SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 13
Curso de Direito Processual
Civil – Execução | Aula 29.3.2022
PROFESSOR ESP. ELDER BARBOSA LEITE
Teoria geral da execução
Executar é satisfazer uma prestação
devida; é cumprir uma obrigação
prevista em um título executivo.
A execução pode ser espontânea ou forçada.
O processo de execução se diferencia do
processo de conhecimento.
A execução objetiva adotar medidas à satisfação do direito. Para que o
credor possa mover o cumprimento de sentença ou o processo de
execução, deverá possuir um título executivo judicial ou extrajudicial.
CERTEZA
LIQUIDEZ
EXIGIBILIDADE
O RESULTADO DA EXECUÇÃO É A SATISFAÇÃO DA PRETENSÃO DO
CREDOR, IMPLEMENTANDO-SE O RESULTADO PRÁTICO ANOTADO
NO TÍTULO EXECUTIVO.
Teoria geral da execução
Para iniciar uma execução é necessário o título executivo JUDICIAL
• Art. 515/CPC
EXTRAJUDICIAL
• Art. 784/CPC
CONDITIO SINE QUA NON
A execução baseada em título executivo judicial ocorrerá no
mesmo processo em que se formou o título exequendo.
Não existe processo autônomo
– início imediato da execução.
O processo autônomo será necessário quando a atividade
executiva se basear em título executivo extrajudicial. Necessária a iniciativa da parte |
petição inicial e protocolo.
Ne procedat judex ex officio
Características da execução
Substitutividade
Definitividade
Subsidiariedade
Na execução, a atuação do Estado-juiz para o cumprimento da obrigação prevista no
título judicial substitui a atividade da parte, aplicando-se meios coercitivos e sub-
rogatórios para o cumprimento a obrigação.
Efeito da coisa julgada material da sentença proferida em sede de execução. Existe
um mérito julgado na execução, não permitindo a rediscussão da matéria.
Admite-se a aplicação subsidiária das regras do processo de conhecimento à execução
(autônoma ou como fase posterior à sentença) – art. 771/CPC.
Princípios da execução | Theodoro Júnior
Responsabilidade patrimonial |
art. 789/CPC
Satisfatividade
Utilidade
Economia da execução
Especificidade
Ônus da execução
Dignidade humana
Disponibilidade da execução
Os atos executivos recaem sobre o patrimônio, e não sobre a pessoa do executado.
A execução atuará sobre o patrimônio do executado até o limite do crédito devido.
A execução deve ser manejada de forma útil ao exequente, sendo vedado o seu uso para proporcionar prejuízos
ao executado (art. 836, caput, 891 e 899/CPC.
A execução deve satisfazer o crédito do exequente no meio menos gravoso possível ao executado.
O processo deve propiciar ao exequente a exata prestação que ele obteria caso a obrigação tivesse
sido normalmente adimplida.
A execução corre às expensas do executado (principal, juros, correção monetária e honorários (art.
395 e 401/CC e 826 e 829/CPC.
A execução não deve levar o executado a uma situação incompatível com a dignidade da pessoa
humana (bens impenhoráveis, por exemplo | art. 832 e 833/CPC).
O credor tem a livre disponibilidade do processo | escolhe ajuizar a ação ou dela desistir
(art. 775/CPC).
Princípios da execução | Humberto Dalla
Princípio da cartularidade: É o “bilhete de
ingresso”. A sua ausência gera nulidade.
O título executivo é formalmente um documento e, materialmente,
consubstancia um crédito oriundo de uma relação jurídica.
A execução deve dar a quem tenha um direito tudo aquilo que ele tenha o
direito de conseguir | fazer jus ao contido no título | restituir as coisas ao
seu estado anterior por meio da chamada execução específica.
Dar/restituir coisa
certa/incerta
Fazer/não fazer/emitir
declaração de vontade
Obrigação pecuniária
contra devedor
solvente/insolvente
Princípios da execução | Humberto Dalla
Princípio da execução menos gravosa ao executado (art. 805/CPC). Quando
a execução puder ser realizada de diversas maneiras, o juiz determinará que
ela se processe pela forma menos onerosa possível ao devedor.
A EXECUÇÃO NÃO PODE SER UTILIZADA COMO
INSTRUMENTO DE VINGANÇA PELO EXEQUENTE.
Princípio do contraditório. No cumprimento de sentença o contraditório é limitado
a alguns aspectos formais ou processuais. Existe a blindagem da coisa julgada. Na
execução de título extrajudicial, o executado poderá alegar questões processuais,
inclusive vício de consentimento.
Princípio do desfecho único. A execução existe para a
satisfação dos direitos do credor. Trata-se da outorga
da tutela executiva ao credor.
Jurisprudência aplicada | penhora
O princípio da dignidade humana e a impenhorabilidade das verbas alimentares
Constituição Federal
“Art. 1º A República Federativa do Brasil, formada pela união indissolúvel dos Estados e Municípios e do Distrito Federal,
constitui-se em Estado Democrático de Direito e tem como fundamentos: (...)
III - a dignidade da pessoa humana;”
Código de Processo Civil
“Art. 833. São impenhoráveis: (...)
IV - os vencimentos, os subsídios, os soldos, os salários, as remunerações, os proventos de aposentadoria, as pensões, os
pecúlios e os montepios, bem como as quantias recebidas por liberalidade de terceiro e destinadas ao sustento do
devedor e de sua família, os ganhos de trabalhador autônomo e os honorários de profissional liberal, ressalvado o § 2º
; (...)
2º O disposto nos incisos IV e X do caput não se aplica à hipótese de penhora para pagamento de prestação alimentícia,
independentemente de sua origem, bem como às importâncias excedentes a 50 (cinquenta) salários-mínimos mensais,
devendo a constrição observar o disposto no art. 528, § 8º , e no art. 529, § 3º .”
O princípio da dignidade humana e a
impenhorabilidade das verbas alimentares
Penhora de percentual de salário – dignidade do devedor – ponderação
“1. Em que pesa a tendência de mitigação do art. 833, inciso IV, §2º do CPC, orientando-se no sentido de ampliar a
eficácia das normas fundamentais do processo civil, sobretudo para possibilitar o cumprimento das obrigações, com a
