O slideshow foi denunciado.

Tipos De Poesia

36.932 visualizações

Publicada em

Classificação dos tipos de poesias elaborado por alunos do 1º Ano A do Colégio Estadual São José - Granja - Ce

Publicada em: Educação, Diversão e humor

Tipos De Poesia

  1. 1. Tipos de poesia Colégio Estadual São José
  2. 2. Haicai É uma forma poética de origem japonesa,que valoriza a concisão e a objetividade.
  3. 3. Exemplo: Tabitachi Tsurai wakare bojô o mune ni me ni namida. Ulisses Cuiabano
  4. 4. Tradução: Partida Partida, hora amarga Enche-se alma de saudades E os olhos de lágrimas...
  5. 5. Soneto É um poema de forma fixa,composto por 14 versos.
  6. 6. Exemplo: A voz do amor Não acredites num poder  intenso capaz até de sacudir  pilares. Nem acreditas que sozinho eu venço as tempestades que provêm dos mares.
  7. 7. Faço a alegria e a exatidão do senso e a melodia da canção dos pares. Faço clarear todo universo imenso e crio o Verbo que enobrece altares. 
  8. 8. Esfrio a guerra congelando mágoas aqueço as almas como esfrio as águas sem mutações que a própria  mente enseja.
  9. 9. Abro caminho aos vegetais  floridos e encho de vida os corações feridos porque sou tudo que o mortal deseja. Cecim Calixto
  10. 10. Rondó É uma forma de composição musical, surgida na Idade Média .
  11. 11. Exemplo: Rondó dos Cavalinhos Os cavalinhos correndo, E nós, cavalões comendo... Tua beleza, Esmeralda, Acabou me enlouquecendo.
  12. 12. Os cavalinhos correndo, E nós, cavalões, comendo... O sol tão claro lá fora. E minhalma – anoitecendo! Os cavalinhos correndo, E nós, cavalões, comendo... A Itália falando grosso, A Europa se avacalhando...
  13. 13. Os cavalinhos correndo, E nós, cavalões, comendo... O Brasil politicando, Nossa! A poesia morrendo... O sol tão claro lá fora, O sol tão claro, Esmeralda, E em minhalma-anoitecendo! Manuel Bandeira
  14. 14. Balada A balada poderia ser apresentada como um tipo de poema narrativo, reduzido a lances capitais narrados de forma linear e sintética .
  15. 15. Exemplo: Balada do Outono Águas E pedras do rio Meu sono vazio Não vão Acordar Águas Das fontes calai Ó ribeiras chorai Que eu não volto A cantar
  16. 16. Rios que vão dar ao mar Deixem meus olhos secar Águas Das fontes calai Ó ribeiras chorai Que eu não volto A cantar
  17. 17. Águas Do rio correndo Poentes morrendo P'ras bandas do mar Águas Das fontes calai Ó ribeiras chorai Que eu não volto A cantar
  18. 18. Rios que vão dar ao mar Deixem meus olhos secar Águas Das fontes calai Ó ribeiras chorai Que eu não volto A cantar. Zeca Afonso
  19. 19. Vilancete A diferença entre o vilancete e a cantiga depende do número de versos no mote: se houver 2 ou 3 é um vilancete, se houver 4 ou mais é uma cantiga.
  20. 20. Exemplo: Mote: As férias que me dareis,  Quando eu para vós tornar,  Descontarão meu penar.  
  21. 21. Voltas: Nem sei que são alegrias, Mas sim aborrecimentos. Para compensar os tormentos Destes cento e vinte dias, Dou curso a mil fantasias Pensando no que fareis ... Nas férias que me dareis Se a paixão vos faz vassala De mim, em tão longa ausência, Trago uma reminiscência De tudo o que de vós fala Se hoje a esta dor nada iguala, Os beijos quando eu voltar, Descontarão meu penar. Goulart de Andrade  
  22. 22. Agradecimentos Às professoras: Mirla e Cláudia
  23. 23. Organização: 1º A Patrícia Caroline Maria da Conceição Tássia Cristina Mayara Raimundo Nonato

×