SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 6
Baixar para ler offline
BY ALLENCAR RODRIGUEZ
                          WWW.AVALLONCURSOS.BLOGSPOT.COM

                          WWW.KATCAVERNUM.COM.BR

                          WWW.TWITTER.COM/KATCAVERNUM

                          ACQUIRESKILLS@IG.COM.BR




                     APRENDA COMO REDIGIR UM EDITORIAL

      ARTIGO JORNALÍSTICO GÊNERO OPINATIVO - EDITORIAL

  A característica desse texto é de ser veemente opinativo. Semelhante ao artigo de
opinião a credibilidade do editorial se dá pela argumentação concreta, factual e crítica à
opinião embasada. Isso, seguido de citações que corroboram o ponto de vista e
argumentação do autor do editorial. Então a objetividade e imparcialidade não são
características dessa tipologia textual. Logo, as opiniões e os argumentos são relatados
sob a subjetividade do autor do editorial ou do grupo que está por trás do texto
comunicativo, pois os editoriais não são assinados por ninguém. Esse gênero textual
faz uso do tipo textual dissertativo, uma vez que fundamento numa idéia central
constrói-se opiniões e argumentos (opar).

nota: de forma geral editoriais de revistas são nominais e alguns textos trazem a foto
do autor.

Para produzir um editorial siga as orientações abaixo:

a) Faça um projeto de texto de acordo com o propósito pedido. Crie argumentos
contundentes de acordo com o propósito pedido fundamentados em assuntos
factuais presentes em jornais, revistas e sites da internet.
b) Justifique que o assunto é preponderante. Coloque uma citação concreta que
comprove sua justificativa.

  A estrutura textual:

1º parágrafo:

   Apresente o tema ao leitor enfatizando o seu posicionamento de forma contundente e
crítica. Não deixe impressões pessoais posicionadas no “lugar comum” e não faça uso da
linguagem oral. Isso não estimula interesse no leitor e por outro lado seu texto perde
força textual na avaliação da grade holística.

2º parágrafo:

  Use os contextos do item (a) do seu Projeto de Texto.

3º parágrafo:

  Use o contexto do item (b) do seu Projeto de Texto.

4º parágrafo:

   A conclusão deve ter um posicionamento crítico e enfático procurando impressionar o
leitor articulando opiniões e argumentos relacionados ao tema.
Nota: O texto editorial exige também um título. Na questão da linguagem um
jornal de grande circulação exige uma linguagem formal.

PRÁTICA ESCRITA
Coloque-se na posição de um jornalista que, após a leitura da notícia abaixo, deverá
escrever um editorial, isto é, um artigo jornalístico opinativo, para um importante
jornal do país, discutindo o problema de falta de infra-estrutura dos aeroportos no
Brasil. Seu texto deverá, necessariamente:

• abordar dois problemas relacionados à falta de infra-estrutura dos aeroportos;

e

• apontar uma forma possível de enfrentar esse problema.

Atenção: Por se tratar de um editorial, você deverá atribuir um título ao seu texto.


      Alertada há 20 dias, Gol decide agora usar aviões maiores

Empresa anuncia plano para tentar minimizar atrasos; sindicato avisou sobre excesso nas
jornadas de trabalho de aeronautas

Bruno Tavares - O Estado de S.Paulo

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) anunciou ontem um plano para tentar atenuar
problemas causados pela Gol nos aeroportos. As medidas, que incluem uso de aviões maiores,
mudança nas escalas das tripulações e maior fiscalização, foram adotadas 20 dias depois de a
companhia ser alertada pelo Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA) sobre excessos nas
jornadas de pilotos e comissários.

O plano, apresentado pelo diretor de Operações da Gol e referendado pela Anac, prevê o uso de
cinco aviões Boeing 767, configurados para cerca de 230 passageiros. A ideia é que essas
aeronaves sejam usadas em rotas de alta densidade, tanto domésticas quanto internacionais,
para reforçar a frota atual da companhia, que conta com modelos para 144 e 178 passageiros.

Além de terem maior capacidade, os Boeing 767 oferecem outra vantagem para a empresa:
tripulantes com menos horas voadas. A maioria dos pilotos e comissários habilitados a trabalhar
nesse modelo esteve deslocada para atender aos voos fretados durante o mês de férias.

A expectativa da companhia é de que os aviões maiores consigam, já nos próximos dias, reduzir
o número de atrasos e cancelamentos de voos, que ontem ficaram em torno de 35% e 8%,
respectivamente. A Gol também se comprometeu a apresentar à Anac relatórios semanais sobre
a quantidade de horas voadas por sua tripulação. Habitualmente, essas informações são
prestadas mês a mês. Por fim, a empresa prometeu que vai adotar neste mês a mesma escala de
trabalho utilizada em junho.

A Gol afirma que os problemas foram causados por uma malsucedida atualização do software que
elabora a escala de trabalho. Isso teria feito funcionários atingirem a carga máxima de trabalho
permitida por lei. A Anac diz que, até o momento, não verificou infrações à regra, embora tenha
constatado um aumento generalizado das horas de trabalho dos tripulantes de quase todas as
companhias nacionais. Inspetores estão agora acompanhando as escalas.

Aviso. Chamado Crewlink, o software que teria apresentado falha foi desenvolvido para a
companhia alemã Lufthansa. O sistema trabalha com duas variáveis básicas: o número de
tripulantes e a quantidade de voos a serem cumpridos. Segundo fontes do setor aéreo e
dirigentes do SNA, o problema está na falta de pessoal e não no software. Em 12 de julho, o SNA
teve a primeira reunião com a Gol para adverti-la sobre o descompasso das escalas. Quinze dias
depois, os sindicalistas voltaram a cobrar uma solução para os problemas.
VEJA EXEMPLO DE REDAÇÃO DE ALTO PADRÃO:



           O governo e sua incompetência gestora no setor aéreo

    A incompetência gestora da empresa aérea Gol, de acordo com depoimento
  de fontes do setor aéreo e de dirigentes do SNAC (Sindicato Nacional dos
  Aeronautas), reacende a discussão das incompetências dos órgãos que regem o
  setor aéreo nacional. Lembranças de apenas três anos do caos aéreo e
  acidentes fatais mostram que o setor ainda não foi provido pelo governo de
  investimentos em infra-estruturas.

