SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 5
Baixar para ler offline
Apostilas    PROVESTIBULLAR.COM.BR
            A QUEDA DO MURO DE BERLIM.

            II GUERRA MUNDIAL

            Com o fim da II Guerra Mundial a vitória das três grandes potencias: Estados
            Unidos, URSS, e Reino Unido sobre a Alemanha os acordos de Lalta estabeleceram
            a divisão do pais em quatro zonas de ocupação (Norte Americana, Francesa, Inglesa
            e Soviética) e da capital Berlim em quatro sectores administrados juntamente pelos
            comandantes militares das quatro potencias ocupantes. A soberania Alemã foi assim
            transferida para os aliados
                    Após a capitulação da Alemanha realizou se a conferencia de Potsdam
            (Berlim), em Julho - Agosto 1945 numa altura em que já havia ocorrido a rendição
            Alemã. Aqui foram ratificadas as decisões de Lalta e tomadas outras medidas
            relativas á Alemanha vencida: desnazificação, desmilitarização e desarmamento,
            julgamento dos criminosos de guerra por um tribunal das quatro potências,
            pagamento de indemnizações. Foi ainda o estatuto político da Alemanha durante o
            período de controlo militar aliado: demarcação das zonas de ocupação pelas forças
            armadas Americanas, Soviéticas Britânicas e Francesas e definição de um estatuto
            especial para a cidade de Berlim.
                    Com o fim da II Guerra Mundial a divisão da Alemanha e a divisão do mundo
            em dois blocos: os países capitalistas e os países Socialistas entram numa fase de
            guerra-fria.

            GUERRA FRIA

                   A II Guerra Mundial não faz apenas emergir duas potências face a uma
            Europa arruinada e remetida a um papel secundário ao novo sistema internacional,
            faz nascer duas zonas ou áreas de influência: Anglo-saxónicas e Soviéticas. A
            primeira compreende as democracias liberais do oeste (Europa Ocidental, Grécia,
            Turquia, Médio Oriente, Pacifico e Japão); a segunda integra as democracias
            populares do leste (Europa Central e Oriental). As primeiras têm os EUA como
            parceiro, as segundas estão associadas á URSS.
                   Este clima de tensão entre os aliados e vencedores da Guerra é já bem
            perceptível nas negociações dos diversos tratados de paz.
                   A ruptura declara se abertamente quando o presidente Truman apresentou no
            congresso dos EUA a chamada “ Doutrina Truman”.

                   Na sua comunicação, Truman assume claramente o fim do tradicional
            isolacionismo estado – unidense proclama que a prioridade da política externa norte-
            americana é conter o comunismo soviético dentro dos limites acordados nos tratados
            da pós-guerra. A estratégia de Truman concretizou-se no plano Marshall e na
            organização de um sistema de alianças militares liderado pelos EUA.

                                         WWW.PROVESTIBULLAR.COM.BR                    Página 1
Apostilas    PROVESTIBULLAR.COM.BR
                   O plano de reconstrução Europeia mais conhecido por Plano Marshall
            constituiu basicamente uma forma de concretização do objectivo de contenção do
            comunismo.
                   URSS vê esta manobra dos Estados Unidos para imporem a sua hegemonia
            e rejeita. A reacção do leste expressa se no relatório de Jdanov, conhecido por
            doutrina Jdanov.
                   A assunção da ruptura politica e ideologia pelos dois dos campos constitui o
            ponto de partida de que veio dominar-se guerra fria. Em Março de 1946 Winston
            Churchill denunciou a situação ao afirmar num celebre discurso que uma cortina de
            ferro se abatia sobre a Europa, dividindo em duas: Europa Ocidental, que se
            reerguia sob a assistência Americana, opunha-se uma outra Europa a de Leste,
            submetida á orientação Soviética Estalinista.
                   Lançada a guerra-fria entre os dois blocos o aparecimento do muro de Berlim.

