Biofilme dentário

361 visualizações

Publicada em

odontologia

Publicada em: Software
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
361
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Biofilme dentário

  1. 1. Origem A primeira escova de dentes foi usada na China, em 1498, mas suas cerdas eram feitas com pêlos de porco. Mais tarde, estes foram substituídos porpêlos de cavalo. A escova de dentes mais antiga da Europa, que data de 300 anos atrás, é feita de osso e foi descoberta durante escavações arqueológicasem um antigo hospital municipal de Minden, na Alemanha. Os 19 buracos destinados a inserir os pêlos de porco que funcionavam como cerdas são visíveis ainda hoje.1 Em 1938, a DuPont desenvolveu as cerdas de náilon, usadas hoje em dia. Mulher escovando os dentes em 1899. Escovaros dentes evita doenças graves Um hábito corriqueiro como escovar os dentes podeprevenir doenças. Mas uma pesquisa do Ministério da Saúderevelou que mais da metade dos brasileiros não escova os dentes de forma correta. A falta de cuidado com a higiene bucal podecausar até infarto. A bocapodeser a porta de entrada para doenças graves, sem falar nos problemas de gengiva que a falta de higiene bucal podecausar. A perda do dente é uma das consequências. Basta uma rotina de prevenção para ter dentes saudáveis, mas uma pesquisa do Ministério da Saúderevela que 58% dos brasileiros não limpam os dentes direito – só escovam de vez em quando, de maneira errada, ou nem tem escovaem casa. É a realidade das áreas mais pobres de todo o país. Com o orçamento apertado e a falta de informação, se os adultos não tiveram o exemplo, eles não ensinam as crianças que também crescem sem o hábito da escovação. São gerações de brasileiros que têm doenças nos dentes e gengivas e nem sabem do risco. Em 24 horas sem escovar os dentes, as bactérias se multiplicam 250 vezes, sem sintomas. Não causam dor, mas podemprovocar, além de cáries e inflamações, doenças como pneumonia e até infarto. “Quando há uma infecção, as células do organismo vão morrendo, as bactérias vão se fortalecendo e vão caindo na corrente sanguínea. Quando elas caem na corrente sanguínea, elas podemse alojar em algum órgão do corpo. Pode
  2. 2. ser tanto o coração quanto qualquer órgão”, explica a dentista Ilana Marques. “As pessoas quetêm problemas cardíacos de válvulas estão mais suscetíveis, mas isso podeacontecer com qualquer paciente”, alerta o dentista Breno Massimo. O Ministério da Saúdeinformou que vai distribuir este ano 40 milhões de escovas e pastas de dente. Os kits são para alunos de escolas públicas e pacientes atendidos pelo programa “Saúdebucal”. Escova de dentes A Escova de dentes é um utensílio utilizado na higiene bucal. Promove, associadaao creme dental, a limpeza, a proteção e uma maior durabilidade dos dentes. Recomenda-seutilizá-la sempre após qualquer refeição para a manutenção de uma boa dentição. Já estão disponíveis no mercado escovas automatizadas que diminuem o esforço físico do usuário na hora da escovação, garantindo uma maior comodidadeno procedimento. Porém, ainda é bastante comum a utilização da escova manual. Escovasideais: Para que haja uma boa higiene dental, é necessário alguns fatores para melhor facilidade. - A escova deve ter a cabeça pequena, para conseguir atingir todas áreas do dente; - As cerdas devem ser macias e arredondadas; - Os tufos devem ser concentrados, para que a limpeza seja de maneira única, não provocando desgastes e traumas na gengiva;
  3. 3. - O cabo deve ser confortável para o manuseio. A escova ideal para dentes naturaisdeve ser macia pois, para uma boa escovação dental, é necessário escovar e massageara gengiva, e escovas rígidas, além de machucara gengiva, podedesgastar os dentes, provacandosensibilidades, além de poder provocar retração, comprometendo a estética do sorriso e causandodor. Indicações: - Crianças menores de 3 anos:  Escova extra macia;  Cabo que permita um bom apoio para o adulto que fará a escovação. - Crianças de 3 - 6 anos:  Cabeça pequena;  Cerdas macias que apresente uma proteção ao longo eixo do cabo;  Um adulto deve complementar a escovação. - Crianças acima de 7 anos:  Cabeça de tamanho médio;  Cerdas macias;  Pontas arredondadas;  Cabo robusto, que facilite a empunhadura. Outros casos: - Pessoascomdoenças periodontais:  Cerdas extras macias;  Unitufo, que escovam dente a dente, fazendo uma remoção mais eficiente da placa bacteriana. - Pessoasque usam aparelho fixo:  Unitufo e Bitufo, a sulcus (duas fileiras de cerdas);  Ortodontic (cerdas com depressão em forma de V);  Meios auxiliares no controle da higienização. - Pessoasque usam próteses totais:  Cerdas duras;
