Examines Escrituras Diariamente

4.630 visualizações

Publicada em

Examine

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.630
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
26
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Examines Escrituras Diariamente

  1. 1. Examineas EscriturasDiariamente 2011
  2. 2. Examineas EscriturasDiariamente 2011 Nome
  3. 3. Examine as Escrituras Diariamente 2011 ˘ 2010 WATCH TOWER BIBLE AND TRACT SOCIETY ˜ OF PENNSYLVANIA ´ASSOCIACAO TORRE DE VIGIA DE BIBLIAS E TRATADOS ¸ Todos os direitos reservados Editoras Watchtower Bible and Tract Society of New York, Inc. Brooklyn, New York, USA ˜ ´ Associacao Torre de Vigia de Bıblias e Tratados ¸ ´Rodovia SP-141, km 43, Cesario Lange - SP, 18285-000 Brasil ˜ ˜ ´ Essa publicacao nao e vendida. ¸ ´ Ela faz parte de uma obra educativa bıblica, mundial, mantida por donativos. Examining the Scriptures Daily—2011 Portuguese (Brazilian Edition) ˜ Edicao brasileira (es11-T) ¸Made in Brazil Impresso no Brasil
  4. 4. Examine as Escrituras Diariamente ´ Prefacio ˜ ´ “Bom dia!” Essa alegre saudacao e ouvida no ¸ ´mundo inteiro inumeras vezes todos os dias. Em qual- ´quer idioma, em geral e a primeira coisa que familia-res dizem uns aos outros ao se levantar ou ao cumpri- ´mentar outros que encontram mais tarde. E como ´ ´ ˆdizer: “Ola, e bom ver voce. Espero que tenha um bom ˜dia.” Para a maioria das pessoas, no entanto, ela nao ˜passa de uma expressao. De fato, quando ouvia as pa-lavras “bom dia”, certa pessoa respondia: “Espero queseja mesmo.” Mas o que torna um dia realmente“bom”? Alguns acham que comecar o dia com um nutri- ¸ ´ ˜ ´tivo cafe da manha e muito importante. Outros con-sideram um dia como bom quando se sentem bem e ˆ ˜ ´tem bastante energia. As condicoes do tempo tambem ¸podem influenciar nosso ponto de vista. Para muitos, ´ter um bom dia e simplesmente poder acordar e con- ´seguir satisfazer suas necessidades basicas. ´ Essas necessidades, porem, incluem mais do quecomida, roupa, abrigo e outras coisas. Quando tenta- ˜do pelo Diabo a transformar pedras em paes, Jesus ˜ ˜disse: “O homem tem de viver, nao somente de pao, ˜mas de cada pronunciacao procedente da boca de ¸ ´Jeova.” (Mat. 4:4) Fica claro que, se realmente dese-jamos ser felizes, precisamos cuidar de outra neces- ´sidade basica. Jesus mencionou essa necessidade em ˜ ˆseu Sermao do Monte quando disse: “Felizes os cons-cios de sua necessidade espiritual.” (Mat. 5:3) A feli- ´ ´cidade e possıvel porque essa necessidade pode ser sa-tisfeita por se entender a Palavra escrita de Deus, a ´Bıblia. ˜ Muitos se dao conta dessa necessidade espiritual ´quando se perguntam: ‘Por que existimos? Qual e oobjetivo da vida?’ A resposta torna-se clara quando
  5. 5. ˜sao ajudados a entender que, em vez de o homem ter ´evoluıdo de formas de vida mais simples, ele foi cria- ´do por um Deus amoroso. Alem disso, fomos criados `“a imagem de Deus” e refletimos algumas de suas ˆ ´qualidades. (Gen. 1:27; Deut. 32:4; Jo 12:13; Isa. 40:26; ˜ ´ ˜1 Joao 4:8) Jeova nos criou nao apenas com necessi- ´ ´dades fısicas, mas tambem com uma necessidade es-piritual. Temos um desejo inato de conhecer e adorar ´a Deus. (Rev. 4:11) Por estudar a Bıblia, aprendemosverdades espirituais — fatos a respeito de Deus, suas ´normas e seu proposito para a humanidade. O que ´ ´ ´aprendemos e para nosso proprio bem, porque Jeovanos ensina o melhor modo de vida. — Isa. 48:17; Luc.11:28. ´ Assim como nosso corpo precisa de alimento fısi-co regularmente, nossa espiritualidade precisa sernutrida com regularidade. Mesmo que tenhamosaprendido muitas verdades espirituais, nossa mente ˆimperfeita tem a tendencia de esquecer. Ficamos en- ˜ ´volvidos com as preocupacoes diarias da vida. Somos ¸bombardeados pela propaganda do sistema de Sata- ´nas. Mas a Palavra inspirada de Deus pode nos en- ´sinar, nos corrigir quando necessario, endireitar ascoisas e nos tornar ‘plenamente competentes, com-pletamente equipados para toda boa obra’. — 2 Tim.3:16, 17. ˜ ´ Por isso, como sao importantes os lembretes dia- ´ ´rios da Bıblia! E por esse motivo que publicamos o ˆExamine as Escrituras Diariamente de 2011. Nele voce ´ ´ ´encontrara um texto bıblico com comentario para ´ ˜cada dia do ano. Essas joias diarias o farao lembrar ˆde verdades que voce aprecia, da necessidade de estar ˆespiritualmente desperto e de como voce pode agra- ´dar a Deus. (1 Tes. 5:6) Os breves comentarios im- ˜pressos sao curtos, o que possibilita que sejam consi-derados em apenas alguns minutos. Muitos fazem isso ´ ˜ ´no cafe da manha, quer sozinhos quer com sua famı- ˆ ´lia. Se voce comecar cada dia dessa maneira, tera ¸ ´realmente dado um bom inıcio ao seu dia.
  6. 6. Texto do ano para 2011 ´ ‘Refugie-se no nome de Jeova.’ — Sof. 3:12. Em 12 de janeiro de 2010, a cidade haitiana de Porto ´Prıncipe foi abalada por um terremoto devastador, de ´magnitude 7. Muitos edifıcios desabaram, incluindo hospi- ´ ˜ ˜tais, escolas, quarteis-generais da missao das Nacoes Uni- ¸ ´das e partes do palacio presidencial. Mais de 225 mil pes-soas morreram. Sem saber onde se refugiar, as pessoasforam para as ruas e acamparam durante semanas em ´qualquer area aberta que puderam encontrar. Foi uma boa ˜decisao, visto que mais terremotos abalaram a cidade, in-cluindo um de magnitude 6,1 que ocorreu em 20 de janeiro. ´ ´ Encontrar o melhor lugar de refugio e sempre um pro-blema quando acontecem calamidades. Deve-se permane- ´ ´cer onde esta ou ir para outro lugar? Que lugar sera mais ˜ ˜seguro? Quem pode prover socorro? As decisoes sao mais ´ ´ ´faceis quando somente uma pequena area e afetada. Mas ´e se a calamidade ocorre numa area muito extensa, atin- ´gindo ate mesmo o mundo todo? ´ ´ Os que acham que uma calamidade global e improva- ´vel precisam se lembrar do Diluvio e do aviso de Jesus: “As- ´ ´sim como eram os dias de Noe, assim sera a presenca do Fi- ¸ ´lho do homem.” E Jesus disse tambem que, se a grande ˜ ˜tribulacao nao fosse abreviada, “nenhuma carne seria sal- ¸va”. — Mat. 24:22, 37. ´ ´ ˜ ´ Digno de nota e o relato profetico de Revelacao, capı- ¸ ´ ˜tulo 16. No versıculo 14, aprendemos que expressoes demo- ´ ˜nıacas “vao aos reis de toda a terra habitada, a fim de ´ajunta-los para a guerra do grande dia de Deus, o Todo-po-deroso”. A profecia continua dizendo que “houve um gran-de terremoto, tal como nunca tinha havido desde que os ˜homens vieram a estar na terra, tao extensivo era o terre- ˜moto, tao grande”. (Rev. 16:18) Apesar de essas declara- ˜ ´coes serem simbolicas, elas indicam que acontecimentos ¸ ˜ ´destrutivos de proporcoes globais se aproximam e que e ur- ¸ ´ ´gente procurar um lugar de refugio. E Jeova promete esse ´ ´refugio para os que o buscam com verdadeira fe. — Sof.1:14, 15, 18; 2:2, 3.
