Alquimia da Cerveja – A loja do Cervejeiro Caseiro Página 1
O prazer de fazer cerveja em casa
DescritivoDescritivoDescriti...
Alquimia da Cerveja – A loja do Cervejeiro Caseiro Página 2
Este documento está descrito sobre um “kit de Extrato de Malte...
Alquimia da Cerveja – A loja do Cervejeiro Caseiro Página 3
PASSO 1 – PREPARAÇÃO DA ÁGUA:
- Ferver 18 litros de água já fi...
Alquimia da Cerveja – A loja do Cervejeiro Caseiro Página 4
PASSO 3 – 1ª COAGEM DO MOSTO:
- Terminada a infusão do Malte e...
Alquimia da Cerveja – A loja do Cervejeiro Caseiro Página 5
PASSO 5 – WHIRLPOOL:
- Quando completar os 60 minutos de fervu...
Alquimia da Cerveja – A loja do Cervejeiro Caseiro Página 6
PASSO 8 – CORREÇÃO DO MOSTO:
- Depois de coado devemos fazer a...
Alquimia da Cerveja – A loja do Cervejeiro Caseiro Página 7
PASSO 11 – FERMENTAÇÃO:
- Com o mosto preparado para a ferment...
Alquimia da Cerveja – A loja do Cervejeiro Caseiro Página 8
SOLUÇÂO PARA PRIMING:
-PRIMING é o processo pelo qual adiciona...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Descritivo com fazer_cerveja_com_kit_extrato_e_graos (alduimia da cerveja)

471 visualizações

Publicada em

Descritivo com fazer_cerveja_com_kit_extrato_e_graos (alduimia da cerveja)

Publicada em: Serviços
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
471
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
21
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Descritivo com fazer_cerveja_com_kit_extrato_e_graos (alduimia da cerveja)

  1. 1. Alquimia da Cerveja – A loja do Cervejeiro Caseiro Página 1 O prazer de fazer cerveja em casa DescritivoDescritivoDescritivoDescritivo Como Fazer CervejaComo Fazer CervejaComo Fazer CervejaComo Fazer Cerveja em Casaem Casaem Casaem Casa Kit deKit deKit deKit de preparo para Cerveja Caseirapreparo para Cerveja Caseirapreparo para Cerveja Caseirapreparo para Cerveja Caseira da Alquimia da Cervejada Alquimia da Cervejada Alquimia da Cervejada Alquimia da Cerveja ““““Extrato de MalteExtrato de MalteExtrato de MalteExtrato de Malte & Grãos& Grãos& Grãos& Grãos de Malte”de Malte”de Malte”de Malte” ((((PartialPartialPartialPartial Malt)Malt)Malt)Malt)
  2. 2. Alquimia da Cerveja – A loja do Cervejeiro Caseiro Página 2 Este documento está descrito sobre um “kit de Extrato de Malte & Maltes em Grãos” da Alquimia da Cerveja para fazer 10 litros de cerveja. Se você comprou um kit de 20 litros, ou comprou mais kits para fazer uma quantidade maior de cerveja, basta somente multiplicar as quantidades aqui descritas. Tanto aqueles que já estão acostumados a fazer sua cerveja caseira ou para aqueles que ainda não experimentaram, poderão facilmente absorver o aprendizado deste passo a passo e fazer cerveja no fogão de casa. A vantagem de utilizarmos extrato de malte com grãos de maltes, unindo os maltes básicos aos especiais é a possibilidade de desenvolvermos cervejas especiais utilizando todo o potencial do extrato de malte que é extraído de maltes básicos e possui alto teor de maltose e também agregarmos no processo os maltes especiais em grão, para dar sabor, aroma e coloração as nossas cervejas. Como estes maltes especiais são caramelizados ou tostados no processo de malteação, eles possuem um baixo ou nenhum poder diastático, ou seja, pouca conversão do amido em maltose, pois parte deste processo de conversão de açucares foi realizado na própria malteação. Porém estes maltes conferem a nossa cerveja o sabor, aroma e cor, dentro do estilo desejado. No processo “PartialMalt”, onde fazemos a cerveja utilizando extrato de malte e grãos de malte, somente utilizaremos uma infusão simples dos grãos e depois incluiremos o extrato pronto para fazer a fervura com o lúpulo. Os "Preparos para Cerveja com Extrato de Malte& Grãos" da Alquimia da Cerveja são elaborados a partir de Extratos de Malte selecionados e são específicos para cada tipo de cerveja que você queira elaborar. Assim poderá elaborar esta cerveja de maneira simples e prática, no fogão de sua casa, e com utensílios que temos a mão. Meu desejo é que sua experiência com a cerveja caseira seja o mais satisfatório e tenha a mesa sempre rodeada de amigos ao degustar boas cervejas.” “Que Deus o abençoe!” - PROST! Cléber Moisés da Silva – Cervejeiro da Alquimia da Cerveja.
