SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 88
Baixar para ler offline
UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA
Faculdade de Ciência da Informação
   Tem origem no latim, do verbo informare, que
    significa dar forma ou aparência, colocar em
    forma, criar, mas também representar, construir
    uma idéia ou uma noção.

     Usado como sinônimo:
       •Mensagem
       •Notícia
       • Fatos
       •Ideias                               (ZEMAN,1970)
   É um conhecimento inscrito (registrado) em
    forma escrita (impressa ou digital), oral ou
    audiovisual, em um suporte. (LE COADIC, 2004, p. 4)

   Trata-se de um termo flutuante que, tal como
    o de democracia, produz diferentes efeitos de
    sentido em diferentes contextos.
    González de Gomez (2000)
   Podemos também dizer que Informação é um
    processo que visa o conhecimento, ou, mais
    simplesmente, informação é tudo o que
    reduz a incerteza... Um instrumento de
    compreensão do mundo e da ação sobre
    ele". (ZORRINHO, 1995, grifo nosso)
   “A necessidade de informação apesar de
    desconhecida pelo indivíduo, está subjacente à
    tarefa de resolução de um problema ou de um
    novo tópico que se precisa conhecer. (ALVES, 2001).
   Momento em que ocorre a falta de informação

    - Fazer um trabalho?

    - Escrever um artigo?

    - Montar uma apresentação?

    - Usar um software novo?
   “A necessidade de informação surge quando o
    indivíduo reconhece vazios em seu
    conhecimento e em sua capacidade de dar
    significado a uma experiência. (CHOO, 2003)
   Assim:
    Quando um indivíduo se torna consciente que não
    sabe algo que lhe pode ser útil conhecer, foi definida
    uma necessidade de informação:
    o dada esta necessidade, o primeiro passo é
      verificar se essa informação existe;
    o se a informação existe, o próximo passo é obter
      essa informação;
    o assim que for obtida, o indivíduo deve ser capaz
      de a entender a informação.
   É o conjunto das atividades desencadeadas por
    uma necessidade de informação, ou seja, a
    busca, a comparação das várias informações
    acessadas, a avaliação, a escolha, o
    processamento cognitivo e a utilização da
    informação para suprir a necessidade primeira,
    incluindo a própria identificação desta
    necessidade. (BARTALO; MARCONDES, 2009)
(CARDOSO, 2000)
“ Origem física da informação, ou lugar onde
  pode ser encontrada. Tanto pode ser uma
  pessoa, como uma instituição ou um
  documento” ( UNESCO, apud CUNHA, 2008)
“Constituem o lugar de origem, onde a
  informação adequada é retirada e transmitida
  ao usuário” (BECKMAN e SILVA, apud
  PASSOS E BARROS 2009)
   Fontes informais: contatos pessoais,
    comunicação oral, mensagens eletrônicas

   Fontes formais: compreendem as fontes
    primárias, secundárias e terciárias
“São aquelas que contêm a informação como
  apresentada em sua forma original, inteira,
  isto é, não condensada nem resumida, não
  selecionada,      nem      abreviada.        São
  documentos de transmissão em primeira
  mão, onde o interessado pode conhecer, em
  sua forma total, o trabalho, o relatório, a obra
  original enfim.” (PASSOS E BARROS, 2009)
Congressos e conferências : apresentação de
 trabalhos em eventos científicos
Legislação : leis, decretos, medidas provisórias,
  portarias, pareceres
Normas técnicas: documento que indica regras,
 linhas básicas ou características mínimas que
 produto, processo ou serviço deve seguir
 (CUNHA, 2001)
Patentes: documento expedido por um órgão
 governamental que descreve a invenção e
 cria uma situação legal na qual a invenção
 patenteada    pode,     normalmente,    ser
 explorada (fabricada, importada, vendida e
 usada) com a autorização do titular. (OMPI,
 apud CUNHA, 2001)
Periódicos: publicação em intervalos regulares
 (semanal, mensal, semestral, etc.) Um título
 de periódico é identificado pelo seu ISSN
Relatórios    técnicos:   documento que
 apresentam os resultados de projetos
 técnico-científicos (CUNHA, 2001)
   Tese: documento que se destina a defender
    perante uma comissão ou sustentar em
    público a proposição ou a posição sobre
    qualquer assunto técnico-científico. É
    apresentada no doutorado

   Dissertação: documento escrito, científico,
    técnico ou literário, apresentado a uma
    banca examinadora para obtenção do grau de
    mestre. (CUNHA, 2008)
“contém informações sobre os documentos
 primários e são arranjados segundo um
 plano definitivo; são, na verdade,
 os organizadores dos documentos primários
 e guiam o leitor para eles”
                             (CUNHA, 2001)
Catálogos de bibliotecas

“conjunto de registros que descrevem os
  documentos (itens) pertencentes a um
  acervo” (CUNHA, 2001)
Bases de dados

 “Expressão utilizada para
 indicar a coleção de dados
 que serve de suporte a um
 sistema de recuperação de
 informações”(CUNHA, 2001)

    - bibliográficas e resumos
    - textuais
Internet
“tem como função principal ajudar o leitor na
  pesquisa das fontes primárias e secundárias,
  sendo que, na maioria, não trazem nenhum
  conhecimento ou assunto como um todo,
  isto é, são sinalizadores de localização ou
  indicadores sobre documentos primários ou
  secundários,     além     de     informação
  factual” (CUNHA, 2001)
   Bibliografias de bibliografias

   Diretórios

   Revisões de literatura
   Conjunto de dados padronizados, armazenados
    em meio eletrônico, utilizados para identificar
    informação e fornecer sua localização.

   META: permitir que um usuário recupere
    documentos através de certas características
    específicas (por autor, título conhecido, assunto
    ou qualquer combinação desses elementos)

                                         (WELLISCH, 1987)
   “técnica ou conjunto de regras para
    tornar possível o encontro entre uma
    pergunta formulada e a informação
    armazenada em uma base de dados.”


                                       (LOPES, 2002)
 Definir o tema e o objetivo da pesquisa
 Obter conhecimento mínimo sobre o tema
 Adquiri a capacidade de manipular fontes de
  informação
 Dominar técnica de busca e recuperação de
  informação
 Traduzir linguagens naturais para a
  especializada
 Ter capacidade de desenvolver estratégias de
  busca
                                        (COLEPÍCOLO, 2009)
   Recomenda-se antes de iniciar a pesquisa
    conhecer o tema e as palavras-chave
    relacionadas a este.

   Consulte enciclopédias, dicionários, capítulos
    introdutórios e peça orientação aos docentes.
                                         (COLEPÍCOLO, 2009)
PUBLICAÇÕES IMPRESSAS                     PUBLICAÇÕES
                                            DIGITAIS E ONLINE

    Saber manipular                   Saber acessar e pesquisar
     acervos/coleções e sistemas        em sistemas de acesso a
     de acesso a estes:                 publicações digitais e online:
    Na biblioteca e afins             - Em portais de base de dados
    - bases de dados referenciais;
                                       - Em bases de dados
    - sistemas de outras
     bibliotecas (empréstimo            referenciais e textuais
     entre bibliotecas);               - Em mecanismos de busca
    - sistema de comutação             (Google Acadêmico)
     bibliográfica (COMUT)
    - catálogos coletivos (CCN,
     Portal de Periódicos)
                                                          (COLEPÍCOLO, 2009)
TIPOS DE SISTEMAS DE BUSCA

   Sistema local da BCE
   Portal CAPES
   Diretório de Periódicos Acadêmicos da UnB
   Repositório Institucional da UnB
   Biblioteca Digital de Monografias
   Mecanismo de busca Google Acadêmico
   Observar a estrutura do sistema

   Entender o funcionamento do sistema. Como?
   - Usando o Help/Ajuda do sistema
   - Usando guias, tutoriais e apresentações disponíveis
   - Realizando treinamento online ou presenciais sobre
    o sistema
   - Pedindo auxílio ao profissional de informação
   - Pedindo auxílio ao Setor de Referência
   - Pedindo ajuda ao HelpDesk do sistema por chat, e-
    mail ou telefone
   - Participando de grupos de discussão sobre o sistema
Mantém uma
série de notícias
e destaques
sobre a BCE e o
acervo.
http://www.bce.unb.br
http://www.bce.unb.br/   O sistema Pergamum da BCE/UnB está
                         disponível online 24h.

