Universidade Federal de Uberlândia    Instituto de Ciências Agrárias         Curso de AgronomiaProdução de soja em função ...
Universidade Federal de Uberlândia                          Instituto de Ciências Agrárias                               C...
estão associadas aos macronutrientes primários Nitrogênio, Fósforo e Potássio, maisEnxofre, cuja recomendação de reposição...
3.1 Descrição da área           O experimento foi conduzido na Fazenda Pinus Plan, localizada no município deUberlândia, M...
m, espaçadas entre si de 0,45 m, totalizando 16,2 m2. A área útil colhida foi de 9 m2, ouseja, 4 linhas de 5 m.       Os t...
CROQUI DO EXPERIMENTO               Início                     3A    7A     4A      5A      1A      2A      6A            ...
Os dados de produtividade foram analisados com o auxílio do programa Sisvar,pelo método de contrastes. Para os dados de pe...
2-                  Semeadura: MAP (300 kg ha-1)                               (T1)                                X      ...
7-            Semeadura: KimCoat LGP (150 kg ha-1)                            (T2)                             X          ...
12- Tratamento de sementes: Exion Total (100 ml 100 kg ha-1sem)                               +            Semeadura: KimC...
15- Tratamento de sementes: Exion Total (100 ml 100 kg ha-1sem)                               +            Semeadura: KimC...
18-  Tratamento de sementes: Exion Total (100 ml 100 kg-1 sem)                             +  Semeadura: KimCoat LGP (150 ...
21- Tratamento de sementes: Exion Total (100 ml 100 kg-1 sem)                                +Semeadura: KimCoat LGP(150 k...
2-       Semeadura: KimCoat LGP (150 kg ha-1)                           (T2)                            X Tratamento de se...
6- Tratamento de sementes: Exion Total (100 ml 100 kg-1 sem)                             +        Semeadura: KimCoat LGP(1...
8- Tratamento de sementes: Exion Total (100 ml 100 kg-1 sem)                               +          Semeadura: KimCoat L...
Tabela 10. Médias dos contrastes para a variável teor foliar de macronutrientes.          Uberlândia – MG, 2006.          ...
Tabela 12. Teor foliar médio de micronutrientes na cultura da soja. Uberlândia – MG,                 2006.                ...
Tabela 14. Continuação das médias dos contrastes para a variável teor foliar de          micronutrientes. Uberlândia – MG,...
Observa-se no contraste 1 (T1 X T2), a comparação de 300 kg ha-1 de MAPcom 150 kg ha-1 de KimCoat LGP, ambos aplicados na ...
resposta positiva da soja à aplicação de nutrientes via foliar, com produção de até 2,2 tha-1 superior à adubação somente ...
sementes e KimCoat LGP + Solumix 582 na semeadura (T5), em comparação àaplicação de Exion Total no tratamento de sementes ...
O contraste 20 (T5 X T7) apresentou aumento significativo naprodutividade da soja quando houve a aplicação de Exion Total ...
Já, com relação aos micronutrientes (Tabelas 13 e 14), apenas o teor de Cuapresentou diferenças significativas nos contras...
•   A aplicação do Solumix 582 em relação ao BR-12 resultou em um aumento    de 8,2 sacas ha-1 de soja.•   Os tratamentos ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Soja 2006 - Produção de soja em função de programas nutricionais

625 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Soja 2006 - Produção de soja em função de programas nutricionais

  1. 1. Universidade Federal de Uberlândia Instituto de Ciências Agrárias Curso de AgronomiaProdução de soja em função de programas nutricionais RELATÓRIO FINAL DE PESQUISA KIMBERLIT __________________________________________ Prof.a Dr.a. Regina Maria Quintão Lana Uberlândia-MG Agosto-2006
  2. 2. Universidade Federal de Uberlândia Instituto de Ciências Agrárias Curso de Agronomia Produção de soja em função de programas nutricionais1. INTRODUÇÃO Considerando que os solos agrícolas são geralmente ácidos e pobres, não hácomo cultivá-los racionalmente sem correção e adubação. Além das necessidades dasculturas, existem perdas por erosão, lixiviação, volatilização, etc., fazendo com que osnutrientes sejam aplicados em doses maiores do que as reais exigências das culturas.Por outro lado, a correção e a adubação do solo, ainda que sejam de suma importância,não são os únicos fatores de produção. A eles, somam-se outros, como a disponibilidadede água, as condições climáticas, os tratos culturais, o controle de pragas e doenças e adisponibilidade do nutriente pelo fertilizante. A soja é uma cultura exigente em nutrientes. A adubação é a prática que, tomadaisoladamente, mais retorno traz em produtividade e rentabilidade. Com uma boaadubação, em conjunto com outras práticas adequadas, muitos agricultores no país jáestão produzindo mais de 3.000 kg ha-1 de soja. As operações agrícolas envolvidas no manejo da nutrição mineral da cultura dasoja, relacionadas com a aplicação de corretivos e fertilizantes, ganham importânciafundamental, pois associadas aos outros fatores produtivos, podem maximizar aprodutividade da cultura. Muitas vezes os aspectos ligados à tecnologia de aplicação deinsumos são negligenciados pelos produtores, e até mesmo por técnicos de setoragropecuário, que somente despertam para a questão, quando se deparam no campo comos problemas que podem surgir decorrente da falta de cuidado com a interação produtox implemento. Encontra-se distinção entre as modalidades de adubação, sendo essassubdivididas em corretivas e manutenção. No tocante às corretivas, destacam-se:calagem (Cálcio e Magnésio), gessagem (Cálcio e Enxofre), fosfatagem (Fósforo) epotassagem (Potássio). Por outro lado, destacam-se as adubações de manutenção, que