    Muitos são os problemas que os brasileiros enfrentam ao fazer uso dos
  aeroportos brasileiros para viagens domésticas e internacionais. Mas, dois deles
  demonstram o descaso das autoridades responsáveis pelo setor e a falta de
  competência gestora. Isso se aplica na falta de investimento em segurança e
  conforto, uma vez que a demanda nos últimos três anos aumentou 40% sendo
  então previsíveis os riscos de desastres e a superlotação dos aeroportos.
  Porém, nenhuma atitude real tem sido tomada e a grita nos meios de
  comunicação e pelo público consumidor é grande.

    O governo federal reclama da falta de recursos, apesar dos absurdos bilhões
  de impostos arrecadados anualmente. Fica claro que não é falta de recursos,
  pois metade do dinheiro destinado ao setor, metade foi desviado ao projeto
  SIVAM numa clara falta de competência gestora. Desta forma, é extremamente
  necessário que o setor público faça parcerias com o setor privado para sanar
  essa e outras deficiências administrativas. Essa é uma possível solução para
  recuperar a decadente infra-estrutura do setor aéreo. As PPPs (Parcerias
  Públicas Privadas) têm demonstrado um excelente negócio para o setor público
  e o privado. A experiência empresarial se soma às necessidades do governo.
  Exemplo disso é a parceria realizada pelo governo de São Paulo com empresas
  privadas para a expansão e otimização do porto de São Sebastião no litoral
  norte de São Paulo.

    Então não há desculpas para o governo federal deixar de investir em infra-
  estrutura do setor aéreo. Sua falácia não tem cabimento, não tem argumento
  que de sustentação a sua incompetência gestora desse setor. E, esperamos que
  não, se houver outro apagão aéreo ou, pior ainda, acidentes de proporções
  catastróficas como o que aconteceu com a TAM, no qual cerca de 200 pessoas
  morreram, a sociedade como parte integrante desse interesse por melhorias,
  deverá marchar veemente contra o governo num contexto de mudança desse
  próprio governo.
PRÁTICA ESCRITA
Coloque-se na posição de um jornalista que, após a leitura do texto abaixo, deverá
escrever um editorial, isto é, um artigo jornalístico opinativo, para um importante
jornal do país, discutindo a pesquisa científica no Brasil. Seu texto deverá,
necessariamente:

• abordar dois problemas relacionados ao avanço da pesquisa científica no Brasil;

e

• apontar uma forma dos resultados das pesquisas científicas chegarem ao setor
produtivo da sociedade.


                     Célula-tronco de dente repara córnea

Técnica desenvolvida no Instituto Butantã pode recuperar a visão de pacientes; testes
em humanos serão feitos a partir do mês que vem

Karina Toledo - O Estado de S.Paulo

Pesquisadores do Instituto Butantã desenvolveram uma técnica para recuperar a visão
de pacientes com lesão na córnea utilizando células-tronco extraídas da polpa do dente
de leite. Os testes em seres humanos devem começar no próximo mês, em parceria com
a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

"O tecido da córnea precisa ser constantemente renovado, pois as células se desgastam
como as da pele", explica a biomédica Babyla Monteiro, responsável pela pesquisa. Essa
manutenção, diz ela, é feita por uma região do olho chamada limbo, que fica em volta
da córnea. "Mas quando a região límbica é afetada por um trauma ou uma doença, a
córnea perde a capacidade de regeneração e se torna opaca, comprometendo a visão."

Quando o problema afeta apenas um dos olhos, é possível retirar células límbicas do
olho saudável do próprio paciente para transplante, explica o oftalmologista da Unifesp
José Álvaro Pereira Gomes, coautor do estudo. "Mas, quando os dois olhos são afetados,
a opção hoje é recorrer a um doador. Mas sempre há risco de rejeição. Com as células-
tronco do dente de leite, esse risco é muito menor."

As células da polpa do dente são incorporadas ao tecido ocular do paciente e recobertas
por uma espécie de membrana feita de material semelhante à placenta. Elas então se
adaptam ao tecido ocular e passam a atuar como células límbicas, reconstruindo a
córnea degradada. A técnica vem sendo testada em animais desde 2006. Em março, os
resultados foram publicados na revista Investigative Ophthalmology & Visual Science.
"Agora vamos testá-la em voluntários que foram submetidos à cirurgia convencional,
com células de um doador, mas não obtiveram sucesso, seja por rejeição ou por outro
problema", diz Gomes. P
VEJA EXEMPLOS DE REDAÇÕES DE ALTO PADRÃO

              Pesquisa científica no Brasil e suas dificuldades

  A área da pesquisa científica é um dos pilares que sustentam o
desenvolvimento de um país. O Brasil apresenta uma posição de destaque no
cenário mundial; atualmente é o 13º lugar. Descobertas como a reparação de
córnea através de células tronco extraídas de dentes de leite, em parceria com a
Unifesp, mostram o padrão elevado dessa área no país. Porém, isso não deve
significar acomodação, pois muito ainda deve ser feito para explorar a
capacidade que o Brasil pode ter no âmbito das pesquisas.

  Por ser uma área fundamental para o país, esse ainda enfrenta muitos
problemas de ordem financeira e pessoal (fato que não deveria estar
acontecendo). Faltam investimentos nessa área, que atualmente está em torno
de 1% do PIB. Há ainda pouco estímulo para a formação de pesquisadores e de
apoio do governo aos estudantes. Isso provoca, além de trabalharem com o
desenvolvimento de tecnologias, ainda tem que superar as dificuldades
existentes.

  Para melhorar a situação não de deve somente aumentar os recursos, mas
utilizá-los de maneira adequada para a ampliação e modernização de
universidades e institutos de tecnologia. Somado a isso para que os resultados
não fiquem somente dentro do centro de pesquisas, parcerias devem ser feitas
entre o setor privado produtivo como a criação de estágios, treinamento de
funcionários, pesquisa em função das necessidades das empresas associadas,
como também, parcerias para investimentos de recursos.