                         http://consulta.bce.unb.br/pergamum/biblioteca/
Delimitar a pesquisa por Biblioteca, Tipo de Obra e Colação
Pergamum oferece ajuda online




                                aqui
http://consulta.bce.unb.br/pergamum/ajuda_online/HLP_index_pes.htm
Pesquisa executada por palavras ou termos, utilizando
operadores booleanos (E, OU, NÃO, DEPOIS, ANTERIOR,
PRÓXIMO), permitindo a consulta simultânea dos campos.
Visualiza os dados do registro selecionado, em todos os tipos de pesquisa (Geral,
Avançada, Autoridades, etc.).

Todos os termos grifados são links que possibilitam visualizar os títulos vinculados
ao termo selecionado.
Informa a quantidade de exemplares e seu status (emprestado, encadernação,
disponível, reservado, etc.), a Biblioteca à qual pertencem, as datas de empréstimo
e devolução prevista, a localização e se existe material adicional
http://consulta.bce.unb.br/pergamum/biblioteca_s/php/login_usu.php?flag=index.php
Esta tela possibilita ao usuário acessar as informações referentes à:
Renovação, Reserva, Material pendente, Dados pessoais, Débito, Áreas de
Interesse, Assuntos/Autores, Histórico e Consulta a Sugestões.

Digitar o código de acesso (matrícula) e Senha
http://www.bce.unb.br/
http://www.periodicos.capes.gov.br/

O Portal de Periódicos da Capes é
uma biblioteca virtual que reúne e
disponibiliza a instituições de ensino
e pesquisa no Brasil o melhor da
produção científica internacional.

Acervo conta com 29 mil periódicos
com texto completo, 130 bases
referenciais, 9 bases dedicadas
exclusivamente a patentes, além de
livros, enciclopédias e obras de
referência,      normas     técnicas,
estatísticas e conteúdo audiovisual.
Oferece link para: Treinamentos; Material Didático;
Web TV, Dúvidas Frequentes e Help Desk.
A Capes oferece
treinamento no
uso do Portal de
Periódicos a
professores,
pesquisadores,
funcionários e
alunos de
graduação e pós-
graduação das
instituições
participantes.
Disponibiliza tutoriais de auxílio à pesquisa por
informações científicas no Portal e interfaces de busca
desenvolvidas pelos editores.
http://seer.bce.unb.br/index2.php
É um projeto da Biblioteca Central (BCE) que
visa reunir em um único ambiente digital
revistas científicas produzidas pelas unidades
acadêmicas da UnB.
Utiliza o Sistema Eletrônico de Editoração de
Revistas (SEER), software desenvolvido pelo
PKP, do Canadá, que foi traduzido e adaptado
pelo IBICT.

Oferece ampla visibilidade e acessibilidade a
seus conteúdos, além de todos os recursos
necessários à gestão e manutenção dessas
revistas, otimizando, significativamente, o
trabalho de seus editores.
Pagina inicial oferece:
- Guia para Editores de Periódicos da UnB;
- Informações de como requisitar a inclusão de periódico e
- Informa quais os critérios para inclusão de periódicos no Diretório.
                          http://seer.bce.unb.br/index2.php
http://seer.bce.unb.br/index.php/les/index
Oferece a mesma dica de pesquisa disponível na busca do portal.
Oferece a mesma dica de pesquisa disponível na busca do portal.
 Acervo:
Alunos de pós-graduação:
• Teses e dissertações defendidas na UnB.
Professores efetivos e pesquisadores da UnB:
• Artigos científicos;
• Livros eletrônicos;
• Capítulos de livros;
• Trabalhos apresentados em eventos pelos
  professores efetivos e pesquisadores da UnB
  e
• Teses e dissertações dos docentes.
      http://repositorio.bce.unb.br
Pesquisa simples
   Para realizar
    pesquisas no
    Repositório,
    utilize a caixa de
    pesquisa que
    aparece na parte
    superior da
    página inicial ao
    centro.
    Pode-se digitar
    qualquer palavra
    para a busca.
   É possível restringir a pesquisa a uma Coleção ou
    Comunidade específica a partir do formulário
    encontrado no topo do resultado da pesquisa.
 Onde é executada a pesquisa

    A pesquisa é realizada nos metadados do item submetido, tais
    como autor, título, assunto, dentre outros. As palavras utilizadas
    para a pesquisa são, então, comparadas com as existentes nesses
    campos em cada item. A pesquisa também pode ser executada no
    texto completo dos documentos, por meio do uso de
    frases/sentenças conhecidas.
   Stop Words - Palavras que não são utilizadas na Pesquisa
    Algumas palavras não são utilizadas nas pesquisas, tais como:
    artigos, preposições e conjunções. Algumas dessas palavras estão
    listadas abaixo, em Português:
    "a", "as, "o", "os", "de", "para", "mas", "por", "para", "se, "em",
    "até", "e", "no", "na", "num, "numa", "ou", "cada", "um", "uma".
Utilize um asterisco (*) depois de uma parte da palavra
pesquisada, indicando que quer pesquisar por itens que
comecem por esse fragmento de palavra.

      Exemplo:     infor*

      Nesse caso serão recuperados os documentos que
contenham os termos informação, informatização,
informacional, informática...
   Pesquisa por frase
    pesquisar termos compostos ou frase, colocá-los
    entre aspas duplas (").
    Exemplo:
                   “governo eletrônico”
   Pesquisa precisa
    Coloque um sinal de mais (+) antes da palavra
    desejada no resultado.
    Exemplo:      +gestão integrada

    O termo gestão é obrigatório, mas integrada é
    opcional.
 Itens que não possuam a palavra

 Coloque um sinal de menos (-) antes da palavra que não
 deverá aparecer no resultado de pesquisa. Para obter o
 mesmo resultado, pode-se utilizar o operador
 booleno NOT. Isto pode restringir o resultado de pesquisa,
 eliminando itens indesejados da lista de resultado.
 Exemplos:            capital - aberto
                             ou
                     capital NOT aberto

 Os itens na lista de resultado devem conter o
 termo capital, excetuando-se àqueles que contêm aberto.
Para pesquisas mais específicas pode-se utilizar
  operadores lógicos AND (E) e OR (OU) para
  combinar os termos de Pesquisa.
   Note que é necessário que estejam em caixa
  alta!
 AND (E) - A lista de itens retornada deve conter
  os termos agrupados pelo operador. (interseção)
  Exemplo:
  Os itens na lista de resultado devem conter os
  termos óleo e buriti.
   NOT - Os itens na lista de retorno não devem
    conter o termo antecedido de NOT.


