Autor: H. Caleia Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 CÓDIGO DE CONDUTA DO RUGBY
Autor: H. Caleia Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 1 - CÓDIGO DE CONDUTA DO DIRECTOR DE EQUIPA
Autor: H. Caleia Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 O DIRECTOR DE EQUIPA DE RUGBY DEVE:
Autor: H. Caleia Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 1- SER O PRINCIPAL RESPONSÁVEL PELO CUMPRIMENTO DA DISCIPL...
Autor: H. Caleia Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 6 – FAZER CUMPRIR O HORÁRIO DE CONCENTRAÇÃO PARA OS JOGOS ...
Autor: H. Caleia Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 8 – EVITAR QUAISQUER PALAVRAS, OU ACTOS OFENSIVOS, QUER PA...
Autor: H. Caleia Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 10 – TER RESPEITO PELA EQUIPA ADVERSÁRIA, QUER NA VITÓRIA,...
Autor: H. Caleia Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 2 - CÓDIGO DE CONDUTA DO TREINADOR DE RUGBY
Autor: H. Caleia Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 O TREINADOR DE RUGBY DEVE:
Autor: H. Caleia Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 1 – ELABORAR O PROGRAMA PARA A ÉPOCA EM SINTONIA COM O DIR...
Autor: H. Caleia Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 4 – DESENVOLVER UM PLANO DE JOGO, COM ESTRATÉGIAS DEFINIDA...
Autor: H. Caleia Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 7 – ESTAR PRESENTE, E A HORAS, EM TODAS AS ACTIVIDADES DA ...
Autor: H. Caleia Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 10 – ASSEGURAR UMA AVALIAÇÃO CONTINUA DE TODOS OS JOGADORE...
Autor: H. Caleia Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 13 – FAZER CUMPRIR O HORÁRIO DE CONCENTRAÇÃO PARA OS JOGOS...
Autor: H. Caleia Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 17 – PROPORCIONAR UM FEEDBACK VERBAL POSITIVO DE UM MODO C...
Autor: H. Caleia Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 19 – NUNCA PERMITIR QUE UM JOGADOR LESIONADO TREINE OU JOG...
Autor: H. Caleia Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 22 – EVITAR QUAISQUER PALAVRAS, OU ACTOS OFENSIVOS, QUER P...
Autor: H. Caleia Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 25 – ASSEGURAR QUE OS CONHECIMENTOS E ESTRATÉGIAS DE TREIN...
Autor: H. Caleia Rodrigues e José A Carvalho Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 3 - CÓDIGO DE CONDUTA DO PREPARADOR FÍSI...
Autor: H. Caleia Rodrigues e José A Carvalho Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 O PREPARADOR FÍSICO DE RUGBY DEVE:
Autor: H. Caleia Rodrigues e José A Carvalho Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 1 – TOMAR CONHECIMENTO DA PROGRAMAÇÃO DE...
Autor: H. Caleia Rodrigues e José A Carvalho Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 5 – PROCURAR ASSEGURAR AS MELHORES CONDI...
Autor: H. Caleia Rodrigues e José A Carvalho Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 9 – ESTABELECER UM AMBIENTE SEGURO E DE ...
Autor: H. Caleia Rodrigues e José A Carvalho Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 13 – CONHECER O PLANO DE TRABALHO DOS JO...
Autor: José Carlos Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 4 - CÓDIGO DE CONDUTA DO  FISIOTERAPEUTA   INTEGRADO NUM...
Autor: José Carlos Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 O  FISIOTERAPEUTA  INTEGRADO NA EQUIPA DE RUGBY, DEVE:
►  FUNÇÕES GERAIS: ●  PARTICIPA EM TODAS AS ACTIVIDADES DA EQUIPA, SEJAM ELAS DE TREINOS DE CAMPO, GINÁSIO, JOGOS, ESTÁGIO...
►  FUNÇÕES GERAIS: ●  COMO PROFISSIONAL DE SAÚDE DE PRIMEIRO CONTACTO, INTERVÉM DIRECTAMENTE NO CAMPO NA PRESTAÇÃO DE CUID...
►  FUNÇÕES GERAIS: ●  RELATA, REPORTA OU COMENTA ASPECTOS RELACIONADOS COM A SUA ACTIVIDADE NO SEIO DA EQUIPA, SEMPRE QUE ...
►  FUNÇÕES GERAIS: ●  EM CONJUNTO COM O PREPARADOR FÍSICO OU TREINADOR,  DEVERÁ: 1 ▬ TER UMA INTERVENÇÃO DIRECCIONADA À PR...
►  FUNÇÕES GERAIS: 2 ▬ INTERVIR E APOIAR NAS ACÇÕES DE AQUECIMENTO E PREPARAÇÃO PARA A ACTIVIDADE DESPORTIVA, NO ARREFECIM...