  7. 7. Mesmo agora, antes desses preditos acontecimentos, ´ ´ ´ ˆe necessario encontrar refugio. Por que? Depois de predi- ˜ ´ ´zer a derrota e a expulsao do Diabo dos ceus na epoca do ´ ´nascimento do Reino em 1914, a Bıblia diz que Satanas `— cheio de ira e confinado a vizinhanca da Terra — trava ¸uma guerra contra os que “observam os mandamentos de ˆDeus e tem a obra de dar testemunho de Jesus”. — Rev.12:17. ´ Um poderoso e invisıvel inimigo que conhece nossas ´ ´fraquezas pessoais e de fato um adversario muito perigo- ´ ˜ ´so. Mas ha aqueles que sao mais poderosos do que Satanas, ´ ´ ´e o mais poderoso de todos e Jeova Deus. Onde poderıamos ´encontrar uma fortaleza, um lugar de refugio, melhor do ˜ ´que a protecao do proprio Todo-Poderoso? Com sabedoria ¸ ˜ ´ ´inspirada, o Rei Salomao escreveu: “O nome de Jeova euma torre forte. O justo corre para dentro dela e recebe ˜protecao.” — Pro. 18:10. ¸ O profeta hebreu Joel mencionou o poder salvador do ´nome de Jeova quando escreveu: “Todo aquele que invocar ´ ´ ´o nome de Jeova salvar-se-a.” (Joel 2:32) O ap ostolo Pedro ˜ ˜confirmou isso quando a congregacao crista foi fundada no ¸Pentecostes de 33 EC, ao dizer: “Todo aquele que invocar o ´ ´ ´nome de Jeova sera salvo.” (Atos 2:21) Anos depois, o ap os- ´ ´tolo Paulo disse o mesmo. (Rom. 10:13) Hoje, e em Jeova ´ ´ ´ ´Deus que nos tambem encontramos refugio. Ele sera nos- ´sa fortaleza invencıvel! ´ De acordo com o significado do nome Jeova (“Ele Cau- ´ ´sa que Venha a Ser”), Deus mostrara ser o que for necessa- ˆ ´rio em quaisquer circunstancias. Ele fara isso por causa de ´ ´seu povo e de acordo com seu prop osito. Jeova pode supe- ˜ ´ ´ ´rar qualquer desafio. Nao ha um refugio melhor nesta epo-ca aflitiva. Pensando nisso, o Corpo Governante escolheupara o texto do ano de 2011 estas palavras baseadas em So- ´fonias 3:12: ‘Refugie-se no nome de Jeova.’ ´ ´ TEXTO DIARIO E COMENTARIOS ´ ˆ ´ Nas paginas seguintes, voce encontrara um texto para ´ ´ ˜cada dia e o comentario para esse texto. Os comentarios sao ´tirados de numeros de A Sentinela (w) de abril de 2009 a mar- ´ ´co de 2010. O numero apos a data de A Sentinela se refere ao ¸artigo de estudo na ordem´ (1, 2, 3, 4, 5) em que aparece narevista, ´ seguido pelos paragrafos onde se podem encontrarcomentarios adicionais sobre o texto.
  8. 8. ´ Sabado, 1.° de janeiro amassem e obedecessem aos seus ˜ mandamentos. (Joao 14:15) Assim ´Todos os que desejarem viver como Jesus, seus discıpulos de- ˜com devocao piedosa em asso- ¸ monstraram profundo amor e afe- ˜ ´ciacao com Cristo Jesus tambem ¸ to pelos a quem pregaram. Mesmo ˜ ˜ serao perseguidos. sofrendo perseguicao e correndo ¸ — 2 Tim. 3:12. risco de vida, serviram como mi- ˆ ´ nistros e pregaram com exito as Que valioso conhecimento nos ´ boas novas. Quanto afeto sentiamtemos como servos de Jeova! Sim, ´ pelos a quem ajudavam espiritual-nos sabemos a quem cabe a cul- ˜ ˜ mente! Sao muito tocantes as pala- ´pa pela piora das condi˜coes mun- ˜ ´ ¸ vras escritas pelo apostolo Paulo: ˜ ´diais. Entao, sera que nao nos sen- “Tendo . . . terna afeicao por vos, ˜ ´ ¸timos impelidos a participar no ´ de bom grado nao so vos conferi-ministerio de campo ´ para infor- ` mos as boas novas de Deus, mas ´ ´mar as pessoas quem e o principal ˜ tambem as nossas proprias almas,causador dos problemas? E nao porque viestes a ser amados por ´nos alegra apoiar o Deus verdadei- nos.” — 1 Tes. 2:8. w09 15/7 3:16, 17 ´ro, Jeova, e explicar a outros como ´ ´ele acabara com Satanas e as afli- Segunda-feira, 3 de janeiro ˜ ´ ˜coes da humanidade? Satanas nao ¸´ ´ [Jesus] curou a todos os quee respons avel apenas por mui- passavam mal. — Mat. 8:16.tas das desgracas do˜ mundo, mas ´ ¸tambem pela oposicao que o povo ¸ Quase todo mundo enfrenta ´ ´ problemas de saude, quer seusde Deus sofre. Ele esta decidido ´a nos ´ provar. Jesus Cristo disse proprios, quer os de familiares. ˜ ˜ A atitude mental de Jesus paraao apostolo Pedro: “Simao, Simao, ´ ˆeis que Satanas reclamou que fos- com os ´ doentes serve de exemploseis peneirados como trigo.” (Luc. para nos. Seu amor motivou-o a ´ ´ sentir pena deles eˆ cura-los. Hoje,22:31) De modo similar, todos nos ˜ ˜que seguimos as pisadas de Je- os cristaos nao tem o poder de ˜ curas milagrosas que Jesus tinha,sus sofreremos provacoes de uma ¸maneira ou de outra. Pedro com- mas eles compartilham da atitu- ˜ de compassiva dele para com ´ osparou o Diabo a um “le ao que doentes. Esforcemo-nos tambemruge, procurando a quem devo- em tratar outros com bondade, ˜rar”. — 1 Ped. 5:8. w09 15/4 2:5, 6 mesmo quando suas imperfeicoes ˆ ` ¸ Domingo, 2 de janeiro e fraquezas vem a tona. Obede- ´ camos corajosamente a todos os ¸ ´Tornamo-nos meigos entre vos. requisitos de Jeova, mesmo dian- ˜ ˜ — 1 Tes. 2:7. te de provacoes. Em conclusao, ¸ demonstremos amor semelhante Jesus era paciente e ´ compreensi- ao ˜ de Cristo a todos os nossos ir-vo. Quando seus ˜ discıpulos preci- ´ maos, como o proprio Cristo fez, ´savam de correcao, ele a adminis- ¸ “ate o fim”. Esse amor identifica-trava com amor. (Mar. 9:33-37) Ele nos como verdadeiros seguidoresos encorajava, expressando con- ˜ de Jesus. (Joao 13:1, 34, 35) Sim,fianca de que seriam bons prega- ¸ “continue o vosso amor fraternal”. ˜dores das boas novas. Nunca houve (Heb. 13:1) Nao desista! ´ Use suaum instrutor humano mais amo- vida para louvar a Jeova e para ´ ´roso do que Jesus. O amor que ´ ajudar outros! Jeova abencoar a ¸ele mostrou aos seus discıpulos seus esforcos sinceros. w09 15/9 ¸fez com que eles, por sua vez, o 3:16, 17, 19, 20