Exemplo:         ácido NOT oléico

                        ou

                   ácido - oléico

    Os itens na lista de resultado devem conter o
    termo ácido exceto àqueles que contenham o
    termo oléico.
   Os parêntesis podem ser utilizados para
    agrupar termos de pesquisa.
  Esta técnica ajuda a facilitar a criação de
  pesquisas mais complexas, pois cria uma
  precedência na pesquisa. Primeiro é efetuada a
  pesquisa dos termos agrupados.
Exemplo:
       (informação OR conhecimento) AND (profissional)

    Os itens na lista de resultado devem conter o
    termo profissional, assim como os termos
    informação ou conhecimento.
A pesquisa avançada permite especificar campos (palavras-chave,
  autor, título, assunto, resumo, série, órgão patrocinador,
  identificador, idioma (ISO)) a qualquer pesquisa e fazer combinações
  entre campos com os operadores lógicos "AND (E)", "OR (OU)" ou
  "NOT (NÃO)" .




Para efetuar a pesquisa, selecione o campo desejado na lista à
esquerda e entre com o termo à direita. Caso deseje utilizar mais de
que um campo, escolha o operador lógico entre campos e entre com o
termo para a pesquisa.
   Pode-se também restringir a pesquisa a uma
    comunidade ou pesquisar em todo o Repositório. Para
    restringir a pesquisa a uma comunidade, basta
    selecioná-la na lista que aparece na parte superior do
    formulário. O padrão é pesquisar em todo o
    Repositório.

    Nota: O preenchimento do formulário de Pesquisa
    avançada dever ser feito em ordem, de cima para
    baixo. Não se pode preencher a primeira linha ,
    pular a segunda e preencher a terceira.
bdm.bce.unb.br
A pesquisa na BDM possui os mesmos critérios adotados no
   Repositório.
 Para pesquisar no Google acadêmico é só digitar
  qualquer palavra, teclar em Enter ou clicar em Pesquisar;
 As palavras inseridas na consulta serão usadas, exceto
  os “stop words”;
 O uso de maiúsculas ou minúsculas não é diferenciado;
 Para aumentar o número de resultados ao pesquisar um
  autor, digite o nome dele entre aspas , utilize as iniciais
  em vez do primeiro nome. Exemplo: “A Sposito."

             Fonte: http://www.google.com.br/support/websearch/?hl=br
   Se encontrar muitos artigos que mencionam o autor, use o
       operador de pesquisa "autor:" Para procurar um autor
       específico. Por exemplo, você pode tentar usar [autor:
       Sposito], [autor:“A Sposito”] ou [autor:”Andrei e Sposito"].

Em geral, a pontuação é
ignorada, com exceção de
termos comuns, com
significados específicos,
como
[ C++ ] ou [ C# ], que são
nomes de linguagens de
programação.
   O caractere de sublinhado _ não será ignorado, quando
    conectar duas palavras.
    Ex.: [ quick_sort ].
Além de aceitar os operadores “+”, “-”, frase exata “ “, “OR” e “título”, a
pesquisa avançada possibilita :
 pesquisar por um determinado autor;
Restringir a pesquisa a uma publicação específica;
Restringir a pesquisa a datas específicas.

   Fonte: http://www.google.com/intl/pt-BR/help/refinesearch.html
   O acesso à informação compreende as
    habilidades e os conhecimentos necessários
    para ativamente identificar e selecionar as
    informações relevantes, não simplesmente
    acessar as bases de dados tradicionais de
    forma simplificada, mas saber avaliar a
    qualidade da informação.
   ALVES, Maria Bernardete Martins. A percepção do processo de busca de informação em bibliotecas, dos estudantes do curso de
    Pedagogia da UFSC, à luz do modelo ISP (Information Search Process). 2001. 120 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia de
    Produção) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2001.

   BARTALO, L. ; MARCONDES, Sonia Maria . O comportamento informacional na gestão acadêmica de uma universidade pública. In:
    CONGRESSO DE ARQUIVOLOGIA DO MERCOSUL, 8., 2009, Montevideo. Actas... Madrid: Federación Española de Asociaciones de
    Archiveros, Bibliotecarios, Arqueólogos, Museólogos y Documen, 2009. v. 1. p. 1461-1471. Disponível em:
    <http://ebookbrowse.com/br-bartalo-marcondes-pdf-d126714877>. Acesso em: 31 out. 2011.

   BRASIL. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Portal de Periódicos da Capes. Disponível em:
    <http://www.periodicos.capes.gov.br/>. Acesso em: 23 out. 2011.

   BRASIL. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Portal de Periódicos da Capes. Disponível em:
    <http://www.periodicos.capes.gov.br/>. Acesso em: 23 out. 2011.

   CARDOSO, Olinda Nogueira Paes. Recuperação de informação. Infocomp: Journal of Computer Science. Lavras, v. 2, n. 1, p. 3338,
    Nov. 2000. Disponível em : <http://www.dcc.ufla.br/infocomp/artigos/v2.1/art07.pdf>. Acesso em: 24 out. 2011.

   CHOO, W. C. A organização do conhecimento: como as organizações usam a informação para criar significado. São Paulo: SENAC,
    2003.

   COLEPÍCOLO, Eliane. Treinamento Estratégias de Busca e Recuperação de Informação. 8 jun. 2009. Disponível em:
    http://www.slideshare.net/seabd/treinamento-estrategias-busca-informacao-resumo. Acesso em : 31 out. 2011.

   CUNHA, Murilo Bastos da. Para saber mais: Fontes de informação em ciência e tecnologia. Brasília: Briquet De Lemos, 2001. 168 p
    ISBN 858563717X

   CUNHA, Murilo Bastos da; CAVALCANTI, Cordélia R. Dicionário de biblioteconomia e arquivologia. Brasília: Briquet De Lemos,
    2008. xvi, 451 p. ; ISBN 9788585637354

   DATTA, Suman. A organização de conceitos para recuperação da informação. Ci. Inf., Rio de Janeiro, v. 6, n. 1, p.1728, 1977.
    Disponível em : <http://revista.ibict.br/index.php/ciinf/article/view/1559/1175> . Acesso em: 24 out. 2011.

   GONZÁLEZ DE GOMEZ, Maria Nélida. O caráter seletivo das ações de informação. Informare, Rio de Janeiro, v. 5, n. 2, p. 7-31, 2000.

   LE COADIC, Yves-François. A ciência da informação. Brasília: Briquet Lemos, 2004.

   PASSOS, Edilenice; BARROS, Lucivaldo Vasconcelos. Fontes de informação para pesquisa em direito. Brasília, DF: Briquet De Lemos, 2009. 170
    p. ISBN 9788585637361

   SINGHAL, Amit. Modern Information Retrieval: a brief overview. Disponível em <http://singhal.info/ieee2001.pdf>. Acesso em: 24 out. 2011.

   UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA. Biblioteca Central. Biblioteca Digital de Monografias. Disponível em: <http://bdm.bce.unb.br/>. Acesso em 25 out.
    2011.

   UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA. Biblioteca Central. Diretório de Periódicos Acadêmicos da UnB. Disponível em:
    <http://seer.bce.unb.br/index2.php>. Acesso em 25 out. 2011.

   UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA. Biblioteca Central. Disponível em: <http://www.bce.unb.br/>.Acesso em: 24 out. 2011.

   UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA. Biblioteca Central. Repositório Institucional da Universidade de Brasília. Disponível em:
    <http://repositorio.bce.unb.br/>. Acesso em: 23 out. 2011.
   WELLISCH, H. H. Uma teoria dos sistemas de recuperação da informação. Brasília: IBICT, 1987.

   ZEMAN, J. Significado filosófico da noção de informação. In: SANTILLANA, Georgio de et al. O conceito de informação na ciência
    contemporânea: colóquios filosóficos de Royaumo-nt. Rio de janeiro: Paz e Terra, 1970. p. 154-159. (Ciência e Informação, 2).

   ZORRINHO, Carlos. Gestão da informação: condição para vencer. Lisboa:
   Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas - APMEI, 1995.

   "Quando você percebe que tem que buscar
    uma informação?"