►  FUNÇÕES GERAIS: 3 ▬ SELECCIONAR E APLICAR TESTES DE IDENTIFICAÇÃO DE FACTORES DE RISCO DE LESÃO, MONITORIZANDO DETERMIN...
►  FUNÇÕES GERAIS: 4 ▬ DESENVOLVER E IMPLEMENTAR TESTES FUNCIONAIS ENVOLVENDO AS ESTRUTURAS ANTERIORMENTE LESIONADAS, COM ...
►  FUNÇÕES GERAIS: ●  EM CONJUNTO COM O MÉDICO: 1 ▬ PLANEIA AVALIAÇÕES FÍSICAS NA PRÉ-TEMPORADA DE MODO A DETECTAR E RECON...
►  FUNÇÕES GERAIS: 2 ▬ ADMINISTRA OS CUIDADOS IMEDIATOS (PRIMEIROS SOCORROS) DURANTE JOGOS OU TREINOS E PONDERA SOBRE O RI...
►  FUNÇÕES ESPECÍFICAS: ●  ASSEGURA QUE TODOS OS JOGADORES E RESTANTES AGENTES DESPORTIVOS ESTÃO INFORMADOS SOBRE AS SUBST...
►  FUNÇÕES ESPECÍFICAS: ●  EM CONJUNTO COM O NUTRICIONISTA   PROVIDENCIA ORIENTAÇÕES SOBRE HÁBITOS ALIMENTARES ADEQUADOS E...
►  FUNÇÕES ESPECÍFICAS: ●  EM CONJUNTO COM O DIRECTOR DE EQUIPA   DECIDE SOBRE OS CASOS DE LESÃO A REPORTAR ÀS SEGURADORAS...
►  FUNÇÕES ESPECÍFICAS: ●  IDENTIFICA AS SITUAÇÕES CLÍNICAS MAIS GRAVES QUE ULTRAPASSEM O SEU CAMPO DE INTERVENÇÃO E AS SU...
►  FUNÇÕES ESPECÍFICAS: ●  ASSUME UM PAPEL ACTIVO NAS ACTIVIDADES DE FORMAÇÃO ORGANIZADAS PELA EQUIPA (CURSOS E ACÇÕES) AT...
►  FUNÇÕES ESPECÍFICAS: ●  UTILIZA INSTRUMENTOS DE RECOLHA E REGISTO DE DADOS STANDARDIZADOS E ADAPTADOS PARA A REALIDADE ...
►  FUNÇÕES ESPECÍFICAS: ●  ELABORA E ORIENTA ESTUDOS DE INVESTIGAÇÃO DIRECCIONADOS PARA A PREVENÇÃO DE LESÕES NO RUGBY, TA...
►  FUNÇÕES ESPECÍFICAS: ●  ELABORA UM RELATÓRIO ANUAL SOBRE A ACTIVIDADE DA EQUIPA DE SAÚDE, COM TODOS OS DADOS SOBRE LESÕ...
Autor: H. Caleia Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 5 - CÓDIGO DE CONDUTA DO JOGADOR DE RUGBY COMPETIÇÃO
Autor: H. Caleia Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 O JOGADOR DE RUGBY DEVE:
Autor: H. Caleia Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 1  – SER HONESTO CONSIGO PRÓPRIO NAS LESÕES, DEVENDO COMUN...
Autor: H. Caleia Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 2  – SER HONESTO EM TODAS AS SITUAÇÕES, NOMEADAMENTE NAS R...
Autor: H. Caleia Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 6  – SER PONTUAL, CHEGANDO SEMPRE A HORAS A TODOS OS COMPR...
Autor: H. Caleia Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 9  – USAR OS EQUIPAMENTOS DE TREINO, DESLOCAÇÕES, REFEIÇÕE...
Autor: H. Caleia Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 11  – RESPEITAR OS COLEGAS DE EQUIPA, ESPECIALMENTE OS SUP...
Autor: H. Caleia Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 14  – SABER DISTINGUIR OS MOMENTOS SÉRIOS (TREINOS, REUNIÕ...
