SlideShare uma empresa Scribd logo

Circulação sanguínea

Kákarus Guerreiro
Kákarus Guerreiro
Kákarus GuerreiroProfessora em EEEP Maria Dolores Alcântara e Silva

Circulação sanguínea

1 de 64
Baixar para ler offline
CIRCULAÇÃO
SANGUÍNEA
O sistema cardiovascular
humano.
O sistema cardiovascular humano pode
ser dividido em sistema sanguíneo e
sistema linfático.
O sistema sanguíneo possui três
componentes principais:
-- O sangue
-- Os vasos sanguíneos
-- O coração
O sangue é um fluido formado por
elementos figurados (hemácias ou
glóbulos vermelhos, leucócitos ou
glóbulos brancos e fragmentos celulares,
as plaquetas), dispersos em um líquido, o
plasma.
Bombeado pelo coração, o sangue
circula no interior dos vasos sanguíneos
(artérias, veias e capilares)
O coração é um órgão oco, localizado sob
o osso esterno um pouco voltado para a
esquerda.
Suas paredes são formadas por tecido
muscular estriado cardíaco, o miocárdio.
Sendo revestido internamente pelo
endocárdio e externamente pelo
pericárdio.
O coração humano possui quatro
câmaras internas, as câmaras cardíacas.
As superiores são chamadas de átrios e
as inferiores, de ventrículos.
Os átrios bombeiam o sangue para os
ventrículos.
O ventrículo direito bombeia sangue para
os pulmões e o esquerdo, para as demais
partes do corpo.
O sangue chega ao coração por grandes
vasos e penetra nos átrios.
O átrio esquerdo recebe sangue oxigenado
proveniente dos pulmões e o direito,
recebe sangue rico em gás carbônico,
proveniente do resto do corpo.

Recomendados

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Hemorragias
HemorragiasHemorragias
Hemorragias
 
Aula 1 - Urgência e emergência
Aula 1 - Urgência e emergênciaAula 1 - Urgência e emergência
Aula 1 - Urgência e emergência
 
Aula primeiros socorros
Aula primeiros socorrosAula primeiros socorros
Aula primeiros socorros
 
Iam
IamIam
Iam
 
Hemorragias
HemorragiasHemorragias
Hemorragias
 
Aterosclerose
AteroscleroseAterosclerose
Aterosclerose
 
25ª aula trauma abdominal Silvio
25ª aula   trauma abdominal Silvio25ª aula   trauma abdominal Silvio
25ª aula trauma abdominal Silvio
 
Sistema cardiovascular a circulação
Sistema cardiovascular   a circulaçãoSistema cardiovascular   a circulação
Sistema cardiovascular a circulação
 
TREINAMENTO PRIMEIROS SOCORROS
TREINAMENTO PRIMEIROS SOCORROSTREINAMENTO PRIMEIROS SOCORROS
TREINAMENTO PRIMEIROS SOCORROS
 
Atendimento a PCR
Atendimento a PCRAtendimento a PCR
Atendimento a PCR
 
cartilha-hemorragia (1).pdf
cartilha-hemorragia (1).pdfcartilha-hemorragia (1).pdf
cartilha-hemorragia (1).pdf
 
Parada cardiorrespiratória
Parada cardiorrespiratória Parada cardiorrespiratória
Parada cardiorrespiratória
 
Movimentação e transporte de vítimas de trauma
Movimentação e transporte  de vítimas de traumaMovimentação e transporte  de vítimas de trauma
Movimentação e transporte de vítimas de trauma
 
Protocolo Intubação Sequência Rápida HCPA
Protocolo Intubação Sequência Rápida HCPAProtocolo Intubação Sequência Rápida HCPA
Protocolo Intubação Sequência Rápida HCPA
 
Choque
Choque Choque
Choque
 
Cartilha Urgência e Emergência
Cartilha Urgência e EmergênciaCartilha Urgência e Emergência
Cartilha Urgência e Emergência
 