   "Qual das fontes apresentadas você usaria se
    fosse refazer seu último trabalho?"

   “A partir dos conhecimentos tratados em
    nosso encontro, você modificaria sua
    estratégia de busca? De que forma?

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Congresso BAD - Póster SILE - Universidade de Aveiro
Congresso BAD - Póster SILE - Universidade de AveiroCongresso BAD - Póster SILE - Universidade de Aveiro
Congresso BAD - Póster SILE - Universidade de Aveiro
Diana Silva
 
Biblioteca digital
Biblioteca digitalBiblioteca digital
Biblioteca digital
Biblio 2010
 
A BIBLIOTECA DIGITAL: novos meios para velhas práticas
A BIBLIOTECA DIGITAL:  novos meios para velhas práticas A BIBLIOTECA DIGITAL:  novos meios para velhas práticas
A BIBLIOTECA DIGITAL: novos meios para velhas práticas
Diana Carla Mendonça
 

Mais procurados (20)

Competência em informação para o auto-arquivamento em open archives
Competência em informação para o auto-arquivamento em open archivesCompetência em informação para o auto-arquivamento em open archives
Competência em informação para o auto-arquivamento em open archives
 
O family search indexing como iniciativa de crowdsourcing
O family search indexing como iniciativa de crowdsourcingO family search indexing como iniciativa de crowdsourcing
O family search indexing como iniciativa de crowdsourcing
 
Bibliotecadigital
BibliotecadigitalBibliotecadigital
Bibliotecadigital
 
Oficina de bases de dados da área de Humanidades
Oficina de bases de dados da área de HumanidadesOficina de bases de dados da área de Humanidades
Oficina de bases de dados da área de Humanidades
 
Serviços de Descoberta [Artigo - SNBU 2014]
Serviços de Descoberta [Artigo - SNBU 2014]Serviços de Descoberta [Artigo - SNBU 2014]
Serviços de Descoberta [Artigo - SNBU 2014]
 
Dados de pesquisa (infraestrutura para publicação, compartilhamento e preserv...
Dados de pesquisa (infraestrutura para publicação, compartilhamento e preserv...Dados de pesquisa (infraestrutura para publicação, compartilhamento e preserv...
Dados de pesquisa (infraestrutura para publicação, compartilhamento e preserv...
 
Curadoria de conteúdos abertos em instituições de memória cultural
Curadoria de conteúdos abertos em instituições de memória culturalCuradoria de conteúdos abertos em instituições de memória cultural
Curadoria de conteúdos abertos em instituições de memória cultural
 
Congresso BAD - Póster SILE - Universidade de Aveiro
Congresso BAD - Póster SILE - Universidade de AveiroCongresso BAD - Póster SILE - Universidade de Aveiro
Congresso BAD - Póster SILE - Universidade de Aveiro
 
Biblioteca digital
Biblioteca digitalBiblioteca digital
Biblioteca digital
 
Aula 1 arquivologia 2013 - 2o semestre
Aula 1 arquivologia 2013 - 2o semestreAula 1 arquivologia 2013 - 2o semestre
Aula 1 arquivologia 2013 - 2o semestre
 
A BIBLIOTECA DIGITAL: novos meios para velhas práticas
A BIBLIOTECA DIGITAL:  novos meios para velhas práticas A BIBLIOTECA DIGITAL:  novos meios para velhas práticas
A BIBLIOTECA DIGITAL: novos meios para velhas práticas
 
ACESSO E USO DE TECNOLOGIAS EM TESES DE DISSERTAÇÕES: O CASO BDTD
ACESSO E USO DE TECNOLOGIAS EM TESES DE DISSERTAÇÕES:  O CASO BDTDACESSO E USO DE TECNOLOGIAS EM TESES DE DISSERTAÇÕES:  O CASO BDTD
ACESSO E USO DE TECNOLOGIAS EM TESES DE DISSERTAÇÕES: O CASO BDTD
 
Indexação De Livros
Indexação De LivrosIndexação De Livros
Indexação De Livros
 
Noções de arquivo
Noções de arquivoNoções de arquivo
Noções de arquivo
 
"Biblioteconomia" no Orkut: estudo exploratório de uma comunidade virtual for...
"Biblioteconomia" no Orkut: estudo exploratório de uma comunidade virtual for..."Biblioteconomia" no Orkut: estudo exploratório de uma comunidade virtual for...
"Biblioteconomia" no Orkut: estudo exploratório de uma comunidade virtual for...
 
Aulão de Arquivologia
Aulão de ArquivologiaAulão de Arquivologia
Aulão de Arquivologia
 
Bibliotecas eletrônicas, digitais e virtuais
Bibliotecas eletrônicas, digitais e virtuaisBibliotecas eletrônicas, digitais e virtuais
Bibliotecas eletrônicas, digitais e virtuais
 
A atuação do profissional bibliotecário na era digital
A atuação do profissional bibliotecário na era digitalA atuação do profissional bibliotecário na era digital
A atuação do profissional bibliotecário na era digital
 
Noções de Arquivologia
Noções de ArquivologiaNoções de Arquivologia
Noções de Arquivologia
 
Workshop CI 2004
Workshop CI 2004Workshop CI 2004
Workshop CI 2004
 

Destaque

Hipertexto e multiletramento
Hipertexto e multiletramentoHipertexto e multiletramento
Hipertexto e multiletramento
Fabiano Ramos
 
Letramento como prática social
Letramento como prática socialLetramento como prática social
Letramento como prática social
Roberta Scheibe
 
Diferença entre moral e ética
Diferença entre moral e éticaDiferença entre moral e ética
Diferença entre moral e ética
Karla Carioca
 
Alfabetização e letramento
Alfabetização e letramentoAlfabetização e letramento
Alfabetização e letramento
Helena Zanotto
 

Destaque (15)

Letramento informacional e projetos
Letramento informacional e projetosLetramento informacional e projetos
Letramento informacional e projetos
 
A mediação do bibliotecario no letramento informacional 2013
A mediação do bibliotecario no letramento informacional 2013A mediação do bibliotecario no letramento informacional 2013
A mediação do bibliotecario no letramento informacional 2013
 
Letramento informacional e educação básica
Letramento informacional e educação básicaLetramento informacional e educação básica
Letramento informacional e educação básica
 
Eventos e práticas de letramento
Eventos e práticas de letramentoEventos e práticas de letramento
Eventos e práticas de letramento
 
Hipertexto e multiletramento
Hipertexto e multiletramentoHipertexto e multiletramento
Hipertexto e multiletramento
 
Alfabetização e letramento
Alfabetização e letramentoAlfabetização e letramento
Alfabetização e letramento
 
Eventos de Letramento
Eventos de LetramentoEventos de Letramento
Eventos de Letramento
 
Letramento como prática social
Letramento como prática socialLetramento como prática social
Letramento como prática social
 
Poema Letramento
Poema LetramentoPoema Letramento
Poema Letramento
 
Letramento
LetramentoLetramento
Letramento
 
Diferença entre moral e ética
Diferença entre moral e éticaDiferença entre moral e ética
Diferença entre moral e ética
 
Alfabetização e letramento
Alfabetização e letramentoAlfabetização e letramento
Alfabetização e letramento
 
Moral e ética
Moral e éticaMoral e ética
Moral e ética
 
Identificação dos níveis silábicos Emília Ferreiro
Identificação dos níveis silábicos Emília Ferreiro Identificação dos níveis silábicos Emília Ferreiro
Identificação dos níveis silábicos Emília Ferreiro
 
Ética Moral e Valores.
Ética Moral e Valores.Ética Moral e Valores.
Ética Moral e Valores.
 

