Mercado de carbono palestra

1.173 visualizações

Publicada em

Palestra baseada no Trabalho de Conclusão do curso de agronegócio resultado de uma pesquisa de 2 anos.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.173
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Mercado de carbono palestra

  1. 1. Palestra Preletor: Júnior César Santiago Graduando em AgronegócioFatec – Presidente Prudente 2011
  2. 2.  Clube de Roma (1968), Estocolmo (1972), Montreal (1987), Rio de Janeiro (1992); Kyoto (1997) Buenos Aires (1998), Bonn (1999), Haia (2000), Bonn e Marrakesh (2001), Nova Déli (2002); COP-15 na Dinamarca (2010) e Cancun (2011).
  3. 3.  O princípio da prevenção O princípio da precaução O princípio da responsabilidade comum, mas diferenciada O princípio do poluidor-pagador
  4. 4.  Clean Air Act de 1970 Conferência Internacional sobre o Meio Ambiente Humano (1972) americanos Dennis e Donella Meadows, Jorgen Sanders e William Behrens (MIT) - The Limits to Growth ; 1933 com a Primeira Conferência Brasileira de Proteção à Natureza e a criação do primeiro código florestal em 1937.
  5. 5.  Protocolo de Kyoto: regulatory compliance Três mecanismos de flexibilização MDL (CDM) aplicável ao Brasil Mercado Voluntário: voluntary markets também conhecido como non-kyoto compliance Oportunidade para a Cana-de-Açúcar.
  6. 6. Insumos Insumos Produtor Produtor Indústria Indústria Distribuidor Distribuidor Processadora Processadora Consumidor Final Consumidor Final
  7. 7.  Elo Antes da Porteira Elo Dentro da Porteira Elo Após a Porteira Subprodutos Demanda por Etanol Produção de Energia Limpa e Matriz energética. Marketing Verde
  8. 8.  Mitos e Lendas Sobre a Cana Externalidades Positivas e Negativas Fator Comunidade Cana x pecuária Redução de GEE
  9. 9.  A região Administrativa de Presidente Prudente O mercado de carbono na região Oportunidades e Desafios do Setor Sucroalcooleiro na Região Etanol e Energia
  10. 10.  O que é o mercado de carbono? Qual sua importância num cenário em que a sustentabilidade está em alta discussão? Qual a relação da Cadeia produtiva da cana com esse mercado? Quais os desafios? Quais oportunidades que este mercado oferece à cadeia produtiva inserida na região de Presidente Prudente?
  11. 11. Hipóteses baseadas em uma associaçãode variáveis que investigam aviabilidade de se investir nesse novomercado conhecido como mercadomundial do carbono dentro de umaperspectiva sustentável e buscamosrelacioná-lo a uma cadeia de produçãoem evidência na região que é a cadeiaprodutiva da cana.
  12. 12.  a sustentabilidade é um assunto de interesse global e que norteia ações em diversas áreas e há muito tempo. O mercado de carbono constitui-se de um instrumento de incentivo econômico para empresas e governos. A cadeia produtiva da cana beneficia-se muito com a inserção neste mercado:ganhos financeiros e melhoria de sua imagem frente ao mercado interno e externo.
  13. 13. ABBEY, Edward. Protegendo o Meio Ambiente. In: SAMUELSON, Paul A;NORDHAUS, William D. Economia. 17ª edição. Editora MacGrawHill. Rio deJaneiro. 2004.p.293-308.ANDRADE, Maria Margarida de. Introdução à metodologia do trabalhocientífico. 8ª edição. São Paulo: Editora Atlas, 2007.ARAÚJO, Antonio Carlos Porto. Como Comercializar Créditos de Carbono. SãoPaulo: Editora Trevisan, 2006.BARIANI, Alessandra Z;CAVALHEIRO, Liliane B;ROCHA, Mariana L; JESUS,Rodnei de Oliveira.Uma visão holística do setor sucroalcooleiro e uma análisecomparativa com a pecuária na região de Presidente Prudente.2007,61f.Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Ciências Administrativas) –Faculdades Integradas “Antonio Eufrásio de Toledo”.Presidente Prudente,2007.
