Nova ortografia 3 D Noturno

684 visualizações

Publicada em

Carlos André 3°D Noturno

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
684
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Nova ortografia 3 D Noturno

  1. 1. Campo Grande, Março de 2013Aluno: Carlos André Nº 05 Turma: 3° D Turno: NoturnoDisciplina: Língua Portuguesa Professora: Elisangela Escola Estadual Dona Consuelo Muller
  2. 2. Introdução Nesse trabalho buscamos mostrar algumas das alterações na língua portuguesa que ocorreram com o novo acordo ortográfico entre os países que tem como língua oficial o português, para uma uniformização da mesma. Esse acordo passou ter validade a partir de 1 de janeiro de 2009.
  3. 3. ContextoO novo acordo ortográfico entre os países que fazem parte da CLP (Comunidade de países de língua portuguesa) passou a valer em 1 de janeiro de 2009. Esse acordo aconteceu para que a língua portuguesa possa se uniformizar, ou seja, passe a ser iguais em todos os países que a tem como idioma oficial. Os países que aderiram a esse acordo são: Angola, Moçambique, Cabo Verde, Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe, Timor Leste, Brasil e Portugal.
  4. 4. AcentuaçãoUma das mudanças ocorridas com esse acordo foram na acentuação. Entre as mudanças na acentuação estão:1- Acentuam-se as oxítonas terminadas em “A”, “E”, “O”, seguidas ou não de “S”, inclusive as formas verbais quando seguidas de “LO(s)” ou “LA(s)”. Também recebem acento as oxítonas terminadas em ditongos abertos, como “ÉI”, “ÉU”, “ÓI”, seguidos ou não de “S”Ex. “chá”, “mês” e “nós”-não acentuamos oxítonas terminadas em “I” ou “U”, a não ser que seja um caso de hiato.Ex. “baú”, “aí”, “Esaú” e “atraí-lo”
  5. 5. 2- Acentuamos as palavras paroxítonas quando terminadas em: L – fácil, cônsul. N – pólen, abdômen. R – câncer, caráter. X – tórax, látex. PS – bíceps. Ã(S) – ímã, órfãs. ÃO(S) – órgão, bênção. I(S) –táxi, lápis, grátis. ON(S) –próton, elétrons. UM(S) – álbum, fórum. US –bônus, vírus, Vênus. Também acentuamos as paroxítonas terminadas em ditongos crescentes (semivogal+vogal): Névoa, infância, férias, lírio.3- Todas as proparoxítonas são acentuadas. Ex. México, música, mágico, lâmpada.
  6. 6. 4- Acentuamos as vogais “I” e “U” dos hiatos, quando formarem sílabas sozinhos ou com “S”: Ex. Ju-í-zo, Lu-ís, ca-fe-í-na, ra-í-zes, sa-í-da, e-go-ís-ta.5- Trema: Não se usa mais o trema em palavras da língua portuguesa. Ele só vai permanecer em nomes próprios e seus derivados, de origem estrangeira, como Bündchen, Müller. (neste caso, o “ü” lê-se “i”)6- Acento Diferencial: O acento diferencial permanece nas palavras: pôde (passado), pode (presente) e pôr (verbo), por (preposição) Nas formas verbais, cuja finalidade é determinar se a 3ª pessoa do verbo está no singular ou plural: SINGULAR PLURAL Ele tem Eles têm Ele vem Eles vêm Essa regra se aplica a todos os verbos derivados de “ter” e “vir”, como: conter, manter, intervir, deter, sobrevir, reter, etc.
  7. 7. Uso do Hífen Emprega-se o hífen: 1. Nas formações em que o prefixo tem como segundo termo uma palavra iniciada por h: sub-hepático, geo-história, etc. 2. Nas formações em que o prefixo ou pseudoprefixo termina na mesma vogal do segundo elemento: micro-ondas, eletro-ótica, etc. Não se emprega o hífen: 1. Nas formações em que o prefixo ou falso prefixo termina em vogal e o segundo termo inicia-se em r ou s. Nesse caso, passa-se a duplicar estas consoantes: antirreligioso,infrassom, etc. 2. Nas constituições em que o prefixo ou pseudoprefixo termina em vogal e o segundo termo inicia-se com vogal diferente: antiaéreo, extraescolar, coeducação, autoestrada, etc.
  8. 8. •3. Nas formações, em geral, que contêm os prefixos des- e in- e osegundo elemento perdeu o h inicial:Ex. desumano, inábil, desabilitar, etc.4. Nas formações com o prefixo co-, mesmo quando o segundoelemento começar com o:Ex.cooperação, coobrigação, coordenar, coocupante, coautor, coedição, coexistir, etc.5. Em certas palavras que com o uso adquiriram noção de composição:Ex. pontapé, girassol, paraquedas, paraquedista, etc.6. Em alguns compostos com o advérbio “bem”:Ex. benfeito, benquerer etc.
  9. 9. Conclusão O trabalho mostrou algumas das principais regras alteradas com a criação do acordo ortográfico, com essas mudanças a língua portuguesa fica cada vez mais uniforme. Entretanto é importante lembrar que essas regras se aplicam exclusivamente a escrita e não a pronúncia dos países que aceitaram essas alterações.
  10. 10. Bibliografia http://www.infoescola.com/acordo-ortografico Dia 24/03/2013 9:50 http://www.brasilescola.com/acordo-ortografico/hifen-o-que- mudou.htm Dia 24/03/2013 9:58 http://hbn.multimeios.ufc.br/moodlepg/file.php/1/publicacoes/ acordo-ortografico.pdf Dia 24/03/2013 10:06 http://www.abril.com.br/reforma-ortografica/ Dia 24/03/2013 9:47

×