Informativo "Atitude Jovem" - 2ª edição

554 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Diversão e humor
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
554
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
11
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Informativo "Atitude Jovem" - 2ª edição

  1. 1. Fev 2009 Editorial 11 Nº 2 Quando pensamos uma forma de expressar e valorizar a opinião dos redatores, colaboradores e leitores, não conseguimos perceber a amplitude das idéias e a sua recepção. Dessa forma, o Informativo Atitude Jovem prossegue em sua linha crítica (construtiva), evitando comparações “ManterJovem com os demais veículos de comunicação convencionais, mas sim, buscando vivas as um caminho alternativo, uma contra-hegemonia aos meios de comunicação (tendenciosos), de nossa cidade. lutas pelas Novamente, estamos dispostos a atender a um grande percentual causas da comunidade que não aceita os rumos a que a sociedade moderna se enraizadas encaminha. Se você apóia esta iniciativa, sinta-se convidado a participar do nas artérias periódico. Juntos alcançaremos o objetivo de transformar nossa sociedade do em um espaço mais justo, mais ético e mais humano. Além disso, levamos através deste a cultura do underground local idealismo. que não é difundida nos meios de comunicação comerciais, por exemplo, a Seguir na cultura do rock n’ roll, rap, entre outros estilos e movimentos culturais vanguarda, que possuam conteúdo de protesto ou de atitude. Se você leu até aqui e gostou, sinta-se em casa ao ler o informativo Atitude Jovem. Parabéns! em um Você não é um alienado. Colabore conosco sugerindo pautas, escrevendo sistema que manifestos e dizendo o que você pensa. Caso queira participar é só enviar o seu parecer para o e-mail dionescobain@yahoo.com.br ou te percebeAtitude fabiofig2000@yahoo.com.br ou ainda se conhece alguns dos redatores, como basta trocar uma idéia pessoalmente. E, só para quebrar mais um paradigma, número estamos recebendo cartas através dos endereços: Rua Toríbio Veríssimo 1008 CEP: 98015190, e o endereço da Rádio Popular FM: Venâncio Aires adicional. 1531, segundo piso, sala 4, CEP: 98005020,Cruz Alta. Não Informativo Atitude Jovem: Editores: Diones Biagini e Fábio demonstrando Figueiredo. Redatores e colunistas: Diones Biagini, Fábio Figueiredo o e Carlos Roberto. Diagramação: Fábio Figueiredo. verdadeiro caráter do guerreiro atemporal...” (Fábio Figueiredo)Entre a mordomiade Brasília e arealidade do O Luxo... e o Lixo...p o v o . Adesigualdadesocial ficaexplícita. Até queponto os políticosse importam com apopulação? O queprevalece? O seu Xinteresse? Obrasfaraônicas? Ou oser humano?!
  2. 2. 2 Fev 2 0 0 9 Filosofia de Boteco Biblioteca Comunitária: ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ O que a comunidade lê? Conto - Garrido o Mendigo Atrevido Qual o livro que ela in - dica? Garrido era um mendigo atrevido, mal ganhava um 107.9 Atitude Jovem Felipe Lopes trocado e já esparramava pelo balcão, pedindo da melhor Nos últimos 6 meses, li A cerveja e reclamando da demora Seg à Qui 22h Carícia do Vento de JANET no preparo de seu cahorro - quente. DAILEY (romance) e a FM O melhor de tudo é que o dono Força Invisível de WAYNER do boteco, sempre perguntava: W. DYER (auto-ajuda). - Embrulho para levar? Popular “Indico a Força invisível, Garrido, como que num pois fala da força da repertório infindável, sempre intenção, ou seja, quem se tinha uma resposta quentinha na concentra no seu desejo e ponta da língua.. faz o bem para as pessoas Dentre muitas, a que mais se recebe em dobro pelo ato destacou: de ajuda”. Claro que sim “né”, por acaso Drummond de Andrade e "Garrido" tenho cara de chinelo para comer nesta espelunca! Profissão do povo Aqui você fica sabendo como é a Conto, Autor: Decimar Biagini realidade dos profissionais que lutam para sobreviver em nosso município. Roberto, vendedor ambulante. Há 5 anos vende flores, no período da noite, em restaurantes, pizzarias, bares, bailes, e outros locais do nosso município. Gosta de trabalhar no ramo, pois sua profissão mexe com o sentimento das pessoas. “Vários casais que estavam praticamente separados, retomaram seus relacionamentos através da rosa,www.radiopopularfmcruzalta.com.br do nosso trabalho. Busco transmitir paz, amor e alegria e falo sobre a importância da mulher na sociedade”. Além de fazer as pessoas felizes, o vendedor ganha o seu dinheiro de forma honesta para sustentar sua família. Quem suga mais? Quem um dia não foi somente em explorá-los. No acontecer. Pareço profeta explorado por alguém? Brasil, por exemplo, dizem do evangelho, falando no Mesmo