  3. 3. estão associadas aos macronutrientes primários Nitrogênio, Fósforo e Potássio, maisEnxofre, cuja recomendação de reposição, através da adubação, é feita com base naextração e exportação pelos grãos. Normalmente o fornecimento desses nutrientes éfeito no momento da semeadura, posicionando-se preferencialmente ao lado e abaixo dasemente, em sulco separado da semente. Atualmente, em alguns casos, em solos defertilidade elevada os produtores têm aplicado os fertilizantes a lanço em área total, nacondição de pré-plantio. Esse procedimento aumenta a capacidade operacional, pois nomomento da semeadura a adubadora semeadora não fará a distribuição do fertilizante. Além dos macronutrientes, vem ocupando posição de destaque, em termos deutilização, os micronutrientes, quer seja pelos baixos níveis do solo ou pela baixadisponibilidade desses, devido a calagem excessiva ou com desuniformidade dedistribuição o que está diretamente ligado a tecnologia de aplicação. Os micronutrientespodem ser supridos via agregação aos fertilizantes sólidos, ou através da adubaçãofoliar.2. OBJETIVOS Este trabalho teve como objetivos:• Avaliar a eficiência da aplicação do fertilizante MAP revestido com polímero, de liberação gradual de fósforo, comparado com a aplicação do fertilizante MAP convencional na produtividade da soja;• Avaliar o efeito da aplicação do Exion Total no tratamento de sementes na produtividade da soja;• Avaliar a eficiência agronômica das fritas (BR-12) e do Solumix 582;• Avaliar a eficiência agronômica dos dois manejos de adubação foliar.3. MATERIAL E MÉTODOS
  4. 4. 3.1 Descrição da área O experimento foi conduzido na Fazenda Pinus Plan, localizada no município deUberlândia, MG, no ano de 2005. As características químicas do solo se encontram nasTabelas 1 e 2.Tabela 1. Análise química do solo da Fazenda Pinus Plan. Uberlândia – MG, 2005. pH P K Al3+ Ca+2 Mg+2 H+Al SB t T V M.O.1:2,5 .....mg dm3..... .................................cmolc.dm3............................... ........%........ 5,6 4,9 81,0 0 2,8 1,1 4,7 4,1 4,1 8,8 47 4,3 -1 -1 -1P, K ( HCl 0,05 mol L + H2So4 0,025 mol L ); Al, Ca, Mg =(KCl mol L ); M.O. = (Walkley-Black), SB= soma debases/t =CTC efetiva/ T=CTC a pH 7,0/ V= Sat. por bases.Tabela 2. Análise de micronutrientes do solo da Fazenda Pinus Plan. Uberlândia – MG, 2005. B Cu Fe Mn Zn S-SO4-2..................................................................mg.dm3................................................................. 0,10 1,1 51 3,0 1,7 39B = [BaCl2.2H2O a 0,125% à quente]; Cu,Fe,Mn,Zn = [DTPA 0,005M+CaCl 0,01M+ TEA 0,1M a pH 7,3]; S-SO42-= Ca(H2PO4)2 0,01 mol L-1.Gráfico 1. Fertigrama do solo da Fazenda Pinus Plan. Uberlândia – MG, 2005.3.2 Delineamento Experimental O delineamento experimental utilizado foi o de blocos casualizados com 7tratamentos e 4 repetições, totalizando 28 parcelas. Cada parcela possuía 6 linhas de 6
  5. 5. m, espaçadas entre si de 0,45 m, totalizando 16,2 m2. A área útil colhida foi de 9 m2, ouseja, 4 linhas de 5 m. Os tratamentos utilizados nesse experimento se encontram na Tabela 3.Tabela 3. Relação dos tratamentos. Adubação Foliar TratamentoTratamento Semeadura Pré- de Sementes Estádio V3 florescimento MAP 1 (T1) - (300 kg ha-1) - - KimCoat LGP 2 (T2) - (150 kg ha-1) - - Exion Total KimCoat LGP 3 (T3) (100 ml 100 kg-1 (150 kg ha-1) - - sementes) KimCoat LGP (150 kg ha-1) Exion Total + 4 (T4) (100 ml 100 kg-1 - - BR-12 sementes) (20 kg ha-1) KimCoat LGP (150 kg ha-1) Exion Total + 5 (T5) (100 ml 100 kg-1 - - Solumix 582 sementes) (20 kg ha-1) Nutril Supremo KimCoat LGP (1,5 L ha-1) Nutril Flower (150 kg ha-1) Exion Total + (2,0 L ha-1) + 6 (T6) (100 ml 100 kg-1 Nutril Organo- + Solumix 582 sementes) Mineral Nutril K-bor (20 kg ha-1) (1,0 L ha-1) (2,0 L ha-1) Nutril Vigor KimCoat LGP D.A. 00-30-20 (150 kg ha-1) Borado Exion Total + Exion Max (1,5 L ha-1) 7 (T7) (100 ml 100 kg-1 Solumix 582 (2,0 L ha-1) + sementes) (20 kg ha-1) Nutril Flower (2,0 L ha-1) • MAP: 11% de N na forma de NH4+ e 54% de P2O5; • KimCoat LGP: 10 % de N e 49% de P2O5; • Solumix 582: 5% Zn, 8,5% Mn, 2% B, 0,8% Cu e 20% S.
  6. 6. CROQUI DO EXPERIMENTO Início 3A 7A 4A 5A 1A 2A 6A 5B 1B 2B 7B 3B 6B 4B 1C 6C 3C 4C 2C 7C 5C 3D 6D 5D 2D 1D 4D 7D3.3. Condução do experimento O experimento foi conduzido em sistema plantio direto, durante o período denovembro de 2005 a abril de 2006. A semeadura ocorreu no dia 18/11/2005 e a colheitano dia 04/04/2006. A variedade de soja escolhida para a semeadura foi a Vencedora, cujas sementesforam tratadas com fungicida Vitavax (200 a 300 ml para 40 kg sem-1) e inoculadasna ocasião da semeadura. A adubação de fósforo foi realizada conforme ostratamentos e a aplicação de potássio na semeadura foi feita a lanço em todas asparcelas, na dose de 80 kg ha-1 de K2O. Foi realizada a aplicação do inseticida Endolsufan (1,0 L ha-1) no dia07/12/2005, e a aplicação de fungicidas foi realizada pelo produtor, seguindo seuspadrões. Foi feita uma adubação de cobertura potássica no dia 15/12/05, a lanço e nadose de 47 kg ha-1 de K2O. A aplicação dos fertilizantes foliares nos tratamentos 6 e 7,foi realizada nos estágios V3 e pré-florescimento, no dia 27/12/2005. Avaliou-se a produtividade (kg ha-1), o peso de 1000 grãos (g) e os teoresfoliares de macro e micronutrientes. Para avaliar os teores de nutrientes nas folhas, coletaram-se amostras no períodode pleno florescimento, retirando a terceira folha a partir do ápice na haste principal,juntamente com o pecíolo. Estas folhas foram secas em estufa de ventilação forçada a65oC, até peso constante. Em seguida elas foram moídas para análise química, que foirealizada no Laboratório de Solos do IBRA.