  14. 14. BNDES, CGEE, FAO e CEPAL - Bioetanol de cana-de-açúcar: Energia para odesenvolvimento sustentável – 2008.BORN, Rubens Harry. Agenda 21: legado da Rio-92 e instrumento para atransformação social. In: Vitae Civilis – Instituto para o Desenvolvimento, MeioAmbiente e Paz. Diálogos entre as esferas global e local: Contribuições deorganizações não-governamentais e movimentos sociais brasileiros para asustentabilidade,equidade, e democracia planetária. Editora Fundação Peirópolis.São Paulo. 2002.p.10-18BRESSER-PEREIRA, Luiz Carlos. Crescimento e DesenvolvimentoEconômico. Notas para uso em curso de desenvolvimento econômico da Escolade Economia de São Paulo da FGV. 2008.
  15. 15. CABRINI,Giseli – Como Investir em Créditos de Carbono.Online.PortalEXAME, São Paulo: 09.10.2009,8h43min.Disponível em:<http://portalexame.abril.com.br/economia/como-investir-creditos-carbono-504670.html> Acesso em 10/11/2009 às 17h10min.CONEJERO, Marco Antonio. Marketing de Créditos de Carbono: Um EstudoExploratório. 2006.243 f. Dissertação (Mestrado) - Ribeirão Preto. 2006.DIAS, Carlos. Etanol verde – uma atitude inteligente. Editora globo S.A.15 pág.Disponível em http://www.etanolverde.com.br. Acesso em 30 de dezembro de2010.
  16. 16. ELVERFELDT, Cristina Seeberg. Carbon Finance Possibilities forAgriculture, Forestry and Other Land Use Projects in a SmallholderContext. Natural Resources Management and Environment Department - FAO.Rome, 2010. Disponível em <http:/www.fao.org>. Acesso em 11 Abril de 2011.GAZETA DO POVO. Paraná, 02 set. 2008. Online. Disponível em:<http://portal.rpc.com.br/gazetadopovo/caminhosdocampo/conteudo.phtml?tl=1&id=803963&tit=Primeiro-passo-e-cultivar-floresta>.Acesso em 16/11/2009às 16h e 51min.GIL, Antônio Carlos. Como Elaborar Projetos de Pesquisa. 4ª Edição. SãoPaulo: Editora Atlas, 2007.GRAZIANO, Xico. Economia Verde: Uma visão social democrata sobre odesenvolvimento sustentável. Outubro 2009. 61pág.
  17. 17. HARGRAVE, Jorge. Causas da queda recente do desmatamento naAmazônia: estado ou mercado? Boletim da Sociedade Brasileira deEconomia Ecológica. Edição nº 22, 3º quadrimestre 2009. Pág. 22-23.Disponível em http://www.ecoeco.com.br. Acesso em 29 de dezembro de 2010.LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Fundamentos demetodologia científica. 6ª Edição. São Paulo: Atlas, 2007.LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Metodologia doTrabalho Científico. 2ª Edição. São Paulo: Atlas, 1987.LAZZARINI, Marilena; GUNN, Lisa. Consumo Sustentável. In: Vitae Civilis –Instituto para o Desenvolvimento, Meio Ambiente e Paz. Diálogos entre asesferas global e local: Contribuições de organizações não-governamentais emovimentos sociais brasileiros para a sustentabilidade,equidade, e democraciaplanetária. Editora Fundação Peirópolis. São Paulo. 2002.p.67-81.
