trabalho de extinção dos contratos Direito Civil III
Trabalho de extinção dos contratos   Direito Civil IIITrabalho de extinção dos contratos   Direito Civil III
Trabalho de extinção dos contratos Direito Civil III
 
Agradecimentos
AgradecimentosAgradecimentos
Agradecimentos
 
DIREITO À SAÚDE NO BRASIL: Uma análise à luz da Constituição Federal de 1988
DIREITO À SAÚDE NO BRASIL: Uma análise à luz da Constituição Federal de 1988DIREITO À SAÚDE NO BRASIL: Uma análise à luz da Constituição Federal de 1988
DIREITO À SAÚDE NO BRASIL: Uma análise à luz da Constituição Federal de 1988
 
Trabalho estrito cumprimento do dever legal ok2.docx
Trabalho   estrito cumprimento do dever legal   ok2.docxTrabalho   estrito cumprimento do dever legal   ok2.docx
Trabalho estrito cumprimento do dever legal ok2.docx
 
Sociedade de economia m ista direito administrativo trabalho
Sociedade de economia m ista   direito administrativo   trabalhoSociedade de economia m ista   direito administrativo   trabalho
Sociedade de economia m ista direito administrativo trabalho
 
Trabalho de previdência social e assistência social - Direito Constitucional III
Trabalho de previdência social e assistência social - Direito Constitucional IIITrabalho de previdência social e assistência social - Direito Constitucional III
Trabalho de previdência social e assistência social - Direito Constitucional III
 
Política e Poder - Filosofia
Política e Poder - FilosofiaPolítica e Poder - Filosofia
Política e Poder - Filosofia
 
Teoria Geral da Prova Penal - Processo Penal
Teoria Geral da Prova Penal - Processo PenalTeoria Geral da Prova Penal - Processo Penal
Teoria Geral da Prova Penal - Processo Penal
 
Trabalho de direito civil extinção dos contratos nov 2015
Trabalho de direito civil   extinção dos contratos   nov 2015Trabalho de direito civil   extinção dos contratos   nov 2015
Trabalho de direito civil extinção dos contratos nov 2015
 
Trabalho de direito administrativo controle administrativo nov 2015
Trabalho de direito administrativo   controle administrativo   nov 2015Trabalho de direito administrativo   controle administrativo   nov 2015
Trabalho de direito administrativo controle administrativo nov 2015
 
Trabalho de direito penal extinção da punabilidade nov 2015
Trabalho de direito penal  extinção da punabilidade   nov 2015Trabalho de direito penal  extinção da punabilidade   nov 2015
Trabalho de direito penal extinção da punabilidade nov 2015
 
Trabalho de calculo da dosimetria da pena - Kleiton Barbosa
Trabalho  de calculo da dosimetria da pena - Kleiton BarbosaTrabalho  de calculo da dosimetria da pena - Kleiton Barbosa
Trabalho de calculo da dosimetria da pena - Kleiton Barbosa
 

Último

A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLaseVasconcelos1
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxJosAurelioGoesChaves
 
Apreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaApreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaeliana862656
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAEdioFnaf
 
As variações do uso da palavra "como" no texto
As variações do uso da palavra "como" no  textoAs variações do uso da palavra "como" no  texto
As variações do uso da palavra "como" no textoMariaPauladeSouzaTur
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxJMTCS
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.HildegardeAngel
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 

Último (20)

A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
 
Apreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaApreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escrita
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
 
As variações do uso da palavra "como" no texto
As variações do uso da palavra "como" no  textoAs variações do uso da palavra "como" no  texto
As variações do uso da palavra "como" no texto
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
 