penhora de conta salário e também do próprio salário, os pedidos devem ser analisados caso a caso, ponderando-se
com os demais princípios sensíveis. 2. No caso concreto, a penhora requerida possui a potencialidade de afrontar
direitos fundamentais do devedor, como a dignidade da pessoa humana, uma vez que o valor recebido pelo devedor
não é de grande monta, refletindo inclusive no valor efetivamente penhorado em sua conta, que se revela
insignificante diante da dívida cobrada. (...). Caso fosse deferido o bloqueio, é possível que a quantia seja até mesmo
inferior aos encargos da dívida, de modo que não haveria amortização, mas um bloqueio no salário do devedor de
forma indefinida. 4. O CPC estabelece em seu artigo 836 que não será efetivada a penhora se o custo da execução for
superior aos bens arrecadados. De tal forma, uma interpretação sistemática da norma processual leva à conclusão de
que a penhora só será realizada caso exista efetividade na sua consolidação e não coloque em risco a dignidade do
devedor, não sendo o caso dos autos.”
(Acórdão 1149903, 07218775620188070000, Relator: ALFEU MACHADO, 6ª Turma Cível, data de julgamento:
07/02/2019, publicado no DJe: 13/02/2019.)
O princípio da dignidade humana e a
impenhorabilidade das verbas alimentares
Superendividado com salário vultoso – mitigação da impenhorabilidade
"Consoante entendimento do STJ, é possível, em situações excepcionais, a mitigação da impenhorabilidade dos
salários para a satisfação de crédito não alimentar, desde que observada a Teoria do Mínimo Existencial, sem prejuízo
direto à subsistência do devedor ou de sua família, devendo o magistrado levar em consideração as peculiaridades do
caso e se pautar nos princípios da proporcionalidade e razoabilidade. No caso dos autos, caracteriza-se a
excepcionalidade do endividado uma vez que ostenta, simultaneamente, um super salário, apurando-se a
necessidade de análise particularizada, eis que a base de cálculo é tão extensa que, mesmo após a incidência de
descontos obrigatórios altíssimos, ainda é capaz de manter o mínimo existencial do devedor. (...) Assim, considerando
que a remuneração básica do agravado oscila em torno de 40 (quarenta) salários mínimos, mas que após os
descontos não-obrigatórios, decorrentes de dívidas diversas, ainda recebe uma quantia líquida de cerca de 12 (doze)
salários mínimos, verifico que está preservado mínimo existencial e, simultaneamente, satisfeito o direito do credor,
que receberá o pagamento em parcelas mensais de R$ 2.000,00 (dois mil reais). "
(Acórdão 1179533, 07213154720188070000, Relatora: CARMELITA BRASIL, 2ª Turma Cível, data de julgamento:
19/06/2019, publicado no PJe: 24/06/2019)
O princípio da dignidade humana e a
impenhorabilidade das verbas alimentares
Penhora de pró-labore – natureza alimentar – impossibilidade
“1. O pró-labore é a remuneração devida ao sócio pela gerência da sociedade, ou seja, decorre do labor
realizado pelo devedor e, consequentemente, reveste-se de natureza alimentar, não comportando a penhora.
2. A impenhorabilidade de que cuida o artigo 833 do Código de Processo Civil é absoluta. Tem por objetivo
maior a garantia da dignidade da pessoa humana, de modo a assegurar o mínimo existencial ao devedor, razão
pela qual não há se falar em penhora nem mesmo de 10% de valores decorrentes do pro-labore, por se tratar
de verba de natureza alimentar.”
(Acórdão 1153826, 07191701820188070000, Relator: CARLOS RODRIGUES, 6ª Turma Cível, data de julgamento:
21/02/2019, publicado no DJe: 07/03/2019)
Medidas executivas atípicas
Art. 139. O juiz dirigirá o processo conforme as disposições deste Código, incumbindo-lhe:
(...)
IV - determinar todas as medidas indutivas, coercitivas, mandamentais ou sub-rogatórias necessárias
para assegurar o cumprimento de ordem judicial, inclusive nas ações que tenham por objeto prestação
pecuniária;
Correspondentes CPC 73 – Arts. 125, 461, § 5º e 798.
Medidas executivas atípicas
Inclusão do nome do devedor em cadastro de inadimplentes – execução de título extrajudicial
“2. O processo de execução é voltado à efetiva satisfação do crédito do exequente, na forma dos artigos 4º, 6º, 789 e
797, do CPC. A medida pretendida tem previsão no artigo 139 II e IV, do CPC, e traduz um poder geral de efetivação,
permitindo a aplicação de medidas atípicas para garantir o cumprimento de qualquer ordem judicial, inclusive em
execução. 3. Nos termos do art. 139, II e IV, do CPC c/c disposição expressa do art. 782, §3º, do CPC, o juiz, a
requerimento da parte, pode determinar a inclusão do nome do executado em cadastros de inadimplentes. Tal medida
tem por escopo inibir a inadimplência do devedor, que usa o trâmite judicial com a finalidade de procrastinar a
satisfação do débito. Possibilidade.”
Acórdão 1275593, 07155121520208070000, Relator: ALFEU MACHADO, Sexta Turma Cível, data de julgamento:
19/8/2020, publicado no DJE: 1/9/2020.
Restrição de circulação de veículo – cumprimento de sentença
“3. Verificada a existência de patrimônio expropriável do devedor e que a restrição de transferência existente sobre o
bem não tem sido suficiente para assegurar a realização da penhora, a adoção de medida coercitiva atípica mostra-se
cabível. 4. No caso, a medida excepcional de restrição de circulação do bem por intermédio do sistema RENAJUD
mostra-se adequada e proporcional, ainda mais porque força o comparecimento do devedor aos autos.”
Acórdão 1280057, 07081860420208070000, Relator: JOSAPHA FRANCISCO DOS SANTOS, Quinta Turma Cível, data de
julgamento: 2/9/2020, publicado no DJE: 15/9/2020.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O novo cpc e o cumprimento de sentença com Prof. Dijosete Veríssimo.
O novo cpc e o cumprimento de sentença com Prof. Dijosete Veríssimo.O novo cpc e o cumprimento de sentença com Prof. Dijosete Veríssimo.
O novo cpc e o cumprimento de sentença com Prof. Dijosete Veríssimo.Dinarte Mariz
 