Autor: H. Caleia Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 16  – MANTER HÁBITOS DE VIDA SAUDÁVEIS E TER COMPORTAMENTO...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Directores De Equipa CóDigo De Conduta Do Rugby

1.402 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.402
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
16
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
39
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Autor: H. Caleia Rodrigues
  • Autor: H. Caleia Rodrigues
  • Autor: H. Caleia Rodrigues
  • Autor: H. Caleia Rodrigues
  • Autor: H. Caleia Rodrigues
  • Autor: H. Caleia Rodrigues
  • Autor: H. Caleia Rodrigues
  • Autor: H. Caleia Rodrigues
  • Autor: H. Caleia Rodrigues
  • Autor: H. Caleia Rodrigues
  • Autor: H. Caleia Rodrigues
  • Autor: H. Caleia Rodrigues
  • Autor: H. Caleia Rodrigues
  • Autor: H. Caleia Rodrigues
  • Autor: H. Caleia Rodrigues
  • Autor: H. Caleia Rodrigues
  • Autor: H. Caleia Rodrigues
  • Autor: H. Caleia Rodrigues
  • Autor: H. Caleia Rodrigues
  • Autor: H. Caleia Rodrigues
  • Autor: H. Caleia Rodrigues
  • Autor: H. Caleia Rodrigues
  • Autor: H. Caleia Rodrigues
  • Autor: H. Caleia Rodrigues
  • Autor: H. Caleia Rodrigues
  • Autor: H. Caleia Rodrigues
  • Autor: H. Caleia Rodrigues
  • Autor: H. Caleia Rodrigues
  • Autor: H. Caleia Rodrigues
  • Autor: H. Caleia Rodrigues
  • Autor: H. Caleia Rodrigues
  • Autor: H. Caleia Rodrigues
  • Autor: H. Caleia Rodrigues
  • Autor: H. Caleia Rodrigues
  • Autor: H. Caleia Rodrigues
  • Autor: H. Caleia Rodrigues
  • Autor: H. Caleia Rodrigues
  • Autor: H. Caleia Rodrigues
  • Autor: H. Caleia Rodrigues
  • Autor: H. Caleia Rodrigues
  • Autor: H. Caleia Rodrigues
  • Autor: H. Caleia Rodrigues
  • Autor: H. Caleia Rodrigues
  • Autor: H. Caleia Rodrigues
  • Autor: H. Caleia Rodrigues
  • Autor: H. Caleia Rodrigues
  • Autor: H. Caleia Rodrigues
  • Autor: H. Caleia Rodrigues
  • Autor: H. Caleia Rodrigues
  • Autor: H. Caleia Rodrigues
  • Autor: H. Caleia Rodrigues
  • Autor: H. Caleia Rodrigues
  • Directores De Equipa CóDigo De Conduta Do Rugby

    1. 1. Autor: H. Caleia Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 CÓDIGO DE CONDUTA DO RUGBY
    2. 2. Autor: H. Caleia Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 1 - CÓDIGO DE CONDUTA DO DIRECTOR DE EQUIPA
    3. 3. Autor: H. Caleia Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 O DIRECTOR DE EQUIPA DE RUGBY DEVE:
    4. 4. Autor: H. Caleia Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 1- SER O PRINCIPAL RESPONSÁVEL PELO CUMPRIMENTO DA DISCIPLINA NO GRUPO DE TRABALHO, E, PARA ISSO, DEVE DAR O EXEMPLO 2 – ESTAR PRESENTE, E A HORAS, EM TODAS AS ACTIVIDADES DA EQUIPA,TENDO SEMPRE EM ATENÇÃO O ASPECTO DISCIPLINAR 3 – SER SEMPRE SOLIDÁRIO 4 – SER DINÂMICO 5 – SER RESPONSÁVEL