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 

Questionário sobre contratos administrativos

  • 1. Página 1 de 10 CÂMPUS DE AUGUSTINÓPOLIS CURSO: DIREITO QUESTIONÁRIO KLEITON EDUARDO COSTA BARBOSA AUGUSTINÓPOLIS – TO OUTUBRO/2015
  • 2. Página 2 de 10 KLEITON EDUARDO COSTA BARBOSA QUESTIONÁRIO Trabalho do curso de Direito da Disciplina de Direito Administrativo da Fundação Universidade do Tocantins – UNITINS, sob orientação do Professor Elto Abreu, como requisito de avaliação. AUGUSTINÓPOLIS – TO OUTUBRO/2015
  • 3. Página 3 de 10 QUESTIONÁRIO SOBRE A LEI Nº 8666/93, DOS ARTIGOS 54 À 88 1. Os contratos administrativos tratados pela Lei 8666/93 se regulam pelas suas cláusulas e pelos preceitos de direito público e seguem quais os princípios? Os princípios da teoria geral dos contratos e as disposições de direito privado. 2. O que devem estabelecer os contratos administrativos? Os contratos devem estabelecer com clareza e precisão as condições para sua execução, expressas em cláusulas que definam os direitos, obrigações e responsabilidades das partes, em conformidade com os termos da licitação e da proposta a que se vinculam. 3. Quais são as cláusulas necessárias em todo contrato? O objeto e seus elementos característicos; O regime de execução ou a forma de fornecimento; O preço e as condições de pagamento, os critérios, data-base e periodicidade do reajustamento de preços, os critérios de atualização monetária entre a data do adimplemento das obrigações e a do efetivo pagamento; Os prazos de início de etapas de execução, de conclusão, de entrega, de observação e de recebimento definitivo, conforme o caso; O crédito pelo qual correrá a despesa, com a indicação da classificação funcional programática e da categoria econômica; As garantias oferecidas para assegurar sua plena execução, quando exigidas; Os direitos e as responsabilidades das partes, as penalidades cabíveis e os valores das multas; Os casos de rescisão; O reconhecimento dos direitos da Administração, em caso de rescisão administrativa prevista no art. 77 desta Lei; As condições de importação, a data e a taxa de câmbio para conversão, quando for o caso; A vinculação ao edital de licitação ou ao termo que a dispensou ou a inexigiu, ao convite e à proposta do licitante vencedor;
  • 4. Página 4 de 10 A legislação aplicável à execução do contrato e especialmente aos casos omissos; A obrigação do contratado de manter, durante toda a execução do contrato, em compatibilidade com as obrigações por ele assumidas, todas as condições de habilitação e qualificação exigidas na licitação. Nos contratos celebrados pela Administração Pública com pessoas físicas ou jurídicas, inclusive aquelas domiciliadas no estrangeiro, deverá constar necessariamente cláusula que declare competente o foro da sede da Administração para dirimir qualquer questão contratual, salvo o disposto no § 6o do art. 32 desta Lei. 4. O que são contratos administrativos? Segundo a Lei de Licitações e Contratos, art. 2º, parágrafo único, contrato administrativo é todo e qualquer ajuste entre órgãos ou entidades da Administração Pública e particulares, em que haja um acordo de vontades para a formação de vínculo e a estipulação de obrigações recíprocas. Apesar da denominação de contrato, nos contratos administrativos não prevalece o princípio da autonomia das vontades dos contratos em geral. Nos contratos administrativos existem as chamadas cláusulas exorbitantes, que são prerrogativas que o Poder Público detém perante o particular que com ele contrata. Esta é uma característica marcante dos contratos administrativos, além da presença da Administração Pública como uma das partes da relação contratual. 5. Quais são as garantias que poderão ser exigidas nas contratações de obras, serviços e compras, desde que a critério da autoridade competente, e prevista no instrumento convocatório? Caberá ao contratado optar por uma das seguintes modalidades de garantia: Caução em dinheiro ou em títulos da dívida pública, devendo estes ter sido emitidos sob a forma escritural, mediante registro em sistema centralizado de liquidação e de custódia autorizado pelo Banco Central do Brasil e avaliados pelos seus valores econômicos, conforme definido pelo Ministério da Fazenda; Seguro-garantia; Fiança bancária. A garantia a que se refere o caput deste artigo não excederá a cinco por cento do valor do contrato e terá seu valor atualizado nas mesmas condições daquele, ressalvado o previsto no parágrafo 3o deste artigo 56, da Lei 8666/93.