            CRIAÇÃO DO MURO DE BERLIM

                   Até o ano de 1961, os cidadãos berlinenses podiam passar livremente de um
            lado para o outro da cidade. Porém, em Agosto de 1961, com o acirramento da
            Guerra-fria e com a grande migração de berlinenses do lado oriental para o
            ocidental, o governo da Alemanha Oriental resolveu construir um muro dividindo os
            dois sectores. Decretou também leis proibindo a passagem das pessoas para o
            sector ocidental da cidade.
                   O muro, que começou a ser construído em 13 de Agosto de 1961, não
            respeitou casas, prédios ou ruas. Policiais e soldados da Alemanha Oriental
            impediam e até mesmo matavam quem tentasse ultrapassar o muro. Muitas famílias
            foram separadas da noite para o dia. O muro chegou a ser reforçado por quatro
            vezes. Possuía cercas eléctricas com alarme, 255 pistas de corrida para ferozes
            cães de guarda e valas para dificultar a passagem. Havia cerca de 300 torres de
            vigilância com soldados preparados para atirar.
                   Assim foi construído um dos maiores símbolos da Guerra Fria.

            COLAPSO DO BLOCO SOVIÉTICO

                   A segunda potência mundial, a URSS enfrentou, nos anos 80 um conjunto de
            problemas de difícil solução. O estado encontra-se fortemente centralizado e o
            partido comunista transformara-se numa instituição mais preocupada em garantir os
            seus privilégios do que promover o bem-estar da população. A governação de
            Brejnev provocara uma estagnação económica e deixara por explorar grande parte
            dos recursos da União Soviética. Os bens eram escassos e não satisfaziam a
            procura.




                                         WWW.PROVESTIBULLAR.COM.BR                   Página 2
Apostilas    PROVESTIBULLAR.COM.BR
                   O investimento do estado soviético incidia no campo militar, sector essencial
            no contexto da Guerra Fria e deixava ao abandono uma indústria cada vez mais
            obsoleta.
                   Nos anos 80 perante o desmoronamento iminente da URSS, Mikhail
            Gorbatchev tentou evitar o colapso do regime comunista, procurando um
            entendimento com os Estados Unidos, diminuindo as perseguições politicas e
            modernizando o arcaico sector económico.
                   No campo político e social, Gorbatchev aplicou a Glasnost com o intuito de
            criar uma sociedade mais aberta e participativa o que permitiu a oposição expressar
            os seus pontos de vista e criticar o regime. Foi criado um parlamento eleito, no qual
            competia nomear o Presidente da Republica, apesar de o poder continuar
            centralizado no partido comunista. Na área económica implementou-se a perestroika
            para solucionar os graves problemas da economia. No plano diplomático, nomeação
            de Gorbatchev pôs termo a bipolarização do sistema político internacional.
                   As medidas adoptadas por Gorbatchev não evitaram o declínio da União
            Soviética, acabando por levá-la à implosão, em 1991. Três factores estiveram na
            base deste colapso: a falência económica e desmoronamento dos fundamentos
            ideológicos do sistema comunista e a proclamação de independência das republicas
            que integravam a URSS.
                   Em 1991 Gorbatchev declara a dissolução da URSS e demite-se das suas
            funções de Presidente. O desmoronamento da União Soviética da origem a CEI.
            Estas alterações na Rússia deram origem à queda do Muro de Berlim.

            A QUEDA DO MURO DE BERLIM

            Com o colapso do bloco soviético é o fim do muro de
            Berlim.

            O regime da RDA (Alemanha de Leste) entrou em
            colapso após a demissão de Eric Honecker em 1989. As
            manifestações que se sucederam culminaram com a
            queda do Muro de Berlim.
                   Os enormes fluxos migratórios da Alemanha de leste para a Alemanha de
            oeste, durante o Verão de 1989, tornaram-se impossíveis de controlar por isso a 9
            de Novembro de 1989, teve que ser autorizada a livre circulação entre as duas
            partes de Berlim, e como consequência a destruição do Muro. Nessa noite os
            alemães de um e de outro lado da cidade subiram e dançaram em cima dele.
            Reinava a alegria, todos festejavam enquanto várias faixas do muro iam sendo
            cortadas e deitadas abaixo.
                   Nesse momento histórico não se estava apenas a deitar abaixo uma parede:
            a queda do Muro de Berlim significava a queda dos regimes comunistas, o fim da
            Guerra Fria e de toda a tensão mundial e a abertura ao mundo.

