Pós em Criminalística Keynes Londrina

1.055 visualizações

Publicada em

Aula Explicativa da Pós em Criminalística, ocorrida em 26/10, matricule-se! Mercado de Trabalho, o que é Criminalística, dentre outros temas.

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.055
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
49
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Pós em Criminalística Keynes Londrina

  1. 1. Por que estudar CRIMINALÍSTICA?  ESPIRITO DE REFLEXÃO ?  ARGUMENTAÇÃO ?  BUSCA DA PROVA? WWW.KEYNES.COM.BR
  2. 2. REFLEXÃO  A CRIMINALÍSTICA É UMA CIÊNCIA OU APENAS UMA DISCIPLINA? O conhecimento não nasce do vazio e sim das experiências interpessoais, das leituras de livros e artigos diversos, sempre em busca da materialidade.
  3. 3. DEFINIÇÃO  É uma técnica que tem por finalidade descobrir a ocorrência de um delito, determinando as causas e identificando o autor. Essa técnica é desenvolvida por equipes qualificadas, que procurarão estudar e interpretar todas as circunstâncias e vestígios deixados, concluindo pela ocorrência do delito.
  4. 4. IMPORTÂNCIA  A investigação policial é reconhecida universalmente como de grande importância dentro de uma sociedade, pois possibilita ao estado a eficácia do direito de punir o autor de um crime.
  5. 5. CRIMINALÍSTICA DEFINIÇÃO MAIS ACEITA  Toda vez que se constatar a ocorrência de um fato considerado delituoso, ao Estado é reservado o direito de descobrir, julgar e punir o autor.  A polícia é o órgão encarregado de proceder as investigações, portanto deve estar aparelhado para cumprir esta missão. A investigação policial se completa através do desempenho de dois campos de atividade, um através do trabalho da autoridade policial e seus agentes, que coletarão as provas informativas e o outro através dos Peritos Criminais, que estudarão e interpretarão os vestígios materiais. O campo de atividade desempenhado pelos Peritos se denomina Criminalística.
  6. 6. Importância  Criminalística é tão importante na investigação policial que se tornou um de seus suportes MAIS VERDADEIROS.  CONHECIMENTO CIENTIFICO  Necessário conhecimento racional, sistemático,  exato e verificável da realidade.  A origem está nos procedimentos de  verificação baseados nos métodos aplicados na investigação
  7. 7. TODO PERITO É UM PESQUISADOR  Pesquisa Experimental: É toda pesquisa que envolve algum tipo de experimento. Busca de vestígios Pesquisa Exploratória: É toda pesquisa que busca constatar algo num organismo ou num evento
  8. 8. FORMAÇÃO  O QUE É PRECISO PARA A FORMAÇÃO EM CRIMINALíSTICA  ESPíRITO INVESTIGATIVO  DISCIPLINA  PERSPICÁCIA  OBJETIVOS FIRMES
  9. 9. ÁREAS DE ATUAÇÃO DO PERITO
  10. 10.  INGRESSO NA CARREIRA SOMENTE POR CONCURSO PÚBLICO  REQUISITOS  Graduação superior APRIMORAMENTO:  Pós-graduação:  Vantagem: praticamente todas as áreas, como química, física, medicina e engenharia, biomedicina, biologia entre outras;
  11. 11. Mercado de trabalho  Após aprovação em concurso público, nos Institutos de Criminalísticas – Policias CientÍficas – Institutos Médicos Legais, Polícia Federal, IBAMA, Vigilância Sanitária e outros;
  12. 12. ÁREAS DE ATUAÇÃO  O perito oficial pode ser chamado para investigar as mais diferentes ocorrências, como um acidente de trânsito com vítimas, roubos, homicídios e até para analisar documentos ou verificar casos de explosões ou acidentes de trabalho.  O perito precisa pesquisar muito e ser uma pessoa atenta a pequenos detalhes
  13. 13. Situação do mercado de trabalho  A procura pelos concursos públicos aumentou, até em função do sucesso dos seriados de TV sobre a profissão.  PROBLEMA: os concursos não acontecem com freqüência.  FATO: mercado em expansão por causa do aumento da criminalidade
  14. 14. Diferencial  O que vale a pena:  É uma profissão muito dinâmica, pois todos os dias ocorrem novos tipos de crimes e é necessário novas técnicas para desvendá-los, exigindo do profissional constante atualização