  18. 18. LINS; Clarissa; SAAVEDRA, Rafael. Sustentabilidade Corporativa no SetorSucroalcooleiro. Fundação Brasileira para o Desenvolvimento Sustentável.Rio de Janeiro, 2007.MELLO, Francisco F.C; CHIAVEGATO, Marília B.; FRAZÃO, Leidivan A.;CENCIANI, Karina; FEIGL, Brigitte J.; BERNOUX, Martial.; CERRI, Carlos C.The Role of Biofuel on Global Warming Mitigation. In: D’ARCE, Marisa A.B.Reginato; VIEIRA, Thais M. F. de Souza; ROMANELLI, Thiago L. (orgs.)Agroenergy and Sustainability EdUSP – Editora da Universidade de SãoPaulo. São Paulo. 2010. p.118.MINISTERIO DA CIENCIA E TECNOLOGIA. Anexo II-Modalidades eprocedimento simplificados para atividades de projetos de mecanismo dedesenvolvimento limpo de pequena escala. 2002. Online. Disponívelem:<http://www.mct.gov.br/upd_blob/0005/5555.pdf>. Capturado em10/11/2009.
  19. 19. MINISTERIO DA CIENCIA E TECNOLOGIA. Guia de Orientação MDL.2002.Online. Disponível em:<http://www.mct.gov.br/GuiadeOrientaçãoMDL.pdf>.Acesso em 11/11/2009 às 14 horas.MINISTERIO DA CIENCIA E TECNOLOGIA. Projeto Compostagem de lixozero. 19/01/2009. Online. Disponívelem:<http://www.mct.gov.br/upd_blob/0200/200977.pdf>. Acesso em10/11/2009.NETO, Werner Grau. O Protocolo de Quioto e o Mecanismo deDesenvolvimento Limpo - MDL: uma análise crítica do instituto. 2006. 189f. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Direito da Universidade de SãoPaulo. São Paulo, 2006.NETO, Werner Grau; GUEORGUIEV, Maria Christina; SOUZA, André Vivan de.A mudança do Clima e o Direito Ambiental Brasileiro. Revista Fórum CESA,Belo Horizonte, ano 4, n. 10, p. 62-66. Jan./mar. 2009
  20. 20. NEVES, Marcos F; CONEJERO, Marco A. Estratégias para a cana no Brasil.São Paulo: Editora Atlas/Markestrat, 2009.OLIVEIRA, Sônia V.W.B: Estudo de viabilidade de aplicação de biogás emambiente urbano. Fundace – USP - Ribeirão Preto/SP. 2009. Disponívelem:<http://homologa.ambiente.sp.gov.br/biogas/docs/artigos_dissertações/santos_afs.pdf>Acesso em 18/12/2009.PEARCE,D.;MARKANDYA,A.;BARBIER,E.B.Blueprint for a greeneconomy.London:Earthscan,1994 in:.SOUZA FILHO,H.M. BATALHA,M.O(Coord.).Desenvolvimento agrícola sustentável.São Paulo:Editora Atlas,2007.PRADO, Thiago Guilherme Ferreira. Externalidades no ciclo produtivo dacana-de-açúcar com ênfase na geração de energia elétrica. 2007. 254 f.Dissertação (Mestrado) - Programa Interunidades de Pós-Graduação emEnergia da Universidade de São Paulo (Escola Politécnica / Faculdade deEconomia e Administração / Instituto de Eletrotécnica e Energia /Instituto deFísica) Mestrado em Energia.São Paulo, 2007.
  21. 21. RESENDE, A.S., SANTOS A.O., GONDIM A.O., XAVIER R.P., COELHOC.H.M., OLIVEIRA, O.C., ALVES B.J.R., BODDEY R.M. & URQUIAGA S.Efeito estufa e o seqüestro de carbono em sistemas de cultivo comespécies florestais e na cultura de cana-de-açúcar. Seropédica: EmbrapaAgrobiologia, mar. 2001. 23 f. (Embrapa-CNPAB. Documentos, 134). Disponívelem:< http://www.cnpab.embrapa.br/publicacoes/download/doc133.pdf>Acessoem 12 de Dezembro de 2010.ROCHA, Marcelo Theoto. Aquecimento Global e o mercado de carbono:uma aplicação do modelo CERT. 2003.196 f. Dissertação - (Mestrado) -Piracicaba, 2003.RUDORFF, B.F.T.; AGUIAR, D.A; SILVA, Wagner Fernando da; SUGAWARA,Luciana Miura; ADAMI, M; MOREIRA, M.A. Studies on the Rapid Expansion ofSugarcane for Ethanol Production in São Paulo State (Brazil) Using LandsatData.Remote Sensing. Abril, 2010,2, p. 1057-1076. Disponível em:<http://www.mdpi.com/journal/remotesensing.> Acesso em 11 de Janeiro de2011.