Aula 3 arritmias
Aula 3  arritmiasAula 3  arritmias
Aula 3 arritmias
 
Traumatismo cranioencefálico
Traumatismo cranioencefálicoTraumatismo cranioencefálico
Traumatismo cranioencefálico
 
Atendimento pré hospitalar aula 01 iesm
Atendimento pré hospitalar aula 01 iesmAtendimento pré hospitalar aula 01 iesm
Atendimento pré hospitalar aula 01 iesm
 
Aula 2 Primeiros Socorros.pdf
Aula 2 Primeiros Socorros.pdfAula 2 Primeiros Socorros.pdf
Aula 2 Primeiros Socorros.pdf
 

Destaque

Sistema circulatorio slides da aula
Sistema circulatorio slides da aulaSistema circulatorio slides da aula
Sistema circulatorio slides da aulaFabiano Reis
 
CirculaçãO Sanguinea
CirculaçãO SanguineaCirculaçãO Sanguinea
CirculaçãO Sanguineaevaaraujo
 
Sistema circulatório
Sistema circulatórioSistema circulatório
Sistema circulatórioTânia Reis
 
Tipos de circulação sanguínea
Tipos de circulação sanguíneaTipos de circulação sanguínea
Tipos de circulação sanguíneaCatir
 
Fisiologia da circulação
Fisiologia da circulaçãoFisiologia da circulação
Fisiologia da circulaçãoMirianLeal
 
FAC - Sistema Circulatório
FAC - Sistema CirculatórioFAC - Sistema Circulatório
FAC - Sistema CirculatórioCharles Ferreira
 
Celula vegetal resumo estudo
Celula vegetal resumo estudoCelula vegetal resumo estudo
Celula vegetal resumo estudoAndreia Gomes
 
O sangue e a circulação do sangue
O sangue e a circulação do sangueO sangue e a circulação do sangue
O sangue e a circulação do sanguedavidjpereira
 
2S_Fisio comparada circulação nov2015
2S_Fisio comparada circulação nov20152S_Fisio comparada circulação nov2015
2S_Fisio comparada circulação nov2015Ionara Urrutia Moura
 
Estados unidos da américa 1
Estados unidos da américa   1Estados unidos da américa   1
Estados unidos da américa 1TI Medianeira
 
Sistema respiratório e excretor humano
Sistema respiratório e excretor humanoSistema respiratório e excretor humano
Sistema respiratório e excretor humanoeduardocondemoura
 
Constituição e função do sangue c n
Constituição e função do sangue c nConstituição e função do sangue c n
Constituição e função do sangue c nmarcommendes
 
Biofísica da circulação2
Biofísica da circulação2Biofísica da circulação2
Biofísica da circulação2Jéssica Martins
 
Plano de aula 06 sistema excretor e respiratório imunitário
Plano de aula 06 sistema excretor e respiratório imunitário Plano de aula 06 sistema excretor e respiratório imunitário
Plano de aula 06 sistema excretor e respiratório imunitário familiaestagio
 

Destaque (20)

Sistema circulatorio slides da aula
Sistema circulatorio slides da aulaSistema circulatorio slides da aula
Sistema circulatorio slides da aula
 
CirculaçãO Sanguinea
CirculaçãO SanguineaCirculaçãO Sanguinea
CirculaçãO Sanguinea
 
Sistema circulatório
Sistema circulatórioSistema circulatório
Sistema circulatório
 
Tipos de circulação sanguínea
Tipos de circulação sanguíneaTipos de circulação sanguínea
Tipos de circulação sanguínea
 
Tipos de Circulação
Tipos de CirculaçãoTipos de Circulação
Tipos de Circulação
 
Estrutura..
Estrutura..Estrutura..
Estrutura..
 