  4. 4.  Desenho é adequado ao formato da prótese.  Caso não se achem as escovas específicas, pode-se utilizar simplesmente utilizar uma escova dental com cerdas duras. Tipos de escovas: Escovasinterdentais: A escova interdental tem sido utilizada para a limpeza sob próteses fixas e também no caso de doentes periodontais que perderam a papila que fica entre os dentes. Para quem não tem doença periodontal, a escova interdental poderáforçar a gengiva e provocaruma lesão traumática; assim, o uso adequado do fio dental é mais aconselhável. Escovaseléticas: As escovas eléticas são indicadas especialmente para pacientes que apresentam algum tipo de dificuldade motora e também a pacientes geriátricos que apresenta alto risco ás cáries radiculares e também á doença periodontal. - Quando forem idicadas: Devem ser macias ou extra macias, se possivel, que tenham movimento elítptico durante o seu uso. E deve ter uma alternação do seu uso com uma escovaconvencional, para que o paciente não perca sua habilidade motora de escovaros dentes. Escovas, contra-indicações: Cabo de difícil empunhadura, curvatura do cabo; Cabeça muito pequena ou grande demais; Raspadorde língua inadequado (acumulo de bactérias juntamente da escova); Direção irregular das cerdas, altura das cerdas desniveladas (provoca traumas); Afunilamento das cerdas (causa traumas na gengiva e esmalte);
  5. 5. Altura das cerdas desniveladas; Cabeça longa e cabo irregular - sanfonado (acúmulo de bactérias); Cabo removível (anti higienico, acimilo de bactérias no encaixe e no cabo). Além disso e de extrema importância que se faça uma limpeza adequada usando o fio dental e exaguante bucal. Como usar fio dental O uso correto do fio dental remove a placa bacteriana e os alimentos nos lugares onde a escovanão consegue chegar facilmente - sob a gengiva e entre os dentes. Como o acúmulo de placa podeprovocarcárie e gengivite, usar fio dental diariamente é altamente recomendável. Para aproveitar ao máximo o uso do fio dental, uso a seguinte técnica:  Enrole aproximadamente 40 centímetros do fio ao redor de cada dedo médio, deixando uns dez centímetros entre os dedos.  Segurando o fio dental entre o polegar e indicador das duas mãos, deslize- o levemente para cima e para baixo entre os dentes.  Passecuidadosamente o fio ao redor da base de cada dente, ultrapassando a linha de junção do dente com a gengiva. Nunca force o fio contra a gengiva, pois ele podecortar ou machucar o frágil tecido gengival.  Utilize uma parte nova do pedaço de fio dental para cada dente a ser limpo.  Para remover o fio, use movimentos de trás para frente, retirando-o do meio dos dentes. Use aproximadamente 40 centímetros de fio, deixando um pedaço livre Siga, com cuidado, as curvas dos Assegure-se de limpar além da linha da gengiva, mas não force demasiado o fio contra a
  6. 6. entre os dedos. dentes. gengiva. Técnicas de Escovação As técnicas de escovação podem ser classificadas de acordo com o tipo de movimento que a cabeça da escova realiza em relação ao dente: vibratória, rolo, circular e horizontal. Ou podem ser classificadas de acordo com o nome de seu idealizador, como por exemplo: técnica de Bass, de Stillman, de Charters, de Fones. Para indicarmos uma técnica de escovação devemos levar em consideração: Idade do paciente o interesse em aprender e a disponibilidade de tempo. Técnica de Fones OBJETIVOS: Remoção do biofilme e matéria alba da superfície dental. INDICAÇÃO: idade pré escolar, crianças menos hábeis, pessoas com pouco tempo disponível. PASSOS: 1- Movimentos circulares nas faces vestibulares e linguais ou palatinas de todos os dentes; 2- No segmento anterior lingual ou palatino a escova deve ser posicionada verticalmente em relação ao longo eixo do dente; 3- Nas faces oclusais o movimento é no sentido ântero-posterior. Técnica de Bass OBJETIVO: Limpar o sulco gengival sem provocar danos e possibilitar a formação de queratina no epitélio sulcular. INDICAÇÃO: Principalmente para pacientes com doença periodontal. Indicar com cautela em pacientes que tenham dificuldades de coordenação motora ou em crianças, pois a técnica requer certa habilidade.