Noções Introdutórias de Responsabilidade Civil
Noções Introdutórias de Responsabilidade CivilNoções Introdutórias de Responsabilidade Civil
Noções Introdutórias de Responsabilidade CivilJunior Ozono
 
Direito empresarial slides
Direito empresarial   slidesDireito empresarial   slides
Direito empresarial slidesedgardrey
 
Direito Empresarial - Falência
Direito Empresarial - FalênciaDireito Empresarial - Falência
Direito Empresarial - FalênciaElder Leite
 
Foca no-resumo-coisa-julgada-ncpc
Foca no-resumo-coisa-julgada-ncpcFoca no-resumo-coisa-julgada-ncpc
Foca no-resumo-coisa-julgada-ncpcEsdrasArthurPessoa
 
Direito Civil IV - Aula 3 posse (cont.), propriedade
Direito Civil IV - Aula 3   posse (cont.), propriedadeDireito Civil IV - Aula 3   posse (cont.), propriedade
Direito Civil IV - Aula 3 posse (cont.), propriedadeJordano Santos Cerqueira
 
2012.1 semana 4 direitos da personalidade
2012.1 semana 4   direitos da personalidade2012.1 semana 4   direitos da personalidade
2012.1 semana 4 direitos da personalidadeNilo Tavares
 
Extinção dos contratos
Extinção dos contratosExtinção dos contratos
Extinção dos contratosPitágoras
 
Direito Civil IV - Aula 9 direito de vizinhança
Direito Civil IV - Aula 9   direito de vizinhançaDireito Civil IV - Aula 9   direito de vizinhança
Direito Civil IV - Aula 9 direito de vizinhançaJordano Santos Cerqueira
 
Modalidades obrigações powerpoint
Modalidades obrigações powerpointModalidades obrigações powerpoint
Modalidades obrigações powerpointPedro Cechet
 
Direito das Obrigações - aula 2 - elementos e classificação
Direito das Obrigações - aula 2 - elementos e classificaçãoDireito das Obrigações - aula 2 - elementos e classificação
Direito das Obrigações - aula 2 - elementos e classificaçãoGuido Cavalcanti
 
Aula 5 Obrigações de Meio, Resultado, Alternativa e Facultativa
Aula 5  Obrigações de Meio, Resultado, Alternativa e FacultativaAula 5  Obrigações de Meio, Resultado, Alternativa e Facultativa
Aula 5 Obrigações de Meio, Resultado, Alternativa e FacultativaGuido Cavalcanti
 
Direito Empresarial - Títulos de Crédito.
Direito Empresarial - Títulos de Crédito.Direito Empresarial - Títulos de Crédito.
Direito Empresarial - Títulos de Crédito.Rondinelle Silva
 
Direito civil parte Geral.
Direito civil parte Geral.Direito civil parte Geral.
Direito civil parte Geral.Kleper Gomes
 
Processo civil parte 1
Processo civil parte 1Processo civil parte 1
Processo civil parte 1Pitágoras
 
Slides procedimento do júri - apresentação
Slides   procedimento do júri - apresentaçãoSlides   procedimento do júri - apresentação
Slides procedimento do júri - apresentaçãomaribarr
 

Mais procurados (20)

O novo cpc e o cumprimento de sentença com Prof. Dijosete Veríssimo.
O novo cpc e o cumprimento de sentença com Prof. Dijosete Veríssimo.O novo cpc e o cumprimento de sentença com Prof. Dijosete Veríssimo.
O novo cpc e o cumprimento de sentença com Prof. Dijosete Veríssimo.
 
Noções Introdutórias de Responsabilidade Civil
Noções Introdutórias de Responsabilidade CivilNoções Introdutórias de Responsabilidade Civil
Noções Introdutórias de Responsabilidade Civil
 
Direito empresarial slides
Direito empresarial   slidesDireito empresarial   slides
Direito empresarial slides
 
Direito Empresarial - Falência
Direito Empresarial - FalênciaDireito Empresarial - Falência
Direito Empresarial - Falência
 
Foca no-resumo-coisa-julgada-ncpc
Foca no-resumo-coisa-julgada-ncpcFoca no-resumo-coisa-julgada-ncpc
Foca no-resumo-coisa-julgada-ncpc
 
Direito das obrigações
Direito das obrigaçõesDireito das obrigações
Direito das obrigações
 
Processo do trabalho
Processo do trabalhoProcesso do trabalho
Processo do trabalho
 