  7. 7. Os dados de produtividade foram analisados com o auxílio do programa Sisvar,pelo método de contrastes. Para os dados de peso de 1000 grãos e teores de macro emicronutrientes foliares, utilizou-se o Programa de Análises Estatísticas – ESTAT.Efetuou-se a análise de variância para os parâmetros estudados, sendo as médiascomparadas pelo teste de Tukey a 5% de significância.4. RESULTADOSTabela 4. Produtividade da soja (kg ha-1). Uberlândia – MG, 2006. Tratamento Bloco A Bloco B Bloco C Bloco D 1 2.383 2.344 2.000 1.794 2 3.183 2.383 3.022 3.028 3 3.222 3.289 2.839 2.944 4 3.161 3.172 2.855 2.905 5 4.222 3.278 3.333 3.222 6 4.250 3.494 3.855 3.333 7 4.333 4.333 4.555 4.222Tabela 5. Produtividade média (kg ha-1) da soja. Uberlândia – MG, 2006. Tratamentos Médias 1 2.130 2 2.904 3 3.073 4 3.023 5 3.514 6 3.733 7 4.361Tabela 6. Médias dos contrastes para a variável produtividade (kg ha-1) na soja. Uberlândia – MG, 2006. Contrastes F Probabilidade -11- Semeadura: MAP (300 kg ha ) (T1) X 17,711* 0,0005 Semeadura: KimCoat LGP (150 kg ha-1) (T2)
  8. 8. 2- Semeadura: MAP (300 kg ha-1) (T1) X 26,321* 0,0001 Tratamento de sementes: Exion Total (100 ml 100 kg-1 sem.) + Semeadura: KimCoat LGP (150 kg ha-1) (T3)3- Semeadura: MAP (300 kg ha-1) (T1) X 23,591* 0,0001 Tratamento de sementes: Exion Total (100 ml 100 kg-1 sem) + Semeadura: KimCoat LGP (150 kg ha-1) + BR12 (20 kg ha-1) (T4)4- Semeadura: MAP (300 kg ha-1) (T1) X 56,625* 0,0000 Tratamento de sementes: Exion Total (100 ml 100 kg-1 sem) +Semeadura: KimCoat LGP(150 kg ha-1) + Solumix 582(20 kg ha-1) (T5)5- Semeadura: MAP (300 kg ha-1) (T1) X Tratamento de sementes: Exion Total (100 ml 100 kg-1 sem) +Semeadura: KimCoat LGP(150 kg ha-1) + Solumix 582(20 kg ha-1) 75,995* 0,0000 + Aplicação foliar: Nutril Supremo (1,5 L ha-1) + Nutril Organo-mineral (1,0 L ha-1) em V3 + Aplicação foliar: Nutril Flower (2,0 L ha-1) + Nutril K-bor (2,0 L ha-1) em pré-florescimento (T6)6- Semeadura: MAP (300 kg ha-1) (T1) X Tratamento de sementes: Exion Total (100 ml 100 kg-1 sem) +Semeadura: KimCoat LGP(150 kg ha-1) + Solumix 582(20 kg ha-1) 147,183* 0,0000 + Aplicação foliar: Exion Max (2,0 L ha-1) em V3 +Aplicação foliar: Nutril Vigor D.A.00-30-20 Borado (1,5 L ha-1) + Nutril Flower (2,0 L ha-1) em pré-florescimento (T7)
  9. 9. 7- Semeadura: KimCoat LGP (150 kg ha-1) (T2) X 0,850ns 0,3688 Tratamento de sementes: Exion Total (100 ml 100 kg-1 sem.) + Semeadura: KimCoat LGP (150 kg ha-1) (T3)8- Semeadura: KimCoat LGP (150 kg ha-1) (T2) X 0,421ns 0,5248 Tratamento de sementes: Exion Total (100 ml 100 kg-1 sem) + Semeadura: KimCoat LGP (150 kg ha-1) + BR12 (20 kg ha-1) (T4)9- Semeadura: KimCoat LGP (150 kg ha-1) (T2) X 10,999* 0,0038 Tratamento de sementes: Exion Total (100 ml 100 kg-1 sem) +Semeadura: KimCoat LGP(150 kg ha-1) + Solumix 582(20 kg ha-1) (T5)10- Semeadura: KimCoat LGP (150 kg ha-1) (T2) X Tratamento de sementes: Exion Total (100 ml 100 kg-1 sem) +Semeadura: KimCoat LGP(150 kg ha-1) + Solumix 582(20 kg ha-1) 20,331* 0,0003 + Aplicação foliar: Nutril Supremo (1,5 L ha-1) + Nutril Organo-mineral (1,0 L ha-1) em V3 + Aplicação foliar: Nutril Flower (2,0 L ha-1) + Nutril K-bor (2,0 L ha-1) em pré-florescimento (T6)11- Semeadura: KimCoat LGP (150 kg ha-1) (T2) X Tratamento de sementes: Exion Total (100 ml 100 kg-1 sem) +Semeadura: KimCoat LGP(150 kg ha-1) + Solumix 582(20 kg ha-1) 62,780* 0,0000 + Aplicação foliar: Exion Max (2,0 L ha-1) em V3 +Aplicação foliar: Nutril Vigor D.A.00-30-20 Borado (1,5 L ha-1) + Nutril Flower (2,0 L ha-1) em pré-florescimento (T7)
  10. 10. 12- Tratamento de sementes: Exion Total (100 ml 100 kg ha-1sem) + Semeadura: KimCoat LGP (150 kg ha-1) (T3) X 0,075ns 0,7877 -1 Tratamento de sementes: Exion Total (100 ml 100 kg sem) + Semeadura: KimCoat LGP (150 kg ha-1) + BR12 (20 kg ha-1) (T4)13- Tratamento de sementes: Exion Total (100 ml 100 kg ha-1sem) + Semeadura: KimCoat LGP (150 kg ha-1) (T3) X 5,734* 0,0277 -1 Tratamento de sementes: Exion Total (100 ml 100 kg sem) +Semeadura: KimCoat LGP(150 kg ha-1) + Solumix 582(20 kg ha-1) (T5)14- Tratamento de sementes: Exion Total (100 ml 100 kg ha-1sem) + Semeadura: KimCoat LGP (150 kg ha-1) (T3) X Tratamento de sementes: Exion Total (100 ml 100 kg-1 sem) + 12,867* 0,0021Semeadura: KimCoat LGP(150 kg ha-1) + Solumix 582(20 kg ha-1) + Aplicação foliar: Nutril Supremo (1,5 L ha-1) + Nutril Organo-mineral (1,0 L ha-1) em V3 + Aplicação foliar: Nutril Flower (2,0 L ha-1) + Nutril K-bor (2,0 L ha-1) em pré-florescimento (T6)