  9. 9. Terca-feira, 4 de janeiro ¸ (Pro. 2:1-6) Considere o valor dos ´ ˜ tesouros que Jeova exorta seus Resguarda teu coracao. ¸ adoradores a´ procurar. Um des- ´ — Pro. 4:23. ses tesouros e “o temor de Jeova”, No complicado mundo em que que nos protege nestes tem- ´vivemos, ˜precisamos tomar mui- pos perigosos. Encontrar “o pro-tas decisoes que envolvem nossa prio conhecimento de Deus” pode ˆ resultar na maior honra que seobediencia a Deus. Como pode-mos ter certeza de que essas de- concede a um ser humano — ter ˜ ˜ uma estreita rela c ao pessoal ¸cisoes se harmonizam com a sua ´ ´ ´vontade? Jeova nos deu uma da- com o Altıssimo. E com os tesou-diva que pode nos ajudar mui- ros divinos da sabedoria, do co- ˜ ˆ ´to na questao da obediencia. E a nhecimento e do discernimento ˆ ˆ ´ ˆ podemos enfrentar com exito osconsciencia. O que e conscien- ´ ˜cia? E um tipo especial de autoa- problemas e as situacoes do coti- ¸ ´ diano. — Pro. 9:10, 11. w09 15/7nalise. Ela age como juiz inter-no, habilitando-nos a analisar as 1:1-3escolhas com que nos deparamos ˜ Quinta-feira, 6 de janeirona vida, ou a˜ avaliar se as acoes ´ ´ ¸ ´ja tomadas sao boas ou mas, cer- O reino de Deus vos sera tirado ´ ˜tas ou erradas. (Rom. 2:14, 15) Noˆ e sera dado a uma nacao que ¸entanto, a consciencia tem limi- ˜ produza os seus frutos.tacoes. Por exemplo, se dermos ¸ — Mat. 21:43.excessivo valor aos desejos do˜ ˆ ´ ˜nosso coracao, ˜nossas tendencias Jeova falou de seu povo, a nacao ¸ ´ ¸ de Israel antiga, como um servo ´egoıstas poderao distorcer a nos- ˆ ˜ coletivo. “ ‘Vos [plural] sois as mi- ´sa consciencia. (Jer. 17:9) Se nao ´ nhas testemunhas [plural]’, e a ˜ ´confiarmos na correta e imutavel ˜ pronunciacao de Jeova, ‘sim, meu ¸orientacao da Palavra ˆ de Deus, a ´ ¸ servo [singular] a quem escolhi’.”B´ ıblia, a nossa consciencia pode- ´ (Isa. 43:10) Todos os membrosra se tornar a bem dizer inutil. ˜ ´ dessa ´nacao estavam incluıdos ¸ ´— Sal. 119:105. w09 15/8 4:6, 8 nessa unica classe. No entanto, e Quarta-feira, 5 de janeiro importante notar que somente os ´ ´ sacerdotes, junto com os levitas ˜ O temor de Jeova e puro, per- nao sacerdotais, tinham oˆ dever˜ ´ manecendo de pe para todo de ensinar a nacao.˜ (2 Cro. 35:3; ¸ o sempre. — Sal. 19:9. Mal. 2:7) Era a nacao de Israel o ¸ escravo a respeito de quem Jesus ˜ Descobertas de tesouros ocul- falou em Mateus 24:45? Nao. Sa-tos muitas vezes viram manche- bemos disso pelas palavras do tex-tes. Algumas delas podem ter ´ ´ to de hoje, as quais Jesus dirigiu ´certo valor hist orico ou art ıs- aos judeus de seus dias. E eviden-tico, mas geralmente pouco ou te que ocorreria uma mudanca. ¸nada influem no nosso dia a dia. ´ ˜ Jeova usaria uma nova nacao. En- ¸ `No entanto, a Palavra de Deus tretanto, no que diz respeito a ins- ˜nos convida a buscar tesouros trucao espiritual, a tarefa do es- ¸ ˜que realmente nos influenciam. ´ cravo na ilustracao de Jesus segue ¸ ˜Esse convite e feito a todos, e a um padrao similar ao do “servo” derecompensa vale muito mais do Deus no Israel antigo. w09 15/6que qualquer tesouro material. 4:4, 5
  10. 10. Sexta-feira, 7 de janeiro com a chave do abismo e uma ˜ ´ grande cadeia na mao”. Esse e o ´ Mantende-vos puros. proprio arcanjo Miguel, que vai — Isa. 52:11. ´ amarrar o Diabo e lanca-lo (e evi- ´ ¸ ˆ ´ dentemente tambem os demo- Muitos anos antes de Isaıas es- ˜crever essas palavras, o bom Rei nios) no abismo. Eles serao soltosAsa lancou uma vigorosa campa- ¸ por pouco tempo no fim do Reina-nha para eliminar a imoralidade do Milenar de Cristo, quando en- ˜ ´ ´ tao a humanidade perfeita passa-de Juda. (1 Reis 15:11-13) E secu- ´ ´los mais tarde, o apostolo Paulo ra por´ uma prova final. Depois,disse a Tito que Jesus entregou a Satanas e ˜todos os outros rebel- ˜si mesmo para ´ purificar seus se- des sofrerao a destruicao. (Rev. ¸ ˜guidores e torna-los “um povo pe- 20:1-3, 7-10) Toda rebeliao contra ´culiarmente seu, zeloso de obras Deus tera sido removida. w09 15/5excelentes”. (Tito 2:14) Na ˜cor- 3:20, 21 ´rompida sociedade atual nao e ´facil — em especial para os jo- Domingo, 9 de janeirovens — manter-se moralmente Ele viajava de cidade em cida-puro. Por exemplo, todos os ser- de e de aldeia em aldeia, pre-vos de Deus, jovens ˜ ou idosos, gando e declarando as boasprecisam lutar para nao se conta- novas do reino de Deus.minarem com a pornografia, exi-bida em cartazes de rua, na tele- — Luc. 8:1. ˜visao, em filmes e em especial na O bom instrutor faz os estudan- `internet. Nosso zelo em acatar os tes se sentirem a vontade, deavisos de Deus pode nos ajudar a ´ ´ modo que desenvolvam um fortedesenvolver odio pelo que e mau. desejo de assimilar o que apren-(Sal. 97:10; Rom. 12:9) Precisa- dem e tenham prazer em se ex-mos abominar a pornografia para pressar. O instrutor amorosopodermos ‘nos libertar da forte ˜ transmite conhecimentos porqueatracao que ela exerce’, como se ¸ ˜ se importa genuinamente com osexpressou certo cristao. w09 15/6 seus estudantes. Ele adapta seu ` ´2:14, 15 ensino as necessidades e ao nıvel ´ ˜ ´ ´ de compreensao deles. E sensıvel ` ˆ Sabado, 8 de janeiro as habilidades e circunstanciasO Diabo tem estado pecando de seus estudantes. Estes discer- ´ ˜ nem quando o instrutor tem essedesde o princıpio. — 1 Joao 3:8. ˜ ˜ amor, e o ensino e o´ aprendiza- “Por ocasiao da revelacao do Se- ´ ¸ do se tornam agradaveis. Jesusnhor Jesus desde o ceu, com os mostrou esse tipo de amor. A sua ˜seus anjos poderosos”, todos “os ˜ maior expressao de amor foi en-que nao conhecem a` Deus e os ˜ tregar a sua vida humana perfeitaque nao obedecem as boas no- para que outros pudessem ser sal- ˜vas acerca de nosso Senhor Je- ˜ ´ vos. ´(Joao 15:13) Durante ´seu mi-sus” serao destruıdos. (2 Tes. 1:6- ˜ nisterio, Jesus foi incansavel´ em10) Numa visao a respeito desse ˜ ajudar pessoas em sentido fısicomesmo evento, Joao descreveu ´ ´ e, em especial, em sentido espiri-Jesus e os angelicos exercitos ce- tual. Em vez de esperar que aslestiais montados em cavalos pessoas o procurassem,ˆ ele per-brancos para travar uma ˜ guer- correu centenas de quilometros a ´ra justa. (Rev. 19:11-14) Joao viu ´ ´ pe para levar-lhes as boas novas.tambem “descer do ceu um anjo — Mat. 4:23-25. w09 15/7 3:15, 16