Direito Civil IV - Aula 3 posse (cont.), propriedade
Direito Civil IV - Aula 3   posse (cont.), propriedadeDireito Civil IV - Aula 3   posse (cont.), propriedade
Direito Civil IV - Aula 3 posse (cont.), propriedade
 
2012.1 semana 4 direitos da personalidade
2012.1 semana 4   direitos da personalidade2012.1 semana 4   direitos da personalidade
2012.1 semana 4 direitos da personalidade
 
Extinção dos contratos
Extinção dos contratosExtinção dos contratos
Extinção dos contratos
 
Direito Civil IV - Aula 9 direito de vizinhança
Direito Civil IV - Aula 9   direito de vizinhançaDireito Civil IV - Aula 9   direito de vizinhança
Direito Civil IV - Aula 9 direito de vizinhança
 
Modalidades obrigações powerpoint
Modalidades obrigações powerpointModalidades obrigações powerpoint
Modalidades obrigações powerpoint
 
Direito das Obrigações - aula 2 - elementos e classificação
Direito das Obrigações - aula 2 - elementos e classificaçãoDireito das Obrigações - aula 2 - elementos e classificação
Direito das Obrigações - aula 2 - elementos e classificação
 
Aula 5 Obrigações de Meio, Resultado, Alternativa e Facultativa
Aula 5  Obrigações de Meio, Resultado, Alternativa e FacultativaAula 5  Obrigações de Meio, Resultado, Alternativa e Facultativa
Aula 5 Obrigações de Meio, Resultado, Alternativa e Facultativa
 
Direito Empresarial - Títulos de Crédito.
Direito Empresarial - Títulos de Crédito.Direito Empresarial - Títulos de Crédito.
Direito Empresarial - Títulos de Crédito.
 
Direito civil parte Geral.
Direito civil parte Geral.Direito civil parte Geral.
Direito civil parte Geral.
 
Processo civil parte 1
Processo civil parte 1Processo civil parte 1
Processo civil parte 1
 
Slides procedimento do júri - apresentação
Slides   procedimento do júri - apresentaçãoSlides   procedimento do júri - apresentação
Slides procedimento do júri - apresentação
 
Direito das obrigações slide
Direito das obrigações slideDireito das obrigações slide
Direito das obrigações slide
 
Aula 1
Aula 1Aula 1
Aula 1
 

Semelhante a Processo civil | Execução 1

Aspectos Controvertidos da Perícia Médica
Aspectos Controvertidos da Perícia MédicaAspectos Controvertidos da Perícia Médica
Aspectos Controvertidos da Perícia MédicaCNC
 
Processo civil | Execução 6
Processo civil | Execução 6Processo civil | Execução 6
Processo civil | Execução 6Elder Leite
 
Klaus rodrigues marques ect - aula 4
Klaus rodrigues marques   ect - aula 4Klaus rodrigues marques   ect - aula 4
Klaus rodrigues marques ect - aula 4Priscila Souza
 
Infrações e Sanções Fiscais
Infrações e Sanções FiscaisInfrações e Sanções Fiscais
Infrações e Sanções FiscaisCláudio Colnago
 
Iics aula duty to mitigate the loss - kurbhi - 101007
Iics   aula duty to mitigate the loss - kurbhi - 101007Iics   aula duty to mitigate the loss - kurbhi - 101007
Iics aula duty to mitigate the loss - kurbhi - 101007Pedro Kurbhi
 
Informativo STJ 610 - Informativo Estratégico
Informativo STJ 610 - Informativo EstratégicoInformativo STJ 610 - Informativo Estratégico
Informativo STJ 610 - Informativo EstratégicoRicardo Torques
 
Prova comentada de Direito Previdenciário TCE-RN 2015
Prova comentada de Direito Previdenciário TCE-RN 2015Prova comentada de Direito Previdenciário TCE-RN 2015
Prova comentada de Direito Previdenciário TCE-RN 2015Estratégia Concursos
 
Replica aposentadoria-rural
Replica aposentadoria-ruralReplica aposentadoria-rural
Replica aposentadoria-ruralstudante1972
 
Infrações e Sanções Fiscais (24.09.2008)
Infrações e Sanções Fiscais (24.09.2008)Infrações e Sanções Fiscais (24.09.2008)
Infrações e Sanções Fiscais (24.09.2008)Cláudio Colnago
 
Sentença que determinou o cancelamento de cobrança de valores recebidos a t...
Sentença que determinou o cancelamento de cobrança de valores recebidos a t...Sentença que determinou o cancelamento de cobrança de valores recebidos a t...
Sentença que determinou o cancelamento de cobrança de valores recebidos a t...Waldemar Ramos Junior
 
TJ concede liminar e libera vencimentos de secretário de Educação de Rondônia
TJ concede liminar e libera vencimentos de secretário de Educação de RondôniaTJ concede liminar e libera vencimentos de secretário de Educação de Rondônia
TJ concede liminar e libera vencimentos de secretário de Educação de RondôniaRondoniadinamica Jornal Eletrônico
 
5a. aula de processo peticao inicial e p gcautela 2011
5a. aula de processo peticao inicial e p gcautela   20115a. aula de processo peticao inicial e p gcautela   2011
5a. aula de processo peticao inicial e p gcautela 2011julianocouto
 
Execução com a Nova Lei do CPC - parte a
Execução com a Nova Lei do CPC - parte aExecução com a Nova Lei do CPC - parte a
Execução com a Nova Lei do CPC - parte aAlanna Schwambach
 
Informativo STJ 606 - Informativo Estratégico
Informativo STJ 606 - Informativo EstratégicoInformativo STJ 606 - Informativo Estratégico
Informativo STJ 606 - Informativo EstratégicoRicardo Torques
 