  11. 11. 15- Tratamento de sementes: Exion Total (100 ml 100 kg ha-1sem) + Semeadura: KimCoat LGP (150 kg ha-1) (T3) X Tratamento de sementes: Exion Total (100 ml 100 kg-1 sem) + 49,021* 0,0000Semeadura: KimCoat LGP(150 kg ha-1) + Solumix 582(20 kg ha-1) + Aplicação foliar: Exion Max (2,0 L ha-1) em V3 +Aplicação foliar: Nutril Vigor D.A.00-30-20 Borado (1,5 L ha-1) + Nutril Flower (2,0 L ha-1) em pré-florescimento (T7)16- Tratamento de sementes: Exion Total (100 ml 100 kg-1 sem) + Semeadura: KimCoat LGP (150 kg ha-1) + BR12 (20 kg ha-1) (T4) X 7,118* 0,0157 -1 Tratamento de sementes: Exion Total (100 ml 100 kg sem) +Semeadura: KimCoat LGP(150 kg ha-1) + Solumix 582(20 kg ha-1) (T5)17- Tratamento de sementes: Exion Total (100 ml 100 kg-1 sem) + Semeadura: KimCoat LGP (150 kg ha-1) + BR12 (20 kg ha-1) (T4) X Tratamento de sementes: Exion Total (100 ml 100 kg-1 sem) + 14,903* 0,0011Semeadura: KimCoat LGP(150 kg ha-1) + Solumix 582(20 kg ha-1) + Aplicação foliar: Nutril Supremo (1,5 L ha-1) + Nutril Organo-mineral (1,0 L ha-1) em V3 + Aplicação foliar: Nutril Flower (2,0 L ha-1) + Nutril K-bor (2,0 L ha-1) em pré-florescimento (T6)
  12. 12. 18- Tratamento de sementes: Exion Total (100 ml 100 kg-1 sem) + Semeadura: KimCoat LGP (150 kg ha-1) + BR12 (20 kg ha-1) (T4) X Tratamento de sementes: Exion Total (100 ml 100 kg-1 sem) + 52,922* 0,0000Semeadura: KimCoat LGP(150 kg ha-1) + Solumix 582(20 kg ha-1) + Aplicação foliar: Exion Max (2,0 L ha-1) em V3 +Aplicação foliar: Nutril Vigor D.A.00-30-20 Borado (1,5 L ha-1) + Nutril Flower (2,0 L ha-1) em pré-florescimento (T7)19- Tratamento de sementes: Exion Total (100 ml 100 kg-1 sem) +Semeadura: KimCoat LGP(150 kg ha-1) + Solumix 582(20 kg ha-1) (T5) X Tratamento de sementes: Exion Total (100 ml 100 kg-1 sem) + 1,422ns 0,2485Semeadura: KimCoat LGP(150 kg ha-1) + Solumix 582(20 kg ha-1) + Aplicação foliar: Nutril Supremo (1,5 L ha-1) + Nutril Organo-mineral (1,0 L ha-1) em V3 + Aplicação foliar: Nutril Flower (2,0 L ha-1) + Nutril K-bor (2,0 L ha-1) em pré-florescimento (T6)20- Tratamento de sementes: Exion Total (100 ml 100 kg-1 sem) +Semeadura: KimCoat LGP(150 kg ha-1) + Solumix 582(20 kg ha-1) (T5) X Tratamento de sementes: Exion Total (100 ml 100 kg-1 sem) + 21,224* 0,0002Semeadura: KimCoat LGP(150 kg ha-1) + Solumix 582(20 kg ha-1) + Aplicação foliar: Exion Max (2,0 L ha-1) em V3 +Aplicação foliar: Nutril Vigor D.A.00-30-20 Borado (1,5 L ha-1) + Nutril Flower (2,0 L ha-1) em pré-florescimento (T7)
  13. 13. 21- Tratamento de sementes: Exion Total (100 ml 100 kg-1 sem) +Semeadura: KimCoat LGP(150 kg ha-1) + Solumix 582(20 kg ha-1) + Aplicação foliar: Nutril Supremo (1,5 L ha-1) + Nutril Organo-mineral (1,0 L ha-1) em V3 + Aplicação foliar: Nutril Flower (2,0 L ha-1) + Nutril K-bor (2,0 L ha-1) em pré-florescimento (T6) X 11,658* 0,0031 Tratamento de sementes: Exion Total (100 ml 100 kg-1 sem) +Semeadura: KimCoat LGP(150 kg ha-1) + Solumix 582(20 kg ha-1) + Aplicação foliar: Exion Max (2,0 L ha-1) em V3 +Aplicação foliar: Nutril Vigor D.A.00-30-20 Borado (1,5 L ha-1) + Nutril Flower (2,0 L ha-1) em pré-florescimento (T7) CV% 8,00 ns • *e significativo e não significativo, respectivamente pelo teste F a 5% de probabilidade.Tabela 7. Peso médio de 1000 grãos (g) de soja. Uberlândia – MG, 2006. Tratamentos Médias 1 111,4 A 2 111,2 A 3 116,4 A 4 106,8 A 5 114,1 A 6 110,2 A 7 112,0 A DMS 1,1389 CV% 4,37 • Médias seguidas pela mesma letra não diferem significativamente pelo Teste de Tukey a 5%Tabela 8. Médias dos contrastes para a variável peso de 1000 grãos. Uberlândia – MG, 2006. Contrastes F Probabilidade1- Semeadura: MAP (300 kg ha-1) (T1) X 0,000ns 0,9861 Semeadura: KimCoat LGP (150 kg ha-1) (T2)