                                         WWW.PROVESTIBULLAR.COM.BR                     Página 3
Apostilas    PROVESTIBULLAR.COM.BR
                   Em 1990, foi assinado, em Berlim um tratado de unificação entre os dois
            estados Alemães. A queda do Muro de Berlim provocou uma onda de choque que
            levou a derrocada dos regimes comunistas nos outros países de leste europeu.
                   Na euforia, muita gente não previu as futuras dificuldades por que a
            Alemanha iria atravessar.




            A CRISE APÓS A QUEDA DO MURO




                                                                Desde o momento em que se
                                                        abriram as fronteiras em Novembro de
                                                        1989 uma avalanche de modificações
                                                        internas e externas ocorreram na
                                                        Alemanha       e      mudanças   radicais
                                                        trouxeram uma nova situação para a
                                                        relação de equilíbrio de poder no
                                                        mundo. O desnível estrutural e social
                                                        entre leste e oeste se fez cada vez mais
                                                        visível. Também consta o surgimento de
                                                        racismo e neonazismo nas relações em
            que se encontram na Alemanha reunificada, na qual os Alemães cultivam um
            sentimento de barreira virtual, mesmo após a queda do muro para com entre os
            Alemães de ambos os lados da Alemanha.
                   A Alemanha enfrentava graves problemas económicos: infra-estruturas
            inexistentes ou obsoletas, uma industria antiquada, habitações degradadas um
            sistema de distribuição e de comércio inoperante. O desfasamento entre o crescente
            número de consumidores privados de bens de consumo e a escassez de produtores
            provocou uma inflação galopante, aumentou a pobreza, o desemprego e permitiu o
            enriquecimento rápido e fácil das máfias através de tráficos ilícitos.
                   A anexação monetária (adopção do marco alemão ocidental) e o desejo de
            alcançar rapidamente o padrão de vida dos alemães-ocidentais eram a grande
            expectativa e o sonho da maioria da população oriental.
                   Estas foram as dificuldades que a Alemanha atravessou após a queda do
            Muro de Berlim.




                                         WWW.PROVESTIBULLAR.COM.BR                     Página 4
Apostilas    PROVESTIBULLAR.COM.BR
            CONCLUSÃO

            Após a leitura do trabalho ficamos com o conhecimento que devido a uma ruptura
            politica e ideológica entre dois blocos: capitalistas, e os países socialistas
            (marxistas-leninistas) dá-se a Guerra-fria que vai dividir a Alemanha em dois estados
            por um muro que provocou a morte a pelo menos 80 pessoas, 112 ficaram feridas e
            milhares aprisionadas nas diversas tentativas de o atravessar.
                    Este muro símbolo da esquizofrenia geopolítica e da rivalidade entre o leste e
            oeste foi também o verdadeiro atestado do fracasso do socialismo em manter-se
            como um modelo de sistema atraente para as populações.
                    Um muro que mesmo após a sua queda ainda trouxe muita dificuldade para o
            país e o seu povo. Com o fim do Muro de Berlim veio o fim do comunismo de leste.



            FONTE:

            <notapositiva.com/trab_estudantes/trab_estudantes/historia/historia_trab/murodeberl
            im.htm> Acesso em 28 de nov. de 2012.




                                          WWW.PROVESTIBULLAR.COM.BR                     Página 5

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Reflexão individual - A queda do muro Berlim
Reflexão individual - A queda do muro BerlimReflexão individual - A queda do muro Berlim
Reflexão individual - A queda do muro BerlimRicardo da Palma
 
Muro De Berlim
Muro De  BerlimMuro De  Berlim
Muro De Berlimap8dgrp1
 
Cortina de ferro
Cortina de ferroCortina de ferro
Cortina de ferrowillyam_cts
 
8 serie divisao alemanha e guerra
8 serie divisao alemanha e guerra8 serie divisao alemanha e guerra
8 serie divisao alemanha e guerralgreggio10
 
Muro De Berlim
Muro De  BerlimMuro De  Berlim
Muro De Berlimap8dgrp3
 
Alemanha Muro de Berlim - Prof. Altair Aguilar
Alemanha Muro de Berlim - Prof. Altair AguilarAlemanha Muro de Berlim - Prof. Altair Aguilar
Alemanha Muro de Berlim - Prof. Altair AguilarAltair Moisés Aguilar
 