  Com isso, não há razão para o governo negar sua participação nessa área e
apenas se vangloriar de resultados das pesquisas de reconhecimento nacional e
mundial. O Brasil tem uma capacidade imensa dentro dos centros acadêmicos e
de pesquisas, porém com deficiência em sua exploração. Isso, talvez por falta de
vontade ou até de competência dos governantes e empresários. Para isso, é
necessário deixar de pensar apenas lucro fácil que os resultados das pesquisas
promovem e trabalhar para o desenvolvimento do país com seriedade, ética e
disciplina.




                                                          Rafael Lima Batista
Ciência tropical

  O desenvolvimento científico do Brasil ganhou novamente destaque com a
recente descoberta de pesquisadores do Instituto Butantã, referência nas
pesquisas de vacinas. O fato trouxe a atenção da sociedade científica devido ao
assunto estar relacionado a células tronco. No Brasil, são inúmeros os pólos
científicos de renome nacional e internacional como a Ufscar, Unicamp, Usp, IA,
etc. Dentro dessas instituições muitas descobertas são de reconhecimento
mundial. Isso demonstra como essa área é de extrema importância para o
desenvolvimento do país.

  Embora a realidade demonstre a capacidade dos pesquisadores brasileiros, o
governo parece não reconhecer a importância do setor na cadeira produtiva. Os
incentivos e investimentos ainda não são suficientes (menos de 1% do PIB) e a
dificuldade de formação de novos pesquisadores ainda é grande, visto que não
existem incentivos reais de aplicação de muitos projetos no setor privado
produtivo por falta de interesses privados que importam tecnologia à um preço
bem mais baixo.

  Fica evidente a necessidade de subsídios governamentais para as pesquisas,
bem como uma necessidade crescente da integração entre a universidade e os
setores privados produtivos visando oferecer maior conforto tecnológico e
segurança para a população e também garantias para o crescimento do setor de
pesquisas no Brasil e como conseqüência de áreas que irão se beneficiar desse
avanço.

   A crescente necessidade e importância dos setores científicos não podem ser
tratadas com o descaso que vem recebendo dos setores governamentais e
empresas. Esse fato, que vem ao encontro das falas das comunidades científicas,
entre elas a SBPC (sociedade brasileira para o progresso da ciência), não vem
sendo discutidos nem pelos principais candidatos à presidência da república em
debates e horário político. Como tudo nesse país se resume ao futebol, será
tarde se o governo e empresas privadas deixar para agir aos 45 do segundo
tempo, mas ainda é tempo de cobrarmos atitudes sérias.




                                                   Augusto César Bortolucci

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Apostila editorial slideshare
Apostila  editorial slideshareApostila  editorial slideshare
Apostila editorial slideshareKatcavenum
 
Gênero textual editorial
Gênero textual editorialGênero textual editorial
Gênero textual editorialEdson Alves
 
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURAAULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURAMarcelo Cordeiro Souza
 
Dissertação - texto de opinião
Dissertação -  texto de opiniãoDissertação -  texto de opinião
Dissertação - texto de opiniãoFátima Lima
 
Planejamento de ensino[1]
Planejamento de ensino[1]Planejamento de ensino[1]
Planejamento de ensino[1]UNICEP
 
O texto as propriedades de um texto
O texto   as propriedades de um textoO texto   as propriedades de um texto
O texto as propriedades de um textoRoberta Scheibe
 
Texto dissertativo argumentativo
Texto dissertativo argumentativoTexto dissertativo argumentativo
Texto dissertativo argumentativoBruna Marin
 
Aula9: O texto opinativo
Aula9:  O texto opinativoAula9:  O texto opinativo
Aula9: O texto opinativoAndré Figundio
 
Estrutura do Texto Dissertativo
Estrutura do Texto DissertativoEstrutura do Texto Dissertativo
Estrutura do Texto DissertativoFaell Vasconcelos
 
Intertextualidade interdiscursividade
Intertextualidade interdiscursividadeIntertextualidade interdiscursividade
Intertextualidade interdiscursividadeFrancione Brito
 
Jornalismo Opinativo - Revisão de Literatura
Jornalismo Opinativo - Revisão de LiteraturaJornalismo Opinativo - Revisão de Literatura
Jornalismo Opinativo - Revisão de Literaturaguest3da845
 
Contos de fadas
Contos de fadasContos de fadas
Contos de fadasCLAUDIA
 

Destaque (20)

Apostila editorial slideshare
Apostila  editorial slideshareApostila  editorial slideshare
Apostila editorial slideshare
 
O editorial
O editorialO editorial
O editorial
 
Gênero textual editorial
Gênero textual editorialGênero textual editorial
Gênero textual editorial
 
Editorial
EditorialEditorial
Editorial
 
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURAAULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
 
Dissertação - texto de opinião
Dissertação -  texto de opiniãoDissertação -  texto de opinião
Dissertação - texto de opinião
 
Interpretação textual não julgue apressadamente
Interpretação textual  não julgue apressadamenteInterpretação textual  não julgue apressadamente
Interpretação textual não julgue apressadamente
 
Redação:Texto Dissertativo
Redação:Texto DissertativoRedação:Texto Dissertativo
Redação:Texto Dissertativo
 
O que é um texto dissertativo
O que é um texto dissertativoO que é um texto dissertativo
O que é um texto dissertativo
 
Planejamento de ensino[1]
Planejamento de ensino[1]Planejamento de ensino[1]
Planejamento de ensino[1]
 
O texto as propriedades de um texto
O texto   as propriedades de um textoO texto   as propriedades de um texto
O texto as propriedades de um texto
 
Editorial
EditorialEditorial
Editorial
 
Texto dissertativo argumentativo
Texto dissertativo argumentativoTexto dissertativo argumentativo
Texto dissertativo argumentativo
 
Aula9: O texto opinativo
Aula9:  O texto opinativoAula9:  O texto opinativo
Aula9: O texto opinativo
 
Estrutura do Texto Dissertativo
Estrutura do Texto DissertativoEstrutura do Texto Dissertativo
Estrutura do Texto Dissertativo
 
Intertextualidade interdiscursividade
Intertextualidade interdiscursividadeIntertextualidade interdiscursividade
Intertextualidade interdiscursividade
 