  14. 14. 2- Semeadura: KimCoat LGP (150 kg ha-1) (T2) X Tratamento de sementes: Exion Total (100 ml 100 kg-1 sem.) 0,138ns 0,7147 + Semeadura: KimCoat LGP (150 kg ha-1) (T3)3- Tratamento de sementes: Exion Total (100 ml 100 kg ha-1sem) + Semeadura: KimCoat LGP (150 kg ha-1) (T3) 0,428ns 0,5212 XTratamento de sementes: Exion Total (100 ml 100 kg-1 sem) +Semeadura: KimCoat LGP (150 kg ha-1) + BR12 (20 kg ha-1) (T4)4- Tratamento de sementes: Exion Total (100 ml 100 kg ha-1sem) + Semeadura: KimCoat LGP (150 kg ha-1) (T3) X 0,025ns 0,8753 Tratamento de sementes: Exion Total (100 ml 100 kg-1 sem) + Semeadura: KimCoat LGP(150 kg ha-1)+ Solumix 582 (20 kg ha-1) (T5)5- Tratamento de sementes: Exion Total (100 ml 100 kg-1 sem) +Semeadura: KimCoat LGP (150 kg ha-1) + BR12 (20 kg ha-1) (T4) X 0,245ns 0,6265Tratamento de sementes: Exion Total (100 ml 100 kg-1 sem) + Semeadura: KimCoat LGP(150 kg ha-1)+ Solumix 582(20 kg ha-1) (T5)
  15. 15. 6- Tratamento de sementes: Exion Total (100 ml 100 kg-1 sem) + Semeadura: KimCoat LGP(150 kg ha-1)+ Solumix 582 (20 kg ha-1) (T5) X Tratamento de sementes: Exion Total (100 ml 100 kg-1 sem) + Semeadura: KimCoat LGP(150 kg ha-1)+ 0,080ns 0,7804 Solumix 582(20 kg ha-1) + Aplicação foliar: Nutril Supremo (1,5 L ha-1) + Nutril Organo-mineral (1,0 L ha-1) em V3 + Aplicação foliar: Nutril Flower (2,0 L ha-1) + Nutril K-bor (2,0 L ha-1) em pré-florescimento (T6)7- Tratamento de sementes: Exion Total (100 ml 100 kg-1 sem) + Semeadura: KimCoat LGP(150 kg ha-1)+ Solumix 582(20 kg ha-1) (T5) X Tratamento de sementes: Exion Total (100 ml 100 kg-1 sem) + 2,943ns 0,1034 Semeadura: KimCoat LGP(150 kg ha-1)+ Solumix 582(20 kg ha-1) + Aplicação foliar: Exion Max (2,0 L ha-1) em V3 +Aplicação foliar: Nutril Vigor D.A.00-30-20 Borado(1,5 Lha-1) + Nutril Flower (2,0 L ha-1) em pré-florescimento (T7)
  16. 16. 8- Tratamento de sementes: Exion Total (100 ml 100 kg-1 sem) + Semeadura: KimCoat LGP(150 kg ha-1)+ Solumix 582(20 kg ha-1) + Aplicação foliar: Nutril Supremo (1,5 L ha-1) + Nutril Organo-mineral (1,0 L ha-1) em V3 + Aplicação foliar: Nutril Flower (2,0 L ha-1) + Nutril K-bor (2,0 L ha-1) em pré-florescimento (T6) 2,052ns 0,1691 X Tratamento de sementes: Exion Total (100 ml 100 kg-1 sem) + Semeadura: KimCoat LGP(150 kg ha-1)+ Solumix 582(20 kg ha-1) + Aplicação foliar: Exion Max (2,0 L ha-1) em V3 +Aplicação foliar: Nutril Vigor D.A.00-30-20 Borado(1,5 Lha-1) + Nutril Flower (2,0 L ha-1) em pré-florescimento (T7) CV% 18,43 • * e ns significativo e não significativo, respectivamente pelo teste F a 5% de probabilidade.Tabela 9. Teor foliar médio de macronutrientes na cultura da soja. Uberlândia – MG, 2006. Macronutrientes g kg-1 Tratamentos N P K Ca Mg S S. Nitroperclor Nitroperclor Nitroperclor Nitroperclor Nitroperclor Sulfurosa 1 39,9 A 0,90 A 17,07 A 6,25 AB 2,75 A 2,00 A 2 36,3 A 1,00 A 17,77 A 6,27 AB 2,80 A 1,80 A 3 37,9 A 1,00 A 17,65 A 6,52 AB 2,95 A 1,92 A 4 39,4 A 1,05 A 16,40 A 5,62 B 2,60 A 1,75 A 5 38,5 A 0,95 A 18,87 A 6,40 AB 2,95 A 1,87 A 6 40,5 A 1,05 A 19,07 A 6,40 AB 2,97 A 1,85 A 7 41,5 A 1,02 A 19,05 A 7,07 A 3,02 A 1,90 A DMS 6,0104 0,3889 4,0592 1,2932 0,7397 0,6553 CV% 6,58 16,71 9,67 8,70 11,06 15,00 • Médias seguidas pela mesma letra não diferem significativamente pelo Teste de Tukey a 5%
  17. 17. Tabela 10. Médias dos contrastes para a variável teor foliar de macronutrientes. Uberlândia – MG, 2006. N K Ca -1 Contrastes g kg F Prob. F Prob. F Prob. 1 3,767ns 0,0681 0,345ns 0,5643 0,315ns 0,5815 (T1 x T2) 2 0,692ns 0,4164 0,153ns 0,7000 1,260ns 0,2764 (T2 x T3) 3 0,692ns 0,4164 0,613ns 0,4438 2,835ns 0,1095 (T3 x T4) 4 0,173ns 0,6824 1,878ns 0,1874 0,315ns 0,5815 (T3 x T5) 5 0,173ns 0,6824 4,637* 0,0451 1,260ns 0,2764 (T4 x T5) 6 1,230ns 0,2820 0,000ns 1,0000 0,000ns 1,0000 (T5 x T6) 7 3,428ns 0,883 0,038ns 0,8470 2,835ns 0,1095 (T5 x T7) 8 0,480ns 0,4971 0,038ns 0,8470 2,835ns 0,1095 (T6 x T7) CV% 6,52 9,97 9,64 ns • *e significativo e não significativo, respectivamente pelo teste F a 5% de probabilidade.Tabela 11. Continuação das médias dos contrastes para a variável teor foliar de macronutrientes. Uberlândia – MG, 2006. Mg S -1 Contrastes g kg F Prob. F Prob. 1 0,000ns 1,0000 0,000ns 1,0000 (T1 x T2) 2 0,000ns 1,0000 0,955ns 0,3415 (T2 x T3) 3 3,038ns 0,0627 0,955ns 0,3415 (T3 x T4) 4 0,000ns 1,0000 0,955ns 0,3415 (T3 x T5) 5 3,938ns 0,0627 0,000ns 1,0000 (T4 x T5) 6 0,000ns 1,0000 0,000ns 1,0000 (T5 x T6) 7 0,000ns 1,0000 0,000ns 1,0000 (T5 x T7) 8 0,000ns 1,0000 0,000ns 1,0000 (T6 x T7) CV% 12,17 18,42 • * e ns significativo e não significativo, respectivamente pelo teste F a 5% de probabilidade.