Fisiologia da circulação
Fisiologia da circulaçãoFisiologia da circulação
Fisiologia da circulação
 
Circulatorio
CirculatorioCirculatorio
Circulatorio
 
Excrecao
ExcrecaoExcrecao
Excrecao
 
FAC - Sistema Circulatório
FAC - Sistema CirculatórioFAC - Sistema Circulatório
FAC - Sistema Circulatório
 
O Sangue
O Sangue O Sangue
O Sangue
 
Celula vegetal resumo estudo
Celula vegetal resumo estudoCelula vegetal resumo estudo
Celula vegetal resumo estudo
 
Circulação
CirculaçãoCirculação
Circulação
 
O sangue e a circulação do sangue
O sangue e a circulação do sangueO sangue e a circulação do sangue
O sangue e a circulação do sangue
 
2S_Fisio comparada circulação nov2015
2S_Fisio comparada circulação nov20152S_Fisio comparada circulação nov2015
2S_Fisio comparada circulação nov2015
 
Estados unidos da américa 1
Estados unidos da américa   1Estados unidos da américa   1
Estados unidos da américa 1
 
Sistema respiratório e excretor humano
Sistema respiratório e excretor humanoSistema respiratório e excretor humano
Sistema respiratório e excretor humano
 
Constituição e função do sangue c n
Constituição e função do sangue c nConstituição e função do sangue c n
Constituição e função do sangue c n
 
Biofísica da circulação2
Biofísica da circulação2Biofísica da circulação2
Biofísica da circulação2
 
Plano de aula 06 sistema excretor e respiratório imunitário
Plano de aula 06 sistema excretor e respiratório imunitário Plano de aula 06 sistema excretor e respiratório imunitário
Plano de aula 06 sistema excretor e respiratório imunitário
 

Semelhante a Circulação sanguínea

Semelhante a Circulação sanguínea (20)

Sistema Circulatório
Sistema CirculatórioSistema Circulatório
Sistema Circulatório
 
sistema circulatorio.pptx
sistema circulatorio.pptxsistema circulatorio.pptx
sistema circulatorio.pptx
 
4- SISTEMA CIRCULATÓRIO.pptx
4- SISTEMA CIRCULATÓRIO.pptx4- SISTEMA CIRCULATÓRIO.pptx
4- SISTEMA CIRCULATÓRIO.pptx
 
Sistema cardiovascular
Sistema cardiovascular Sistema cardiovascular
Sistema cardiovascular
 
Sistema circulatório ou cardiovascular
Sistema circulatório ou cardiovascularSistema circulatório ou cardiovascular
Sistema circulatório ou cardiovascular
 
Sistema circulatório
Sistema circulatórioSistema circulatório
Sistema circulatório
 
Sistema circulatório
Sistema circulatórioSistema circulatório
Sistema circulatório
 
Sistema cardiovascular e o sangue
Sistema cardiovascular e o sangueSistema cardiovascular e o sangue
Sistema cardiovascular e o sangue
 
Sistema+circulatório
Sistema+circulatórioSistema+circulatório
Sistema+circulatório
 
Sistema circulatório.docx
Sistema circulatório.docxSistema circulatório.docx
Sistema circulatório.docx
 
Sistema circulatorio 2011
Sistema circulatorio 2011Sistema circulatorio 2011
Sistema circulatorio 2011
 
Aula MANHÃ - SISTEMA CARDIOVASCULAR.pptx
Aula MANHÃ - SISTEMA CARDIOVASCULAR.pptxAula MANHÃ - SISTEMA CARDIOVASCULAR.pptx
Aula MANHÃ - SISTEMA CARDIOVASCULAR.pptx
 
sistema circulatorio
 sistema circulatorio sistema circulatorio
sistema circulatorio
 
circulatório.pptx
circulatório.pptxcirculatório.pptx
circulatório.pptx
 
Sistema circulatorio
Sistema circulatorioSistema circulatorio
Sistema circulatorio
 
