Mulheres em cargos de liderança

658 visualizações

Publicada em

Pesquisa sobre mulheres em cargos de liderança no mercado de trabalho revela o avanço da diversidade nas empresas.

Publicada em: Carreiras
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
658
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Mulheres em cargos de liderança

  1. 1. O AVANçO DA MULHER NO ambiente de TRABALHO hays.com.br Pesquisa global de diversidade de gêneros 2015
  2. 2. 1 Hays - Mulheres na Liderança Hays - Mulheres na Liderança 1 DIVERSIDADE DE GÊNEROS O AVANÇO DA MULHER NO AMBIENTE DE TRABALHO A Hays apoia o avanço das mulheres no local de trabalho. Embora progresso esteja sendo feito, a diversidade de gêneros continua a ser uma questão crítica de negócios. Muitas das empresas com quem falamos, sofrem com a escassez de competências, e aumentando o número de profissionais seniores femininos ajudaria a resolver a falta de competências no mercado. Ao melhorar o acesso ao talento, as organizações estarão mais bem posicionadas para conduzir o seu desempenho, aumentar seus negócios e garantir o sucesso futuro. Nossa pesquisa global sobre a diversidade de gêneros foi respondida por quase 6.000 entrevistados de 31 países, todos profissionais tomadores de decisão. Este relatório destaca os resultados globais e locais e ainda explora as implicações destas estatísticas. Ele Incluí também uma entrevista com Carla Rebelo, Diretora Geral da Hays Brasil. Carla compartilha sua experiência sobre a diversidade de gêneros no local de trabalho e nos dá uma visão sobre a diversidade dentro do mercado brasileiro.
  3. 3. 2 Hays - Mulheres na Liderança Hays - Mulheres na Liderança 3 44% dos entrevistados acreditam que práticas de trabalho flexíveis teriam grande impacto de melhoria na diversidade de gênero no local de trabalho. OS IMPACTOS DA DIFERENÇA ENTRE OS GÊNEROS 61% dos entrevistados acreditam que as mesmas oportunidades de carreira estão disponíveis independente do gênero. OPORTUNIdaDES de carreira Analisando as respostas masculinas e femininas, quase uma em cada duas mulheres (48%) disseram que não são dadas as mesmas oportunidades para os dois gêneros que ocupam uma mesma posição dentro da companhia. Em comparação, 21% dos homens disseram que não são dadas as mesmas oportunidades para os dois gêneros que ocupam uma mesma posição dentro da companhia. 18% dos homens pensam que duas pessoas de sexos diferentes igualmente capacitadas não são remuneradas igualmente. 45% 45% das mulheres pensam que dois profissionais igualmente capacitados, porém de sexos diferentes não são remunerados de forma equalitária. 64%64% dos entrevistados acham que há igualdade de remuneração entre gêneros, porém estes resultados mostram uma significativa diferença de opinião entre as idades. IGUALDADE DE SALÁRIOS Analisando as respostas masculinas e femininas por faixas etárias vemos uma tendência interessante onde os mais jovens são muito menos propensos a ver discriminação no local de trabalho. Apenas 33% das mulheres e 8% dos homens com 25 anos ou menos acham que não há desigualdade de remuneração entre os gêneros. 46% das mulheres e 17% dos homens com 55 anos ou mais, acham que há diferença de remuneração. 49% dos entrevistados disseram que a sua organização não possui uma política de diversidade. POLÍTICAS DE DIVERSIDADE 50% dos entrevistados que trabalham no setor público ou sem fins lucrativos disseram que suas empresas tinham uma política de diversidade de gênero vigente, seguido por Mineração & Recursos com 37% e Serviços Financeiros com 36%. Empresas de Publicidade e Mídia foram menos propensas a ter uma política de diversidade de gênero em vigor (17%), seguido por Construção, Propriedade & Engenharia (25%) e na área Industrial (27%). 36% dos entrevistados que disseram que sua empresa possui formalmente uma política de diversidade de gêneros e estas tiveram uma boa aderência. 39% disseram que sua empresa possui uma política de diversidade entre os gêneros.