Discurso citado
Discurso citadoDiscurso citado
Discurso citado
 
Jornalismo Opinativo - Revisão de Literatura
Jornalismo Opinativo - Revisão de LiteraturaJornalismo Opinativo - Revisão de Literatura
Jornalismo Opinativo - Revisão de Literatura
 
Contos de fadas
Contos de fadasContos de fadas
Contos de fadas
 
O que é o texto dissertativo
O que é o texto dissertativoO que é o texto dissertativo
O que é o texto dissertativo
 

Semelhante a Gênero opinativo editorial

Redação gênero opinativo editorial
Redação gênero opinativo editorialRedação gênero opinativo editorial
Redação gênero opinativo editorialKatcavenum
 
Redação gênero opinativo editorial
Redação gênero opinativo editorialRedação gênero opinativo editorial
Redação gênero opinativo editorialKatcavenum
 
Estudo: A crise aérea e o consumidor 2.0
Estudo: A crise aérea e o consumidor 2.0Estudo: A crise aérea e o consumidor 2.0
Estudo: A crise aérea e o consumidor 2.0Miti Inteligência
 
Indústria Rocket Wings Co.pdf
Indústria Rocket Wings Co.pdfIndústria Rocket Wings Co.pdf
Indústria Rocket Wings Co.pdftrabalhosnota10sp
 
Indústria Rocket Wings Co.pdf
Indústria Rocket Wings Co.pdfIndústria Rocket Wings Co.pdf
Indústria Rocket Wings Co.pdftrabalhosnota10sp
 
Questões elaboração de projeto
Questões elaboração de projetoQuestões elaboração de projeto
Questões elaboração de projetoPmelo2015
 
Estudo do setor de transporte
Estudo do setor de transporteEstudo do setor de transporte
Estudo do setor de transporteAdroaldo Lima
 
Fenaseg: Avaliação de Riscos - um eficiente meio de prevenção de perdas
Fenaseg: Avaliação de Riscos - um eficiente meio de prevenção de perdasFenaseg: Avaliação de Riscos - um eficiente meio de prevenção de perdas
Fenaseg: Avaliação de Riscos - um eficiente meio de prevenção de perdasUniversidade Federal Fluminense
 
ANÁLISE FINANCEIRA DE RISCO EM UM PROJETO NAVAL ATRAVÉS DA APLICAÇÃO DE SIM...
ANÁLISE FINANCEIRA DE RISCO EM  UM PROJETO NAVAL ATRAVÉS DA  APLICAÇÃO DE SIM...ANÁLISE FINANCEIRA DE RISCO EM  UM PROJETO NAVAL ATRAVÉS DA  APLICAÇÃO DE SIM...
ANÁLISE FINANCEIRA DE RISCO EM UM PROJETO NAVAL ATRAVÉS DA APLICAÇÃO DE SIM...Aguinaldo Flor
 
Em discussão! novembro internet
Em discussão! novembro internetEm discussão! novembro internet
Em discussão! novembro internetrcatanese
 
Em discussão! novembro internet (1)
Em discussão! novembro internet (1)Em discussão! novembro internet (1)
Em discussão! novembro internet (1)rcatanese
 
Estudo de caso - Erro de calculo em projeto de implantação de ERP
Estudo de caso - Erro de calculo em projeto de implantação de ERPEstudo de caso - Erro de calculo em projeto de implantação de ERP
Estudo de caso - Erro de calculo em projeto de implantação de ERPWankes Leandro
 
Uma amostra das concessões dos aeroportos brasileiros
Uma amostra das concessões dos aeroportos brasileiros Uma amostra das concessões dos aeroportos brasileiros
Uma amostra das concessões dos aeroportos brasileiros Luiz Carlos Azenha
 

Semelhante a Gênero opinativo editorial (20)

Redação gênero opinativo editorial
Redação gênero opinativo editorialRedação gênero opinativo editorial
Redação gênero opinativo editorial
 
Redação gênero opinativo editorial
Redação gênero opinativo editorialRedação gênero opinativo editorial
Redação gênero opinativo editorial
 
Estudo: A crise aérea e o consumidor 2.0
Estudo: A crise aérea e o consumidor 2.0Estudo: A crise aérea e o consumidor 2.0
Estudo: A crise aérea e o consumidor 2.0
 
Indústria Rocket Wings Co.
Indústria Rocket Wings Co.Indústria Rocket Wings Co.
Indústria Rocket Wings Co.
 
Indústria Rocket Wings Co.pdf
Indústria Rocket Wings Co.pdfIndústria Rocket Wings Co.pdf
Indústria Rocket Wings Co.pdf
 
Indústria Rocket Wings Co.pdf
Indústria Rocket Wings Co.pdfIndústria Rocket Wings Co.pdf
Indústria Rocket Wings Co.pdf
 
Texto túlio
Texto túlioTexto túlio
Texto túlio
 
Questões elaboração de projeto
Questões elaboração de projetoQuestões elaboração de projeto
Questões elaboração de projeto
 
Estudo do setor de transporte
Estudo do setor de transporteEstudo do setor de transporte
Estudo do setor de transporte
 
Saber eletrônica 464
Saber eletrônica 464Saber eletrônica 464
Saber eletrônica 464
 
Fenaseg: Avaliação de Riscos - um eficiente meio de prevenção de perdas
Fenaseg: Avaliação de Riscos - um eficiente meio de prevenção de perdasFenaseg: Avaliação de Riscos - um eficiente meio de prevenção de perdas
Fenaseg: Avaliação de Riscos - um eficiente meio de prevenção de perdas
 
ANÁLISE FINANCEIRA DE RISCO EM UM PROJETO NAVAL ATRAVÉS DA APLICAÇÃO DE SIM...
ANÁLISE FINANCEIRA DE RISCO EM  UM PROJETO NAVAL ATRAVÉS DA  APLICAÇÃO DE SIM...ANÁLISE FINANCEIRA DE RISCO EM  UM PROJETO NAVAL ATRAVÉS DA  APLICAÇÃO DE SIM...
ANÁLISE FINANCEIRA DE RISCO EM UM PROJETO NAVAL ATRAVÉS DA APLICAÇÃO DE SIM...
 
