Logística no varejo apresentação "FIAT"

8.337 visualizações

Publicada em

Logística no varejo apresentação "FIAT"

  1. 1. LOGÍSTICA NO VAREJO PATO BRANCO 2011
  2. 2. Empresa Caso A Fiat Automóveis S. A. é uma indústria Automobilística, pertencente ao Grupo Fiat, cuja matriz está sediada em Turim, Itália. Tem como ramo de atividade principal a produção de veículos de passeio e comerciais leves. Possuem cerca de 12690 funcionários diretos e aproximadamente 15000 trabalhadores ligados indiretamente através de fornecedores.
  3. 3. Empresa Caso• a FIAT se destaca pela previsão de vendas dos seus automóveis, ou seja, eles evitam a demanda empurrada (push - em inglês) no qual a empresa produz mais do que o necessário e para vender o estoque pendente a mesma acaba “empurrando” os produtos para os clientes, no caso seria para as concessionárias.
  4. 4. Fábrica FIAT no BrasilData de construção: 1973Data de inauguração: 9 de julho de 1976Primeiro veículo produzido: Fiat 147Área total: 2.250.000 m²Área construída: 613.800 m²
  5. 5. Capacidade Produtiva Instalada em Betim (MG), desde 1976, a Fiat Automóveis opera atualmente em três turnos, com capacidade produtiva para até 800.000 veículos por ano.
  6. 6. Processos de Análise de Estoque INVENTÁRIO FÍSICO O Inventário Físico é PERIÓDICO, ou seja, realizado em determinados períodos, normalmente próximo do encerramento do exercício fiscal, usando uma equipe como força tarefa para realizar a contagem no menor espaço de tempo, geralmente entre um e 3 dias, já que neste caso o processo de produção está quase sempre parcial ou totalmente interrompido.
  7. 7. Processos de Análise de Estoque
  8. 8. Processos de Análise de Estoque INVENTÁRIO CONTÁBIL A FIAT Automóveis S/A possui uma Contabilidade própria e trabalha com uma empresa do próprio grupo, a FIAT SERVICES. Desta forma a empresa tem um conhecimento de todos os custos e despesas que ocorrem no dia a dia, especificamente os seus custos e despesas possuem um processo sistêmico de administração onde se interligam através de relatórios e analises diárias juntamente com um software especifico onde se demonstra todos os custos e despesas ocorridas diariamente na fábrica.
  9. 9. Processos de Análise de Estoque Este software é quem libera os materiais diretos e indiretos através de autorização de um coordenador, mensurando assim tudo o que se foi gasto e indica para os responsáveis de cada material a quantidade que é necessária para seu controle de reposição.
  10. 10. Acurácia dos ControlesAcurácia = número de itens corretos número total de itens Acurácia = valor de itens corretos valor total de itens • Exemplo utilizando 3 itens da unidade logística de Funilaria do estoque de Cobertura Diária: Classe Denominação N° de itens N° de itens N° de itens Acurácia contados contados em com número % divergências correto de itens A Dobradiças 12.003 69,05 268 0,9776 B Chapa fixa 5.150 29,62 258 0,9499 C Sup. Cent. Air Bag 230 1,32 32 0,8608 17.383
  11. 11. Acurácia dos Controles Solução: x N° de itens Acurácia contados em % número correto de itens 0,6905 0,9776 = 0,6750 0,2962 0,9499 = 0,2813 0,0132 0,8608 = 0,0113 total 0,9676 * Acurácia do Controle é de 96,76%
  12. 12. Nível de Serviço Nível de serviço = número de requisições atendidas número de requisições efetuadas• Durante o período de 6 meses foram apresentadas 29.922requisições de materiais (de 15 itens da unidade de funilaria)com um número médio de 1,05 itens por requisição. Foramentregues 28.968 itens.Nível de serviço = 28.968 / 31418,10 (29.922 x 1,05) Nível de serviço = 92,20%
  13. 13. Giro de Estoques Giro de estoques = ___valor consumido no período___ valor do estoque médio no período + _ = Mês Estoque inicial Entradas Saídas Estoque FinalJaneiro 154205,00 212325,00 262776,00 103754,00Fevereiro 71236,05 332123,50 263675,33 139684,22Março 157814,25 185550,90 274653,30 68711,85Abril 73800,30 303457,00 295902,50 81354,80Maio 82348,60 265856,00 301845,10 46359,50Junho 45357,55 324465,00 248204,00 121618,55 1647056,20