  15. 15. PERITO JUDICIAL  Para atuar como perito judicial não é necessário prestar concurso público  A atividade é de perito judicial é semelhante a do profissional liberal.
  16. 16. MERCADO DE TRABALHO  A perícia torna-se um dos principais atrativos aos que procuram segurança numa atividade profissional paralela em razão de suas principais características:  Flexibilidade de horários para executar tarefas,  Prazos de entrega do laudo flexiveis  Cunho solitário da atividade, que não admite pressões sobre o trabalho do perito. Características estas pouco encontradas em outros segmentos de trabalho!
  17. 17. QUEM PODE SER PERITO JUDICIAL  Profissionais liberais;  Funcionários públicos;  Administradores, contadores, economistas, engenheiros, médicos, profissionais ligados ao meio ambiente, profissionais da área de informática, químicos, agrônomos, biólogos arquitetos, entre outras
  18. 18. PERITO JUDICIAL OU ASSISTENTE TÉCNICO  Peritos da Justiça do Trabalho São os profissionais que trabalham em processos (reclamatórias trabalhistas) entre empregado e empregador  REQUISITOS Os médicos, engenheiros e arquitetos têm que possuir curso de especialização em segurança ou medicina do trabalho. Os administradores, contadores e economistas não necessitam possuir qualquer curso de especialização ou pós-graduação.
  19. 19. LEGISLAÇÃO  LEI Nº 11.690, DE 9 JUNHO DE 2008. Altera dispositivos do Decreto-Lei no 3.689, de 3 de outubro de 1941 – Código de Processo Penal, relativos à prova, e dá outras providências.
  20. 20. TRANSCRIÇÃO DO ARTIGO  Art. 159. O exame de corpo de delito e outras perícias serão realizados por perito oficial, portador de diploma de curso superior. § 3o Serão facultadas ao Ministério Público, ao assistente de acusação, ao ofendido, ao querelante e ao acusado a formulação de quesitos e indicação de assistente técnico.  § 4o O assistente técnico atuará a partir de sua admissão pelo juiz e após a conclusão dos exames e elaboração do laudo pelos peritos oficiais, sendo as partes intimadas desta decisão.
  21. 21. DISCIPLINAS DA ESPECIALIZAÇÃO           Criminalística Tópicos de Direito Penal Criminologia Psicopatologia Forense Psicologia Forense Documentoscopia Grafoscopia DNA Forense Entomologia Legal Fonética Forense
  22. 22.       Locais de Crime Pericia Ambiental Papiloscopia Pericias em Crimes Virtuais Tópicos Avançados em Medicina Legal Metodologia da Pesquisa Cientifica
  23. 23. DISCIPLINAS         Traumatologia Patologia e Autópsia Valoração do Dano Corporal Engenharia Forense Toxicologia e Drogas Identificação Veicular Pericias em Acidentes de Trânsito Fotografia Forense
  24. 24. DISCIPLINAS  Arqueologia e Antropologia Forense  Pericias em Acidentes de Trabalho  Química Forense  Balística Forense  Retrato Falado  Elaboração de Laudos Periciais
  25. 25. DOCENTES CONVIDADOS  Tercio Felippe Mucedola Bamonte  Antonio José Eça, Msc  Cintia Helena Santos, Dra  Ana Mauricéia Castellani, Dra  Ivana Conti, Perita Criminal  Rômulo Borges, Esp. Perito Judicial  Alexandre T. Morey, Dr  Claudemir Dias Filho, Msc  Claudemir Costa Santos, Msc
  26. 26. DOCENTES CONVIDADOS  Luis Noboru Marakawa, Esp  Márcia Arantes, Msc  Eduardo de Menezes Gomes, Msc  Alecsandro Andrade Cavalcante, Msc  Jaime Telles, Esp  Marcos Passagli,Msc  Jorge Henrique Borges, Esp  Flavio Menoli, Esp  Alexandre Deitos, Msc
  27. 27. DOCENTES CONVIDADOS  José Marcelo Penteado, Msc  Regina Branco de Oliveira, Esp  Cássio Thyone da Rosa, Esp  João Alexandre dos Santos, Msc  Jorge Paulete Vanrell, Dr
  28. 28. Formatação do Curso  Aulas quinzenais aos sábados  420 horas/aula  INíCIO: 09/11/2013  Horário: das 08:30 às 17:00  Coordenação Geral: Econ. Nidia Lamy
  29. 29. Como se inscrever?  NESTE LINK  http://goo.gl/0a3Aer OU USE O LEITOR QR CODE DO SEU SMARTPHONE. NÃO TEM? BAIXE AQUI: http://goo.gl/JG4JZJ
  30. 30. INSTITUTO KEYNES  AGRADECE A ATENÇÃO DE TODOS E ESPERA  ESTAR JUNTOS EM BREVE! Diretoria Acadêmica
  31. 31. CONECTE-SE COM A GENTE!

×