Reflexos do novo CPC no Registro de Imoveis
Reflexos do novo CPC no Registro de ImoveisReflexos do novo CPC no Registro de Imoveis
Reflexos do novo CPC no Registro de ImoveisSRI Betim
 
Informativo STJ 601 - Informativo Estratégico
Informativo STJ 601 - Informativo EstratégicoInformativo STJ 601 - Informativo Estratégico
Informativo STJ 601 - Informativo EstratégicoRicardo Torques
 
Cogeae execução fiscal - 25-04 e 26-04 - íris
Cogeae   execução fiscal - 25-04 e 26-04 - írisCogeae   execução fiscal - 25-04 e 26-04 - íris
Cogeae execução fiscal - 25-04 e 26-04 - írisFabiana Del Padre Tomé
 
Execucao Fiscal - Iris Vania dos Santos Rosa
Execucao Fiscal - Iris Vania dos Santos RosaExecucao Fiscal - Iris Vania dos Santos Rosa
Execucao Fiscal - Iris Vania dos Santos RosaFernando Favacho
 

Semelhante a Processo civil | Execução 1 (20)

Aspectos Controvertidos da Perícia Médica
Aspectos Controvertidos da Perícia MédicaAspectos Controvertidos da Perícia Médica
Aspectos Controvertidos da Perícia Médica
 
Processo civil | Execução 6
Processo civil | Execução 6Processo civil | Execução 6
Processo civil | Execução 6
 
Modelo agravo
Modelo agravoModelo agravo
Modelo agravo
 
Klaus rodrigues marques ect - aula 4
Klaus rodrigues marques   ect - aula 4Klaus rodrigues marques   ect - aula 4
Klaus rodrigues marques ect - aula 4
 
Execucao trabalhista
Execucao trabalhistaExecucao trabalhista
Execucao trabalhista
 
Infrações e Sanções Fiscais
Infrações e Sanções FiscaisInfrações e Sanções Fiscais
Infrações e Sanções Fiscais
 
Iics aula duty to mitigate the loss - kurbhi - 101007
Iics   aula duty to mitigate the loss - kurbhi - 101007Iics   aula duty to mitigate the loss - kurbhi - 101007
Iics aula duty to mitigate the loss - kurbhi - 101007
 
Informativo STJ 610 - Informativo Estratégico
Informativo STJ 610 - Informativo EstratégicoInformativo STJ 610 - Informativo Estratégico
Informativo STJ 610 - Informativo Estratégico
 
Prova comentada de Direito Previdenciário TCE-RN 2015
Prova comentada de Direito Previdenciário TCE-RN 2015Prova comentada de Direito Previdenciário TCE-RN 2015
Prova comentada de Direito Previdenciário TCE-RN 2015
 
Replica aposentadoria-rural
Replica aposentadoria-ruralReplica aposentadoria-rural
Replica aposentadoria-rural
 
Infrações e Sanções Fiscais (24.09.2008)
Infrações e Sanções Fiscais (24.09.2008)Infrações e Sanções Fiscais (24.09.2008)
Infrações e Sanções Fiscais (24.09.2008)
 
Sentença que determinou o cancelamento de cobrança de valores recebidos a t...
Sentença que determinou o cancelamento de cobrança de valores recebidos a t...Sentença que determinou o cancelamento de cobrança de valores recebidos a t...
Sentença que determinou o cancelamento de cobrança de valores recebidos a t...
 
TJ concede liminar e libera vencimentos de secretário de Educação de Rondônia
TJ concede liminar e libera vencimentos de secretário de Educação de RondôniaTJ concede liminar e libera vencimentos de secretário de Educação de Rondônia
TJ concede liminar e libera vencimentos de secretário de Educação de Rondônia
 
5a. aula de processo peticao inicial e p gcautela 2011
5a. aula de processo peticao inicial e p gcautela   20115a. aula de processo peticao inicial e p gcautela   2011
5a. aula de processo peticao inicial e p gcautela 2011
 
Execução com a Nova Lei do CPC - parte a
Execução com a Nova Lei do CPC - parte aExecução com a Nova Lei do CPC - parte a
Execução com a Nova Lei do CPC - parte a
 
Informativo STJ 606 - Informativo Estratégico
Informativo STJ 606 - Informativo EstratégicoInformativo STJ 606 - Informativo Estratégico
Informativo STJ 606 - Informativo Estratégico
 
Reflexos do novo CPC no Registro de Imoveis
Reflexos do novo CPC no Registro de ImoveisReflexos do novo CPC no Registro de Imoveis
Reflexos do novo CPC no Registro de Imoveis
 
Informativo STJ 601 - Informativo Estratégico
Informativo STJ 601 - Informativo EstratégicoInformativo STJ 601 - Informativo Estratégico
Informativo STJ 601 - Informativo Estratégico
 
Cogeae execução fiscal - 25-04 e 26-04 - íris
Cogeae   execução fiscal - 25-04 e 26-04 - írisCogeae   execução fiscal - 25-04 e 26-04 - íris
Cogeae execução fiscal - 25-04 e 26-04 - íris
 
Execucao Fiscal - Iris Vania dos Santos Rosa
Execucao Fiscal - Iris Vania dos Santos RosaExecucao Fiscal - Iris Vania dos Santos Rosa
Execucao Fiscal - Iris Vania dos Santos Rosa
 

Mais de Elder Leite

Indicação do real condutor infrator.pptx
Indicação do real condutor infrator.pptxIndicação do real condutor infrator.pptx
Indicação do real condutor infrator.pptxElder Leite
 
Processo civil | Execução 8
Processo civil | Execução 8Processo civil | Execução 8
Processo civil | Execução 8Elder Leite
 
Processo civil | Execução 7
Processo civil | Execução 7Processo civil | Execução 7
Processo civil | Execução 7Elder Leite
 