    5. 5. Autor: H. Caleia Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 6 – FAZER CUMPRIR O HORÁRIO DE CONCENTRAÇÃO PARA OS JOGOS E TREINOS 7 – FAZER COM QUE OS ELEMENTOS DO BANCO DE TOUCHE NÃO SAIAM DESTE, EXCEPTO O FISIOTERAPEUTA E OS TRANSPORTADORES DE ÁGUA E CONE DE CHUTO, QUANDO AUTORIZADOS, POR PARTE DOS ELEMENTOS CONSTITUINTES DA SUA EQUIPA
    6. 6. Autor: H. Caleia Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 8 – EVITAR QUAISQUER PALAVRAS, OU ACTOS OFENSIVOS, QUER PARA COM A EQUIPA DE ARBITRAGEM, QUER PARA COM A EQUIPA ADVERSÁRIA, POR PARTE DOS ELEMENTOS CONSTITUINTES DA SUA EQUIPA 9 – TER RESPEITO PELA EQUIPA DE ARBITRAGEM
    7. 7. Autor: H. Caleia Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 10 – TER RESPEITO PELA EQUIPA ADVERSÁRIA, QUER NA VITÓRIA, QUER NA DERROTA 11 – ESTAR EM CONTACTO PERMANENTE COM OS RESTANTES ELEMENTOS DO GRUPO DE TRABALHO E FAZER A LIGAÇÃO COM A DIRECÇÃO DO CLUBE
    8. 8. Autor: H. Caleia Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 2 - CÓDIGO DE CONDUTA DO TREINADOR DE RUGBY
    9. 9. Autor: H. Caleia Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 O TREINADOR DE RUGBY DEVE:
    10. 10. Autor: H. Caleia Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 1 – ELABORAR O PROGRAMA PARA A ÉPOCA EM SINTONIA COM O DIRECTOR DESPORTIVO DO CLUBE E COM O DIRECTOR DA EQUIPA 2- ENTREGAR AOS JOGADORES MAPA DE ACTIVIDADES COM TODAS AS DATAS E HORÁRIOS DOS TREINOS, JOGOS, COMPETIÇÕES, ESTÁGIOS E DIGRESSÕES 3 – DIRIGIR A EQUIPA
    11. 11. Autor: H. Caleia Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 4 – DESENVOLVER UM PLANO DE JOGO, COM ESTRATÉGIAS DEFINIDAS PARA TODOS OS JOGOS 5 – EM CONJUNTO COM O DIRECTOR DE EQUIPA E COM OS JOGADORES ESTABELECER UMA LINHA DE COMPORTAMENTOS E VALORES PELA QUAL A EQUIPA SE DEVE REGER 6 – PLANEAR AS SESSÕES DE TREINO
    12. 12. Autor: H. Caleia Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 7 – ESTAR PRESENTE, E A HORAS, EM TODAS AS ACTIVIDADES DA EQUIPA,TENDO SEMPRE EM ATENÇÃO O ASPECTO DISCIPLINAR 8 – SER POSITIVO, DINÂMICO, HONESTO E AUXILIAR DE TODOS OS JOGADORES E ELEMENTOS DO GRUPO DE TRABALHO 9 – ASSEGURAR INTERESSE, INOVAÇÃO E COMPETITIVIDADE EM TODOS OS TREINOS
    13. 13. Autor: H. Caleia Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 10 – ASSEGURAR UMA AVALIAÇÃO CONTINUA DE TODOS OS JOGADORES IDENTIFICANDO AS CARÊNCIAS DOS JOGADORES E O QUE DEVEM FAZER PARA AS ANULAR (ANÁLISE ESTATÍSTICA E ANÁLISE TÉCNICA) 11 – SE POSSÍVEL, ANALISAR OS PONTOS FORTES E FRACOS DOS OPOSITORES 12 – ESTABELECER UM AMBIENTE SEGURO E DE TRANQUILIDADE AOS JOGADORES
    14. 14. Autor: H. Caleia Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 13 – FAZER CUMPRIR O HORÁRIO DE CONCENTRAÇÃO PARA OS JOGOS E TREINOS 14 – ENCORAJAR OS JOGADORES NÃO CONVOCADOS A ASSISTIR AOS JOGOS 15 – INFORMAR OS JOGADORES SOBRE O EQUIPAMENTO NECESSÁRIO (EX: CHUTEIRAS, PROTECÇÕES), E ONDE OS PODEM ADQUIRIR 16 – RESPEITAR OS DIRIGENTES E AS DECISÕES QUE TOMEM, E ASSEGURAR QUE TODOS OS JOGADORES RECONHEÇAM QUE TÊM QUE FAZER O MESMO
