Portfolio adaptação curricular

40.352 visualizações

Publicada em

1 comentário
6 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
40.352
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9.909
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
487
Comentários
1
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Portfolio adaptação curricular

  1. 1. DIRETORIA DE ENSINO CAMPINAS OESTE ESCOLAS INCLUSIVASADAPTAÇÃO CURRICULAR SETEMBRO/2011 EQUIPE EDUCAÇÃO ESPECIAL Supervisora de Ensino - Profª Dirce Maiolli Supervisora de Ensino - Profª Mônica Hanl PCOP Ed. Especial – Profª Sylvia R. S. Capel
  2. 2. Pauta Sensibilização Introdução Adaptação Curricular ( parte 1 ) VC Deficiência Intelectual Adaptação Curricular ( parte 2 ) Avaliação alunos com NEE  Intervalo para Café Currículo Funcional Natural Teste sobre Inclusão Avaliação OT
  3. 3. A educação é também ondedecidimos se amamos nossas crianças o bastante para não expulsá-las de nosso mundo e abandoná-las a seus próprios recursos e tampouco, arrancar de suas mãos a oportunidade de empreenderalguma coisa nova e imprevista para nós, preparando-as, em vez disso e com antecedência, para a tarefa de renovar um mundo comum. Hannah Arendt
  4. 4. QUADRO DIAGNÓSTICO - Maio / 2011 TOTAL DE ALUNOS COM NEE (com e sem atendimento na SR ) DA DF CAD DM CEGO V SUB AUT SUP DIS TDAH TOTAL DUNL 2 10 17 7 55 1 1 4 0 0 0 9512 DUNL 1 7 10 6 26 1 10 2 0 2 7 713 N.APAR. 8 13 1 41 0 6 1 0 2 2 744 AMORE 7 12 0 37 1 2 2 1 1 6 695 B. VISTA 0 1 1 16 0 0 0 0 0 4 226 DIC 1 1 5 3 17 0 1 1 0 0 1 297 DIC 2 6 12 2 31 0 6 1 0 0 1 598 DIC 3 4 8 7 35 0 2 2 0 0 1 599 S.DMT1 2 6 2 22 0 1 1 0 0 3 3710 S.DMT2 2 12 3 25 0 2 1 1 0 1 4711 OLIVEIR 12 9 4 46 1 5 7 1 4 18 10712 VINHED 2 1 1 3 0 0 1 0 1 1 1013 VALINH 8 5 0 3 0 2 1 0 1 2 22 Total 69 111 37 357 4 38 24 3 11 47 701
  5. 5. AVALIAÇÃO DE ALUNOS COM NEE “ A prática avaliativa deve ser capaz de ir além de avaliar a aprendizagem, mas entender o valor individual de cada aluno, propiciando o seu crescimento como indivíduo e como integrante de uma sociedade. E que acima de tudo, seja uma avaliação envolvida com uma prática pedagógica real, inovadora, não excludente e muito amorosa” . ( Luckesi, 1987 )
  6. 6. DIRETORIA DE ENSINO REGIÃO DE CAMPINAS OESTE NÚCLEO PEDAGÓGICO EDUCAÇÃO ESPECIAL: ESCOLAS INCLUSIVAS CURRICULO ADAPTADO - 1ª PARTE 11 / Abril / 2012PCNPE Ed. Especial – Profª Sylvia R. S. Capel
  7. 7. PAUTA: OT CURRÍCULO ADAPTADO – 11/04/12 Introdução: Adaptação Curricular Matemática Química Filosofia  Intervalo para Café Física Educação Física Avaliação OT
  8. 8. O DESAFIO DA INCLUSÃOA inclusão é um desafio que, ao ser devidamente enfrentado pela escola comum, provoca a melhoria da qualidade da educação básica, pois para que os alunos com e sem deficiência possam exercer o direito à educação em sua plenitude, é indispensável que essa escola aprimore suas práticas a fim de atender às diferenças. Esse aprimoramento é necessário, para que os alunos não passem pela experiência educacional sem tirar dela o proveito desejável, tendo comprometido um tempo que é valioso e irreversível em suas vidas: o momento do desenvolvimento. Diretoria de Ensino Região de Campinas Oeste Núcleo Pedagógico 15