  3. 3. Alquimia da Cerveja – A loja do Cervejeiro Caseiro Página 3 PASSO 1 – PREPARAÇÃO DA ÁGUA: - Ferver 18 litros de água já filtrada (para cada 10 litros de cerveja). - Depois de fervida, deixe descansar umas quatro ou cinco horas para esfriar. Observações: 1. O melhor é ter esta água preparada com antecedência, se for água de torneira, poço ou de cacimba, prepare a água um dia antes, lembrando sempre de filtrar antes de ferver. 2. Se for água mineral, comprada no mercado, não precisa ser fervida, pode ser utilizada direto. 3. Da água preparada, reserve 8 litros, esta água servirá para fazer a correção da cerveja quando for colocar para fermentar. 4. É importante que ela esteja fria ou morna, com temperatura abaixo dos 60º Celsius, para que você possa ir elevando a temperatura aos poucos no decorrer do processo, como descrito abaixo. PASSO 2 – MACERAÇÃO DO MALTE EM GRÃO: - Coloque o grão já moído no caldeirão. - Coloque levemente, 8 litros de água por sobre o grão. - Leve o caldeirão ao fogo, levantando a temperatura entre 65º e 68º Celsius, desligue o fogo e deixe descansar por uma hora. - Completado o processo ligue o fogo e eleve a temperatura à 80º Celsius, que servirá para encerrar o processo enzimático (ouseja, as enzimas morrem nesta temperatura de 80º), então desligue o fogo deixando descansar por cinco minutos. - Então faça a coagem,que é descrita no próximo passo: “Passo 3”. Observações: 1. Quando estiver com o fogo ligado, a mistura deve ser mexida constantemente, para que seja aquecida de forma homogênea. 2. Tenha cuidado com o fogo, pois a mistura de grãos tende a se aquecer muito facilmente, se a temperatura aumentar demais terá a morte precoce das enzimas. 3. Durante o descanso da mistura, eventualmente dê uma mexida nos grãos, isso ajuda a dissolver os açucares e a homogeneizar a temperatura da mostura. 4. Tenha cuidado durante o descanso, para manter a temperatura média, afim de que se extraia o máximo dos grãos.É importante manter a temperatura todo o tempo na temperatura ideal, se a temperatura baixar um pouco, ligue o fogo novamente para elevar novamente a temperatura. 5. Ao chegar aos 80º no final do processo é só desligar o fogo, não precisa deixar mais tempo. TESTE DO IODO: Caso você tenha pesquisado sobre cerveja, ou tenha ouvido falar sobre o teste de iodo, neste processo de fazer cerveja utilizando “Extrato de Malte & Grãos de Malte”, nós não precisamos fazer o teste de iodo. Este teste só será realizado em cervejas feitas somente com malte em grãos, pois serve para mostrar se a sacarificação foi realizada transformando em maltose o amido do grão. Este teste já foi realizado, quando o Extrato de Malte que acompanha este Kit de preparo para cerveja caseira foi feito, conferindo a esta receita de cerveja a quantidade de maltose necessária.