  18. 18. Tabela 12. Teor foliar médio de micronutrientes na cultura da soja. Uberlândia – MG, 2006. Micronutrientes mg kg-1Tratamentos Zn Mn Fe Cu Al Na Nitroperclor Nitroperclor Nitroperclor Nitroperclor Nitroclorid. Nitroperclor 1 29,63 A 33,75 A 121,25 A 10,00 C 125,00 A 134,25 A 2 27,00 A 32,50 A 116,25 A 9,63 C 105,00 A 122,38 A 3 29,25 A 33,75 A 117,50 A 9,75 C 103,75 A 136,38 A 4 32,88 A 30,00 A 122,50 A 10,38 BC 97,5 A 125,00 A 5 31,50 A 33,75 A 121,25 A 9,00 C 103,75 A 153,00 A 6 38,50 A 37,50 A 117,50 A 13,25 A 95,00 A 146,75 A 7 35,38 A 40,00 A 122,50 A 12,50 AB 107,50 A 136,88 A DMS 12,3162 10,4528 23,3732 2,3684 42,7514 56,3328 CV% 16,47 12,99 8,35 9,53 17,38 17,69 • Médias seguidas pela mesma letra não diferem significativamente pelo Teste de Tukey a 5%Tabela 13. Médias dos contrastes para a variável teor foliar de micronutrientes. Uberlândia – MG, 2006. Zn Mn Fe Contrastes mg kg-1 F Prob. F Prob. F Prob. 1 0,539ns 0,4723 0,156ns 0,6976 0,499ns 0,4890 (T1 x T2) 2 0,445ns 0,5130 0,156ns 0,6976 0,031ns 0,8618 (T2 x T3) 3 0,753ns 0,3070 1,403ns 0,2516 0,400ns 0,1800 (T3 x T4) 4 0,285ns 0,5999 0,000ns 1,0000 0,281ns 0,6027 (T3 x T5) 5 0,111ns 0,7425 1,403ns 0,2516 0,031ns 0,8618 (T4 x T5) 6 3,746ns 0,0688 1,403ns 0,2516 0,281ns 0,6027 (T5 x T6) 7 0,539ns 0,4723 3,899ns 0,0639 0,031ns 0,8618 (T5 x T7) 8 1,443ns 0,2452 0,624ns 0,4399 0,400ns 0,4800 (T6 x T7) CV% 16,46 12,99 8,35 ns*e significativo e não significativo, respectivamente pelo teste F a 5% de probabilidade
  19. 19. Tabela 14. Continuação das médias dos contrastes para a variável teor foliar de micronutrientes. Uberlândia – MG, 2006. Cu Al Na -1 Contrastes mg kg F Prob. F Prob. F Prob. 1 0,000ns 1,0000 3,387ns 0,1398 0,039ns 0,8449 (T1 x T2) 2 0,104ns 0,7512 0,009ns 0,9241 0,097ns 0,7587 (T2 x T3) 3 0,414ns 0,5278 0,233ns 0,6351 0,407ns 0,5315 (T3 x T4) 4 1,658ns 0,2142 0,000ns 1,0000 0,903ns 0,3547 (T3 x T5) 5 3,730ns 0,0693 0,233ns 0,6351 2,522ns 0,1297 (T4 x T5) 6 20,046* 0,0000 0,457ns 0,5077 0,126ns 0,7271 (T5 x T6) 7 23,314* 0,0001 0,084ns 0,7754 0,824ns 0,3761 (T5 x T7) 8 0,414ns 0,5278 0,932ns 0,3471 0,306ns 0,5871 (T6 x T7) CV% 10,02 17,38 18,09 • * e ns significativo e não significativo, respectivamente pelo teste F a 5% de probabilidade.5. DISCUSSÃO Observa-se que o tratamento testemunha, recebeu 132 kg ha-1 de P2O5utilizando o MAP que possui a seguinte garantia: 11% de N na forma de NH4+ +54% de P2O5, e nos demais tratamentos utilizaram o P2O5 de acordo com oprograma nutricional da Kimberlit. O solo utilizado apresentava teor baixo de P, ea adubação com 132 kg ha-1 de P2O5 (MAP) foi feita de acordo com a adubaçãopadrão (CFSEMG, 1999). Nota-se que a testemunha resultou numa produtividadeinferior e significativamente diferente de todos os demais tratamentos (Tabela 5).Com relação ao produto KimCoat LGP, suas garantias são: 10% de N + 49% deP2O5 e as garantias do Solumix 582 são: 5% Zn, 8,5% Mn, 2% B, 0,8% Cu e 20%S. Para avaliar estatisticamente a produtividade de cada tratamento foramestabelecidos contrastes entre a testemunha e os demais tratamentos, bem como, todosentre si (Tabela 6).