    15. 15. Autor: H. Caleia Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 17 – PROPORCIONAR UM FEEDBACK VERBAL POSITIVO DE UM MODO CONSTRUTIVO E ENCORAJADOR, A TODOS OS JOGADORES, NOS TREINOS E JOGOS 18 – EVITAR A SOBRE-ACTUAÇÃO DOS MELHORES JOGADORES, UTILIZANDO O SISTEMA DE PLANTEL QUE PERMITA A TODOS UMA QUANTIDADE DE TEMPO E JOGOS SATISFATÓRIA
    16. 16. Autor: H. Caleia Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 19 – NUNCA PERMITIR QUE UM JOGADOR LESIONADO TREINE OU JOGUE 20 – ASSEGURAR UMA BOA SUPERVISÃO DOS JOGADORES, TANTO DENTRO COMO FORA DO CAMPO 21 – RECONHECER QUE OS JOGADORES NUNCA DEVEM ESTAR EXPOSTOS A CONDIÇÕES EXTREMAS DE CALOR, FRIO, OU RISCOS INACEITÁVEIS DE LESÕES
    17. 17. Autor: H. Caleia Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 22 – EVITAR QUAISQUER PALAVRAS, OU ACTOS OFENSIVOS, QUER PARA COM A EQUIPA DE ARBITRAGEM, QUER PARA COM A EQUIPA ADVERSÁRIA, POR PARTE DOS ELEMENTOS CONSTITUINTES DA SUA EQUIPA 23 – TER RESPEITO PELA EQUIPA DE ARBITRAGEM 24 – TER RESPEITO PELA EQUIPA ADVERSÁRIA, QUER NA VITÓRIA, QUER NA DERROTA
    18. 18. Autor: H. Caleia Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 25 – ASSEGURAR QUE OS CONHECIMENTOS E ESTRATÉGIAS DE TREINO ESTEJAM ACTUALIZADOS E EM LINHA COM A FILOSOFIA DO CLUBE 26 – ESTAR EM CONTACTO PERMANENTE COM OS RESTANTES ELEMENTOS DO GRUPO DE TRABALHO 27 – DESENVOLVER CONHECIMENTOS SOBRE NUTRIÇÃO COMO PARTE DE UMA EDUCAÇÃO COMPLETA DE ADMINISTRAÇÃO DE ESTILO DE VIDA
    19. 19. Autor: H. Caleia Rodrigues e José A Carvalho Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 3 - CÓDIGO DE CONDUTA DO PREPARADOR FÍSICO DE RUGBY
    20. 20. Autor: H. Caleia Rodrigues e José A Carvalho Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 O PREPARADOR FÍSICO DE RUGBY DEVE:
    21. 21. Autor: H. Caleia Rodrigues e José A Carvalho Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 1 – TOMAR CONHECIMENTO DA PROGRAMAÇÃO DESPORTIVA DA EQUIPA; 2 – ELABORAR O PLANO DE PREPARAÇÃO FÍSICA INDIVIDUAL DOS JOGADORES; 3 – ESTABELECER VALORES DE REFERÊNCIA E OBJECTIVOS A ATINGIR; 4 – ASSEGURAR UMA AVALIAÇÃO CONTÍNUA DOS JOGADORES;
    22. 22. Autor: H. Caleia Rodrigues e José A Carvalho Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 5 – PROCURAR ASSEGURAR AS MELHORES CONDIÇÕES DE TREINO; 6 – SER ASSÍDUO E PONTUAL NAS SESSÕES DE TREINO FÍSICO E NAS ACTIVIDADES DA EQUIPA QUANDO FÔR SOLICITADA A SUA PRESENÇA; 7 – SER POSITIVO, DINÂMICO, HONESTO E AUXILIAR DOS JOGADORES E ELEMENTOS DO GRUPO DE TRABALHO; 8 – ASSEGURAR INTERESSE E INOVAÇÃO EM TODOS OS TREINOS;
    23. 23. Autor: H. Caleia Rodrigues e José A Carvalho Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 9 – ESTABELECER UM AMBIENTE SEGURO E DE TRANQUILIDADE AOS JOGADORES; 10 – RESPEITAR OS DIRIGENTES E AS SUAS DECISÕES; 11 – PROPORCIONAR UM FEEDBACK VERBAL POSITIVO E ENCORAJADOR AOS JOGADORES, NOS TREINOS E JOGOS; 12 – EVITAR SITUAÇÕES QUE OCASIONEM O APARECIMENTO DE LESÕES;
