Aula 1 preparo de soluções

2.521 visualizações

Publicada em

Roteiro de aula prática

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.521
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
38
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 1 preparo de soluções

  1. 1. Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia CREDENCIADA PELO DECRETO ESTADUAL NO 7.344 DE 27.05.98 DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS - DCEN ENGENHARIA DE ALIMENTOS ROTEIRO DE AULA PRÁTICA - Aula 01 PREPARO DE SOLUÇÕES 1. INTRODUÇÃO Solução é uma mistura homogênea constituída por duas ou mais substâncias numa só fase. As soluções são formadas por um solvente (geralmente o componente em maior quantidade) e um ou mais solutos (geralmente componente em menor quantidade). As propriedades de uma solução não dependem apenas dos seus componentes, mas também da proporção entre as quantidades desses componentes, isto é, dependem de sua concentração, que é dada pela razão entre a quantidade de soluto e o volume da solução. A concentração é expressa comumente em moles de soluto por litro de solução. Tal concentração é chamada de molaridade da solução (CONSTANTINE, 2004). Quando não se tem o reagente na forma pura, como é o caso da maior parte dos hidróxidos alcalinos e de alguns ácidos inorgânicos, preparam-se inicialmente soluções que tenham aproximadamente a molaridade desejada. Depois estas soluções são padronizadas pela titulação contra solução de uma substância pura, com concentração conhecida com exatidão, chamada de padrão primário (HARRIS, 2005). Um dos aspectos mais importante em uma solução é a sua preparação e a expressão de sua concentração, uma vez que os cálculos efetuados levam em conta sua concentração molar, que significa quanto de soluto está presente em um volume ou uma massa especifica,sendo assim, concentração é uma medida das quantidades relativas dos componentes de uma solução, pode-se então se definida como a razão entre quantidade de soluto e quantidade de solvente. (VOGUEL, 1992). Diante do exposto, a seguinte aula prática tem por objetivo o preparo de soluções de NaOH e HCl a 0,1M, para posterior padronização, com o intuito de calcular a concentração real dessas soluções que não são consideradas padrões primários.
  2. 2. 2. METODOLOGIA 2.1 Materiais e Reagentes Pipetas graduadas de 5,00 mL; Espátulas; Balões volumétricos de 500 mL; Béqueres de 250 mL; Bastões de vidro; Funis de vidro; Hidróxido de sódio em pérolas; Ácido Clorídrico. 2.2 Procedimento Proceder inicialmente os cálculos necessários para conhecer a massa de Hidróxido de Sódio e o volume de Ácido Clorídrico necessários para o preparo de soluções com volume total de 500 mL. Preparo da solução de HCl 0,1 M: • Meça com o auxílio de uma pipeta o volume de HCl concentrado calculado. • Transfira cuidadosamente o volume de HCl concentrado calculado para um béquer de 250 mL contendo cerca de 100 mL de água destilada. Homogeneíze a solução, transfira para um balão volumétrico e complete o volume com água destilada. • Transfira a solução obtida para um frasco limpo, seco e rotulado. Preparo da solução de NaOH 0,1 M: • Pesar a massa calculada de NaOH em béquer utilizando a balança analítica. • Transfira cuidadosamente a massa de NaOH para um béquer de 250 mL contendo cerca de 100 mL de água destilada. Homogeneíze a solução, transfira para um balão volumétrico, com o auxílio de um funil de vidro e complete o volume com água destilada. • Transfira a solução obtida para um frasco de plástico limpo, seco e rotulado. 3. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS CONSTATINO, M.G. Fundamentos de química experimental: São Paulo: Edusp. 2004 HARRIS,D.C. Análise química quantitativa. 5. ed. Rio de Janeiro: LTC,2005
  3. 3. VOGUEL, A.L. Análise química quantitativa. 5. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan,1992

×