  • 5. Página 5 de 10 Para obras, serviços e fornecimentos de grande vulto envolvendo alta complexidade técnica e riscos financeiros consideráveis, demonstrados através de parecer tecnicamente aprovado pela autoridade competente, o limite de garantia previsto no parágrafo anterior poderá ser elevado para até dez por cento do valor do contrato. A garantia prestada pelo contratado será liberada ou restituída após a execução do contrato e, quando em dinheiro, atualizada monetariamente. Nos casos de contratos que importem na entrega de bens pela Administração, dos quais o contratado ficará depositário, ao valor da garantia deverá ser acrescido o valor desses bens. 6. A duração dos contratos regidos pela Lei 8666/93, ficará adstrita à vigência dos respectivos créditos orçamentários, exceto quanto aos relativos? Aos projetos cujos produtos estejam contemplados nas metas estabelecidas no Plano Plurianual, os quais poderão ser prorrogados se houver interesse da Administração e desde que isso tenha sido previsto no ato convocatório; À prestação de serviços a serem executados de forma contínua, que poderão ter a sua duração prorrogada por iguais e sucessivos períodos com vistas à obtenção de preços e condições mais vantajosas para a administração, limitada a sessenta meses; Ao aluguel de equipamentos e à utilização de programas de informática, podendo a duração estender-se pelo prazo de até 48 (quarenta e oito) meses após o início da vigência do contrato. Às hipóteses previstas nos incisos IX, XIX, XXVIII e XXXI do art. 24, cujos contratos poderão ter vigência por até 120 (cento e vinte) meses, caso haja interesse da administração. Os prazos de início de etapas de execução, de conclusão e de entrega admitem prorrogação, mantidas as demais cláusulas do contrato e assegurada a manutenção de seu equilíbrio econômico-financeiro, desde que ocorra algum dos seguintes motivos, devidamente autuados em processo: Alteração do projeto ou especificações, pela Administração; Superveniência de fato excepcional ou imprevisível, estranho à vontade das partes, que altere fundamentalmente as condições de execução do contrato; Interrupção da execução do contrato ou diminuição do ritmo de trabalho por ordem e no interesse da Administração; Aumento das quantidades inicialmente previstas no contrato, nos limites permitidos por esta Lei; Impedimento de execução do contrato por fato ou ato de terceiro reconhecido pela Administração em documento contemporâneo à sua ocorrência;
  • 6. Página 6 de 10 Omissão ou atraso de providências a cargo da Administração, inclusive quanto aos pagamentos previstos de que resulte, diretamente, impedimento ou retardamento na execução do contrato, sem prejuízo das sanções legais aplicáveis aos responsáveis. Toda prorrogação de prazo deverá ser justificada por escrito e previamente autorizada pela autoridade competente para celebrar o contrato. É vedado o contrato com prazo de vigência indeterminado. Em caráter excepcional, devidamente justificado e mediante autorização da autoridade superior, o prazo de que trata o inciso II do caput deste artigo poderá ser prorrogado por até doze meses. 7. O regime jurídico dos contratos administrativos instituído pela Lei 8666/93 confere à Administração, em relação a eles, a prerrogativa de? Modificá-los, unilateralmente, para melhor adequação às finalidades de interesse público, respeitados os direitos do contratado; Rescindi-los, unilateralmente, nos casos especificados no inciso I do art. 79 desta Lei; Fiscalizar-lhes a execução; Aplicar sanções motivadas pela inexecução total ou parcial do ajuste; Nos casos de serviços essenciais, ocupar provisoriamente bens móveis, imóveis, pessoal e serviços vinculados ao objeto do contrato, na hipótese da necessidade de acautelar apuração administrativa de faltas contratuais pelo contratado, bem como na hipótese de rescisão do contrato administrativo. As cláusulas econômico-financeiras e monetárias dos contratos administrativos não poderão ser alteradas sem prévia concordância do contratado. Na hipótese do inciso I deste artigo, as cláusulas econômico-financeiras do contrato deverão ser revistas para que se mantenha o equilíbrio contratual. 8. A declaração de nulidade do contrato administrativo implica em quê? Opera retroativamente impedindo os efeitos jurídicos que ele, ordinariamente, deveria produzir, além de desconstituir os já produzidos. 9. A nulidade exonera a Administração do dever de indenizar o contratado pelo que este houver executado até a data em que ela for declarada a nulidade? A nulidade não exonera a Administração do dever de indenizar o contratado pelo que este houver executado até a data em que ela for declarada e por outros prejuízos regularmente comprovados, contanto que não lhe seja imputável, promovendo-se a responsabilidade de quem lhe deu causa.