  9. 9. ADAPTAÇÕES CURRICULARESA maior parte das adaptações curriculares são de pequenoporte e podem ser realizadas pelo professor noplanejamento normal das atividades docentes, como: 1. Organizativas; 2. Relativas aos objetivos e conteúdos; 3. Avaliativas; 4. Nos procedimentos didáticos e nas atividades; 5. Na temporalidade Diretoria de Ensino Região de Campinas Oeste Núcleo Pedagógico 17
  10. 10. DIRETORIA DE ENSINOREGIÃO DE CAMPINAS OESTE MATEMÁTICA PCNPE - INÊS
  11. 11. OT – Currículo Adaptado MatemáticaSituação de Aprendizagem Construída - Sequências Proposta para: 1° Série do Ensino Médio – 1º Bimestre
  12. 12. DIRETORIA DE ENSINOREGIÃO DE CAMPINAS OESTE QUÍMICA PCNPE - PAULO
  13. 13. OT – Currículo Adaptado QuímicaSituação de Aprendizagem 2 – Dissolução de materiais em água e mudança de suas propriedades Caderno do aluno 2ª Série do Ensino Médio – Volume 1
  14. 14. DIRETORIA DE ENSINOREGIÃO DE CAMPINAS OESTE FILOSOFIA PCNPE - ÉRICA
  15. 15. OT – Currículo Adaptado Filosofia Situação de Aprendizagem Construída –Beleza: a experiência do prazer e a busca da verdade Proposta para: 1° Série do Ensino Médio – 1º Bimestre
  16. 16. DIRETORIA DE ENSINOREGIÃO DE CAMPINAS OESTE FÍSICA PCNPE - LAYLA
  17. 17. OT – Currículo Adaptado Física Situação de Aprendizagem 1Campos e Forças EletromagnéticasCaderno do aluno3ª Série do Ensino Médio –Volume 2
  18. 18. DIRETORIA DE ENSINOREGIÃO DE CAMPINAS OESTE EDUCAÇÃO FÍSICA PCNPE - HENRIETTE
  19. 19. OT – Currículo Adaptado Educação Física Situação de Aprendizagem 1 Jogo possível : Vôlei sentadoCaderno do aluno6ª série do Ensino Fundamental –Volume 4
  20. 20. DIRETORIA DE ENSINO REGIÃO DE CAMPINAS OESTE NÚCLEO PEDAGÓGICO EDUCAÇÃO ESPECIAL: ESCOLAS INCLUSIVAS CURRICULO ADAPTADO - 2ª PARTE 17 / Abril / 2012PCNPE Ed. Especial – Profª Sylvia R. S. Capel
  21. 21. PAUTA: OT CURRÍCULO ADAPTADO – 17/04/12 História Arte Língua Estrangeira Moderna – Inglês  Intervalo para Café Ciências Língua Portuguesa Avaliação OT
  22. 22. DIRETORIA DE ENSINOREGIÃO DE CAMPINAS OESTE HISTÓRIA PCNPE - MARISTELA
  23. 23. OT – Currículo Adaptado História Situação de Aprendizagem 4Expansão marítima nos séculos XV e XVI Caderno do aluno 6ª série do Ensino Fundamental – Volume 2
  24. 24. DIRETORIA DE ENSINOREGIÃO DE CAMPINAS OESTE ARTES PCNPE - LUCIANA
  25. 25. OT – Currículo Adaptado Artes Situação de Aprendizagem 3 - Artes visuaisCaderno do aluno5ª série do Ensino Fundamental –Volume 3
  26. 26. DIRETORIA DE ENSINO REGIÃO DE CAMPINAS OESTELÍNGUA ESTRANGEIRA MODERNA - INGLÊS PCNPE - LÍDIA
  27. 27. OT – Currículo AdaptadoLíngua Estrangeira Moderna - Inglês Situação de Aprendizagem 1 What’s your favorite sport?Caderno do aluno6ª série do Ensino Fundamental –Volume 2
  28. 28. DIRETORIA DE ENSINOREGIÃO DE CAMPINAS OESTE CIÊNCIAS PCNPE - ADRIANA