Bloqueio de Berlim e Guerra da Coreia
Bloqueio de Berlim e Guerra da CoreiaBloqueio de Berlim e Guerra da Coreia
Bloqueio de Berlim e Guerra da CoreiaAulas de História
 
A primeira guerra mundial alexandre (1914 1918)
A primeira guerra mundial alexandre (1914 1918)A primeira guerra mundial alexandre (1914 1918)
A primeira guerra mundial alexandre (1914 1918)Alexandre Elias
 
Consequências da 1° guerra mundial
Consequências da 1° guerra mundialConsequências da 1° guerra mundial
Consequências da 1° guerra mundialDaniely Vatras
 
Consequências da 1ª Guerra Mundial
Consequências da 1ª Guerra MundialConsequências da 1ª Guerra Mundial
Consequências da 1ª Guerra MundialMaria Gomes
 

Mais procurados (19)

Reflexão individual - A queda do muro Berlim
Reflexão individual - A queda do muro BerlimReflexão individual - A queda do muro Berlim
Reflexão individual - A queda do muro Berlim
 
A alemanha Na Guerra Fria
A alemanha Na Guerra FriaA alemanha Na Guerra Fria
A alemanha Na Guerra Fria
 
Queda do muro de berlim
Queda do muro de berlim  Queda do muro de berlim
Queda do muro de berlim
 
A Queda do Muro de Berlim
A Queda do Muro de BerlimA Queda do Muro de Berlim
A Queda do Muro de Berlim
 
Muro De Berlim
Muro De  BerlimMuro De  Berlim
Muro De Berlim
 
Bloqueio de berlim
Bloqueio de berlimBloqueio de berlim
Bloqueio de berlim
 
Muro de berlim
Muro de berlimMuro de berlim
Muro de berlim
 
Cortina de ferro
Cortina de ferroCortina de ferro
Cortina de ferro
 
Muro de Berlim
Muro de BerlimMuro de Berlim
Muro de Berlim
 
8 serie divisao alemanha e guerra
8 serie divisao alemanha e guerra8 serie divisao alemanha e guerra
8 serie divisao alemanha e guerra
 
Muro De Berlim
Muro De  BerlimMuro De  Berlim
Muro De Berlim
 
O muro de Berlim
O muro de Berlim O muro de Berlim
O muro de Berlim
 
Alemanha Muro de Berlim - Prof. Altair Aguilar
Alemanha Muro de Berlim - Prof. Altair AguilarAlemanha Muro de Berlim - Prof. Altair Aguilar
Alemanha Muro de Berlim - Prof. Altair Aguilar
 
Bloqueio de Berlim e Guerra da Coreia
Bloqueio de Berlim e Guerra da CoreiaBloqueio de Berlim e Guerra da Coreia
Bloqueio de Berlim e Guerra da Coreia
 
Primeira guerra mundial
Primeira guerra mundialPrimeira guerra mundial
Primeira guerra mundial
 
A primeira guerra mundial alexandre (1914 1918)
A primeira guerra mundial alexandre (1914 1918)A primeira guerra mundial alexandre (1914 1918)
A primeira guerra mundial alexandre (1914 1918)
 
Consequências da 1° guerra mundial
Consequências da 1° guerra mundialConsequências da 1° guerra mundial
Consequências da 1° guerra mundial
 
A primeira guerra mundial apresentação
A primeira guerra mundial   apresentaçãoA primeira guerra mundial   apresentação
A primeira guerra mundial apresentação
 
Consequências da 1ª Guerra Mundial
Consequências da 1ª Guerra MundialConsequências da 1ª Guerra Mundial
Consequências da 1ª Guerra Mundial
 

Semelhante a A queda do muro de berlim

Revisão bimestral de prova de geografia 2º ano
Revisão bimestral de prova de geografia 2º anoRevisão bimestral de prova de geografia 2º ano
Revisão bimestral de prova de geografia 2º anoeunamahcado
 
A guerra fria final
A guerra fria   finalA guerra fria   final
A guerra fria finalhistoriando
 
Inicio da guerra fria na europa .pdf
Inicio da guerra fria na europa .pdfInicio da guerra fria na europa .pdf
Inicio da guerra fria na europa .pdffelipescherner
 