  14. 14. Giro de Estoques Estoque médio no período: Mês (Estoque Inicial + Estoque Final) / 2 Estoque MédioJaneiro (154205,00 + 103754,00) / 2 128979,50Fevereiro (71236,05 + 139684,22) / 2 105460,13 Março (157814,25 + 68711,85) / 2 113263,05 Abril (73800,30 + 81354,80) / 2 77577,55 Maio (82348,60 + 46359,50) / 2 64354,05 Junho (45357,55 + 121618,55) / 2 83488,05 573.122,33
  15. 15. Giro de Estoques Estoque médio no período:EM(jan-jun) = EM jan + EM fev ... + EM jun__ 6 EM (jan-jun) = 573.122,33 / 6 EM (jan-jun) = 95.520,38
  16. 16. Giro de EstoquesGiro de estoques = ___valor consumido no período___ valor do estoque médio no período Giro de estoques = 1.647.056,20 95.520,38 Giro de estoques = 17,24 = Dentro de um período de 6 meses (Jan – Jun) o estoque se renovou 17,24 vezes
  17. 17. Cobertura de Estoques Cobertura (em dias) = número de dias do período Giro Cobertura (em dias) = 180 dias 17,24 Cobertura (em dias) = 10,44 dias= O estoque médio será suficiente para cobrir a demanda em 10,44 dias
  18. 18. Curva ABC* 8,33% dos itens respondem por 82,58% dos custos dos materiais estocados.
  19. 19. Curva ABC
  20. 20. Modelo de Estoque Com previsões relevantes é possível comprar, produzir e vender o que a empresa estipula, evitando desperdícios e perdas. A empresa também evita estoques, com o uso do Just-in-Time (suprimento na hora necessária) – a reposição das peças feita pelos fornecedores é exata para a necessidade do momento. E também o Kanban e Controle de Qualidade Total- TQC. Isto dá a empresa um alto controle em todas as suas áreas.
  21. 21. PROCESSOS PRODUTIVOS Pólo de Composto por seis áreas de engenharia e capacita aDesenvolvimento deter toda a tecnologia de projetar um automóvel, do design até a construção dos protótipos. Divida em usinagem e montagem. Depois são Motores & enviados para a área de Transmissão Motopropulsor da Fiat, unidade responsável pela união dos dois produtos. Onde as chapas de aço são transformadas em peças para a carroceria do automóvel. Prensas Cada linha tem capacidade de fazer de 15 a 20 tipos de peças diferentes. São 108 prensas com poder de impacto variando entre 50 e 1500 toneladas.
  22. 22. PROCESSOS PRODUTIVOSFunilaria As peças estampadas nas prensas são soldadas na funilaria e a carroceria começa a tomar forma. O processo de pintura “viaja” pelas instalações de produção cumprindo cada etapa produtiva em 11,7 km de transportadores aéreos, cabines e aplicações robóticas.Pintura
  23. 23. MONTAGEM FINAL Montagem Final Na montagem final os veículos são separados e divididos por linhas. Ex: na linha 1 é realizada a montagem final do Uno ; nas linhas 2 e 3 é feita a montagem final dos carros da família Palio; na linha 4, do Punto e assim sucessivamente.Pista de Testes Para garantir a segurança e a qualidade dos veículos Fiat, 100% dos carros que saem da linha montagem passam pela pista de testes.
  24. 24. Polo deDesenvolvimento Motores & Transmissão Prensas / Funilaria Pintura Montagem Cronograma de Controle JITMontagem Final
  25. 25. Existência de Estoques de Segurança – Demanda e Tempo de Atendimento• Na Fiat, adota-se a filosofia do Pós-Fordismo, ou seja, não se trabalha com estoques – as peças armazenadas estão determinadas para suas respectivas carrocerias. Elas podem permanecer estocadas por, no máximo, dois dias, para uma melhor negociação do valor do aço, produto com grandes oscilações de mercado e que pode influenciar no preço final do produto.• Também por respeito ao seu cliente, por dez anos a Fiat armazena peças de reposição para veículos que já saíram de linha – por lei, devem ser mantidas e fornecidas ao consumidor por um período mínimo de cinco anos.
  26. 26. Codificação do Patrimônio Os veículos são identificados na carroceria por meio de um código de barras, para que todos os setores da montagem tenham de imediato, as informações sobre as características técnicas e as peças que serão colocadas nos automóveis.
  27. 27. Políticas de Manutenção de Ativos A reforma e a recuperação de máquinas é feita pela Comau - empresa do Grupo Fiat. Através da Powertrain Systems, são recuperados e reestruturados os ativos fixos, oferecendo ao cliente atualização tecnológica com ganhos em qualidade e produtividade.