Anfavea_Proconve
Anfavea_ProconveAnfavea_Proconve
Anfavea_Proconve
 
Em discussão! novembro internet
Em discussão! novembro internetEm discussão! novembro internet
Em discussão! novembro internet
 
Em discussão! novembro internet (1)
Em discussão! novembro internet (1)Em discussão! novembro internet (1)
Em discussão! novembro internet (1)
 
Estudo de caso - Erro de calculo em projeto de implantação de ERP
Estudo de caso - Erro de calculo em projeto de implantação de ERPEstudo de caso - Erro de calculo em projeto de implantação de ERP
Estudo de caso - Erro de calculo em projeto de implantação de ERP
 
ABRH Nacional Agosto 2009
ABRH Nacional Agosto 2009ABRH Nacional Agosto 2009
ABRH Nacional Agosto 2009
 
Manual de Orientações Balões
Manual de Orientações BalõesManual de Orientações Balões
Manual de Orientações Balões
 
Análise de Causa Raiz
Análise de Causa Raiz Análise de Causa Raiz
Análise de Causa Raiz
 
Uma amostra das concessões dos aeroportos brasileiros
Uma amostra das concessões dos aeroportos brasileiros Uma amostra das concessões dos aeroportos brasileiros
Uma amostra das concessões dos aeroportos brasileiros
 

Mais de Katcavenum

01 apostila passo a passo refugiados
01   apostila passo a passo refugiados01   apostila passo a passo refugiados
01 apostila passo a passo refugiadosKatcavenum
 
Apostila 07 redação completa tema publicidade
Apostila 07 redação completa tema publicidadeApostila 07 redação completa tema publicidade
Apostila 07 redação completa tema publicidadeKatcavenum
 
Cartilha da hipocrisia ii
Cartilha da hipocrisia iiCartilha da hipocrisia ii
Cartilha da hipocrisia iiKatcavenum
 
A essência da literatura na vida cultural e acadêmica
A essência da literatura na vida cultural e acadêmicaA essência da literatura na vida cultural e acadêmica
A essência da literatura na vida cultural e acadêmicaKatcavenum
 
Compilação redação enem temas 2013
Compilação redação enem temas 2013Compilação redação enem temas 2013
Compilação redação enem temas 2013Katcavenum
 
Nightfall wishes natasha
Nightfall wishes natashaNightfall wishes natasha
Nightfall wishes natashaKatcavenum
 
Vest 2012 unicamp 5 os finalmentes vários gêneros textuais
Vest 2012 unicamp 5 os finalmentes vários gêneros textuaisVest 2012 unicamp 5 os finalmentes vários gêneros textuais
Vest 2012 unicamp 5 os finalmentes vários gêneros textuaisKatcavenum
 
Vest 2012 unicamp 4 estudo aplicado redação final imagens esquemas
Vest 2012 unicamp 4 estudo aplicado redação final imagens esquemasVest 2012 unicamp 4 estudo aplicado redação final imagens esquemas
Vest 2012 unicamp 4 estudo aplicado redação final imagens esquemasKatcavenum
 
Vestibular 2012 a redação do enem
Vestibular 2012   a redação do enemVestibular 2012   a redação do enem
Vestibular 2012 a redação do enemKatcavenum
 
Unicamp probabilidade
Unicamp probabilidadeUnicamp probabilidade
Unicamp probabilidadeKatcavenum
 
Unicamp 3 vestibular 2012 redação unicamp follow the pig
Unicamp 3 vestibular 2012 redação unicamp follow the pigUnicamp 3 vestibular 2012 redação unicamp follow the pig
Unicamp 3 vestibular 2012 redação unicamp follow the pigKatcavenum
 
Unicamp 2 vestibular 2012 - prática de redação - gênero artigo de opinião -...
Unicamp 2   vestibular 2012 - prática de redação - gênero artigo de opinião -...Unicamp 2   vestibular 2012 - prática de redação - gênero artigo de opinião -...
Unicamp 2 vestibular 2012 - prática de redação - gênero artigo de opinião -...Katcavenum
 
Unicamp 1 vestibular 2012 gênero artigo de opinião
Unicamp 1 vestibular 2012 gênero   artigo de opiniãoUnicamp 1 vestibular 2012 gênero   artigo de opinião
Unicamp 1 vestibular 2012 gênero artigo de opiniãoKatcavenum
 
Freud além da alma
Freud além da almaFreud além da alma
Freud além da almaKatcavenum
 
Vest 2012 redação padrão fuvest resumida
Vest 2012 redação padrão fuvest resumidaVest 2012 redação padrão fuvest resumida
Vest 2012 redação padrão fuvest resumidaKatcavenum
 
Vest 2012 redação padrão fuvest
Vest 2012   redação padrão fuvestVest 2012   redação padrão fuvest
Vest 2012 redação padrão fuvestKatcavenum
 
VEST 2012 Redação padrão fuvest + DICAS DE PORTUGUÊS
VEST 2012 Redação padrão fuvest + DICAS DE PORTUGUÊSVEST 2012 Redação padrão fuvest + DICAS DE PORTUGUÊS
VEST 2012 Redação padrão fuvest + DICAS DE PORTUGUÊSKatcavenum
 
Vestibular 2012 redação seqüência projeto de texto fuvest 2011
Vestibular 2012 redação seqüência projeto de texto fuvest 2011Vestibular 2012 redação seqüência projeto de texto fuvest 2011
Vestibular 2012 redação seqüência projeto de texto fuvest 2011Katcavenum
 
Vestibular 2012 a dimensão humana da demografia jornal unicamp
Vestibular 2012 a dimensão humana da demografia jornal unicampVestibular 2012 a dimensão humana da demografia jornal unicamp
Vestibular 2012 a dimensão humana da demografia jornal unicampKatcavenum
 

Mais de Katcavenum (20)

01 apostila passo a passo refugiados
01   apostila passo a passo refugiados01   apostila passo a passo refugiados
01 apostila passo a passo refugiados
 
Apostila 07 redação completa tema publicidade
Apostila 07 redação completa tema publicidadeApostila 07 redação completa tema publicidade
Apostila 07 redação completa tema publicidade
 
