Introdução: Vivemos numa sociedadeextremamente consumista. Por isso, hátantas pessoas, até mesmo crentes,“atoladas na arei...
1. Dê a Deus o que lhe pertence.  A décimaparte do nosso salário não nos pertence, pois é doSenhor. Há crentes que fazem t...
2. Disciplina e orçamento financeiro . Você deseja serbem-sucedido financeiramente? Então seja disciplinado.Não gaste mais...
3. Cuidado com a cobiça.  A cobiça de Acãtrouxe-lhe completa destruição (Js 7.1-26). Atémesmo Israel foi prejudicado, pois...
1. Os males do consumo inconsciente . Todosestamos sujeitos a experimentar privações e tambémabundância. Não existe nenhum...
2.   Adquirir     o    que    se    podepagar. Somente o insensato compra oque não pode pagar (Pv 21.20).Portanto, aja com...
3. Aja com integridade, fuja dacorrupção. Certa vez, João Batistaexortou os soldados a se contentaremcom seus soldos e que...
1. Cuidado com seu cartão de crédito e com ocheque      especial. Os juros cobrados pelasadministradoras de cartões de cré...
2. Vivendo de modo simples, porémtranquilo e santo . Os que amam odinheiro acabam caindo em váriastentações, concupiscênci...
3. Confie em Deus . Há crentes que seacham numa situação financeira difícil, nãoporque se deixaram levar pelo consumismo,m...
Conclusão. Deus deseja abençoar-nos, mas precisamos agir comsabedoria    e     sermos    íntegrosfinanceiramente. Devemos ...
Lição 09   a angústia das dívidas
Lição 09   a angústia das dívidas
Lição 09   a angústia das dívidas
Lição 09   a angústia das dívidas
Lição 09   a angústia das dívidas
Lição 09   a angústia das dívidas
Lição 09   a angústia das dívidas
Lição 09   a angústia das dívidas
Lição 09   a angústia das dívidas
Lição 09   a angústia das dívidas
Lição 09   a angústia das dívidas
Lição 09   a angústia das dívidas
Lição 09   a angústia das dívidas
Lição 09   a angústia das dívidas
Lição 09   a angústia das dívidas
Lição 09   a angústia das dívidas
Lição 09   a angústia das dívidas
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Lição 09 a angústia das dívidas

1.114 visualizações

Publicada em

Aproveite a oportunidade e acesse o site a seguir mencionado para estudos biblicos e teológicos:

http://www.cpljmartins.blogspot.com

Lições de Escola Bíblica Dominical por Julio Cesar Martins

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Lição 09 a angústia das dívidas

