Câncer de esôfago

12.106 visualizações

Publicada em

0 comentários
17 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
12.106
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
17
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Câncer de esôfago

  1. 1. Câncer de Esôfago Prof. Iure Kalinine Disciplina de Clínica Cirúrgica I DECME - UFOP
  2. 2. Câncer de Esôfago• Epidemiologia – 4° Tumor do tubo digestivo 1,5-8/100.000 hab.: União Européia, Canadá, Espanha 8-15/100.000 hab: França, Chile, Japão 110-547/100.000 hab.: China, África do Sul, Mar Cáspio
  3. 3. Câncer de Esôfago• Epidemiologia– Idade: > 60 anos– Homem / Mulher = 3 a 5 /1– Sobrevida 5 anos = 8-15 %– Predisposição Genética
  4. 4. Câncer de Esôfago• Fatores de Risco – Consumo • Fumo • Álcool
  5. 5. Câncer de Esôfago– Pouco consumo • Frutas • Carne Fresca • Riboflavina • Beta – caroteno • Vitamina A, B,C • Magnésio • Legumes • Peixe Fresco • Niacina • Zinco
  6. 6. Câncer de Esôfago• Condições Predisponentes – Acalásia – Lesão Cáustica – Esôfago de Barret – Tilose – Membranas Esofágicas ( Plummer Vison ) – Divertículos de Esôfago
  7. 7. Câncer de Esôfago• Outras Exposições – Asbesto – Radiação Ionizante – Bebidas quentes – Brasil • Rio Grande do Sul a incidência de neoplasia de esôfago é 3 vezes maior que a média nacional
  8. 8. Câncer de Esôfago• Tipos Histológicos – Carcinoma de Células Escamosas (Epidermóide ) – Adenocarcinoma
  9. 9. Câncer de Esôfago• Carcinoma de Células Escamosas – Formas • -vegetante 60% • -infiltrante 25% • -ulcerado 15% • -polipóide > 5%
  10. 10. Câncer de Esôfago• Carcinoma de Células Escamosas - Localização - 20% Terço Superior - 50% Terço Médio - 30% Terço Inferior
  11. 11. Câncer de Esôfago• Adenocarcinoma – Localização: • Terço Inferior – Acalasia – Barret – Ilhas de mucosa heterotópica – Metaplasia Glandular
  12. 12. Câncer de Esôfago• Outros Tipos Histológicos – Carcinoma de células fusiformes – Carcinoma mucoepidermóide – Leiomiosarcoma – Melanoma
  13. 13. Câncer de Esôfago• Disseminação – Extensão Direta • Extra – esofágica – 70 % no diagnóstico – Extensão Intraesofágica • Crescimento Submucoso
  14. 14. Câncer de Esôfago• Disseminação – Linfática • 50 – 95% dos pacientes no diagnóstico
  15. 15. Câncer de Esôfago• Disseminação – Hemática • 45% dos pacientes • Fígado • Pulmões • Rins • Ósseas • Supra Renal
  16. 16. Câncer de Esôfago• Sintomas – Disfagia – 80 a 90% dos pacientes – Sialorréia – Perda de peso – Dor retroesternal – Hemorragia: hematêmese e melena
  17. 17. Câncer de Esôfago• Diagnóstico – EDA com citologia e biópsia – REED
  18. 18. Câncer de Esôfago• Estadiamento – American Joint Committee on Cancer – TNM • T – Tumor • N – Linfonodos • M - Metastáses
  19. 19. Câncer de Esôfago• Ultrasonografia Endoscópica• Broncoscopia• Tomografia Computadorizada – Tórax e Abdome Superior • Espessura parede do esôfago • Invasão direta do mediastino • Linfadenopatia regional • Metástases pulmonares, hepáticas, supra – renais, e ganglionares a distância