  11. 11. Segunda-feira, 10 de janeiro mos na sua atividade’ e ‘nos ocu- ˜ pamos com as suas acoes’, tanto ¸ ´ ‘O zelo pela tua casa me ´ ˜ mais podemos conhecer a Jeova. devorara.’ — Joao 2:17. (Sal. 77:12) Uma excelente ma- ´ No templo em Jerusalem, no neira´ de se achegar ainda mais a ´ ´Patio dos Gentios, Jesus se de- Jeova e por seguir o Cristo. Pen- ´para com ‘os que vendem gado, se na gloria que Jesus tinha aoovelhas e pombas, e os correto- lado de seu Pai “antes de haver o ˜ ´res de dinheiro nos seus assen- mundo”. (Joao ˜ 17:5) Ele e “o prin- ´tos’. Com um chicote de cor- cıpio da criacao de ˆDeus”. (Rev. ¸das ele expulsa todos os animais. 3:14) Como “primogenito de toda ˜ ´Alem disso, ele derrama as moe- a criacao”, ´ ele viveu por muito ¸ ´das dos cambistas e derruba as tempo no ceu com seu Pai, Jeova. ˆsuas mesas. Aos que vendiam (Col. 1:15) Durante a sua existen- ´pombas, Jesus ordena que apa- cia pre-humana, Jesus fez maisnhem suas coisas e saiam dali. do que simplesmente passar tem- ˜ ˜(Joao ˜ 2:13-16) As acoes de Je- ¸ po com seu Pai. Ele era amigosus s ao um reflexo direto de pessoal de Deus. w09 15/5 4:3, 4 ˜sua preocupacao com o templo. ¸Ele ordena: “Parai de fazer da Quarta-feira, 12 de janeirocasa de meu Pai uma casa de co- ˜ ´ ´ Deus nao nos deu um espıritomercio!” Observando esses even- ´ de covardia, mas de poder, e detos, os disc ıpulos de Jesus se ´ ´ amor, e de bom juızo.lembram do que foi escrito se- — 2 Tim. 1:7.culos antes pelo salmista Davi: ´‘O zelo pela tua casa me devora- “Bom juızo” envolve saber pen- ´ ˜ra.’ (Joao 2:16, 17; Sal. 69:9)˜ Nes- sar e ponderar de modo sensa- ´te seculo 21, mais de 7 milhoes de to. Inclui a capacidade de enca- ˜ ˜ ˜cristaos manifestam grande in- rar as coisas como elas sao, nao ˆteresse pela casa de Deus. Cada como voce gostaria que fossem. ´um de nos pode se perguntar: Alguns jovens imaturos manifes- ´‘Como posso aumentar meu zelo tam certo “espırito de covardia” e ´pela casa de Jeova?’ w09 15/6 mentalmente tentam escapar de ˜1:1-3 situacoes estressantes recorren- ¸ do a dormir demais, a ver TV em Terca-feira, 11 de janeiro ¸ excesso, ao abuso de drogas ou ˜ ´ ´[Deus nao esta] longe de cada de alcool, a festas constantes ˜ ou ` ´ a imoralidade sexual. Os cristaos um de nos. — Atos 17:27. precisam ‘repudiar a impieda- Podemos buscar a Deus e real- ˆ de e os desejos mundanos, viver ´ ˜mente conhece-lo. Por exemplo, ˜ com bom juızo, justica e devocao ¸ ¸o livro da cria cao diz muito a ¸ piedosa no meio deste ´ atual sis-respeito das qualidades e habili- tema’. (Tito 2:12) A Bıblia exor-dades de Deus. De fato, refletir ta “os homens mais jovens a se-com apreco nas suas obras criati- ¸ rem ajuizados”. (Tito 2:6) Issovas pode nos ensinar muita coi- significa enfrentar os problemas ˜sa a respeito do Criador. (Rom. ´ ´ com oracao e confiar na forca que ¸ ¸1:20) Jeova tambem revelou de- vem de Deus. (1 Ped. ´ 4:7) Com ˆtalhes sobre si mesmo na sua Pa- ´ isso, voce desenvolvera confian-lavra escrita, a Bıblia. (2 Tim. ca na “forca que Deus fornece”. ¸ ¸3:16, 17) Quanto mais ‘medita- — 1 Ped. 4:11. w09 15/5 2:9, 10
  12. 12. Quinta-feira, 13 de janeiro A narrativa nos esclarece a res- peito de acontecimentos de gran- ˆ ´ Ele saiu vencendo e para de importancia ocorridos no ceu ´ ˜ completar a sua vitoria. e enfatiza a suprema quest ao — Rev. 6:2. da soberania´ universal de Deus. ´ ´ Como Davi, Jesus e um rei vito- O relato de Jo tambem aprofunda ˜ ´ ´ nossa compreensao do que estarioso. Logo apos ter sido entroni-zado como Rei do´ Reino de Deus, envolvido em manter a integri-ele venceu Satanas numa batalha dade e nos ajuda a entender por ´ `e o lancou, junto com seus de- ¸ que Jeova as vezes permite que ´ ˆ ` seus servos ´ sofram. Alem disso,monios, para baixo a Terra. (Rev. ´12:7-9) Sua vitoriosa cavalgada o livro de Jo identifica Satanas, ´ ´ o ´ Diabo, como principal Adver-continuara ate “completar a sua ´ ´vit oria”, destruindo completa- sario de Jeova e inimigo da hu-mente o perverso sistema de Sa- manidade. O livro mostra tam- ´ ´ bem que humanos imperfeitostanas. (Rev. 19:11, 19-21) Mas, ´ ´como Davi, Jesus e um rei com- como Jo podem permanecer leais ´ ´ a Jeova apesar de duras provas.passivo e proteger a a “grande ˜multidao” no Armagedom. (Rev. w09 15/4 1:1, 2 ´7:9, 14) Alem disso, sob o gover- ´no de Jesus e seus co-herdeiros Sabado, 15 de janeiro ´ ´ ˜ ´ ´(os ressuscitados 144 mil) havera ˜ A propria criacao tambem sera ¸“uma ressurreicao tanto de justos ¸ ˜ ` liberta da escravizacao a cor- ¸como de ˜ injustos”. (Atos 24:15) Os ˜ ´ rupcao e tera a liberdade glo- ¸que serao ressuscitados na Ter- ˜ riosa dos filhos de Deus.ra terao a perspectiva de viver — Rom. 8:21.para sempre. Que futuro maravi-lhoso os aguarda! Estejamos deci- ´ Hoje, a perspectiva de viverdidos a continuar ‘a fazer o que e para sempre na˜ Terra faz o cora- ˜bom’, de modo a estarmos vivos c ao de milh oes de pessoas ¸ ˜ ´quando a Terra inteira for ´ habi- transbordar de ´ gratidao a Jeova.tada por justos e felizes suditos O profeta Isa ıas foi inspiradodo Davi Maior. — Sal. 37:27-29. a escrever sobre o tipo´ de vidaw09 15/4 5:10, 11 que o povo de Deus tera na Ter- ´ ra. (Isa. 65:21-25) Certas arvores Sexta-feira, 14 de janeiro que´ estavam vivas uns 2.700 anos ´ Continue a ser abencoado o ¸´ atras, quando Isaıas escreveu es- ´ sas palavras, possivelmente ain- nome de Jeova. — Jo 1:21. ˜ ´ da estaoˆ vivas hoje. Pode imagi- Moises tinha cerca de 40 anos nar voce viver tanto tempo com ´quando fugiu do Egito e foi morar ˜ vigor e boa sa ude? Em vez deem Midia. (Atos 7:23) Enquan- ´ ´ ser uma curta caminhada entre o ´to vivia ali, e poss ıvel que te- ˜ berco e o tumulo, a vida apre- ¸ ´ ´nha ouvido falar das provacoes de ´ ¸ sentara infindaveis oportunida-Jo, que morava na vizinha ter- ˜ des de construir, plantar e apren-ra de Uz. Segundo a tradicao ju- ´ ¸ der. Pense nas amizades que ´daica, Moises escreveu o livro de ´ poder˜ a cultivar. Essas amorosas ˜Jo algum tempo depois´ da mor- ´ relacoes aumentarao indefinida- ¸te de Jo. O livro de Jo fortale- ´ mente. Que “liberdade gloriosa” ˜ce a fe dos servos de Deus nos os “filhos de Deus” usufruirao natempos atuais. De que maneiras? Terra! w09 15/8 3:17-19