Sistema cardiovascular
Sistema cardiovascular Sistema cardiovascular
Sistema cardiovascular
 
Sistema circulatorio
Sistema circulatorioSistema circulatorio
Sistema circulatorio
 
Sistema circulatório_Lidiane
Sistema circulatório_LidianeSistema circulatório_Lidiane
Sistema circulatório_Lidiane
 
Sistema Cardio respiratório
Sistema Cardio respiratórioSistema Cardio respiratório
Sistema Cardio respiratório
 
sistemacardiovascular1-170831184902.pdf
sistemacardiovascular1-170831184902.pdfsistemacardiovascular1-170831184902.pdf
sistemacardiovascular1-170831184902.pdf
 

Circulação sanguínea

  • 3. O sistema cardiovascular humano pode ser dividido em sistema sanguíneo e sistema linfático. O sistema sanguíneo possui três componentes principais: -- O sangue -- Os vasos sanguíneos -- O coração
  • 4. O sangue é um fluido formado por elementos figurados (hemácias ou glóbulos vermelhos, leucócitos ou glóbulos brancos e fragmentos celulares, as plaquetas), dispersos em um líquido, o plasma. Bombeado pelo coração, o sangue circula no interior dos vasos sanguíneos (artérias, veias e capilares)
  • 5. O coração é um órgão oco, localizado sob o osso esterno um pouco voltado para a esquerda. Suas paredes são formadas por tecido muscular estriado cardíaco, o miocárdio. Sendo revestido internamente pelo endocárdio e externamente pelo pericárdio. O coração humano possui quatro câmaras internas, as câmaras cardíacas. As superiores são chamadas de átrios e as inferiores, de ventrículos.
  • 6. Os átrios bombeiam o sangue para os ventrículos. O ventrículo direito bombeia sangue para os pulmões e o esquerdo, para as demais partes do corpo. O sangue chega ao coração por grandes vasos e penetra nos átrios. O átrio esquerdo recebe sangue oxigenado proveniente dos pulmões e o direito, recebe sangue rico em gás carbônico, proveniente do resto do corpo.
  • 8. Cada átrio comunica-se com o ventrículo embaixo dele por meio de uma valva atrioventricular, cuja função é garantir a circulação do sangue em um único em um único sentido (sempre do átrio para o ventrículo) A.E V.E (valva bicúspide ou mitral) A.D V. D ( valva tricúspide)
  • 10. Durante a contração dos átrios (sístole atrial), os ventrículos que estão em relaxamento, recebem o sangue dos átrios. Quando ocorre a contração dos ventrículos (sístole ventricular), as valvas atrioventriculares se fecham e o sangue é forçado a sair do coração
  • 11. O sangue sai do coração por artérias de grande diâmetro: a artéria pulmonar, que parte do ventrículo direito em direção aos pulmões, e a aorta, que parte do ventrículo esquerdo para as demais partes do corpo. Junto aos orifícios de abertura da aorta e da artéria pulmonar existem valvas semilunares que impedem o refluxo de sangue durante o relaxamento da musculatura cardíaca.
  • 12. Em condições normais, não há nenhuma comunicação entre as metades direita e esquerda do coração que funcionam como bombas separadas, que, entretanto, atuam em conjunto, comunicando-se através dos vasos sanguíneos.
  • 13. Os vasos sanguíneos Artérias são vasos sanguíneos que carregam sangue a partir dos ventrículos do coração para todas as partes do nosso corpo. A parede das artérias é espessa e dotada de capacidade de contração e relaxamento, o que lhes permite controlar o fluxo do sangue nas diversas partes do corpo.
  • 14. Anatomia das artérias: A camada mais externa é conhecida como túnica externa ou túnica adventícia, é composta de tecido conjuntivo. A camada intermediária, denominada túnica média é composta de células musculares lisas e tecido elástico. A camada mais interna, que está em contato direto com o fluxo sanguíneo, é a túnica interna, normalmente chamada de íntima. Essa camada é composta principalmente de células endoteliais.