    24. 24. Autor: H. Caleia Rodrigues e José A Carvalho Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 13 – CONHECER O PLANO DE TRABALHO DOS JOGADORES; 14 – ESTAR EM CONTACTO PERMANENTE COM OS RESTANTES ELEMENTOS DO GRUPO DE TRABALHO 15 – PROCURAR ACTUALIZAR OS SEUS CONHECIMENTOS EM DISCIPLINAS DE FAVORECIMENTO DA SUA ÁREA DE INTERVENÇÃO TÉCNICO-PROFISSIONAL
    25. 25. Autor: José Carlos Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 4 - CÓDIGO DE CONDUTA DO FISIOTERAPEUTA INTEGRADO NUMA EQUIPA DE RUGBY
    26. 26. Autor: José Carlos Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 O FISIOTERAPEUTA INTEGRADO NA EQUIPA DE RUGBY, DEVE:
    27. 27. ► FUNÇÕES GERAIS: ● PARTICIPA EM TODAS AS ACTIVIDADES DA EQUIPA, SEJAM ELAS DE TREINOS DE CAMPO, GINÁSIO, JOGOS, ESTÁGIOS OU DIGRESSÕES EM TERRITÓRIO NACIONAL E INTERNACIONAL; ● INTERVÉM NAS ÁREAS DA PREVENÇÃO PRIMÁRIA, SECUNDÁRIA E TERCIÁRIA, DE ACORDO COM AS DISPOSIÇÕES DA FISIOTERAPIA COMO PROFISSÃO AUTÓNOMA DO RAMO DAS CIÊNCIAS DA SAÚDE; Autor: José Carlos Rodrigues
    28. 28. ► FUNÇÕES GERAIS: ● COMO PROFISSIONAL DE SAÚDE DE PRIMEIRO CONTACTO, INTERVÉM DIRECTAMENTE NO CAMPO NA PRESTAÇÃO DE CUIDADOS IMEDIATOS (PRIMEIROS SOCORROS), ALÉM DE EXECUTAR A RECUPERAÇÃO DE TODAS AS LESÕES E A REINTEGRAÇÃO NA ACTIVIDADE DESPORTIVA; ● COMO PROFISSIONAL AUTÓNOMO, DEVERÁ TER A CAPACIDADE DE DECISÃO NA AVALIAÇÃO, SELECÇÃO, PROGRAMAÇÃO, IMPLEMENTAÇÃO E REAVALIAÇÃO DOS CUIDADOS DE FISIOTERAPIA QUE PRESTA; Autor: José Carlos Rodrigues
    29. 29. ► FUNÇÕES GERAIS: ● RELATA, REPORTA OU COMENTA ASPECTOS RELACIONADOS COM A SUA ACTIVIDADE NO SEIO DA EQUIPA, SEMPRE QUE TAL INFORMAÇÃO LHE SEJA SOLICITADA; ● REALIZA AVALIAÇÕES SISTEMÁTICAS E CONSTANTES DOS JOGADORES, REGISTANDO OS DADOS RELEVANTES PARA A SUA PRÁTICA; Autor: José Carlos Rodrigues
    30. 30. ► FUNÇÕES GERAIS: ● EM CONJUNTO COM O PREPARADOR FÍSICO OU TREINADOR, DEVERÁ: 1 ▬ TER UMA INTERVENÇÃO DIRECCIONADA À PREVENÇÃO DE LESÕES ATRAVÉS DA IDENTIFICAÇÃO DOS FACTORES DE RISCO (INTRÍNSECOS OU EXTRÍNSECOS); Autor: José Carlos Rodrigues
    31. 31. ► FUNÇÕES GERAIS: 2 ▬ INTERVIR E APOIAR NAS ACÇÕES DE AQUECIMENTO E PREPARAÇÃO PARA A ACTIVIDADE DESPORTIVA, NO ARREFECIMENTO E RETORNO À CALMA, NAS SESSÕES DE FLEXIBILIDADE E ESTIRAMENTOS, NAS SESSÕES DE RELAXAMENTO E NO PROCESSO DE RECUPERAÇÃO APÓS O ESFORÇO SEJA ACTIVA ATRAVÉS DE ESFORÇO FÍSICO LIGEIRO OU PASSIVA ATRAVÉS DE BANHOS DE IMERSÃO EM ÁGUA FRIA, BANHOS DE CONTRASTE, PISCINA, HIDROTERAPIA, ENTRE OUTROS; Autor: José Carlos Rodrigues
    32. 32. ► FUNÇÕES GERAIS: 3 ▬ SELECCIONAR E APLICAR TESTES DE IDENTIFICAÇÃO DE FACTORES DE RISCO DE LESÃO, MONITORIZANDO DETERMINADOS PARÂMETROS RELACIONADOS COM AS CAPACIDADES FÍSICAS DOS JOGADORES E RELACIONÁ-LAS COM A SUA POSIÇÃO OU FUNÇÃO EM CAMPO; Autor: José Carlos Rodrigues
    33. 33. ► FUNÇÕES GERAIS: 4 ▬ DESENVOLVER E IMPLEMENTAR TESTES FUNCIONAIS ENVOLVENDO AS ESTRUTURAS ANTERIORMENTE LESIONADAS, COM A FINALIDADE DE DETERMINAR A CAPACIDADE E A PRONTIDÃO DO DESPORTISTA PARA REGRESSAR À ACTIVIDADE DESPORTIVA DESEJADA; Autor: José Carlos Rodrigues
