Blog

219 visualizações

Publicada em

Publicada em: Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
219
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
41
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Blog

  1. 1. Muito se ouve falar sobre plágio e violação dos direitos autorais na música, literatura ou em obras de arte; entretanto, nos últimos anos, essa prática vem se multiplicando, de forma alarmante, no ambiente acadêmico e de pesquisa, por conta do volume e da diversidade de informações, descobertas e conhecimentos disseminados, em especial, pela Internet. O plágio não tem nada a ver com a citação bem intencionada e referenciada a autores, com o uso de uma dissertação ou tese como ponto de partida para a construção de uma nova teoria, com a influência inspiradora de um músico, artista plástico ou coreógrafo, ou, ainda, com a coletânea histórica, poética, cultural devidamente caracterizada. No entanto, muitas vezes, o limiar entre o inocente uso das fontes e a cópia maliciosa é bastante estreito, dando margem ao crime, mas também a múltiplas situações de conflito. Quando o assunto é plágio, nem tudo é simples e fácil de identificar, principalmente em um universo como o do conhecimento científico. Por isso, para se precaver, mas também para não cometer, é preciso conhecer: não apenas os direitos do autor, mas as diferentes formas de plágio e as sanções. FORAMAS DE PLAGIO Segundo o professor Lécio Ramos, citado por Garschagen (2006), existem, pelo menos, três tipos de plágio: Integral: cópia de um trabalho inteiro, sem citar a fonte. Parcial: ‘colagem’ resultante da seleção de parágrafos ou frases de um ou diversos autores, sem menção às obras. Conceitual: utilização da essência da obra do autor expressa de forma distinta da original.
  2. 2. proporciona, cresceu o interessa das pessoas em possuir seu próprio espaço na web. Contudo, para montar uma home Page e publicá-la era necessário ter certo domínio técnico, que poucas pessoas tinham. Desse interesse e dessa dificuldade conflitantes surgiram os bloggers, que são serviços que oferecem ferramentas para possibilita ar que internautas comuns publiquem seus próprios textos na com a expansão da internet pelo mundo e a facilidade de comunicação que ela internet. Segundo a Wikipédia, blogger é "uma palavra criada pela Para Labs e é um serviço que oferece ferramentas para indivíduos publicarem textos na Internet" sem a necessidade de ter domínio técnico, de programação ou software. Esse espaço individual despe mobilizado pelos bloggers receberam o nome de blogs. O blog, ou weblog, é uma das ferramentas de comunicação mais populares da internet. A pessoa que administra o blog é chamada de blogueira (o). Uma das características dos blogs é que, em geral, eles têm um aspecto muito parecido, isto é, o usuário é limitado no que diz respeito a alterações visuais. Outra característica dos blogs é a freqüência de atualização. Alguns são atualizados diariamente, outros semanalmente, mensalmente e, em alguns casos, até várias vezes por dia. Cada atualização ou publicação no blog é chamadas de póst (postagem). Quando surgiram os blogs tinham caráter puramente recreativo, eram usados como "diários virtuais", on-line, onde as pessoas, especialmente adolescentes e jovens, expunham suas idéias, narravam o que acontecia em suas vidas. Com o tempo os blogs foram se tornando espaço de disseminação de idéias e informações mais consistentes, pessoas conhecidas e empresas passaram a utilizá-los também
  3. 3. Para muita gente site e blog é a mesma coisa, mas na prática podemos observar que há algumas diferenças que podem ser facilmente percebidas. Particularmente eu gosto mais de blog(mesmo? que novidade!), mas entendo que muitas pessoas ainda estão ligadas no modelo tradicional, ou seja, os sites. As diferenças entre sites e blogs apresentadas aqui se refere ao meu ponto de vista apenas, portanto outras definições poderão ser perfeitamente aceitas também. Site É o modelo tradicional de páginas web. Normalmente tem a home Page, um ponto inicial para outras páginas. A comunicação com o leitor normalmente é feita via email. Necessita-se de conhecimento mínimo em HTML. A definição de conteúdo é trabalhosa, pois os clientes entendem que o site é algo muito formal. Em muitos casos definir textos para sites, por exemplo, é muito trabalhoso. A atualização é feita em períodos longos. Muitos sites parecem a CNN ou a BBC pelo grau de