  20. 20. Observa-se no contraste 1 (T1 X T2), a comparação de 300 kg ha-1 de MAPcom 150 kg ha-1 de KimCoat LGP, ambos aplicados na semeadura. Observou-seprodutividade superior do KimCoat LGP, diferindo significativamente datestemunha, com acréscimo de 773,75 kg ha-1 (12,9 sacas ha-1) na produtividade dasoja. No contraste 2 foram comparados os tratamentos 300 kg ha-1 de MAP (T1) eExion no tratamento de sementes + KimCoat LGP na semeadura (T3). A produtividadefoi superior no tratamento que recebeu Exion + KimCoat LGP, diferindoestatisticamente com aumento de 943,25 kg ha-1 (15,7 sacas ha-1) em relação ao MAP. O resultado do contraste 3 foi significativo, ocorrendo aumento (893,0 kg ha-1/14,9 sacas ha-1) na produção de soja quando utilizou Exion Total no tratamento desementes, e KimCoat LGP + BR12 na semeadura (T4), comparado com a aplicação deMAP (T1). Também o contraste 4 foi significativo apresentado aumento de 1.383,5 kg ha-1(23,1 sacas ha-1) na produtividade do tratamento onde foi aplicado Exion Total notratamento de sementes e KimCoat LGP + Solumix 582 na semeadura (T5), quandocomparado à aplicação de MAP (T1). Observa-se que o Solumix na semeaduraassociado ao KimCoat LGP resultou em elevado acréscimo de produtividade, quando secompara com o MAP (testemunha), bem como com o tratamento de KimCoat LGP +tratamento de sementes com Exion. Nota-se que o Solumix resultou efeito significativona produtividade da soja. O contraste 5 também apresentou aumento significativo na produtividade(1.602,75 kg ha-1 ou 26,7 sacas a mais), devido ao tratamento Exion nas sementes,KimCoat LGP + Solumix 582 na semeadura, Nutril Supremo + Nutril Organo-mineralvia foliar no estágio V3 e Nutril Flower + Nutril K-bor também via foliar em pré-florescimento (T6) em relação ao MAP na semeadura (testemunha). A soja sendo umacultura exigente em nutrientes, respondeu significativamente à aplicação foliar de macroe micronutrientes, segundo o programa nutricional da Kimberlit, resultando em aumentode produção de 1,6 t ha-1. A aplicação de Exion Total no tratamento de sementes, KimCoat LGP +Solumix 582 na semeadura, Exion Max via foliar em V3 e Nutril Vigor D.A.00-30-20Borado + Nutril Flower via foliar em pré-florescimento (T7), resultou em umincremento produtivo significativo de 2.230,5 kg ha-1 (37,2 sacas ha-1), quandocomparado à aplicação de MAP na semeadura (contraste 6). Esse resultado confirma a
  21. 21. resposta positiva da soja à aplicação de nutrientes via foliar, com produção de até 2,2 tha-1 superior à adubação somente com P no plantio. Observou-se durante a condução do experimento, que as plantas bem nutridasresistiram melhor à incidência de ferrugem asiática, bem como, ao estresse causado peloveranico. Neste ano agrícola, ocorreu na região falta de chuva e um severo ataque deferrugem asiática, pois mesmo com duas a três aplicações de fungicida para o controleda doença, as plantas menos nutridas apresentaram queda brusca na produção de grãos. Os contrastes 7 e 8 não apresentaram diferenças significativas. Nessescontrastes avaliou-se a presença do Exion nas sementes e do BR-12 na semeaduraem relação a somente a aplicação do KimCoat LGP na semeadura (T2 X T3 e T2 XT4). A aplicação do Exion na semente resultou num pequeno aumento de 169,5 kgha-1 (2,8 sacas ha-1) e o BR-12 aumentou apenas 119,25 kg ha-1 (1,9 sacas ha-1), oque não foi significativo, em relação apenas ao KimCoat LGP na semeadura. Já no contraste 9 a aplicação de Exion Total no tratamento de sementes e deKimCoat LGP + Solumix 582 na semeadura levou a um aumento significativo naprodução da soja de 609,75 kg ha-1 (10,2 sacas ha-1), quando comparado à aplicação deKimCoat LGP na semeadura (T2). Essa mesma aplicação (T2) foi comparada àaplicação de Exion Total no tratamento de sementes, KimCoat LGP + Solumix 582 nasemeadura, Nutril Supremo + Nutril Organo-mineral no estágio V3 e Nutril Flower +Nutril K-bor em pré-florescimento (T6) (contraste 10) e apresentou aumentosignificativo desse último tratamento de 829,0 kg ha-1 ou 13,8 sacas ha-1. O resultado do contraste 11 foi significativo, ocorrendo aumento de 1.456,75 kg -1ha (24,3 sacas ha-1) quando foi aplicado Exion Total no tratamento de sementes,KimCoat LGP + Solumix 582 na semeadura, Exion Max via foliar no estágio V3 eNutril Vigor D.A. 00-30-20 Borado + Nutril Flower (T7), comparado à aplicação deKimCoat LGP na semeadura. Observa-se o grande efeito significativo da adubaçãofoliar na soja nos estágios V3 e pré-florescimento. No contraste 12 (T3 X T4), a comparação foi feita entre a aplicação de ExionTotal no tratamento de sementes e KimCoat LGP na semeadura (T3) com a aplicação deExion Total no tratamento de sementes e KimCoat LGP + BR-12 na semeadura (T4). Oresultado do contraste não foi significativo, apresentando um aumento de produtividadeno tratamento 3 de 50,25 kg ha-1. O contraste 13 apresentou aumento significativo (440,25 kg ha-1, ou 7,3sacas ha-1) na produtividade, quando foi aplicado Exion Total no tratamento de
  22. 22. sementes e KimCoat LGP + Solumix 582 na semeadura (T5), em comparação àaplicação de Exion Total no tratamento de sementes e apenas KimCoat LGP nasemeadura (T3). Esse contraste mostra o aumento de produtividade devido aoSolumix 582. Nos contrastes 14 e 15, o tratamento 3 (Exion total no tratamento de sementes eKimCoat LGP na semeadura) apresentou produtividades inferiores aos tratamentos comaplicação de Exion Total (tratamento de sementes), KimCoat LGP + Solumix 582(semeadura), Nutril Supremo + Nutril Organo-mineral (via foliar em V3) e NutrilFlower + Nutril K-bor (via foliar no pré-florescimento) (T6) e T7 (Exion Total(tratamento de sementes), KimCoat LGP + Solumix 582 (semeadura), Exion Max (emV3, via foliar) e Nutril Vigor D.A. 00-30-20 Borado + Nutril Flower (via foliar em pré-florescimento). Os aumentos de produtividade foram de 659,5 e 1.287,25 kg ha-1 (10,9 e21,5 sacas ha-1) respectivamente, e ambos significativos. Notou-se um aumentosignificativo de 21,5 sacas ha-1 quando utilizou-se adubação foliar com Exion Max eNutril Vigor e Nutril Flower. Os contrastes 16, 17 e 18 tratam-se da comparação entre o tratamento T4 emque foi aplicado Exion Total no tratamento de sementes e KimCoat LGP + BR12(semeadura), com os tratamentos T5 (Exion Total no tratamento de sementes eKimCoat LGP + Solumix 582 na semeadura), T6 (Exion Total no tratamento desementes, KimCoat LGP + Solumix 582 na semeadura, Nutril Supremo + NutrilOrgano-mineral via foliar em V3 e Nutril Flower + Nutril K-bor via foliar em pré-florescimento) e T7 (Exion Total no tratamento de sementes, KimCoat LGP + Solumix582 na semeadura, Exion Max em V3 e Nutril Vigor D.A.00-30-20 Borado em pré-florescimento). Os três contrastes apresentaram diferenças significativas de 490,5kg ha-1 ou 8,2 sacas ha-1 (contraste 16), 709,75 kg ha-1 ou 11,8 sacas ha-1 (contraste17) e 1.337,5 kg ha-1 ou 22,3 sacas ha-1 (contraste 18). Esses dados reforçam o aumentosignificativo da adubação foliar realizada, mesmo quando foi aplicado via solo o BR-12. No contraste 19 (T5 X T6) foram comparadas as aplicações de Exion Total notratamento de sementes e KimCoat LGP + Solumix 582 na semeadura (T5) com aaplicação de Exion Total no tratamento de sementes, KimCoat LGP + Solumix 582 nasemeadura, Nutril Supremo + Nutril Organo-mineral via foliar em V3 e Nutril Flower +Nutril K-bor via foliar em pré-florescimento (T6). Embora o tratamento 6 tenhaapresentado produtividade 219,25 kg ha-1 ou 3,7 sacas ha-1 superior ao tratamento semadubação foliar (T5), esse aumento não foi estatisticamente significativo.