Cartilha da hipocrisia ii
Cartilha da hipocrisia iiCartilha da hipocrisia ii
Cartilha da hipocrisia ii
 
A essência da literatura na vida cultural e acadêmica
A essência da literatura na vida cultural e acadêmicaA essência da literatura na vida cultural e acadêmica
A essência da literatura na vida cultural e acadêmica
 
Compilação redação enem temas 2013
Compilação redação enem temas 2013Compilação redação enem temas 2013
Compilação redação enem temas 2013
 
Nightfall wishes natasha
Nightfall wishes natashaNightfall wishes natasha
Nightfall wishes natasha
 
Vest 2012 unicamp 5 os finalmentes vários gêneros textuais
Vest 2012 unicamp 5 os finalmentes vários gêneros textuaisVest 2012 unicamp 5 os finalmentes vários gêneros textuais
Vest 2012 unicamp 5 os finalmentes vários gêneros textuais
 
Vest 2012 unicamp 4 estudo aplicado redação final imagens esquemas
Vest 2012 unicamp 4 estudo aplicado redação final imagens esquemasVest 2012 unicamp 4 estudo aplicado redação final imagens esquemas
Vest 2012 unicamp 4 estudo aplicado redação final imagens esquemas
 
Vestibular 2012 a redação do enem
Vestibular 2012   a redação do enemVestibular 2012   a redação do enem
Vestibular 2012 a redação do enem
 
Unicamp probabilidade
Unicamp probabilidadeUnicamp probabilidade
Unicamp probabilidade
 
Unicamp 3 vestibular 2012 redação unicamp follow the pig
Unicamp 3 vestibular 2012 redação unicamp follow the pigUnicamp 3 vestibular 2012 redação unicamp follow the pig
Unicamp 3 vestibular 2012 redação unicamp follow the pig
 
Unicamp 2 vestibular 2012 - prática de redação - gênero artigo de opinião -...
Unicamp 2   vestibular 2012 - prática de redação - gênero artigo de opinião -...Unicamp 2   vestibular 2012 - prática de redação - gênero artigo de opinião -...
Unicamp 2 vestibular 2012 - prática de redação - gênero artigo de opinião -...
 
Unicamp 1 vestibular 2012 gênero artigo de opinião
Unicamp 1 vestibular 2012 gênero   artigo de opiniãoUnicamp 1 vestibular 2012 gênero   artigo de opinião
Unicamp 1 vestibular 2012 gênero artigo de opinião
 
Freud além da alma
Freud além da almaFreud além da alma
Freud além da alma
 
Cria cuervos
Cria cuervosCria cuervos
Cria cuervos
 
Vest 2012 redação padrão fuvest resumida
Vest 2012 redação padrão fuvest resumidaVest 2012 redação padrão fuvest resumida
Vest 2012 redação padrão fuvest resumida
 
Vest 2012 redação padrão fuvest
Vest 2012   redação padrão fuvestVest 2012   redação padrão fuvest
Vest 2012 redação padrão fuvest
 
VEST 2012 Redação padrão fuvest + DICAS DE PORTUGUÊS
VEST 2012 Redação padrão fuvest + DICAS DE PORTUGUÊSVEST 2012 Redação padrão fuvest + DICAS DE PORTUGUÊS
VEST 2012 Redação padrão fuvest + DICAS DE PORTUGUÊS
 
Vestibular 2012 redação seqüência projeto de texto fuvest 2011
Vestibular 2012 redação seqüência projeto de texto fuvest 2011Vestibular 2012 redação seqüência projeto de texto fuvest 2011
Vestibular 2012 redação seqüência projeto de texto fuvest 2011
 
Vestibular 2012 a dimensão humana da demografia jornal unicamp
Vestibular 2012 a dimensão humana da demografia jornal unicampVestibular 2012 a dimensão humana da demografia jornal unicamp
Vestibular 2012 a dimensão humana da demografia jornal unicamp
 

Último

ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024Jeanoliveira597523
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfIedaGoethe
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresLilianPiola
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfAdrianaCunha84
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasCassio Meira Jr.
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfEditoraEnovus
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniModelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniCassio Meira Jr.
 
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundonialb
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 

Último (20)

ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
Em tempo de Quaresma .
Em tempo de Quaresma                            .Em tempo de Quaresma                            .
Em tempo de Quaresma .
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniModelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
 