  13. 13. ´ Domingo, 16 de janeiro teus proprios olhos.” (Pro. 3:7) Em ´ ´ vez disso, siga o sabio conselho de ´A vontade [de Deus] e que toda Moises ao povo de Deus nos tem-sorte de homens sejam salvos e ´ pos antigos: “Deves temer a Jeova, ´venham a ter um conhecimento teu Deus. A ele e que deves ser-exato da verdade. — 1 Tim. 2:4. vir e a ele te deves apegar.” (Deut. ´ ´ 10:20) Por nos apegarmos a Jeova, As Testemunhas de Jeova vascu- ` imitaremos a Jesus, a respeito delham a Terra, por assim dizer, a quem se disse:´ “Amaste a justica e ¸procura dos que anseiam conhecer ´ odiaste o que e contra a lei.” (Heb. ˜ `e servir a Deus. De fato, nos ulti- 1:9) Prestar aten´cao a sabedoria de ¸mos 17 anos, dedicamos mais de ˜ ` Deus aumentara nossa ´ felicidade1 bilhao de horas por ano a obra ´ agora e ˜ nos resguardara nos diasde pregar e fazer discıpulos. Faze- que virao. — Ecl. 7:12. w09 15/4mos isso voluntariamente, embo- ˜ 3:18, 19ra a obra de pregacao exija em- ¸penhar tempo, energias e recursos Terca-feira, 18 de janeiro ¸materiais. Assim como Jesus, sa- ´ ´bemos que o nosso amoroso Pai ce- Por intermedio de um so homemlestial deseja que as pessoas adqui- entrou o pecado no mundo, e aram o conhecimento que conduz ´ ` ˜ morte por intermedio do peca-a vida eterna. (Joao 17:3) O amor do, e assim a morte se espalhounos motiva a ajudar os sinceros ´ a todos os homens, porque todosa conhecer ´ e a amar a Jeova as-sim como nos o conhecemos e ama- tinham pecado. — Rom. 5:12.mos. Sim, para sermos instrutores ˜ A ´ taxa de contaminacao do peca- ¸ ´realmente eficazes, precisamos de ´ do e de 100%. (Rom. 3:23) E qual eum amor trıplice — amor a Deus, ` ´ a taxa de mortalidade? Paulo es-amor a verdade e amor ao proxi- creveu que o pecado traz a mortemo. Ao cultivar esse tipo de amor e ´ “a˜ todos os homens”. Muitos hojeo demonstrar no nosso ministerio, ˜ nao consideram a ´ morte e o pe-sentimos nao apenas a alegria de ˜ ´ ˜ cado algo tao terrıvel assim. Elesdar mas tambem a satisfacao de ¸ se preocupam com o que chamamsaber que estamos imitando a Je- ´ de morte prematura, mas encaramsus e agradando a Jeova. w09 15/7 como “natural” a morte que sobre-3:18, 20 ´ vem aos humanos por meio ´ do pro- cesso de envelhecimento. E muito ´ Segunda-feira, 17 de janeiro facil os humanos se esquecerem do ´ ´ ponto de vista do Criador. A dura-Abominai o que e inıquo, agar- ˜ ´ ´ cao de nossa vida e infinitamente ¸ rai-vos ao que e bom. — Rom. 12:9. menor do que deveria ser. Na rea- ˆ lidade, nenhum humano viveu se- ´ As influencias nocivas do mundo ´ quer “um so dia” do ponto de vista ´de Satanas podem fazer-nos per- ´ de Jeova. (2 Ped. 3:8) Assim, a Pa- ´der o apego a princıpios divinos. lavra de Deus diz que nossa vida e ´Por exemplo, associar-se com os ˜ ` transitoria como o ciclo de cresci-que nao obedecem as leis de Deus mento da grama ou como uma exa- ˜— na escola, no trabalho ou por lacao. (Sal. 39:5; 1 Ped. 1:24) Pre- ¸meio de alguma forma de entre- cisamos ter essa perspectiva em ˆtenimento mundano — pode afe- ˜ mente. Por que? Se entendermostar nossa determinacao de fazer o ´ ˜ ¸ a gravidade da “doenca” que nos¸que e certo. Nao permita que isso ˆ aflige, poderemos dar mais valor `aconteca a˜ voce! A Palavra´ de Deus ¸ a sua “cura” — nosso livramento.avisa: “N ao te tornes s abio aos w09 15/9 5:3, 4
  14. 14. ´ ˜ Quarta-feira, 19 de janeiro ovelhas e tao grande que, quando esteve na Terra, voluntariamen- Recomendamo-nos de todo te deu de si mesmo pelo bem-es- modo como ministros de ˜ tar delas. (Joao 10:3, 14, 15) Como Deus, . . . pela palavra Pastor Excelente, Jesus realiza veraz. — 2 Cor. 6:4, 7. algo que Davi nunca poderia reali- ˜ ´ Foi assim no caso de um irmao zar. Seu sacrifıcio de resgate abriuna Inglaterra. Tentando ven- caminho para a humanidade ser ´der um carro para um prospec- resgatada da morte. Nada podera ˆtivo comprador, ele descreveu as dete-lo de pastorear seu “peque- ´ ´ no rebanho” para a vida imortalboas caracterısticas do veıculo, ´bem como seus defeitos, incluin- no ceu e de conduzir suas “ou- ˜ tras ovelhas” para a vida eternado os que nao se podiam ver. De-pois de fazer um teste com o carro, num novo mundo justo, livre de ˜ predadores semelhantes a lobos.o comprador perguntou ao irmao ´ ˜se ele era Testemunha de Jeova. — Joao 10:27-29. w09 15/4 5:7 ˜Por que chegou a essa suposicao?¸Porque haviaˆ notado a honestida- Sexta-feira, 21 de janeirode ˜ e a aparencia asseada do ir- Mantende-vos no amor de Deus.mao. A conversa que se seguiu — Judas 21.resultou num bom testemunho. ´ ´ ´ ´Sera que nos tambem louvamos Esse texto indica que e pre- ˜ao Criador por meio de nosso bom ciso alguma acao de nossa par- ˜ ¸ ´ te. Entao, o que precisamos fa-carater moral? Paulo disse: “Te- `mos renunciado as coisas dissimu- zer para permanecer no amor de ˜ ˜ Deus? A resposta a essa pergun-ladas, que sao vergonhosas, nao ´andando com astucia.”´ (2 Cor. 4:2) ta ´ se encontra nas palavras do ´Assim, facamos o maximo para ¸ proprio Jesus, proferidas na ul-sempre falar a verdade com o nos- tima noite de sua vida na Ter- ´ ´ ´ ra. Ele disse: “Se observardes osso proximo. Isso resultara em glo-ria para nosso Pai celestial e para meus mandamentos, permanece-seu povo. w09 15/6 3:19, 20 reis no meu amor, assim como eu tenho observado os mandamentos Quinta-feira, 20 de janeiro do Pai e permaneco no seu amor.” ˜ ¸ (Joao 15:10) Fica claro que Jesus Eu sou o pastor excelente. ˜ sabia que observar os mandamen- ´ — Joao 10:11. tos de Jeova era essencial para ˜ Os anos que Davi passou nos manter uma boa posicao peran- ¸campos e nas montanhas cuidan- te seu Pai. Ora, se era assim nodo de ovelhas prepararam-no para caso do perfeito Filho de Deus, ˜ ´ ˆas exig encias e responsabilida- nao seria tambem assim no nosso ˜des de pastorear a nacao de Is- ¸ caso? Acima de tudo, mostramos ´ ´ ˆrael. (Sal. 78:70, 71) Jesus tambem que amamos a Jeova por obedece- ´ ˜mostra ser um pastor exemplar. lo. O apostolo Joao expressou isso ˜Ele deriva forcas e orientacoes ¸ ¸ desta maneira: “O amor de Deus ´ `de Jeova a medida que pastoreia significa o seguinte: que observe-seu “pequeno rebanho” e as “ou- mos os seus mandamentos; con- ˜ ˜tras ovelhas”. (Luc. 12:32; Joao tudo, os seus mandamentos nao ˜ ˜ ´10:16) Assim, Jesus e o Pastor Ex- sao pesados.” (1 Joao 5:3) De fato, ´ ˜celente. Ele conhece seu reba- ˜ Jeova nao pede que facamos algo ´ ¸ ´nho tao bem que chama cada ove- que seja difıcil demais para nos.lha por nome. Seu amor por suas w09 15/8 4:2-4