  28. 28. Armazenamento de Materiais Com a organização JIT, os fornecimentos são feitos diretamente aos setores de produção, sem estoques intermediários, sem manuseio de armazenagem e de fornecimento, sem transportes intermediários. Comporta fornecimentos em pequenos lotes e mais frequentes que os demais.
  29. 29. Movimentação de Materiais Entrada de material de aproximadamente 60 containers/dia, 70 caminhões e 100 caminhões de entrega de peças JIT diretamente do Parque Industrial. A movimentação interna é feita utilizando esteiras, robôs, carrinhos de mão, empilhadeiras, ganchos giratórios, máquinas de solda, pinças.
  30. 30. Fluxograma da cadeia de suprimentos da indústria automobilística Fornecedores de insumos CLIENTE Básicos FINAL Revendedores e DistribuidoresFornecedoresde autopeças Indústria Montadora Automotiva
  31. 31. Supply Chain Management O relacionamento com os fornecedores – que são mais de 200 - é radicalmente mudado com o JIT. A necessidade de entregas freqüentes, com qualidade assegurada e dentro de um prazo perfeitamente calculado, exige uma forte parceria. É importante a constante troca de informações e que estas sejam precisas, pois a estrutura Just in Time é bastante sensível e não comporta erros de abastecimento e atrasos de entregas.
  32. 32. Supply Chain ManagementA InterAtiva, INTRANET DA FIAT é a ferramenta que gerencia a comunicação e os processos internos da montadora.Para desenvolver a nova Intranet Fiat a Bhtec utilizou a plataforma .NET e a linguagem C#.O eXPerience trata-se de um conjunto de boas práticas, modelagem e comunicação, dentre outros, baseado em métodos ágeis de construção de softwares como XP, RUP, etc.
  33. 33. Supply Chain ManagementPágina da Intranet da FIAT – INTERATIVA FIAT
  34. 34. Análise da Gestão dos Estoques Sistema MRP O sistema FIAT é caracterizado como um sistema MRP (Material Requirements Planning). O método MRP tem o objetivo de verificar todos os componentes necessários para a produção dos pedidos dos clientes no prazo estabelecido. O processamento das informações do MRP FIAT é feito através de uma rotina batch (lote de produção) semanal e seus módulos são hierarquicamente dependentes entre si.
  35. 35. Análise da Gestão dos Estoques Sistema MRP
  36. 36. Análise da Gestão dos Estoques Módulo SIRIO Módulo responsável pelo recolhimento dos pedidos dos concessionários: As Concessionárias ou Dealers são os entes responsáveis pelo recolhimento dos pedidos dos veículos e envio diário à fábrica através do sistema SIRIO. O Recolhimento de Pedidos pelos Dealers é feito sempre 6 semanas antes da semana de produção do veículo.
  37. 37. Análise da Gestão dos Estoques Módulo PdP Programmazione Settimanale degli Ordini (PdP) – também denominado Sistemas de Administração da Produção (SAP), é módulo responsável pela Programação de Produção dos Pedidos, de acordo com a capacidade e vínculos produtivos.
  38. 38. Análise da Gestão dos Estoques Módulo NPRC O Sistema Informativo NPRC (sistema de programação de materiais) gera um programa de entrega de materiais do fornecedor a partir dos pedidos. Se utiliza da Lista de Materiais (Bill of Materials) que contém as composições de todos os veículos produzidos na fábrica. O sistema informa a quantidade de peças necessárias na produção de cada estágio do veículo. O programa de materiais gerado informa ao fornecedor um horizonte de entrega de 06 meses de produção.
  39. 39. Análise da Gestão dos Estoques Módulo GEMAP Módulo responsável pelo gerenciamento e controle de estoque e materiais. Tem as funções de recebimento de materiais, gerenciamento de estoques e armazéns, expedição de peças e controle de embalagens (exemplo: caçambas, tubulares, etc...);
  40. 40. Análise da Gestão dos Estoques Módulo GIOVE Módulo responsável pela efetiva produção dos pedidos na linha de produção. Gerencia o andamento de uma ordem de produção e com as restrições de capacidade de curtíssimo prazo. O Giove controla a fabricação dos veículos durante as passagens pela Funilaria, Pintura e Montagem Final.
  41. 41. Análise da Gestão dos Estoques Recolhimento de Pedidos FIAT
  42. 42. Perguntas 1. Qual o modelo de estoque utilizado pela Fiat Automóveis S.A.? 2. Qual é o principal sistema de análise de estoque que a Fiat Automóveis S.A. utiliza?

×