SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 17
Se tivesse acred itad o na m inha brincad eira d e d izer verd ad es,
     teria ouvid o verd ad es que teim o em d izer brincand o,
              falei m uitas vezes com o um palhaço
                         m as j ais d uvid ei
                               am
                           d a sincerid ad e
                       d a platéia que sorria.


                           C harles C hapl
                                         in
Pensam os d em asiad am ente
    Sentim os m uito pouco
Necessitam os m ais d e hum ild ad e
       Q ue d e m áquinas.
  M ais d e bond ad e e ternura
      Q ue d e intel ência.
                   ig
            Sem isso,
  A vid a se tornará violenta e
        Tud o se perd erá.



       C harles C hapl
                     in
A persistência é o cam inho d o êxito.




           C harles C hapl
                         in
A vid a é um a pe ça d e teatro que n ão perm ite ensaios.
    Por isso, cante, chore, d ance, ria e viva intensam ente,
antes que a cortina se feche e a pe ça term ine sem aplausos.




                      C harles C hapl
                                    in
Se m atam os um a pessoa som os assassinos. Se m atam os m ilh ões d e hom ens, cel
                                                                                  ebram -nos com o
                                             heróis.


                                         C harles C hapl
                                                       in
O am or perfeito é a m ais bela d as frustrações, pois está acim a d o que se pod e

                                     exprim ir
                                             .


                                 C harles C hapl
                                               in
Q ue os vossos esforços d esafiem as im possibil ad es,
                                                id
  l brai-vos d e que as grand es coisas d o hom em
   em
    foram conquistad as d o que parecia im poss ível
                                                   .

                   C harles C hapl
                                 in
A beleza é a única coisa preciosa na vid a.
Éd ifcil encontrá-la - m as quem consegue d escobre tud o.
     í

                    C harles C hapl
                                  in
Se o que você esta fazend o for engraçad o, n ão h á necessid ad e d e ser

                         engraçad o para fazê-lo.



                            C harles C hapl
                                          in
Num film e o que im porta n ão é a realid ad e, m as o que d ela possa extrair a

                                  im aginação.



                                  C harles C hapl
                                                in
A hum anid ad e n ão se d ivid e em heróis e tiranos. As suas paixões,
 boas e m ás, foram -lhe d ad as pel socied ad e, n ão pela natureza.
                                     a



                          C harles C hapl
                                        in
Am o o p úbl m as n ão o ad m iro. C om o ind ivíd uos, sim . M as, com o m ul ão, n ão passa d e um
           ico,                                                              tid
                                       m onstro sem cabe ça.



                                         C harles C hapl
                                                       in
•                                                           ificad o até ao ponto em que tod os
     O assunto m ais im portante d o m und o pod e ser sim pl
    possam apreciá-l e com preend ê-l Isso é - ou d everia ser - a m ais el
                    o                  o.                                    evad a form a d e arte.

                                       •   C harles C hapl
                                                         in
•   O hum orism o alivia-nos d as vicissitud es d a vid a, ativand o o nosso senso d e proporção e
                  reveland o-nos que a seried ad e exagerad a tend e ao absurd o.

                                      •   C harles C hapl
                                                        in
• Slid es criad o Por: Francisco Araúj
                                     o
• E-m ail: francisco-_araújo@hotmail.com
• Emai :francisco-_araujo@live.com
Tenha um bom d ia,D eus aben çoe a cad a um .
M usica

Q uem d á m ais

Antonio M arcos

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Eu tenho medo de virginia woolf
Eu tenho medo de virginia woolfEu tenho medo de virginia woolf
Eu tenho medo de virginia woolf
Fabricio Rocha
 
Aprendendo a orar_com_as_formigas
Aprendendo a orar_com_as_formigasAprendendo a orar_com_as_formigas
Aprendendo a orar_com_as_formigas
Benevenuto Resende
 
Aprendendo a orar_com_as_formigas
Aprendendo a orar_com_as_formigasAprendendo a orar_com_as_formigas
Aprendendo a orar_com_as_formigas
Juliennerecepcoes
 
A ceia-dos-mortos-salma-ferraz
A ceia-dos-mortos-salma-ferrazA ceia-dos-mortos-salma-ferraz
A ceia-dos-mortos-salma-ferraz
LRede
 
O ateu-ambulante-salma-ferraz
O ateu-ambulante-salma-ferrazO ateu-ambulante-salma-ferraz
O ateu-ambulante-salma-ferraz
LRede
 
Universidade estadual da paraíba pibid
Universidade estadual da paraíba   pibidUniversidade estadual da paraíba   pibid
Universidade estadual da paraíba pibid
Maria das Dores Justo
 
A lingua portuguesa agradece
A lingua portuguesa agradeceA lingua portuguesa agradece
A lingua portuguesa agradece
Vanda Crivillari
 