  • 15. As artérias que partem do coração ramificam-se progressivamente em artérias menores, atingindo todas as partes do corpo. Nos órgãos e tecidos, os finíssimos ramos terminais das artérias, denominados arteríolas, prolongam-se formando vasos ainda mais finos, os capilares arteriais.
  • 16. Curiosidade: O infarto do miocárdio é definido como uma lesão isquêmica do músculo cardíaco, que deve-se à falta de oxigênio e nutrientes. As artérias coronárias que irrigam o miocárdio podem apresentar depósito de gordura e cálcio, levando a uma obstrução e comprometendo a irrigação do coração. As placas de gordura localizadas no interior das artérias podem sofrer uma fissura causada por motivos desconhecidos, formando um coágulo que obstrui a artéria e deixa parte do coração sem suprimento de sangue.
  • 17. Capilares sanguíneos: são vasos de diâmetro microscópico, que estabelecem comunicação entre arteríolas e vênulas. Estão presentes em quase todas as regiões do corpo. Suas paredes são formadas por uma única camada de células e tem como principais funções: - Nutrir e oxigenar as células. - Absorver gás carbônico e excretas celulares
  • 18. Veias: são vasos sanguíneos que levam sangue em direção ao coração. O retorno do sangue para o coração é auxiliado pela ação do bombeamento de músculos esqueléticos, que ajudam a manter extremamente baixa a pressão sanguínea do sistema venoso. As paredes das veias são menos resistentes e mais delgadas do que as das artérias, embora apresentem três camadas. A maioria das veias possuem válvulas unidirecionais chamadas de válvulas venosas para prevenir o refluxo causado pela gravidade.
  • 19. Este sistema é constituído de um fino músculo de esfíncter e de dois ou três folhetos membranosos. Elas também possuem uma fina camada externa de colágeno, que ajuda a manter a pressão sanguínea e evita o acúmulo de sangue. Nos órgãos e tecidos, as finas veias ligadas ás extremidades dos capilares são chamadas vênulas. Estas reúnem-se e formam veias de calibre progressivamente maior, até as grandes veias que desembocam no coração (veias cava superior e inferior).
  • 21. O sistema linfático é constituído por uma ampla rede de vasos linfáticos distribuídos por todo o corpo. Os vasos linfáticos mais finos tem calibre pouco maior que o dos capilares sanguíneos, diferindo destes por terminar em uma extremidade fechada. Os capilares linfáticos situam-se entre as células dos tecidos de onde captam parte do líquido tissular que extravasou dos vasos sanguíneos, reconduzindo-os à circulação.
  • 22. Se, por algum motivo o sistema linfático deixar de cumprir sua função de drenar os restos do líquido tissular, este tende a se acumular nos tecidos, causando inchaços conhecidos como edemas linfáticos. A confluência dos vasos linfáticos origina vasos progressivamente maiores que convergem para a região torácica, onde formam ductos de grande calibre, estes se unem às veias provenientes dos braços, chamadas veias subclávias.
  • 23. Linfa: no interior dos capilares linfáticos circula a linfa, fluido esbranquiçado de constituição semelhante ao sangue, porém sem hemácias. A linfa contém leucócitos, dos quais 99% são linfócitos; no sangue, esse tipo de leucócito representa cerca de 50% do total de glóbulos brancos.
  • 24. Linfonodos: são estruturas de consistência esponjosa presentes ao longo dos vasos linfáticos. Eles se localizam em posições estratégicas do corpo, como o pescoço, as axilas e a virilha, o que lhes permite filtrar a linfa que vem das extremidades corporais. Ao passar pelos linfonodos, a linfa circula por finos canais onde há leucócitos, que identificam e destroem substâncias e corpos estranhos.