ATIVIDADES GUERRA FRIA E ORDEM BIPOLAR.docx
ATIVIDADES GUERRA FRIA E ORDEM BIPOLAR.docxATIVIDADES GUERRA FRIA E ORDEM BIPOLAR.docx
ATIVIDADES GUERRA FRIA E ORDEM BIPOLAR.docxFabi294142
 
Outros aspectos da guerra fria
Outros aspectos da guerra friaOutros aspectos da guerra fria
Outros aspectos da guerra friahistoriando
 
2oS _ A18 _ L5 _ Guerra Fria _ 3 Nov 20_1700702154.pptx
2oS _ A18 _ L5 _ Guerra Fria _  3 Nov 20_1700702154.pptx2oS _ A18 _ L5 _ Guerra Fria _  3 Nov 20_1700702154.pptx
2oS _ A18 _ L5 _ Guerra Fria _ 3 Nov 20_1700702154.pptxerikmega110
 
O mundo saido da guerra
O mundo saido da guerraO mundo saido da guerra
O mundo saido da guerraJoana Ferreira
 
Aspectos geopolíticos do pós guerra
Aspectos geopolíticos do pós guerraAspectos geopolíticos do pós guerra
Aspectos geopolíticos do pós guerraAna Paula Alves
 

Semelhante a A queda do muro de berlim (20)

Muro de berlim
Muro de berlimMuro de berlim
Muro de berlim
 
As ordens mundiais
As ordens mundiaisAs ordens mundiais
As ordens mundiais
 
A organização da europa após a segunda guerra
A organização da europa após a segunda guerraA organização da europa após a segunda guerra
A organização da europa após a segunda guerra
 
Revisão bimestral de prova de geografia 2º ano
Revisão bimestral de prova de geografia 2º anoRevisão bimestral de prova de geografia 2º ano
Revisão bimestral de prova de geografia 2º ano
 
Guerra fria-1
Guerra fria-1Guerra fria-1
Guerra fria-1
 
A guerra fria final
A guerra fria   finalA guerra fria   final
A guerra fria final
 
Inicio da guerra fria na europa .pdf
Inicio da guerra fria na europa .pdfInicio da guerra fria na europa .pdf
Inicio da guerra fria na europa .pdf
 
ATIVIDADES GUERRA FRIA E ORDEM BIPOLAR.docx
ATIVIDADES GUERRA FRIA E ORDEM BIPOLAR.docxATIVIDADES GUERRA FRIA E ORDEM BIPOLAR.docx
ATIVIDADES GUERRA FRIA E ORDEM BIPOLAR.docx
 
Guerra fria
Guerra friaGuerra fria
Guerra fria
 
Europa Ocidental na Guerra Fria
Europa Ocidental na Guerra FriaEuropa Ocidental na Guerra Fria
Europa Ocidental na Guerra Fria
 
Contextualizar a construção do muro de berlim
Contextualizar a construção do muro de berlimContextualizar a construção do muro de berlim
Contextualizar a construção do muro de berlim
 
Guerra Fria
Guerra FriaGuerra Fria
Guerra Fria
 
Guerra Fria
Guerra FriaGuerra Fria
Guerra Fria
 
O muro de berlim
O muro de berlimO muro de berlim
O muro de berlim
 
Outros aspectos da guerra fria
Outros aspectos da guerra friaOutros aspectos da guerra fria
Outros aspectos da guerra fria
 
HISTORIA
HISTORIAHISTORIA
HISTORIA
 
Guerra fria
Guerra friaGuerra fria
Guerra fria
 
2oS _ A18 _ L5 _ Guerra Fria _ 3 Nov 20_1700702154.pptx
2oS _ A18 _ L5 _ Guerra Fria _  3 Nov 20_1700702154.pptx2oS _ A18 _ L5 _ Guerra Fria _  3 Nov 20_1700702154.pptx
2oS _ A18 _ L5 _ Guerra Fria _ 3 Nov 20_1700702154.pptx
 
O mundo saido da guerra
O mundo saido da guerraO mundo saido da guerra
O mundo saido da guerra
 
Aspectos geopolíticos do pós guerra
Aspectos geopolíticos do pós guerraAspectos geopolíticos do pós guerra
Aspectos geopolíticos do pós guerra
 

Mais de Antonio Justino (18)

Lei de Abuso de Autoridade comentada.
Lei de Abuso de Autoridade comentada.Lei de Abuso de Autoridade comentada.
Lei de Abuso de Autoridade comentada.
 