  15. 15. ´ ´ Sabado, 22 de janeiro eterna e um aspecto fundamen- ´ tal das boas novas que pregamos.Qual sera o sinal da tua pre- Ela molda o nosso conceito ˜ de ˜senca e da terminacao do siste- ¸ ¸ vida. A maior parte das religioes ma de coisas? — Mat. 24:3. da cristandade desconsidera a es- O cumprimento inicial da profe- peranca de vida eterna na Ter- ¸ ´ ` ra. Embora a Bıblia ensine que acia de Jesus em resposta a per- ´gunta de seus discıpulos ocorreu alma morre, a maioria das reli- ˜ ´ ´ gioes ensina a doutrina antibıbli-no primeiro s eculo. Ele fa-lou sobre um acontecimento in- ca de que o homem tem` uma alma ˆ imortal que sobrevive a morte docomum que indicaria a iminencia ´do fim. Ao observarem esse acon- corpo e passa a viver no domı-tecimento, ‘os que estivessem nio espiritual. (Eze. 18:20) Assim,na Judeia deviam fugir para os muitos duvidam da possibilidademontes’. (Mat. 24:1, 2, 15-22) de vida eterna na Terra. w09 15/8 ˆ ´ 1:1, 2Umas tres decadas mais tarde, em ´61 EC, o apostolo Paulo escreveu ´ Segunda-feira, 24 de janeirouma ˜ mensagem forte e seria aos ´cristaos´ hebreus que viviam em Quem tiver perseverado ate o ´ ´Jerusalem e nas suas proximida- fim e o que sera salvo.des. Sem que Paulo e seus com- ˜ — Mat. 24:13.panheiros cristaos soubessem, osinal que marcaria a fase inicial Seria um erro baixar nossos ˜ ˜ padr oes morais e espirituais,de uma “grande tribulacao” esta- ¸ `va apenas uns cinco anos a fren- achando que somos fortes o bas- ´ tante para resistir aos efeitos dete. (Mat. 24:21) Em 66 EC, Cestio ´Galo liderou tropas romanas num mas companhias, mesmo que se-quase bem-sucedido ataque con- jam em forma de entretenimen- ´ ´ to violento e imoral. Em vez dis-tra Jerusalem. Mas daı ele subita- ´mente se retirou, dando aos que so, devemos proteger a nos e a ˆestavam em perigo uma oportuni- nossos filhos da influencia cor- ´dade de fugir para a seguranca. rompedora do espırito de Sata- ´ ´ ¸w09 15/5 1:1, 2 nas. Usuarios de computador fa- zem de tudo para impedir que Domingo, 23 de janeiro seu equipamento seja infectado ´ ´ com vırus, pois esses podem des-Enxugara dos seus olhos toda truir dados, interferir no funcio- ´ ˜ ´ ´ ´lagrima, e nao havera mais namento da maquina, ate ´ mes- ´morte, nem havera mais pranto, mo controlando-a. Dever ıamosnem clamor, nem dor. As coisas ser menos vigilantes em nos pro- ´ teger das “artimanhas” de Sata- anteriores ja passaram. ´ ´ — Rev. 21:4. nas? (Efe. 6:11, nota) Quase to- ˆ dos os dias, de algum modo temos Talvez voce se lembre da ale- de escolher se faremos as coi- ´ ˜gria que sentiu quando aprendeu ´ sas da maneira de Jeova ou nao. ˜que no futuro proximo, em vez Para ganhar a salvacao, devemos ¸de envelhecer e morrer, as pes- ˜ obedecer a Deus e viver de acor- ´soas viverao para sempre na Ter- ˜ do com seus princıpios justos. Porra. (Joao 17:3) Com certeza tem seguir o exemplo de Cristo em ser ´ `tido o prazer de falar a outros ´ obediente, mesmo “ate ´ a ´ morte”,a respeito dessa esperanca bıbli- ¸ mostramos que nossa fe e verda-ca. Afinal, a esperanca de vida ¸ deira. — Fil. 2:8. w09 15/9 2:8, 9
  16. 16. ` ˜ Terca-feira, 25 de janeiro ¸ propensos a ceder as pressoes do ˜ ´ mundo. Os pais cristaos sabem ˜ ´A menos que alguem nasca de¸ ´ ´ ˜ que criar filhos nao envolve soagua e espırito, nao pode en- prover suas necessidades mate- trar no reino de Deus. riais. Portanto, seria extrema fal- ˜ ˜ — Joao 3:5. ta de visao ensinar uma crianca a ¸ Jesus disse a Nicodemos que´ os se empenhar exclusivamente porque entram no Reino dos ceus alvos materiais. Jesus ensinou ´ ˜ seus discıpulos a dar prioridadeprecisam ‘nascer de ´ novo’. (Joao ˜3:3, 4) Mas nao foi so isso que Je- a valores e interesses espirituais.sus disse. Depois ele falou da es- (Mat. 6:33) Assim,˜ imitando a Je-peranca oferecida ao mundo in- ¸ sus, os pais cristaos devem em- ˜ penhar-se em cultivar nos filhosteiro. (Joao 3:16) Jesus se referia ` ´a esperanca de vida eterna no ceu ¸ o desejo de buscar alvos espiri-para seus seguidores ungidos, e tuais. w09 15/7 2:13, 14vida eterna na Terra para outros. Quinta-feira, 27 de janeiroDepois de ter falado com Nicode- ´ ´ ´mos em ˜ Jerusalem, Jesus viajou Jeova Deus vos suscitara dentre ` ˜na direcao norte, rumo a Galileia. ¸ os vossos irmaos um profeta se-No caminho, ele encontrou uma melhante a mim. — Atos 3:22. ´mulher na fonte de Jaco, perto da Pouco depois ´ do Pentecostescidade de Sicar, em Samaria.´ Ele de 33 EC, o apostolo Pedro ci-disse a ela: “Quem beber da agua ´ tou uma profecia de Moises queque eu lhe der, nunca mais fica- ´ ´ se cumpriu em Jesus Cristo. Pe-ra com sede, mas a agua que eu ´ dro˜ estava diante de uma mul-lhe der se tornara nele uma fonte ´ tidao de adoradores no templo.de agua que borbulha para dar ˜ ˜ Quando ele e Joao curaram umvida eterna.” (Joao 4:5, 6, 14) Essa ´ ˜ mendigo aleijado de nascenca, ¸agua representa as provisoes de ˜ as pessoas ficaram “fora de si deDeus para a restauracao de toda ` ¸ surpresa”. (Atos 3:11) Pedro ex-a humanidade a vida eterna, in- ˜ plicou que esse ato˜ espantoso re-cluindo os que viverao na Terra. ´ sultou da operacao do espırito ´ ¸w09 15/8 2:8, 9 santo de Jeova por meio de Je- ´ sus Cristo. Daı, citando as Escri- Quarta-feira, 26 de janeiro turas Hebraicas, ele declarou asA vantagem do conhecimento palavras encontradas no texto de ´ ´ ´ hoje. (Deut. 18:15, 18, 19) E pro-e que a propria sabedoria pre- ´serva vivos os que a possuem. vavel que os ouvintes de Pedro — Ecl. 7:12. conhecessem essas palavras de ´ Mois es. Como judeus, tinham ˜ O esforco dos pais em aplicar os ´ ¸ ´ muita consideracao por esse pro- ¸princıpios bıblicos no dia a dia ˜ ´ feta. (Deut. 34:10) Eles aguar-nao passara despercebido pelos ˜ ´ davam ansiosamente a vinda defilhos. Eles levar ao a s erio as um profeta maior do que Moi- ´ ˜palavras e os ensinamentos dos ses. Esse profeta nao seria ape-pais. Mas, se os filhos percebe- ˜ ˜ nas um messias, ´ um ungido derem um padrao duplo, poderao ´ ´ Deus como Moises, mas o Mes-concluir que os princıpios bıblicos ˜ ˜ sias, “o Cristo de Deus, o Escolhi- ´nao sao realmente importantes ´ do” de Jeova. — Luc. 23:35; Heb.ou praticos, ficando assim mais 11:26. w09 15/4 4:6, 7
