Terceira relatório de missoes bruno da montanha missionario

276 visualizações

Publicada em

Missão Maranhão 19/12/2012 - BRUNNO DA MONTANHA

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
276
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Terceira relatório de missoes bruno da montanha missionario

  1. 1. Missão Maranhão 19/12/2012 - BRUNNO DA MONTANHAA convite do Atalaia Kaypyn Araújo da cidade de Pio 12, vim para omaranhão fazer um trabalho de distribuição de DVDs e folhetos eapresentação de palestras em várias cidades desse estado, a principio eu viriacom o Allan, mas ele ficou preso na estação do Tatuapé devido a umalagamento no local e perdeu o vôo ,vim sozinho com um peso de 27 kilosentre bagagem e materiais de evangelismo,1000 dvds 50 livretos e algunsfolhetos. para uma missão de tanta responsabilidade, a principio eu fiqueiapreensivo, mas me confortei pensando que o Senhor iria me guiar emsegurança.2-Isaías 58.11E o SENHOR te guiará continuamente, e fartará a tua alma em lugares áridos, efortificará os teus ossos; e serás como um jardim regado, e como um manancial, cujaságuas nunca faltam.Cheguei em São Luis do maranhão e fui recebido calorosamente pelo Ivalto esua família, e mesmo sem nos conhecermos(apenas pelo telefone) vimosmuitas coisas em comum e me senti como se estivesse em família. No diaseguinte a minha chegada, fui de ônibus para o centro da cidade para distribuirDVDs e folhetos, descarreguei uma mochila cheia de materiais, a cidade ébem populosa, muita gente andando na rua principal, muito engarrafamento,mas os cidadãos no geral foram amigáveis e receptivos.
  2. 2. Depois de distribuir materiais no centro voltei de ônibus para a casa do Ivaltoe seguimos de carro para o interior do estado até o município de Lago verdena casa do irmão Haroldo onde ficamos hospedados de sexta a domingo. Nosábado tivemos o dia cheio, de manha apresentei 2 palestras com o titulo:“como pedir a Deus” e “A balança de Deus”:
  3. 3. a tarde(e no domingo pela manhã também) fizemos várias visitas nas casas depessoas interessadas na mensagem distribuímos DVDs e livros,eapresentamos estudos em slide com o projetor para esclarecer as duvidas .No período da noite fiz uma palestra sobre as 3 mensagens angélicas deapocalipse 14,e o Ivalto e o Haroldo também fizeram suas considerações.Com o projetor na rua pra que todos que quisessem participar ficassem avontade.
  4. 4. No domingo na casa do irmão Haroldo antes de ir embora, eu presenciei oprocesso de preparo da castanha de caju, muito interessante..
  5. 5. Também fomos até uma olaria pegar argila para um irmão que precisava setratar de uma enfermidade:Essa olaria fica numa paisagem típica do interior maranhense, muito bonito,cheias de côco babaçu, e quente... bem quente para um paulista que mora nasmontanhas da serra da Mantiqueira.Depois na parte da tarde, seguimos de carro até a cidade de pio 12 na casa doirmão Kaypym Araújo . o Ivalto voltou para a capital com a família e eu fiqueiem Pio 12 para evangelizar aquela região juntamente com o Kaypym.
  6. 6. Fizemos evangelismo de bicicleta distribuindo DVDs de saúde e livretos sobreas profecias que estão para se cumprir, andamos pelo centro da cidade ebairros, de casa em casa, e nos comércios. (precisei comprar um chapéu depalha para me proteger do sol forte da região kkkk)A gentileza de uma desconhecida...Quando estávamos de bicicleta a caminho de um bairro no sertão, que fica a 5km do centro da cidade furou o pneu da bicicleta... estávamos com a mochilacheia com computador para apresentar palestra e iríamos chegar tarde demaisse voltássemos para consertar, aí uma moça observando nosso dilema do outrolado da rua perguntou para onde estávamos indo,e que horas pretendíamoschegar, ela falou pra deixar a bicicleta com o pneu furado com ela e nos deu adela para seguirmos nosso caminho. Certamente não é costume das pessoasfazer isso, ela olhou para nós e perguntou se éramos cristãos, mesmo semestarmos com vestimentas típicas de evangélicos, ela percebeu que éramosservos de Deus não pela aparência exterior, mas o Senhor revelou isso a ela.Agradeço essa mulher que nos ajudou que Deus multiplique as misericórdiaspara com ela e retribua esse gesto de compaixão que ela teve.Chegando de bicicleta no bairro chamado ”centro do meio”,conheci o irmãoTotó e sua família, eles moram num lugar agradável numa zona rural, comterras cultiváveis, arvores frutíferas variadas, uma vida simples e maispróxima de Deus por retirar os alimentos da terra com suor do trabalho, muitoedificante e gratificante, aprendi muitas liçoes com o exemplo dessa familia:
  7. 7. Lá eles fizeram um pequeno salão de reuniões ao lado da casa deles: E diariamente as 17:00 horas eles colocam pra tocar num alto falanteapelidado de “Sonete”, músicas e estudos bíblicos para o bairro ouvir:
  8. 8. Depois fui até uma festa de aniversário do Francisco sogro do Kaypym eaproveitando a ocasião por estarem presentes várias pessoas, apresenteibrevemente uma palestra, com o título “como pedir a Deus”. E voltamos anoite de bicicleta para o centro da cidade até a casa do Kaypym numatemperatura agradável,(aqui na montanha sempre é frio e úmido a noite).No dia seguinte eu e o Kaypym fomos até a cidade de bela vista onde distribuidvds em algumas casas, e prosseguimos até a cidade de Pindaré mirim na casado irmão Manoel Bento, um irmão de 78 anos, com mais de 50 anos deadventista e nesse tempo todo foi estudioso da palavra de Deus, foi uma honraconhecer esse homem que dedicou a vida pela salvação das almas, estudei apalavra de Deus com ele, vários assuntos e tive um valioso aprendizado, ele é
  9. 9. dedicado, paciente e amoroso, fui muito bem recebido por ele e a esposa,fiquei hospedado em sua casa por 2 noites.Fui convidado para ir até a cidade de Santa Luzia do Tide para assistir umculto numa igreja de adventistas remanescentes, também fui bem recebido eagradeço a hospitalidade maranhense para comigo em todos os lugares.De volta para São Luis e por telefone combinamos de ir até a casa de unsirmãos que desejavam uma visita; um grupo de adventistas da reforma nomunicipio de Icatu. Estudamos com eles durante todo o sábado, lemos váriaspassagens da palavra de Deus e lemos também variados livros da igrejaadventista, para que todos vissem com os próprios olhos, e uma palestra
  10. 10. apresentada pelo Ivalto, chamada: “nenhuma nova organização”, paraesclarecer a nossa intenção de trazer as pessoas para junto da verdade e maispróximas de Cristo e não de alguma instituição guiada por vontade dehomens, pois a igreja são as pessoas, mais os prédios e “templos” são doshomens, Deus não precisa dos prédios aqui na terra para se fazer presente,pois ele pode estar em qualquer lugar através de seu espírito e habita emqualquer pessoa que o ama verdadeiramente.Dormimos na casa do irmão Paulo em Icatu,que nos abrigou gentilmente.Nodia seguinte seguimos viajem até o município de Barreirinhas ondedistribuímos DVDs nas ruas, igrejas batistas, universal, presbiteriana,adventistas. Precisávamos encontrar um irmão naquela cidade, mas estávamossem o contato dele, e no momento que íamos embora o Ivalto o avistou na ruae conversamos com ele. Barreirinhas é uma cidade muita bonita cheia dedunas e cortado por um bonito rio, chamado preguiça, é um lugar agradávelrealmente lindo, Deus é maravilhoso!
  11. 11. Voltando para São Luís novamente, conseguimos um contato com o irmãoMarcio, de um grupo de adventistas estudiosos da palavra que gostariam deuma visita, e fomos até a casa dele nos reunimos no período da noite com umaporção de irmãos, o Ivalto apresentou um estudo, gostei muito do Marcio e desua esposa são pessoas muito especiais, no dia seguinte nós os encontrei nocentro da cidade e conversamos bastante, contei muitos testemunhos para eles,para animá-los. Deus os abençoe e os ajude a serem grandes missionários,pois tenho certeza que eles desejam isso no coração.
  12. 12. Depois destas viagens pelo estado do maranhão chegou o dia de ir emborapara São Paulo, saudades de casa e muita satisfação de ter conhecido um povotão hospitaleiro e animado, pessoas de bem que me fortaleceram também nafé, fui para fortalecer, mas acabei recebendo na mesma medida, certamente oSenhor ajudará os maranhenses a levarem adiante as 3 mensagens deapocalipse 14 com poder, para a salvação das almas, para cura dos feridospelo inimigo, para alistar os soldados fiéis nas fileiras de Cristo. Que assimseja! Estou agora de volta para a montanha, estou fazendo visitas e compropostas para ir para outros lugares quem quiser ajudar com folhetos, DVDs,pois estou sem estoques de materiais ou doações em dinheiro para as missõesagradeço a colaboração, vocês virão comigo em pensamento nas missões,ajudem-me com orações para que o Senhor me fortaleça e ajude a todos osque estão caminhando por esse país levando boas novas de salvação.que oSenhor nos abençoe e nos proteja sempre.Ass.: Bruno da Montanha.

×