que indiretamente os que vivemos em democracia, apocalipse, mas o fato é que capitalistas estão sempre só se for disfarçada da desse jeito não dá para nos sugando. Pergunto-me o ditadura do capital. Juro que agüentar os sanguesugas. que fazer, eles estão em em determinados momentos Estou ficando sem fôlego de todas as partes, no trabalho, tenho vontade de partir para tanta indignação! Bah, vou em casa, no supermercado, o vandalismo, talvez não seja ter que encerrar. Alguém nos veículos de comunicação, a melhor maneira, mas você chegou e quer me sugar, ou nas universidades, nos está preso ao sistema, e fica melhor, já está me sugando. bancos, nos governos, nas sem saber o que fazer. Até Quem será? Talvez o próprio Haementeria ghilianii escolas. Enfim, são tantos quando isso vai continuar? computador e esse calor, que lugares, que não há como Coitada das próximas é infernal, e veio como uma (Artigo de Opinião: escapar desses parasitas. gerações que vierem ao vingança crucial da natureza, Jornalista Esses caras não pensam no mundo, pois o pior acredito tão devastada pelo homem. que ainda está para Diones Biagini) bem dos cidadãos e sim “Atitude Jovem – A contracultura da informação”
  3. 3. 3 Tim,Tim! O “rico” ou o dinheiro?Bem-vindos! Eis me aqui, fazendo-mepresente neste ano novo com a mais No domingo, em quase todas as residências gaúchas,crítica das críticas. Criticando os críticos. ao meio-dia, as famílias realizam um churrasco onde todosBasta de textos depreciativos, crônicas que se encontram para confraternizar. Pois na vida corrida emcondenam teorias lindas e nenhuma que vivemos usamos os finais de semana para nossolução. Vamos enaltecer, brindar o que de bom reunirmos e conversarmos. Em um desses domingos emacontece. Detalhes que por séculos ficaram família, almoçávamos quando surgiu um assunto sobrena marginalidade social. A menos de 50 pessoas ricas e dinheiro. Todos tinham opiniões diferentes.anos éramos muitos vivendo sob a Eu, na minha santa ignorância, também tinha a minha.vontade de tão poucos. Quantas mulheres Estávamos ali, debatendo, analisando, entrando quase emsubmissas, passivas, aguardando as vias de fato (brincadeira), quando a pessoa mais velha daordens de seus senhores maridos. Negros família, a minha vovó, resolveu dar a sua opinião. Comtendo sua arcada dentária como fator grande sabedoria de vida, adquirida com o passar dosdeterminante no seu “valor humano”. anos, me deu uma lição.Basta! Chega de recordar, vamos fazer Pergunta ela a todos: Quem veio primeiro a galinhajustiça a tanta humilhação sofrida. Tanto ou o ovo? Pensei comigo: A velha está viajando! Elasangue derramado. Vamos exaltar asdádivas recebidas como a liberdade de rapidamente emendou. Quem veio primeiro a riqueza oulevantarmos bandeiras, sejam elas o dinheiro!Na hora ficamos em silêncio. Pensativos,políticas, ideológicas ou com as cores do mudamos de assunto. Terminamos o almoço. Passamos aarco – íris. Um brinde a quem escreve em tarde juntos, nos divertimos e fomos para nossas casas.um jornal alternativo que publica nossos Chegou a hora de dormir, deitei na cama e fiqueianseios ao invés de matérias compradas, pensando no assunto. Se não fosse o dinheiro não haveriafúteis e mal escritas. Um brinde a a riqueza ou os ricos certo? Na minha vida inteira tivepossibilidade de reivindicar nossos direitos, preconceito com os mais ricos, e nem me liguei que namesmo que seja em plena Esplanada dos realidade deveria odiar o dinheiro. Mas como não souMinistérios, às mulheres que entram em louco, escrevo bem claro para todo mundo ler. Não amobares sozinhas, bebendo e rindo alto e nem odeio o dinheiro, porque infelizmente em um paíspagando pelo seu consumo e sua liberdade,aos negros que já se tornaram líderes capitalista não se vive sem ele, mas diminuo um pouco oreligiosos, chefes de estado, intelectuais. meu preconceito contra a burguesia, porém, se todos osHá muito para criticar, mas também há ricos do mundo doassem meio por cento de suas riquezastanto quanto para prestigiar. não haveria miséria. Deixemos a condenação e vamos à (Artigo de Opinião: Rapper Camarão)ação. Fazer justiça a tudo que foiconquistado, lutando pelo que ainda Sábado 21 h / Popular FM 107.9 ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○precisamos conquistar... levantemosnossas taças... “Com lenço e documentosou sem eles, num calor de quasedezembro, ou em pleno frio de Coxilha. Nação Hip HopVamos; o importante é estarmosdispostos não somente a criticar, masprincipalmente a mudar. Vamos!? Por quenão? Um abraço a quem faz parte disso. (Crônica: Seila Mello Santos, somente mais uma cabeça quase pensante.)