Alíngua portuguesa agradece
Alíngua portuguesa agradeceAlíngua portuguesa agradece
Alíngua portuguesa agradece
Luiz Dias
 
A Língua Portuguesa Agradece
A Língua Portuguesa AgradeceA Língua Portuguesa Agradece
A Língua Portuguesa Agradece
Pedro Freitas
 
A lingua portuguesaagradece3
A lingua portuguesaagradece3A lingua portuguesaagradece3
A lingua portuguesaagradece3
Lucia Faria
 
A lingua portuguesaagradece.pps
A lingua portuguesaagradece.ppsA lingua portuguesaagradece.pps
A lingua portuguesaagradece.pps
Lakalondres
 

Mais procurados (15)

Eu tenho medo de virginia woolf
Eu tenho medo de virginia woolfEu tenho medo de virginia woolf
Eu tenho medo de virginia woolf
 
Aprendendo a orar_com_as_formigas
Aprendendo a orar_com_as_formigasAprendendo a orar_com_as_formigas
Aprendendo a orar_com_as_formigas
 
Aprendendo a orar com as formigas
Aprendendo a orar com as formigasAprendendo a orar com as formigas
Aprendendo a orar com as formigas
 
Aprendendo a orar_com_as_formigas
Aprendendo a orar_com_as_formigasAprendendo a orar_com_as_formigas
Aprendendo a orar_com_as_formigas
 
Arthur Rimbaud - História
Arthur Rimbaud - HistóriaArthur Rimbaud - História
Arthur Rimbaud - História
 
A ceia-dos-mortos-salma-ferraz
A ceia-dos-mortos-salma-ferrazA ceia-dos-mortos-salma-ferraz
A ceia-dos-mortos-salma-ferraz
 
O ateu-ambulante-salma-ferraz
O ateu-ambulante-salma-ferrazO ateu-ambulante-salma-ferraz
O ateu-ambulante-salma-ferraz
 
Universidade estadual da paraíba pibid
Universidade estadual da paraíba   pibidUniversidade estadual da paraíba   pibid
Universidade estadual da paraíba pibid
 
A lingua portuguesa agradece
A lingua portuguesa agradeceA lingua portuguesa agradece
A lingua portuguesa agradece
 
Alíngua portuguesa agradece
Alíngua portuguesa agradeceAlíngua portuguesa agradece
Alíngua portuguesa agradece
 
A Língua Portuguesa Agradece
A Língua Portuguesa AgradeceA Língua Portuguesa Agradece
A Língua Portuguesa Agradece
 
A-lingua-portuguesa-agradece-viniciuspsytran
A-lingua-portuguesa-agradece-viniciuspsytranA-lingua-portuguesa-agradece-viniciuspsytran
A-lingua-portuguesa-agradece-viniciuspsytran
 
A lingua portuguesaagradece3
A lingua portuguesaagradece3A lingua portuguesaagradece3
A lingua portuguesaagradece3
 
A lingua portuguesaagradece.pps
A lingua portuguesaagradece.ppsA lingua portuguesaagradece.pps
A lingua portuguesaagradece.pps
 
(RE)APRENDENDO A LINGUA PORTUGUESA
(RE)APRENDENDO A LINGUA PORTUGUESA(RE)APRENDENDO A LINGUA PORTUGUESA
(RE)APRENDENDO A LINGUA PORTUGUESA
 

Mais de kinhho

Ver o que é justo,não fazê lo é
Ver o que é justo,não fazê lo éVer o que é justo,não fazê lo é
Ver o que é justo,não fazê lo é
kinhho
 
Quem sou eu
Quem sou euQuem sou eu
Quem sou eu
kinhho
 
Quando estiver em dificuldade
Quando estiver em dificuldadeQuando estiver em dificuldade
Quando estiver em dificuldade
kinhho
 
Proverbio
ProverbioProverbio
Proverbio
kinhho
 
Provérbio japonês
Provérbio japonêsProvérbio japonês
Provérbio japonês
kinhho
 
Preconceito
PreconceitoPreconceito
Preconceito
kinhho
 
Grande homem (com som)
Grande homem (com som)Grande homem (com som)
Grande homem (com som)
kinhho
 
Sonhos
SonhosSonhos
Sonhos
kinhho
 
Marvin
MarvinMarvin
Marvin
kinhho
 
Ladeira do pêlo
Ladeira do pêloLadeira do pêlo
Ladeira do pêlo
kinhho
 
Provérbio japonês
Provérbio japonêsProvérbio japonês
Provérbio japonês
kinhho
 
Pessoas
PessoasPessoas
Pessoas
kinhho
 
Pega que oh
Pega que ohPega que oh
Pega que oh
kinhho
 
O maior amor
O maior amorO maior amor
O maior amor
kinhho
 
Marvin
MarvinMarvin
Marvin
kinhho
 

Mais de kinhho (20)