  17. 17. ´ Sexta-feira, 28 de janeiro sair a todas ˆ as terras, e o pro- ´ ´ prio Jeova pos o pavor dele sobre ˜ ˆEle nem mesmo fez a nos segun- todas as nacoes.” (1 Cro. 14:17) ¸do os nossos pecados; nem trou- Como o Rei Davi, Jesus era des- ´xe sobre nos o que merecemos temido. Qual Rei-Designado, ele segundo os nossos erros. demonstrou sua autoridade´ sobre ˆ — Sal. 103:10. os demonios, resgatando vıtimas de suas garras. (Mar. 5:2, 6-13; Para compreender a gravidade Luc. 4:36) Mesmo seu arqui-ini- ´ ˜do pecado e de seus efeitos, pre- migo, Satanas, o Diabo, nao tem ´cisamos tentar entender o que ´ nenhum domınio sobre ele. Com ´ele nos custou. A princıpio, isso ´ o apoio de Jeova, Jesus venceu opode ser difıcil porque o pecado mundo, que jaz no poder de Sata- ´ ˜ ˜nos custou algo que nunca expe- ˜ nas. — Joao 14:30; 1 Joao 5:19.rimentamos. Adao e Eva tinham w09 15/4 5:8, 9vida perfeita. Perfeitos na men-te e no corpo, eles podiam es- Domingo, 30 de janeirocolher controlar seus pensamen- ˜tos, sentimentos e acoes. Assim, ¸ Vinde a mim, todos os queeles eram livres para se desenvol- estais labutando e que estais so- ´ver como servos de Jeova Deus e brecarregados, e eu vos reani-atingir o grande potencial que ti- ´ marei. Tomai sobre vos o meunham. Em vez disso, eles despre- ´ jugo e aprendei de mim, poiszaram sua preciosa dadiva. Por ´ sou de temperamento brando eescolherem pecar contra Jeova, ˜ humilde de coracao, e achareis ¸eles perderam para ˆ si mesmos revigoramento para as vossase para sua descendencia o tipo ´de vida que ˆJeova intencionava almas. — Mat. 11:28, 29.para eles. (Gen. 3:16-19) Ao mes- Jesus, o perfeito Filho de Deus,mo tempo, ´ infligiram a si mes- ` ´ de bom grado veio a Terra paramos e a nos a terrıvel “doenca” ˜ ´ ¸ servir entre pessoas imperfeitas edo pecado. Com razao,´ Jeova os pecadoras. Algumas destas maiscondenou. Mas para nos ele ofe- tarde o matariam. Mas Jesus sem-rece a esperanca de livramento. ¸ pre manteve sua alegria e auto-w09 15/9 5:5 ´ domınio. (1 Ped. 2:21-23) ‘Olhar ´ atentamente’ para o exemplo de Sabado, 29 de janeiro Jesus pode nos ajudar a fazer o ˜ mesmo ˜ quando as falhas e im- No mundo tereis tribulacao, ¸ mas, coragem! eu venci o perfeicoes de outros nos afetam. ¸ ˜ (Heb. 12:2) Jesus convidou seus mundo. — Joao 16:33. ´ discıpulos a ‘entrar sob o seu jugo Como rei, Davi foi um guerrei- com ele’ e assim aprender dele.ro decidido que protegeu a terra ´ (Mat. 11:29, nota) O que pode-do povo de Deus e “Jeova salvava riam aprender? Que Jesus era dea Davi aonde quer que [ele] fos- temperamento´ brando e pacientese”. Sob a lideranca de Davi, os ´ ¸ com seus discıpulos, apesar daslimites do paıs foram ampliados ´ falhas deles. Na noite anterior ` ´do rio do Egito ate o rio Eufra- a sua morte, Jesus lavou os pes ˜tes. (2 Sam. 8:1-14) Na forca de ´ ¸ deles, ensinando-lhes uma licao ˜ ¸Jeova, ele se tornou um gover-´ de ‘humildade de coracao’ que ¸ ˜nante muito poderoso. A Bıblia eles jamais esqueceriam. — Joaodiz: “A fama de Davi comecou a ¸ 13:14-17. w09 15/9 1:1, 3
  18. 18. ´ Segunda-feira, 31 de janeiro provado de forma severa, Jo di- ´ ´ ´ zia´ coisas positivas sobre Jeova.O proprio Jeova fez recuar a con- (Jo 10:12) Que exemplo excelente! ˜ ´ ´ ´dicao cativa de Jo quando ele ¸ Nos tambem temos de assimilarorou a favor dos seus companhei- regularmente ´ conhecimento exa- ´ ´ros, e, adicionalmente, Jeova co- to sobre Jeova e seus prop ositos.mecou a dar em dobro tudo o que ¸ Seguimos uma sadia rotina de ati- ´ ´ vidades espirituais tais como es- fora de Jo. — Jo 42:10. ˆ ` ˜ ´ tudo, assistencia as reunioes, ora- ˜ ˜ As coisas que Jo aprendeu so- cao e pregacao das boas novas. ¸ ´ ¸bre Deus criaram nele o desejo de ´ Alem disso, fazemos tudo ao nos-agradar a Jeova. Caso seus fami- so alcance para divulgar o nomeliares tivessem feito algo que de- ´ de Jeova. E, ´ assim como a inte-´sagradasse a Deus ou ‘tivessem ˜ gridade de Jo agradou a Jeova, aamaldicoado a Deus no coracao’, ¸ ´ ¸ integridade dos atuais servos de ˜ele oferecia ´ sacrifıcios com regu- Deus alegra Seu coracao. w09 15/4 ¸laridade. (Jo 1:5) Mesmo quando 1:9, 18 Terca-feira, 1.° de fevereiro ¸ Quarta-feira, 2 de fevereiro ´Torna-te exemplo para os fieis. Esdras tinha preparado seu co- ˜ — 1 Tim. 4:12. racao para consultar a lei de ¸ ´ ´ ´ Jeova e para pratica-la. Paulo exortou Timoteo a se em-penhar em progredir no falar, na — Esd. 7:10. ´ ˜conduta, no amor, na fe e na cas- Um modo de preparar o coracao ´ ´ ¸tidade, bem como no modo de ´ e estudar diligentemente a Bıblia˜cumprir seu ministerio. Ele de- e as publicacoes que a explicam. ¸ ˜ ´via empenhar-se em ser exem- Imagine-se nesta situacao: e sua ¸ ˆplar no seu modo de vida. (1 Tim. noite de estudo pessoal. Voc e ´4:13-15) Quando Paulo escreveu acabou de orar para que o espıri- ´esse conselho, algum ´ tempo en-´ to de Jeova o ajude a aplicar o ˆtre 61 e ˜ 64 EC, Timoteo ja era que aprende de sua Palavra. Voceum anciao experiente. Em 49 ou ´ planeja assistir a um filme na TV, ´50 EC, quando Timoteo prova- mas sabe que ele contem cenas ˆ ˆvelmente tinha uns 20 anos de ˜ ˆ de imoralidade e violencia. Voce ´idade, “os irmaos em Listra e Ico- medita em Efesios 5:3: “A fornica- ˜nio”, que haviam notado seu pro- cao e a impureza de toda sorte, ou ¸ ˆ ˜gresso espiritual, ‘davam dele um a ganancia, nao sejam nem mes- ´bom relato’. (Atos 16:1-5) Naque- ´ mo mencionadas entre vos, assim ´ ´le tempo, Paulo levou Timoteo ´ como e proprio dum povo santo.” ´com ele numa viagem missiona- Tambem se lembra de Filipenses `ria. Depois de observar por al- ´ 4:8. A medida que reflete nessesguns meses o contınuo progres- ´ conselhos inspirados, pergunta aso de Timoteo, Paulo o enviou a ˆ si mesmo: ‘Se eu deliberadamen- ˜Tessalonica para consolar e for- ˜ te expuser meu coracao e mente ¸talecer os cristaos naquela cida- a programas desse tipo, estareide. (1 Tes. 3:1-3, 6)´ Obviamente, seguindo o exemplo de Jesus de ˆo progresso de Timoteo tornou-se estrita obediencia a Deus?’ O que ˆ ´ ´manifesto a outros enquanto ele voce fara? Assistira ao filme mes-ainda era jovem. w09 15/5 2:3-5 mo assim? w09 15/9 2:5-7