  4. 4. Fev 2 0 0 9 Comunidade no Orkut: Atitude Jovem / 107.9 Porão do Rock Único na modalidade radiofônica da cidade O programa de rádio Porão do Rock está há 1 ano e 6 meses na programação da Aires 1531, 2° piso sala 4 Cep: 98005-020 rádio Popular FM, divulgando músicas das diversas vertentes do Rock n Roll, Punk, Grunge, Blues, Metal, Hard rock, entre outros. Além disso, a moçada pode escutar vinhetas Cartas: Rádio Popular Fm, Av. Venâncio diferenciadas, história das bandas e muitas curiosidades do mundo do rock n roll. O Porão vai ao ar, nos domingos a partir das 19 h e 30 min (sujeito a mudança para as 18 horas em 2009). A apresentação fica por conta de Diones Biagini (jornalista e pós - graduado em comunicação e projetos de mídia) e Fábio Figueiredo (acadêmico de jornalismo). O programa leva aos ouvintes a verdadeira cultura rock, algo que não é valorizado pela mídia convencional. Ao falar do Porão do Rock, podemos dizer que é único na modalidade radiofônica da cidade. Além disso, as bandas locais e regionais podem fazer apresentações ao vivo no programa, e dessa forma, mostrarem seus talentos. Quadros do Porão do Rock: Tijolo na Vidraça, Discos empoeirados, notícias do rock, momento psicodélico e todas as vertentes do rock. E, ainda, o Porão procura mostrar que através do rádio é possível diminuir os preconceitos da sociedade relacionados aos adeptos do rock. Além disso, no segundo semestre de 2008, aconteceu o primeiro Porão do Rock Festival, no Clube Cruzaltense, assim promovendo sete bandas de diferentes vertentes do rock. Compareceram ao evento mais de 250 pessoas de vários municípios: Cruz Alta, Panambi, Pejuçara, Ibirubá, Ijuí, Carazinho, Santa Maria, Passo Fundo, Palmeira das Missões, Se você é músico, envie seu material! Tapejara e Porto Alegre. O público destinou quilos de alimentos aos menos privilegiados. O Internet:www.radiopopularfmcruzalta.com.br / atitudejovem107.9@hotmail.com festival colocou Cruz Alta de novo no cenário roqueiro do estado. Essa idéia terá continuidade no dia sete de março de 2009. A moçada poderá conferir o “2° Estação Porão do Rock Festival”, a partir das 21 horas no Centro de Convergência Cultural de Cruz Alta. (Matéria: Jornalista Diones Biagini) Porão do Rock A Cultura Brasileira como Produto Midiático Domingo 19:30 h Popular FM 107.9 As diferenças culturais em nosso país são relacionadas a Telefones: (55) 3322 9245, 8412 2914, 9619 97 43 diversos fatores. Entre eles a miscigenação entre grupos étnicos, religiões, opção sexual, posições políticas partidárias ou apartidárias, classes sociais, entre tantos outros. Mas o que pode caracterizar (ou não), encaminhando a uma determinada linha de pensamento, participam ! são os agentes formadores de opinião. Dentre tais citamos os meios de comunicação de massa, de fundamental importância na formação sócio – cultural do cidadão brasileiro ao longo dos tempos. A mídia como suporte educador gera uma dúvida bilateral queComo interagir com o programa? "Para quem está cansado parte da interrogativa quanto sua atuação frente à sociedade. Será a mídia, uma base de sustentação na emissão da informação, ou nela se vê um pivô de formação (informação) Atitude de ouvir mesmice"! do caráter ideológico cultural? São dessas indagações, que partimos da questão construtiva da mídia sobre a cultura brasileira. Um dos segmentos de cultura que hipoteticamente pode sofrer influência direta da mídia é a parcela da denominada cultura de massa. É notável uma descentralização de determinadas culturas desde a possível descoberta de do território brasileiro por expedicionários portugueses no início do século XVI. Desde então sofremos influências consideráveis por parte não somente de culturas estrangeiras, mas Ouvintes principalmente dos meios de comunicação de massa que proporcionam uma aproximação dessas culturas ao serem difundidas em nosso país. A partir daí, grande parte dos cidadãos sofre algum tipo de influência. Muitas vezes implicitamente através da publicidade, da política ou do envio de informações (nem sempre absorvidas e entendidas corretamente). (Opinião: Jornalista Fábio Figueiredo)

×