  • 7. Página 7 de 10 10. Os contratos e seus aditamentos serão registrados em cartórios? Serão lavrados nas repartições interessadas, as quais manterão arquivo cronológico dos seus autógrafos e registro sistemático do seu extrato, salvo os relativos a direitos reais sobre imóveis, que se formalizam por instrumento lavrado em cartório de notas, de tudo juntando-se cópia no processo que lhe deu origem. 11. Os contratos verbais serão válidos? É nulo e de nenhum efeito o contrato verbal com a Administração, salvo o de pequenas compras de pronto pagamento, assim entendidas aquelas de valor não superior a 5% (cinco por cento) do limite estabelecido no art. 23, inciso II, alínea "a" desta Lei, feitas em regime de adiantamento. 12. Todo contrato deve conter e mencionar? Os nomes das partes e os de seus representantes, a finalidade, o ato que autorizou a sua lavratura, o número do processo da licitação, da dispensa ou da inexigibilidade, a sujeição dos contratantes às normas desta Lei e às cláusulas contratuais. 13. A publicação resumida do instrumento de contrato ou de seus aditamentos na imprensa oficial, é condição indispensável para quê? Para sua eficácia, será providenciada pela Administração até o quinto dia útil do mês seguinte ao de sua assinatura, para ocorrer no prazo de vinte dias daquela data, qualquer que seja o seu valor, ainda que sem ônus, ressalvado o disposto no art. 26 desta Lei. 14. O instrumento de contrato é obrigatório em quais casos? Nos casos de concorrência e de tomada de preços, bem como nas dispensas e inexigibilidades cujos preços estejam compreendidos nos limites destas duas modalidades de licitação, e facultativo nos demais em que a Administração puder substituí-lo por outros instrumentos hábeis, tais como carta-contrato, nota de empenho de despesa, autorização de compra ou ordem de execução de serviço. 15. É permitido a qualquer licitante o conhecimento dos termos do contrato e do respectivo processo licitatório e, a qualquer interessado, a obtenção de cópia autenticada, mediante o pagamento dos emolumentos devidos? Sim, conforme preceitua o art. 63, da Lei 8666/93. 16. A administração convocará regularmente o interessado para assinar o termo de contrato, para ele?
  • 8. Página 8 de 10 Aceitar ou retirar o instrumento equivalente, dentro do prazo e condições estabelecidos, sob pena de decair o direito à contratação, sem prejuízo das sanções previstas no art. 81 da Lei 8666/93. 17. O prazo de convocação para assinatura do termo de contrato poderá ser prorrogado por quantas vez? O prazo de convocação poderá ser prorrogado uma vez, por igual período, quando solicitado pela parte durante o seu transcurso e desde que ocorra motivo justificado aceito pela Administração. 18. O que administração deve fazer quando o convocado não assinar o termo do contrato ou não aceitar ou retirar o instrumento equivalente? Será facultado à Administração, quando o convocado não assinar o termo de contrato ou não aceitar ou retirar o instrumento equivalente no prazo e condições estabelecidos, convocar os licitantes remanescentes, na ordem de classificação, para fazê-lo em igual prazo e nas mesmas condições propostas pelo primeiro classificado, inclusive quanto aos preços atualizados de conformidade com o ato convocatório, ou revogar a licitação independentemente da cominação prevista no art. 81 da Lei 8666/93. 19. Depois de qual prazo os licitantes ficam liberados dos compromissos assumidos? Decorridos 60 (sessenta) dias da data da entrega das propostas, sem convocação para a contratação, ficam os licitantes liberados dos compromissos assumidos. 20. Os contratos regidos por esta Lei poderão ser alterados, com as devidas justificativas, nos seguintes casos? Unilateralmente pela Administração: a) quando houver modificação do projeto ou das especificações, para melhor adequação técnica aos seus objetivos; b) quando necessária a modificação do valor contratual em decorrência de acréscimo ou diminuição quantitativa de seu objeto, nos limites permitidos por esta Lei; Por acordo das partes: a) quando conveniente a substituição da garantia de execução; b) quando necessária a modificação do regime de execução da obra ou serviço, bem como do modo de fornecimento, em face de verificação técnica da inaplicabilidade dos termos contratuais originários; c) quando necessária a modificação da forma de pagamento, por imposição de circunstâncias supervenientes, mantido o valor inicial atualizado, vedada a