  4. 4. Alquimia da Cerveja – A loja do Cervejeiro Caseiro Página 4 PASSO 3 – 1ª COAGEM DO MOSTO: - Terminada a infusão do Malte em Grãos, a mostura deverá ser coada,. - Primeiro faça a coagem dos grãos e reserve o mosto liquido que é tirado (Este é o Extrato de Malte liquido, ou xarope de malte à que chamamos de mostura ou mosto). - Aqueça mais 4 litros de água, até atingir 80°Celsius e coloque por sobre os grãos que foram coados mexendo levemente, a isso chamamos de lavagem dos grãos, pois ajuda a retirada de açucares que sobraram nos grãos. - Junte todo o mosto que foi coado em uma panela grande para fazer a fervura com o lúpulo, que é descrita no passo 4. Observações: 1. Para a coagem poderá ser utilizado um coador de metal grande, colocando dentro um pano de prato para ajudar a filtrar as partículas menores, ou um coador tipo Chinoy com malha fina, ou também poderá utilizar uma bolsa de maceração tipo “Grain Bag”. 2. O grão já coado poderá ser descartado, ou ainda utilizado para fazer pão ou biscoitos. Você poderá obter uma receita de pão em PDF em: www.alquimiadacerveja.com.br – na seção Artigos. PASSO 4 – FERVURA DO LÚPULO: - O líquido que restou na panela é nosso mosto inicial, com os açucares que foram extraídos dos grãos de malte, este mosto deverá ferver por 60 minutos em fogo alto e com a panela destampada ou meio tampada. Durante esta fervura vamos acrescentar os lúpulos que vieram na receita do Kit de preparo para cerveja caseira da Alquimia da Cerveja. ATENÇÂO: - Para cada tipo de cerveja podemos ter adições de lúpulo diferentes e também tempos diferentes de fervura, verifique na receita do Kit de preparo para cerveja caseira da Alquimia da Cerveja, que você comprou, as quantidades dos ingredientes, as adições de lúpulo e o tempo de fervura de cada adição e siga este descritivo passo a passo. Observações: 1. Se o caldeirão que você estiver utilizando for pequeno, ao levantar fervura, retire a espuma que se forma na panela com uma escumadeira (espumadeira), isso impede que a espuma transborde na panela e também ajuda a limpeza destas proteínas que se formam por sobre o mosto, que deverão se evaporar durante a fervura. Depois de retirada a espuma coloque o lúpulo de 1ª adição, respeitando o tempo de sua colocação. 2. Neste ponto podemos acrescentar uma calda de açúcar invertido, que servirá para acrescentar corpo e mais álcool à cerveja, quanto mais açúcar maior o corpo e maior a quantidade de álcool, mas atenção, se você quiser fazer sua cerveja “puro malte”, deve utilizar mais grãos ou extrato de malte liquido ou em pó e não o açúcar. Mas deve levar em conta que o kit que você recebeu da Alquimia da Cerveja já está preparado para 4,0% G.L. de álcool. 3. As cervejas do Estilo Blond Ale Belgas, são normalmente preparadas levando açúcar como adjunto. 4. *Para fazer o Açúcar Invertido baixe o documento “Açúcar Invertido” em nossa página de artigos www.alquimiadacerveja.com.br, acesse o menu “Como fazer Cerveja”. 5. Para fazer a calda nesta receita de 10 litros recomendamos 250gr (+-16 colheres de sopa bem cheias), ou seja, 25 gramas por cada litro de cerveja, porém a quantidade pode ser menor ou maior de acordo com sua vontade.
  5. 5. Alquimia da Cerveja – A loja do Cervejeiro Caseiro Página 5 PASSO 5 – WHIRLPOOL: - Quando completar os 60 minutos de fervura desligue o fogo. - Faça o Whirlpool e depois resfrie o mosto como descrito no passo 6 O Whirlpool consiste em mexer com uma colher grande fazendo um redemoinho bem forte, utilizando a força centrípeta para decantar o lúpulo e os demais resíduos sólidos provenientes da brassagem (A infusão que foi feita com os grãos). Observações: 1. O Whirlpool, que no alemão significa redemoinho ou turbilhão, serve para decantação dos elementos sólidos do mosto, como por exemplo, o lúpulo ou restos de casca dos grãos de malte. Ao fazer um redemoinho, utilizamos a força centrípeta, puxando para o centro e para baixo o conteúdo sólido. 2. Este processo deve ser realizado com o mosto ainda quente, por estar menos viscoso. Quando mais frio o mosto mais viscoso e maior será a dificuldade de decantação dos elementos sólidos, tornando a cerveja por vezes turva. PASSO 6 – RESFRIAMENTO: - Colocar o caldeirão dentro de uma bacia com água fria ou gelada para esfriar e mexer o mínimo possível, pois além do resfriamento do mosto, aproveitamos para decantação dos resíduos sólidos, que deixará nossa cerveja mais límpida. Observações: 1. O tempo de resfriamento pode levar em torno de 30 a 40 minutos, e a temperatura deve baixar até ficar em torno dos 20°Celsius, ou temperatura ambiente. 2. Você ainda pode colocar gelo na água para ajudar a baixar a temperatura mais rapidamente. 3. Para grandes quantidades de cerveja, podemos utilizar um chiller de resfriamento, que é uma serpentina, normalmente feita em cobre, alumínio ou aço inoxidável, e que colocamos dentro do mosto e passamos água fria por dentro, a fim de fazermos o arrasto do calor. Podemos ainda, colocar o chiller em um recipiente com água gelada e passar a cerveja por dentro dele, o que fica como opção para cada cervejeiro. (A Alquimia da Cerveja comercializa chiller’s de cobre e em alumínio em diversos tamanhos na loja virtual, www.alquimiadacerveja.com.br). PASSO 7 – 2ª COAGEM DO MOSTO: - Depois de frio, em torno dos 20 graus, coar o mosto, transportando para o balde de fermentação. Observações: 1. Para coar o mosto, pode usar um coador comum, que poderá ser envolvido em um pano de prato ou nylon, para ter uma coagem melhor. A idéia principal é coarmos a maior quantidade de resíduos sólidos possíveis. 2. Para uma boa coação, o mosto pode ser deixado em descanso até no máximo três horas, isso ajuda a decantar os resíduos sólidos. 3. Pode ser utilizado também uma bolsa de musselini que é utilizada para o cozimento do lúpulo, ou uma “Grain Bag”, do mesmo tipo de tecido mas um pouco maior, que é utilizada na mosturação ou brassagem dos grãos.