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 

Gênero opinativo editorial

  • 1. BY ALLENCAR RODRIGUEZ WWW.AVALLONCURSOS.BLOGSPOT.COM WWW.KATCAVERNUM.COM.BR WWW.TWITTER.COM/KATCAVERNUM ACQUIRESKILLS@IG.COM.BR APRENDA COMO REDIGIR UM EDITORIAL ARTIGO JORNALÍSTICO GÊNERO OPINATIVO - EDITORIAL A característica desse texto é de ser veemente opinativo. Semelhante ao artigo de opinião a credibilidade do editorial se dá pela argumentação concreta, factual e crítica à opinião embasada. Isso, seguido de citações que corroboram o ponto de vista e argumentação do autor do editorial. Então a objetividade e imparcialidade não são características dessa tipologia textual. Logo, as opiniões e os argumentos são relatados sob a subjetividade do autor do editorial ou do grupo que está por trás do texto comunicativo, pois os editoriais não são assinados por ninguém. Esse gênero textual faz uso do tipo textual dissertativo, uma vez que fundamento numa idéia central constrói-se opiniões e argumentos (opar). nota: de forma geral editoriais de revistas são nominais e alguns textos trazem a foto do autor. Para produzir um editorial siga as orientações abaixo: a) Faça um projeto de texto de acordo com o propósito pedido. Crie argumentos contundentes de acordo com o propósito pedido fundamentados em assuntos factuais presentes em jornais, revistas e sites da internet. b) Justifique que o assunto é preponderante. Coloque uma citação concreta que comprove sua justificativa. A estrutura textual: 1º parágrafo: Apresente o tema ao leitor enfatizando o seu posicionamento de forma contundente e crítica. Não deixe impressões pessoais posicionadas no “lugar comum” e não faça uso da linguagem oral. Isso não estimula interesse no leitor e por outro lado seu texto perde força textual na avaliação da grade holística. 2º parágrafo: Use os contextos do item (a) do seu Projeto de Texto. 3º parágrafo: Use o contexto do item (b) do seu Projeto de Texto. 4º parágrafo: A conclusão deve ter um posicionamento crítico e enfático procurando impressionar o leitor articulando opiniões e argumentos relacionados ao tema.
  • 2. Nota: O texto editorial exige também um título. Na questão da linguagem um jornal de grande circulação exige uma linguagem formal. PRÁTICA ESCRITA Coloque-se na posição de um jornalista que, após a leitura da notícia abaixo, deverá escrever um editorial, isto é, um artigo jornalístico opinativo, para um importante jornal do país, discutindo o problema de falta de infra-estrutura dos aeroportos no Brasil. Seu texto deverá, necessariamente: • abordar dois problemas relacionados à falta de infra-estrutura dos aeroportos; e • apontar uma forma possível de enfrentar esse problema. Atenção: Por se tratar de um editorial, você deverá atribuir um título ao seu texto. Alertada há 20 dias, Gol decide agora usar aviões maiores Empresa anuncia plano para tentar minimizar atrasos; sindicato avisou sobre excesso nas jornadas de trabalho de aeronautas Bruno Tavares - O Estado de S.Paulo A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) anunciou ontem um plano para tentar atenuar problemas causados pela Gol nos aeroportos. As medidas, que incluem uso de aviões maiores, mudança nas escalas das tripulações e maior fiscalização, foram adotadas 20 dias depois de a companhia ser alertada pelo Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA) sobre excessos nas jornadas de pilotos e comissários. O plano, apresentado pelo diretor de Operações da Gol e referendado pela Anac, prevê o uso de cinco aviões Boeing 767, configurados para cerca de 230 passageiros. A ideia é que essas aeronaves sejam usadas em rotas de alta densidade, tanto domésticas quanto internacionais, para reforçar a frota atual da companhia, que conta com modelos para 144 e 178 passageiros. Além de terem maior capacidade, os Boeing 767 oferecem outra vantagem para a empresa: tripulantes com menos horas voadas. A maioria dos pilotos e comissários habilitados a trabalhar nesse modelo esteve deslocada para atender aos voos fretados durante o mês de férias. A expectativa da companhia é de que os aviões maiores consigam, já nos próximos dias, reduzir o número de atrasos e cancelamentos de voos, que ontem ficaram em torno de 35% e 8%, respectivamente. A Gol também se comprometeu a apresentar à Anac relatórios semanais sobre a quantidade de horas voadas por sua tripulação. Habitualmente, essas informações são prestadas mês a mês. Por fim, a empresa prometeu que vai adotar neste mês a mesma escala de trabalho utilizada em junho. A Gol afirma que os problemas foram causados por uma malsucedida atualização do software que elabora a escala de trabalho. Isso teria feito funcionários atingirem a carga máxima de trabalho permitida por lei. A Anac diz que, até o momento, não verificou infrações à regra, embora tenha constatado um aumento generalizado das horas de trabalho dos tripulantes de quase todas as companhias nacionais. Inspetores estão agora acompanhando as escalas. Aviso. Chamado Crewlink, o software que teria apresentado falha foi desenvolvido para a companhia alemã Lufthansa. O sistema trabalha com duas variáveis básicas: o número de tripulantes e a quantidade de voos a serem cumpridos. Segundo fontes do setor aéreo e dirigentes do SNA, o problema está na falta de pessoal e não no software. Em 12 de julho, o SNA teve a primeira reunião com a Gol para adverti-la sobre o descompasso das escalas. Quinze dias depois, os sindicalistas voltaram a cobrar uma solução para os problemas.
  • 3. VEJA EXEMPLO DE REDAÇÃO DE ALTO PADRÃO: O governo e sua incompetência gestora no setor aéreo A incompetência gestora da empresa aérea Gol, de acordo com depoimento de fontes do setor aéreo e de dirigentes do SNAC (Sindicato Nacional dos Aeronautas), reacende a discussão das incompetências dos órgãos que regem o setor aéreo nacional. Lembranças de apenas três anos do caos aéreo e acidentes fatais mostram que o setor ainda não foi provido pelo governo de investimentos em infra-estruturas. Muitos são os problemas que os brasileiros enfrentam ao fazer uso dos aeroportos brasileiros para viagens domésticas e internacionais. Mas, dois deles demonstram o descaso das autoridades responsáveis pelo setor e a falta de competência gestora. Isso se aplica na falta de investimento em segurança e conforto, uma vez que a demanda nos últimos três anos aumentou 40% sendo então previsíveis os riscos de desastres e a superlotação dos aeroportos. Porém, nenhuma atitude real tem sido tomada e a grita nos meios de comunicação e pelo público consumidor é grande. O governo federal reclama da falta de recursos, apesar dos absurdos bilhões de impostos arrecadados anualmente. Fica claro que não é falta de recursos, pois metade do dinheiro destinado ao setor, metade foi desviado ao projeto SIVAM numa clara falta de competência gestora. Desta forma, é extremamente necessário que o setor público faça parcerias com o setor privado para sanar essa e outras deficiências administrativas. Essa é uma possível solução para recuperar a decadente infra-estrutura do setor aéreo. As PPPs (Parcerias Públicas Privadas) têm demonstrado um excelente negócio para o setor público e o privado. A experiência empresarial se soma às necessidades do governo. Exemplo disso é a parceria realizada pelo governo de São Paulo com empresas privadas para a expansão e otimização do porto de São Sebastião no litoral norte de São Paulo. Então não há desculpas para o governo federal deixar de investir em infra- estrutura do setor aéreo. Sua falácia não tem cabimento, não tem argumento que de sustentação a sua incompetência gestora desse setor. E, esperamos que não, se houver outro apagão aéreo ou, pior ainda, acidentes de proporções catastróficas como o que aconteceu com a TAM, no qual cerca de 200 pessoas morreram, a sociedade como parte integrante desse interesse por melhorias, deverá marchar veemente contra o governo num contexto de mudança desse próprio governo.