Ver o que é justo,não fazê lo é
Ver o que é justo,não fazê lo éVer o que é justo,não fazê lo é
Ver o que é justo,não fazê lo é
 
Reflexão
ReflexãoReflexão
Reflexão
 
Quem sou eu
Quem sou euQuem sou eu
Quem sou eu
 
Quando estiver em dificuldade
Quando estiver em dificuldadeQuando estiver em dificuldade
Quando estiver em dificuldade
 
Proverbio
ProverbioProverbio
Proverbio
 
Provérbio japonês
Provérbio japonêsProvérbio japonês
Provérbio japonês
 
Preconceito
PreconceitoPreconceito
Preconceito
 
Grande homem (com som)
Grande homem (com som)Grande homem (com som)
Grande homem (com som)
 
A paz
A pazA paz
A paz
 
Sonhos
SonhosSonhos
Sonhos
 
Marvin
MarvinMarvin
Marvin
 
Ladeira do pêlo
Ladeira do pêloLadeira do pêlo
Ladeira do pêlo
 
Fred
FredFred
Fred
 
Provérbio japonês
Provérbio japonêsProvérbio japonês
Provérbio japonês
 
Pessoas
PessoasPessoas
Pessoas
 
Pega que oh
Pega que ohPega que oh
Pega que oh
 
O maior amor
O maior amorO maior amor
O maior amor
 
Marvin
MarvinMarvin
Marvin
 
Maná
ManáManá
Maná
 
Fred
FredFred
Fred
 

Acreditado (com som)

  • 1. Se tivesse acred itad o na m inha brincad eira d e d izer verd ad es, teria ouvid o verd ad es que teim o em d izer brincand o, falei m uitas vezes com o um palhaço m as j ais d uvid ei am d a sincerid ad e d a platéia que sorria. C harles C hapl in
  • 2. Pensam os d em asiad am ente Sentim os m uito pouco Necessitam os m ais d e hum ild ad e Q ue d e m áquinas. M ais d e bond ad e e ternura Q ue d e intel ência. ig Sem isso, A vid a se tornará violenta e Tud o se perd erá. C harles C hapl in
  • 3. A persistência é o cam inho d o êxito. C harles C hapl in
  • 4. A vid a é um a pe ça d e teatro que n ão perm ite ensaios. Por isso, cante, chore, d ance, ria e viva intensam ente, antes que a cortina se feche e a pe ça term ine sem aplausos. C harles C hapl in
  • 5. Se m atam os um a pessoa som os assassinos. Se m atam os m ilh ões d e hom ens, cel ebram -nos com o heróis. C harles C hapl in
  • 6. O am or perfeito é a m ais bela d as frustrações, pois está acim a d o que se pod e exprim ir . C harles C hapl in
  • 7. Q ue os vossos esforços d esafiem as im possibil ad es, id l brai-vos d e que as grand es coisas d o hom em em foram conquistad as d o que parecia im poss ível . C harles C hapl in
  • 8. A beleza é a única coisa preciosa na vid a. Éd ifcil encontrá-la - m as quem consegue d escobre tud o. í C harles C hapl in
  • 9. Se o que você esta fazend o for engraçad o, n ão h á necessid ad e d e ser engraçad o para fazê-lo. C harles C hapl in
  • 10. Num film e o que im porta n ão é a realid ad e, m as o que d ela possa extrair a im aginação. C harles C hapl in
  • 11. A hum anid ad e n ão se d ivid e em heróis e tiranos. As suas paixões, boas e m ás, foram -lhe d ad as pel socied ad e, n ão pela natureza. a C harles C hapl in
  • 12. Am o o p úbl m as n ão o ad m iro. C om o ind ivíd uos, sim . M as, com o m ul ão, n ão passa d e um ico, tid m onstro sem cabe ça. C harles C hapl in
  • 13. ificad o até ao ponto em que tod os O assunto m ais im portante d o m und o pod e ser sim pl possam apreciá-l e com preend ê-l Isso é - ou d everia ser - a m ais el o o. evad a form a d e arte. • C harles C hapl in
  • 14. O hum orism o alivia-nos d as vicissitud es d a vid a, ativand o o nosso senso d e proporção e reveland o-nos que a seried ad e exagerad a tend e ao absurd o. • C harles C hapl in
  • 15. • Slid es criad o Por: Francisco Araúj o • E-m ail: francisco-_araújo@hotmail.com • Emai :francisco-_araujo@live.com
  • 16. Tenha um bom d ia,D eus aben çoe a cad a um .
  • 17. M usica Q uem d á m ais Antonio M arcos