Tc valerio
Tc valerioTc valerio
Tc valerio
 
A batalha da inglaterra
A batalha da inglaterraA batalha da inglaterra
A batalha da inglaterra
 
Persepolis e a revolução iraniana
Persepolis e a revolução iranianaPersepolis e a revolução iraniana
Persepolis e a revolução iraniana
 
Desativador de minas
Desativador de minasDesativador de minas
Desativador de minas
 
Gabarito preliminar 1 dia
Gabarito preliminar 1 diaGabarito preliminar 1 dia
Gabarito preliminar 1 dia
 
Filosofos
FilosofosFilosofos
Filosofos
 
O menino do pijama listrado
O menino do pijama listradoO menino do pijama listrado
O menino do pijama listrado
 
1 guerra
1 guerra1 guerra
1 guerra
 
Guia rapido do_g1_sobre_o_acordo_ortografico
Guia rapido do_g1_sobre_o_acordo_ortograficoGuia rapido do_g1_sobre_o_acordo_ortografico
Guia rapido do_g1_sobre_o_acordo_ortografico
 
Temas vestibular
Temas vestibularTemas vestibular
Temas vestibular
 
Anne frank
Anne frankAnne frank
Anne frank
 
O nome da rosa
O nome da rosaO nome da rosa
O nome da rosa
 
Mauá
MauáMauá
Mauá
 
Lutero
LuteroLutero
Lutero
 
O livro das ignoracas
O livro das ignoracasO livro das ignoracas
O livro das ignoracas
 
Cartas chilenas
Cartas chilenasCartas chilenas
Cartas chilenas
 
TÉCNICAS DE REDAÇÃO EXERCÍCIO1
TÉCNICAS DE REDAÇÃO EXERCÍCIO1TÉCNICAS DE REDAÇÃO EXERCÍCIO1
TÉCNICAS DE REDAÇÃO EXERCÍCIO1
 