  1. 1. Introdução: Vivemos numa sociedadeextremamente consumista. Por isso, hátantas pessoas, até mesmo crentes,“atoladas na areia movediça das dívidas”.Elas se esforçam para colocar a sua vidafinanceira em ordem, porém já não sabemcomo fazê-lo e por onde começar. Na liçãode hoje, veremos que precisamos utilizarnosso salário com sabedoria, a fim dehonrarmos nossos compromissos, eglorificar ao Senhor em todas as áreas denossa vida.
  2. 2. 1. Dê a Deus o que lhe pertence.  A décimaparte do nosso salário não nos pertence, pois é doSenhor. Há crentes que fazem tanta dívida queacaba comprometendo a porção do Senhor. Paraque isso não venha a acontecer, priorize o Reinode Deus e a sua justiça (Mt 6.33). Seja fiel naentrega dos dízimos e ofertas. Faça uso do seudinheiro com sabedoria. E, assim, você verá abênção do Senhor sobre as suas finanças (Ml3.10,11). Todavia, de nada adianta ser dizimistae, depois, sair por aí comprando tudo o que se vêpela frente, arruinando irresponsavelmente oorçamento doméstico. É preciso ser responsávelcom o nosso salário.
  3. 3. 2. Disciplina e orçamento financeiro . Você deseja serbem-sucedido financeiramente? Então seja disciplinado.Não gaste mais do que ganha. Não seja irresponsável. Hácrentes que comprometem todo o seu dinheiro em coisassupérfluas. A Palavra de Deus nos adverte quanto a isto:“Por que gastais o dinheiro naquilo que não é pão? E oproduto do vosso trabalho naquilo que não pode satisfazer?”(Is 55.2). Isso não significa que você não possa vestir-sebem ou adquirir bens materiais. O que o texto bíblico requeré que façamos bom uso do nosso dinheiro, nãodesperdiçando-o com supérfluos. O ideal é que cada famíliaelabore o seu orçamento. Que o casal saiba exatamente oque pode e o que não pode gastar. Anote todas asdespesas mensais (impostos, contas de consumo,alimentação, colégio dos filhos, combustível etc). Mesmoque o seu ordenado não seja dos melhores, tome nota detudo, e não deixe de fazer o seu orçamento (Lc 14.28-30).
  4. 4. 3. Cuidado com a cobiça.  A cobiça de Acãtrouxe-lhe completa destruição (Js 7.1-26). Atémesmo Israel foi prejudicado, pois perdeu umaimportante batalha. A cobiça, ou seja, o desejodescontrolado de adquirir bens materiais tem levadoalguns crentes a serem incluídos no rol dos serviçosde proteção ao crédito. Atraídos pelo desejo deconsumir insaciavelmente, compram e depois nãopodem pagar, perdendo toda a credibilidade e,ainda, recebendo a fama de mau pagador. APalavra de Deus condena a ambição e a cobiça,pois elas são perigosas e fatais (Ec 6.7; Pv27.20). O crente não deve permitir que nada odomine. Aliás, o domínio próprio também é fruto doEspírito Santo (Gl 5.22).
  5. 5. 1. Os males do consumo inconsciente . Todosestamos sujeitos a experimentar privações e tambémabundância. Não existe nenhum mal em desejar eadquirir bens com o resultado do nosso trabalho.Todavia, precisamos aprender a estar satisfeitos emtoda e qualquer situação (Fp 4.11-13). Isso significanão ceder aos apelos da mídia nem se deixar dominarpelo consumismo. Há muita gente que adquire o quenão precisa só pelo prazer de comprar e, depois, joga-o fora. Deus não se agrada de desperdício (Êx 36.3-7). Na multiplicação dos pães e dos peixes, Jesusmandou que os discípulos recolhessem os pedaçospara que nada se perdesse (Jo 6.12). Algumasvezes, contraímos dívidas porque agimos de formacompulsória e insensata (Is 55.2; Lc 15.13,14 ).
  6. 6. 2. Adquirir o que se podepagar. Somente o insensato compra oque não pode pagar (Pv 21.20).Portanto, aja com sabedoria e cautela;poupe e fuja das dívidas. Antes deadquirir algum bem, faça as contas,pesquise. Cuidado com as liquidaçõesque, às vezes, não passam de armadilhaspara atrair os incautos. Se for comprar aprazo, informe-se primeiro a respeito dastaxas de juros. Os economistas advertem:“Crédito imediato é também dívida
  7. 7. 3. Aja com integridade, fuja dacorrupção. Certa vez, João Batistaexortou os soldados a se contentaremcom seus soldos e que não aceitassemsuborno (Lc 3.14). Contentar-se com osalário não significa acomodar-se e deixarde progredir profissionalmente. Amensagem do Batista visava alertá-los arespeito do perigo da cobiça e de práticasilícitas e corruptas. Deus é santo e requersantidade de nós em todas as áreas.
  8. 8. 1. Cuidado com seu cartão de crédito e com ocheque especial. Os juros cobrados pelasadministradoras de cartões de créditos costumam serbem elevados e, às vezes, abusivos. As taxasbancárias para o uso do cheque especial também sãoaltas. Às vezes, paga-se o dobro, ou o triplo, emrelação ao bem adquirido. Por isso, tanto o cartãocomo o cheque especial devem ser utilizados commuita sabedoria, planejamento e cautela. Taisexpedientes podem tornar-se uma “arma” letal, prontaa disparar a qualquer momento contra você. Não sejalevado, ou guiado, por impulsos, pois Deus já nosconcedeu um espírito de moderação e autocontrole:“Porque Deus não nos deu o espírito de temor, masde fortaleza, e de amor, e de moderação” (2 Tm 1.7).
  9. 9. 2. Vivendo de modo simples, porémtranquilo e santo . Os que amam odinheiro acabam caindo em váriastentações, concupiscências e dívidas. Porisso, atendemos à admoestação apostólica:“Mas os que querem ser ricos caem emtentação, e em laço, e em muitasconcupiscências loucas e nocivas, quesubmergem os homens na perdição e ruína”(1 Tm 6.9). Ter dinheiro não é errado. Nãopodemos, porém, amá-lo e nele colocar anossa confiança (1 Tm 6.10,17-19).
  10. 10. 3. Confie em Deus . Há crentes que seacham numa situação financeira difícil, nãoporque se deixaram levar pelo consumismo,mas por haverem perdido o emprego ouficado enfermos. E, justamente, por isso, nãopuderam honrar seus compromissos. Sejaqual for a situação em que você se encontre,ore e confie em Deus. Ele é fiel! Deus é onosso socorro: “O meu socorro vem doSenhor, que fez o céu e a terra” (Sl 121.2).Deus está vendo a sua aflição, nãodesanime, pois o socorro vem do Senhor(Gn 21.14-21).
  11. 11. Conclusão. Deus deseja abençoar-nos, mas precisamos agir comsabedoria e sermos íntegrosfinanceiramente. Devemos administrarnossas finanças de tal maneira quepossamos pagar todas as nossascontas em dia. Comprar semplanejamento e por impulso só geramproblemas financeiros. Seja sábio eadministre seu dinheiro como um bomdespenseiro de Deus.

×