  4. 4. 4 Hays - Mulheres na Liderança Hays - Mulheres na Liderança 5 Você acha que você e seus companheiros de trabalho igualmente capazes são recompensados de forma igual, independente do gênero? No quesito da igualdade de remuneração, há uma tendência constante: a maioria dos entrevistados acredita que há igualdade de remuneração entre os sexos em todos os setores. RESULTADOS GLOBAIS MOSTRAM A DIFERENÇA NA PERCEPÇÃO DOS SALÁRIOS EM TODOS OS SETORES Publicidade e Mídia Construção, Propriedade & Engenharia Serviços Financeiros Hotelaria, Viagens & Entretenimento TI & Telecomunicações Manufatura Mineração e Recursos Serviços Profissionais Público/Sem fins lucrativos Varejo Transporte & Distribuição No geral, os entrevistados tendem a pensar que permitir práticas mais flexíveis de trabalho (44%) e realizar mudanças na cultura local de trabalho (44%) teriam maior impacto sobre a diversidade de gêneros. Em contrapartida, apenas 9% acreditam que a introdução das cotas teria o maior impacto. Qual destas mudanças você acha que tem maior impacto sobre a diversidade no seu ambiente de trabalho? 44% 44% 32% 28% 32% 27% 26% 21% 9% Permitir práticas de trabalho mais flexíveis Mudar a cultura local de trabalho por meio da educação em toda a empresa Destacar profissionais modelos femininos Alterar a política da empresa Mudar as práticas e políticas de recrutamento Alterar as políticas do governo Maior suporte do board para questões de diversidade Reagir positivamente quando mulheres se aplicam a vagas de gestão ou superior Introduzir políticas de cotas Sim Não 62% 60% 58% 64% 59% 62% 66% 69% 68% 66% 63% 38% 40% 42% 36% 41% 38% 34% 31% 32% 34% 37%
  5. 5. 6 Hays - Mulheres na Liderança Hays - Mulheres na Liderança 7 100% 66% 92% 80% 34% 8% 20% 40% 9% 51% 47% 36% 17% 66% Sim DIVERSIDADE DOS GÊNEROS NO MERCADO BRASILEIRO Quão respeitadas são essas práticas e políticas? políticas de diversidade de gêneros A sua organização possui práticas e políticas formais sobre a diversidade dos gêneros? Acredita que você e seus companheiros igualmente qualificados são pagos recompensados de forma igual independentemente do gênero? REMUNERAÇÃO EQUIVALENTE 76% Sim 24% Não OPORTUNIdades de carreira Você acha que as mesmas oportunidades de carreira estão abertas para os companheiros de trabalho igualmente qualificados, independentemente do gênero? 34% Não 59% Sim 41% Não 92% Sim 8% Não Você acha que as mesmas oportunidades de carreira estão abertas para os companheiros de trabalho igualmente qualificados, independentemente do gênero? Acredita que você e seus companheiros igualmente qualificados são remunerados de forma igual independentemente do gênero? Acredita que você e seus companheiros igualmente qualificados são remunerados de forma igual independentemente do gênero? 70% Sim 30% Não 92% Sim 8% Não 114 Tomadores de decisão do mercado brasileiro responderam nossa pesquisa global de diversidade de gêneros. 25 anos ou menos 26-40 anos 41-54 anos 55 anos ou mais Sim Não sei Não Bem respeitadas Razoavelmente bem respeitadas Não são respeitadas Sim Não
  6. 6. 8 Hays - Mulheres na Liderança Hays - Mulheres na Liderança 9 Qual foi a sua trajetoria até a Hays Brasil? Depois de vários cargos de liderança, em 2003 entrei para a Ranstad como CFO em Portugal e em 2008 passei para a posição de Controller Sênior do Grupo, quando me mudei para a sede corporativa da empresa em Amsterdã. Eu era responsável por fornecer informações e orientações sobre o desempenho de 9 empresas operacionais. Em 2011 me mudei para o Brasil para trabalhar para Kelly Services como a Gerente Geral da operação no país e finalmente me juntei a Hays em junho de 2013, também como Gerente Geral no Brasil e sou responsável pela gestão de todos os aspectos do negócio. Possuo um histórico em Finanças com um PhD em ciências da tomada de decisão e experiência profissional como Diretora Financeira/CFO em grandes empresas. Antes de me mudar de Portugal para o Brasil, obtive vivência internacional trabalhando na Holanda, nos Estados Unidos e no