    34. 34. ► FUNÇÕES GERAIS: ● EM CONJUNTO COM O MÉDICO: 1 ▬ PLANEIA AVALIAÇÕES FÍSICAS NA PRÉ-TEMPORADA DE MODO A DETECTAR E RECONHECER SITUAÇÕES CLÍNICAS QUE POSSAM INTERFERIR COM A PARTICIPAÇÃO DO JOGADOR; Autor: José Carlos Rodrigues
    35. 35. ► FUNÇÕES GERAIS: 2 ▬ ADMINISTRA OS CUIDADOS IMEDIATOS (PRIMEIROS SOCORROS) DURANTE JOGOS OU TREINOS E PONDERA SOBRE O RISCO DE AGRAVAMENTO DA LESÃO E A CONTINUAÇÃO DO JOGADOR EM CAMPO FACE À AVALIAÇÃO DA GRAVIDADE DA LESÃO; 3 ▬ DESENVOLVE, IMPLEMENTA E ACOMPANHA OS PROGRAMAS DE RECUPERAÇÃO DOS JOGADORES LESIONADOS; 4 ▬ INFORMA OS JOGADORES SOBRE OS PROCEDIMENTOS A EFECTUAR EM CASO DE LESÃO; Autor: José Carlos Rodrigues
    36. 36. ► FUNÇÕES ESPECÍFICAS: ● ASSEGURA QUE TODOS OS JOGADORES E RESTANTES AGENTES DESPORTIVOS ESTÃO INFORMADOS SOBRE AS SUBSTÂNCIAS CONSIDERADAS DOPANTES E OS RISCOS INERENTES À SUA UTILIZAÇÃO. PROVIDENCIA AUTORIZAÇÃO PELA ENTIDADE REGULADORA (CNAD) PARA AS SUBSTÂNCIAS PROIBIDAS E QUE SÃO IMPRESCINDÍVEIS PARA UTILIZAÇÃO TERAPÊUTICA NO JOGADOR; Autor: José Carlos Rodrigues
    37. 37. ► FUNÇÕES ESPECÍFICAS: ● EM CONJUNTO COM O NUTRICIONISTA PROVIDENCIA ORIENTAÇÕES SOBRE HÁBITOS ALIMENTARES ADEQUADOS E CONHECIMENTOS BÁSICOS DE NUTRIÇÃO E SUPLEMENTAÇÃO NUTRICIONAL. CERTIFICA-SE DO CUMPRIMENTO DAS NORMAS ESTIPULADAS INDIVIDUALMENTE AOS JOGADORES BEM COMO AO CONCERTANTE AO FORNECIMENTO POR AGENTES EXTERNOS COMO RESTAURANTES, HOTÉIS OU OUTROS. Autor: José Carlos Rodrigues
    38. 38. ► FUNÇÕES ESPECÍFICAS: ● EM CONJUNTO COM O DIRECTOR DE EQUIPA DECIDE SOBRE OS CASOS DE LESÃO A REPORTAR ÀS SEGURADORAS E CERTIFICA QUE AS PARTICIPAÇÕES DE ACIDENTE DESPORTIVO SÃO EFECTUADAS CORRECTA E ATEMPADAMENTE; Autor: José Carlos Rodrigues
    39. 39. ► FUNÇÕES ESPECÍFICAS: ● IDENTIFICA AS SITUAÇÕES CLÍNICAS MAIS GRAVES QUE ULTRAPASSEM O SEU CAMPO DE INTERVENÇÃO E AS SUAS COMPETÊNCIAS, PRESTANDO-LHE OS PRIMEIROS CUIDADOS E ENCAMINHANDO NO SENTIDO MAIS ADEQUADO; Autor: José Carlos Rodrigues
    40. 40. ► FUNÇÕES ESPECÍFICAS: ● ASSUME UM PAPEL ACTIVO NAS ACTIVIDADES DE FORMAÇÃO ORGANIZADAS PELA EQUIPA (CURSOS E ACÇÕES) ATRAVÉS DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA DIRIGIDAS A OUTROS PROFISSIONAIS DE SAÚDE, TREINADORES, DIRIGENTES, JOGADORES E PÚBLICO EM GERAL, CONTRIBUINDO PARA O ACONSELHAMENTO E EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE NO DESPORTO; Autor: José Carlos Rodrigues
    41. 41. ► FUNÇÕES ESPECÍFICAS: ● UTILIZA INSTRUMENTOS DE RECOLHA E REGISTO DE DADOS STANDARDIZADOS E ADAPTADOS PARA A REALIDADE PORTUGUESA RELATIVOS A LESÕES NO RUGBY, NO SENTIDO DE MONITORIZAR AS LESÕES DESPORTIVAS ESPECÍFICAS DA MODALIDADE; Autor: José Carlos Rodrigues
    42. 42. ► FUNÇÕES ESPECÍFICAS: ● ELABORA E ORIENTA ESTUDOS DE INVESTIGAÇÃO DIRECCIONADOS PARA A PREVENÇÃO DE LESÕES NO RUGBY, TANTO DE NATUREZA EPIDEMIOLÓGICA COMO DE ÍNDOLE EXPERIMENTAL. REALIZA PARCERIAS / PROTOCOLOS COM ESCOLAS DE SAÚDE OFICIAIS NO SENTIDO DA EFECTIVAÇÃO DESTES ESTUDOS; Autor: José Carlos Rodrigues