A queda do muro de berlim

  • 1. Apostilas PROVESTIBULLAR.COM.BR A QUEDA DO MURO DE BERLIM. II GUERRA MUNDIAL Com o fim da II Guerra Mundial a vitória das três grandes potencias: Estados Unidos, URSS, e Reino Unido sobre a Alemanha os acordos de Lalta estabeleceram a divisão do pais em quatro zonas de ocupação (Norte Americana, Francesa, Inglesa e Soviética) e da capital Berlim em quatro sectores administrados juntamente pelos comandantes militares das quatro potencias ocupantes. A soberania Alemã foi assim transferida para os aliados Após a capitulação da Alemanha realizou se a conferencia de Potsdam (Berlim), em Julho - Agosto 1945 numa altura em que já havia ocorrido a rendição Alemã. Aqui foram ratificadas as decisões de Lalta e tomadas outras medidas relativas á Alemanha vencida: desnazificação, desmilitarização e desarmamento, julgamento dos criminosos de guerra por um tribunal das quatro potências, pagamento de indemnizações. Foi ainda o estatuto político da Alemanha durante o período de controlo militar aliado: demarcação das zonas de ocupação pelas forças armadas Americanas, Soviéticas Britânicas e Francesas e definição de um estatuto especial para a cidade de Berlim. Com o fim da II Guerra Mundial a divisão da Alemanha e a divisão do mundo em dois blocos: os países capitalistas e os países Socialistas entram numa fase de guerra-fria. GUERRA FRIA A II Guerra Mundial não faz apenas emergir duas potências face a uma Europa arruinada e remetida a um papel secundário ao novo sistema internacional, faz nascer duas zonas ou áreas de influência: Anglo-saxónicas e Soviéticas. A primeira compreende as democracias liberais do oeste (Europa Ocidental, Grécia, Turquia, Médio Oriente, Pacifico e Japão); a segunda integra as democracias populares do leste (Europa Central e Oriental). As primeiras têm os EUA como parceiro, as segundas estão associadas á URSS. Este clima de tensão entre os aliados e vencedores da Guerra é já bem perceptível nas negociações dos diversos tratados de paz. A ruptura declara se abertamente quando o presidente Truman apresentou no congresso dos EUA a chamada “ Doutrina Truman”. Na sua comunicação, Truman assume claramente o fim do tradicional isolacionismo estado – unidense proclama que a prioridade da política externa norte- americana é conter o comunismo soviético dentro dos limites acordados nos tratados da pós-guerra. A estratégia de Truman concretizou-se no plano Marshall e na organização de um sistema de alianças militares liderado pelos EUA. WWW.PROVESTIBULLAR.COM.BR Página 1
  • 2. Apostilas PROVESTIBULLAR.COM.BR O plano de reconstrução Europeia mais conhecido por Plano Marshall constituiu basicamente uma forma de concretização do objectivo de contenção do comunismo. URSS vê esta manobra dos Estados Unidos para imporem a sua hegemonia e rejeita. A reacção do leste expressa se no relatório de Jdanov, conhecido por doutrina Jdanov. A assunção da ruptura politica e ideologia pelos dois dos campos constitui o ponto de partida de que veio dominar-se guerra fria. Em Março de 1946 Winston Churchill denunciou a situação ao afirmar num celebre discurso que uma cortina de ferro se abatia sobre a Europa, dividindo em duas: Europa Ocidental, que se reerguia sob a assistência Americana, opunha-se uma outra Europa a de Leste, submetida á orientação Soviética Estalinista. Lançada a guerra-fria entre os dois blocos o aparecimento do muro de Berlim. CRIAÇÃO DO MURO DE BERLIM Até o ano de 1961, os cidadãos berlinenses podiam passar livremente de um lado para o outro da cidade. Porém, em Agosto de 1961, com o acirramento da Guerra-fria e com a grande migração de berlinenses do lado oriental para o ocidental, o governo da Alemanha Oriental resolveu construir um muro dividindo os dois sectores. Decretou também leis proibindo a passagem das pessoas para o sector ocidental da cidade. O muro, que começou a ser construído em 13 de Agosto de 1961, não respeitou casas, prédios ou ruas. Policiais e soldados da Alemanha Oriental impediam e até mesmo matavam quem tentasse ultrapassar o muro. Muitas famílias foram separadas da noite para o dia. O muro chegou a ser reforçado por quatro vezes. Possuía cercas eléctricas com alarme, 255 pistas de corrida para ferozes cães de guarda e valas para dificultar a passagem. Havia cerca de 300 torres de vigilância com soldados preparados para atirar. Assim foi construído um dos maiores símbolos da Guerra Fria. COLAPSO DO BLOCO SOVIÉTICO A segunda potência mundial, a URSS enfrentou, nos anos 80 um conjunto de problemas de difícil solução. O estado encontra-se fortemente centralizado e o partido comunista transformara-se numa instituição mais preocupada em garantir os seus privilégios do que promover o bem-estar da população. A governação de Brejnev provocara uma estagnação económica e deixara por explorar grande parte dos recursos da União Soviética. Os bens eram escassos e não satisfaziam a procura. WWW.PROVESTIBULLAR.COM.BR Página 2