Canadá como Controller de um grupo multinacional. Conte-nos sobre a sua progressão para um papel de liderança, que desafios você enfrentou ao longo do caminho? Eu ainda não encarei nenhum desafio específico pelo meu gênero em minha carreira até agora, e em nenhum momento senti que ser uma mulher pudesse atrapalhar em alguma coisa. Meu principal desafio veio por eu ter começado a trabalhar muito jovem. Eu tive um papel de liderança ainda muito jovem. Comecei a trabalhar aos 16 anos, e aos 19 eu era Chefe de Contabilidade na Nestlé Waters. Isso é algo que vemos com mais frequência hoje em dia, especialmente vindo da Geração Y. As pessoas estão trabalhando em posições de liderança cada vez mais jovens e por serem novos, eles não possuem experiência que os suportem nesses papéis. A preocupação é que os jovens observam outros jovens profissionais em cargos de liderança e pensam “se eles podem fazer isso, eu também posso”. Mas nem sempre é o caso. Você precisa estar preparado, não só tecnicamente, mas mentalmente. O meu conselho é que você deve ser completamente focada e dedicada ao seu papel e estar disposta a fazer sacrifícios para realizar o que a empresa precisa em um momento específico do ciclo econômico empresarial. Se você mostrar para a sua empresa que está determinada, focada e trabalhando duro, eles serão mais propensos a te dar uma chance e recompensá-la com a evolução da sua carreira e o reconhecimento que atenda a sua ambição, mesmo se você não tiver muita experiência. Em sua opinião, existe uma diferença entre a forma como homens e mulheres progridem em suas carreiras? Muitas vezes algumas empresas ainda questionam se uma mulher com filhos será capaz de trabalhar todas as horas necessárias exigidas, ou de viajar pelo seu trabalho. Acho que ter filhos tem um impacto sobre a progressão na carreira de uma mulher, pois as empresas passam a se preocupar se ela vai ser capaz de se dedicar da mesma maneira pelo seu trabalho tendo mais compromissos familiares. Você já se deparou com algum obstáculo específico na sua carreira por ser uma mulher? Eu ainda não enfrentei nenhum obstáculo específico de gênero na minha carreira. Eu não sou mãe, então tenho a flexibilidade para trabalhar a quantidade de horas que eu precisar. E não estou dizendo que mães que trabalham não conseguem fazer isso; Mulheres podem ter uma vida familiar organizada e ainda sim trabalhar muito bem. No entanto, há uma crença de que você não pode ser tão dedicada ao seu trabalho se você tem filhos, e os empregadores estão mais cautelosos nas contratações por causa disso. Você tem algum conselho para profissionais do sexo feminino que estão trabalhando, ou procurando por uma vaga com um papel de liderança? Em minha experiência, os homens tendem a fazer mais network do que as mulheres, o que é significativo quando você quer evoluir em sua carreira. O networking exerce um grande papel em sua maneira de trabalhar e no seu sucesso em uma posição de liderança. Trata-se de conhecer as pessoas certas. Foco e determinação também são muito importantes, se concentrar no que você quer alcançar e ter uma visão do que você quer fazer. E conciliar isso com a sua vida familiar, este é o meu conselho. No Brasil, 51% dos entrevistados disseram que sua companhia não tem políticas formais de gênero vigentes e 9% não tinham certeza. Quais você acha que são as implicações destas estatísticas? Isso não é surpreendente. Ainda não é comum para as empresas no Brasil focarem na diversidade; Não é prioridade nas politicas das empresas. Também não há uma motivação para aumentar a consciência pública sobre a diversidade no local de trabalho. No entanto, dos entrevistados que disseram que sua organização tinham políticas formais de gênero, 83% sentem que as políticas vigentes são bem respeitadas. Isto implica que as políticas de diversidade são valorizados nas empresas que as têm. Isto é algo que você concorda? Essa estatística é mais provável em companhias internacionais, especificamente as empresas Americanas, que são mais focadas