    43. 43. ► FUNÇÕES ESPECÍFICAS: ● ELABORA UM RELATÓRIO ANUAL SOBRE A ACTIVIDADE DA EQUIPA DE SAÚDE, COM TODOS OS DADOS SOBRE LESÕES (INCIDÊNCIA, PREVALÊNCIA, FACTORES DE RISCO, LOCALIZAÇÃO DAS LESÕES, GRAVIDADE, ESCALÃO MAIS ATINGIDO, INTERFERÊNCIA DE FACTORES EXTERNOS, ESTRATÉGIAS PARA PREVENÇÃO OU DIMINUIÇÃO DA INCIDÊNCIA, IMPLEMENTAÇÃO DE PLANO DE PREVENÇÃO, ETC). Autor: José Carlos Rodrigues
    44. 44. Autor: H. Caleia Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 5 - CÓDIGO DE CONDUTA DO JOGADOR DE RUGBY COMPETIÇÃO
    45. 45. Autor: H. Caleia Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 O JOGADOR DE RUGBY DEVE:
    46. 46. Autor: H. Caleia Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 1 – SER HONESTO CONSIGO PRÓPRIO NAS LESÕES, DEVENDO COMUNICAR, SEMPRE, AO FISIOTERAPEUTA QUALQUER OCORRÊNCIA, PARA QUE ESTA SEJA, ATEMPADA E DEVIDAMENTE ANALISADA E EFECTUADO O SEU ACOMPANHAMENTO MÉDICO, SEMPRE QUE NECESSÁRIO
    47. 47. Autor: H. Caleia Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 2 – SER HONESTO EM TODAS AS SITUAÇÕES, NOMEADAMENTE NAS RELAÇÕES COM TODOS OS ELEMENTOS DA SUA EQUIPA, ASSIM COMO COM OS DAS EQUIPAS ADVERSÁRIAS 3 – SER SEMPRE SOLIDÁRIO 4 – COMPROMETER-SE A JOGAR DE ACORDO COM O SISTEMA DE JOGO COLECTIVO 5 – ESFORÇAR-SE POR TER CONFIANÇA E ATITUDE POSITIVA
    48. 48. Autor: H. Caleia Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 6 – SER PONTUAL, CHEGANDO SEMPRE A HORAS A TODOS OS COMPROMISSOS 7 – TRABALHAR COM VONTADE, HUMILDADE, CONCENTRAÇÃO E ATITUDE GANHADORA 8 – CUMPRIR OS PLANOS DE TREINO INDIVIDUAL (GINÁSIO OU OUTRO RECOMENDADO) E COLECTIVO, BEM COMO O PLANO NUTRICIONAL (PLANO ALIMENTAR E SUPLEMENTAÇÃO)
    49. 49. Autor: H. Caleia Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 9 – USAR OS EQUIPAMENTOS DE TREINO, DESLOCAÇÕES, REFEIÇÕES, ETC., DE ACORDO COM O PLANEADO 10 – ENCARAR DE FORMA POSITIVA A VITÓRIA E A DERROTA, SABENDO GANHAR AO RESPEITAR O ADVERSÁRIO E SABENDO PERDER, ASSUMINDO QUE NA DERROTA SE GANHA SEMPRE ALGUMA COISA
    50. 50. Autor: H. Caleia Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 11 – RESPEITAR OS COLEGAS DE EQUIPA, ESPECIALMENTE OS SUPLENTES, SEM OS QUAIS NÃO HÁ GRUPO/EQUIPA. RESPEITO MÚTUO 12 – TER SEMPRE FAIR PLAY, CUMPRINDO AS LEIS DO JOGO, ACEITANDO AS DECISÕES DO ÁRBITRO, RESPEITANDO-O ASSIM COMO AO ADVERSÁRIO 13 – DEPOIS DOS JOGOS COMBINAR COM OS TREINADORES/DIRIGENTES AS CONDIÇÕES DO 3º TEMPO
    51. 51. Autor: H. Caleia Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 14 – SABER DISTINGUIR OS MOMENTOS SÉRIOS (TREINOS, REUNIÕES, JOGOS, ETC.) DOS MOMENTOS DE DESCONTRACÇÃO 15 – SER RESPONSÁVEL FORA DE CAMPO, COMPORTANDO-SE COMO UM DESPORTISTA, NOMEADAMENTE EM RELAÇÃO AO CONSUMO DE ÁLCOOL OU OUTRAS SUBSTÂNCIAS, AO TABACO E ÀS HORAS DE SONO
    52. 52. Autor: H. Caleia Rodrigues Curso: TREINADORES GRAU 2 – MÓDULO 1 16 – MANTER HÁBITOS DE VIDA SAUDÁVEIS E TER COMPORTAMENTO ÉTICO E DESPORTISTA QUE SEJAM EXEMPLO DA SUA CONDIÇÃO DE CIDADÃO/DESPORTISTA E DA MODALIDADE 17 – SER EXEMPLO EM TODAS AS SITUAÇÕES E TER ORGULHO EM SER JOGADOR DE RUGBY

    ×