  6. 6. Alquimia da Cerveja – A loja do Cervejeiro Caseiro Página 6 PASSO 8 – CORREÇÃO DO MOSTO: - Depois de coado devemos fazer a correção do mosto, ou seja, temos um kit de 10 litros, mas com a fervura tivemos uma grande evaporação e agora com o mosto no fermentador, podemos corrigir a quantidade com água até que chegue aos dez litros. Observações: 1. Para fazermos a correção podemos utilizar o restante da água que preparamos para a cerveja, juntando ao mosto até chegarmos aos dez litros. 2. Lembrando sempre que a quantidade de mosto aqui descrita é para uma receita de 10 litros de cerveja, se você estiver preparando uma maior quantidade de cerveja precisará de mais água para correção. PASSO 9 – AERAÇÃO: - Agora que temos a quantidade de mosto corrigido, devemos fazer a aeração do mosto, a fim de repormos o oxigênio que foi perdido durante a fervura. - A aeração pode ser feita trasvasando o mosto de um balde para outro, ou ainda do balde para a panela por pelo menos umas 5 ou 6 vezes, até se formar uma espuma espessa por sobre o mosto. Observações: 1. A aeração é importante, pois a levedura precisa do oxigênio no mosto para se reproduzir e fazer uma boa fermentação. 2. Quando trabalhamos com grandes quantidades, a fim de oxigenar o mosto, podemos utilizar um nebulizador, uma bomba ar de aquário com filtro. PASSO 10 – PREPARAÇÃO DA LEVEDURA: - Coloque um copo e meio dos grandes de água para ferver. Ao levantar fervura, desligue o fogo e deixe esfriar até abaixo dos 25º Celsius (Importante: a água deverá estar fria, senão a levedura morre, com temperatura muito alta). - Adicionar a levedura que você recebeu no kit, misturando levemente com uma colher esterilizada até ficar um creme homogêneo. Deixe descansar por 15 minutos e adicione ao mosto, misturando levemente. Observações: 1. A levedura ao se hidratar, vai criar uma pasta por sobre o mosto, algumas uma pasta mais densa e outras menos densa, que é aforma de sabermos se a levedura foi bem hidratada. 2. Ao fervermos a água, podemos colocar uma colher de açúcar refinado para a hidratação da levedura. 3. No lugar da água com açúcar, podemos utilizar um pouco do mosto que foi preparado.
  7. 7. Alquimia da Cerveja – A loja do Cervejeiro Caseiro Página 7 PASSO 11 – FERMENTAÇÃO: - Com o mosto preparado para a fermentação, ou seja, feito à correção de quantidade e também a aeração, vamos colocar a levedura já hidratada e misturar levemente no fermentador. - Tampar o fermentador, colocar a mangueira (Airlock) e deixar o fermentador em um local fresco longe de a luz solar direta, ou de preferência em um local escuro e seco, para realizar a fermentação, que deve durar 7 dias. - A temperatura ideal é em torno dos 18°a 22°Celsius, sendo que pode variar até 2 graus para cima ou a baixo. Observações: 1. A levedura deve ser o ultimo ingrediente a ser colocado no mosto, depois disso é só tampar o tanque de fermentação e deixar descansar. 2. Se você estiver utilizando tanques da Alquimia da Cerveja, que usam mangueira como Airlock, deve ter o cuidado de não colocar a mangueira dentro do mosto (da cerveja), ela serve para deixar sair o gás carbônico do balde. E no pote borbulhador, deve colocar água e a ponta da mangueira deve ser colocada dentro da água para não permitir o retorno do oxigênio para dentro do tanque. PASSO 12 – ENGARRAFAMENTO: - Após os 7 dias ao finalizar a fermentação, retire a mangueirinha do borbulhador (Airlock), higienize e esterilize com água fervendo, iodofor ou álcool 70%. - Abra a tampa do balde com cuidado para não agitar a cerveja e não remexer o trub (a borra meio barrenta de levedura que fica no fundo do balde). - Conecte a mangueirinha na torneira ou use um pescador para trasvasar a cerveja do fermentador para outro balde ou panela, isso porque queremos evitar que o trub se misture a cerveja (o trub é uma borra meio barrenta de levedura e outros materiais sólidos, que se decanta durante a fermentação e fica no fundo do balde). - Misture o preparo para primingjá frio à cerveja (veja abaixo como preparar) e mexa tudo bem devagar, mas com vigor para que a solução se homogênese com a cerveja. - Encha as garrafas até chegar à volta do gargalo e tampe, deixando descansar por no mínimo 15 dias, deixando sempre em pé, pois o contato do oxigênio com o liquido será menor, evitando a oxidação precoce. Observações: 1. Lembre-se sempre, os equipamentos deverão estar higienizados e esterilizados com água fervendo, iodofor ou álcool 70%, para evitar contaminação. 