  • 26. Quando o corpo é invadido por microrganismos, os leucócitos dos linfonodos próximos ao local da invasão que identificam o invasor passam a se multiplicar ativamente, para combatê- lo. Com isso, os nódulos linfáticos aumentam de tamanho e formam inchaços conhecidos popularmente com o nome de ínguas; muitas vezes, o exame dos linfonodos permite detectar um processo infeccioso em andamento.
  • 27. Baço: é um órgão rico em linfonodos localizado do lado esquerdo do abdome e que realiza importantes funções: - Armazenamento de glóbulos brancos. - Filtragem do sangue - Destruição de hemácias envelhecidas. Além disso, ainda atua como “banco de sangue” sendo capaz de armazenar hemácias e depois lançá-las na corrente sanguínea, em momentos de necessidade.
  • 29. A dupla circulação: O sistema cardiovascular humano é fechado. O sangue circula continuamente dentro de vasos sanguíneos, executando o seguinte trajeto: CORAÇÃO ARTÉRIAS ARTERÍOLAS CAPILARES VÊNULAS VEIAS CORAÇÃO
  • 30. Do ventrículo direito, o sangue é impulsionado para o pulmão para ser oxigenado e retornar ao coração. Coração pulmão coração. Chamamos esse trajeto de circulação pulmonar ou pequena circulação.
  • 31. Do ventrículo esquerdo, o sangue é impulsionado para todos os sistemas corporais, de onde retorna ao coração. Coração sistemas corporais coração. Chamamos esse trajeto de circulação sistêmica ou grande circulação.
  • 33. O sangue proveniente das diversas partes do corpo chega ao coração através das duas grandes veias cavas. A veia cava superior traz o sangue que irrigou a cabeça, os braços e a parte superior do tronco. A veia cava inferior traz o sangue que irrigou as pernas e a parte inferior do tronco.
  • 34. Do átrio direito o sangue passa para o ventrículo direito de onde é bombeado para a artéria pulmonar. Esta se divide em duas, levando o sangue para os pulmões. Nesses órgãos o sangue passa para os capilares que recobrem os alvéolos pulmonares, capturando o oxigênio do ar inspirado e liberando o gás carbônico em um processo de troca de gases chamado hematose.
  • 35. Depois de oxigenado nos pulmões, o sangue retorna ao coração pela veias pulmonares, que desembocam no átrio esquerdo. Daí ele passa para o ventrículo esquerdo, que o bombeia para a aorta. Esta se divide em vários ramos, que levam o sangue oxigenado a todos os sistemas do corpo.
  • 36. Sangue arterial e sangue venoso. A maioria das artérias transporta sangue rico em oxigênio (sangue arterial), enquanto a maioria das veias transporta sangue rico em gás carbônico (sangue venoso). Exceções: As artérias pulmonares transportam sangue pobre em oxigênio do coração para os pulmões.
  • 37. As veias pulmonares transportam sangue oxigenado dos pulmões para o coração. As artérias umbilicais do feto transportam sangue pobre em oxigênio em direção à placenta. A veia umbilical leva até o embrião sangue oxigenado na placenta.
  • 38. O funcionamento do coração. O movimento de relaxamento das câmaras cardíacas é chamado diástole, e sua contração, sístole. Durante a diástole, a câmara cardíaca enche-se de sangue; durante a sístole, ela bombeia o sangue para o corpo. Chamamos de ciclo cardíaco uma sequência completa de sístoles e diástoles das câmaras cardíacas. Esse ciclo dura cerca de 0,8 segundos.
  • 39. Frequência cardíaca. Corresponde ao número de vezes que o coração se contrai por unidade de tempo. Em média, a frequência cardíaca oscila de 70 a 80 batimentos por minuto. Durante o sono, o coração pode bater de 35 a 50 vezes por minuto, enquanto durante um exercício físico intenso a frequência cardíaca pode ultrapassar 180 batimentos por minuto.