  7. 7. PASSOS: 1-A escova (cerdas macias, multitufos) é posicionada em ângulo de 45 graus em relação ao eixo longitudinal do dente e suas cerdas são gentilmente forçadas em direção e para dentro do sulco gengival e áreas interproximais. 2-Realiza-se movimentos curtos, vibratórios e ritmados no sentido ântero- posterior com duração entre 10 -15s por cada área condicionada ao tamanho da cabeça da escova. (para dentes anteriores superiores e inferiores posicioná-la verticalmente, para facilitar o acesso ao sulco gengival na porção cervical das coroas dentárias); 3-O biofilme supragengival é removido pelas cerdas que não estão no sulco. 4-A face oclusal é escovada com movimentos curtos anteroposteriores, devendo as cerdas esfregar firmemente esta face. 5-Cerca de 20 golpes/movimentos é recomendado para cada face dentária. Obs.: A técnica de Bass modificada acrescenta o movimento de escovação/rolagem das cerdas para oclusal ao final de cada ciclo de 20 movimentos vibratórios, exercido sobre um ou no máximo dois dentes. Esta modificação objetivou melhorar a remoção de biofilme supragengival provida pela técnica convencional de Bass, uma vez que nesta poderia existir resíduos de biofilme em áreas interproximais e nos dois terços oclusais das faces livres. Técnica de Stillman Modificada OBJETIVO: Permite o massageamento gengival, além da remoção do biofilme da superfície dental. INDICAÇÃO: Crianças com mais de 7 anos de idade. Crianças mais hábeis e interessadas. PASSOS: 1-As cerdas da escova são posicionadas em 45º em relação ao longo eixo dental e em direção a gengiva marginal, e as cerdas devem recobrir parcialmente o tecido gengival. 2-Uma leve pressão, juntamente com o movimento vibratório (leve) no sentido mesio-distal é então aplicada sobre o cabo. 3-Segue-se, ainda executando o passo 2, um movimento gradual de deslize
  8. 8. da escova em direção ao plano oclusal. 4-Nas superfícies oclusais as cerdas são posicionadas perpedircularmente a esta face e então a escova segue movimentos curtos anteroposteriores, devendo as cerdas esfregar firmemente a oclusal. Em outras palavras, devemos inciar a escovação com as cerdas da escova são colocadas junto à gengiva e devem deslizar de gengival para oclusal, no ponto de contato a escova deve ser vibrada para as cerdas penetrarem nas superfícies proximais,na superfície oclusal ou incisal o movimento é no sentido ântero-posterior. A ação vibratória das cerdas combinada com um movimento de deslizamento da escovano sentido do longo eixo dos dentes, permite o massageamento gengival, além da remoção do biofilme da superfície dental. Técnica de Charters OBJETIVO: Promover a penetração das cerdas da escova nos casos de retração das papilas interdentais. Originalmente elaborada para aumentar a eficiência da limpeza e estimulação gengival em áreas interproximais. Remoção do biofilme supra-gengival. INDICAÇÃO: Pacientes que apresentam espaço interproximal amplo (retração das papilas), visto que, com essa situação em particular, as cerdas da escova podem penetrar nos espaços interproximais. Entretanto deve-se entender que as superfícies proximais não serão limpas eficazmente com essa técnica. PASSOS: 1-Aplicar a cabeça da escova sobre o dente em ângulo de 45 graus com o plano oclusal. 2-Pressionar levemente as cerdas, a fim de que penetrem nos espaços interdentais. 3-Imprimir movimentos vibratórios curtos, a fim de que as cerdas façam a limpeza dos espaços proximais e estimulem o tecido gengival sem sair de sua posição. 4-Realizar os movimentos escovando dois dentes de cada vez e, ao final de um ciclo de 10 movimentos por grupo de dois dentes deslocar a escovar no sentido oclusal
  9. 9. Cuidados com a escova de dente A escova de dente requer cuidados especiais, como lavar as mãos antes da escovação. O melhor local para guardar a escova de dentes é dentro do armário, longe das bactérias e insetos que podemcircular porum banheiro. Após o uso, deve-se lavar bem a escova e eliminar o excesso de água com uma pequena batida no canto da pia, pois enxugá-la na toalha não é adequado. Os fabricantes e dentistas recomendam trocar de escovadepois de 31 dias, ou quando as cerdas estiverem deformadas ou gastas. É muito importante trocar de escovadepois de uma gripe ou resfriado para diminuir o risco de nova infecção pormeio dos germes que aderem às cerdas. Referencias http://www.colgate.com.br/app/CP/BR/OC/Information/Articles/Oral- and-Dental-Health-Basics/Oral-Hygiene/Oral-Hygiene- Basics/article/What-is-Good-Oral-Hygiene.cvsp http://www.portaleducacao.com.br/odontologia/artigos/18419/biofilme- dentario# http://pt.wikipedia.org/wiki/Escova_de_dentes http://www.tiradentes999.com.br/orientacoes-clinicas/6-metodos-de- escovacao.htm http://profissaodentista.com.br/tecnicas-de-escovacao/ http://www.mundodastribos.com/conheca-as-doencas-causadas-por- falta-de-higiene-bucal.html
  10. 10. http://g1.globo.com/Noticias/Ciencia/0,,MUL1051039-5603,00- ESCOVAR+OS+DENTES+EVITA+DOENCAS+GRAVES.html http://www.ident.com.br/rodrigo_of/artigo/83-escovas-dentais

×