Processo Civil | Execução 4
Processo Civil | Execução 4Processo Civil | Execução 4
Processo Civil | Execução 4Elder Leite
 
Processo civil | Execução 3
Processo civil | Execução 3Processo civil | Execução 3
Processo civil | Execução 3Elder Leite
 
Processo civil | Execução 2
Processo civil | Execução 2Processo civil | Execução 2
Processo civil | Execução 2Elder Leite
 
Teoria Geral do Estado
Teoria Geral do EstadoTeoria Geral do Estado
Teoria Geral do EstadoElder Leite
 
Introdução ao Direito Penal 1
Introdução ao Direito Penal 1Introdução ao Direito Penal 1
Introdução ao Direito Penal 1Elder Leite
 
A responsabilidade civil do Estado
A responsabilidade civil do EstadoA responsabilidade civil do Estado
A responsabilidade civil do EstadoElder Leite
 
Noções preliminares de Direito civil
Noções preliminares de Direito civil Noções preliminares de Direito civil
Noções preliminares de Direito civil Elder Leite
 
Direito do consumidor
Direito do consumidorDireito do consumidor
Direito do consumidorElder Leite
 
Aula constitucional 2
Aula constitucional 2Aula constitucional 2
Aula constitucional 2Elder Leite
 
Introdução ao Direito Constitucional
Introdução ao Direito ConstitucionalIntrodução ao Direito Constitucional
Introdução ao Direito ConstitucionalElder Leite
 
Fontes do Direito
Fontes do DireitoFontes do Direito
Fontes do DireitoElder Leite
 
Introdução ao Estudo do Direito
Introdução ao Estudo do DireitoIntrodução ao Estudo do Direito
Introdução ao Estudo do DireitoElder Leite
 
Lei de introdução às normas do direito brasileiro LINDB
Lei de introdução às normas do direito brasileiro LINDBLei de introdução às normas do direito brasileiro LINDB
Lei de introdução às normas do direito brasileiro LINDBElder Leite
 
Direito e justiça
Direito e justiçaDireito e justiça
Direito e justiçaElder Leite
 
Síndrome da alienação parental
Síndrome da alienação parentalSíndrome da alienação parental
Síndrome da alienação parentalElder Leite
 
Síndrome da alienação parental SAP
Síndrome da alienação parental SAPSíndrome da alienação parental SAP
Síndrome da alienação parental SAPElder Leite
 

Mais de Elder Leite (20)

Indicação do real condutor infrator.pptx
Indicação do real condutor infrator.pptxIndicação do real condutor infrator.pptx
Indicação do real condutor infrator.pptx
 
Processo civil | Execução 8
Processo civil | Execução 8Processo civil | Execução 8
Processo civil | Execução 8
 
Processo civil | Execução 7
Processo civil | Execução 7Processo civil | Execução 7
Processo civil | Execução 7
 
Processo Civil | Execução 4
Processo Civil | Execução 4Processo Civil | Execução 4
Processo Civil | Execução 4
 
Processo civil | Execução 3
Processo civil | Execução 3Processo civil | Execução 3
Processo civil | Execução 3
 
Processo civil | Execução 2
Processo civil | Execução 2Processo civil | Execução 2
Processo civil | Execução 2
 
Teoria Geral do Estado
Teoria Geral do EstadoTeoria Geral do Estado
Teoria Geral do Estado
 
Introdução ao Direito Penal 1
Introdução ao Direito Penal 1Introdução ao Direito Penal 1
Introdução ao Direito Penal 1
 
A responsabilidade civil do Estado
A responsabilidade civil do EstadoA responsabilidade civil do Estado
A responsabilidade civil do Estado
 
Noções preliminares de Direito civil
Noções preliminares de Direito civil Noções preliminares de Direito civil
Noções preliminares de Direito civil
 
Direito do consumidor
Direito do consumidorDireito do consumidor
Direito do consumidor
 
Aula constitucional 2
Aula constitucional 2Aula constitucional 2
Aula constitucional 2
 
Introdução ao Direito Constitucional
Introdução ao Direito ConstitucionalIntrodução ao Direito Constitucional
Introdução ao Direito Constitucional
 
Fontes do Direito
Fontes do DireitoFontes do Direito
Fontes do Direito
 
Introdução ao Estudo do Direito
Introdução ao Estudo do DireitoIntrodução ao Estudo do Direito
Introdução ao Estudo do Direito
 
Lei de introdução às normas do direito brasileiro LINDB
Lei de introdução às normas do direito brasileiro LINDBLei de introdução às normas do direito brasileiro LINDB
Lei de introdução às normas do direito brasileiro LINDB
 
Direito e justiça
Direito e justiçaDireito e justiça
Direito e justiça
 
Aula 3 ied
Aula 3   iedAula 3   ied
Aula 3 ied
 
Síndrome da alienação parental
Síndrome da alienação parentalSíndrome da alienação parental
Síndrome da alienação parental
 
Síndrome da alienação parental SAP
Síndrome da alienação parental SAPSíndrome da alienação parental SAP
Síndrome da alienação parental SAP
 