  • 40. O aumento da frequência cardíaca faz o sangue circular mais rapidamente pelo corpo. Com isso, todos os órgãos, inclusive os músculos recebem mais oxigênio e nutrientes, o que permite suportar uma atividade metabólica elevada. A frequência cardíaca é controlada pro uma região especial do coração denominada marca-passo, ou nodo sinoatrial. Este é um aglomerado de células localizado perto da junção entre os átrios direito e esquerdo e a veia
  • 41. cava superior. Aproximadamente a cada segundo, as células do marca-passo emitem um sinal elétrico que estimula os átrios a se contraírem (sístole). Outra região especializada do coração, chamada de nodo atrioventricular distribui o sinal gerado pelo marca- passo, estimulando o ventrículo a entrar em contração (sístole).
  • 42. O movimento do sangue nos vasos. Ao ser bombeado pelos ventrículos, o sangue penetra nas artérias sob alta pressão. As paredes das artérias aumentam de volume, de modo que suportam a entrada do sangue que será distribuído para o corpo.
  • 43. Pressão arterial. É a pressão que o sangue exerce sobre a parede interna das artérias. Em média, em uma pessoa jovem e saudável, a pressão sistólica (ou máxima) oscila em torno de 110 mm Hg a 120 mm Hg, já a pressão diastólica (ou mínima) fica em torno de 70 mm Hg a 80 mm Hg.
  • 44. O sangue e as defesas corporais.
  • 45. O sistema imunitário. Também chamado sistema imunológico, é constituído por certos tipos de leucócitos, principalmente linfócitos e pelos órgãos onde ocorrem a formação, a maturação e a multiplicação desses leucócitos.
  • 46. Células do sistema imunitário: Macrófagos são células que se movimentam continuamente entre os tecidos, onde ingerem, por fagocitose, microrganismos, restos de células mortas, resíduos celulares e etc. Quando estão no sangue, são identificados como um tipo de leucócito, o monócito; ao passar do sangue para os tecidos, o monócito transforma-se em macrófago.
  • 47. Os linfócitos, principais “soldados” do sistema imunológico, são divididos em subtipos, sendo cada um especializado em determinadas funções relacionadas à defesa do organismo. Linfócitos B: são especializados na produção de anticorpos que destroem ou inativam substâncias estranhas ao corpo (os antígenos).
  • 48. Os linfócitos T, por sua vez, possuem outras subdivisões. Linfócito T citotóxico ou CD8: especializados em reconhecer e matar células alteradas, como as infectadas por vírus, pro exemplo, impedindo-as de se multiplicar. Também atacam células estranhas à pessoa, sendo os principais responsáveis pela rejeição de órgãos transplantados.
  • 49. Linfócitos T auxiliadores ou CD4: são os comandantes do sistema imunitário. Recebem informações dos macrófagos sobre a presença de invasores do corpo e estimulam imediatamente os linfócitos B e os linfócitos T citotóxicos a combater os invasores. Se os linfócitos CD4 deixarem de atuar, os linfócitos B e CD8 não serão ativados, consequentemente, a pessoa passa a adquirir infecções que, normalmente, não atacam pessoas saudáveis (como no caso da AIDS).
  • 50. Linfócitos T reguladores: Descobertos recentemente, tem função moduladora na resposta imunitária, podendo refrear a ação dos linfócitos T auxiliadores e citotóxicos.
  • 51. Órgãos do sistema imunitário: Órgãos imunitários primários: a medula óssea e o timo, por ser nesses locais que se formam e amadurecem os linfócitos. Órgãos imunitários secundários: linfonodos, adenoides, tonsilas e o apêndice vermiforme, já que são locais onde os linfócitos se instalam e são capazes de se multiplicar.
  • 52. O sistema imunitário em ação: Durante uma infecção viral, por exemplo, a sequência de ações dos anticorpos ocorre da seguinte forma: Macrófagos: capturam os antígenos, apresentando-os ao sistema imunitário para sua identificação. Linfócitos T auxiliadores (CD4): reconhecem os antígenos e liberam interleucinas, substâncias capazes de ativar os linfócitos B e os T citotóxicos.
