CONCEITOO Diário Oficial da União de 20 de agosto de 1992 publivou uma portaria deDepartamento Nacional de Segurança e Saú...
O refeitório precisa estar de acordo com a NR 24.3.10, água potável em condiçõeshigiênicas fornecidos por meio de copos in...
 NR 23.2.2 : o sentido de abertura da porta não poderá ser para o interior do localdo trabalho. NR 23.2.5 : as aberturas...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Mapa de risco atual

639 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
639
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Mapa de risco atual

  1. 1. CONCEITOO Diário Oficial da União de 20 de agosto de 1992 publivou uma portaria deDepartamento Nacional de Segurança e Saúde do Trabalhador (DNSST)implantou aobrigatoriedade da elaboração de mapas de risco.O mapa de risco é uma representação gráfica de um conjunto de fatores presentes noslocais de trabalho, capazes de acarretar prejuízos a saúde dos trabalhadores: acidentes edoenças do trabalho, tais fatores tem origem nos diversos elementos de processos de trabalho(matérias, equipamentos, instalações, suprimentos e espaços de trabalho, método de trabalhopostura de trabalho, jornada de trabalho, turnos de trabalho, treinamentos, etc.O mapa é um levantamento dos pontos de riscos nos diferentes setores das empresas.Trata- sede identificar situações e locais potencialmente perigosos.A partir de uma planta baixa de cada seção são levantados os tipos de riscos,classificando-os por grau de perigo: PEQUENO, MÉDIO E GRANDE.INTRODUÇÃOTrabalhamos na Escola Municipal Professor Walter Russo de Souza, localizada naEstrada do Pilar n 50, bairro Figueira, Duque de Caxias, RJ, analisamos seus diversos setoresseparados entre si abordando os diversos riscos de acidentes encontrados nos locais detrabalho visitados. Desta maneira o objetivo de alertar o trabalhador sobre os riscosexistentes, será alcançado com maior facilidade, ressaltando que, apesar de tratar-se de umaescola, os riscos são reais para este local de trabalho.Iniciamos a análise ambiental pela sala de recursos humanos:REVISÃO COMENTADAAs mangueiras dos hidrantes devem ser inspecionadas visualmente e obervar a suadata de validade conforme a NBR orienta, e ser sinalizadas e lacrados com a data de vistoria eassinatura do responsável.As instalações sanitárias estão precisando de uma reforma para que venha estarenquadrada dentro da NR 24.11, precisam ser mantidos em perfeitos estados de conservaçãoe higiene, não estão ligadas diretamento com os locais destinados as refeições, serindependentes para homens e mulheres, ter ventilação e iluminação adequadas, terinstalações elétricas adequadas e protegidos e estar situado em local de fácil acesso.
  2. 2. O refeitório precisa estar de acordo com a NR 24.3.10, água potável em condiçõeshigiênicas fornecidos por meio de copos individuais ou bebedouros de jato inclinado e guarda-protetora e lavatórios individuais ou coletivos e pias instaladas nas proximidades do refeitório.Na cozinha, conforme a NR 24.4.11 tem que ter lavatório dotado de agua corrente,para uso dos funcionários do serviço de alimentação e dispondo de sabão e toalhas, e otratamento de lixo, de acordo com locais do serviço de saúde pública. Na NR 24.1.2 éobrigatório o uso dos EPIS como aventais, tocas, máscaras descartáveis, para os funcionáriosda cozinha e os botijões (GLP) devem ser instalados fora do ambiente de utilização, e em áreapermanentemente ventilada e coberta, porem existe a instalação, mas não está sendo usada,e os botijões estão dentro da cozinha oferecendo risco de incêndio NR 20.3.13.4.Foi observado que existem muitos pontos de iluminação e bem distribuídos, mas estãofaltando lâmpadas em alguns pontos de iluminação. Obs: já está sendo providenciado. Énecessário que cada ambiente provenha um determinado nível de iluminação ideal de acordocom as atividades a serrem ali desenvolvidas.Nas salas de aula onde as tarefas são de leitura e escrita, como nas secretarias, seriamnecessários de 200 a 800 lux, nos depósitos e corredores onde não hátarefas de leitura é de 20a 200 lux.A iluminação precisa ser bem distribuída e difusa não adianta colocar lâmpadas de 200wats em uma sala, é preciso distribui-las, colocando por exemplo 20 lâmpadas de 40 wats, ailuminação se tornará suficiente para garantir boa visibilidade.Conhecendo o nível de luminância (lux) pode-se fazer o cálculo luminotécnico paradeterminar o número de luminária é preciso identificar as características do ambiente:comprimento, largura, pé direito e altura do plano de trabalho.Também observamos várias instalações sem o luz de emergência em se tratando desegurança e evitando acidentes dentro da instituição e a mesma tem várias escadas quefacilitam a ocorrência de acidentes em caso de falta de luz ou de uma emergência de umincêndio ( Lei 2.917 de 29 de outubro de 199. “ Obrigatoriedade de Emergências).Em cumprimento a NR 23, analisamos vários pontos, será importante no dia a dia daInstituição, que segue abaixo:NR 23.1.1a) Proteção contra incêndiosb) Saídas suficientes para rápida retirada do pessoalc) Equipamentos sufientes para combater o fogo em iniciod) Pessoas adestradas no uso correto desses equipamentos.
  3. 3.  NR 23.2.2 : o sentido de abertura da porta não poderá ser para o interior do localdo trabalho. NR 23.2.5 : as aberturas, saídas e vias de passagem dever ser claramenteassinaladas por meio de placas ou sinais luminosos, indicando a direção da saída NR 23.8.5: as fábricas ou estabelecimentos não mantenham equipes de bombeirosdeverão ter alguns membros do pessoal operário, bem como os guardas e vigias,especialmente exercitadas no correto manejo do material de luta contra o fogo e oseu emprego. NR 23.11.1: extintores de incêndio que obedeçam as normas brasileiras. NR23.9: classes do fogo:CLASSE A: tecidos, madeiras, papel, fibraCLASSE B: óleos, graxas, vernizes, tintas, gasolinasCLASSE C: equipamentos elétricos, energizadosCLASSE D: magnésio, zircônio, titânioConforme a norma acima da NR 23,constatamos que a instituição não está em conformidadecom a proteção contra incêndios e assim informa a quantidade de extintores que a mesmaprecisa nos seguintes setores:LOCAL TIPO DE EXTINTOR QUANTIDADETÉRREO (PÁTIO) CO2 01SECRETARIA CO2 01COZINHA CO2 011º PISO CO2 022º PISO CO2/ ÁGUA 02

×