Reis de portugal 2ª Dinastia

3.252 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
12 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.252
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
238
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
12
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Reis de portugal 2ª Dinastia

  1. 1. 1.ª Dinastia Dinastia Afonsina 2.ª Dinastia Dinastia de Avis 3.ª Dinastia Dinastia Filipina 4.ª Dinastia Dinastia Bragança Os Reis de Portugal
  2. 2. 1.ª Dinastia Dinastia Afonsina 2.ª Dinastia Dinastia de Avis 3.ª Dinastia Dinastia Filipina 4.ª Dinastia Dinastia Bragança Os Reis de Portugal
  3. 3. Os Reis de Portugal 2ª Dinastia Dinastia de Avis
  4. 4. 2.ª Dinastia Dinastia de Avis D. João I D. Duarte D. Afonso V D. João II D. Manuel D. João III D. Sebastião D. Henrique D. António
  5. 5. D. João, Mestre de Avis foi aclamado rei, pelas Cortes de Coimbra, em 1385. D. João I era afável e generoso com os pobres. Foi um dos mais cultos reis do seu tempo, escrevendo vários livros. Em 1415, já com quase 60 anos, D. João I partiu para o Norte de África, para combater os Mouros, conquistar Ceuta e armar aí cavaleiros os seus filhos mais velhos e ficar com mais terras que pertenciam aos Árabes. A essas conquistas de territórios se chama expansão ultramarina. De 1385 a 1433 – D. João I – o da Boa Memória 2.ª Dinastia Dinastia de Avis D. João I
  6. 6. Apesar do seu reinado ter sido curto, foi muito importante e carregado de acontecimentos inesquecíveis. D. Duarte teve sempre junto de si os seus irmãos que o ajudaram a partir à descoberta do mundo desconhecido. Para o seu tempo dizia-se que tinha uma força extraordinária e umas feições e um rosto proporcionais. Além destas características físicas, ficou conhecido por falar de forma elegante, sabendo exprimir as suas ideias com clareza, brilho e facilidade. Antes de morrer, D. Duarte confiou o governo à rainha D. Leonor até D. Afonso V atingir a maioridade. De 1433 a 1438 – D. Duarte – o Eloquente 2.ª Dinastia Dinastia de Avis D. Duarte
  7. 7. D. Afonso V ficou órfão aos 6 anos e aos 14 assumiu o governo do reino. Ficou conhecido como o Africano por se ter dedicado às conquistas aos Mouros, no Norte de África. O rei conseguiu conquistar Álcacer-Ceguer, Arzila e Tânger. De 1438 a 1481– D. Afonso V – o Africano 2.ª Dinastia Dinastia de Avis D. Afonso V
  8. 8. Ficou assim conhecido pelos seus dons de inteligência e capacidade de governo e visão do futuro. Desde bem cedo que o grande desafio da vida de D. João II era a descoberta do caminho marítimo para a Índia. Assim, quando Bartolomeu Dias sobrou o Cabo das Tormentas, o rei mudou-lhe o nome para Cabo da Boa Esperança, pois tinha esperança que assim estaria mais próximo de descobrir a rota até à Índia. Após a morte de D. João II, foi D. Manuel, seu cunhado, que herdou o trono de Portugal. De 1481 a 1495 – D. João II – o Príncipe Perfeito 2.ª Dinastia Dinastia de Avis D. João II
  9. 9. D. Manuel ficou célebre por ter dado o seu nome a um estilo de arte – o manuelino. Apesar de ter sido um político hábil que soube evitar a guerra e fiel continuador da saga dos Descobrimentos, o seu reinado ficou manchado pela expulsão e perseguição dos judeus. Foi no seu reinado que, com as viagens dos navegadores portugueses, o conhecimento do mundo e a visão do planeta foi alargada. De 1495 a 1521 – D. Manuel – o Venturoso 2.ª Dinastia Dinastia de Avis D. Manuel
  10. 10. D. João III reinou durante 36 anos. Durante o seu reinado, os descobrimentos continuaram em grande ritmo. D. João III foi um dos mais ricos monarcas europeus e conseguiu assim proteger a cultura, as artes, as letras e a música. Reformou a universidade e apoiou muitos artistas. De 1521 a 1557 – D. João III – o Piedoso 2.ª Dinastia Dinastia de Avis D. João III
  11. 11. Foi coroado rei aos 14 anos, até esse dia foi a sua avó Catarina de Áustria que governou durante três anos, como regente de Portugal. Era um rei como muito poder e dizem que era tão determinado que não ouvia conselhos de ninguém. Aos 24 anos partiu para o Norte de África, quando se deu a batalha de Alcácer-Quibir com um resultado trágico: a derrota dos portugueses e a morte de D. Sebastião. A sua morte é ainda um mistério porque após a batalha, não houve ninguém que o tivesse visto vivo ou morto. De 1557 a 1578 – D. Sebastião – o Desejado 2.ª Dinastia Dinastia de Avis D. Sebastião
  12. 12. Foi aclamado rei de Portugal, em 1578 após a morte do seu sobrinho. A primeira medida que tomou foi a de resgatar todos os portugueses cativos em África, depois da Batalha de Alcácer- Quibir. Não poupou despesas e fez tudo ao seu alcance para encontrar D. Sebastião vivo ou morto. No entanto, nunca o conseguiu. De 1578 a 1580 – D. Henrique – o Casto 2.ª Dinastia Dinastia de Avis D. Henrique
  13. 13. D. António ficou conhecido pelo Prior do Crato por ter herdado o priorado do Crato. Apesar de ter sido aclamado rei em Santarém, não foi aclamado pelas Cortes, por isso há quem o considere rei de Portugal e há quem não o considere. De 1580 (1 mês) – D. António – o Prior do Crato 2.ª Dinastia Dinastia de Avis D. António

×