  • 53. Ativados, esses linfócitos passam a se multiplicar rapidamente, formando um verdadeiro exército de células capazes de combater especificamente o invasor. Os linfócitos continuam a se multiplicar enquanto há antígenos para ativá-los. À medida que os antígenos vão sendo destruídos, o número de linfócitos diminui.
  • 55. Imunidade humoral e imunidade celular. Imunidade humoral é aquela de que participam proteínas especiais presentes no plasma sanguíneo, os anticorpos. Estes são produzidos pelos linfócitos B maduros, ou plasmócitos. O anticorpo, ao se ligar ao antígeno, torna-o inativo e favorece sua destruição pelas células fagocitárias. Cerca de 20% das proteínas do plasma são formadas por anticorpos.
  • 56. Imunidade celular é aquela mediada pelos linfócitos T citotóxicos. Na membrana plasmática dessa célula há proteínas que reconhecem células anormais ou infectadas por vírus e se ligam a elas, lançando sobre essas “células estranhas” uma substância chamada perforina que perfura a membrana plasmática das células alteradas, matando-as.
  • 58. Memória imunitária: mesmo após uma infecção ter sido combatida, resta no organismo uma certa quantidade de células especiais, as células de memória que possuem a capacidade de reconhecer agentes infecciosos com os quais tiveram contato. Em caso de novo ataque, as células de memória são imediatamente ativadas e estimuladas a se reproduzir (resposta secundária). Surge, então, em curto intervalo de tempo, um exército de células defensoras específicas.
  • 59. Imunizações passiva e ativa: vacinas e soros. Imunização ativa: quando o próprio organismo é estimulado a produzir os anticorpos protetores. Imunização passiva: quando os anticorpos são gerados em outro organismo de onde são retirados purificados e inoculados no ser que se deseja imunizar.
  • 60. Vacina: consiste em antígenos atenuados de microrganismos causadores de certa doença. Estes antígenos desencadeiam no organismo vacinado uma resposta imunitária primária, na qual há produção de células de memória. Caso o organismo seja invadido pelo microrganismo contra o qual foi imunizado, ocorrerá a resposta imunitária secundária, muito mais rápida e intensa que a primária, e os invasores são destruídos antes mesmo de aparecerem sintomas da doença.
  • 61. Soro imune: é uma solução de anticorpos contra a peçonha extraídos do sangue de um animal previamente imunizado. É utilizado em situações emergenciais quando as toxinas bacterianas ou a peçonha de cobras e aranhas seriam violentas para matar o indivíduo antes que o mesmo pudesse produzir anticorpos para combater os antígenos.
  • 62. Como o soro é preparado: Injetam-se em cavalos, cabras ou outros mamíferos de grande porte, doses crescentes do antígeno contra o qual se deseja obter os anticorpos. A primeira dose produz a resposta imunitária primária gerando uma quantidade de anticorpos que irá proteger os animais das próximas doses do antígeno e assim, cada vez são produzidas quantidades cada vez maiores de anticorpos.
  • 63. Amostras de sangue do animal imunizado contém os anticorpos especificamente produzidos, que são então purificados, e constituem o soro imune. Ao ser injetados no paciente, os anticorpos contidos no soro reconhecem a substância tóxica e se unem a ela, inativando-a prontamente. É importante lembrar que a aplicação de soro não confere imunidade permanente pois a memória imunitária não é estimulada; os anticorpos desaparecem da circulação em poucos dias.
  • 64. “E nossa história não estará pelo avesso, assim, sem final feliz. Teremos coisas bonitas pra contar. E até lá, vamos viver. Temos muito ainda por fazer, não olhe pra trás. Apenas começamos.” Legião Urbana.