Avaliacao Institucional

8.975 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
8.975
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
294
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
372
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Avaliacao Institucional

  1. 1. Papel da avaliação nas políticas educacionais e na gestão da escola por Márcio Cristiano da Silva
  2. 2. A avaliação externa é uma ferramenta de gestão escolar. Serve para apontar falhas nos sistemas de ensino, para caracterização do conjunto do sistema. Não é o indivíduo que é avaliado.
  3. 3. Metodologia e objetivo <ul><li>O SAEB – Sistema de Avaliação da Educação Básica, aplica provas em períodos conclusivos da educação básica: 4ª e 8ª série do Ensino Fundamental e 3ª série do Ensino Médio, nas disciplinas de Português e Matemática. </li></ul><ul><li>Leitura e interpretação de textos. </li></ul><ul><li>Números, operações, espaço e forma. </li></ul><ul><li>Diferente do ENEM, as provas não são divulgadas. </li></ul>
  4. 4. <ul><li>Permite um diagnóstico do sistema de ensino e estabelecer prioridades, correções . </li></ul>
  5. 5. Excelente para o MEC, que vê de longe. Insuficiente para as escolas e professores. O resultado é por rede, por município.A escola recebe boletim com resultado.
  6. 6. <ul><li>Indicadores não apenas medem a realidade, mas eles a modificam. </li></ul><ul><li>Pode não estar adequada quanto ao conteúdo e quanto à forma em que o conteúdo foi trabalhado nas diferentes salas de aula do Brasil. </li></ul><ul><li>Define pauta do que ser ensinado, currículo oficial, ignora diferenças regionais/locais. </li></ul><ul><li>Dificulta a democratização do currículo, pois valoriza ainda mais a carga horária de duas disciplinas. </li></ul>
  7. 7. Individualidade, criatividade e profundidade são perdidas, tudo o que resta é a uniformidade.
  8. 8. <ul><li>Levantar dados para comparação linear. Permite a concorrência, solidificar a política de competição, criar-se programas de incentivo financeiro para quem vai melhor nestas avaliações. </li></ul><ul><li>Centrar testes nos alunos pode incentivar a exclusão na escola: problemas de comportamento e dificuldade de aprendizagem, fora, pois podem sobrecarregar os recursos humanos e materiais disponíveis, criar escolas seletivas e reforçar as que já existem. </li></ul>
  9. 9. <ul><li>Pode ser danoso, a interpretação superficial de dados, ignorar diferenças regionais/locais, não perceber a realidade pedagógica como ela acontece. </li></ul>
  10. 10. A avaliação deve ser um instrumento de tomada de decisão para intervenção no processo e não motivo de competição. Rearticulação entre sociedade civil e Estado na perspectiva do controle social. Articular exigências do Estado e necessidades da comunidade.
  11. 11. Precisamos analisar o SAEB: Existem pontos positivos... (Até porque a avaliação está sendo feita e dados estão sendo produzidos, deve-se então achar uma forma de aproveita-los, sem confundir com aceitação do sistema)
  12. 12. <ul><li>Alguns cuidados são tomados: somente escola ou aluno podem receber informações sobre o seu desempenho., não são externados aleatoriamente., evitando comentários da imprensa, temos uma pequena cultura de avaliação. Deve ser com intuito de identificar problemas e educacionais e reorientar rumo do trabalho pedagógico, o que não faz parte da cultura do país. </li></ul>
  13. 13. <ul><li>Estimativas confiáveis e questionários para professores, alunos e diretores, possíveis tendências do desempenho escolar medido nas provas. </li></ul><ul><li>Esta idéia de avaliar, prestar contas é muito nova, o SAEB foi criado em 1995. </li></ul><ul><li>A rede Estadual inicia este ano com o SAERS. </li></ul>
  14. 14. A avaliação externa deve: <ul><li>Servir a qualificação da educação; </li></ul><ul><li>Ser discutida pela sociedade, como, quando e por que deve ser feita; </li></ul><ul><li>Os professores são muito importantes; </li></ul><ul><li>A comunidade local é muito importante. </li></ul>Fazer parte de um proces-so. Não é uma prova iso-lada. É um momento de reflexão, do que está sendo feito. Um pensar, o que mudar. Na escola pública isto tem de vislumbrar...acesso, permanência e qualidade. Não competição e mais exclusão.
  15. 15. Deve-se democratizar a decisão de como fazer a avaliação, e como usar os dados produzidos. Tal processo tem, nos professores, sujeitos fundamentais, e implica outra postura dos dirigentes dos sistemas de ensino e da sociedade em geral.
  16. 16. <ul><li>Deve visar mudança na condição dos sujeitos. </li></ul><ul><li>Considerar o contexto em que este sujeito interage. </li></ul><ul><li>Visar a qualidade da escola, redirecionar o processo e para intervir nas condições e qualidade oferecidas a professores e alunos na construção do trabalho pedagógico. </li></ul><ul><li>Definir conceito de qualidade de ensino, construir indicadores desta qualidade, para padronizar as condições de ensino ofertadas, garantindo igualdade de condições de acesso ao conhecimento. </li></ul>

×