na diversidade no local de trabalho. É obrigatório nos EUA que as empresas tenham políticas de diversidade e a economia Brasileira está mais conectada com os EUA do que com a Europa. Os brasileiros se orientam com grande influência dos EUA e há uma grande “interligação” entre eles. Essa influência internacional e americana é mostrada nos resultados da pesquisa. Globalmente, 48% das mulheres não acham que elas têm as mesmas oportunidades de carreira que os homens. No Brasil, apenas 41% das mulheres não acham que elas têm as mesmas oportunidades de carreira que os homens. O que você acha disso? Essa é uma estatística surpreendente. No Brasil a família ainda é considerada como uma responsabilidade da mulher, e as empresas acreditam que as mulheres não serão capazes de serem tão dedicadas ao trabalho uma vez que tenham filhos. Esta é uma atitude cultural. Os homens não possuem as mesmas responsabilidades familiares e isso impacta nas oportunidades de carreira das mulheres. 70% das mulheres brasileiras entrevistadas acreditam que há uma igualdade de remuneração entre os sexos, em comparação com 92% dos entrevistados brasileiros do sexo masculino. Essa é uma tendência esperada? Estas estatísticas são bastante elevadas, mas é de acordo com o que eu esperava. Como recrutadores, nós não vemos clientes pedindo para pagarem salários diferentes de acordo com o gênero. No entanto, homens são mais agressivos na negociação de salários em comparação com as mulheres. Isso pode contribuir para estas estatísticas também. Entrevistados globais (homens e mulheres) acreditam que permitir práticas de trabalho mais flexíveis e mudanças na cultura local de trabalho por meio da educação em toda a empresa, geraria um maior impacto sobre a diversidade no local de trabalho. O que você acha sobre isso? Eu acredito que horários mais flexíveis terão um impacto positivo sobre a diversidade, especialmente para as mulheres. No entanto, práticas flexíveis funcionam melhor em mercados mais maduros, onde há mais controle e consciência do trabalho que está sendo realizado em uma base flexível. A partir dessa perspectiva o Brasil, como muitos outros países do sul da Europa (Portugal, Itália e Grécia), não é um mercado maduro e, portanto, horários flexíveis podem ter alguns impactos negativos, como ruptura da comunicação e perda de coesão dentro das equipes, o que pode comprometer a produtividade. As pessoas podem pensar que, por estarem em casa elas não tem que trabalhar duro, porque ninguém mais está lá. O Brasil está evoluindo no sentido de ser capaz de implementar horários flexíveis, mas eu acho que é importante implementar essas políticas gradualmente, permitindo o trabalho em casa para apenas alguns funcionários a princípio, não todos. Nesta entrevista, Carla Rebelo, Diretora Geral da Hays Brasil, compartilha sua experiência sobre a diversidade de gêneros no ambiente de trabalho, sua progressão em um papel de liderança e avalia os resultados da pesquisa no Brasil. ENTREVISTA COM UMA mulher na liderança
  7. 7. hays.com © Copyright Hays plc 2015 HAYS, the Corporate and Sector H devices, Recruiting experts worldwide, the HAYS Recruiting experts worldwide logo and Powering the World of Work are trade marks of Hays plc. The Corporate and Sector H devices are original designs protected by registration in many countries. All rights are reserved. The repro- duction or transmission of all or part of this work, whether by photocopying or storing in any medium by electronic means or otherwise, without the written permission of the owner, is restricted. The commission of any unauthorised act in relation to the work may result in civil and/or criminal action. CEROW-11499 Hays plc 250 Euston Road London NW1 2AF Abaixo estão listados os principais escritórios para cada um dos países onde a Hays opera. Para encontrar o escritório local e mais informações, visite www.hays.com Alemanha T: +49 (0)621 1788 0 F: +49 (0)621 1788 1299 Willy-Brandt-Platz 1-3 68161 Mannheim info@hays.de hays.de Austrália T: +61 (0)2 8226 9600 