  19. 19. ´ ˆ ˜ Quinta-feira, 3 de fevereiro uma unica linha, ele pos em acao ¸ ´ mais penas e forneceu ˜ assuntos ˜Quem e realmente o escravo fiel para mais sermoes, oracoes, estu- ¸e discreto a quem o seu amo de- dos, obras eruditas, obras de arte ´signou sobre os seus domesticos, e hinos de louvor do que o inteiro ´para dar-lhes o seu alimento no exercito de grandes homens dos tempo apropriado? tempos antigos e modernos.” Esse ´ — Mat. 24:45. homem notavel foi, naturalmen- ´ ˜ te, Jesus ´ Cristo. O apostolo Joao ´ Depois de fazer essa pergun- disse: “Ha, de fato, tambem mui-ta, Jesus prosseguiu dizendo que, tas outras coisas que Jesus fez, ascomo recompensa por sua fideli- quais, se alguma vez fossem escri-dade, esse escravo seria designa- tas em todos os ´ pormenores, su-do sobre todos os bens do Amo. ˜ ponho que o proprio mundo nao(Mat. 24:46, 47)˜ Jesus, o “amo” ˜ poderia conter os rolos escritos.”na ilustracao, nao ˜ disse que ha- ¸ ˜ — Joao 21:25. w09 15/4 4:1, 2veria uma multidao de escravos ´espalhados pelas varias seitas da ´ Sabado, 5 de fevereirocristandade. Ele disse claramenteque haveria apenas um “mordo- Mantende a vossa conduta ˜mo”, ou “escravo”, a quem ele de- excelente entre as nacoes. ¸signaria sobre todos´ os seus bens. — 1 Ped. 2:12. ´Como A Sentinela ja explicou va- Nos lares ˜de Betel ˜ ao redor dorias vezes, o mordomo obviamen- mundo, irmaos e irmas trabalhamte simboliza o “pequeno rebanho” ˜ ´ zelosamente e sem remuneracao, ¸de discıpulos ungidos como corpo, oferecendo seu tempo e energiaou grupo. No contexto do Evange- para ajudar a divulgar as boas no-lho de Lucas, Jesus tinha acaba- ˜ vas. ˜ Da mesma forma, os irmaos edo de falar deles. (Luc. 12:32, 42) irmas que fazem servico ˜ secular ¸O “corpo de assistentes”, ou “do- ´ ´ para cuidar da famılia sao bonsmesticos”, refere-se a esse mes- trabalhadores. (Col. 3:23, 24) Emmo grupo, mas destaca seu papel ´ certos casos, isso melhora a es-como indivıduos. w09 15/6 4:1, 3 ` tabilidade no emprego, a medida ˜ que os patroes valorizam sua ati- ˜ Sexta-feira, 4 de fevereiro tude conscienciosa e nao desejam ´ ´ ˆJeova Deus vos suscitara dentre perde-los como empregados. Con- ´ ` ˜ fiar em˜ Jeova, obedecer as suasos vossos irmaos um profeta se-melhante a mim. A este tendes instrucoes e cuidar˜ bem de nos- ¸ ˜ de escutar. — Atos 3:22. sos locais de reuniao sao manei- ´ ras de demonstrar nosso zelo pela ´ ´ Dois mil anos atras, o nasci- casa de Jeova. Alem ´ disso, de-mento ˜de um menino levou uma ´ sejamos participar o maximo pos- ´multidao de anjos no ceu a louvar sıvel na obra de pregar o Reino ´a Deus e isso foi ouvido por al- e fazer discıpulos. Sejamos jo- ´guns pastores. (Luc. 2:8-14) Trin- vens ou idosos, nosso arduo esfor- ˜ta anos depois, essa crianca, agora ¸ ´ co em manter os elevados padroes ¸ ˜um adulto, iniciou um ministe- ˆ associados com a nossa adoracao ´ ´ ¸rio que durou apenas tres anos ´ resultara em muitos benefıcios.e meio, mas mudou a Historia. E continuaremos a ser conhecidosO historiador Philip Schaff sen- como um povo “zeloso de obrastiu-se induzido a dizer a respei- excelentes”. — Tito 2:14. w09 15/6to desse homem: “Sem ter escrito 2:16-18
  20. 20. ˜ Domingo, 6 de fevereiro Caso o assunto ainda nao tenha ˜ sido considerado pelos pais, se-Na recriacao, quando o Filho ¸ ˜ ria apropriado que a mae per- ˆ ´do homem se assentar no seu ´ guntasse: “Voce ja falou sobreglorioso trono, vos, os que me isso com o seu pai?” Se o´ filho ´ ˜seguistes, tambem estareis sen- disser que nao, ela devera con-tados em doze tronos, julgando siderar o assunto com o marido as doze tribos de Israel. antes de se tomar qualquer deci- — Mat. 19:28. ˜ ˜ sao. E a esposa crista certamen- ´ te evita contradizer o marido, ou Jesus disse aos seus apostolos ˜que eles estariam entre os que desafiar a sua opiniao, na fren-governariam como reis e julga- te dos filhos. Se ela discordar do ´riam ´ “as doze tribos de Israel”, marido, devera falar com ele em ´isto e, o mundo da humanida- particular. — Efe. 6:4. w09 15/7 ˜ 2:9, 10de que nao faz parte da classegovernante celestial. (1 Cor. 6:2) ´Ele falou tamb em de uma re- Terca-feira, 8 de fevereiro ¸ ´compensa para “todo aquele” que ´ [Cristo] obteve para nos um li-o seguisse. Tais pessoas tambem ˜ vramento eterno. — Heb. 9:12.‘herdarao a vida eterna’. (Mat. ´19:29) Tudo isso ocorrera “na re- Entre os mais importantes sa- ´ ˜ crifıcios exigidos pela Lei esta-criacao”. O que Jesus quis dizer ¸ ˜com “recriacao”? Visto que Jesus ¸ vam aqueles oferecidos no anual ˜usou esse termo sem dar uma ex- Dia da Expiac ao. Nesse dia, ´o ¸ ˜ sumo sacerdote oferecia sacrifı-plicacao, evidentemente ele se ¸ ´ ´ ˜referia ao que os judeus havia se- cios a Jeova para a expiacao de ¸culos aguardavam. Haveria uma pecados — primeiro os peca- ˜ ˜ dos da classe sacerdotal, depoisrecriacao de condicoes na Ter- ¸ ¸ ˜ra, de modo que as coisas seriam ´ os pecados ˆ das tribos n ao sa-como eram no jardim do Eden cerdotais. (Exo. 25:22; Lev. 16:1- ´ ˜ 30) O apostolo Paulo foi inspira-antes de ˜ Adao e Eva pecarem. ´A recriacao cumprira a promes- ¸ do a revelar o significado desses ´ ´ atos simbolicos. Ele mostrou quesa de Deus de ‘criar novos ceuse uma nova terra’. — Isa. 65:17. o sumo sacerdote prefigurava ow09 15/8 2:4, 5 Messias, Jesus Cristo, ´ ao passo que as ofertas de sacrifıcios sim- Segunda-feira, 7 de fevereiro bolizavam a morte sacrificial de ˜ ˜ Cristo. (Heb. 9:11-14) Esse sa-Jesus . . . nao deu consideracao¸ ´ ˜ crifıcio perfeito proveria verda-a uma usurpacao, a saber, que ¸ ˜ ˜ deira expiacao para dois grupos ¸devesse ser igual a Deus. Nao, de pessoas — a classe sacerdo- ˜mas ele se esvaziou e assumiu a tal dos 144 mil irmaos de Cristo ´ forma de escravo. — Fil. 2:5-7. ungidos por espırito e as “outras ˜ ´ ˜ A esposa crista desejara imitar ovelhas”. (Joao 10:16) Quando oa Jesus por apoiar a chefia do sumo sacerdote entrava no San- ´marido. (1 Ped. 2:21; 3:1, 2) Veja tıssimo, ele prefigurava a´ entra- ´ ˜uma situacao em que ela pode fa- ¸ da de Jesus no proprio ceu para ´zer isso. Um filho pede permis- ˜ apresentar a Jeova Deus o valor ´sao para praticar uma atividade ˜ do sacrifıcio de resgate. — Heb.que exige a aprovacao dos pais. ¸ 9:24, 25. w09 15/9 5:8, 9

×