Semelhante a Acesso `a informação - estratégias

Livros e leitura no ambiente digital
Livros e leitura no ambiente digitalLivros e leitura no ambiente digital
Livros e leitura no ambiente digital
Emilia Pacheco
 
Livros, leitura e partilha no ambiente digital
Livros, leitura e partilha no ambiente digitalLivros, leitura e partilha no ambiente digital
Livros, leitura e partilha no ambiente digital
guesta3bc792
 
Livros, leitura e partilha no ambiente digital
Livros, leitura e partilha no ambiente digitalLivros, leitura e partilha no ambiente digital
Livros, leitura e partilha no ambiente digital
Emilia Pacheco
 
Pesquisa Bibliografica
Pesquisa BibliograficaPesquisa Bibliografica
Pesquisa Bibliografica
Leticia Strehl
 
Exploração e pesquisa no mundo da web
Exploração e pesquisa no mundo da webExploração e pesquisa no mundo da web
Exploração e pesquisa no mundo da web
Élio Geadas
 
fontes de informação
fontes de informaçãofontes de informação
fontes de informação
Ingridy Dias
 
Fonte primaria [modo de compatibilidade]
Fonte primaria [modo de compatibilidade]Fonte primaria [modo de compatibilidade]
Fonte primaria [modo de compatibilidade]
jani_jpa2012
 

Semelhante a Acesso `a informação - estratégias (20)

Base de Dados
Base de Dados Base de Dados
Base de Dados
 
FONTES DE INFORMAÇÃO ELETRÔNICAS AULA
FONTES DE INFORMAÇÃO ELETRÔNICAS AULAFONTES DE INFORMAÇÃO ELETRÔNICAS AULA
FONTES DE INFORMAÇÃO ELETRÔNICAS AULA
 
FONTES DE INFORMAÇÃO ELETRÔNICAS
FONTES DE INFORMAÇÃO ELETRÔNICASFONTES DE INFORMAÇÃO ELETRÔNICAS
FONTES DE INFORMAÇÃO ELETRÔNICAS
 
Livros e leitura no ambiente digital
Livros e leitura no ambiente digitalLivros e leitura no ambiente digital
Livros e leitura no ambiente digital
 
Livros, leitura e partilha no ambiente digital
Livros, leitura e partilha no ambiente digitalLivros, leitura e partilha no ambiente digital
Livros, leitura e partilha no ambiente digital
 
Livros, leitura e partilha no ambiente digital
Livros, leitura e partilha no ambiente digitalLivros, leitura e partilha no ambiente digital
Livros, leitura e partilha no ambiente digital
 
Localiza literatura
Localiza literaturaLocaliza literatura
Localiza literatura
 
Pesquisa Bibliografica
Pesquisa BibliograficaPesquisa Bibliografica
Pesquisa Bibliografica
 
Comuniação cientifica
Comuniação cientificaComuniação cientifica
Comuniação cientifica
 
Fontes de informação na produção cientifica - Prof. Ma. Diana Vilas Boas Sout...
Fontes de informação na produção cientifica - Prof. Ma. Diana Vilas Boas Sout...Fontes de informação na produção cientifica - Prof. Ma. Diana Vilas Boas Sout...
Fontes de informação na produção cientifica - Prof. Ma. Diana Vilas Boas Sout...
 
Do documento às ontologias: uma visão sobre sistemas de organização do conhec...
Do documento às ontologias: uma visão sobre sistemas de organização do conhec...Do documento às ontologias: uma visão sobre sistemas de organização do conhec...
Do documento às ontologias: uma visão sobre sistemas de organização do conhec...
 
Repositório biográfico: singularidades de um modelo promissor - CONFOA 2017
Repositório biográfico: singularidades de um modelo promissor - CONFOA 2017Repositório biográfico: singularidades de um modelo promissor - CONFOA 2017
Repositório biográfico: singularidades de um modelo promissor - CONFOA 2017
 
Métodos e técnicas de Pesquisa
Métodos e técnicas de PesquisaMétodos e técnicas de Pesquisa
Métodos e técnicas de Pesquisa
 
Aula fontes de informação
Aula  fontes de informaçãoAula  fontes de informação
Aula fontes de informação
 
O papel das formas de representação para o controle de autoridade
O papel das formas de representação para o controle de autoridadeO papel das formas de representação para o controle de autoridade
O papel das formas de representação para o controle de autoridade
 
1ª aula indexacao 2013
1ª aula indexacao 20131ª aula indexacao 2013
1ª aula indexacao 2013
 
Exploração e pesquisa no mundo da web
Exploração e pesquisa no mundo da webExploração e pesquisa no mundo da web
Exploração e pesquisa no mundo da web
 
Representação da Informação
Representação da InformaçãoRepresentação da Informação
Representação da Informação
 
fontes de informação
fontes de informaçãofontes de informação
fontes de informação
 
Fonte primaria [modo de compatibilidade]
Fonte primaria [modo de compatibilidade]Fonte primaria [modo de compatibilidade]
Fonte primaria [modo de compatibilidade]
 

Mais de Kelley Cristine Gasque

Experiência e perspectiva contemporânea do comportamento informacional humano
Experiência e perspectiva contemporânea do comportamento informacional humanoExperiência e perspectiva contemporânea do comportamento informacional humano
Experiência e perspectiva contemporânea do comportamento informacional humano
Kelley Cristine Gasque
 
Letramento informacional desafios e possibilidades video
Letramento informacional desafios e possibilidades videoLetramento informacional desafios e possibilidades video
Letramento informacional desafios e possibilidades video
Kelley Cristine Gasque
 

Mais de Kelley Cristine Gasque (16)

Letramento e curriculo
Letramento e curriculoLetramento e curriculo
Letramento e curriculo
 
LETRAMENTO INFORMACIONAL: em direçao aos projetos portugues pdf
LETRAMENTO INFORMACIONAL:  em direçao aos projetos  portugues  pdfLETRAMENTO INFORMACIONAL:  em direçao aos projetos  portugues  pdf
LETRAMENTO INFORMACIONAL: em direçao aos projetos portugues pdf
 
Em direção aos projetos
Em direção aos projetosEm direção aos projetos
Em direção aos projetos
 
Em direção aos projetos
Em direção aos projetosEm direção aos projetos
Em direção aos projetos
 
A construção de um programa de letramento informacional e arte educação
A construção de um programa de letramento informacional e arte educaçãoA construção de um programa de letramento informacional e arte educação
A construção de um programa de letramento informacional e arte educação
 
Letramento informacional e Currículo
Letramento informacional e CurrículoLetramento informacional e Currículo
Letramento informacional e Currículo
 
Letramento informacional - Palestra para o maristinha estudantes 9 ano
Letramento informacional - Palestra para o maristinha estudantes 9 anoLetramento informacional - Palestra para o maristinha estudantes 9 ano
Letramento informacional - Palestra para o maristinha estudantes 9 ano
 
Experiência e perspectiva contemporânea do comportamento informacional humano
Experiência e perspectiva contemporânea do comportamento informacional humanoExperiência e perspectiva contemporânea do comportamento informacional humano
Experiência e perspectiva contemporânea do comportamento informacional humano
 
Apresentação maristinha 2012
Apresentação maristinha 2012Apresentação maristinha 2012
Apresentação maristinha 2012
 
Sociedade da aprendizagem
Sociedade da aprendizagemSociedade da aprendizagem
Sociedade da aprendizagem
 
E bookv2 multirreferencialidades
E bookv2 multirreferencialidadesE bookv2 multirreferencialidades
E bookv2 multirreferencialidades
 
O pensamento reflexivo na busca e no uso da informação na comunicação cienti...
O pensamento reflexivo  na busca e no uso da informação na comunicação cienti...O pensamento reflexivo  na busca e no uso da informação na comunicação cienti...
O pensamento reflexivo na busca e no uso da informação na comunicação cienti...
 