Processo civil | Execução 1

  • 1. Curso de Direito Processual Civil – Execução | Aula 29.3.2022 PROFESSOR ESP. ELDER BARBOSA LEITE
  • 2. Teoria geral da execução Executar é satisfazer uma prestação devida; é cumprir uma obrigação prevista em um título executivo. A execução pode ser espontânea ou forçada. O processo de execução se diferencia do processo de conhecimento. A execução objetiva adotar medidas à satisfação do direito. Para que o credor possa mover o cumprimento de sentença ou o processo de execução, deverá possuir um título executivo judicial ou extrajudicial. CERTEZA LIQUIDEZ EXIGIBILIDADE O RESULTADO DA EXECUÇÃO É A SATISFAÇÃO DA PRETENSÃO DO CREDOR, IMPLEMENTANDO-SE O RESULTADO PRÁTICO ANOTADO NO TÍTULO EXECUTIVO.
  • 3. Teoria geral da execução Para iniciar uma execução é necessário o título executivo JUDICIAL • Art. 515/CPC EXTRAJUDICIAL • Art. 784/CPC CONDITIO SINE QUA NON A execução baseada em título executivo judicial ocorrerá no mesmo processo em que se formou o título exequendo. Não existe processo autônomo – início imediato da execução. O processo autônomo será necessário quando a atividade executiva se basear em título executivo extrajudicial. Necessária a iniciativa da parte | petição inicial e protocolo. Ne procedat judex ex officio
  • 4. Características da execução Substitutividade Definitividade Subsidiariedade Na execução, a atuação do Estado-juiz para o cumprimento da obrigação prevista no título judicial substitui a atividade da parte, aplicando-se meios coercitivos e sub- rogatórios para o cumprimento a obrigação. Efeito da coisa julgada material da sentença proferida em sede de execução. Existe um mérito julgado na execução, não permitindo a rediscussão da matéria. Admite-se a aplicação subsidiária das regras do processo de conhecimento à execução (autônoma ou como fase posterior à sentença) – art. 771/CPC.
  • 5. Princípios da execução | Theodoro Júnior Responsabilidade patrimonial | art. 789/CPC Satisfatividade Utilidade Economia da execução Especificidade Ônus da execução Dignidade humana Disponibilidade da execução Os atos executivos recaem sobre o patrimônio, e não sobre a pessoa do executado. A execução atuará sobre o patrimônio do executado até o limite do crédito devido. A execução deve ser manejada de forma útil ao exequente, sendo vedado o seu uso para proporcionar prejuízos ao executado (art. 836, caput, 891 e 899/CPC. A execução deve satisfazer o crédito do exequente no meio menos gravoso possível ao executado. O processo deve propiciar ao exequente a exata prestação que ele obteria caso a obrigação tivesse sido normalmente adimplida. A execução corre às expensas do executado (principal, juros, correção monetária e honorários (art. 395 e 401/CC e 826 e 829/CPC. A execução não deve levar o executado a uma situação incompatível com a dignidade da pessoa humana (bens impenhoráveis, por exemplo | art. 832 e 833/CPC). O credor tem a livre disponibilidade do processo | escolhe ajuizar a ação ou dela desistir (art. 775/CPC).
  • 6. Princípios da execução | Humberto Dalla Princípio da cartularidade: É o “bilhete de ingresso”. A sua ausência gera nulidade. O título executivo é formalmente um documento e, materialmente, consubstancia um crédito oriundo de uma relação jurídica. A execução deve dar a quem tenha um direito tudo aquilo que ele tenha o direito de conseguir | fazer jus ao contido no título | restituir as coisas ao seu estado anterior por meio da chamada execução específica. Dar/restituir coisa certa/incerta Fazer/não fazer/emitir declaração de vontade Obrigação pecuniária contra devedor solvente/insolvente
  • 7. Princípios da execução | Humberto Dalla Princípio da execução menos gravosa ao executado (art. 805/CPC). Quando a execução puder ser realizada de diversas maneiras, o juiz determinará que ela se processe pela forma menos onerosa possível ao devedor. A EXECUÇÃO NÃO PODE SER UTILIZADA COMO INSTRUMENTO DE VINGANÇA PELO EXEQUENTE. Princípio do contraditório. No cumprimento de sentença o contraditório é limitado a alguns aspectos formais ou processuais. Existe a blindagem da coisa julgada. Na execução de título extrajudicial, o executado poderá alegar questões processuais, inclusive vício de consentimento. Princípio do desfecho único. A execução existe para a satisfação dos direitos do credor. Trata-se da outorga da tutela executiva ao credor.
  • 8. Jurisprudência aplicada | penhora O princípio da dignidade humana e a impenhorabilidade das verbas alimentares Constituição Federal “Art. 1º A República Federativa do Brasil, formada pela união indissolúvel dos Estados e Municípios e do Distrito Federal, constitui-se em Estado Democrático de Direito e tem como fundamentos: (...) III - a dignidade da pessoa humana;” Código de Processo Civil “Art. 833. São impenhoráveis: (...) IV - os vencimentos, os subsídios, os soldos, os salários, as remunerações, os proventos de aposentadoria, as pensões, os pecúlios e os montepios, bem como as quantias recebidas por liberalidade de terceiro e destinadas ao sustento do devedor e de sua família, os ganhos de trabalhador autônomo e os honorários de profissional liberal, ressalvado o § 2º ; (...) 2º O disposto nos incisos IV e X do caput não se aplica à hipótese de penhora para pagamento de prestação alimentícia, independentemente de sua origem, bem como às importâncias excedentes a 50 (cinquenta) salários-mínimos mensais, devendo a constrição observar o disposto no art. 528, § 8º , e no art. 529, § 3º .”