  23. 23. O contraste 20 (T5 X T7) apresentou aumento significativo naprodutividade da soja quando houve a aplicação de Exion Total (sementes),KimCoat LGP + Solumix 582 (semeadura), Exion Max (V3, via foliar) e NutrilVigor D.A. 00-30-20 Borado + Nutril Flower (pré-florescimento via foliar). Esseaumento foi de 847,0 kg ha-1 ou 14,1 sacas ha-1 de soja. Isso mostra o efeito positivoda adubação foliar, mesmo quando aplicado o Solumix 582. O contraste 21 (T6 X T7) mostrou uma produção significativa, resultandonum aumento de 628 kg ha-1 (10,5 sacas ha-1). Isto demonstrou a maior eficiênciado Exion Max, Nutril Vigor + Nutril Flower, comparativamente ao NutrilSupremo, Nutril Organo-mineral, Nutril Flower e Nutril K-bor, ambos nosestágios V3 e pré-florescimento da soja. No entanto, a produção do tratamento 6(Nutril Supremo, Nutril Organo-mineral, Nutril Flower e Nutril K-bor) resultounum pequeno aumento de 219 kg ha-1, não significativo em relação ao T5,enquanto o T7 resultou num aumento significativo de 847,0 kg ha-1 (14,1 sacas ha-1)em relação ao T5. Com relação aos macronutrientes, apenas o teor de Ca apresentou diferençassignificativas entre os tratamentos (Tabela 6). A aplicação de Exion Total no tratamentode sementes, seguida de KimCoat LGP + Solumix 582 na semeadura e as pulverizaçõesde Exion Max no estádio V3 e da mistura de Nutril Vigor Borado + Nutril Flower moperíodo de pré-floração (tratamento 7), apresentou teores de Ca superiores aos demaistratamentos realizados. Os demais elementos (N, P, K, Mg e S) não apresentaramdiferenças significativas entre si. O efeito positivo da adubação foliar, provavelmente sedeve à melhor redistribuição dos nutrientes na planta, bem como o balanceamento entreeles. Os contrastes para o peso de 1000 grãos (Tabela 8) deram resultados nãosignificativos. Isso demonstra que o aumento de produtividade apresentado pelostratamentos, não foi devido ao aumento do peso das sementes, mas sim ao númerode grãos produzidos. Observa-se nas Tabelas 10 e 11, que apenas o teor de K apresentoudiferença significativa no contraste 5 (T4 x T5), onde foram comparadas aaplicação de Exion Total no tratamento de sementes e KimCoat LGP + BR-12 nasemeadura (T4) com a aplicação de Exion Total no tratamento de sementes comKimCoat LGP + Solumix 582 na semeadura. A presença do Solumix 582 levou aoaumento significativo de 2,75 g kg-1 de K presente nas folhas de soja.
  24. 24. Já, com relação aos micronutrientes (Tabelas 13 e 14), apenas o teor de Cuapresentou diferenças significativas nos contrastes 6 (T5 x T6) e 7 (T5 x T7). Épossível observar que no contraste 6, a aplicação de Nutril Supremo + NutrilOrgano-mineral via foliar no estágio V3 e Nutril Flower + Nutril K-bor tambémvia foliar em pré-florescimento causou um aumento de 4,25 mg kg-1 no teor foliarde Cu. Da mesma forma, no contraste 7 houve um aumento significativo de 3,75mg kg-1 no teor foliar de Cu no tratamento 7, onde aplicou-se Exion Total(tratamento de sementes), KimCoat LGP + Solumix 582 (semeadura), Exion Max(via foliar em V3 ) e Nutril Vigor + Nutril Flower (via foliar em pré-florescimento).* Foram consideradas sacas de soja de 60,0 kg.6. CONCLUSÕES De acordo com os resultados discutidos, pode-se concluir que: • A aplicação somente do MAP na semeadura, sem micros e adubação foliar resultou numa produtividade inferior a todos os demais tratamentos, indicando a importância dos micronutrientes e adubação foliar para soja, em solos com baixa fertilidade natural. • O tratamento que apresentou produtividade superior a todos os demais, foi o Exion Total no tratamento de sementes, 150 kg ha-1 de KimCoat LGP + 20 kg ha-1 de Solumix 582 na semeadura, 2,0 L ha-1 de Exion Max aplicados via foliar no estágio V3 da soja e 1,5 L ha-1 de Nutril Vigor D.A. 00-30-20 Borado + 2,0 L ha-1 de Nutril Flower também aplicado via foliar em pré- florescimento da soja (T7). • A adubação foliar resultou num grande aumento de produtividade, correspondendo a 37 sacas ha-1 quando comparado com MAP e de 24,3 sacas ha-1 quando comparado com o KimCoat LGP, ambos aplicados na semeadura. • A aplicação do Solumix 582 resultou num aumento de produção de 1.383,5 kg ha-1 (23,1 sacas ha-1) em relação ao MAP e de 609,75 kg ha-1 (10,2 sacas ha-1) em relação ao KimCoat LGP.
  25. 25. • A aplicação do Solumix 582 em relação ao BR-12 resultou em um aumento de 8,2 sacas ha-1 de soja.• Os tratamentos onde foram feitas adubações foliares apresentaram produtividades superiores aos demais tratamentos.• A aplicação de KimCoat LGP e Solumix 582 na semeadura levou a um aumento de 2,75 g kg-1 no teor foliar de K.• As adubações foliares tanto com Nutril Supremo + Nutril Organo- Mineral (V3) e Nutril Flower + Nutril K-bor (pré-florescimento), realizada no tratamento 6, quanto com Exion Max (V3) e Nutril Vigor + Nutril Flower (pré-florescimento) realizada no tratamento 7, elevaram o teor foliar de Cu em 4,25 e 3,75 mg kg-1, respectivamente.

×