Visita Técnica . Bibliotecas dos EUA
Visita Técnica . Bibliotecas dos EUAVisita Técnica . Bibliotecas dos EUA
Visita Técnica . Bibliotecas dos EUA
 
Bibliotecas escolares como CRAs
Bibliotecas escolares como CRAs Bibliotecas escolares como CRAs
Bibliotecas escolares como CRAs
 
Sistema educacional do Japão
Sistema educacional do JapãoSistema educacional do Japão
Sistema educacional do Japão
 
Letramento informacional desafios e possibilidades video
Letramento informacional desafios e possibilidades videoLetramento informacional desafios e possibilidades video
Letramento informacional desafios e possibilidades video
 

Último

Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
sfwsoficial
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
andreaLisboa7
 
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
azulassessoria9
 

Último (20)

Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
 
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
 
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASMARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteAbuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
 
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
 
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persaConteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 

Acesso `a informação - estratégias

  • 1. UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA Faculdade de Ciência da Informação
  • 2. Tem origem no latim, do verbo informare, que significa dar forma ou aparência, colocar em forma, criar, mas também representar, construir uma idéia ou uma noção. Usado como sinônimo: •Mensagem •Notícia • Fatos •Ideias (ZEMAN,1970)
  • 3. É um conhecimento inscrito (registrado) em forma escrita (impressa ou digital), oral ou audiovisual, em um suporte. (LE COADIC, 2004, p. 4)  Trata-se de um termo flutuante que, tal como o de democracia, produz diferentes efeitos de sentido em diferentes contextos. González de Gomez (2000)
  • 4. Podemos também dizer que Informação é um processo que visa o conhecimento, ou, mais simplesmente, informação é tudo o que reduz a incerteza... Um instrumento de compreensão do mundo e da ação sobre ele". (ZORRINHO, 1995, grifo nosso)
  • 5.
  • 6. “A necessidade de informação apesar de desconhecida pelo indivíduo, está subjacente à tarefa de resolução de um problema ou de um novo tópico que se precisa conhecer. (ALVES, 2001).
  • 7. Momento em que ocorre a falta de informação - Fazer um trabalho? - Escrever um artigo? - Montar uma apresentação? - Usar um software novo?
  • 8. “A necessidade de informação surge quando o indivíduo reconhece vazios em seu conhecimento e em sua capacidade de dar significado a uma experiência. (CHOO, 2003)
  • 9. Assim: Quando um indivíduo se torna consciente que não sabe algo que lhe pode ser útil conhecer, foi definida uma necessidade de informação: o dada esta necessidade, o primeiro passo é verificar se essa informação existe; o se a informação existe, o próximo passo é obter essa informação; o assim que for obtida, o indivíduo deve ser capaz de a entender a informação.
  • 10. É o conjunto das atividades desencadeadas por uma necessidade de informação, ou seja, a busca, a comparação das várias informações acessadas, a avaliação, a escolha, o processamento cognitivo e a utilização da informação para suprir a necessidade primeira, incluindo a própria identificação desta necessidade. (BARTALO; MARCONDES, 2009)
  • 11.
  • 13. “ Origem física da informação, ou lugar onde pode ser encontrada. Tanto pode ser uma pessoa, como uma instituição ou um documento” ( UNESCO, apud CUNHA, 2008) “Constituem o lugar de origem, onde a informação adequada é retirada e transmitida ao usuário” (BECKMAN e SILVA, apud PASSOS E BARROS 2009)
  • 14. Fontes informais: contatos pessoais, comunicação oral, mensagens eletrônicas  Fontes formais: compreendem as fontes primárias, secundárias e terciárias
  • 15. “São aquelas que contêm a informação como apresentada em sua forma original, inteira, isto é, não condensada nem resumida, não selecionada, nem abreviada. São documentos de transmissão em primeira mão, onde o interessado pode conhecer, em sua forma total, o trabalho, o relatório, a obra original enfim.” (PASSOS E BARROS, 2009)
  • 16. Congressos e conferências : apresentação de trabalhos em eventos científicos
  • 17. Legislação : leis, decretos, medidas provisórias, portarias, pareceres
  • 18. Normas técnicas: documento que indica regras, linhas básicas ou características mínimas que produto, processo ou serviço deve seguir (CUNHA, 2001)
  • 19. Patentes: documento expedido por um órgão governamental que descreve a invenção e cria uma situação legal na qual a invenção patenteada pode, normalmente, ser explorada (fabricada, importada, vendida e usada) com a autorização do titular. (OMPI, apud CUNHA, 2001)
  • 20. Periódicos: publicação em intervalos regulares (semanal, mensal, semestral, etc.) Um título de periódico é identificado pelo seu ISSN
  • 21. Relatórios técnicos: documento que apresentam os resultados de projetos técnico-científicos (CUNHA, 2001)
  • 22. Tese: documento que se destina a defender perante uma comissão ou sustentar em público a proposição ou a posição sobre qualquer assunto técnico-científico. É apresentada no doutorado  Dissertação: documento escrito, científico, técnico ou literário, apresentado a uma banca examinadora para obtenção do grau de mestre. (CUNHA, 2008)
  • 23.
  • 24. “contém informações sobre os documentos primários e são arranjados segundo um plano definitivo; são, na verdade, os organizadores dos documentos primários e guiam o leitor para eles” (CUNHA, 2001)
  • 25. Catálogos de bibliotecas “conjunto de registros que descrevem os documentos (itens) pertencentes a um acervo” (CUNHA, 2001)
  • 26. Bases de dados “Expressão utilizada para indicar a coleção de dados que serve de suporte a um sistema de recuperação de informações”(CUNHA, 2001) - bibliográficas e resumos - textuais
  • 28. “tem como função principal ajudar o leitor na pesquisa das fontes primárias e secundárias, sendo que, na maioria, não trazem nenhum conhecimento ou assunto como um todo, isto é, são sinalizadores de localização ou indicadores sobre documentos primários ou secundários, além de informação factual” (CUNHA, 2001)
  • 29.
  • 30. Bibliografias de bibliografias  Diretórios  Revisões de literatura
  • 31.
  • 32.
  • 33. Conjunto de dados padronizados, armazenados em meio eletrônico, utilizados para identificar informação e fornecer sua localização.  META: permitir que um usuário recupere documentos através de certas características específicas (por autor, título conhecido, assunto ou qualquer combinação desses elementos) (WELLISCH, 1987)
  • 34. “técnica ou conjunto de regras para tornar possível o encontro entre uma pergunta formulada e a informação armazenada em uma base de dados.” (LOPES, 2002)
  • 35.  Definir o tema e o objetivo da pesquisa  Obter conhecimento mínimo sobre o tema  Adquiri a capacidade de manipular fontes de informação  Dominar técnica de busca e recuperação de informação  Traduzir linguagens naturais para a especializada  Ter capacidade de desenvolver estratégias de busca (COLEPÍCOLO, 2009)