  29. 29. OT – Currículo Adaptado a Ciências Situação de Aprendizagem 2, 3 e 4 : - Investigando um ambiente- Características dos principais ecossistemas brasileiros - As relações alimentares nos ambientes Caderno do aluno 6ª série do Ensino Fundamental – Volume 1
  30. 30. DIRETORIA DE ENSINOREGIÃO DE CAMPINAS OESTE LÍNGUA PORTUGUESAPCNPE – ANDREA e VALÉRIA
  31. 31. OT – Currículo Adaptado Língua Portuguesa Situação de Aprendizagem 1 - Produzindo um folheto prescritivoCaderno do aluno7ª série do Ensino Fundamental –Volume 2
  32. 32. Finalizando...  Apesar das garantias da legislação, o movimento da inclusão apenas começou, haja vista que existem inúmeras barreiras ao longo deste processo que levarão anos a serem destruídas e certamente dependerão desde a efetivação das políticas públicas garantindo o direito de cada um, partindo das barreiras arquitetônicas até as barreiras atitudinais que certamente estas serão, ainda por algum tempo, o maior obstáculo na luta pela igualdade. No entanto, diante de um tema tão sério, polêmico e complexo, sabemos que existe a necessidade cada vez mais urgente de estudar, debater, pesquisar e principalmente sensibilizar a sociedade da importância de quebrarmos as barreiras construídas ao longo de todo um processo de segregação da humanidade, erguidas e fortalecidas pelo preconceito, maior responsável pela discriminação e enfraquecimento das minorias.
  33. 33. Referência Bibliográfica: BRASIL. Ministério da Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais – Adaptações Curriculares: Estratégias para Educação de Alunos com Necessidades Educacionais Especiais. Brasília: MEC/SEESP, 1999 BRASIL. Ministério da Educação. Projeto Escola Viva – Garantindo o Acesso e Permanência de todos os Alunos na Escola: Alunos com NEE – Adaptações Curriculares de Pequeno Porte. Brasília: MEC/SEESP, 2000 BRASIL. Ministério da Educação. Saberes e Práticas da Inclusão: Avaliação para Identificação das Necessidades Educacionais Especiais. Brasília: MEC/SEESP, 2005 MANTOAN, M.T.E. Educação inclusiva: Orientações Pedagógicas. In: BRASIL. Ministério da Educação. Atendimento Educacional Especializado: Aspectos Legais e Orientações Pedagógicas. Brasília:
  34. 34.  BRASIL. Ministério da Educação. A Educação Especial na Perspectiva da Inclusão Escolar. Brasília: MEC/SEESP, 2010 BRASIL. Ministério da Educação. Educar na Diversidade: Material de Formação Docente. Brasília: MEC/SEESP, 2006 BRASIL. Ministério da Educação. O Desafio das Diferenças nas Escolas. Brasília: MEC/SEED – TV Escola/Salto para o Futuro, 2006 PACHECO, J. Caminhos para a Inclusão . São Paulo: Editora Artmed, 2007 ANTUNES, C. Inclusão: o Nascer de uma Nova Pedagogia. São Paulo: Editora Ciranda Cultural, 2008 MANTOAN, M.T.E. Inclusão escolar – O que é ? Por quê ? Como fazer ? São Paulo: Editora Moderna, 2000
  35. 35. OBRIGADA !!!PCOP de Educação Especial – Sylvia e_mail: sylviakapel@yahoo.com.br Telefone: 3772-2779 Supervisor Ed. Especial - Dircee_mail: supdircemaioli@gmail.com Telefone: 3772-2786 Supervisor de Ensino – Mônicae_mail: monicahanl@yahoo.com.br Telefone: 3772-2767

×