As bases do trabalho na sociedade moderna

21.291 visualizações

Publicada em

Trabalho de Sociologia-Produzido por Julio Pansiere Zavarise em 2013 .

Publicada em: Educação
2 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
21.291
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
216
Comentários
2
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

As bases do trabalho na sociedade moderna

  1. 1. As Bases do Trabalho nas Sociedades Modernas Sociologia.
  2. 2. Processo de transição do Feudalismo para o Capitalismo • A partir do século XIV, ocorreram várias transformações na Europa que contribuíram para a crise do sistema feudal , favorecendo a emergência do MERCANTILISMO e do CAPITALISMO. Consequentemente, o trabalho “muda de figura” , pois se antes ele era visto como uma atividade torturante, agora sua realização era incentivada por diversas instituições. • Sociedade Feudal : Servidão Feudal e o Modo de Trabalho Artesanal. • Emergência do Mercantilismo e do Capitalismo . • Ressurgimento do Comércio e Abertura das Cidades. • Revolução do papel do Trabalho nas Sociedades Modernas.
  3. 3. Modo de Produção Artesanal •Estágio em que o produtor (artesão) executa sozinho todas as fases da produção e até mesmo a comercialização. •Não havia divisão do trabalho , nem o emprego de máquinas, somente de ferramentas simples. •Forma de produção característica da Baixa Idade Média (até sec. XII), durante o renascimento urbano e comercial. •É uma produção de caráter FAMILIAR, no qual o artesão possuía os meios de produção (oficina e ferramentas), realizando todas as etapas da produção.
  4. 4. Produção Artesanal. À direita temos a representação do trabalho servil em um feudo medieval ; ao lado uma tinturaria artesanal da Idade Média.
  5. 5. Cooperação Simples. • Separação do local de Trabalho e casa. • Substituição Gradual da Produção Artesanal pela Cooperação Simples. • Cooperação Simples: O trabalhador executa diversas atividades, correspondentes às do artesão, utilizando ferramentas deste. O controle capitalista ocorre devido a relação de propriedade, utilizando-se da força de trabalho comprada pelo dono da mesma . • Surgimento do Trabalho Assalariado • Relação de Dominação Social : Patrão e Empregado.
  6. 6. Manufatura ou Cooperação Avançada. • Há nova divisão do trabalho, na qual os trabalhadores executam tarefas parcializadas , dando início a uma desqualificação do trabalho e aumento da produtividade, ocorrendo a separação entre concepção e execução do trabalho; • Ocorre a inserção de máquinas no processo de produção, ocorrendo desqualificação do trabalhador, uma vez que realizam tarefas isoladas, impedindo de conhecer todo o processo de trabalho; • Acumulação Primitiva de Bens;
  7. 7. Manufaturas Inglesas. A Inglaterra foi o país pioneiro na Revolução Industrial , pois concentrou uma gama de fatores favoráveis ao desenvolvimento desse processo.
  8. 8. Maquinofatura. • O espaço de trabalho, definitivamente passou a ser a fábrica. • Todo o conhecimento que o trabalhador usava foi dispensado, ou seja, sua destreza manual foi substituída pela máquina. • Com isso que ocorreu, o trabalhador convenceuse de que a situação atual era melhor do que a anterior. A seguir, diversos setores da sociedade que colaboraram para essa mudança.
  9. 9. As Igrejas. • Procuraram passar a ideia de que o trabalho era um bem divino, e quem não trabalhasse não seria abençoado. Não trabalhar (ter preguiça) passou a ser pecado. • Reforma Protestante - XVI - Emergiram igrejas protestantes , que consideravam o trabalho como uma virtude , e a acumulação de bens e a riqueza , como alguns sinais de predestinação divina.
  10. 10. Iluminuras em Igrejas Católicas , cujas quais representam o trabalho em manufaturas.
  11. 11. Os Governantes. • Criaram leis e decretos que penalizavam quem não trabalhasse. Quem estivesse desempregado era considerado vagabundo, e podia ir preso. Inclui-se aqui o auxílio da polícia, encarregada de prender as pessoas ociosas .
  12. 12. Os Empresários. • Desenvolveram uma disciplina rígida no trabalho, principalmente com horários de entrada e saída dos estabelecimentos. • Houve exploração do trabalho de homens ,mulheres e crianças , com cargas horárias excessivas , cujas quais ultrapassavam 14 horas diárias. • Disseminaram concepções capitalistas-burguesas que incentivam a acumulação de bens , com o aumento da produtividade , por meio da aplicação de técnicas mecanizadas nas manufaturas.
  13. 13. As Escolas. • Passaram para as crianças o conceito de que o trabalho era fundamental para a sociedade. Esse conceito era ensinado a partir de histórias e contos. Podemos ressaltar as fábulas da Cigarra e da Formiga, e a dos Três Porquinhos. Quem não trabalhasse levava a pior.
  14. 14. O Trabalho em dias atuais. • A partir da Revolução Industrial , emergiram modelos capitalistas de produção , como o Fordismo , por exemplo , nas chamadas linhas de montagem. • Alienação do Trabalhador. • Introdução da Automação Industrial, e o aparecimento do Desemprego Estrutural, em larga escala.
  15. 15. Linha de montagem automatizada.Fábrica da Toyota , JAPÃO. Fila de desempregados .
  16. 16. Com a dominação social de classes, o trabalho foi desvirtuado de sua função de produzir a realização do indivíduo. De ato de criação transformou-se em rotina de reprodução. De recompensa pela liberdade passou a ser castigo. Forçando o homem agir de maneira manipulada tanto no seu lazer, quanto nas relações sociais, pessoais e profissionais. Pois este se relaciona conforme é estipulado no mundo capitalista.
  17. 17. Componentes:

×