  • 36. Recomenda-se antes de iniciar a pesquisa conhecer o tema e as palavras-chave relacionadas a este.  Consulte enciclopédias, dicionários, capítulos introdutórios e peça orientação aos docentes. (COLEPÍCOLO, 2009)
  • 37. PUBLICAÇÕES IMPRESSAS PUBLICAÇÕES DIGITAIS E ONLINE  Saber manipular  Saber acessar e pesquisar acervos/coleções e sistemas em sistemas de acesso a de acesso a estes: publicações digitais e online:  Na biblioteca e afins  - Em portais de base de dados  - bases de dados referenciais;  - Em bases de dados  - sistemas de outras bibliotecas (empréstimo referenciais e textuais entre bibliotecas);  - Em mecanismos de busca  - sistema de comutação (Google Acadêmico) bibliográfica (COMUT)  - catálogos coletivos (CCN, Portal de Periódicos) (COLEPÍCOLO, 2009)
  • 38. TIPOS DE SISTEMAS DE BUSCA  Sistema local da BCE  Portal CAPES  Diretório de Periódicos Acadêmicos da UnB  Repositório Institucional da UnB  Biblioteca Digital de Monografias  Mecanismo de busca Google Acadêmico
  • 39. Observar a estrutura do sistema  Entender o funcionamento do sistema. Como?  - Usando o Help/Ajuda do sistema  - Usando guias, tutoriais e apresentações disponíveis  - Realizando treinamento online ou presenciais sobre o sistema  - Pedindo auxílio ao profissional de informação  - Pedindo auxílio ao Setor de Referência  - Pedindo ajuda ao HelpDesk do sistema por chat, e- mail ou telefone  - Participando de grupos de discussão sobre o sistema
  • 40. Mantém uma série de notícias e destaques sobre a BCE e o acervo. http://www.bce.unb.br
  • 41. http://www.bce.unb.br/ O sistema Pergamum da BCE/UnB está disponível online 24h. http://consulta.bce.unb.br/pergamum/biblioteca/
  • 42. Delimitar a pesquisa por Biblioteca, Tipo de Obra e Colação
  • 43. Pergamum oferece ajuda online aqui
  • 45.
  • 46. Pesquisa executada por palavras ou termos, utilizando operadores booleanos (E, OU, NÃO, DEPOIS, ANTERIOR, PRÓXIMO), permitindo a consulta simultânea dos campos.
  • 47. Visualiza os dados do registro selecionado, em todos os tipos de pesquisa (Geral, Avançada, Autoridades, etc.). Todos os termos grifados são links que possibilitam visualizar os títulos vinculados ao termo selecionado.
  • 48. Informa a quantidade de exemplares e seu status (emprestado, encadernação, disponível, reservado, etc.), a Biblioteca à qual pertencem, as datas de empréstimo e devolução prevista, a localização e se existe material adicional
  • 50. Esta tela possibilita ao usuário acessar as informações referentes à: Renovação, Reserva, Material pendente, Dados pessoais, Débito, Áreas de Interesse, Assuntos/Autores, Histórico e Consulta a Sugestões. Digitar o código de acesso (matrícula) e Senha
  • 52. http://www.periodicos.capes.gov.br/ O Portal de Periódicos da Capes é uma biblioteca virtual que reúne e disponibiliza a instituições de ensino e pesquisa no Brasil o melhor da produção científica internacional. Acervo conta com 29 mil periódicos com texto completo, 130 bases referenciais, 9 bases dedicadas exclusivamente a patentes, além de livros, enciclopédias e obras de referência, normas técnicas, estatísticas e conteúdo audiovisual.
  • 53. Oferece link para: Treinamentos; Material Didático; Web TV, Dúvidas Frequentes e Help Desk.
  • 54. A Capes oferece treinamento no uso do Portal de Periódicos a professores, pesquisadores, funcionários e alunos de graduação e pós- graduação das instituições participantes.
  • 55. Disponibiliza tutoriais de auxílio à pesquisa por informações científicas no Portal e interfaces de busca desenvolvidas pelos editores.
  • 56.
  • 57.
  • 59. É um projeto da Biblioteca Central (BCE) que visa reunir em um único ambiente digital revistas científicas produzidas pelas unidades acadêmicas da UnB. Utiliza o Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas (SEER), software desenvolvido pelo PKP, do Canadá, que foi traduzido e adaptado pelo IBICT. Oferece ampla visibilidade e acessibilidade a seus conteúdos, além de todos os recursos necessários à gestão e manutenção dessas revistas, otimizando, significativamente, o trabalho de seus editores.
  • 60. Pagina inicial oferece: - Guia para Editores de Periódicos da UnB; - Informações de como requisitar a inclusão de periódico e - Informa quais os critérios para inclusão de periódicos no Diretório. http://seer.bce.unb.br/index2.php
  • 61.
  • 63. Oferece a mesma dica de pesquisa disponível na busca do portal. Oferece a mesma dica de pesquisa disponível na busca do portal.
  • 64.  Acervo: Alunos de pós-graduação: • Teses e dissertações defendidas na UnB. Professores efetivos e pesquisadores da UnB: • Artigos científicos; • Livros eletrônicos; • Capítulos de livros; • Trabalhos apresentados em eventos pelos professores efetivos e pesquisadores da UnB e • Teses e dissertações dos docentes. http://repositorio.bce.unb.br
  • 65. Pesquisa simples  Para realizar pesquisas no Repositório, utilize a caixa de pesquisa que aparece na parte superior da página inicial ao centro. Pode-se digitar qualquer palavra para a busca.
  • 66. É possível restringir a pesquisa a uma Coleção ou Comunidade específica a partir do formulário encontrado no topo do resultado da pesquisa.
  • 67.  Onde é executada a pesquisa A pesquisa é realizada nos metadados do item submetido, tais como autor, título, assunto, dentre outros. As palavras utilizadas para a pesquisa são, então, comparadas com as existentes nesses campos em cada item. A pesquisa também pode ser executada no texto completo dos documentos, por meio do uso de frases/sentenças conhecidas.  Stop Words - Palavras que não são utilizadas na Pesquisa Algumas palavras não são utilizadas nas pesquisas, tais como: artigos, preposições e conjunções. Algumas dessas palavras estão listadas abaixo, em Português: "a", "as, "o", "os", "de", "para", "mas", "por", "para", "se, "em", "até", "e", "no", "na", "num, "numa", "ou", "cada", "um", "uma".
  • 68. Utilize um asterisco (*) depois de uma parte da palavra pesquisada, indicando que quer pesquisar por itens que comecem por esse fragmento de palavra. Exemplo: infor* Nesse caso serão recuperados os documentos que contenham os termos informação, informatização, informacional, informática...
  • 69. Pesquisa por frase pesquisar termos compostos ou frase, colocá-los entre aspas duplas ("). Exemplo: “governo eletrônico”  Pesquisa precisa Coloque um sinal de mais (+) antes da palavra desejada no resultado. Exemplo: +gestão integrada O termo gestão é obrigatório, mas integrada é opcional.
  • 70.  Itens que não possuam a palavra Coloque um sinal de menos (-) antes da palavra que não deverá aparecer no resultado de pesquisa. Para obter o mesmo resultado, pode-se utilizar o operador booleno NOT. Isto pode restringir o resultado de pesquisa, eliminando itens indesejados da lista de resultado. Exemplos: capital - aberto ou capital NOT aberto Os itens na lista de resultado devem conter o termo capital, excetuando-se àqueles que contêm aberto.
  • 71. Para pesquisas mais específicas pode-se utilizar operadores lógicos AND (E) e OR (OU) para combinar os termos de Pesquisa. Note que é necessário que estejam em caixa alta!  AND (E) - A lista de itens retornada deve conter os termos agrupados pelo operador. (interseção) Exemplo: Os itens na lista de resultado devem conter os termos óleo e buriti.