  • 9. O princípio da dignidade humana e a impenhorabilidade das verbas alimentares Penhora de percentual de salário – dignidade do devedor – ponderação “1. Em que pesa a tendência de mitigação do art. 833, inciso IV, §2º do CPC, orientando-se no sentido de ampliar a eficácia das normas fundamentais do processo civil, sobretudo para possibilitar o cumprimento das obrigações, com a penhora de conta salário e também do próprio salário, os pedidos devem ser analisados caso a caso, ponderando-se com os demais princípios sensíveis. 2. No caso concreto, a penhora requerida possui a potencialidade de afrontar direitos fundamentais do devedor, como a dignidade da pessoa humana, uma vez que o valor recebido pelo devedor não é de grande monta, refletindo inclusive no valor efetivamente penhorado em sua conta, que se revela insignificante diante da dívida cobrada. (...). Caso fosse deferido o bloqueio, é possível que a quantia seja até mesmo inferior aos encargos da dívida, de modo que não haveria amortização, mas um bloqueio no salário do devedor de forma indefinida. 4. O CPC estabelece em seu artigo 836 que não será efetivada a penhora se o custo da execução for superior aos bens arrecadados. De tal forma, uma interpretação sistemática da norma processual leva à conclusão de que a penhora só será realizada caso exista efetividade na sua consolidação e não coloque em risco a dignidade do devedor, não sendo o caso dos autos.” (Acórdão 1149903, 07218775620188070000, Relator: ALFEU MACHADO, 6ª Turma Cível, data de julgamento: 07/02/2019, publicado no DJe: 13/02/2019.)
  • 10. O princípio da dignidade humana e a impenhorabilidade das verbas alimentares Superendividado com salário vultoso – mitigação da impenhorabilidade "Consoante entendimento do STJ, é possível, em situações excepcionais, a mitigação da impenhorabilidade dos salários para a satisfação de crédito não alimentar, desde que observada a Teoria do Mínimo Existencial, sem prejuízo direto à subsistência do devedor ou de sua família, devendo o magistrado levar em consideração as peculiaridades do caso e se pautar nos princípios da proporcionalidade e razoabilidade. No caso dos autos, caracteriza-se a excepcionalidade do endividado uma vez que ostenta, simultaneamente, um super salário, apurando-se a necessidade de análise particularizada, eis que a base de cálculo é tão extensa que, mesmo após a incidência de descontos obrigatórios altíssimos, ainda é capaz de manter o mínimo existencial do devedor. (...) Assim, considerando que a remuneração básica do agravado oscila em torno de 40 (quarenta) salários mínimos, mas que após os descontos não-obrigatórios, decorrentes de dívidas diversas, ainda recebe uma quantia líquida de cerca de 12 (doze) salários mínimos, verifico que está preservado mínimo existencial e, simultaneamente, satisfeito o direito do credor, que receberá o pagamento em parcelas mensais de R$ 2.000,00 (dois mil reais). " (Acórdão 1179533, 07213154720188070000, Relatora: CARMELITA BRASIL, 2ª Turma Cível, data de julgamento: 19/06/2019, publicado no PJe: 24/06/2019)
  • 11. O princípio da dignidade humana e a impenhorabilidade das verbas alimentares Penhora de pró-labore – natureza alimentar – impossibilidade “1. O pró-labore é a remuneração devida ao sócio pela gerência da sociedade, ou seja, decorre do labor realizado pelo devedor e, consequentemente, reveste-se de natureza alimentar, não comportando a penhora. 2. A impenhorabilidade de que cuida o artigo 833 do Código de Processo Civil é absoluta. Tem por objetivo maior a garantia da dignidade da pessoa humana, de modo a assegurar o mínimo existencial ao devedor, razão pela qual não há se falar em penhora nem mesmo de 10% de valores decorrentes do pro-labore, por se tratar de verba de natureza alimentar.” (Acórdão 1153826, 07191701820188070000, Relator: CARLOS RODRIGUES, 6ª Turma Cível, data de julgamento: 21/02/2019, publicado no DJe: 07/03/2019)
  • 12. Medidas executivas atípicas Art. 139. O juiz dirigirá o processo conforme as disposições deste Código, incumbindo-lhe: (...) IV - determinar todas as medidas indutivas, coercitivas, mandamentais ou sub-rogatórias necessárias para assegurar o cumprimento de ordem judicial, inclusive nas ações que tenham por objeto prestação pecuniária; Correspondentes CPC 73 – Arts. 125, 461, § 5º e 798.
  • 13. Medidas executivas atípicas Inclusão do nome do devedor em cadastro de inadimplentes – execução de título extrajudicial “2. O processo de execução é voltado à efetiva satisfação do crédito do exequente, na forma dos artigos 4º, 6º, 789 e 797, do CPC. A medida pretendida tem previsão no artigo 139 II e IV, do CPC, e traduz um poder geral de efetivação, permitindo a aplicação de medidas atípicas para garantir o cumprimento de qualquer ordem judicial, inclusive em execução. 3. Nos termos do art. 139, II e IV, do CPC c/c disposição expressa do art. 782, §3º, do CPC, o juiz, a requerimento da parte, pode determinar a inclusão do nome do executado em cadastros de inadimplentes. Tal medida tem por escopo inibir a inadimplência do devedor, que usa o trâmite judicial com a finalidade de procrastinar a satisfação do débito. Possibilidade.” Acórdão 1275593, 07155121520208070000, Relator: ALFEU MACHADO, Sexta Turma Cível, data de julgamento: 19/8/2020, publicado no DJE: 1/9/2020. Restrição de circulação de veículo – cumprimento de sentença “3. Verificada a existência de patrimônio expropriável do devedor e que a restrição de transferência existente sobre o bem não tem sido suficiente para assegurar a realização da penhora, a adoção de medida coercitiva atípica mostra-se cabível. 4. No caso, a medida excepcional de restrição de circulação do bem por intermédio do sistema RENAJUD mostra-se adequada e proporcional, ainda mais porque força o comparecimento do devedor aos autos.” Acórdão 1280057, 07081860420208070000, Relator: JOSAPHA FRANCISCO DOS SANTOS, Quinta Turma Cível, data de julgamento: 2/9/2020, publicado no DJE: 15/9/2020.