O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Cidades inteligentes e Internet das Coisas

3.435 visualizações

Publicada em

Palestra apresentada no Workshop de Tendências Tecnológicas 2012, na Universidade Católica de Pernambuco (Unicap)

Publicada em: Tecnologia
  • Seja o primeiro a comentar

Cidades inteligentes e Internet das Coisas

  1. 1. Cidades Inteligentes e a Internet das Coisas Kiev.Gama@cesar.org.br @kievgama Palestra do WTT’12 - Unicap
  2. 2. Esta apresentação Parte I - Internet das Coisas Parte II - Cidades Inteligentes slide 2
  3. 3. Internet das Coisas slide 3
  4. 4. Computação ubíqua Ubiquitous Computing u.bí.quo adj (lat ubiquu) 1 Que está ou pode estar em toda parte ao mesmo tempo; onipresente. 2 Filos Que realmente está presente em todos os lugares ao mesmo tempo; onipresente. Fonte: Dicionário Michaelis slide 4
  5. 5. Computação pervasiva Pervasive Computing Pervasivo: verbete não encontrado no dicionário (pt) Tradução português-inglês: pervasive per.va.sive adj 1 penetrante, infiltrador. 2 difundido, espalhado, difuso. 3 Philos universal. slide 5
  6. 6. Mark Weiser’s Vision “As tecnologias mais profundas são aqueles que desaparecem. Tecem-se no tecido da vida cotidiana, até que sejam indistinguíveis dele.” Mark Weiser slide 6
  7. 7. Xerox Palo AltoResearch Center (PARC) Whiteboard compartilhadoMark Weiser (1952-1999) LCD Tablet Detalhe: a foto foi tirada em 1991 slide 7
  8. 8. Miniaturização dedispositivos slide 8
  9. 9. Massificação datecnologia No passado: 1 Computador para várias pessoas Hoje: 1 Pessoa tem vários computadores – Smart phones – MP3 players – Leitores de PDF – Laptops – Tablets – Video games slide 9
  10. 10. No Brasil Dados* de março/abril 2012 – 251 milhões de celulares – 99 milhões de computadores pessoais – Tablets ainda em expansão: 200 mil Acesso a Internet – Fontes divergem, mas apontam entre 70 e 80 milhões de pessoas com acesso a Internet* Fontes: FGV, Teleco e Ipsos slide 10
  11. 11. Sensores Miniaturização e uma gama de sensores sem fio disponíveis – GPS – Altitude – Umidade – Pressão – Aceleração slide 11
  12. 12. M2M:Machine-to-machine Dispositivos e sistemas que comunicam-se entre si Diversos contextos – Casas e prédios inteligentes, monitoramento de maquinário, gerenciamento de galpões, homecare slide 12
  13. 13. M2M: Cadeia deFuncionamento Coleta de dados – Sensores Transmissão dos dados através de redes comuns – GSM – Wi fi – Ethernet Avaliação dos dados – Em sistemas corporativos – Em sistemas específicos ao contexto de M2M Resposta/reação – Sem intervenção humana slide 13
  14. 14. Identificar objetos Bilhões de objetos comunicantes Necessidade de Identificação única – IPv6 • Apenas objetos comunicantes – RFID • Qualquer objeto pode ser etiquetado slide 14
  15. 15. RFID Radio frequency Identification slide 15
  16. 16. Evolução de códigode barras? Código de barras – Cada produto igual tem o mesmo código slide 16
  17. 17. Mesmo que se tente inovar ……o mesmo código continuaria servindo para objetos iguais slide 17
  18. 18. ID único RFID – Cada produto, mesmo sendo idêntico a outro, tem uma etiqueta única – Capaz de armazenar pequena quantidade de dados (read-only ou read/write dependendo do tipo de etiqueta) – Possibilidade e efetuar um “kill” da etiqueta slide 18
  19. 19. “Uma Internet das Coisas” Termo usado em 1999 por Kevin Ashton, diretor do Auto-ID Labs do MIT Diversos objetos etiquetados com RFID fariam parte de uma vasta rede de sensores. Objetos poderiam ser rastreados e encontrados, de forma que existisse uma Internet das coisas. slide 19
  20. 20. Spimes Conceito (2004) do escritor Bruce Sterling Refere-se a objetos que possam ser rastreados no espaço e tempo ao longo da sua vida. O que já é feito pelos padrões EPCGlobal http://www.gs1.org/epcglobal slide 20
  21. 21. Visão de arquitetura EPCGlobal simplificada Object Name ServiceNível que lida comobjetos físicos (”coisas”) ONS Edge Edge RFID Readers + Sensors EPC IS EPC IS Premise Edge Electronic Product Code Information Services slide 21
  22. 22. Limitações desta visão A conectividade é um fator limitador do RFID A arquitetura EPCGlobal – É focada em supply chain – Não aceita Ids não padronizados – Cobra pelo serviço do ONS slide 22