  20. 20. Câncer de Esôfago• TEP -Tomografia com Emissão de Pósitrons• Ressonância Magnética• Toracoscopia• Laparoscopia
  21. 21. Câncer de Esôfago• Estadiamento – Estadio 0 - T0 N0 – Estadio I - T1 N0 M0 – Estadio II • II a - T2 N0 M0 T3 N0 MO • II b – T1 N1 M0 T2 N1 M0 – Estadio III- T 3 N1 M0 Qualquer T4 – Estadio IV - Qualquer T Qualquer N M 1
  22. 22. Câncer de Esôfago• Prognóstico – Profundidade e penetração da parede • T3, T4 , pior que: T1, T2 – Linfonodos • > 4 gânglios , pior que < 4 – Perda de peso > 10 % pior prognóstico – Idade – Comorbidade – Estado nutricional
  23. 23. Câncer de Esôfago• Tratamento Paliativo X Curativo
  24. 24. Câncer de Esôfago• Curativo – Tratamento Endoscópico • Estadio 0 e I • Ressecção Endoscópica Mucosa • Terapia Fotodinâmica
  25. 25. • Curativo – Tratamento Endoscópico • Indicações – Lesões planas ou elevadas < 2 cm – Lesões deprimidas sem ulcerações < 1 cm – Lesões restritas à mucosa
  26. 26. Câncer de Esôfago• Curativo – Ressecção Cirúrgica • Estadio I e II • 50 % dos pacientes • Mediana de sobrevida = 11 meses • Mortalidade cirúrgica < 10 % • Ressecção R0
  27. 27. Câncer de Esôfago• Inoperabilidade – Metástase a distância – Paralisia cordas vocais – Infiltração traqueo - bronquial – > 5 - 9 cm no 1/3 superior e médio – Função pulmonar < 50 % – Cardiopatias valvulares – Angor sintomático – Idade ? > 70 anos
  28. 28. Câncer de Esôfago• Abordagens Cirúrgicas – Esofagectomia Trans - Torácica – Esofagectomia Trans - Hiatal sem Toracotomia – Esofagectomia Radical em Bloco • Esôfago • Baço • Gânglio celíaco • Pericárdio Posterior • Veia Ázigos • Canal torácico • Diafragma adjacente
  29. 29. Câncer de Esôfago• Reconstrução – Estômago: em 80 % dos casos – Uma anastomose – Tecnicamente mais fácil – Boa vascularização – Comprimento suficiente • Gastroplastia con estómago completo • Tubular (AKIYAMA)
  30. 30. Câncer de Esôfago• Ressecção Cirúrgica – Mortalidade operatória • Cirurgia agressiva • Mal estado geral dos pacientes • Deiscências ( responsavéis ± 50%) – Sobrevida: 5 anos = 10-30 %
  31. 31. Câncer de Esôfago• Tratamento Paliativo – Dilatação • 2 a 3% ruptura e sangramento • Alívio poucas semanas• Prótese – Sobrevida média – 6 meses• Tratamento Fotodinâmico
  32. 32. Câncer de Esôfago• Paliação Cirúrgica – Técnica By Pass – Gastrostomia – Jejunostomia
  33. 33. Câncer de Esôfago• RT e/ou QT Exclusivas – Tumores irresecavéis – Diminuir tamanho tumor• RT e/ou QT ADJUVANTE – Complementação pós operatória à ressecção cirúrgica – EX :Tumores c/ ressecção incompleta ou insuficiente• RT e/ou QT NEOADJUVANTE – Pré operatória – Diminuir metástases ( micro ) – Possibilita ressecção tumores avançados
  34. 34. Neoplasias do EsôfagoTumores Benignos e Tratamento
  35. 35. Tumores Benignos• Tumores intra luminares pediculados – Fibrolipoma terço superior• Tumores mucosos e submucosos sesséis – Papilomas terço inferior• Tumores extramucosos : – Leiomioma
  36. 36. Tumores Benignos• Leiomioma – Clínica : • Sintomáticos: disfagia – Diagnóstico • REED, EDA, TC • Nunca biopsiar • 10% múltiplos – Tratamento • Exérese extramucosa

×