  • 9. Página 9 de 10 antecipação do pagamento, com relação ao cronograma financeiro fixado, sem a correspondente contraprestação de fornecimento de bens ou execução de obra ou serviço; d) para restabelecer a relação que as partes pactuaram inicialmente entre os encargos do contratado e a retribuição da administração para a justa remuneração da obra, serviço ou fornecimento, objetivando a manutenção do equilíbrio econômico- financeiro inicial do contrato, na hipótese de sobrevirem fatos imprevisíveis, ou previsíveis porém de consequências incalculáveis, retardadores ou impeditivos da execução do ajustado, ou, ainda, em caso de força maior, caso fortuito ou fato do príncipe, configurando álea econômica extraordinária e extracontratual. 21. O contratado fica obrigado a aceitar, nas mesmas condições contratuais, os acréscimos ou supressões que se fizerem nas obras, serviços ou compras, até? 25% (vinte e cinco por cento) do valor inicial atualizado do contrato, e, no caso particular de reforma de edifício ou de equipamento, até o limite de 50% (cinquenta por cento) para os seus acréscimos. 22. O contrato deverá ser executado fielmente pelas partes, de acordo? Com as cláusulas avençadas e as normas desta Lei, respondendo cada uma pelas consequências de sua inexecução total ou parcial. 23. Quem deverá acompanhara e fiscalizar os contratos? A execução do contrato deverá ser acompanhada e fiscalizada por um representante da Administração especialmente designado, permitida a contratação de terceiros para assisti-lo e subsidiá-lo de informações pertinentes a essa atribuição. 24. Diante de faltas e ocorrências na execução do contrato, o que o representante da administração deverá fazer? O representante da Administração anotará em registro próprio todas as ocorrências relacionadas com a execução do contrato, determinando o que for necessário à regularização das faltas ou defeitos observados. 25. O contratado deverá manter no local da obra ou serviço, representante aceito ou não pela Administração? O contratado deverá manter preposto, aceito pela Administração, no local da obra ou serviço, para representá-lo na execução do contrato. 26. Quem deverá ser responsabilizado pelos vícios, defeitos ou incorreções resultantes da execução ou de materiais empregados na obra ou serviço? O contratado é obrigado a reparar, corrigir, remover, reconstruir ou substituir, às suas expensas, no total ou em parte, o objeto do contrato em que se verificarem vícios, defeitos ou incorreções resultantes da execução ou de materiais empregados.
  • 10. Página 10 de 10 28. Quem são os responsáveis pelos danos causados diretamente à Administração ou a terceiros? O contratado é responsável pelos danos causados diretamente à Administração ou a terceiros, decorrentes de sua culpa ou dolo na execução do contrato, não excluindo ou reduzindo essa responsabilidade a fiscalização ou o acompanhamento pelo órgão interessado. 29. Quem são os responsáveis pelos encargos trabalhistas, previdenciários, fiscais e comercias resultantes da execução do contrato? O contratado é responsável pelos encargos trabalhistas, previdenciários, fiscais e comerciais resultantes da execução do contrato. 30. A Administração Pública poderá ser responsabilizada pelo pagamento dos encargos inadimplentes trabalhistas, fiscais e comerciais, referente a execução do contrato? A inadimplência do contratado, com referência aos encargos trabalhistas, fiscais e comerciais não transfere à Administração Pública a responsabilidade por seu pagamento, nem poderá onerar o objeto do contrato ou restringir a regularização e o uso das obras e edificações, inclusive perante o Registro de Imóveis. A Administração Pública responde solidariamente com o contratado pelos encargos previdenciários resultantes da execução do contrato, nos termos do art. 31 da Lei nº 8.212, de 24 de julho de 1991.