  • 3. Apostilas PROVESTIBULLAR.COM.BR O investimento do estado soviético incidia no campo militar, sector essencial no contexto da Guerra Fria e deixava ao abandono uma indústria cada vez mais obsoleta. Nos anos 80 perante o desmoronamento iminente da URSS, Mikhail Gorbatchev tentou evitar o colapso do regime comunista, procurando um entendimento com os Estados Unidos, diminuindo as perseguições politicas e modernizando o arcaico sector económico. No campo político e social, Gorbatchev aplicou a Glasnost com o intuito de criar uma sociedade mais aberta e participativa o que permitiu a oposição expressar os seus pontos de vista e criticar o regime. Foi criado um parlamento eleito, no qual competia nomear o Presidente da Republica, apesar de o poder continuar centralizado no partido comunista. Na área económica implementou-se a perestroika para solucionar os graves problemas da economia. No plano diplomático, nomeação de Gorbatchev pôs termo a bipolarização do sistema político internacional. As medidas adoptadas por Gorbatchev não evitaram o declínio da União Soviética, acabando por levá-la à implosão, em 1991. Três factores estiveram na base deste colapso: a falência económica e desmoronamento dos fundamentos ideológicos do sistema comunista e a proclamação de independência das republicas que integravam a URSS. Em 1991 Gorbatchev declara a dissolução da URSS e demite-se das suas funções de Presidente. O desmoronamento da União Soviética da origem a CEI. Estas alterações na Rússia deram origem à queda do Muro de Berlim. A QUEDA DO MURO DE BERLIM Com o colapso do bloco soviético é o fim do muro de Berlim. O regime da RDA (Alemanha de Leste) entrou em colapso após a demissão de Eric Honecker em 1989. As manifestações que se sucederam culminaram com a queda do Muro de Berlim. Os enormes fluxos migratórios da Alemanha de leste para a Alemanha de oeste, durante o Verão de 1989, tornaram-se impossíveis de controlar por isso a 9 de Novembro de 1989, teve que ser autorizada a livre circulação entre as duas partes de Berlim, e como consequência a destruição do Muro. Nessa noite os alemães de um e de outro lado da cidade subiram e dançaram em cima dele. Reinava a alegria, todos festejavam enquanto várias faixas do muro iam sendo cortadas e deitadas abaixo. Nesse momento histórico não se estava apenas a deitar abaixo uma parede: a queda do Muro de Berlim significava a queda dos regimes comunistas, o fim da Guerra Fria e de toda a tensão mundial e a abertura ao mundo. WWW.PROVESTIBULLAR.COM.BR Página 3
  • 4. Apostilas PROVESTIBULLAR.COM.BR Em 1990, foi assinado, em Berlim um tratado de unificação entre os dois estados Alemães. A queda do Muro de Berlim provocou uma onda de choque que levou a derrocada dos regimes comunistas nos outros países de leste europeu. Na euforia, muita gente não previu as futuras dificuldades por que a Alemanha iria atravessar. A CRISE APÓS A QUEDA DO MURO Desde o momento em que se abriram as fronteiras em Novembro de 1989 uma avalanche de modificações internas e externas ocorreram na Alemanha e mudanças radicais trouxeram uma nova situação para a relação de equilíbrio de poder no mundo. O desnível estrutural e social entre leste e oeste se fez cada vez mais visível. Também consta o surgimento de racismo e neonazismo nas relações em que se encontram na Alemanha reunificada, na qual os Alemães cultivam um sentimento de barreira virtual, mesmo após a queda do muro para com entre os Alemães de ambos os lados da Alemanha. A Alemanha enfrentava graves problemas económicos: infra-estruturas inexistentes ou obsoletas, uma industria antiquada, habitações degradadas um sistema de distribuição e de comércio inoperante. O desfasamento entre o crescente número de consumidores privados de bens de consumo e a escassez de produtores provocou uma inflação galopante, aumentou a pobreza, o desemprego e permitiu o enriquecimento rápido e fácil das máfias através de tráficos ilícitos. A anexação monetária (adopção do marco alemão ocidental) e o desejo de alcançar rapidamente o padrão de vida dos alemães-ocidentais eram a grande expectativa e o sonho da maioria da população oriental. Estas foram as dificuldades que a Alemanha atravessou após a queda do Muro de Berlim. WWW.PROVESTIBULLAR.COM.BR Página 4
  • 5. Apostilas PROVESTIBULLAR.COM.BR CONCLUSÃO Após a leitura do trabalho ficamos com o conhecimento que devido a uma ruptura politica e ideológica entre dois blocos: capitalistas, e os países socialistas (marxistas-leninistas) dá-se a Guerra-fria que vai dividir a Alemanha em dois estados por um muro que provocou a morte a pelo menos 80 pessoas, 112 ficaram feridas e milhares aprisionadas nas diversas tentativas de o atravessar. Este muro símbolo da esquizofrenia geopolítica e da rivalidade entre o leste e oeste foi também o verdadeiro atestado do fracasso do socialismo em manter-se como um modelo de sistema atraente para as populações. Um muro que mesmo após a sua queda ainda trouxe muita dificuldade para o país e o seu povo. Com o fim do Muro de Berlim veio o fim do comunismo de leste. FONTE: <notapositiva.com/trab_estudantes/trab_estudantes/historia/historia_trab/murodeberl im.htm> Acesso em 28 de nov. de 2012. WWW.PROVESTIBULLAR.COM.BR Página 5