formalidade que tem. Blog Expressa a opinião do autor apenas, Não é uma CNN! O conteúdo pode ser discutido (comentários), às vezes classificado. (por motivos particulares decidi não abrir meu blog para comentários). A atualização é constante e em muitos casos diário (tenho um blog que foge desta regra, ohttp://www.evangelizacao.blog.br/ pois o seu conteúdo não muda e por isto cada post que é feito ali não perderá seu valor com o passar do tempo). A linguagem adotada é mais light e menos formal. O modelo estrutural também é diferente, no blog temos várias páginas empilhadas, podendo navegar entre elas sem precisar ficar voltando. Completando o item anterior, no site o modelo de navegação e vai e volta, no blog e próximo, próximo, etc. O conteúdo pode ser classificado por categoria, data ou tags. Cada página ou assunto é chamado de "post" de postar. Geralmente tem um foco muito bem definido, tem blogs sobre esportes, tecnologia, saúde, política, etc. O autor do blog normalmente é identificado e conhecido, tornando mais humano a relação autor e leitor. Não precisa de conhecimento de tecnologia para criar um blog, qualquer pessoa pode criar um com alguma facilidade, apesar de algumas situações requerem certo grau de conhecimento.
  4. 4. Antes do formato blog se tornar amplamente conhecido, havia vários formatos de comunidades digitais como o Usenet, serviços comerciais online como o GEnie, BiX e Compuserve, além das listas de discussão e do Bulletim Board System (BBS). Em 1990, softwares de fóruns de discussão como o WebEx criaram os diálogos via threads. O blog atual é uma evolução dos diários online, onde pessoas mantinham informações constantes sobre suas vidas pessoais. Estes primeiros blogs eram simplesmente componentes de sites, atualizados manualmente no próprio código da página. A evolução das ferramentas que facilitavam a produção e manutenção de artigos postados em ordem cronológica facilitou o processo de publicação, ajudando em muito na popularização do formato. Isso levou ao aperfeiçoamento de ferramentas e hospedagem própria para blogs. 1 2 3 Um blog ou blogue (contração do termo inglês web log, "diário da rede") é um site cuja estrutura permite a atualização rápida a partir de acréscimos dos chamados artigos, ou posts. Estes são, em geral, organizados de forma cronológica inversa, tendo como foco a temática proposta do blog, podendo ser escritos por um número variável de pessoas, de acordo com a política do blog. Muitos blogs fornecem comentários ou notícias sobre um assunto em particular; outros funcionam mais como diários online. Um blog típico combina texto, imagens e links para outros blogs, páginas da Web e mídias relacionadas a seu tema. A capacidade de leitores deixarem comentários de forma a interagir com o autor e outros leitores é uma parte importante de muitos blogs. Alguns sistemas de criação e edição de blogs são muito atrativos pelas facilidades que oferecem, disponibilizando ferramentas próprias que dispensam o conhecimento de HTML. A
  5. 5. maioria dosblogs são primariamente textuais, embora uma parte seja focada em temas exclusivos como arte, fotografia, vídeos, música ou áudio, formando uma ampla rede de mídias sociais. Outro formato é o microblogging, que consiste em blogs com textos curtos Em dezembro de 2007, o motor de busca de blogs Technorati rastreou a existência de mais de 4 112 milhões de blogs. Com o advento do videoblog, a palavra blog assumiu um significado ainda mais amplo, implicando qualquer tipo de mídia onde um indivíduo expresse sua opinião ou simplesmente discorra sobre um assunto qualquer.
  6. 6. Ao atualizar o seu blog, ele se tornará relevante, ou seja, seus visitantes e clientes sabem que sempre encontrarão conteúdo relevante e atualizado sempre. Além disso, seu blog vira referência e motiva seus visitantes a voltarem em busca de mais informações, dicas e etc. Dessa forma, você abre portas para que eles opinem, comentem e se comuniquem. Blogs sem atualização geram a sensação de abandono e descaso para com seus visitantes, e como resultado, eles não voltarão ao blog. Outra vantagem da atualização freqüente é que seu blog ganhará relevância para as ferramentas de busca, como Google, Bing e Yahoo!, aumentando o tráfego do mesmo. Lembre-se que manter a qualidade dos posto é muito importante! Postar regularmente no blog sem manter a qualidade, com textos fracos e sem relevância são tão nocivos quanto a falta de atualização.

×