  • 72. NOT - Os itens na lista de retorno não devem conter o termo antecedido de NOT. Exemplo: ácido NOT oléico ou ácido - oléico Os itens na lista de resultado devem conter o termo ácido exceto àqueles que contenham o termo oléico.
  • 73. Os parêntesis podem ser utilizados para agrupar termos de pesquisa. Esta técnica ajuda a facilitar a criação de pesquisas mais complexas, pois cria uma precedência na pesquisa. Primeiro é efetuada a pesquisa dos termos agrupados. Exemplo: (informação OR conhecimento) AND (profissional) Os itens na lista de resultado devem conter o termo profissional, assim como os termos informação ou conhecimento.
  • 74. A pesquisa avançada permite especificar campos (palavras-chave, autor, título, assunto, resumo, série, órgão patrocinador, identificador, idioma (ISO)) a qualquer pesquisa e fazer combinações entre campos com os operadores lógicos "AND (E)", "OR (OU)" ou "NOT (NÃO)" . Para efetuar a pesquisa, selecione o campo desejado na lista à esquerda e entre com o termo à direita. Caso deseje utilizar mais de que um campo, escolha o operador lógico entre campos e entre com o termo para a pesquisa.
  • 75. Pode-se também restringir a pesquisa a uma comunidade ou pesquisar em todo o Repositório. Para restringir a pesquisa a uma comunidade, basta selecioná-la na lista que aparece na parte superior do formulário. O padrão é pesquisar em todo o Repositório. Nota: O preenchimento do formulário de Pesquisa avançada dever ser feito em ordem, de cima para baixo. Não se pode preencher a primeira linha , pular a segunda e preencher a terceira.
  • 77. A pesquisa na BDM possui os mesmos critérios adotados no Repositório.
  • 78.  Para pesquisar no Google acadêmico é só digitar qualquer palavra, teclar em Enter ou clicar em Pesquisar;  As palavras inseridas na consulta serão usadas, exceto os “stop words”;  O uso de maiúsculas ou minúsculas não é diferenciado;  Para aumentar o número de resultados ao pesquisar um autor, digite o nome dele entre aspas , utilize as iniciais em vez do primeiro nome. Exemplo: “A Sposito." Fonte: http://www.google.com.br/support/websearch/?hl=br
  • 79. Se encontrar muitos artigos que mencionam o autor, use o operador de pesquisa "autor:" Para procurar um autor específico. Por exemplo, você pode tentar usar [autor: Sposito], [autor:“A Sposito”] ou [autor:”Andrei e Sposito"]. Em geral, a pontuação é ignorada, com exceção de termos comuns, com significados específicos, como [ C++ ] ou [ C# ], que são nomes de linguagens de programação.
  • 80. O caractere de sublinhado _ não será ignorado, quando conectar duas palavras. Ex.: [ quick_sort ].
  • 81. Além de aceitar os operadores “+”, “-”, frase exata “ “, “OR” e “título”, a pesquisa avançada possibilita :  pesquisar por um determinado autor; Restringir a pesquisa a uma publicação específica; Restringir a pesquisa a datas específicas. Fonte: http://www.google.com/intl/pt-BR/help/refinesearch.html
  • 82. O acesso à informação compreende as habilidades e os conhecimentos necessários para ativamente identificar e selecionar as informações relevantes, não simplesmente acessar as bases de dados tradicionais de forma simplificada, mas saber avaliar a qualidade da informação.
  • 83. ALVES, Maria Bernardete Martins. A percepção do processo de busca de informação em bibliotecas, dos estudantes do curso de Pedagogia da UFSC, à luz do modelo ISP (Information Search Process). 2001. 120 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2001.   BARTALO, L. ; MARCONDES, Sonia Maria . O comportamento informacional na gestão acadêmica de uma universidade pública. In: CONGRESSO DE ARQUIVOLOGIA DO MERCOSUL, 8., 2009, Montevideo. Actas... Madrid: Federación Española de Asociaciones de Archiveros, Bibliotecarios, Arqueólogos, Museólogos y Documen, 2009. v. 1. p. 1461-1471. Disponível em: <http://ebookbrowse.com/br-bartalo-marcondes-pdf-d126714877>. Acesso em: 31 out. 2011.   BRASIL. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Portal de Periódicos da Capes. Disponível em: <http://www.periodicos.capes.gov.br/>. Acesso em: 23 out. 2011.   BRASIL. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Portal de Periódicos da Capes. Disponível em: <http://www.periodicos.capes.gov.br/>. Acesso em: 23 out. 2011.   CARDOSO, Olinda Nogueira Paes. Recuperação de informação. Infocomp: Journal of Computer Science. Lavras, v. 2, n. 1, p. 3338, Nov. 2000. Disponível em : <http://www.dcc.ufla.br/infocomp/artigos/v2.1/art07.pdf>. Acesso em: 24 out. 2011.   CHOO, W. C. A organização do conhecimento: como as organizações usam a informação para criar significado. São Paulo: SENAC, 2003.   COLEPÍCOLO, Eliane. Treinamento Estratégias de Busca e Recuperação de Informação. 8 jun. 2009. Disponível em: http://www.slideshare.net/seabd/treinamento-estrategias-busca-informacao-resumo. Acesso em : 31 out. 2011.   CUNHA, Murilo Bastos da. Para saber mais: Fontes de informação em ciência e tecnologia. Brasília: Briquet De Lemos, 2001. 168 p ISBN 858563717X   CUNHA, Murilo Bastos da; CAVALCANTI, Cordélia R. Dicionário de biblioteconomia e arquivologia. Brasília: Briquet De Lemos, 2008. xvi, 451 p. ; ISBN 9788585637354   DATTA, Suman. A organização de conceitos para recuperação da informação. Ci. Inf., Rio de Janeiro, v. 6, n. 1, p.1728, 1977. Disponível em : <http://revista.ibict.br/index.php/ciinf/article/view/1559/1175> . Acesso em: 24 out. 2011. 
  • 84. GONZÁLEZ DE GOMEZ, Maria Nélida. O caráter seletivo das ações de informação. Informare, Rio de Janeiro, v. 5, n. 2, p. 7-31, 2000.   LE COADIC, Yves-François. A ciência da informação. Brasília: Briquet Lemos, 2004.   PASSOS, Edilenice; BARROS, Lucivaldo Vasconcelos. Fontes de informação para pesquisa em direito. Brasília, DF: Briquet De Lemos, 2009. 170 p. ISBN 9788585637361   SINGHAL, Amit. Modern Information Retrieval: a brief overview. Disponível em <http://singhal.info/ieee2001.pdf>. Acesso em: 24 out. 2011.   UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA. Biblioteca Central. Biblioteca Digital de Monografias. Disponível em: <http://bdm.bce.unb.br/>. Acesso em 25 out. 2011.   UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA. Biblioteca Central. Diretório de Periódicos Acadêmicos da UnB. Disponível em: <http://seer.bce.unb.br/index2.php>. Acesso em 25 out. 2011.   UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA. Biblioteca Central. Disponível em: <http://www.bce.unb.br/>.Acesso em: 24 out. 2011.   UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA. Biblioteca Central. Repositório Institucional da Universidade de Brasília. Disponível em: <http://repositorio.bce.unb.br/>. Acesso em: 23 out. 2011.  WELLISCH, H. H. Uma teoria dos sistemas de recuperação da informação. Brasília: IBICT, 1987.   ZEMAN, J. Significado filosófico da noção de informação. In: SANTILLANA, Georgio de et al. O conceito de informação na ciência contemporânea: colóquios filosóficos de Royaumo-nt. Rio de janeiro: Paz e Terra, 1970. p. 154-159. (Ciência e Informação, 2).   ZORRINHO, Carlos. Gestão da informação: condição para vencer. Lisboa:  Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas - APMEI, 1995. 
  • 85.
  • 86.
  • 87.
  • 88. "Quando você percebe que tem que buscar uma informação?"  "Qual das fontes apresentadas você usaria se fosse refazer seu último trabalho?"  “A partir dos conhecimentos tratados em nosso encontro, você modificaria sua estratégia de busca? De que forma?