  23. 23. E se quisermos rastrear qualquer coisa? slide 23
  24. 24. Um balão meteorológico”home made” slide 24
  25. 25. Reuso de infra RFID Middleware + aplicativo de monitoramento de objetos Impossível se a infraestrutura usada fosse puramente EPCGlobal! http://wiki.aspire.ow2.org/xwiki/bin/view/Main/Demos slide 25
  26. 26. Visão expandida Conceito de Internet das Coisas precisou extrapolar as fronteiras do RFID Hoje nos referimos a uma “sociedade” de objetos comunicantes, sem se restringir ao uso de RFID Identificação + sensores + conectividade slide 26
  27. 27. CIDADES INTELIGENTES slide 27
  28. 28. Crescimento urbano = problemas Até 2050, cerca de 70% da população mundial viverá em áreas urbanas Até o ano de 2025 as cidades representarão 85% da população da América Latina Muita gente = luta por espaço e recursos naturais slide 28
  29. 29. O problema “clássico” de (grandes) cidades slide 29
  30. 30. slide 30
  31. 31. Pode-se optar por coletivos... slide 31
  32. 32. slide 32
  33. 33. Esperar ...... ou furar fila
  34. 34. Os problemas urbanos não param por aí slide 34
  35. 35. SEGURANÇA slide 35
  36. 36. LIXO slide 36
  37. 37. ENERGIA slide 37
  38. 38. ÁGUA slide 38
  39. 39. Estratégias diversas para criaruma Cidade Inteligente Urbanismo Engenharia de tráfego Reciclagem Uso sustentável de recursos naturais slide 39
  40. 40. Como as T I C s (Tecnologias de Informação e Comunicação) poderiam nos ajudar? slide 40
  41. 41. Ajudar a buscarRespostas Para o governo – Visão administrativa Para a população – Visão de “usuário” da cidade slide 41
  42. 42. Visão administrativa A água/energia elétrica disponível na cidade está limitada – Tenho empregado boas práticas de consumo? – Baseando-se no meu padrão de consumo, há alguma sugestão para melhorar meus hábitos? slide 42
  43. 43. Visão administrativa Onde estão os gargalos de trânsito neste momento? Na velocidade em que está chovendo, em quanto tempo o nível da água do rio começará a representar ameaça de enchente? slide 43
  44. 44. Visão administrativa Há suspeita de alguma epidemia na cidade? – Quais os locais dos focos ? Quais bairros tem utilizado mais eletricidade no horário de pico de consumo? slide 44
  45. 45. Visão de usuário Tenho consulta médica na sexta às 16hrs. – A que horas devo sair do trabalho para o consultório e qual rota devo tomar para evitar tráfego intenso? Vou a um evento à noite na rua X. – Baseado em estatísticas de criminalidade, onde é o local mais seguro para deixar meu carro? slide 45
  46. 46. Uma estratégia genéricahoje Espalhar sensores pela cidade e inferir informação baseando-se nesses dados “Chuva” constante de dados Necessidade de empregar diferentes técnicas – Cloud computing – Data mining – Contexto – ... slide 47
  47. 47. Smart GridsFoco: Uso otimizado de energia slide 48
  48. 48. Centro de Operações - Rio slide 49
  49. 49. Serviço grátis na Internet (API e aplicativos)Dados de sensores – Publicação – ConsultaPermite conectar dispositivos e aplicativosDados em tempo real slide 50
  50. 50. Arquitetura de soluções paracidades inteligentes Aplicativos Data Storage + Serviços Coisas slide 51
  51. 51. Pessoas como sensoresConceito PaSs: People as SensorsAs pessoas como sensores inteligentes Aplicativos Data Storage + Serviços Coisas slide 52
  52. 52. slide 53
  53. 53. Modelo de Negócios paraCidades Inteligentes slide 54
  54. 54. Concursos de Appsusando APIs Abertas 96 apps enviadas http://2011.nycbigapps.com 45 apps enviadas http://rioapps.com.br slide 55
  55. 55. Três pilares para que ascoisas funcionem slide 56
  56. 56. Fatores fundamentaispara a estratégia de C.I. • Gente – Engajamento de Pessoas • cidadãos • governantes • Tecnologia – TICs como meio • Negócios – Geração de serviços diferenciados – Oportunidades – Minimizar custos da infra de TI para os mantenedores (governo) slide 57
  57. 57. slide 58
  58. 58. Obrigado a Eduardo, Unicap e todos os presentes [Obrigado|Thanks|Merci|Gracias] Perguntas? Questions? Des questions? ¿Preguntas? slide 59
  59. 59. Cidades Inteligentes e a Internet das Coisas

×