Cll apresentação

354 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
354
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cll apresentação

  1. 1. CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃOTECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DAFONSECACoordenadoria dos Cursos de Pós-Graduação Lato SensuCurso de Pós-Graduação Lato Sensu emEnsino de Línguas EstrangeirasDisciplina: Metodologia do ensino delínguas estrangeiras I: perspectivasteóricas e abordagens.Professora: Cláudia Valéria Vieira NunesFariasAluna: Kelly R. C. Soares
  2. 2. COMMUNITY LANGUAGE LEARNING EL APREDIZAJE COMUNITÁRIO DE LA LENGUA
  3. 3.  Base Teórica Desenvolvido por Charles A. Curran  Professor de Psicologia na Universidade Loyola, Chicago.  Influenciado por Carl Rogers (Pioneiro da chamada Psicologia Humanista)  La Forge, aluno de Curran, é o responsável por expandir as teorias lingüísticas de seu professor. A relação professor-aluno é uma espécie de terapia  O professor é o conselheiro (counselor) e o aluno o cliente (client) Valorização da auto-estima de cada membro do grupo (comunidade)
  4. 4. ABORDAGEM Teoria de Língua e Aprendizagem La Forge refere-se à Língua como um processo social Duas interações fundamentais: 1) Entre os aprendizes (learners) -Imprevisível 2) Entre aprendizes e conhecedores do saber (knower) -Formada por etapas
  5. 5.  Curran compara o processo de aprendizagem com o desenvolvimento de uma criança. 1) Nascimento 2) Melhora das habilidades 3) Afirmação de identidade 4) Segurança 5) Maturidade
  6. 6. Design Objetivos: Exercitar a Língua. Syllabus: Não há syllabus. Atividades: Tradução/ Trabalho em grupo/ Gravação/ Transcrição / Análise/ Reflexão e Observação/Compreensão Auditiva/ Conversação livre Papel do professor: Conselheiro Papel do Aluno: Membro de uma comunidade Material: Não há necessidade de livros
  7. 7. ProcedimentoDieter Stroinigg (em Stevick 1980: 185-186) Todos sentados em um círculo Um aluno inicia a conversa, transmitindo uma mensagem na L1 O professor traduz a mensagem para L2 O aluno repete a mensagem na L2 e a grava Todos tem a chance de fazer o mesmo processo Cada aluno repete o significado na L1 do que eles disseram na L2
  8. 8.  Momento de reflexão Uso do material gravado por eles Os alunos são encorajados a fazerem perguntas Os alunos copiam as frases colocadas no quadro
  9. 9. Conclusão O ponto positivo é que os aspectos afetivos contribuem para que o aluno supere possíveis ameaças no aprendizado de uma Língua Estrangeira. O ponto de negativo é que o professor pode perder-se, ou seja, não estar preparado para certas discussões, pois o sucesso do aprendizado dependerá da destreza do mesmo.

×