  22. 22. SCHLESINGER, Sérgio. As relações internacionais, comércio e meio ambiente.In: Vitae Civilis – Instituto para o Desenvolvimento, Meio Ambiente e Paz.Diálogos entre as esferas global e local: Contribuições de organizações não-governamentais e movimentos sociais brasileiros para asustentabilidade,equidade, e democracia planetária. Editora FundaçãoPeirópolis. São Paulo. 2002.p.32-33.SCIENTIFIC AMERICAN BRASIL. São Paulo: Outubro, v.1, Especial Terra3.0.2009.SEVERINO, Antônio J. Metodologia do Trabalho científico. 23ª edição. SãoPaulo: Cortez editora, 2008.SEVERINO, Antônio J. Metodologia do Trabalho científico. 4ª edição. SãoPaulo: Cortez & Moraes Ltda., 1979.
  23. 23. SILVA, Cinthia Rubio Urbano da. Balanço de energia e das emissões degases de efeito estufa da cadeia produtiva do etanol brasileiro.2009.134f.Dissertação (Mestrado) – Pós-Graduação em engenharia mecânicaplanejamento de sistemas energéticos.Universidade Estadual deCampinas,Faculdade de Engenharia Mecânica.Campinas, 2009.SITE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA. Manual gratuito desmistifica Mercado deCréditos de Carbono. 13/08/2008. Online. Disponívelem:<http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/artigo=manual-gratuito-desmistifica-mercado-de-creditos-de-carbono>. Capturado em 13/10/2009.SITE ONU-BRASIL. Protocolo de quioto. Online. Disponível em<http://www.onu-brasil.org.br/doc_quioto.php> Acesso em 01/03/2011.
  24. 24. SOUZA, F.S. Mecanismo de Desenvolvimento Limpo e Créditos deCarbono: As potencialidades do Brasil. São Paulo. 2007.81 f. Monografia(MBA em Derivativos e Informações Econômico-financeiras. Fundação Institutode Administração –FIA – BM&F. Disponível em:<http://www.carbonobrasil.com/documentos/MonoMDL-CCnoBrasil.pdf> Acessoem 13 de Dezembro de 2009.TETTI, Laura M.R Protocolo de Kyoto: oportunidades para o Brasil com baseem seu setor sucroalcooleiro. In: SHIKIDA, Pery F.A; Azanha,Márcia;MORAES, F.D. Agroindústria Canavieira no Brasil: Evolução,desenvolvimento e desafios .Editora Atlas, 2002. Pág.199-213.UNESCO. Um novo caminho para o Brasil no Século XXI. Brasília:UNESCO, Instituto de Política, 2002. 184 pág.
  25. 25. YOSHIDA, Consuelo Yatsuda Morozimato. Mudanças Climáticas,protocolo de quioto e o princípio da responsabilidade comum, masdiferenciada. A posição estratégica singular do Brasil.Alternativasenergéticas, avaliação de impactos, teses desenvolvimentistas e opapel do judiciário. 12º Congresso Intenacional de Direito Ambiental.Conferências. Vol. - I. 13/05/2008. Disponível em: <http://www.planetaverde.org/artigos/arq_06_37_38_04_01_10.pdf>. Acessoem 20 de Dezembro de 2010.ZILOR, relatório de Sustentabilidade. Disponível em:<http://www.zilloren.com.br/Zilor/relatorios/Zilor_RS09.pdf> Acesso em 21 deDezembro de 2010.

×