  • 4. PRÁTICA ESCRITA Coloque-se na posição de um jornalista que, após a leitura do texto abaixo, deverá escrever um editorial, isto é, um artigo jornalístico opinativo, para um importante jornal do país, discutindo a pesquisa científica no Brasil. Seu texto deverá, necessariamente: • abordar dois problemas relacionados ao avanço da pesquisa científica no Brasil; e • apontar uma forma dos resultados das pesquisas científicas chegarem ao setor produtivo da sociedade. Célula-tronco de dente repara córnea Técnica desenvolvida no Instituto Butantã pode recuperar a visão de pacientes; testes em humanos serão feitos a partir do mês que vem Karina Toledo - O Estado de S.Paulo Pesquisadores do Instituto Butantã desenvolveram uma técnica para recuperar a visão de pacientes com lesão na córnea utilizando células-tronco extraídas da polpa do dente de leite. Os testes em seres humanos devem começar no próximo mês, em parceria com a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). "O tecido da córnea precisa ser constantemente renovado, pois as células se desgastam como as da pele", explica a biomédica Babyla Monteiro, responsável pela pesquisa. Essa manutenção, diz ela, é feita por uma região do olho chamada limbo, que fica em volta da córnea. "Mas quando a região límbica é afetada por um trauma ou uma doença, a córnea perde a capacidade de regeneração e se torna opaca, comprometendo a visão." Quando o problema afeta apenas um dos olhos, é possível retirar células límbicas do olho saudável do próprio paciente para transplante, explica o oftalmologista da Unifesp José Álvaro Pereira Gomes, coautor do estudo. "Mas, quando os dois olhos são afetados, a opção hoje é recorrer a um doador. Mas sempre há risco de rejeição. Com as células- tronco do dente de leite, esse risco é muito menor." As células da polpa do dente são incorporadas ao tecido ocular do paciente e recobertas por uma espécie de membrana feita de material semelhante à placenta. Elas então se adaptam ao tecido ocular e passam a atuar como células límbicas, reconstruindo a córnea degradada. A técnica vem sendo testada em animais desde 2006. Em março, os resultados foram publicados na revista Investigative Ophthalmology & Visual Science. "Agora vamos testá-la em voluntários que foram submetidos à cirurgia convencional, com células de um doador, mas não obtiveram sucesso, seja por rejeição ou por outro problema", diz Gomes. P
  • 5. VEJA EXEMPLOS DE REDAÇÕES DE ALTO PADRÃO Pesquisa científica no Brasil e suas dificuldades A área da pesquisa científica é um dos pilares que sustentam o desenvolvimento de um país. O Brasil apresenta uma posição de destaque no cenário mundial; atualmente é o 13º lugar. Descobertas como a reparação de córnea através de células tronco extraídas de dentes de leite, em parceria com a Unifesp, mostram o padrão elevado dessa área no país. Porém, isso não deve significar acomodação, pois muito ainda deve ser feito para explorar a capacidade que o Brasil pode ter no âmbito das pesquisas. Por ser uma área fundamental para o país, esse ainda enfrenta muitos problemas de ordem financeira e pessoal (fato que não deveria estar acontecendo). Faltam investimentos nessa área, que atualmente está em torno de 1% do PIB. Há ainda pouco estímulo para a formação de pesquisadores e de apoio do governo aos estudantes. Isso provoca, além de trabalharem com o desenvolvimento de tecnologias, ainda tem que superar as dificuldades existentes. Para melhorar a situação não de deve somente aumentar os recursos, mas utilizá-los de maneira adequada para a ampliação e modernização de universidades e institutos de tecnologia. Somado a isso para que os resultados não fiquem somente dentro do centro de pesquisas, parcerias devem ser feitas entre o setor privado produtivo como a criação de estágios, treinamento de funcionários, pesquisa em função das necessidades das empresas associadas, como também, parcerias para investimentos de recursos. Com isso, não há razão para o governo negar sua participação nessa área e apenas se vangloriar de resultados das pesquisas de reconhecimento nacional e mundial. O Brasil tem uma capacidade imensa dentro dos centros acadêmicos e de pesquisas, porém com deficiência em sua exploração. Isso, talvez por falta de vontade ou até de competência dos governantes e empresários. Para isso, é necessário deixar de pensar apenas lucro fácil que os resultados das pesquisas promovem e trabalhar para o desenvolvimento do país com seriedade, ética e disciplina. Rafael Lima Batista
  • 6. Ciência tropical O desenvolvimento científico do Brasil ganhou novamente destaque com a recente descoberta de pesquisadores do Instituto Butantã, referência nas pesquisas de vacinas. O fato trouxe a atenção da sociedade científica devido ao assunto estar relacionado a células tronco. No Brasil, são inúmeros os pólos científicos de renome nacional e internacional como a Ufscar, Unicamp, Usp, IA, etc. Dentro dessas instituições muitas descobertas são de reconhecimento mundial. Isso demonstra como essa área é de extrema importância para o desenvolvimento do país. Embora a realidade demonstre a capacidade dos pesquisadores brasileiros, o governo parece não reconhecer a importância do setor na cadeira produtiva. Os incentivos e investimentos ainda não são suficientes (menos de 1% do PIB) e a dificuldade de formação de novos pesquisadores ainda é grande, visto que não existem incentivos reais de aplicação de muitos projetos no setor privado produtivo por falta de interesses privados que importam tecnologia à um preço bem mais baixo. Fica evidente a necessidade de subsídios governamentais para as pesquisas, bem como uma necessidade crescente da integração entre a universidade e os setores privados produtivos visando oferecer maior conforto tecnológico e segurança para a população e também garantias para o crescimento do setor de pesquisas no Brasil e como conseqüência de áreas que irão se beneficiar desse avanço. A crescente necessidade e importância dos setores científicos não podem ser tratadas com o descaso que vem recebendo dos setores governamentais e empresas. Esse fato, que vem ao encontro das falas das comunidades científicas, entre elas a SBPC (sociedade brasileira para o progresso da ciência), não vem sendo discutidos nem pelos principais candidatos à presidência da república em debates e horário político. Como tudo nesse país se resume ao futebol, será tarde se o governo e empresas privadas deixar para agir aos 45 do segundo tempo, mas ainda é tempo de cobrarmos atitudes sérias. Augusto César Bortolucci