F: +61 (0)2 9233 1110 Level 11, Chifley Tower 2 Chifley Square Sydney NSW 2000 info@hays.com.au hays.com.au Áustria T: +43 1 535 34 43 0 F: +43 1 535 34 43 299 Europaplatz 3/5 1150 Vienna info@hays.at hays.at Bélgica T: +32 (0)56 653600 F: +32 (0)56 228761 Harelbeeksestraat 81 B-8520 Kuurne info@hays.be hays.be Brasil T: +55 11 3046 9800 F: +55 11 3046 9820 Rua Pequetita 215 – 13° andar Sao Paulo, SP 04552-060 comunicacao@hays.com.br hays.com.br Canadá T: +1 416 367 4297 F: +1 416 203 1923 6 Adelaide Street East Suite 600, Toronto, Ontario M5C 1H6 recruit@hays.com hays.ca Chile T: +56 (2) 449 1340 F: +56 (2) 449 1340 Cerro El Plomo 5630 Of. 1701 P.O. 7560742, Las Condes Santiago chile@hays.cl hays.cl China T: +86 (0)21 2322 9600 F: +86 (0)21 5382 4947 Unit 3001 Wheelock Square No. 1717 West Nan Jing Road Shanghai 200040 shanghai@hays.cn hays.cn Cingapura T: +65 (0) 6223 4535 F: +65 (0) 6223 6235 80 Raffles Place #27-20 UOB Plaza 2 Singapore 048624 singapore@hays.com.sg hays.com.sg Colômbia T: +57 (1) 742 25 02 F: +57 (1) 742 00 28 Paralelo 108 Autopista Norte # 108-27 Torre 2 – Oficina 1105 Bogotá D.C. colombia@hays.com.co hays.com.co Dinamarca T: +45 3315 5600 F: +45 3315 5601 Kongens Nytorv 8 DK-1050 København K copenhagen@hays.com hays.dk Emirados Árabes Unidos T: +971 (0)4 361 2882 F: +971 (0)4 368 6794 Block 19, 1st Floor Office F-02 Knowledge Village P.O. Box 500340, Dubai dubai@hays.com hays.ae Espanha T: +34 91 443 0750 F: +34 91 443 0770 Plaza de Colón 2 Torre 2, Planta 3 28046 Madrid madrid@hays.es hays.es EUA T: +1 212 548 4500 F: +1 201 433 3358 555 Eighth Avenue Suite 2301 New York NY, 10018-4378 USA recruit-us@hays.com hays-us.com França T: +33 (0)1 42 99 16 99 F: +33 (0)1 42 99 16 93 Building Gaveau 11, avenue Delcassé 75008 Paris paris@hays.fr hays.fr Holanda T: +31 (0)20 3630 310 F: +31 (0)20 3630 316 H.J.E. Wenckebachweg 210 1096 AS Amsterdam service@hays.nl hays.nl Hong Kong T: +852 2521 8884 F: +852 2521 8499 Unit 5803-07, 58th Floor The Center 99 Queen’s Road Central hongkong@hays.com.hk hays.com.hk Hungria T: +36 1 501 2400 F: +36 1 501 2402 Eiffel Tér Irodaház 1062 Budapest Teréz krt. 55-57 B torony 2. Emelet hungary@hays.hu hays.hu Índia T: +91 124 475 2500 11th Floor, Building 9b DLF Cyber City Gurgaon 122002 hays.com Irlanda T: +353 (0)1 897 2481 F: +353 (0)1 670 4738 2 Dawson Street Dublin 2 info@hays.ie hays.ie Itália T: +39 (0)2 888 931 F: +39 (0)2 888 93 41 Corso Italia, 13 20122 Milano milano@hays.it hays.it Japão T: +81 (0)3 3560 1188 F: +81 (0)3 3560 1189 Izumi Garden Tower 28F 1-6-1 Roppongi Minato-ku Tokyo, 106-6028 japan@hays.co.jp hays.co.jp Luxemburgo T: +352 268 654 F: +352 268 654 10 65 Avenue de la Gare L-1611 Luxembourg luxembourg@hays.com hays.lu Malásia T: +603 2786 8600 F: +603 2786 8601 Level 23 Menara 3 Petronas KLCC 50088 Kuala Lumpur kualalumpur@hays.com.my hays.com.my México T: +52 (55) 52 49 25 00 F: +52 (55) 52 02 76 01 Paseo de las Palmas 405 Torre Optima 1 Piso 10 Lomas de Chapultepec 11 000 Mexico DF mexico@hays.com.mx hays.com.mx Nova Zelândia T: +64 (0)9 377 4774 F: +64 (0)9 377 5855 Level 12, PWC Tower 188 Quay Street Auckland 1010 info@hays.net.nz hays.net.nz Polônia T: +48 (0)22 584 56 50 F: +48 (0)22 584 56 51 Ul. Złota 59 00-120 Warszawa info@hays.pl hays.pl Portugal T: +351 21 782 6560 F: +351 21 782 6566 Avenida da República 90 – 1º Fracção 4, 1600-206 Lisboa lisboa@hays.pt hays.pt Reino Unido T: +44 (0)20 3465 0000 F: +44 (0)20 7510 5050 4th Floor 107 Cheapside London EC2V 6DB customerservice@hays.com hays.co.uk República Tcheca T: +420 225 001 711 F: +420 225 001 723 Olivova 4/2096 110 00 Praha 1 prague@hays.cz hays.cz Rússia T: +7 495 228 2208 F: +7 495 228 2500 Citydel Business Center 9, Zemlyanoy Val 105 064 Moscow moscow@hays.ru hays.ru Suécia T: +46 (0)8 588 043 00 F: +46 (0)8 588 043 99 Stureplan 4C 11435 Stockholm stockholm@hays.com hays.se Suíça T: +41 (0)44 2255 000 F: +41 (0)44 2255 299 Nüschelerstr. 32 8001 Zürich info@hays.ch hays.ch ONDE ENCONTRAR A EXPERTISE DA HAYS AO REDOR DO MUNDO

×