2. Para aproveitar bem a cerveja, ao trasvasar para outro fermentador, pode virar levemente o balde com cuidado para não remexer o trub (a borra meio barrenta de levedura que fica no fundo do balde), se junto com a cerveja no final do trasvase ficar um fio de levedura, não tem problema, pois vai se diluir na cerveja para a segunda fermentação. 3. Ao encher as garrafas cuide para que o líquido vá até o gargalo, passando somente um pouco. Se ficar muito cheia vai ficar com muita pressão de gás, mas se ficar com pouca cerveja, o sabor não vai ficar muito interessante, pois vai restar muito oxigênio na garrafa apressando a oxidação. 4. Para engarrafar, pode-se utilizar todo tipo de garrafa para cerveja, que você puder reciclar. Dê preferência para as de cor escura (Âmbar), pois conservam melhor sua cerveja, já que é uma cerveja sem conservante. 5. Se a cerveja for bem acondicionada, poderá se conservar até um ano em bom estado, sem pasteurização e sem conservantes.
  8. 8. Alquimia da Cerveja – A loja do Cervejeiro Caseiro Página 8 SOLUÇÂO PARA PRIMING: -PRIMING é o processo pelo qual adicionamos gás na garrafa de forma natural pela “2ª fermentação na garrafa”, que é chamado de re-fermentação. Sem o priming não teremos gás na garrafa, teremos uma cerveja choca, então é um passo muito importante para uma boa cerveja. - Prepare a solução para o Priming: - Em uma panela coloque 10 colheres das de sopa rasa de açúcar (refinado ou cristal). - Acrescente um copo grande de água e deixe ferver por dois minutos. - Desligue o fogo e deixe esfriar. Observações: 1. Note que esta receita de priming é para 10 litros, se você estiver fazendo um receita maior de cerveja é só multiplicar as quantidades. 2. Misture o preparo de priming no tanque de cerveja, somente quando estiver frio, pois se estiver quente, pode matar algumas leveduras em suspensão no mosto e retardar o processo de criação do gás. 3. Após adicionar o preparo de priming, mexa bem à cerveja, para homogeneizar bem o preparo de priming na cerveja, senão você corre o risco de ter uma garrafa com mais gás e outra com cerveja choca, mas devagar, para evitar oxigenação na cerveja, que na cerveja pronta não é interessante ter oxigênio. 4. Para mais de talhes sobre como preparar a solução Priming com açúcar, você pode baixar o pdf em nossa loja virtual na pagina de artigos (http://alquimiadacerveja.com/pages/artigos.html). PASSO 13 – MATURAÇÃO: DEPOIS DE ENGARRAFADO: - Depois de engarrafado, deixe maturar em um local fresco e seco à temperatura ambiente por 15 a 20 dias e sua cerveja estará boa para o consumo. Se bem acondicionada nas garrafas e guardada em local onde não pega calor demasiado, ela se conserva bom por até um ano, ou mais. Observações: 1. Assim como a fermentação a maturação também exige uma boa temperatura, de preferência sem grandes oscilações. Mas se você conseguir ter um ambiente controlado numa temperatura entre 18º e 22º Celsius, terá com certeza uma excelente cerveja. 2. As Cervejas são produtos complexos e delicados que passam por variações através do tempo, por causa das reações químicas que transformam seu perfil sensorial, principalmente cervejas que passam pela segunda fermentação na garrafa. Os fatores que mais desfavorecem sua estabilidade são o oxigeno, o calor, a luz solar direta e o excesso de movimentação. Tendo isso em conta um bom ambiente de maturação favorece para termos um bom produto final.

×